SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Página1
Reflexão sobre Critérios Geraisde Avaliação
Perfil dos Alunos
“… Enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem, a avaliação orienta o percurso escolar dos alunos e certifica as
aprendizagens realizadas, nomeadamente os conhecimentos adquiridos, bem como as capacidades e atitudes desenvolvidas no
âmbito das áreas de competências inscritas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória.
Na avaliação devem ser utilizados procedimentos, técnicas e instrumentos diversificados e adequados às finalidades, ao objeto em
avaliação, aos destinatários e ao tipo de informação a recolher, que variam em função da diversidade e especificidade do trabalho
curricular a desenvolver com os alunos.
As diferentes formas de recolha de informação sobre as aprendizagens… …prosseguem, de acordo com as suas
finalidades…informar e sustentar intervenções pedagógicas, reajustando estratégias que conduzam à melhoria da qualidade das
aprendizagens, com vista à promoção do sucesso.”
Decreto-Lei 55/2018, de 6 de julho
Tipos de Avaliação
No mesmo suporte legislativo, consideram-se apenas doistipos de avaliação: formativa e sumativa, sendo o primeiro um processo
sistemático em todos os domínios curriculares, envolvendo o aluno e diagnosticando as suas dificuldades e progressos, fomentando a
partilha de informações com os Encarregados de Educação e restantes participantes no processo educativo, de forma a obter a
informação necessária à melhoria contínua e ao sucesso de cada aluno e do grupo em que se insere.
A avaliação sumativa é aplicada em determinados momentos, com a pretensão de certificar ou emitir um juízo global às disciplinas,
classificando o aluno com efeitos de progressão/retenção. Também a pode acompanhar um relato global e sintético, um “ponto de
situação” da aprendizagem do aluno, realizado no período avaliativo.
A autoavaliação é da responsabilidade do aluno e um elemento muito útil ao professor, que a ela deve recorrer sempre que possível,
bem como à heteroavaliação, processo em que os alunos aprendem a respeitar-se mutuamente e a aceitar opiniões alheias.
Instrumentosde Avaliação
Página2
São inúmeros e variados os instrumentos que os docentes utilizam, para verificar os progressos dos alunos, e, que vão modificando
e adaptando consoante as dificuldades que aqueles demonstrem. Estão interligados com as matérias lecionadas, as disciplinas, os
gostos das turmas. No entanto, há certas características que convém não esquecer, por uma questão de motivação dos alunos:
- tipo de linguagem- uso de vocábulos simples, conhecidos, acessíveis à faixa etária dos alunos, fomentando a compreensão de
enunciados;
- a extensão de testes e questões- testes e perguntas muito extensos enervam e criam nos alunos uma sensação de que são de difícil
resposta, levando-os à desistência;
- o uso da cor e da imagem- dá prazer executar tarefas coloridas e com imagens divertidas;
- conteúdodas questões- cada questão deve ser formulada da forma mais clara possível e abordar assuntos que foram bem debatidos
e esclarecidos nas aulas;
- tipos de perguntas- havendo vários tipos de formulação de perguntas, o professor deve colocar no teste, tipos variados(e não
repetidos) de questões, pois há alunos que têm facilidade de resposta a uns, ou a outros. Por exemplo, crucigramas, verdadeiro/falso,
escolha múltipla, ordenação, associação, descrição de imagens, respostas que exigem textos curtas ou longos… …
Oralmente, o papel do docente é essencial, na manutenção de um ambiente propício à participação dos discentes, ao respeito de
prioridades e à escuta ativa do outro, sem interrupções intempestivas.
Os INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO serão adaptados a cada disciplina, atividade, tipo de ensino e ano de escolaridade.
Valor percentualdosCritérios a)
A valorização atribuída a cada item deverá variar consoante a área curricular em causa. Fará sentido que numa disciplina mais teórica,
os conhecimentos sejam mais considerados do que as atitudes, por exemplo. Assim, poder-se-á sugerir que, em cada disciplina, se
alterem valores, como indicado no Quadro abaixo(a mero título de exemplo).
Disciplinas Atitudes Capacidades Conhecimentos
Português 10% 10% 80%
Expressão Física 30% 20% 50%
Página3
Critérios são uma forma de objetivar a “Avaliação” criando referências comuns que atenuem opiniões, crenças, quaisquer
elementos de caráter subjetivo que o docente, como ser humano, possa ter e que influencie a sua visão no diagnóstico da
