SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
PP
Para DOUTRINA ESPIRITA o orgulho é o pai de todos os
males, é ele que desencadeia todos os outros defeitos.
É por orgulho que discutimos, é por orgulho que brigamos,
é por orgulho ferido que nos magoamos, é o orgulho que
dificulta o perdão.
ORGULHO  Conceito ELEVADO ou exagerado de si
próprio; soberba.
É o sentimento da própria grandeza real, existente no íntimo
de cada ser, mas transbordado ou desviado do seu
verdadeiro curso.
O ORGULHOSO vive numa atmosfera
ilusória, de destaque social ou intelectual,
criando assim barreiras muito densas para
penetrar a realidade de seu próprio mundo
intimo.
Na maioria dos casos, o ORGULHO é um
mecanismos de defesa para encobrir algum
aspecto não aceito de ordem familiar,
limitações da sua formação escolar
educacional, ou mesmo o resultado do seu
próprio posicionamento diante da sociedade,
da imagem que escolheu para si mesmo, do
papel que deseja desempenhar na vida de
“status”.
- Amor-próprio muito acentuado: contraria-se por pequenos motivos;
- Reage explosivamente a quaisquer observações ou críticas de outrem em
relação ao seu comportamento;
- Necessita ser o centro de atenções e fazendo prevalecer suas próprias ideias;
- Não aceita a possibilidade de errar erros, mantendo-se num estado de
consciência fechado ao diálogo construtivo;
- Menospreza as ideias do próximo;
- Ao ser elogiado por quaisquer motivos, enche-se de uma satisfação presunçosa,
como que se reafirmando na sua importância pessoal;
- Preocupa-se muito com a sua aparência exterior, seus gestos são estudados, dá
demasiada importância à sua posição social e ao prestígio pessoal;
- Acha que todos os seus familiares e amigos, devem girar em torno de si;
- Não admite se humilhar diante de ninguém, achando essa atitude um traço de
fraqueza e falta de personalidade;
- Usa da ironia e do deboche para com o próximo nas ocasiões de contendas.
PoPPor que dói tanto ficar para trás?
Por que é tão amargo o gosto da
derrota?
Não há fórmula mágica para se livrar de um
defeito tão entranhado em nosso espírito.
É um exercício diário. Analise mais a si mesmo,
faça boas leituras, seja mais tolerante.
Aceite perder, de vez em quando.
Você é especial, não há dúvida em relação a
isso. Mas todos são especiais.
Todos somos filhos de Deus, criados à sua
imagem e semelhança; portanto, perfectíveis.
Reforma íntima é um hábito - Uma escolha de
vida. Eu fiz a minha escolha.
E você?
POSITIVO  Sentimento de satisfação
de si próprio ou de alguém, desde
que, não seja demasiado.
Pessoa com autoestima elevada, em
equilíbrio com a vida e as pessoas.
NEGATIVO  Pessoa que se considera
acima dos outros (superior) - amor
próprio exarcebado, ostentação,
arrogância – vaidade, soberba.
DOIS TIPOS DE ORGULHO
O orgulho vos induz a julgardes mais do que sois, a não aceitar uma
comparação que vos possa rebaixar, e a vos considerardes, ao contrário, tão
acima dos vossos irmãos, quer em espírito, quer em posição social, quer
mesmo em vantagens pessoais, que o menor paralelo vos irrita e aborrece.
E o que acontece, então? Entregai-vos à cólera.”
(AK. O Evangelho Segundo Q Espiritismo. Capítulo IX. Bem-aventurados
os Brandos e Pacíficos. A Cólera.).
Essas pessoas apresentam um endurecimento emocional, uma distância
emotiva. Dificilmente esquecem uma ofensa. Estas características bloqueiam as
relações interpessoais.
A honestidade pode ser muito dolorosa a princípio, mas a médio prazo
é muito libertadora. Ela nos permite enfrentar a verdade acerca de quem
somos e de como nos relacionamos com o nosso mundo interior.
É assim que iniciamos o caminho que nos conduz até o nosso bem-estar
emocional.
Cultivar essa virtude tem uma série de efeitos terapêuticos.
Por mais irônico que pareça, a chave para se libertar de
toda essa prisão, ilusão e sofrimento é assumir a
própria vulnerabilidade.
É ela que nos conecta com nossa humanidade e com
as demais pessoas. É a vulnerabilidade e a aceitação da
imperfeição, do não saber, dos erros, falhas, defeitos e
sombras que nos possibilita sermos autênticos em
todas as nossas relações – começando consigo
mesmo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioGraça Maciel
 
