Agricultura Biológica

24.675 visualizações

Publicada em

4 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
24.675
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
74
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
550
Comentários
4
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Agricultura Biológica

  1. 1.  Agricultura Biológica é o termo frequentemente usado para a produção de alimentos e produtos animais e vegetais que não faz uso de produtos químicos sintéticos ou alimentos geneticamente modificados, e geralmente adere aos princípios de agricultura sustentável. A sua base é holística e põe ênfase no solo. Os seus proponentes acreditam que num solo saudável, mantido sem o uso de fertilizantes e pesticidas feitos pelo homem, os alimentos tenham qualidade superior a de alimentos convencionais. 2 SóniaMendes
  2. 2.  Sistema de produção que exclui o uso de fertilizantes, agrotóxicos e produtos reguladores de crescimento, tem como base o uso de estercos de animais, rotação de culturas, adubação verde, compostagem e controlo biológico de pragas e doenças. Esse sistema pressupõe a manutenção da estrutura e da profundidade do solo, sem alterar suas propriedades por meio do uso de produtos químicos e sintéticos. 3 SóniaMendes
  3. 3. 4 SóniaMendes
  4. 4.  Em Portugal começam a existir cada vez mais produtos biológicos à venda e apesar de serem um pouco mais caros são uma opção que devemos fazer quer em termos de saúde, quer em termos ambientais.  Contudo, também apresenta algumas desvantagens tais como: os produtos biológicos são mais caros e as pessoas em Portugal tem baixo poder de compra, existem poucos locais de venda, é difícil também encontrar um restaurante só com estes produtos. 5 SóniaMendes
  5. 5. 6 SóniaMendes
  6. 6.  Este tipo de agricultura apresenta inúmeras vantagens nomeadamente a uma alimentação promotora de saúde e bem-estar, vantagens ecológicas e ambientais, não utiliza produtos químicos, é uma garantia permanente na preservação de água, vantagens agronómicas, conservação e melhoria na condição dos solos. 7 SóniaMendes
  7. 7. 1)Proteger as futuras gerações; 2) Prevenir a erosão do solo; 3) Proteger a qualidade da água; 4) Rejeitar alimentos com agrotóxicos; 5) Melhorar a saúde dos agricultores; 6) Aumentar o lucro dos agricultores; 7) Apoiar os pequenos agricultores; 8) Prevenir gastos futuros; 9) Promover a biodiversidade; 10) Descobrir sabores naturais. 8 SóniaMendes
  8. 8. 9 SóniaMendes
  9. 9.  O solo é considerado uma organismo vivo e deve ser revolvido o mínimo possível;  Uso de adubos biológicos de baixa solubilidade;  Controle com medidas preventivas e produtos naturais;  O mato (ervas daninhas) faz parte do sistema. Pode ser usado como cobertura de solo e abrigo de insectos;  O controle de ervas daninhas é preventivo: manual e mecânico;  Teor de nitrato na planta é baixo;  Os efeitos no meio ambiente são positivos: preservação do solo e das fontes de água. 10 SóniaMendes
  10. 10. 11 SóniaMendes
  11. 11. o Considerados mais "puros" - isto é, alimentos biológicos teriam menos resíduos de substâncias químicas que os demais alimentos comerciais. 12 SóniaMendes
  12. 12.  Há quem diga que os produtos genuinamente biológicos, não contém mais riscos à saúde humana do que os produtos da agricultura convencional. No entanto, pesquisadores dizem que o alimento biológico é menos seguro que alimentos não-biológicos, especialmente por causa de problemas relacionados à sua conservação. De acordo com esses críticos, os males provocados por um alimento estragado (isto é, sem conservação adequada) é comprovadamente maior do que o consumo de produtos químicos artificiais em níveis convencionais. Além disso, há o risco aumentado de que alimentos cultivados biologicamente apresentem doenças naturais, como vírus e fungos potencialmente prejudiciais aos seres humanos. 13 SóniaMendes
  13. 13.  Os benefícios ambientais da agricultura biológica também são objecto de debate, tanto por parte da Universidade, quanto por produtores agrícolas, autoridades ambientais e por parte da três grandes empresas mundiais que praticamente monopolizam a produção de pesticidas (com mais de 90% do mercado) - a Monsanto, a Syngenta e a Bayer. 14 SóniaMendes