evolução de um aluno com o qual se possa identificar, mais ou menos. Avaliar exige isenção e rigor e qualquer professor
pretende possuir essas qualidades, em consciência.
Critérios Geraisde Avaliação
COMPETÊNCIAS (segundo o Perfil dos Alunos - Despacho n.º 6478/2017,26 de julho)
Valor
percentual a)
ATITUDES
A)O aluno valoriza o outro e o mundo à sua volta;
B) é interessado e curioso;
C) demonstra gosto na aprendizagem, questiona e analisa;
D)reconhece a diferença e é ativo na integração do seu semelhante;
E) reflete sobre o trabalho desenvolvido, emite críticas e opiniões de forma livre e construtiva;
F) sugere novas tarefas e mudanças nas atividades desenvolvidas;
G)reconhece a evolução rápida da sociedade e a necessidade da intervenção cívica;
H)aprende a exigir, a si e aos outros, uma atuação responsável e ética
CAPACIDADES
 curiosidade;
 emotividade;
 destrezamotora;
 memória
 inteligência;
 vontade;
 autonomia;
 sentidoestético;
 exigência;
 reflexão;
 sentidocrítico;
 sentidode liberdade e cidadania;
Página4
CONHECIMENTOS
(aprendizagens
essenciais)
Informação e comunicação
o Selecionar informação disponível em fontes físicas e digitais;
o pesquisar de forma livre e autónoma informação pertinente para trabalho escolar;
o testar a credibilidade e validar a informação;
o usar a criatividade e o espírito crítico e realizar um novo produto;
o expor o seu trabalho(produto) utilizando meios adequados à sua idade(discurso,
representação, audiovisual, multimédia…) e perante públicos variados, respeitando as regras
de cada ambiente;
Raciocínio e resolução de problemas
o Formular hipóteses e planificações;
o pesquisar;
o interpretar informações e resolver problemas;
o tomar decisões e planear novos testes, procurando outros recursos
Pensamento crítico e pensamento criativo
o Expor com clareza as suas opiniões;
o ouvir as opiniões alheias;
o emitir juízos de valor, argumentando com lógica na exposição de ideias.
Relacionamento interpessoal
o trabalhar em grupo mostrando tolerância com diferentes opiniões;
o ser empático, responsável, colaborante;
o aprender a comunicar presencialmente e à distância;
o aceitar opiniões diversas, negociar;
o partilhar e competir;
Desenvolvimento Pessoal e Autonomia
o Conhecer-se a si próprio;
CONHECIMENTOS
(aprendizagens
essenciais)
Linguagens e textos
o Utilizar linguagens verbais e não verbais para construir e representar conhecimento
associado às línguas, à literatura, à música, às artes, às tecnologias, à matemática e à
ciência;
o aplicar essas linguagens em diferentes situações: pessoais, de aprendizagem, sociais e
pré-laborais;
o dominar códigos de expressão oral e escrita que lhes permitam comunicar factos,
pensamentos, sentimentos, opiniões…e criar trabalhos literários, tecnológicos, científicos,
musicais, matemáticos,
Página5
CONHECIMENTOS
(aprendizagens
essenciais)
o Ter consciência da necessidade de planear/projetar o futuro;
o Relacionar conhecimentos com comportamentos e emoções
Bem estar, saúde e ambiente
o Adquirir hábitos que promovam a saúde(alimentares, de prática de exercício, de sono, de
consumo…);
o sentir-se consciente da fragilidade do equilíbrio atual do planeta;
o intervir na comunidade, individual e coletivamente, para a sustentabilidade do ambiente
Sensibilidade estética e artística
o Aprender a apreciar a arte sob diversas manifestações;
o reconhecer a variedade de culturas e de realidades artísticas;
o perceber o que é o património cultural de uma comunidade;
o identificar, experimentar e criticar manifestações de arte;
Saber científico, técnico e tecnológico
o Utilizar o “método científico;”
o aprender a reformular etapas consoante resultados obtidos;
o escolher instrumentos, técnicas e matérias adequados aos projetos;
o fundamentar escolhas entre os recursos disponíveis
Consciência e domínio do corpo
o Realizar experiências motoras;
o relacionar a deslocação do corpo com o espaço e o tempo;
o reconhecer a importância da atividade física para o desenvolvimento harmonioso de si
próprio;
o ganhar consciência do seu ser físico, emocional, estético, psicossocial e moral.
Conclusão
Página6
Neste momento incerto, não se prevê qual o tipo de ensino que se poderá ministrar no próximo ano letivo.
Espera-se ainda que não haja alteração ao Perfil dos Alunos, que parece ser um documento estruturante da política educativa do
atual Governo.
Assim sendo, os Critérios Gerais, contemplando as Aprendizagens Essenciais constantes do Perfil dos Alunos, poderão
constituir uma referência para que, em cada disciplina/área disciplinar, se definam os Critérios Específicos.
A professora,
Fátima Ventura Brás

