Paz 2

605 visualizações

Publicada em

Este conteúdo trata de dicas para se ter uma família harmoniosa.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
605
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
236
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Paz 2

  1. 1. Qual o segredo para ter uma família feliz? ProjetoPaz Paz na família
  2. 2. Quem não deseja ter uma família feliz e abençoada? Creio que este seja um dos maiores desejos de todo ser humano. Isso porque uma família faz parte da realização pessoal de qualquer pessoa e contribui para a harmonia do nosso ambiente. Mas, o que fazer para ter uma família feliz?
  3. 3.  Mostre amor incondicional;  Jante junto com sua família;  Compartilhem crenças e valores;  Seja firme;  Trabalhem juntos;  Divirtam-se juntos;  Cuide de si mesmo;  Respeite o outro;  Esteja ciente dos estágios de desenvolvimento;  Ajude o outro a alcançar seus objetivos;
  4. 4. O que as pesquisas dizem?  A importância do JANTAR EM FAMÍLIA Diversos estudos recentes revelam que as crianças que jantam em família são menos propensas a beber, fumar, consumir drogas, engravidar, cometer suicídio e desenvolver distúrbios alimentares. Para além disso, têm um vocabulário mais rico, melhores maneiras, dietas saudáveis e uma autoestima maior.
  5. 5. • A importância de PARTILHAR HISTÓRIAS. Em 2001, Marshall Duke e Robyn Fivush, dois investigadores da Universidade de Emory, EUA, testaram 400 crianças ao fazerem-lhes perguntas deste gênero: “Sabes quando é que os teus avós nasceram?” e “Qual foi a escola que os teus pais frequentaram?”. Esta pesquisa demonstrou que crianças que conhecem a história de vida dos familiares têm mais autoestima e maior controle sobre as suas vidas e estavam também mais convictos de que as suas famílias realmente funcionavam.
  6. 6. • É necessário REDUZIR O STRESS. Num estudo realizado com mil famílias, Ellen Galinsky, chefe do Instituto das Famílias e do Trabalho norte- americano, pediu a uma série de crianças que respondessem à pergunta: “Se te fosse concedido um desejo sobre os teus pais, o que seria?”. O desejo principal das crianças era que os pais estivessem menos cansados e menos estressados. Vários estudos têm revelado que o stress dos pais enfraquece o cérebro das crianças, esgota o seu sistema imunológico, aumenta o risco de obesidade, doença mental, diabetes, alergias e até mesmo de cáries dentárias.
  7. 7. • Faça parte de UMA COMUNIDADE GRANDE. Diversos estudos revelam que as famílias religiosas são as mais felizes. Chaeyoon Lin e Robert Putnam, autores do estudo ‘Religião, Redes Sociais e Bem-Estar Subjetivo’ descobriram que a religião praticada não faz diferença na satisfação da vida pessoal. O que importa é o número de amigos que se tem na comunidade religiosa. A busca pelo CERTO também contribui muito para a boa convivência em família.
  8. 8. • Dê tarefas às crianças. As crianças fazem as tarefas diárias melhor quando, pelo menos, têm uma palavra a dizer. Cientistas da Universidade da Califórnia, EUA, descobriram que as crianças que planejam o seu próprio tempo, estabelecem metas semanais e avaliam o seu próprio trabalho, fortalecem o córtex pré-frontal e outras partes do cérebro, que os ajuda a exercer um maior controlo cognitivo sobre as suas vidas.
  9. 9.  É importante CONVIVER COM OS AVÓS Inúmeros estudos têm demonstrado os benefícios que os avós têm nas famílias contemporâneas. Através de uma análise a 66 estudos foi possível descobrir que as mães que têm o apoio dos avós são menos stressadas e têm crianças mais ajustadas. Investigadores da Universidade de Brigham Young, no Utah, EUA, entrevistaram 408 adolescentes sobre a sua relação com os avós. Segundo o estudo, as crianças que passam mais tempo com os avós são mais sociais, têm melhores resultados escolares e mostram-se mais preocupados com os outros.
  10. 10. O que podemos fazer caso a cultura da confusão já esteja instalada na família? Dicas para trazer paz ao lar: 1. Decida ser um pacificador  Escolha a missão de ser o pacificador da família, prepare-se para ter equilíbrio e saber conduzir os desafios que sempre se apresentam no relacionamento familiar. 2. Busque ajuda  Não queira fazer tudo sozinho, busque auxílio com profissionais da área de relacionamento, líderes religiosos em quem confie e pessoas com experiências positivas. Apegue-se a uma crença e aproveite o que beneficia seu programa familiar.
  11. 11. 3. Mude os hábitos  Sabe a sensação que causa quando se faz uma bela faxina e depois se muda os móveis de lugar? A impressão é de que tudo é novo, há uma sensação de frescor e alegria. A mudança interna e externa de comportamento é da mesma forma, pequenas ações podem provocar reações positivas tão intensas que todos vão querer que continue assim.  DICAS PARA MUDAR DE HÁBITO
  12. 12. 4. Ajude os familiares  Procure compreender e ajudar o familiar que estiver com mais dificuldade no processo de reestruturação da família. Evite cobranças e julgamentos, as pessoas têm limites, e o tempo de aprendizado é diferente uns dos outros. O importante é que mantenham o desejo e o foco.
  13. 13. 5. Promova momentos especiais  No processo de mudança de comportamento, principalmente em grupo, deve-se ter o cuidado de promover momentos especiais para que o novo estilo e novos hábitos sejam internalizados aos poucos. 6. Seja persistente  Mudança requer esforço, dedicação, disciplina e muita persistência, pois nem sempre as coisas vão correr da maneira como se espera, e por vezes terá que retomar a estratégia inicial e também mudar as ações. 7. Seja otimista  Além da persistência, é preciso ser otimista, pois o otimismo fará com que as dificuldades que surgem sejam vencidas com alegria, bom senso e a certeza de que tudo é possível a aquele que acredita.
  14. 14. 8. Atividades especiais  Sair do ambiente em que se quer fazer a mudança é uma forma de facilitar o entendimento de como as pessoas são capazes de mudar e fazer escolhas melhores e, depois, levar esse novo comportamento para dentro do lar. 9. Aceite opiniões  Não queira ser a única pessoa a dar as regras para que o lar seja pacificado, não queira impor suas ideias. Se a proposta é promover a paz, a democracia é a melhor forma de conseguir o apoio de todos.
  15. 15. 10. Evite cobrar perfeição  Não seja radical ao ponto de achar que para ter paz no lar, nunca mais a família deverá ter um ou outro momento em que tenham que acertar algumas arestas. Perfeição não existe em família alguma, portanto ame a sua como ela é, e verá que viver em plena paz é uma questão, também, de ponto de vista, pois é melhor aprender a pedir perdão, ter o desejo de recomeçar, do que viver a falsa impressão de que tudo vai bem, se houver repressão e ditadura.  Relaxe e curta a vida em família, com todos os defeitos e alegrias, verá que ter paz será uma questão de tempo, e aos poucos todos terão conseguido contribuir de alguma forma para a felicidade mútua. Ame e permita ser amado do jeito que cada um consegue amar.
  16. 16. CEEJA Donizete Romualdo da Silva Espigão do Oeste-RO Professores de Linguagens: Sérgio Gimenez Leme de Oliveira Haviany Oliveira Bitencourt Novembro de 2015

×