SlideShare uma empresa Scribd logo
Critérios de Avaliação Específicos
Disciplina: Físico-Química Nível: 9.º Ano
Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 1 de 6
Domínios
(Organizador das A.E.)
Descritores de desempenho específicos
(Aprendizagens específicas)
Áreas de competências
(Perfil dos alunos)
Instrumentos de
avaliação
Ponderação
MOVIMENTOS NA
TERRA
ELETRICIDADE
CLASSIFICAÇÃO DOS
MATERIAIS
Promover estratégias que envolvam aquisição de
conhecimento, informação e outros saberes,
relativos aos conteúdos das AE, que impliquem:
- necessidade de rigor, articulação e uso consistente de
conhecimentos científicos;
- seleção de informação pertinente em fontes diversas
(artigos e livros de divulgação científica, notícias);
- análise de fenómenos da natureza e situações do dia a dia
com base em leis e modelos;
- estabelecimento de relações intra e interdisciplinares,
nomeadamente no domínio Classificação dos Materiais;
- mobilização de diferentes fontes de informação científica
na resolução de problemas, incluindo gráficos, tabelas,
esquemas, diagramas e modelos;
- tarefas de memorização, verificação e consolidação,
associadas a compreensão e uso de saber.
Conhecedor/ sabedor/ culto/
informado
(A, B, G, I e J)
TESTES
e
MINI TESTES
(individual/pares/grupo)
INSTRUMENTOS
ESPECÍFICOS(*)
-Relatórios/Questionários das
Atividades
Experimentais;
- Exercícios práticos;
-Trabalhos de pesquisa;
- Webquest;
- Mapa conceptual.
- Grelha de observação da
participação em sala de aula;
50%
(*)
25%
nas disciplinas com
avaliação das DAC
ou
35%
nas disciplinas sem
avaliação das DAC
10 %
Promover estratégias que envolvam a
criatividade dos alunos para:
- formular hipóteses face a um fenómeno natural ou
situação do dia a dia;
- conceber situações onde determinado conhecimento
possa ser aplicado;
- propor abordagens diferentes de resolução de uma
situação-problema;
- criar um objeto, gráfico, esquema, texto ou solução face a
um desafio;
- analisar textos, esquemas conceptuais, simulações,
vídeos com diferentes perspetivas, concebendo e
sustentando um ponto de vista próprio;
Criativo
(A, C, D, J)
Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 2 de 6
Domínios
(Organizador das A.E.)
Descritores de desempenho específicos
(Aprendizagens específicas)
Áreas de competências
(Perfil dos alunos)
Instrumentos de
avaliação
Ponderação
- fazer predições sobre a evolução de fenómenos naturais e
a evolução de experiências em contexto laboratorial;
- usar modalidades diversas para expressar as
aprendizagens (por exemplo, relatórios, esquemas, textos,
maquetes), recorrendo às TIC, quando pertinente;
- criar situações que levem à tomada de decisão para uma
intervenção individual e coletiva conducente à
sustentabilidade da vida na Terra.
INSTRUMENTOS
EXCLUSIVAMENTE
CONSIDERADOS PARA
AVALIAÇÃO DO TRABALHO
DESENVOLVIDO NO
ÂMBITO DO DOMÍNIO DE
AUTONOMIA CURRICULAR
(DAC):
- Portfólio,
- Diário de bordo,
- Trabalhos de
pesquisa,
- Debates,
- Apresentações,
- Relatórios das
atividades,
- Etc.
(*)
10%
nas disciplinas com
avaliação das DAC
Promover estratégias que desenvolvam o
pensamento crítico e analítico dos alunos,
incidindo em:
- analisar conceitos, factos e situações numa perspetiva
disciplinar e interdisciplinar;
- analisar textos com diferentes pontos de vista, distinguindo
alegações científicas de não científicas;
- confrontar argumentos para encontrar semelhanças,
diferenças e consistência interna;
- problematizar situações sobre aplicações da ciência e
tecnologia e o seu impacto na sociedade;
- debater temas que requeiram sustentação ou refutação de