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologiasA prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologiasAndréa Kochhann
 
Aula magna na pós graduação em docência universitária
Aula magna na pós graduação em docência universitáriaAula magna na pós graduação em docência universitária
Aula magna na pós graduação em docência universitáriaAndréa Kochhann
 
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino MédioEncontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino MédioAnaí Peña
 
Pnaic 4ª aula avaliação parte i só sistematização dos textos
Pnaic 4ª aula avaliação   parte i  só sistematização dos textosPnaic 4ª aula avaliação   parte i  só sistematização dos textos
Pnaic 4ª aula avaliação parte i só sistematização dos textostlfleite
 
Ciências no Ciclo de Alfabetização - Caderno 8, PactoPnaic
Ciências no Ciclo de Alfabetização - Caderno 8, PactoPnaicCiências no Ciclo de Alfabetização - Caderno 8, PactoPnaic
Ciências no Ciclo de Alfabetização - Caderno 8, PactoPnaicDenise Oliveira
 
Caderno 3 e 4 - SALETE VARGAS PERINI
Caderno 3 e 4 - SALETE VARGAS PERINICaderno 3 e 4 - SALETE VARGAS PERINI
Caderno 3 e 4 - SALETE VARGAS PERINISalete Perini
 
Pnaic 5a aula avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
Pnaic  5a aula  avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupoPnaic  5a aula  avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
Pnaic 5a aula avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupotlfleite
 
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...luciany-nascimento
 

Mais procurados (15)

A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologiasA prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
A prática social como alicerce da aprendizagem modalidades e metodologias
 
Aula magna na pós graduação em docência universitária
Aula magna na pós graduação em docência universitáriaAula magna na pós graduação em docência universitária
Aula magna na pós graduação em docência universitária
 
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino MédioEncontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
Encontro SEEDF - CRE TAG - Anos Finais & Ensino Médio
 
Pnaic 4ª aula avaliação parte i só sistematização dos textos
Pnaic 4ª aula avaliação   parte i  só sistematização dos textosPnaic 4ª aula avaliação   parte i  só sistematização dos textos
Pnaic 4ª aula avaliação parte i só sistematização dos textos
 
PCNs Ciencias
PCNs CienciasPCNs Ciencias
PCNs Ciencias
 
EAD Avaliacao
EAD AvaliacaoEAD Avaliacao
EAD Avaliacao
 
Conselho de Classe
Conselho de ClasseConselho de Classe
Conselho de Classe
 
Didatica i u3
Didatica i u3Didatica i u3
Didatica i u3
 
Ciências no Ciclo de Alfabetização - Caderno 8, PactoPnaic
Ciências no Ciclo de Alfabetização - Caderno 8, PactoPnaicCiências no Ciclo de Alfabetização - Caderno 8, PactoPnaic
Ciências no Ciclo de Alfabetização - Caderno 8, PactoPnaic
 
Caderno 3 e 4 - SALETE VARGAS PERINI
Caderno 3 e 4 - SALETE VARGAS PERINICaderno 3 e 4 - SALETE VARGAS PERINI
Caderno 3 e 4 - SALETE VARGAS PERINI
 
Fichamento dos pcn
Fichamento dos pcnFichamento dos pcn
Fichamento dos pcn
 
Pnaic 5a aula avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
Pnaic  5a aula  avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupoPnaic  5a aula  avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
Pnaic 5a aula avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
 
Pc ns em_parte_2
Pc ns em_parte_2Pc ns em_parte_2
Pc ns em_parte_2
 
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
Avaliação da Aprendizagem: Descritores, Acompanhamento e Registros na Dinâmic...
 
