Stc6 dr21

1.579 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.579
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
887
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Stc6 dr21

  1. 1. Sociedade, Tecnologia e Ciência Núcleo Gerador 6: Urbanismo e Mobilidade Domínio de Referência: DR2 – Contexto Profissional Tema: Ruralidade e Urbanidade Paulo Pereira 1
  2. 2. Diferenças entre agricultura intensiva, itinerante, sustentável e orgânica 2
  3. 3. Agricultura Intensiva • A agricultura intensiva é um sistema de produção agrícola que faz uso intensivo dos meios de produção e na qual se produzem grandes quantidades de um único tipo de produto. • Requer grande uso de combustível e adubos, e pode acarretar alto impacto ambiental, pois não é utilizada a rotação de terra. 3
  4. 4. Agricultura Intensiva • A agricultura extensiva não permite que as terras se regenerem quanto aos seus nutrientes naturais, que não sejam os fertilizantes colocados pelo homem, pois este género de agricultura prevê o cultivo constante, e sem pousio, de culturas agrícolas com o objectivo de produzir produtos agrícolas para as cotas de mercado, respeitando o vinculado pela Política Agrícola Comum- PAC. Nela é utilizada a rotação de terra. • A agricultura intensiva é muito utilizada na agricultura moderna. 4
  5. 5. Agricultura Itinerante 5 • Agricultura itinerante é um dos métodos utilizados na agricultura. Consiste em atear fogo a áreas florestadas (normalmente nomeado de queimada), de seguida fazer a desflorestação e finalmente semear. É aplicada em áreas de agricultura descapitalizada. A produção é feita em pequenas e médias propriedades, como também em grandes latifúndios. Praticada principalmente pelos indígenas.
  6. 6. Agricultura Itinerante • Características • Ao não fazer uso das técnicas correctas como: adubar e sistemas de rega, somados a acção das chuvas ou da falta destas, a terra poderá vir a esgotar-se de uma maneira mais rápida e levar o agricultor a abandoná-la e usar o método noutra área, o que pode fazer com que tudo torne a acontecer, acarretando em mais desflorestação, mesmo que seja sem a intenção de fazê-lo, pois como o nome sugere, itinerante, mudar, trocar de lugar. • Mão-de-obra familiar e uso de técnicas tradicionais e rudimentar. • Essa técnica é amplamente conhecida em países em desenvolvimento, localizados na África e América Latina. 6
  7. 7. Agricultura Sustentável • A agricultura sustentável prossegue três objectivos principais: a conservação do meio ambiente, unidades agrícolas lucrativas, e a criação de comunidades agrícolas prósperas. Estes objectivos têm sido definidos de acordo com diversas filosofias, práticas e políticas, tanto sob o ponto de vista do agricultor como do consumidor. 7
  8. 8. Agricultura Sustentável • Refere-se, portanto, à capacidade que uma determinada unidade agrícola (ou, numa perspectiva global, o próprio planeta) tem de continuar a produzir, numa sucessão sem fim, com um mínimo de aquisições do exterior. As plantas cultivadas dependem dos sais minerais presentes no solo, na água, no ar e na luz do sol como recursos para produzir o seu próprio alimento, através da fotossíntese. 8
  9. 9. Agricultura Sustentável • Esse alimento (o amido, e não só) é também a base da alimentação humana. Quando é feita a colheita, o agricultor está a recolher aquilo que foi permitido à planta produzir com os recursos que tinha à sua disposição. 9
  10. 10. Agricultura Sustentável • Recursos esses que têm de ser repostos para que o ciclo de produção continue. Caso contrário, existe a sua exaustão e a terra torna-se estéril. Ainda que a luz do sol, o ar e a chuva estejam, praticamente, disponíveis na maior parte das localizações geográficas do planeta, os nutrientes presentes no solo são facilmente esgotados. 10
  11. 11. Agricultura Sustentável • Resíduos das plantas cultivadas, o azoto fixado por bactérias que vivem em simbiose na raiz de algumas leguminosas, ou o estrume dos animais criados nas unidades agrícolas são consideradas alguns dos meios possíveis para repor os sais minerais necessários ao desenvolvimento de novas colheitas. 11
