Workshop de motivação e psicologia positiva

7.562 visualizações

Publicada em

Workshop de motivação e psicologia positiva

Publicada em: Educação
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.562
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
132
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Sentimento de pertença está correlacionado com a Felicidade no Trabalho Resgatar apela para a Responsabilidade Individual Ambiente de trabalho melhorado. O BES preocupa-se connosco. Deu-nos algo de qualidade. Prosperarem e florescerem. Vida e Trabalho.
  • Sentimento de pertença está correlacionado com a Felicidade no Trabalho Resgatar apela para a Responsabilidade Individual Ambiente de trabalho melhorado. O BES preocupa-se connosco. Deu-nos algo de qualidade. Prosperarem e florescerem. Vida e Trabalho.
  • Sentimento de pertença está correlacionado com a Felicidade no Trabalho Resgatar apela para a Responsabilidade Individual Ambiente de trabalho melhorado. O BES preocupa-se connosco. Deu-nos algo de qualidade. Prosperarem e florescerem. Vida e Trabalho.
  • Sentimento de pertença está correlacionado com a Felicidade no Trabalho Resgatar apela para a Responsabilidade Individual Ambiente de trabalho melhorado. O BES preocupa-se connosco. Deu-nos algo de qualidade. Prosperarem e florescerem. Vida e Trabalho.
  • Sentimento de pertença está correlacionado com a Felicidade no Trabalho Resgatar apela para a Responsabilidade Individual Ambiente de trabalho melhorado. O BES preocupa-se connosco. Deu-nos algo de qualidade. Prosperarem e florescerem. Vida e Trabalho.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Gosta? (Sim. Ainda bem! Pode ser que me dê alguma vantagem…) Não! Oh, que pena já estou trabado… Há dois pontos muito importantes que justificam a realização desta Acção de Formação/Palestra: Por um lado, ao nível do indivíduo. Ele tem sentido a Crise. Não só no aumento dos preços, mas também no clima de crise psicológica que se instala. É o pessimismo. Acreditamos que, como cidadãos, devemos tentar contrariar o clima de pessimismo. Por si só, não leva a nada. Pelo contrário. Naturalmente que queremos saber a realidade. Mas pisar, repisar, ruminar…desgasta e desmotiva. A Crise, a existente e a percepcionada, é um dos factores que ajudar a dizer: Organizar esta Acção de Formação para os seus Colaboradores é muito importante. E acreditamos, será útil e marcante. Ferramentas para lidar com a Crise. PS: Já agora, não gostamos muito da palavra Crise. Porquê? Parece estar banalizada. E banalizar um conceito é meio caminho andado para andarmos de braços cruzados. Não podemos considerar “normal” o que não é normal. Por exemplo, falamos tanto em Aquecimento Global que quase já parece normal. E depois agimos pouco. Ou falamos tanto em Motivação que parece que chega para andarmos motivados. Ou rimos numa Palestra e parece que isso vai fazer com que fiquemos contentes para sempre. E as ferramentas ? E os truques? E as pistas práticas? Ainda ao nível do indivíduo, outros dois factores determinantes. Somos cada vez mais uma população envelhecida. Temos cada vez mais esperança de vida. O que fazer com o tempo que nos irá sobrar? Como lidar com o nosso próprio envelhecimento ? Ferramentas para lidar com o tempo livre, com o saber envelhecer. O outro ponto diz respeito à própria realidade corporativa. Competição. Sociedade e Mercado de Trabalho cada vez mais competitivos. Ainda bem. Sinais dos tempos. Todo o gestor quer ganhar. Ser o melhor. Ter a empresa premiada. Ser líder. Continuar líder. Voltar a ser líder. Sabemos isto. E desejamos ajudar. Simultaneamente a palavra Motivação também é sempre abordada quando nos lembramos de empresas. Acreditamos que estas acções podem aumentar o espírito de grupo, melhorar o ambiente no trabalho e promover uma competição positiva. PS: Falamos de forma clara. Olhamos as pessoas nos olhos, fazemo-los sentir ouvidos e compreendidos. Psicologia Positiva Os tempos que correm O melhor de 3 Mundos Como desejam? A Acção de Formação/Palestra é vossa. Têm toda a liberdade para nos indicar se desejam: Na Praia No Congresso Entre outras Palestras Depois de uma Reunião De surpresa no Fim de Semana da Empresa Com duas horas. Ou com quatro. Ou um fim de semana. Ou 20 minutos, “á TED”,… O