  14. 14.  Os que defendem a agricultura tradicional dizem que as práticas de agricultura biológica causam mais danos ambientais que as práticas convencionais. Por exemplo, dizem que preparar a terra para plantar usando o herbicida glifosato (produto cujo nome comercial é Roundup) reduz a erosão da terra em comparação com o uso de um arado. Os proponentes da agricultura tradicional também argumentam que quintas biológicas são menos produtivas, requerem que mais terra seja usada para produzir a mesma quantidade de alimento e provocam mais perda de solo. 15 SóniaMendes
  15. 15.  Os produtores biológicos por sua vez contra-argumentam atacando os efeitos ambientais da agricultura tradicional. Dizem que a mesma empobrece a terra ao eliminarem o ciclo vital criado pelos microrganismos naturais do solo. Esse empobrecimento exige, com o passar do tempo, quantidades maiores de fertilizantes. A utilização de herbicidas e pesticidas sobre as pragas presentes no ambiente acaba seleccionando, através da lei da selecção natural de Darwin (a lei da sobrevivência do mais apto) as pestes mais agressivas e perigosas (que são as que sobrevivem à aplicação dos produtos químicos). 16 SóniaMendes
  16. 16.  Por sua vez, os proponentes da agricultura biológica limitam-se a dizer que Quintas Biológicas não soltam pesticidas químicos e herbicidas, nem causam a drenagem de fertilizantes sintéticos para o ambiente. A drenagem de fertilizantes nitrogenados para o lençol freático é uma importante causa de poluição da água doce nos países desenvolvidos. 17 SóniaMendes
  17. 17.  De forma geral, a agricultura tradicional caracteriza-se por um conjunto de técnicas de cultivo que é utilizada, ao longo do tempo, pelas pequenas propriedades ou comunidades agrícolas, destacando-se o uso de sementes próprias resultante da selecção dos próprios agricultores, além do intercâmbio de sementes. As técnicas utilizadas, entre outras, caracterizam-se pela utilização intensiva dos recursos ou do ambiente natural e da presença constante dos agricultores que manejam os seus recursos genéticos. 18 SóniaMendes
  18. 18.  Os agricultores por usarem suas próprias sementes, as quais são resultantes de uma selecção continuada, obtém tipos muito diversos que podem ser considerados recursos genéticos e que são manejados desde que começaram a cultivar as plantas dentro de seus sistemas de produção agrícola. Ao utilizarem estratégias distintas de utilização desses recursos, os agricultores promovem a preservação e a diversidade genética das espécies por eles manejadas. 19 SóniaMendes
  19. 19.  É uma agricultura de subsistência, ou seja para consumo próprio.  É mais praticada nos países subdesenvolvidos:  Possui um carácter rudimentar e rotineiro  Utiliza técnicas e instrumentos rudimentares/simples  Utiliza fertilizantes naturais  Possui um baixo rendimento agrícola, ou seja, tem pouca produtividade.  È praticada em explorações agrícolas de reduzida dimensão  Adopta a policultura  É praticada em regime extensivo  Ocupa uma grande percentagem da população activa 20 SóniaMendes
  20. 20.  É uma agricultura de mercado, ou seja, praticada para depois vender.  Possui carácter científico  Ocupa uma reduzida percentagem da população activa  Utiliza produtos químicos  Possui um elevado rendimento agrícola e altos valores de produtividade  É praticada em explorações agrícolas de grande dimensão (emparcelamento)  Adopta a monocultura  Praticada em regime extensivo  Praticada nos países desenvolvidos 21 SóniaMendes
  21. 21. 22 SóniaMendes
  22. 22.  Concluo, que ambas a formas de cultivar os alimentos são uma questão de tradição sendo que a Agricultura Biológica não vem de tradições seculares. É algo inventado em laboratório ou estufas. Consideram-se mais saudáveis por não usarem químicos mas na minha singela opinião o facto de muitas não serem embaladas nas devidas condições deixa-me com sérias dúvidas de as consumir a curto ou longo prazo.  Nada como uma boa Batata plantada tradicionalmente e arrancada da mesma forma, ou até mesmo uns bons agriões arrancados á beira do rio que corre límpido do que os que se vendem embalados e caríssimos nos hipermercados, mas como a tradição já não é o que era, lá temos de comprar os agriões a preço de ouro porque já não há quem queira molhar o pezinho e arrancar os agriões fresquinhos…Saudades de tempos idos, de uma infância e adolescência rural! 23 SóniaMendes
  23. 23. Fonte:  www.wikipédia.org.pt  www.ambienteonline.pt Imagens:  www.google.pt.imagens 24 SóniaMendes

×