  12. 12. Agricultura Sustentável • O próprio trabalho agrícola, executado pelo ser humano, de forma autónoma ou com a ajuda da tracção animal deve ser contabilizado nesta perspectiva de "reciclagem" energética, já que se pode supor que estes se podem alimentar exclusivamente do que é produzido na unidade agrícola. 12
  13. 13. Agricultura Sustentável • A aquisição de produtos ou serviços exteriores à unidade agrícola, como fertilizantes para as plantas ou combustível fóssil para máquinas reduz a sustentabilidade, já que torna a comunidade dependente de recursos não-renováveis. Quanto maior for a autonomia da unidade agrícola, ao não necessitar de aquisições exteriores no sentido de manter os mesmos níveis de produção, maior será o nível de sustentabilidade. 13
  14. 14. Agricultura Orgânica • Agricultura orgânica ou agricultura biológica é o termo frequentemente usado para a produção de alimentos e produtos vegetais que não faz uso de produtos químicos sintéticos ou alimentos geneticamente modificados, e geralmente adere aos princípios de agricultura sustentável. 14
  15. 15. Agricultura Orgânica • A sua base é holística e põe ênfase no solo. Os seus proponentes acreditam que num solo saudável, mantido sem o uso de fertilizantes e pesticidas feitos pelo homem, os alimentos tenham qualidade superior a de alimentos convencionais. • Sistema de produção que exclui o uso de fertilizantes, agro tóxicos e produtos reguladores de crescimento, tem como base o uso de estercos animais, rotação de culturas, adubação verde, compostagem e controle biológico de pragas e doenças. 15
  16. 16. Agricultura Orgânica • Esse sistema pressupõe a manutenção da estrutura e da profundidade do solo, sem alterar suas propriedades por meio do uso de produtos químicos e sintéticos. A agricultura orgânica está directamente relacionada ao desenvolvimento sustentável. 16
  17. 17. Agricultura Orgânica • Princípios • O solo é considerado um organismo vivo e deve ser revolvido o mínimo possível; • Uso de adubos orgânicos de baixa solubilidade; • Controle com medidas preventivas e produtos naturais; • As ervas daninhas fazemparte do sistema. Pode ser usado como cobertura de solo e abrigo de insectos; • O controle de ervas daninhas é preventivo: manual e mecânico (roçadas); • Teor de nitrato na planta é baixo; • Os efeitos no meio ambientes são positivos: preservação do solo e das fontes de água. 17
  18. 18. Agricultura Orgânica • 10 motivos para consumir produtos orgânicos 1. Proteger as futuras gerações; 2. Prevenir a erosão do solo; 3. Proteger a qualidade da água; 4. Rejeitar alimentos com agro tóxicos; 5. Melhorar a saúde dos agricultores; 6. Aumentar a renda dos agricultores; 7. Apoiar os pequenos agricultores; 8. Prevenir gastos futuros; 9. Promover a biodiversidade; 10. Descobrir sabores naturais. 18
  19. 19. Quatro equipamentos agrícolas 19
  20. 20. Ceifadoras 20
  21. 21. Tractores 21
  22. 22. Equipamentos de Fertilização 22
  23. 23. Equipamentos de Rega 23
  24. 24. Ciclo do Azoto 24
  25. 25. Ciclo do Azoto 25
  26. 26. Ciclo do Azoto 26 • O processo pelo qual o azoto (ou nitrogénio) circula através das plantas e do solo pela acção de organismos vivos é conhecido como ciclo do azoto. O ciclo do azoto é um dos ciclos mais importantes nos ecossistemas terrestres. O azoto é usado pelos seres vivos para a produção de moléculas complexas necessárias ao seu desenvolvimento tais como aminoácidos, proteínas e ácidos nucléicos.
  27. 27. Ciclo do Azoto • O principal repositório de nitrogénio é a atmosfera (78% desta é composta por nitrogénio) onde se encontra sob a forma de gás (N). Outros repositórios consistem em 2matéria orgânica nos solos e oceanos. Apesar de extremamente abundante na atmosfera o nitrogénio é frequentemente o nutriente que limita o crescimento das plantas. Isto acontece porque as plantas apenas conseguem usar o nitrogénio sob três formas sólidas: íon de amónio (NH+),ion de nitrito (NO-) e ion de nitrato 4 2 -), cuja existência não é tão abundante. (NO3 27
  28. 28. Ciclo do Azoto 28 • Estes compostos são obtidos através de vários processos tais como a fixação e nitrificação. A maioria das plantas obtém o nitrogénio necessário ao seu crescimento através do nitrato, uma vez que o íon de amónio lhes é tóxico em grandes concentrações. Os animais recebem o nitrogénio que necessitam através das plantas e de outra matéria orgânica, tal como outros animais (vivos ou mortos).