que querem? Não temos Sessões pré-feitas. Não queremos que arrefeçam. Tal como a maioria das comidas nos sabem melhor quando são feitas de propósito para nós, também as nossas sessões funcionam melhor porque são adaptadas às realidades e exigências do mundo da sua empresa. E não o dizemos de ânimo leve ou porque fica bem falar em Briefings ou em “adaptação às necessidades do cliente”. Fazemo-lo porque está no código genético dos bons psicólogos e daqueles que se movimentam profissionalmente na psicologia. De certeza que já ouviu um jargão da psicologia: Cada caso é um caso. Sabemos isso. E concretizamos através de um excelente Briefing. Com ele, conhecemos, interpretamos, adaptamos e concretizamos. PS: E, já agora, podemos reforçar que esta adaptação, não é só conseguida no Briefing. Durante as nossas sessões, e fruto do nosso “músculo psicologioca” as pessoas sentem que estamos a falar com elas. E não para elas. Esta adaptação a cada grupo, a cada momento que o grupo está a viver é uma grande mais valia e vantagem do nosso Projecto. Por quanto tempo? Por quanto tempo quer que o investimento feito na Acção de Formação ou Palestra tenha retorno? Para nós reside aqui a grande diferença entre uma Acção de Formação e “A” Acção de Formação. Entre uma Palestra Motivacional e “A” Palestra Motivacional. Todos desejamos que as ideias e conceitos trabalhados sejam entendidos, compreendidos, mas, sobretudo, desejamos que sejam colocados em prática. De nada (pouco) serve sabermos técnicas de controlo de stress no trabalho de depois não as colocarmos em prática. E mais! Desejamos ir ainda mais longe. Queremos que estas ideias práticas sejam repetidas depois, sejam interpretadas e reinventadas pelos participantes, mas queremos que perdurem no tempo. Temos como objectivo fazer durar os ensinamentos, temos como objectivo a mudança de hábitos a longo prazo. Mais uma vez, o melhor de dois mundos. Uma Acção divertida, positiva, inovadora, uma acção em que o tempo passa rápido e em que se vive também entretenimento, mas que promove a mudança, a evolução. Neste campo, para atingirmos esta meta, uma das estratégias que utilizamos é disponibilizar um endereço de email para os Formandos/Participantes, poderem apresentar dúvidas, partilhar questões e propor ideias. Esta poderosa ferramenta vai fazer a Acção estar viva na realidade dos participantes por mais tempo. Passará assim mais facilmente para o lado emocional. O valor de uma Licenciatura “ Lembre-se que a Arca de Noé foi construída por amadores e o Titanic por profissionais”. Autor desconhecido A Licenciatura em Psicologia, Ramo Educacional no ISPA foi-me muito útil. O CAP também. Mas o que me deu força e capacidade para ajudar as pessoas a melhorarem e a criarem mais capacidade de agir em direcção aos objectivos, foi o complexo trabalho de cruzar o conhecimento académico, com pesquisa pessoal (por exemplo, tudo sobre Seligman, desde 1990 com Learned Optimism até 2003 com Authentic Hapiness: Using the new positive psychology to realize your potencial for lasting fulfilment, passando pelos portugueses autores de Organizações Positivas – Manual de Trabalho e Formação para desenvolver as forças dos indivíduos e das organizações) e a pratica de centenas de Palestras e Acções de Formação em Escolas de todo o país. As Escolas pediam abordagens a temas diversos. Promoção da Leitura, Educação Ambiental e Promoção da Saúde. Na minha ânsia de “sair com a Psicologia dos Consultórios e Gabinetes”, descobri que a Psicologia Positiva me dava uma base para abordar todos os temas. Ser Professor numa faculdade, publicar dezenas de artigos em publicações nacionais e internacionais, traz um excelente Curriculum. Mas nós somos de uma geração que acredita que C.V. deverá significar Canal de Vendas e não Curriculum Vitae. Acreditamos na prática. No contacto com as pessoas. Queremos trazer benefícios para a sua empresa com o nosso trabalho. É nisso que estamos 100% concentrados. O nosso perfil e percurso é feito nas Escolas, nas Bibliotecas, com alunos, com Pais, com Professores, com Assistentes Operacionais e com empresários. Pessoas verdadeiras, com problemas muito concretos. Pessoas que esperam que alguém leia, estude e desenvolva a boa parte da teoria e a recoloque para resolver problemas verdadeiros.