afirmações sobre situações reais ou fictícias, apresentando
argumentos e contra-argumentos baseados em
conhecimento científico.
Crítico/Analítico
(A, B, C, D, G)
Promover estratégias que envolvam, por parte do
aluno:
- mobilização de conhecimentos para questionar uma
situação;
- incentivo à procura e aprofundamento de informação;
- recolha de dados e opiniões para análise de temáticas em
estudo;
- tarefas de pesquisa enquadrada por questões-problema e
sustentada por guiões de trabalho, com autonomia
progressiva.
Questionador/ Investigador
(A, C, D, F, G, I, J)
Critérios de Avaliação Específicos
Disciplina: Físico-Química Nível: 9.º Ano
Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 3 de 6
Domínios
(Organizador das A.E.)
Descritores de desempenho específicos
(Aprendizagens específicas)
Áreas de competências
(Perfil dos alunos)
Instrumentos de
avaliação
Ponderação
Promover estratégias que requeiram, por parte
do aluno:
- argumentar sobre temas científicos polémicos e atuais,
aceitando pontos de vista diferentes dos seus;
- promover estratégias que induzam respeito por diferenças
de características, crenças ou opiniões, incluindo as de
origem étnica, religiosa ou cultural;
- saber trabalhar em grupo, desempenhando diferentes
papéis, respeitando e sabendo ouvir todos os elementos do
grupo.
Respeitador da diferença/ do
outro
(A, B, E, F, H)
Promover estratégias que envolvam, por parte do
aluno:
- tarefas de síntese;
- tarefas de planificação, de implementação, de controlo e
de revisão, designadamente nas atividades experimentais;
- registo seletivo e organização da informação (por
exemplo, construção de sumários, registos de observações,
relatórios de atividades laboratoriais e de visitas de estudo,
segundo critérios e objetivos).
Sistematizador/ organizador
(A, B, C, I, J)
Promover estratégias que impliquem, por parte do
aluno:
- comunicar resultados de atividades laboratoriais e de
pesquisa, ou outras, oralmente e por escrito, usando
vocabulário científico próprio da disciplina, recorrendo a
diversos suportes;
- participar em ações cívicas relacionadas com o papel da
Física e da Química no desenvolvimento tecnológico e suas
consequências socioambientais.
Comunicador / Interventor
(A, B, D, E, G, H, I)
Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 4 de 6
Domínios
(Organizador das A.E.)
Descritores de desempenho específicos
(Aprendizagens específicas)
Áreas de competências
(Perfil dos alunos)
Instrumentos de
avaliação
Ponderação
Promover estratégias envolvendo tarefas em que,
com base em critérios, se oriente o aluno para:
- interrogar-se sobre o seu próprio conhecimento,
identificando pontos fracos e fortes das suas aprendizagens;
- descrever processos de pensamento usados durante a
realização de uma tarefa ou abordagem de um problema;
- considerar o feedback dos pares para melhoria ou
aprofundamento de saberes;
- a partir da explicitação de feedback do professor, reorientar
o seu trabalho, individualmente ou em grupo;
Autoavaliador (transversal às
áreas)
Promover estratégias que criem oportunidades
para o aluno:
- fornecer feedback para melhoria ou aprofundamento do
trabalho de grupo ou individual dos pares;
- realizar trabalho colaborativo em diferentes situações
Participativo/colaborador
(B, C, D, E e F)
Promover estratégias e modos de organização
das tarefas que impliquem, por parte do aluno:
- assumir responsabilidades adequadas ao que lhe for
solicitado apresentando resultados;
- organizar e realizar autonomamente tarefas;
- dar conta a outros do cumprimento de tarefas