Epistemologia da docência
Epistemologia da docênciaEpistemologia da docência
Epistemologia da docência
 

Semelhante a REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃO

Subsídios para o_replanejamento_2015
Subsídios para o_replanejamento_2015Subsídios para o_replanejamento_2015
Subsídios para o_replanejamento_2015Jeca Tatu
 
Apresentação currículo para o curso PAA e PA
Apresentação currículo para o curso PAA e PAApresentação currículo para o curso PAA e PA
Apresentação currículo para o curso PAA e PACesar Eduardo
 
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptxA_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptxFredericoCurado1
 
9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf
9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf
9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdfFilipeJooPintoDaCost
 
Critérios-Avaliação_AEBA_2018.pdf
Critérios-Avaliação_AEBA_2018.pdfCritérios-Avaliação_AEBA_2018.pdf
Critérios-Avaliação_AEBA_2018.pdfHelenaPires20
 
Estilos atividade1 maurilio
Estilos atividade1 maurilioEstilos atividade1 maurilio
Estilos atividade1 maurilioMAURILIO LUIELE
 
cad-2023-C1-6ano-1bim-matematica.pdf
cad-2023-C1-6ano-1bim-matematica.pdfcad-2023-C1-6ano-1bim-matematica.pdf
cad-2023-C1-6ano-1bim-matematica.pdfLeonelBeneditoBelata1
 
Planejamento e Avaliação
Planejamento e AvaliaçãoPlanejamento e Avaliação
Planejamento e AvaliaçãoJOAO AURELIANO
 
novaescola-competenciasbncc-v01.pdf
novaescola-competenciasbncc-v01.pdfnovaescola-competenciasbncc-v01.pdf
novaescola-competenciasbncc-v01.pdfRECSamples
 
LINGUAGENS - KARINA FERNANDES.pdf
LINGUAGENS - KARINA FERNANDES.pdfLINGUAGENS - KARINA FERNANDES.pdf
LINGUAGENS - KARINA FERNANDES.pdfEricaBatistaAlmeida
 
Oficinas de produção de textos ii
Oficinas de produção de textos iiOficinas de produção de textos ii
Oficinas de produção de textos iiLorena Vanesa Duthil
 
Panorama Analítico sobre Avaliação da Aprendizagem e a Aplicação de Jogos Did...
Panorama Analítico sobre Avaliação da Aprendizagem e a Aplicação de Jogos Did...Panorama Analítico sobre Avaliação da Aprendizagem e a Aplicação de Jogos Did...
Panorama Analítico sobre Avaliação da Aprendizagem e a Aplicação de Jogos Did...hawbertt
 
INCLUSAO ESCOLAR.pdf
INCLUSAO ESCOLAR.pdfINCLUSAO ESCOLAR.pdf
INCLUSAO ESCOLAR.pdfcrisfismat
 
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino MédioOT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino MédioClaudia Elisabete Silva
 
A didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superiorA didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superiortati mariano
 

Semelhante a REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃO (20)

Subsídios para o_replanejamento_2015
Subsídios para o_replanejamento_2015Subsídios para o_replanejamento_2015
Subsídios para o_replanejamento_2015
 
Apresentação currículo para o curso PAA e PA
Apresentação currículo para o curso PAA e PAApresentação currículo para o curso PAA e PA
Apresentação currículo para o curso PAA e PA
 
Introdução a Pedagogia
Introdução a PedagogiaIntrodução a Pedagogia
Introdução a Pedagogia
 
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptxA_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
 
Prática pedagógica:a relação professor-aluno no ensino superior
Prática pedagógica:a relação professor-aluno no ensino superiorPrática pedagógica:a relação professor-aluno no ensino superior
Prática pedagógica:a relação professor-aluno no ensino superior
 
9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf
9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf
9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf
 
