 Na Espanha do início do Século XX, as indústrias
mineira e metalúrgica lucraram e se expandiram
enormemente, porém, os r...
 Nesse contexto de insatisfação popular, o movimento
operário cresce e se espalha pelo país.
 O Anarquismo* se torna a t...
 A coexistência entre as organizações operárias, a
Igreja e as elites se dava de maneira violenta.
 A Confederação Nacional do Trabalho (união de
sindicatos anarquistas) é considerada ilegal e seus
militantes perseguidos...
 Muitos latifundiários fugiram para o exterior,
abandonando suas terras.
 Neste contexto, terras começaram a ser ocupada...
 Com a iminência do golpe de Estado, as tensões
entre Igreja e trabalhadores aumentou. A Igreja
incitava à violência arma...
 Com a fuga de muitos capitalistas, temendo uma
iminente guerra civil, empresas começaram a ser
"coletivizadas", isto é, ...
 Ao amanhecer do dia 19 de Julho de 1936, os
confrontos entre exército e trabalhadores já
haviam começado.
 Os militares...
 Com o governo hesitando e os militares rebeldes
atacando, muitos soldados e policiais se juntaram
aos trabalhadores para...
 As casas de burgueses eram invadidas e saqueadas.
Praticamente toda a economia de Barcelona caiu
em mãos dos sindicatos....
 O exemplo dos cabeleireiros ajuda a ilustrar o que
estava ocorrendo na economia: antes da Revolução,
havia muitas barbea...
 “Comandantes” eram eleitos pelos próprios
habitantes, e seu mandato poderia ser cancelado a
qualquer momento, se estes p...
 Em várias localidades o dinheiro foi abolido ou
substituído por cupons de consumo. O objetivo era
tornar gratuito tudo q...
 Ajudados ativamente por países como
Alemanha, Itália e Portugal, os militares
retornaram a vencer as guerrilhas.
 Foi p...
Antecedentes
Início
A Revolução
Fim
 Um golpe militar apoiado pelas forças de direita
provocou, em 1936, a divisão da Espanha em duas
facções guerrilheiras. ...
Revolução Espanhola
Revolução Espanhola
Revolução Espanhola
Revolução Espanhola
Revolução Espanhola
Revolução Espanhola
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revolução Espanhola

351 visualizações

Publicada em

Espanhola

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
351
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução Espanhola