Responsável/autónomo
(C, D, E, F, G, I, J)
Promover estratégias que induzam para:
- posicionar-se perante situações de ajuda a outros e de
proteção de si adotando medidas de proteção adequadas a
atividades laboratoriais.
Cuidador de si e do outro
(A, B, E, F, G, I, J)
(Responsabilidade e integridade, Excelência e exigência,
Curiosidade, reflexão e inovação, Cidadania e participação,
Liberdade)
Valores
GRELHAS DE
OBSERVAÇÃO DE VALORES
(Atitudes, condutas e
comportamento)
5%
Critérios de Avaliação Específicos
Disciplina: Físico-Química Nível: 9.º Ano
Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 5 de 6
Áreas de Competências do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória
A Linguagem e textos B Informação e Comunicação C Raciocínio e Resolução de
Problemas
D Pensamento crítico e
pensamento criativo
E Relacionamento
interpessoal
F Desenvolvimento pessoal e
autonomia
G Bem-estar, saúde e
ambiente
H Sensibilidade Estética e
artística
I Saber científico, técnico e
tecnológico
J Consciência e domínio do
corpo
Valores - atitudes, condutas e comportamentos(Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória)
Responsabilidade e
integridade
Respeitar-se a si mesmo e aos outros; saber agir eticamente, consciente da obrigação de responder pelas próprias ações; ponderar as ações próprias e
alheias em função do bem comum.
Excelência e exigência Aspirar ao trabalho bem feito, ao rigor e à superação; ser perseverante perante as dificuldades; ter consciência de si e dos outros; ter sensibilidade e ser
solidário para com os outros.
Curiosidade, reflexão e
inovação
Querer aprender mais; desenvolver o pensamento reflexivo, crítico e criativo; procurar novas soluções e aplicações.
Cidadania e participação Demonstrar respeito pela diversidade humana e cultural e agir de acordo com os princípios dos direitos humanos; negociar a solução de conflitos em prol da
solidariedade e da sustentabilidade ecológica; ser interventivo, tomando a iniciativa e sendo empreendedor.
Liberdade Manifestar a autonomia pessoal centrada nos direitos humanos, na democracia, na cidadania, na equidade, no respeito mútuo, na livre escolha e no bem
comum.
(1) A atribuição de classificação, na componente de testes e mini testes, resulta da ponderação atribuída a cada um destes instrumentos de avaliação, em função da sua duração (testes –
50%, minitestes – 25%);
(2) A importância relativa que cada um dos domínios ou temas assume nas Aprendizagens Essenciais é a seguinte, podendo ser adaptado no caso da disciplina participar no Domínio da
Autonomia Curricular (DAC) : 45 %≤ Movimentos na Terra ≤ 55% ; 15 % ≤ Eletricidade ≤ 25%; 25 % ≤ Classificação dos Materiais ≤ 30%
(3) O tipo e a quantidade de instrumentos específicos a utilizar em cada turma é ajustado ao desenvolvimento do ensino aprendizagem da turma, não existindo a obrigatoriedade de serem
utilizados todos os diferentes tipos de instrumentos de avaliação.
Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 6 de 6
Fórmula de cálculo da classificação final:
CF = (50 x MT) + (35 x MIE) + (5 x MV) + (10 x MDAC) Quando a disciplina estiver envolvida num projeto do Domínio de Autonomia Curricular (DAC)
100
Ou
CF = (50 x MT) + (45 x MIE) + (5 x MV) Quando a disciplina não estiver envolvida num projeto do Domínio de Autonomia Curricular (DAC)
100
Em que:
CF – Classificação Final
MT – Média dos Testes e Mini testes
MV – Média da avaliação dos Valores
MDAC – Média das atividades realizadas no âmbito do DAC
MIE – Média dos instrumentos e específicos
Aprovado pelo Conselho Pedagógico em 06/0ut/2020