  • Workshop de motivação e psicologia positiva

    1. 1. ERROS DASPALESTRASMOTIVACIONAIS +W o r k s h o p Ψ+ ® PSICOLOGIA POSITIVA - A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    2. 2. Há sessões que se confundem com um espectáculo, ou seja, as pessoas divertem-se mas passados uns dias não aplicam nada para proveito da empresa.Para isso pode sempre contratar umcantor… ou um palhaço. Ou ambos. +W o r k s h o p Ψ+ ® PSICOLOGIA POSITIVA - A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    3. 3. Motivar os Colaboradores de forma efectiva e impactante é um desafio. Podemos ser a lufada de ar fresco de que estava à procura para a Empresa.A Motivação tem de vir de dentro e não de“cenouras”…certo? +W o r k s h o p Ψ+ ® PSICOLOGIA POSITIVA - A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    4. 4. Pistas práticas e concretas fazem a diferença.As pessoas precisam de estratégias! +W o r k s h o p Ψ+ ® PSICOLOGIA POSITIVA - A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    5. 5. Oferecemoso melhor de3 mundos : +W o r k s h o p Ψ+ ® PSICOLOGIA POSITIVA - A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    6. 6. 1. A sessão é boa Usamos os resultados científicos da Psicologia Positiva para dar ideias práticas. Preferimos que digam “foi bom” do que digam “foi muito giro”. Entende a diferença ? +W o r k s h o p Ψ+ ® PSICOLOGIA POSITIVA - A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    7. 7. 2. A sessão é divertida As pessoas aprendem melhor quando há humor. A Psicologia não tem de ser aborrecida. Pelo contrário! Mobilizar o lado emocional é uma arte. +W o r k s h o p Ψ+ ® PSICOLOGIA POSITIVA - A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    8. 8. 3. A sessão é adaptada Com um Briefing inteligente fazemos o que verdadeiramente precisarem. E tocaremos também “nas feridas”, nos temas menos positivos. +W o r k s h o p Ψ+ ® PSICOLOGIA POSITIVA - A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    9. 9. CONTE • O que é Optimismo, e para que serve?ÚDOS • Quais os 7 Pecados contra o Optimismo que muitos + cometemos • Pistas práticas para ser mais Optimista na vida e no trabalho • Optimismo e curiosidades da Ciência • Forças e Virtudes. Exercícios. Motivação • Inverter o foco do negativoPSICOLOGIA POSITIVAA CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO para o positivo. IdeiasTRABALHO E NA VIDAW o r k s h o p Ψ+ ® concretas e acção.