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaEduardo Ottonelli Pithan
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritosigmateus
 
Inimigos desencarnados
Inimigos desencarnadosInimigos desencarnados
Inimigos desencarnadosGraça Maciel
 
Interpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai NossoInterpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai NossoHelio Cruz
 
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"Leonardo Pereira
 
Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficênciaDenise Tamaê
 
Causas das aflições slideshare
Causas das aflições slideshareCausas das aflições slideshare
Causas das aflições slideshareAlmir Silva
 
Simpatia e antipatia
Simpatia e antipatiaSimpatia e antipatia
Simpatia e antipatiaGraça Maciel
 
Conduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da CaridadeConduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da Caridadeigmateus
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIINatyMadeira
 

Mais procurados (20)

O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 
Palestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bemPalestra 29 o homem de bem
Palestra 29 o homem de bem
 
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
 
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITAAPRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
APRENDENDO A LIDAR COM AS EMOÇÕES NA VISÃO ESPÍRITA
 
Comunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos EspíritosComunicabilidade dos Espíritos
Comunicabilidade dos Espíritos
 
Inimigos desencarnados
Inimigos desencarnadosInimigos desencarnados
Inimigos desencarnados
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
Casamento & Divórcio na Visão Espírita
Casamento & Divórcio na Visão EspíritaCasamento & Divórcio na Visão Espírita
Casamento & Divórcio na Visão Espírita
 
O DEFEITO DO OUTRO PODE SER SEU
O DEFEITO DO OUTRO PODE SER SEUO DEFEITO DO OUTRO PODE SER SEU
O DEFEITO DO OUTRO PODE SER SEU
 
Depressão na visão Espírita
Depressão na visão EspíritaDepressão na visão Espírita
Depressão na visão Espírita
 
Interpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai NossoInterpretando a Oração Pai Nosso
Interpretando a Oração Pai Nosso
 
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
Estudos do evangelho "Dai a Cesar o que é de Cesar"
 
O Ódio - O amor que enlouqueceu
O Ódio - O amor que enlouqueceuO Ódio - O amor que enlouqueceu
O Ódio - O amor que enlouqueceu
 
Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficência
 
Causas das aflições slideshare
Causas das aflições slideshareCausas das aflições slideshare
Causas das aflições slideshare
 
Simpatia e antipatia
Simpatia e antipatiaSimpatia e antipatia
Simpatia e antipatia
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Conduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da CaridadeConduta Espírita na Prática da Caridade
Conduta Espírita na Prática da Caridade
 
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VIIBem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
Bem aventurados os pobres de espirito - Cap VII
 

Semelhante a O orgulho é o pai de todos os males

aautoestima_Anderson.pdf
aautoestima_Anderson.pdfaautoestima_Anderson.pdf
aautoestima_Anderson.pdfTelma Lima
 
Resenha espirita on line 129
Resenha espirita on line 129Resenha espirita on line 129
Resenha espirita on line 129MRS
 
Lição 4 Vencendo a timidez e suas consequências
Lição 4   Vencendo a timidez e suas consequênciasLição 4   Vencendo a timidez e suas consequências
Lição 4 Vencendo a timidez e suas consequênciasEscol Dominical
 
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptxCOMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptxARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasCleverton Epormucena
 
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso OnlinePoder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso OnlineEspaço da Mente
 
Educação Sexual - Aula 2
Educação Sexual - Aula 2Educação Sexual - Aula 2
Educação Sexual - Aula 2RASC EAD
 
A intolerancia em nossas vidas
A intolerancia em nossas vidasA intolerancia em nossas vidas
A intolerancia em nossas vidasLisete B.
 