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf

Modelo planocurso
Modelo planocursoModelo planocurso
Modelo planocurso
Lucy Saldanha
 
PLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptxPLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptx
CezarGonalves4
 
PLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptxPLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptx
MarcosqAntonio
 
PLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptxPLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptx
Cláudio Rennó
 
BCM725 - aula_Objetivos e avaliação
BCM725 - aula_Objetivos e avaliaçãoBCM725 - aula_Objetivos e avaliação
BCM725 - aula_Objetivos e avaliação
miriade65
 
Apresentacao_TPI_OpcaoCurricularAEOH_jan_2019.pdf
Apresentacao_TPI_OpcaoCurricularAEOH_jan_2019.pdfApresentacao_TPI_OpcaoCurricularAEOH_jan_2019.pdf
Apresentacao_TPI_OpcaoCurricularAEOH_jan_2019.pdf
MonicaSalvador14
 
macbugas
macbugasmacbugas
macbugas
Teresa Batista
 
Atps a2 2015_2_ped6_projeto_extensao_comunidade
Atps a2 2015_2_ped6_projeto_extensao_comunidadeAtps a2 2015_2_ped6_projeto_extensao_comunidade
Atps a2 2015_2_ped6_projeto_extensao_comunidade
Débora Brichi
 
Aula 1.1.pptx
Aula 1.1.pptxAula 1.1.pptx
Aula 1.1.pptx
Zoraide6
 
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
acarneirinho
 
Aprendizagens11 biologia e_geologia
Aprendizagens11 biologia e_geologiaAprendizagens11 biologia e_geologia
Aprendizagens11 biologia e_geologia
gabriela.santos
 
Avaliação do dia 1704 gisele
Avaliação do dia 1704   giseleAvaliação do dia 1704   gisele
Avaliação do dia 1704 gisele
Rosemary Batista
 
Planeamento anual 6ºCN 22_23.docx
Planeamento anual  6ºCN 22_23.docxPlaneamento anual  6ºCN 22_23.docx
Planeamento anual 6ºCN 22_23.docx
ssuser9abfa71
 
Avaliaã§ã£o em matemã¡tica
Avaliaã§ã£o em matemã¡ticaAvaliaã§ã£o em matemã¡tica
Avaliaã§ã£o em matemã¡tica
celular12
 
Diferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
Diferenciação Pedagógica  e  Adequações CurricularesDiferenciação Pedagógica  e  Adequações Curriculares
Diferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
Joaquim Colôa
 
Diferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
Diferenciação Pedagógica e Adequações CurricularesDiferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
Diferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
Nelson Santos
 
ACD_Flexibilidade_Curricular_OH.pdf
ACD_Flexibilidade_Curricular_OH.pdfACD_Flexibilidade_Curricular_OH.pdf
ACD_Flexibilidade_Curricular_OH.pdf
MariaFloradeSousaBri
 
DAC_5ºD_22_23.docx
DAC_5ºD_22_23.docxDAC_5ºD_22_23.docx
DAC_5ºD_22_23.docx
Isabel Costa
 
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptxA_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
FredericoCurado1
 
Introdução a Pedagogia
Introdução a PedagogiaIntrodução a Pedagogia
Introdução a Pedagogia
Eduardo Fernando
 

Semelhante a 9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf (20)

Modelo planocurso
Modelo planocursoModelo planocurso
Modelo planocurso
 
PLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptxPLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptx
 
PLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptxPLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptx
 
PLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptxPLANO DE AULA.pptx
PLANO DE AULA.pptx
 
BCM725 - aula_Objetivos e avaliação
BCM725 - aula_Objetivos e avaliaçãoBCM725 - aula_Objetivos e avaliação
BCM725 - aula_Objetivos e avaliação
 
Apresentacao_TPI_OpcaoCurricularAEOH_jan_2019.pdf
Apresentacao_TPI_OpcaoCurricularAEOH_jan_2019.pdfApresentacao_TPI_OpcaoCurricularAEOH_jan_2019.pdf
Apresentacao_TPI_OpcaoCurricularAEOH_jan_2019.pdf
 
macbugas
macbugasmacbugas
macbugas
 
Atps a2 2015_2_ped6_projeto_extensao_comunidade
Atps a2 2015_2_ped6_projeto_extensao_comunidadeAtps a2 2015_2_ped6_projeto_extensao_comunidade
Atps a2 2015_2_ped6_projeto_extensao_comunidade
 
Aula 1.1.pptx
Aula 1.1.pptxAula 1.1.pptx
Aula 1.1.pptx
 
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
Guia Pedagógico- Hibridização dos módulos de Física da disciplina de FQ dos c...
 
