DEVONELE PEREIRA REIS
KELLY.S. MELO
LENIRA KAUZ DA SILVA
ROSELI FIGUEIREDO
VIDAS SECAS
CACOAL/RO
2013
UNESC
Faculdades Int...
OBRA
AUTOR: GRACILIANO RAMOS
ANO DE PUBLICAÇÃO: 1938
GERAÇÃO DE 30
ROMANCE- REGINONALISTA
O modernismo num plano histórico mais geral, os
abalos que sofreu a vida brasileira em torno de 1930
condicionaram novos ...
CONTEXTO HISTÓRICO
OBRA-ANÁLISE
“DA FAMÍLIA TAMBÉM FAZ PARTE A
CACHORRA BALEIA, E O CAPÍTULO QUE LHE É
DEDICADO SE ACHA REVESTIDO DE UMA
HUM...
OBRA-ANÁLISE
OBRA-ANÁLISE
Romance de tensão crítica. O herói opõe-se e resiste
agonicamente as pressões da natureza e do meio
social, ...
OBRA- ANÁLISE
Um dos traços de refinamento do estilista Graciliano
Ramos é o uso de frases nominais, que apuram seu
signif...
ELEMENTOS DA NARRATIVA
NARRADOR
1. Onisciente prismático
2.Foco narrativo em 3º pessoa
1. Polifonia - discurso indireto l...
ELEMENTOS DA NARRATIVA
PERSONAGENS:
PRINCIPAIS;
1-Baleia - cadela da família.
2-Sinhá Vitória - mulher de Fabiano. (REDOND...
SECUNDÁRIOS;
1. Tomás de Bolandeira: não intervém diretamente em nenhum
episódio.
2. O Soldado Amarelo: Simbolizando o de...
ELEMENTOS DA NARRATIVA
ESPAÇOS E AMBIENTE - FISICO O agreste sertão
nordestino
TEMPO - Trama Desenrola Entre Duas Estiage...
ENREDO-MUDANÇA
“OS INFELIZES TINHAM CAMINHADO O DIA INTEIRO...A
VIAGEM PROGREDIRA BEM TRÊS LÉGUAS...
FABIANO-CADEIA
 “VIVIA LONGE DOS HOMENS,
SÓ SE DAVA BEM COM
ANIMAIS... NA VERDADE
FALAVA POUCO. ADMIRAVA AS
PALAVRAS COMP...
SINHA VITÓRIA
“ SINHA VITÓRIA
DESEJA UMA CAMA
REAL, DE COURO E
SUCUPIRA, IGUAL À
DE SEU TOMÁS DA
BOLANDEIRA.”
MENINO MAIS NOVO- MENINO MAIS VELHO
“E PRECISA CRESCER, FICAR TÃO
GRANDE COMO FABIANO, MATAR
CABRAS A MÃO DE PILÃO, TRAZER...
INVERNO-FESTA
 “ESTAVA UM FRIO MEDONHO,
AS GOTEIRAS PINGAVAM LÁ
FORA, O VENTO SACUDIA OS
RAMOS DAS CATIGUEIRAS...”
 “FAB...
BALEIA
“A CACHORA BALEIA
ESTAVA PARA MORRER.
TINHA EMAGRECIDO, O
PÊLO CAÍRA-LHE EM
VÁRIAS
PONTOS...MANCHAS
ESCURAS SUPURA...
CONTAS
 “SINHA VITÓRIA...DISTRIBUIU
NO CHÃO SEMENTES DE
VÁRIAS ESPÉCIES REALIZOU
SOMAS E
DIMINUIÇÕES...FABIANO
VOLTOU À C...
SOLDADO AMARELO
“O SOLDADO,
MAGRINHO,
ENFEZADINHO,
TREMIA...
E FABIANO TINHA VONTADE
DE LEVANTAR O FACÃO...O
SOLDADO ENCOL...
O MUDO COBERTO DE PENAS- FUGA
 “VINHAM EM BANDO,
ARRANCHAVAM-SE NAS
ÁRVORE DA BEIRA DO RIO...AS
AVES MATARAM BOIS E
CABRA...
BIBLIOGRAFIA
BOSI, Alfredo. História concisa da literatura
brasileira. 47.ed. São Paulo: Cultrix, 2010.
CASTRO,Dácio Ant...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Vidas secas (2)

786 visualizações

Publicada em

Análise do livro "Vidas Secas" de Graciliano Ramos. Texto produzido por Devonele Pereira Reis e outros.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Vidas secas (2)