  29. 29. Processos do ciclo do azoto • Fixação 29 ▫ A fixação é o processo através do qual nitrogénio é capturado da atmosfera em estado gasoso (N) e 2convertido em formas úteis para outros processos químicos, tais como amoníaco (NH), nitrato (NO-) e 33 -). Esta conversão pode ocorrer através de nitrito (NO2 vários processos, os quais são descritos nas secções seguintes.
  30. 30. Processos do ciclo do azoto • Fixação Biológica 30 ▫ Algumas bactérias têm a capacidade de capturar moléculas de nitrogénio (N2) e transformá-las em componentes úteis para os restantes seres vivos. Entre estas, existem bactérias que estabelecem uma relação de simbiose com algumas espécies de plantas (leguminosas) e bactérias que vivem livres no solo. A simbiose é estabelecida através do consumo de amoníaco por parte das plantas; amoníaco este que é produzido pelas bactérias que vivem nos caules das mesmas plantas.
  31. 31. Processos do ciclo do azoto • Fixação Atmosférica ▫ A fixação atmosférica ocorre através dos relâmpagos, cuja elevada energia separa as moléculas de nitrogénio e permite que os seus átomos se liguem com moléculas de oxigénio existentes no ar formando monóxido de nitrogénio (NO). Este é posteriormente dissolvido na água da chuva e depositado no solo. ▫ A fixação atmosférica contribui com cerca de 58% de todo o nitrogénio fixado. 31
  32. 32. Processos do ciclo do azoto • Fixação Industrial 32 ▫ Através de processos industriais (nomeadamente o processo de Haber-Bosch) é possível produzir amoníaco (NH3) a partir de azoto (N2) e hidrogénio (H2). O amoníaco é produzido principalmente para uso como fertilizante cuja aplicação sustenta cerca de 40% da população mundial. • Combustão de combustíveis fósseis ▫ A combustão decorrente dos motores dos automóveis e de centrais de energia liberta monóxido e dióxido de azoto (NOx). Estes gases são posteriormente dissolvidos na água da chuva e depositados no solo.
  33. 33. Processos do ciclo do azoto • Assimilação 33 ▫ Os nitratos formados pelo processo de nitrificação são absorvidos pelas plantas e transformados em compostos carbonados para produzir aminoácidos e outros compostos orgânicos de nitrogénio. ▫ A incorporação do nitrogénio em compostos orgânicos ocorre em grande parte nas células jovens em crescimento das raízes.
  34. 34. Processos do ciclo do azoto • Mineralização ▫ Através da mineralização (ou decomposição) a matéria orgânica morta é transformada no íon de amónio (NH+) por intermédio de bactérias aeróbias, 4 anaeróbicas e alguns fungos. 34
  35. 35. Processos do ciclo do azoto • Nitrificação ▫ A oxidação do amoníaco, conhecida como nitrificação, é um processo que produz nitratos a partir do amoníaco (NH). Este processo é levado a cabo por 3bactérias (bactérias nitrificantes) em dois passos: numa primeira fase o amoníaco é convertido em nitritos (NO-) e numa segunda fase (através de outro 2 tipo de bactérias nitrificantes) os nitritos são convertidos em nitratos (NO3 -) prontos a ser assimilados pelas plantas. 35
  36. 36. Processos do ciclo do azoto • Desnitrificação 36 ▫ A desnitrificação é o processo pelo qual o azoto volta à atmosfera sob a forma de gás quase inerte (N2). Este processo ocorre através de algumas espécies de bactérias (tais como Pseudomonas e Clostridium) em ambiente anaeróbico. Estas bactérias utilizam nitratos alternativamente ao oxigénio como forma de respiração e libertam azoto em estado gasoso (N2).
  37. 37. Processos do ciclo do azoto • Eutrofização ▫ A eutrofização corresponde a alterações de um corpo de água como resultado de adição de azoto ou fósforo. ▫ Os compostos de azoto existentes no solo são transportados através dos cursos de água, aumentando a concentração nos depósitos de água, o que pode fazer com que estes sejam sobre - populados por certas espécies de algas podendo ser nocivo para o ecossistema envolvente. 37

×