Aprendizagens11 biologia e_geologia
Aprendizagens11 biologia e_geologiaAprendizagens11 biologia e_geologia
Aprendizagens11 biologia e_geologia
 
Avaliação do dia 1704 gisele
Avaliação do dia 1704   giseleAvaliação do dia 1704   gisele
Avaliação do dia 1704 gisele
 
Planeamento anual 6ºCN 22_23.docx
Planeamento anual  6ºCN 22_23.docxPlaneamento anual  6ºCN 22_23.docx
Planeamento anual 6ºCN 22_23.docx
 
Avaliaã§ã£o em matemã¡tica
Avaliaã§ã£o em matemã¡ticaAvaliaã§ã£o em matemã¡tica
Avaliaã§ã£o em matemã¡tica
 
Diferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
Diferenciação Pedagógica  e  Adequações CurricularesDiferenciação Pedagógica  e  Adequações Curriculares
Diferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
 
Diferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
Diferenciação Pedagógica e Adequações CurricularesDiferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
Diferenciação Pedagógica e Adequações Curriculares
 
ACD_Flexibilidade_Curricular_OH.pdf
ACD_Flexibilidade_Curricular_OH.pdfACD_Flexibilidade_Curricular_OH.pdf
ACD_Flexibilidade_Curricular_OH.pdf
 
DAC_5ºD_22_23.docx
DAC_5ºD_22_23.docxDAC_5ºD_22_23.docx
DAC_5ºD_22_23.docx
 
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptxA_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
A_didatica_e_as_tarefas_do_professor.pptx
 
Introdução a Pedagogia
Introdução a PedagogiaIntrodução a Pedagogia
Introdução a Pedagogia
 

Mais de FilipeJooPintoDaCost

new-chm-152-unit-10-coordinaton-chemistry-power-pointssp13-140218221853-phpap...
new-chm-152-unit-10-coordinaton-chemistry-power-pointssp13-140218221853-phpap...new-chm-152-unit-10-coordinaton-chemistry-power-pointssp13-140218221853-phpap...
new-chm-152-unit-10-coordinaton-chemistry-power-pointssp13-140218221853-phpap...
FilipeJooPintoDaCost
 
presentation_tr_m_t.pdf
presentation_tr_m_t.pdfpresentation_tr_m_t.pdf
presentation_tr_m_t.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 
transition metals.pdf
transition metals.pdftransition metals.pdf
transition metals.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 
FQ_9Ano_2021.pdf
FQ_9Ano_2021.pdfFQ_9Ano_2021.pdf
FQ_9Ano_2021.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 
FQ_7_2017_2018.pdf
FQ_7_2017_2018.pdfFQ_7_2017_2018.pdf
FQ_7_2017_2018.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 
03fisqui9.pdf
03fisqui9.pdf03fisqui9.pdf
03fisqui9.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 
FQ 9.pdf
FQ 9.pdfFQ 9.pdf
PLAN_FQ_11.pdf
PLAN_FQ_11.pdfPLAN_FQ_11.pdf
PLAN_FQ_11.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 
exp9_planificacao_2019_2020.pdf
exp9_planificacao_2019_2020.pdfexp9_planificacao_2019_2020.pdf
exp9_planificacao_2019_2020.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 
PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 9º ANO ANO LETIVO.pdf
PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 9º ANO ANO LETIVO.pdfPLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 9º ANO ANO LETIVO.pdf
PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 9º ANO ANO LETIVO.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 
Planificação_FQ_9º_ano_2021_2022.pdf
Planificação_FQ_9º_ano_2021_2022.pdfPlanificação_FQ_9º_ano_2021_2022.pdf
Planificação_FQ_9º_ano_2021_2022.pdf
FilipeJooPintoDaCost
 

Mais de FilipeJooPintoDaCost (11)

new-chm-152-unit-10-coordinaton-chemistry-power-pointssp13-140218221853-phpap...
new-chm-152-unit-10-coordinaton-chemistry-power-pointssp13-140218221853-phpap...new-chm-152-unit-10-coordinaton-chemistry-power-pointssp13-140218221853-phpap...
new-chm-152-unit-10-coordinaton-chemistry-power-pointssp13-140218221853-phpap...
 
presentation_tr_m_t.pdf
presentation_tr_m_t.pdfpresentation_tr_m_t.pdf
presentation_tr_m_t.pdf
 
transition metals.pdf
transition metals.pdftransition metals.pdf
transition metals.pdf
 
