Graciliano Ramos

3.399 visualizações

Publicada em

vidas secas
relação obra e autor

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.399
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
153
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Graciliano Ramos

  1. 1. Vidas Secas <br />
  2. 2. Oautor<br />
  3. 3. G<br />r<br />a<br />c<br />i<br />l<br />i<br />a<br />n<br />o<br />R<br />A<br />M<br />O<br />s<br />
  4. 4. Ralação<br />Graciliano – Vidas secas<br />
  5. 5. Graciliano <br />Nascido em: Quebragulho, SERTÃO de Alagoas<br />Filho de: dos sertanejos Sebastião Ramos de Oliveira e Maria Amélia Ferro Ramos<br />Onde passou sua infância: Palmeira dos Índios (AL) e Baíque (PE).<br />
  6. 6. O primogênito de país rudes que conviveu com a miséria do sertão, que lhe fez alimentar a idéia de que todas as relações humanas eram de mais pura violência.<br />
  7. 7. Livro escrito por Graciliano, que mostra a história de um povo convivente com a miséria que é trazida pela seca sertaneja .<br /> filhos de pais brutos, que são criados sem amor, carinho e compreensão.<br />Mãe com estrutura psicológica extremamente abalada pela má formação educacional e socio-cutural.<br />Pai, caricatura de si próprio, com as marcas de uma vida que jamais lhe favoreceu em qualquer que fosse o ângulo e o ponto de vista.<br />Vidas Secas <br />
  8. 8. Momento <br />Literário<br />
  9. 9.   A primeira fase modernista (1922-1930) teve como destaque a poesia, com os escritores principais voltados par modernizar a literatura brasileira, colocá-la à altura das mais novas conquistas vividas no ocidente. <br />Modernismo <br />
  10. 10. Até então nesse período todos enredos só se passavam no Rio e em São Paulo, quando o Regionalismo foi fundado por escritores nordestinos todos passaram a conhecer o bom e ruim do Nordeste brasileiro.<br />
  11. 11. Estudo da linguagem<br />
  12. 12. <ul><li>Tipo de discurso: indireto livre.</li></ul> No qual não relata a quem esta destinado e que não usa a linguagem formal na sua escrita, escreve de acordo com a origem dos personagens.<br /><ul><li>Foco narrativo: terceira pessoa.</li></ul>Na qual somente é usado ele ou eles.<br /><ul><li>Adjetivos, figuras de linguagem: metáfora </li></ul>“Você é um bicho, Fabiano” <br /> prosopopéia, compara Baleia como gente.<br />
  13. 13. Baleia - cadela da família, tratado como gente, muito querido pelas crianças.Sinhá Vitória- mulher de Fabiano, sofrida, mãe de 2 filhos, lutadora e inconformada com a miséria em que vivem, trabalha muito na vida.Fabiano - nordestino pobre, ignorante que desesperadamente procura trabalho, bebe muito e perde dinheiro no jogo.Filhos - crianças pobres sofridas e que não tem noção da própria miséria que vivem.Patrão - contratou Fabiano para trabalhar em sua fazenda, era desonesto e explorava os empregados.Outros personagens: o soldado, seu Inácio (dono do bar).<br />C<br />A<br />R<br />A<br />C<br />T<br />E<br />R<br />I<br />Z<br />A<br />Ç<br />Ã<br />o <br />Personagens<br />
  14. 14. Sinhá Vitória<br />Fabiano<br />filhos<br />Família de retirantes<br />
  15. 15. soldado<br />Seu Inácio<br />Outros personagens<br />
  16. 16. A<br />m<br />i<br />g<br />o<br />s<br />Baleia<br />
  17. 17. No caminho<br />
  18. 18. Patrão <br />Opressão <br />
  19. 19. O papel de cada personagem é especificar a verdadeira história, de um povo que vive oprimido, diante dos superiores, em relação Às questões financeiras,políticas e sociais .<br />Importância <br />
  20. 20. V<br />Í<br />N<br />C<br />U<br />L<br />O<br />S<br />Os personagens são ligados ao autor pela história de vida, assim como a maioria do povo nordestino.<br />
  21. 21. E<br />S<br />T<br />R<br />U<br />T<br />U<br />R<br />A<br /> A estrutura familiar mostrada no livro vidas secas é totalmente abalada , pelo fato da família ser desfavorecida socio-economicamente. Trazendo com isso o apelo para violência doméstica, principalmente com os filhos. Ao longo das páginas podemos ver constantemente quando Fabiano e sua família estão de retirada a procura de uma outra fazenda para empregar-se, quando seus filhos se dão por cansados e prostam-se em terra, facilmente Fabiano irrita-se e os agride.<br />FAMILIAR <br />
  22. 22. Com tanta agressão familiar, conseqüentemente as crianças daquela casa iriam ficar psicologicamente frágeis.elas eram freqüentemente tratadas como adultos que até tentavam imitar o pai em alguns aspectos tais como domar animais rústicos.<br />Universo infantil<br />
  23. 23. Fabiano só por ser menos favorecido era totalmente oprimido por seu patrão, que gostava de ter escravos e não pessoas pra que pra ele trabalhasse. <br />Opressões e oprimidos<br />
  24. 24. Problemas <br />Atualidade – Época <br />O problemas mais constante da época que o livro foi escrito era a seca da região menos favorecida e hoje nosso problema é simplesmente a mal distribuição de renda familiar.<br />Comparação <br />
  25. 25. Componentes <br />
  26. 26. Ivanilda<br />
  27. 27. Jamire Borges<br />
  28. 28. Daniela Lima <br />
  29. 29. Tamires Oliveira<br />
  30. 30. P<br />A<br />U<br />L<br />O<br />
  31. 31. Marcildo <br />
  32. 32. Fim <br />

×