Educacao sentimento
Educacao sentimentoEducacao sentimento
Educacao sentimentoLisete B.
 
Workshop Autoestima
Workshop Autoestima Workshop Autoestima
Workshop Autoestima Cinara Aline
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalEdleusa Silva
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalEdleusa Silva
 

Semelhante a O orgulho é o pai de todos os males (20)

Desmascarando a VAIDADE
Desmascarando a VAIDADEDesmascarando a VAIDADE
Desmascarando a VAIDADE
 
aautoestima_Anderson.pdf
aautoestima_Anderson.pdfaautoestima_Anderson.pdf
aautoestima_Anderson.pdf
 
A autoestima
A autoestimaA autoestima
A autoestima
 
Críticos impiedosos
Críticos impiedososCríticos impiedosos
Críticos impiedosos
 
Resenha espirita on line 129
Resenha espirita on line 129Resenha espirita on line 129
Resenha espirita on line 129
 
Lição 4 Vencendo a timidez e suas consequências
Lição 4   Vencendo a timidez e suas consequênciasLição 4   Vencendo a timidez e suas consequências
Lição 4 Vencendo a timidez e suas consequências
 
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
 
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMAAUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
AUTOCONHECIMENTO X AUTOESTIMA
 
Tolerância
Tolerância Tolerância
Tolerância
 
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptxCOMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
 
Apresentação livro das famílias
Apresentação livro das famíliasApresentação livro das famílias
Apresentação livro das famílias
 
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso OnlinePoder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
Poder das Crenças com Miriam Izabel - Ebook Curso Online
 
Educação Sexual - Aula 2
Educação Sexual - Aula 2Educação Sexual - Aula 2
Educação Sexual - Aula 2
 
A intolerancia em nossas vidas
A intolerancia em nossas vidasA intolerancia em nossas vidas
A intolerancia em nossas vidas
 
Educacao sentimento
Educacao sentimentoEducacao sentimento
Educacao sentimento
 
Workshop Autoestima
Workshop Autoestima Workshop Autoestima
Workshop Autoestima
 
O perdão
O perdãoO perdão
O perdão
 
7 grupos blog
7 grupos blog7 grupos blog
7 grupos blog
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncional
 
Filhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncionalFilhos adultos de familia disfuncional
Filhos adultos de familia disfuncional
 

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ (20)

ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
 
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICASDOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
 
AS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMAAS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMA
 
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdfAUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
 
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docxA PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
 
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITASONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
 
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docxIMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
 
DROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITADROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITA
 
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 BUDA  - HERMANN HESSE.pptx BUDA  - HERMANN HESSE.pptx
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃOO FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
 
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docxNOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
 
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO . PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
 
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMADEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
 
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
 
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptxNIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
 
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADEAUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
 
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um  uma pedra preciosa adormecida. Somos como um  uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
 
REFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIORREFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIOR
 
