2 papel dos actores no planeamento e gestão

436 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
436
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2 papel dos actores no planeamento e gestão

  1. 1. 2 PLANEAMENTO E GESTÃO DE PROJECTIOS HNA Coimbra,Março de 2008
  2. 2. ELABORAR UM PLANO DE DESENVOLVIMENTO IMPLICA: PLANEAR DE FORMA INTEGRADA PLANEAR OS OBJECTIVOS A ALCANÇAR E OS MEIOS A UTILIZAR, NUMA LÓGICA PARTICIPATIVA DOS IMPLICADOS ATRAVÉS DE PROCEDIMENTOS DE CONTRATUALIZAÇÃO PLANEAR TENDO EM CONTA A REALIDADE, AS OPORTUNIDADES E AS AMEAÇAS NO PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO, O QUE IMPLICA UM CONHECIMENTO POR ANTECIPAÇÃO E UMA ARTICULAÇÃO COM OUTROS PLANOS PLANEAR POR PRIORIDADES
  3. 3. 1.3 - Papel dos actores na Planificação e Condução de AcçõesBarbier, Jean-Marie (1993). Elaboração de Projectos de Acção e Planificação. Porto: Porto Editora.Guerra, Isabel Carvalho (2000). Fundamentos e Processos de uma Sociologia de Acção. O Planeamento em Ciências Sociais. Estoril: Principia.
  4. 4. O PLANEAMENTO É UMAMETODOLOGIA DE PESQUISA-ACÇÃO,EXIGE FORMAS DE IMPLICAÇÃO DOSACTORES NOS PROCESSOS DECONHECIMENTO E DE ACÇÃO. (Guerra, 2000: 91)
  5. 5. ESTA PARTICIPAÇÃO NÃO É APENAS UMPOSTULADO IDEOLÓGICO DAS METODOLOGIAS DEP-A, É UMA EXIGÊNCIA FUNCIONAL DOSPROCESSOS, PELA SIMPLES RAZÃO DE QUE ARESOLUÇÃO DER PROBLEMAS EXIGE OACCIONAMENTO DE RESURSOS (MATERIAIS,CULTURAIS E SIMBÓLICOS) E ESTES ESTÃO NAMÃO DE DIVERSOS ACTORES.
  6. 6. FACTORES COMPREENSIVOS ALTERAÇÃO NO DA VALORIZAÇÃO DA PARTICIPAÇÃO ENTENDIMENTO DOS ESTADOS-NAÇÕES E1 – EMERGÊNCIA DE UMA FUNCÕES DO DEMOCRACIA PARTICIPATIVA ESTADO MUNDIALIZAÇÃO DA ECONOMIA ALIANÇAS ENTRE PROFUNDAS MUTAÇÕES SOCIAIS EMPRESAS E ESTADO ALTERAÇÃO DO ESTADO- PROVIDÊNCIA
  7. 7. CRISE DO ESTADO-PROVIDÊNCIA E AS NOVAS FUNÇÕES DO ESTADOO ESTADO PROVIDÊNCIA CONSTITUI A FORMA POLÍTICADOMINANTE NOS PAÍSES DO CAPITALISMO ORGANIZADO, ERESULTA DE UM PACTO (CONTRATO SOCIAL) ESTABELECIDOENTRE O CAPITAL E O TRABALHO SOB A ÉGIDE DO ESTADO,COMPATIBILIZANDOOS INTERESSES DO CAPITAL COM A PROMOÇÃO DASEGURANÇA, SOLIDARIEDADE E JUSTIÇA.
  8. 8. PREOCUPAÇÕES ORIENTADORAS DO CONTRATO SOCIALO DIREITO AO TRABALHO (PLENO EMPREGO E MELHORIA DECONDIÇÕES LABORAIS)A LUTA CONTRA A POBREZA E A EXCLUSÃO SOCIAL (RSI EOUTRAS FORMAS DE ASSISTÊNCIA)A PROTECÇÃO CONTRA OS RISCOS INDIVIDUAIS E SOCIAIS(SISTEMAS DE SEGURANÇA SOCIAL E SEGUROS)PROMOÇÃO DE IGUALDADE DE OPORTUNIDADES(INVESTIMENTOS PÚBLICOS NA EDUCAÇÃO, FORMAÇÃOPROFISSIONAL, MEDIDAS DESTINADAS A GRUPOSESPECÍFICOS,…)
  9. 9. TRANSFORMAÇÕES NA LÓGICA DA FUNÇÃO DO ESTADO NOVOS MODELOS DE INTERVENÇÃO E DE RESPONSABILIZAÇÃO COLECTIVASCRISE DOS TRADICIONAIS MECANISMOS DE REGULAÇÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL.FINANCIAMENTO E EFICÁCIA DOS SERVIÇOSAPELO À INICIATIVA PRIVADA, “À ENERGIA DA SOCIEDADECIVIL”CRISE DAS POLÍTICAS SOCIAIS PÚBLICASAUSÊNCIA DE UM MODELO DE REFERÊNCIA E DA IDEIA DEINTERESSA PÚBLICO.