Jussara_Hoffmann
Jussara_HoffmannJussara_Hoffmann
Jussara_Hoffmann
 
Critérios-Avaliação_AEBA_2018.pdf
Critérios-Avaliação_AEBA_2018.pdfCritérios-Avaliação_AEBA_2018.pdf
Critérios-Avaliação_AEBA_2018.pdf
 
Estilos atividade1 maurilio
Estilos atividade1 maurilioEstilos atividade1 maurilio
Estilos atividade1 maurilio
 
cad-2023-C1-6ano-1bim-matematica.pdf
cad-2023-C1-6ano-1bim-matematica.pdfcad-2023-C1-6ano-1bim-matematica.pdf
cad-2023-C1-6ano-1bim-matematica.pdf
 
Planejamento e Avaliação
Planejamento e AvaliaçãoPlanejamento e Avaliação
Planejamento e Avaliação
 
novaescola-competenciasbncc-v01.pdf
novaescola-competenciasbncc-v01.pdfnovaescola-competenciasbncc-v01.pdf
novaescola-competenciasbncc-v01.pdf
 
LINGUAGENS - KARINA FERNANDES.pdf
LINGUAGENS - KARINA FERNANDES.pdfLINGUAGENS - KARINA FERNANDES.pdf
LINGUAGENS - KARINA FERNANDES.pdf
 
Oficinas de produção de textos ii
Oficinas de produção de textos iiOficinas de produção de textos ii
Oficinas de produção de textos ii
 
Auto avaliação
Auto avaliaçãoAuto avaliação
Auto avaliação
 
Panorama Analítico sobre Avaliação da Aprendizagem e a Aplicação de Jogos Did...
Panorama Analítico sobre Avaliação da Aprendizagem e a Aplicação de Jogos Did...Panorama Analítico sobre Avaliação da Aprendizagem e a Aplicação de Jogos Did...
Panorama Analítico sobre Avaliação da Aprendizagem e a Aplicação de Jogos Did...
 
REL DESCRITIVO1
REL DESCRITIVO1REL DESCRITIVO1
REL DESCRITIVO1
 
INCLUSAO ESCOLAR.pdf
INCLUSAO ESCOLAR.pdfINCLUSAO ESCOLAR.pdf
INCLUSAO ESCOLAR.pdf
 
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino MédioOT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
 
A didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superiorA didatica para o ensino superior
A didatica para o ensino superior
 

Mais de Fátima Brás

Mas afinal o que deve ser um pt
Mas afinal o que deve ser um ptMas afinal o que deve ser um pt
Mas afinal o que deve ser um ptFátima Brás
 
Relatório Anual De Atividade Não Letiva
Relatório Anual De Atividade Não LetivaRelatório Anual De Atividade Não Letiva
Relatório Anual De Atividade Não LetivaFátima Brás
 
Carta ao Senhor Ministro da Educação
Carta ao Senhor Ministro da EducaçãoCarta ao Senhor Ministro da Educação
Carta ao Senhor Ministro da EducaçãoFátima Brás
 
Lista de subscritores retirados da petição
Lista  de  subscritores  retirados  da  petiçãoLista  de  subscritores  retirados  da  petição
Lista de subscritores retirados da petiçãoFátima Brás
 
Aplicação legal de propostas
Aplicação legal de propostasAplicação legal de propostas
Aplicação legal de propostasFátima Brás
 
Contributo para Consulta Pública
Contributo para Consulta PúblicaContributo para Consulta Pública
Contributo para Consulta PúblicaFátima Brás
 
Consulta pública despacho normativo
Consulta pública despacho normativoConsulta pública despacho normativo
Consulta pública despacho normativoFátima Brás
 
Petição 340 XII 3ª - Horários 1.º Ciclo
Petição 340 XII 3ª - Horários 1.º CicloPetição 340 XII 3ª - Horários 1.º Ciclo
Petição 340 XII 3ª - Horários 1.º CicloFátima Brás
 
Horário para 1.º Ciclo, 2015-2016
Horário para 1.º Ciclo, 2015-2016Horário para 1.º Ciclo, 2015-2016
Horário para 1.º Ciclo, 2015-2016Fátima Brás
 