FQ_9Ano_2021.pdf
FQ_9Ano_2021.pdfFQ_9Ano_2021.pdf
FQ_9Ano_2021.pdf
 
FQ_7_2017_2018.pdf
FQ_7_2017_2018.pdfFQ_7_2017_2018.pdf
FQ_7_2017_2018.pdf
 
03fisqui9.pdf
03fisqui9.pdf03fisqui9.pdf
03fisqui9.pdf
 
FQ 9.pdf
FQ 9.pdfFQ 9.pdf
FQ 9.pdf
 
PLAN_FQ_11.pdf
PLAN_FQ_11.pdfPLAN_FQ_11.pdf
PLAN_FQ_11.pdf
 
exp9_planificacao_2019_2020.pdf
exp9_planificacao_2019_2020.pdfexp9_planificacao_2019_2020.pdf
exp9_planificacao_2019_2020.pdf
 
PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 9º ANO ANO LETIVO.pdf
PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 9º ANO ANO LETIVO.pdfPLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 9º ANO ANO LETIVO.pdf
PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICA 9º ANO ANO LETIVO.pdf
 
Planificação_FQ_9º_ano_2021_2022.pdf
Planificação_FQ_9º_ano_2021_2022.pdfPlanificação_FQ_9º_ano_2021_2022.pdf
Planificação_FQ_9º_ano_2021_2022.pdf
 

Último

05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 

Último (20)