  1. 1.  Na Espanha do início do Século XX, as indústrias mineira e metalúrgica lucraram e se expandiram enormemente, porém, os resultados desse crescimento não se refletiram em mudanças nas condições sociais.  A agricultura continuou em mãos de latifundiários.  A Igreja Católica se posicionava contra as reformas sociais e se aliava aos interesses da elite agrária.
  2. 2.  Nesse contexto de insatisfação popular, o movimento operário cresce e se espalha pelo país.  O Anarquismo* se torna a tendência política mais popular entre os operários.  Os sindicatos, além de usar a ação direta como meio para defender os interesses dos trabalhadores, criam escolas e várias atividades educativas, que procuram suprir a inexistência de uma educação pública estatal.  Anarquismo: teoria social e política que não aceita a submissão da sociedade aos poderes governamentais e à autoridade do Estado.
  3. 3.  A coexistência entre as organizações operárias, a Igreja e as elites se dava de maneira violenta.
  4. 4.  A Confederação Nacional do Trabalho (união de sindicatos anarquistas) é considerada ilegal e seus militantes perseguidos não só pela polícia, mas também por assassinos de aluguel.  Por sua vez, organizações como o grupo anarquista Los Solidarios são criadas com o intuito de assassinar personalidades favoráveis à repressão, incluindo clérigos, e incentivar insurreições armadas contra a ordem vigente.
  5. 5.  Muitos latifundiários fugiram para o exterior, abandonando suas terras.  Neste contexto, terras começaram a ser ocupadas pelos camponeses, e em muitas localidades, a cultivaram coletivamente.  O governo, temendo provocar uma revolta ainda maior, decidiu enviar às ocupações engenheiros agrônomos ao invés de soldados.
  6. 6.  Com a iminência do golpe de Estado, as tensões entre Igreja e trabalhadores aumentou. A Igreja incitava à violência armada, enquanto que igrejas eram queimadas e conventos invadidos.
  7. 7.  Com a fuga de muitos capitalistas, temendo uma iminente guerra civil, empresas começaram a ser "coletivizadas", isto é, a ausência do patrão era resolvida com o recurso à autogestão. Os próprios trabalhadores se organizavam em democracia direta para gerir as empresas.
  8. 8.  Ao amanhecer do dia 19 de Julho de 1936, os confrontos entre exército e trabalhadores já haviam começado.  Os militares iniciaram uma tentativa de Golpe de Estado, enquanto a população se armava para impeli-lo, e posteriormente, estabelecer uma nova forma de organização social.  Os combates duraram até a manhã do dia 20.
  9. 9.  Com o governo hesitando e os militares rebeldes atacando, muitos soldados e policiais se juntaram aos trabalhadores para lutar a seu lado e impedir o golpe.  No dia 20, igrejas foram queimadas. Clérigos foram perseguidos. De fato, até dinheiro foi queimado.  Os ataques foram direcionados aos símbolos da antiga sociedade, que deveria ser substituída por outra, com outros valores.
  10. 10.  As casas de burgueses eram invadidas e saqueadas. Praticamente toda a economia de Barcelona caiu em mãos dos sindicatos.  Os hospitais foram os primeiros a se autogerirem, seguidos das padarias, indústrias farmacêuticas, campo, indústrias metalúrgicas, companhias marítimas, estradas de ferro, bondes e ônibus. Conselhos operários foram organizados para coordenar tudo, de milícias a cabeleireiros.
  11. 11.  O exemplo dos cabeleireiros ajuda a ilustrar o que estava ocorrendo na economia: antes da Revolução, havia muitas barbearias pequenas, muitos desempregados, e os tinham emprego trabalhavam muitas horas por dia. Após terem tomado posse das barbearias, os cabeleireiros decidiram fechar várias delas, reduzindo a competição entre locais próximos. Além disso, todos os barbeiros foram admitidos, resultando na diminuição das horas de trabalho para cada indivíduo. Como o lucro deixou de ser subtraído pelo patrão, eles passaram a receber mais, e a poder reinvestir em seus instrumentos de trabalho, melhorando o atendimento.
  12. 12.  “Comandantes” eram eleitos pelos próprios habitantes, e seu mandato poderia ser cancelado a qualquer momento, se estes perdessem a confiança de seus conterrâneos. A disciplina era livremente aceita. "Nós o seguimos porque ele se comporta bem. Se ele mudasse, nós perderíamos o respeito e o deixaríamos".  Mulheres passaram a frequentar lugares públicos antes vedados a elas. Os hospitais passaram a fazer abortos. Mulheres começaram a ser treinadas para conduzir bondes.
  13. 13.  Em várias localidades o dinheiro foi abolido ou substituído por cupons de consumo. O objetivo era tornar gratuito tudo que fosse possível, e racionar o que não fosse, de forma que ninguém pudesse, por exemplo, adquirir sapatos novos todo mês, mas que tivesse acesso a um par novo quando precisasse. Essas mudanças eram decididas pelo próprio povo do lugar, jamais impostas de fora.
  14. 14.  Ajudados ativamente por países como Alemanha, Itália e Portugal, os militares retornaram a vencer as guerrilhas.  Foi posto em prática um bloqueio comercial à Espanha Republicana.  Perseguições e assassinatos políticos ocorreram, principalmente contra comunistas e anarquistas  A guerra durou até 1 de Abril de 1939, e a Revolução foi esmagada militarmente.
  15. 15. Antecedentes Início A Revolução Fim
  16. 16.  Um golpe militar apoiado pelas forças de direita provocou, em 1936, a divisão da Espanha em duas facções guerrilheiras. Durante três anos, os grupos anarquistas/comunistas se organizaram em sindicatos e lutaram contra o avanço das forças militares, que após receber o apoio de outros países finalmente obteve o controle de toda Espanha.

×