Petição 482/XII/4.ª - REPOSICIONAMENTO DOS DOCENTES DO ÍNDICE 245
Petição 482/XII/4.ª - REPOSICIONAMENTO DOS DOCENTES DO ÍNDICE 245Petição 482/XII/4.ª - REPOSICIONAMENTO DOS DOCENTES DO ÍNDICE 245
Petição 482/XII/4.ª - REPOSICIONAMENTO DOS DOCENTES DO ÍNDICE 245Fátima Brás
 

Mais de Fátima Brás (20)

Avaliar a milesima
Avaliar a milesimaAvaliar a milesima
Avaliar a milesima
 
MONODOCÊNCIA
MONODOCÊNCIAMONODOCÊNCIA
MONODOCÊNCIA
 
Por caminhos tortos
Por caminhos tortosPor caminhos tortos
Por caminhos tortos
 
Mas afinal o que deve ser um pt
Mas afinal o que deve ser um ptMas afinal o que deve ser um pt
Mas afinal o que deve ser um pt
 
Q 2896-2017
Q 2896-2017Q 2896-2017
Q 2896-2017
 
Anulação
AnulaçãoAnulação
Anulação
 
Relatório Anual De Atividade Não Letiva
Relatório Anual De Atividade Não LetivaRelatório Anual De Atividade Não Letiva
Relatório Anual De Atividade Não Letiva
 
Carta ao Senhor Ministro da Educação
Carta ao Senhor Ministro da EducaçãoCarta ao Senhor Ministro da Educação
Carta ao Senhor Ministro da Educação
 
Lista de subscritores retirados da petição
Lista  de  subscritores  retirados  da  petiçãoLista  de  subscritores  retirados  da  petição
Lista de subscritores retirados da petição
 
Anexo a Petição
Anexo a PetiçãoAnexo a Petição
Anexo a Petição
 
Aplicação legal de propostas
Aplicação legal de propostasAplicação legal de propostas
Aplicação legal de propostas
 
Contributo para Consulta Pública
Contributo para Consulta PúblicaContributo para Consulta Pública
Contributo para Consulta Pública
 
Consulta pública despacho normativo
Consulta pública despacho normativoConsulta pública despacho normativo
Consulta pública despacho normativo
 
Petição 340 XII 3ª - Horários 1.º Ciclo
Petição 340 XII 3ª - Horários 1.º CicloPetição 340 XII 3ª - Horários 1.º Ciclo
Petição 340 XII 3ª - Horários 1.º Ciclo
 
Tudo está correto.
Tudo está correto.Tudo está correto.
Tudo está correto.
 
Questão e Resposta
Questão e RespostaQuestão e Resposta
Questão e Resposta
 
C. docentes
C. docentesC. docentes
C. docentes
 
Pct ou papt
Pct ou paptPct ou papt
Pct ou papt
 
Horário para 1.º Ciclo, 2015-2016
Horário para 1.º Ciclo, 2015-2016Horário para 1.º Ciclo, 2015-2016
Horário para 1.º Ciclo, 2015-2016
 
Petição 482/XII/4.ª - REPOSICIONAMENTO DOS DOCENTES DO ÍNDICE 245
Petição 482/XII/4.ª - REPOSICIONAMENTO DOS DOCENTES DO ÍNDICE 245Petição 482/XII/4.ª - REPOSICIONAMENTO DOS DOCENTES DO ÍNDICE 245
Petição 482/XII/4.ª - REPOSICIONAMENTO DOS DOCENTES DO ÍNDICE 245
 

Último

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Susana Stoffel
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 

Último (20)