  10. 10. NOVO CONTRATO SOCIAL NOVO OLHAR SOBRE A “SOCIEDADE CIVIL”A DISCUSSÃO SOBRE A DEMOCRACIA E A CIDADANIA PARTEDO PRESSUPOSTO QUE É PRECISO REFORÇAR OSMECANISMOS DEMOCRÁTICOS DA SOCIEDADE ACTUAL EENCONTRAR NOVOS CAMPOS DE EXERCÍCIO, PARA QUENÃO SEJAM AGRAVADOS OS FENÓMENOS DEDESIGUALDADE DE OPORTUNIDADES. VALORIZAÇÃO DA CAPACIDADE DOS SUJEITOS, DASORGANIZAÇÕES E INSTITUIÇÕES AFIRMAÇÃO DA SUA CAPACIDADE DE SE REINVENTAREM EEINVENTARE NOVOS CAMPOS DE EXERCÍCIO DEMOCRÁTICO
  11. 11. HOJE CLAMA-SE PELO REFORÇO DE UMA DEMOCRACIA PARTICIPATIVANOVAS FORMAS PARA LIDAR COM A COMPLEXIDADE SOCIAL E A DIVERSIDADE DE FORMAS DE VIVER OUTRO MODELO DE DESENVOLVIMENTO (NÃO REDUTIVEL A QUESTÕES TÉCNICAS, APOSTA NA MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE VIDA) EMPOWERMENT
  12. 12. EMPOWERMENTCOLOCA A ÊNFASE NA AUTONOMIA DA TOMADA DE DECISÃO DE COMUNIDADES ORGANIZADAS.O EMPOWERMENT POLÍTICO EXIGE EMPOWERMENT SOCIAL
  13. 13. A CIDADANIA - CONJUNTO DE DIREITOS E OBRIGAÇÕESDOS MEMBROS DE UMA COMUNIDADE POLÍTICA(INDEPENDENTE DO GÉNERO, IDADE, ETNICIDADE, NÍVEIS DEEDUCAÇÃO, RELIGIÃO OU OUTRO CRITÉRIO) QUE LHEPERMITA UMA PERTENÇA RESPONSÁVEL E O EXERCÍCIO DEDIREITOS PÚBLICOS E DEVERES CÍVICOS.A DEMOCRACIA – REGIME QUE RECONHECE OS INDIVÍDUOSE AS COLECTIVIDADES COMO SUJEITOS CAPACIDADEDE INTERAGIR NA VIDA SOCIAL.APELA À CAPACIDADE DE ENVOLVIMENTO E DECISÃO NOQUOTIDIANOAPELA À CAPACIDADE DE NEGOCIAÇÃO DOS ACTORES
  14. 14. A INTERVENÇÃO SOCIAL ESTÁ LIGADA À ESTRATÉGIA DOS ACTORESA ESTRATÉGIA DOS ACTORES ESTÁ NO CENTRO DOSFENÓMENOS DO DESENVOLVIMENTO E FAZ EMERGIRDINÂMICAS RELACIONAIS,QUE ULTRAPASSAM A LÓGICA DAS FUNÇÕES ECONÓMICAS,SOCIAIS OU CULTURAIS,ATRAVESSADAS POR RELAÇÕES DE PODER E PELO JOGODE INTERESSES, RESULTANTE DA DIVERSIDADE DEPOSIÇÕES E INFLUÊNCIAS.
  15. 15. NESTAS DINÂMICASCADA ACTOR DISPÕE DE UMA CERTA MARGEM DEMANOBRA (DE LIBERDADE E DE NEGOCIAÇÃO) E, POR ISSO,DISPÕE IGUALMENTE DE PODER SOBRE OS OUTROSACTORES.
  16. 16. PARTICIPAÇÃO, PARTENARIADO E CONCERTAÇÃO AS METODOLOGIAS DE PARTICIPAÇÃO, NO ÂMBITO DO PLANEAMENTO, ESTÃO ANCORADAS NUMA CONCEPÇÃO DE DESENVOLVIMENTO “DE BAIXO PARA CIMA” E NO ALARGAMENTO DAS BASES DA DEMOCRACIA. METODOLOGIAS DE PLANEAMENTO CONCILIAM 3 EIXOS: METODOLOGIAS DE PESQUISA-ACÇÃO METODOLOGIAS DE PARTICIPAÇÃO METODOLOGIAS DE PLANEAMENTO
  17. 17. METODOLOGIAS DE PESQUISA-ACÇÃOAPELAM A UM APROFUNDAMENTO DA ESPECIFICIDADE DOS PROBLEMAS LOCAIS (Grupo Diapositivos 3) METODOLOGIAS DE PARTICIPAÇÃOAPELAM A UM “COMPROMISSO” ENTRE OS VÁRIOS ACTORES METODOLOGIAS DE PLANEAMENTO APELAM A UM PENSAMENTO SISTÉMICO E RACIONAL NA TOMADA DE DECISÕES
  18. 18. MAS COMO SE CONSTRUÍRAM ESTASMETODOLOGIAS?O PLANEAMENTO FOI SEMPRE CONCEBIDODA MESMA FORMA?(Grupo Diapositivos 4)QUE MODELOS DE PLANEAMENTOEXISTEM?(Grupo Diapositivos 5)

×