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
 

O orgulho é o pai de todos os males

  • 1. PP
  • 2. Para DOUTRINA ESPIRITA o orgulho é o pai de todos os males, é ele que desencadeia todos os outros defeitos. É por orgulho que discutimos, é por orgulho que brigamos, é por orgulho ferido que nos magoamos, é o orgulho que dificulta o perdão. ORGULHO  Conceito ELEVADO ou exagerado de si próprio; soberba. É o sentimento da própria grandeza real, existente no íntimo de cada ser, mas transbordado ou desviado do seu verdadeiro curso.
  • 3. O ORGULHOSO vive numa atmosfera ilusória, de destaque social ou intelectual, criando assim barreiras muito densas para penetrar a realidade de seu próprio mundo intimo. Na maioria dos casos, o ORGULHO é um mecanismos de defesa para encobrir algum aspecto não aceito de ordem familiar, limitações da sua formação escolar educacional, ou mesmo o resultado do seu próprio posicionamento diante da sociedade, da imagem que escolheu para si mesmo, do papel que deseja desempenhar na vida de “status”.
  • 4. - Amor-próprio muito acentuado: contraria-se por pequenos motivos; - Reage explosivamente a quaisquer observações ou críticas de outrem em relação ao seu comportamento; - Necessita ser o centro de atenções e fazendo prevalecer suas próprias ideias; - Não aceita a possibilidade de errar erros, mantendo-se num estado de consciência fechado ao diálogo construtivo; - Menospreza as ideias do próximo; - Ao ser elogiado por quaisquer motivos, enche-se de uma satisfação presunçosa, como que se reafirmando na sua importância pessoal; - Preocupa-se muito com a sua aparência exterior, seus gestos são estudados, dá demasiada importância à sua posição social e ao prestígio pessoal; - Acha que todos os seus familiares e amigos, devem girar em torno de si; - Não admite se humilhar diante de ninguém, achando essa atitude um traço de fraqueza e falta de personalidade; - Usa da ironia e do deboche para com o próximo nas ocasiões de contendas.
  • 5. PoPPor que dói tanto ficar para trás? Por que é tão amargo o gosto da derrota?
  • 6. Não há fórmula mágica para se livrar de um defeito tão entranhado em nosso espírito. É um exercício diário. Analise mais a si mesmo, faça boas leituras, seja mais tolerante. Aceite perder, de vez em quando. Você é especial, não há dúvida em relação a isso. Mas todos são especiais. Todos somos filhos de Deus, criados à sua imagem e semelhança; portanto, perfectíveis. Reforma íntima é um hábito - Uma escolha de vida. Eu fiz a minha escolha. E você?
  • 7. POSITIVO  Sentimento de satisfação de si próprio ou de alguém, desde que, não seja demasiado. Pessoa com autoestima elevada, em equilíbrio com a vida e as pessoas. NEGATIVO  Pessoa que se considera acima dos outros (superior) - amor próprio exarcebado, ostentação, arrogância – vaidade, soberba. DOIS TIPOS DE ORGULHO
  • 8. O orgulho vos induz a julgardes mais do que sois, a não aceitar uma comparação que vos possa rebaixar, e a vos considerardes, ao contrário, tão acima dos vossos irmãos, quer em espírito, quer em posição social, quer mesmo em vantagens pessoais, que o menor paralelo vos irrita e aborrece. E o que acontece, então? Entregai-vos à cólera.” (AK. O Evangelho Segundo Q Espiritismo. Capítulo IX. Bem-aventurados os Brandos e Pacíficos. A Cólera.).
  • 9. Essas pessoas apresentam um endurecimento emocional, uma distância emotiva. Dificilmente esquecem uma ofensa. Estas características bloqueiam as relações interpessoais.
  • 10. A honestidade pode ser muito dolorosa a princípio, mas a médio prazo é muito libertadora. Ela nos permite enfrentar a verdade acerca de quem somos e de como nos relacionamos com o nosso mundo interior. É assim que iniciamos o caminho que nos conduz até o nosso bem-estar emocional. Cultivar essa virtude tem uma série de efeitos terapêuticos.
  • 11. Por mais irônico que pareça, a chave para se libertar de toda essa prisão, ilusão e sofrimento é assumir a própria vulnerabilidade. É ela que nos conecta com nossa humanidade e com as demais pessoas. É a vulnerabilidade e a aceitação da imperfeição, do não saber, dos erros, falhas, defeitos e sombras que nos possibilita sermos autênticos em todas as nossas relações – começando consigo mesmo.