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 

REFLEXÃO CRITÉRIOS AVALIAÇÃO

  • 1. Página1 Reflexão sobre Critérios Geraisde Avaliação Perfil dos Alunos “… Enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem, a avaliação orienta o percurso escolar dos alunos e certifica as aprendizagens realizadas, nomeadamente os conhecimentos adquiridos, bem como as capacidades e atitudes desenvolvidas no âmbito das áreas de competências inscritas no Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Na avaliação devem ser utilizados procedimentos, técnicas e instrumentos diversificados e adequados às finalidades, ao objeto em avaliação, aos destinatários e ao tipo de informação a recolher, que variam em função da diversidade e especificidade do trabalho curricular a desenvolver com os alunos. As diferentes formas de recolha de informação sobre as aprendizagens… …prosseguem, de acordo com as suas finalidades…informar e sustentar intervenções pedagógicas, reajustando estratégias que conduzam à melhoria da qualidade das aprendizagens, com vista à promoção do sucesso.” Decreto-Lei 55/2018, de 6 de julho Tipos de Avaliação No mesmo suporte legislativo, consideram-se apenas doistipos de avaliação: formativa e sumativa, sendo o primeiro um processo sistemático em todos os domínios curriculares, envolvendo o aluno e diagnosticando as suas dificuldades e progressos, fomentando a partilha de informações com os Encarregados de Educação e restantes participantes no processo educativo, de forma a obter a informação necessária à melhoria contínua e ao sucesso de cada aluno e do grupo em que se insere. A avaliação sumativa é aplicada em determinados momentos, com a pretensão de certificar ou emitir um juízo global às disciplinas, classificando o aluno com efeitos de progressão/retenção. Também a pode acompanhar um relato global e sintético, um “ponto de situação” da aprendizagem do aluno, realizado no período avaliativo. A autoavaliação é da responsabilidade do aluno e um elemento muito útil ao professor, que a ela deve recorrer sempre que possível, bem como à heteroavaliação, processo em que os alunos aprendem a respeitar-se mutuamente e a aceitar opiniões alheias. Instrumentosde Avaliação
  • 2. Página2 São inúmeros e variados os instrumentos que os docentes utilizam, para verificar os progressos dos alunos, e, que vão modificando e adaptando consoante as dificuldades que aqueles demonstrem. Estão interligados com as matérias lecionadas, as disciplinas, os gostos das turmas. No entanto, há certas características que convém não esquecer, por uma questão de motivação dos alunos: - tipo de linguagem- uso de vocábulos simples, conhecidos, acessíveis à faixa etária dos alunos, fomentando a compreensão de enunciados; - a extensão de testes e questões- testes e perguntas muito extensos enervam e criam nos alunos uma sensação de que são de difícil resposta, levando-os à desistência; - o uso da cor e da imagem- dá prazer executar tarefas coloridas e com imagens divertidas; - conteúdodas questões- cada questão deve ser formulada da forma mais clara possível e abordar assuntos que foram bem debatidos e esclarecidos nas aulas; - tipos de perguntas- havendo vários tipos de formulação de perguntas, o professor deve colocar no teste, tipos variados(e não repetidos) de questões, pois há alunos que têm facilidade de resposta a uns, ou a outros. Por exemplo, crucigramas, verdadeiro/falso, escolha múltipla, ordenação, associação, descrição de imagens, respostas que exigem textos curtas ou longos… … Oralmente, o papel do docente é essencial, na manutenção de um ambiente propício à participação dos discentes, ao respeito de prioridades e à escuta ativa do outro, sem interrupções intempestivas. Os INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO serão adaptados a cada disciplina, atividade, tipo de ensino e ano de escolaridade. Valor percentualdosCritérios a) A valorização atribuída a cada item deverá variar consoante a área curricular em causa. Fará sentido que numa disciplina mais teórica, os conhecimentos sejam mais considerados do que as atitudes, por exemplo. Assim, poder-se-á sugerir que, em cada disciplina, se alterem valores, como indicado no Quadro abaixo(a mero título de exemplo). Disciplinas Atitudes Capacidades Conhecimentos Português 10% 10% 80% Expressão Física 30% 20% 50%
