Camões _ exemplo de Maneirismo

2.341 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.341
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Camões _ exemplo de Maneirismo

  1. 1. Poesia Encontro com Anthero Monteiro
  2. 2. O que é poesia? <ul><li>A expressão máxima do sentimento do eu; </li></ul><ul><li>Trabalho criativo da linguagem; </li></ul><ul><li>Realização artística. </li></ul><ul><li>Dois poetas: Camões e Anthero Monteiro. </li></ul>
  3. 3. Duas contrariedades <ul><li>Vós sois uma dama </li></ul><ul><li>Das feias do mundo; </li></ul><ul><li>De toda a má fama </li></ul><ul><li>Sois cabo profundo. </li></ul><ul><li>De grão merecer </li></ul><ul><li>Sois bem apartada; </li></ul><ul><li>Andais alongada </li></ul><ul><li>Do bem parecer. </li></ul>
  4. 4. LOUVANDO E DESLOUVANDO <ul><li>A vossa figura </li></ul><ul><li>Não é para ver; </li></ul><ul><li>Em vosso poder </li></ul><ul><li>Não há formosura. </li></ul><ul><li>Bem claro mostrais </li></ul><ul><li>Em vós fealdade: </li></ul><ul><li>Não há i maldade </li></ul><ul><li>Que não precedais. </li></ul>
  5. 5. LOUVANDO E DESLOUVANDO <ul><li>Vós fostes dotada </li></ul><ul><li>De toda a maldade, </li></ul><ul><li>Perfeita beldade </li></ul><ul><li>De vós é tirada. </li></ul><ul><li>De fresco carão </li></ul><ul><li>Vos vejo ausente; </li></ul><ul><li>Em vós é presente </li></ul><ul><li>A má condição. </li></ul>
  6. 6. LOUVANDO E DESLOUVANDO <ul><li>Sois muito acabada </li></ul><ul><li>De tacha e glosa, </li></ul><ul><li>Pois, quanto a formosa </li></ul><ul><li>Em vós não há nada. </li></ul><ul><li>De ter perfeição </li></ul><ul><li>Mui alheia estais: </li></ul><ul><li>Mui muito alcançais </li></ul><ul><li>De pouca razão. </li></ul>
  7. 7. Duas contrariedades, louvando e deslouvando. Título de um poema a uma dama que deve ter ficado furiosa. Mas... Vós sois uma dama de grão merecer Das feias do mundo sois bem apartada: De toda a má fama andais alongada Sois cabo profundo do bem parecer.
  8. 8. A vossa figura bem claro mostrais Não é para ver em vós fealdade: Em vosso poder não há i maldade Não há formosura que não precedais
  9. 9. Vós fostes dotada de fresco carão De toda a maldade vos vejo ausente; Perfeita beldade em vós é presente De vós é tirada a má condição.
  10. 10. Sois muito acabada de ter perfeição De tacha e de glosa mui alheia estais: Pois, quanto a formosa mui muito alcançais Em vós não há nada de pouca razão.
  11. 11. CAMÕES, escritor do século XVI. Sensibilidade marcada pelo renascimento (recuperação do período greco-romano), humanismo (dignificação do Homem pelo estudo e pelo domínio das letras e das artes) e classicismo (modelos greco - - romanos).
  12. 12. Estrutura externa <ul><li>Estrofes com quatro versos denominadas quadras, num total de oito estrofes. </li></ul><ul><li>Tendo como esquema rimático: (cor preta) abab / abba / abba / abba; abba / abba / abba / / abba (cor azul); isto significa rima emparelhada nos segundos e terceiros versos e rima interpolada nos primeiros e quartos versos de toda a composição poética, excepto na primeira estrofe que é rima cruzada (cor preta). </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Quanto à escansão (número de sílabas métricas) encontramos a medida velha; isto é, verso de redondilha menor (5) e da maior (7). E a medida nova que é o decassílabo (10). </li></ul>
  14. 14. Exemplo de medida velha <ul><li>Vós / sois / u/ma / da/ma = 5 (cor preta) </li></ul><ul><li>De / grão / me/re/cer/ = 5 (cor azul) </li></ul><ul><li>Medida velha </li></ul>
  15. 15. Exemplo de medida nova <ul><li>Vós/ sois/ uma/ da/ma/ de/ grão/ me/re/cer/ = = 10 sílabas métricas </li></ul><ul><li>Medida nova </li></ul>
  16. 16. Anthero Monteiro, poeta do século XX e XXI. <ul><li>À espera </li></ul><ul><li>Por mais que aguarde </li></ul><ul><li>vejo somente </li></ul><ul><li>pelo poente </li></ul><ul><li>as nuvens a perseguir a tarde </li></ul><ul><li>sem que te afoites </li></ul><ul><li>a vir com elas </li></ul><ul><li>para me dares as boas noites </li></ul><ul><li>como me fazem as estrelas </li></ul>
  17. 17. Brincadeira = Maneirismo <ul><li>À espera </li></ul><ul><li>Por mais que aguarde </li></ul><ul><li>vejo somente </li></ul><ul><li>pelo poente </li></ul><ul><li>as nuvens a perseguir a tarde </li></ul><ul><li>sem que te afoites </li></ul><ul><li>a vir com elas </li></ul><ul><li>para me dares as boas noites </li></ul><ul><li>como me fazem as estrelas </li></ul>
  18. 18. Brincadeira = Maneirismo <ul><li>À espera </li></ul><ul><li>Por mais que aguarde </li></ul><ul><li>vejo somente </li></ul><ul><li>pelo poente </li></ul><ul><li>as nuvens a perseguir a tarde </li></ul><ul><li>sem que te afoites </li></ul><ul><li>a vir com elas </li></ul><ul><li>para me dares as boas noites </li></ul><ul><li>como me fazem as estrelas </li></ul>
  19. 19. Poetrix: poema composto por título e terceto <ul><li>Reflexo </li></ul><ul><li>Águas azuis precisam de azul no céu </li></ul><ul><li>e eu do teu sorriso </li></ul><ul><li>para espelhar nele o meu </li></ul>
  20. 20. Estrutura <ul><li>Camões </li></ul><ul><li>Métrica rígida, </li></ul><ul><li>Verso tradicional, </li></ul><ul><li>Rima estruturada segundo os cânones da época, </li></ul><ul><li>Número variável de versos e de estrofes de acordo com o tipo de composição poética, </li></ul><ul><li>Temática. </li></ul><ul><li>Anthero Monteiro </li></ul><ul><li>Métrica livre, </li></ul><ul><li>Verso livre, </li></ul><ul><li>Rima misturada [soltos ou brancos e as normais], </li></ul><ul><li>Número variável de versos e de estrofes, </li></ul><ul><li>Temática. </li></ul>
  21. 21. QUESTÕES <ul><li>Com que idade começou a escrever? </li></ul><ul><li>Como se sente a partilhar os seus textos com os outros? </li></ul><ul><li>Qual a estrutura poética que prefere? </li></ul><ul><li>Os seus poemas são inspirados ou são trabalhados. </li></ul><ul><li>Onde vai buscar a inspiração? </li></ul><ul><li>Onde costuma escrever? </li></ul><ul><li>Quais as suas leituras predilectas? </li></ul><ul><li>Como professor reformudado sente saudades de leccionar? </li></ul>

×