    10. 10. OBJECTI VOS + • Aumentar o espírito de grupo e o sentimento de pertença. • Melhorar o ambiente de PSICOLOGIA POSITIVA trabalho e a A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO produtividade. TRABALHO E NA VIDA W o r k s h o p Ψ+ ®
    11. 11. ESTRATÉ • Oferecer ferramentas para ajudar os indivíduos a GIAS prosperarem e a florescerem. + • Proporcionar pistas práticas para os participantes conseguirem resgatar a capacidade de trabalharem mais felizes. PSICOLOGIA POSITIVA A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA W o r k s h o p Ψ+ ®
    12. 12. PALESTR • • Formador que mais Escolas visitou em Portugal Mais de 2000 Palestras, Wokshops e Acções de Formação ANTE • Independente, Independente e Independente • Pai de duas crianças lindas e apaixonado há 10 anos pela mulher + NOTA Quer receber uma fotografia? Ligue já : 91 250 92 34 • Quer conhecer pessoalmente? Marque já uma reunião para amanhã: 91 250 92 34 · Alfredo Leite Psicólogo PSICOLOGIA POSITIVA (ISPA – RAMO EDUCACIONAL) A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO CAP TRABALHO E NA VIDA Formador, Palestrante e Life Coach W o r k s h o p Ψ+ ®
    13. 13. Habilitações Académicas 1996/2001- Licenciatura em Psicologia Aplicada ramo Educacional, no Instituto Alfredo Leite Superior de Psicologia Aplicada (ISPA) com média final de 15 valores e Psicólogo Monografia 17 valores (Visão das Minorias Étnicas sobre o Sistema de Ensino em Portugal); 1993/1994- Conclusão do 12º ano no Externato São José com média final de 17 (ISPA – RAMO EDUCACIONAL) valores; 1999/2000- Participação nos Temas Avançados sobre: CAP · Prevenção Primária da Toxicodependência (Dr. Rui Pedro, CIAC). · Orientação Escolar e Profissional (Dr.ª Conceição Ribeiro, ISPA/ Escola SecundáriaFormador, Palestrante e Life Coach de Linda-a-Velha). · Psicologia da Matemática (ISPA). · Psicologia da Leitura e da Escrita (Dr. Gérard Chauveau, França/ISPA). + 1997/2000- Presença e participação nos Colóquios do ENEI (Encontro Anual de Estudantes de Psicologia); Formação Profissional Até 2012 – Coordenador Pedagógico do Projecto Mundo Brilhante – Actividades Educativas de Enriquecimento Curricular e Desenvolvimento de Competências – Projecto de Formação e Acções de Sensibilização para crianças e jovens na área da Leitura, Ambiente e Cidadania. Prevenção Primária da Toxicodependência, Infecções Sexualmente Transmissíveis, Sexualidade Um Mundo de Questões, Promoção da Leitura e da Escrita e Educação Ambiental ; Formador do sub-projecto Escola Brilhante – Formações para Pais e EE (Somos Bons Pais?), Auxiliares de Acção Educativa (Prevenção da Indisciplina) e Professores (Gestão de Conflitos em Contexto Escolar). Até 2006 – Exercendo prática de psicologia através de consultas em consultório, e ao domicílio; 2002/2003 - Formador do sistema Educação XXI – Informática na Educação para crianças e jovens dos 5 aos 15 anos; Desde 2002 – Explicador de Psicologia do 10º ao 12º ano e ADOC; 2000/2002- Coordenador Pedagógico e Formador do sistema complementar de ensino baseado nas Novas Tecnologias de Informação - Laboratórios Escolares SchooLab; Coordenador Pedagógico dos Campos de Férias Lezírias SchooLab. Trabalho com grupos de risco. Articulação com equipas do IAC (Instituto de apoio à criança), Projecto Família Global - Bairro da PSICOLOGIA POSITIVA Outorela-Portela e Pontinha (Ministério do Trabalho e Solidariedade) e Santa Casa Misericórdia de Almada. A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO 1999/2001- Formador no Projecto DELFIM – Desenvolvimento das competências dos TRABALHO E NA VIDA formadores. Participação inserida no âmbito da dimensão científica- pedagógica da formação de formadores e financiado pelo FSE; W o r k s h o p Ψ+ ® 1999/2000- Estágio no Serviço de Psicologia e Orientação da Escola E.B. 2,3 Gaspar Correia; 1999/2000- Estágio na Escola Primária/Jardim-de-infância N.º1;