  • 3. Página3 Critérios são uma forma de objetivar a “Avaliação” criando referências comuns que atenuem opiniões, crenças, quaisquer elementos de caráter subjetivo que o docente, como ser humano, possa ter e que influencie a sua visão no diagnóstico da evolução de um aluno com o qual se possa identificar, mais ou menos. Avaliar exige isenção e rigor e qualquer professor pretende possuir essas qualidades, em consciência. Critérios Geraisde Avaliação COMPETÊNCIAS (segundo o Perfil dos Alunos - Despacho n.º 6478/2017,26 de julho) Valor percentual a) ATITUDES A)O aluno valoriza o outro e o mundo à sua volta; B) é interessado e curioso; C) demonstra gosto na aprendizagem, questiona e analisa; D)reconhece a diferença e é ativo na integração do seu semelhante; E) reflete sobre o trabalho desenvolvido, emite críticas e opiniões de forma livre e construtiva; F) sugere novas tarefas e mudanças nas atividades desenvolvidas; G)reconhece a evolução rápida da sociedade e a necessidade da intervenção cívica; H)aprende a exigir, a si e aos outros, uma atuação responsável e ética CAPACIDADES  curiosidade;  emotividade;  destrezamotora;  memória  inteligência;  vontade;  autonomia;  sentidoestético;  exigência;  reflexão;  sentidocrítico;  sentidode liberdade e cidadania;
  • 4. Página4 CONHECIMENTOS (aprendizagens essenciais) Informação e comunicação o Selecionar informação disponível em fontes físicas e digitais; o pesquisar de forma livre e autónoma informação pertinente para trabalho escolar; o testar a credibilidade e validar a informação; o usar a criatividade e o espírito crítico e realizar um novo produto; o expor o seu trabalho(produto) utilizando meios adequados à sua idade(discurso, representação, audiovisual, multimédia…) e perante públicos variados, respeitando as regras de cada ambiente; Raciocínio e resolução de problemas o Formular hipóteses e planificações; o pesquisar; o interpretar informações e resolver problemas; o tomar decisões e planear novos testes, procurando outros recursos Pensamento crítico e pensamento criativo o Expor com clareza as suas opiniões; o ouvir as opiniões alheias; o emitir juízos de valor, argumentando com lógica na exposição de ideias. Relacionamento interpessoal o trabalhar em grupo mostrando tolerância com diferentes opiniões; o ser empático, responsável, colaborante; o aprender a comunicar presencialmente e à distância; o aceitar opiniões diversas, negociar; o partilhar e competir; Desenvolvimento Pessoal e Autonomia o Conhecer-se a si próprio; CONHECIMENTOS (aprendizagens essenciais) Linguagens e textos o Utilizar linguagens verbais e não verbais para construir e representar conhecimento associado às línguas, à literatura, à música, às artes, às tecnologias, à matemática e à ciência; o aplicar essas linguagens em diferentes situações: pessoais, de aprendizagem, sociais e pré-laborais; o dominar códigos de expressão oral e escrita que lhes permitam comunicar factos, pensamentos, sentimentos, opiniões…e criar trabalhos literários, tecnológicos, científicos, musicais, matemáticos,
  • 5. Página5 CONHECIMENTOS (aprendizagens essenciais) o Ter consciência da necessidade de planear/projetar o futuro; o Relacionar conhecimentos com comportamentos e emoções Bem estar, saúde e ambiente o Adquirir hábitos que promovam a saúde(alimentares, de prática de exercício, de sono, de consumo…); o sentir-se consciente da fragilidade do equilíbrio atual do planeta; o intervir na comunidade, individual e coletivamente, para a sustentabilidade do ambiente Sensibilidade estética e artística o Aprender a apreciar a arte sob diversas manifestações; o reconhecer a variedade de culturas e de realidades artísticas; o perceber o que é o património cultural de uma comunidade; o identificar, experimentar e criticar manifestações de arte; Saber científico, técnico e tecnológico o Utilizar o “método científico;” o aprender a reformular etapas consoante resultados obtidos; o escolher instrumentos, técnicas e matérias adequados aos projetos; o fundamentar escolhas entre os recursos disponíveis Consciência e domínio do corpo o Realizar experiências motoras; o relacionar a deslocação do corpo com o espaço e o tempo; o reconhecer a importância da atividade física para o desenvolvimento harmonioso de si próprio; o ganhar consciência do seu ser físico, emocional, estético, psicossocial e moral. Conclusão
  • 6. Página6 Neste momento incerto, não se prevê qual o tipo de ensino que se poderá ministrar no próximo ano letivo. Espera-se ainda que não haja alteração ao Perfil dos Alunos, que parece ser um documento estruturante da política educativa do atual Governo. Assim sendo, os Critérios Gerais, contemplando as Aprendizagens Essenciais constantes do Perfil dos Alunos, poderão constituir uma referência para que, em cada disciplina/área disciplinar, se definam os Critérios Específicos. A professora, Fátima Ventura Brás