05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 

9o-ano-fq-criterios-de-avaliacao-especificos.pdf

  • 1. Critérios de Avaliação Específicos Disciplina: Físico-Química Nível: 9.º Ano Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 1 de 6 Domínios (Organizador das A.E.) Descritores de desempenho específicos (Aprendizagens específicas) Áreas de competências (Perfil dos alunos) Instrumentos de avaliação Ponderação MOVIMENTOS NA TERRA ELETRICIDADE CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS Promover estratégias que envolvam aquisição de conhecimento, informação e outros saberes, relativos aos conteúdos das AE, que impliquem: - necessidade de rigor, articulação e uso consistente de conhecimentos científicos; - seleção de informação pertinente em fontes diversas (artigos e livros de divulgação científica, notícias); - análise de fenómenos da natureza e situações do dia a dia com base em leis e modelos; - estabelecimento de relações intra e interdisciplinares, nomeadamente no domínio Classificação dos Materiais; - mobilização de diferentes fontes de informação científica na resolução de problemas, incluindo gráficos, tabelas, esquemas, diagramas e modelos; - tarefas de memorização, verificação e consolidação, associadas a compreensão e uso de saber. Conhecedor/ sabedor/ culto/ informado (A, B, G, I e J) TESTES e MINI TESTES (individual/pares/grupo) INSTRUMENTOS ESPECÍFICOS(*) -Relatórios/Questionários das Atividades Experimentais; - Exercícios práticos; -Trabalhos de pesquisa; - Webquest; - Mapa conceptual. - Grelha de observação da participação em sala de aula; 50% (*) 25% nas disciplinas com avaliação das DAC ou 35% nas disciplinas sem avaliação das DAC 10 % Promover estratégias que envolvam a criatividade dos alunos para: - formular hipóteses face a um fenómeno natural ou situação do dia a dia; - conceber situações onde determinado conhecimento possa ser aplicado; - propor abordagens diferentes de resolução de uma situação-problema; - criar um objeto, gráfico, esquema, texto ou solução face a um desafio; - analisar textos, esquemas conceptuais, simulações, vídeos com diferentes perspetivas, concebendo e sustentando um ponto de vista próprio; Criativo (A, C, D, J)
  • 2. Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 2 de 6 Domínios (Organizador das A.E.) Descritores de desempenho específicos (Aprendizagens específicas) Áreas de competências (Perfil dos alunos) Instrumentos de avaliação Ponderação - fazer predições sobre a evolução de fenómenos naturais e a evolução de experiências em contexto laboratorial; - usar modalidades diversas para expressar as aprendizagens (por exemplo, relatórios, esquemas, textos, maquetes), recorrendo às TIC, quando pertinente; - criar situações que levem à tomada de decisão para uma intervenção individual e coletiva conducente à sustentabilidade da vida na Terra. INSTRUMENTOS EXCLUSIVAMENTE CONSIDERADOS PARA AVALIAÇÃO DO TRABALHO DESENVOLVIDO NO ÂMBITO DO DOMÍNIO DE AUTONOMIA CURRICULAR (DAC): - Portfólio, - Diário de bordo, - Trabalhos de pesquisa, - Debates, - Apresentações, - Relatórios das atividades, - Etc. (*) 10% nas disciplinas com avaliação das DAC Promover estratégias que desenvolvam o pensamento crítico e analítico dos alunos, incidindo em: - analisar conceitos, factos e situações numa perspetiva disciplinar e interdisciplinar; - analisar textos com diferentes pontos de vista, distinguindo alegações científicas de não científicas; - confrontar argumentos para encontrar semelhanças, diferenças e consistência interna; - problematizar situações sobre aplicações da ciência e tecnologia e o seu impacto na sociedade; - debater temas que requeiram sustentação ou refutação de afirmações sobre situações reais ou fictícias, apresentando argumentos e contra-argumentos baseados em conhecimento científico. Crítico/Analítico (A, B, C, D, G) Promover estratégias que envolvam, por parte do aluno: - mobilização de conhecimentos para questionar uma situação; - incentivo à procura e aprofundamento de informação; - recolha de dados e opiniões para análise de temáticas em estudo; - tarefas de pesquisa enquadrada por questões-problema e sustentada por guiões de trabalho, com autonomia progressiva. Questionador/ Investigador (A, C, D, F, G, I, J)
  • 3. Critérios de Avaliação Específicos Disciplina: Físico-Química Nível: 9.º Ano Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 3 de 6 Domínios (Organizador das A.E.) Descritores de desempenho específicos (Aprendizagens específicas) Áreas de competências (Perfil dos alunos) Instrumentos de avaliação Ponderação Promover estratégias que requeiram, por parte do aluno: - argumentar sobre temas científicos polémicos e atuais, aceitando pontos de vista diferentes dos seus; - promover estratégias que induzam respeito por diferenças de características, crenças ou opiniões, incluindo as de origem étnica, religiosa ou cultural; - saber trabalhar em grupo, desempenhando diferentes papéis, respeitando e sabendo ouvir todos os elementos do grupo. Respeitador da diferença/ do outro (A, B, E, F, H) Promover estratégias que envolvam, por parte do aluno: - tarefas de síntese; - tarefas de planificação, de implementação, de controlo e de revisão, designadamente nas atividades experimentais; - registo seletivo e organização da informação (por exemplo, construção de sumários, registos de observações, relatórios de atividades laboratoriais e de visitas de estudo, segundo critérios e objetivos). Sistematizador/ organizador (A, B, C, I, J) Promover estratégias que impliquem, por parte do aluno: - comunicar resultados de atividades laboratoriais e de pesquisa, ou outras, oralmente e por escrito, usando vocabulário científico próprio da disciplina, recorrendo a diversos suportes; - participar em ações cívicas relacionadas com o papel da Física e da Química no desenvolvimento tecnológico e suas consequências socioambientais. Comunicador / Interventor (A, B, D, E, G, H, I)