    14. 14. Áreas de intervenção · Orientação Escolar e Profissional- Sessões em grupo, entrevistas individuais, co- organização da «Feira de Escolas Profissionais», adaptação de Programas Alfredo Leite de Orientação de Carreira («POC», 1998/99;1999/00 da Faculdade de Psicólogo Psicologia e Ciências da Educação de Lisboa) e criação de materiais. · Formação de Professores – 1) «Como ensinar a estudar» (Metacognição e (ISPA – RAMO EDUCACIONAL) implicações educativas). -2) CAP «O que é preciso para aprender a ler» (Psicologia da Aprendizagem da Leitura e da Escrita).Formador, Palestrante e Life Coach · Apoio Psicopedagógico – Crianças com dificuldades de aprendizagem a vários níveis, Avaliação e intervenção contínua, articulada com outros elementos da dinâmica educativa, de acordo com «Plano de Intervenção». Estudos de caso com crianças dos PALOP. + · Sessões de Métodos de Estudo – Sessões semanais com turmas que apresentavam maus resultados escolares, criação e construção de materiais, recriação de Planos de Métodos de Estudo editados. 1998/1999- Experiência como free lancer numa empresa de estudos de mercado (Consulmarck), realizando entrevistas semi-directivas a quadros superiores; 1996/1999- Assistência a trabalhos realizados por alunos a frequentar curso superior de Publicidade e Marketing, na área da «produção criativa»; 1995/1996- Experiência na área dos Recursos Humanos, tendo feito selecção de promotores de vendas; Cursos Intercalares 2000/2001- Curso de formação sobre Ensino aberto e à distância/ Práticas pedagógicas e pedagogia de conteúdos; 1997/1998- Curso de Computadores com bom aproveitamento; 1994/1997- Curso de Psicologia Aplicada por correspondência, da CEAC; Línguas - Bons conhecimentos de Inglês, Francês e Espanhol, falado e escrito; Outras Actividades - Coordenador Pedagógico dos Campos de Férias Lezírias SchooLab. Trabalho com grupos de risco. Articulação com equipas do IAC (Instituto de apoio à criança), Projecto Família Global – Bairro da Outorela-Portela e Pontinha (Ministério do Trabalho e Solidariedade) e Santa Casa Misericórdia de Almada. PSICOLOGIA POSITIVA - Experiência na área da Animação Sociocultural, na presença e elaboração de peças de teatro na Escola Profissional Monsenhor Alves Braz; A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO - Administração de entrevistas semi-directivas a jovens e adultos; TRABALHO E NA VIDA -Monografia sobre o tema Minorias Étnicas – - Acções de voluntariado no apoio a crianças carenciadas; W o r k s h o p Ψ+ ® - Idealização, construção e administração de vários materiais pedagógicos; - Gosto por viagens, leitura e escrita;
    15. 15. Psicologia Positiva – A Ciência do Optimismo no Trabalho e na Vida Ψ+ Oferecemos ferramentas para ajudar os indivíduos a prosperarem e a florescerem. Ψ+ Travessa das Terras de Santana nº 6 4º Drt Lisboa Tel. 91 250 92 34 Tel. 21 839 43 09 mundobrilhante@gmail.com Secretariado – Teresa Bernardo A definitiva Acção para os Colaboradores da sua Empresa Assinada por: Drº Alfredo Leite , Psicólogo – Mundo BrilhanteActividades Educativas de Enriquecimento Curricular e Desenvolvimento de Competências Ψ++ PSICOLOGIA POSITIVA A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA
    16. 16. Entendeu bem. Esta é uma Proposta séria, inovadora e com assinatura. A acção agora está do seu lado.• Pegue no telefone e fale já comigo: 91 250 92 34• Alcance papel e caneta e escreva alguns contextos concretos em queesta Acção possa ser útil para a sua Empresa• Escreva já um email a dizer o que precisa saber mais:mundobrilhante@gmail.com•Força!Alfredo Leite + PSICOLOGIA POSITIVA A CIÊNCIA DO OPTIMISMO NO TRABALHO E NA VIDA

    ×