Câncer de mama - Patologia

1.280 visualizações

Publicada em

Seminário de patologia com o tema: Câncer de mama

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.280
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
37
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Câncer de mama - Patologia

  1. 1. Câncer é uma doença que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.  O que é Câncer de mama?
  2. 2.  O câncer de mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a OMS.  A proporção de câncer de mama em homens e mulheres é de 1:100
  3. 3.  No Brasil o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres.
  4. 4. Tipos:  Tumor invasivo ou não  Avaliação Imunoistoquímica  Tipo histológico  Estadio (extensão)
  5. 5. Tumor invasivo ou não:  Câncer in situ: câncer de mama não invasivo  Câncer de mama invasivo: células cancerosas Invadem outros pontos do organismo.
  6. 6. Avaliação imunoistoquímica: Avalia se aquele tumor tem os chamados receptores hormonais. Existem três tipos de receptores hormonais para o câncer de mama:  Estrógeno  Progesterona  HER-2
  7. 7. O HER-2 tem como função ajudar as células no processo de divisão celular. O HRE-2 faz com que a célula produza uma proteína chamada proteína HRE-2, que fica na superfície das células. De tempo em tempo, a proteína envia sinais para o núcleo da célula avisando que chegou a hora da divisão celular.
  8. 8.  Carcinoma ducta in situ:é o tipo mais comum de câncer de mama não invasivo.  Carcinoma ductal invasivo:ele também acomete os ductos da mama, e se caracteriza por um tumor que pode invadir os tecidos que os circundam.  Carcinoma lobular in situ: ele se origina nas células dos lobos mamários e não tem a capacidade de invasão dos tecidos adjacentes. os circundam.
  9. 9.  Carcinoma lobular invasivo: ele também nasce dos lobos mamários e é o segundo tipo mais comum de câncer de mama.  Carcinoma inflamatório: raramente apresenta receptores hormonais, podendo ser chamado de triplo negativo.  Doença de Paget: é um tipo de câncer de mama que acomete a aréola ou mamilos, podendo afetar os dois ao mesmo tempo.
  10. 10. Estadiamento da doença  O câncer de mama é dividido em quatro estadios ou estágios, conforme a extensão da doença, que vão do 0 ao 4.
  11. 11.  Histórico familiar › Dois ou mais parentes de primeiro grau com câncer de mama › Um parente de primeiro grau e dois ou mais parentes de segundo ou terceiro grau com a doença › Dois parentes de primeiro grau com câncer de mama, sendo que um teve a doença antes de 45 anos › Um parente de primeiro grau com câncer de mama bilateral › Um parente de primeiro grau com câncer de mama e um ou mais parentes com câncer de ovário › Um parente de segundo ou terceiro grau com câncer de mama e dois ou mais com câncer de ovário › Três ou mais parentes de segundo ou terceiro grau com câncer de mama › E dois parentes de segundo ou terceiro grau com câncer de mama e um ou mais com câncer de ovário.
  12. 12.  Idade › As mulheres entre 40 e 69 anos são as principais vítimas de câncer de mama.  Menstruação precoce › A relação entre menstruação e câncer de mama está no fato de que é no início desse período que o corpo da mulher passa a produzir quantidades maiores do hormônio estrógeno
  13. 13.  Menopausa tardia › A lógica nesse caso é a mesma do caso acima - enquanto a menstruação não cessa, os ovários continuam a produzir o estrógeno.  Reposição hormonal › Muitas mulheres procuram a reposição hormonal para diminuir os sintomas da menopausa
  14. 14.  Colesterol alto › O colesterol é a gordura que serve de matéria prima para a fabricação do estrógeno  Obesidade › O excesso de peso é um fator de risco para o câncer de mama principalmente após a menopausa
  15. 15.  São Paulo - 39,8% Rio de Janeiro- 28.7% Rio Grande do Sul- 19.8% Bahia- 14.3%
  16. 16. http://www.saude.pb.gov.br/web_data/saud e/cancer
  17. 17.  Cirurgia  Radioterapia(para tratamento eco-regional)  Hormônioterapia  Quimioterapia(para tratamento sistêmico)  Mastectomia(retirada total ou parcial da mama)
  18. 18.  Cirurgia:  Tumorectomia-Remove apenas o tumor  Quadrantectomia-retira o tumor,uma parte do tecido normal que o envolve e o tecido que recobre o peito abaixo do tumor.  Mastectomia Simples ou Total-Remove apenas a mama as vezes,no entanto os gânglios linfáticos mais próximos são removidos.  Mastectomia Radical Modificada-Retira a mama, os gânglios linfáticos das axilas e os tecidos que reveste os músculos peitorais.  Mastectomia Radical-Retira a mama, todos os músculos do peito,todos os gânglios linfáticos da axila, alguma gordura em excesso e pele.
  19. 19. Radioterapia: Utiliza radiação para matar células cancerígenas.
  20. 20. Quimioterapia: É um tratamento que tem por finalidade matar as células cancerígenas em qualquer local do corpo. Efeitos colaterais: Náuseas,fadiga,queda do cabelo, queda do sistema imunológico e infecções.
  21. 21. Hormonioterapia:Busca inibir o crescimento do câncer pela retirada do hormônio da circulação ou pela introdução de uma substância com efeito contrário(antagonista).
  22. 22. Terapia-Alvo: Tem como objetivo usar drogas que bloqueiam alvos específicos de determinadas proteínas ou mecanismos de divisão celular presente apenas nas células tumorais ou presentes preferencialmente nas células tumorais.
  23. 23. Reconstrução Mamária: Trata-se de uma cirurgia que restaura pele, mamilos e tecido mamário perdidos durante a mastectomia. Reabilitação: Por vários motivos após a cirurgia da mama pode surgir complicações do lado operado. Cuidando da autoestima: Geralmente é usado o enchimento de silicone, que é colocado no sutiã para mulheres que não querem submeter-se a uma cirurgia.
  24. 24.  Estadio de 0 a 1- chega a 90% de chance de cura.  Estadio de 3 a 4-chega de 30% a 40% de chance de cura total.
  25. 25.  http://www.saude.pb.gov.br/web_data/ saude/cancer  http://www.minhavida.com.br/saude/te mas/cancer-de-mama  http://www.onco-guia.com.br/

×