  • 4. Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 4 de 6 Domínios (Organizador das A.E.) Descritores de desempenho específicos (Aprendizagens específicas) Áreas de competências (Perfil dos alunos) Instrumentos de avaliação Ponderação Promover estratégias envolvendo tarefas em que, com base em critérios, se oriente o aluno para: - interrogar-se sobre o seu próprio conhecimento, identificando pontos fracos e fortes das suas aprendizagens; - descrever processos de pensamento usados durante a realização de uma tarefa ou abordagem de um problema; - considerar o feedback dos pares para melhoria ou aprofundamento de saberes; - a partir da explicitação de feedback do professor, reorientar o seu trabalho, individualmente ou em grupo; Autoavaliador (transversal às áreas) Promover estratégias que criem oportunidades para o aluno: - fornecer feedback para melhoria ou aprofundamento do trabalho de grupo ou individual dos pares; - realizar trabalho colaborativo em diferentes situações Participativo/colaborador (B, C, D, E e F) Promover estratégias e modos de organização das tarefas que impliquem, por parte do aluno: - assumir responsabilidades adequadas ao que lhe for solicitado apresentando resultados; - organizar e realizar autonomamente tarefas; - dar conta a outros do cumprimento de tarefas Responsável/autónomo (C, D, E, F, G, I, J) Promover estratégias que induzam para: - posicionar-se perante situações de ajuda a outros e de proteção de si adotando medidas de proteção adequadas a atividades laboratoriais. Cuidador de si e do outro (A, B, E, F, G, I, J) (Responsabilidade e integridade, Excelência e exigência, Curiosidade, reflexão e inovação, Cidadania e participação, Liberdade) Valores GRELHAS DE OBSERVAÇÃO DE VALORES (Atitudes, condutas e comportamento) 5%
  • 5. Critérios de Avaliação Específicos Disciplina: Físico-Química Nível: 9.º Ano Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 5 de 6 Áreas de Competências do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória A Linguagem e textos B Informação e Comunicação C Raciocínio e Resolução de Problemas D Pensamento crítico e pensamento criativo E Relacionamento interpessoal F Desenvolvimento pessoal e autonomia G Bem-estar, saúde e ambiente H Sensibilidade Estética e artística I Saber científico, técnico e tecnológico J Consciência e domínio do corpo Valores - atitudes, condutas e comportamentos(Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória) Responsabilidade e integridade Respeitar-se a si mesmo e aos outros; saber agir eticamente, consciente da obrigação de responder pelas próprias ações; ponderar as ações próprias e alheias em função do bem comum. Excelência e exigência Aspirar ao trabalho bem feito, ao rigor e à superação; ser perseverante perante as dificuldades; ter consciência de si e dos outros; ter sensibilidade e ser solidário para com os outros. Curiosidade, reflexão e inovação Querer aprender mais; desenvolver o pensamento reflexivo, crítico e criativo; procurar novas soluções e aplicações. Cidadania e participação Demonstrar respeito pela diversidade humana e cultural e agir de acordo com os princípios dos direitos humanos; negociar a solução de conflitos em prol da solidariedade e da sustentabilidade ecológica; ser interventivo, tomando a iniciativa e sendo empreendedor. Liberdade Manifestar a autonomia pessoal centrada nos direitos humanos, na democracia, na cidadania, na equidade, no respeito mútuo, na livre escolha e no bem comum. (1) A atribuição de classificação, na componente de testes e mini testes, resulta da ponderação atribuída a cada um destes instrumentos de avaliação, em função da sua duração (testes – 50%, minitestes – 25%); (2) A importância relativa que cada um dos domínios ou temas assume nas Aprendizagens Essenciais é a seguinte, podendo ser adaptado no caso da disciplina participar no Domínio da Autonomia Curricular (DAC) : 45 %≤ Movimentos na Terra ≤ 55% ; 15 % ≤ Eletricidade ≤ 25%; 25 % ≤ Classificação dos Materiais ≤ 30% (3) O tipo e a quantidade de instrumentos específicos a utilizar em cada turma é ajustado ao desenvolvimento do ensino aprendizagem da turma, não existindo a obrigatoriedade de serem utilizados todos os diferentes tipos de instrumentos de avaliação.
  • 6. Critérios Específicos de Físico-Química – 9.º Ano 6 de 6 Fórmula de cálculo da classificação final: CF = (50 x MT) + (35 x MIE) + (5 x MV) + (10 x MDAC) Quando a disciplina estiver envolvida num projeto do Domínio de Autonomia Curricular (DAC) 100 Ou CF = (50 x MT) + (45 x MIE) + (5 x MV) Quando a disciplina não estiver envolvida num projeto do Domínio de Autonomia Curricular (DAC) 100 Em que: CF – Classificação Final MT – Média dos Testes e Mini testes MV – Média da avaliação dos Valores MDAC – Média das atividades realizadas no âmbito do DAC MIE – Média dos instrumentos e específicos Aprovado pelo Conselho Pedagógico em 06/0ut/2020