  1. 1. DEVONELE PEREIRA REIS KELLY.S. MELO LENIRA KAUZ DA SILVA ROSELI FIGUEIREDO VIDAS SECAS CACOAL/RO 2013 UNESC Faculdades Integradas de Cacoal Curso de Letras – 5º Período A Literatura Brasileira
  2. 2. OBRA AUTOR: GRACILIANO RAMOS ANO DE PUBLICAÇÃO: 1938 GERAÇÃO DE 30 ROMANCE- REGINONALISTA
  3. 3. O modernismo num plano histórico mais geral, os abalos que sofreu a vida brasileira em torno de 1930 condicionaram novos estilos ficcionais marcados pela rudeza, pela captação direta dos fatos, enfim por um retomada do naturalismo, bastante funcional no plano da narração-documento que então prevalecia. BOSI, p. 415 CONTEXTO HISTÓRICO
  4. 4. CONTEXTO HISTÓRICO
  5. 5. OBRA-ANÁLISE “DA FAMÍLIA TAMBÉM FAZ PARTE A CACHORRA BALEIA, E O CAPÍTULO QUE LHE É DEDICADO SE ACHA REVESTIDO DE UMA HUMANIDADE TALVEZ MAIOR QUE A DOS SERES HUMANOS.” ÁLVARO LINS,1947
  6. 6. OBRA-ANÁLISE
  7. 7. OBRA-ANÁLISE Romance de tensão crítica. O herói opõe-se e resiste agonicamente as pressões da natureza e do meio social, formal ou não em ideologias explicitas, e seu mal-estar permanente. Ex.: obras maduras de....Graciliano Ramos.  BOSI, p. 419 Filme:36:37 37:43 46:22 1:15:33
  8. 8. OBRA- ANÁLISE Um dos traços de refinamento do estilista Graciliano Ramos é o uso de frases nominais, que apuram seu significado na força expressiva dos substantivos, selecionadas tão criteriosamente que dispensam a presença de verbos e adjetivos. CASTRO, p.76
  9. 9. ELEMENTOS DA NARRATIVA NARRADOR 1. Onisciente prismático 2.Foco narrativo em 3º pessoa 1. Polifonia - discurso indireto livre
  10. 10. ELEMENTOS DA NARRATIVA PERSONAGENS: PRINCIPAIS; 1-Baleia - cadela da família. 2-Sinhá Vitória - mulher de Fabiano. (REDONDA) 3-Fabiano - nordestino pobre.(REDONDA) 4-menino mais novo – filho de Fabiano de Sinha Vitória. (REDONDA) 5-menino mais velho - filho de Fabiano de Sinha Vitória. (REDONDA)
  11. 11. SECUNDÁRIOS; 1. Tomás de Bolandeira: não intervém diretamente em nenhum episódio. 2. O Soldado Amarelo: Simbolizando o despotismo dos militares. 3. O Dono da Fazenda- Símbolo do poder econômico opressor. 4. Papagaio. 5. O Fiscal da Prefeitura: Símbolo da intolerância da máquina governamental. 6. Seu Inácio: dono do bar.
  12. 12. ELEMENTOS DA NARRATIVA ESPAÇOS E AMBIENTE - FISICO O agreste sertão nordestino TEMPO - Trama Desenrola Entre Duas Estiagens Tempo com efeitos Psicológicos: Acontece uma variação entre passado e presente e a perspectiva de futuro.
  13. 13. ENREDO-MUDANÇA “OS INFELIZES TINHAM CAMINHADO O DIA INTEIRO...A VIAGEM PROGREDIRA BEM TRÊS LÉGUAS...
  14. 14. FABIANO-CADEIA  “VIVIA LONGE DOS HOMENS, SÓ SE DAVA BEM COM ANIMAIS... NA VERDADE FALAVA POUCO. ADMIRAVA AS PALAVRAS COMPRIDAS E DIFÍCEIS...”  “FABIANO MARCHOU DESORIENTADO, ENTROU NA CADEIA...ENTÃO METE-SE UM HOMEM NA CADEIA PORQUE ELE NÃO SABE FALAR DIREITO.”
  15. 15. SINHA VITÓRIA “ SINHA VITÓRIA DESEJA UMA CAMA REAL, DE COURO E SUCUPIRA, IGUAL À DE SEU TOMÁS DA BOLANDEIRA.”
  16. 16. MENINO MAIS NOVO- MENINO MAIS VELHO “E PRECISA CRESCER, FICAR TÃO GRANDE COMO FABIANO, MATAR CABRAS A MÃO DE PILÃO, TRAZER UMA FACA DE PONTA À CINTURA...” “COMO NÃO SABIA FALAR DIREITO, O MENINO BALBUCIAVA EXPRESSÕES COMPLICADAS, EMITAVA O BERRO DOS ANIMAIS...ELE NUNCA TINHA OUVIDO FALAR EM INFERNO.”
  17. 17. INVERNO-FESTA  “ESTAVA UM FRIO MEDONHO, AS GOTEIRAS PINGAVAM LÁ FORA, O VENTO SACUDIA OS RAMOS DAS CATIGUEIRAS...”  “FABIANO, SINHA VITÓRIA E OS MENINOS IAM A FESTA DE NATAL NA CIDADE.”
  18. 18. BALEIA “A CACHORA BALEIA ESTAVA PARA MORRER. TINHA EMAGRECIDO, O PÊLO CAÍRA-LHE EM VÁRIAS PONTOS...MANCHAS ESCURAS SUPURAVAM E SANGRAVAM...”
  19. 19. CONTAS  “SINHA VITÓRIA...DISTRIBUIU NO CHÃO SEMENTES DE VÁRIAS ESPÉCIES REALIZOU SOMAS E DIMINUIÇÕES...FABIANO VOLTOU À CIDADE...NOTOU QUE AS OPERAÇÕES DE SINHA VITÓRIA...DIFERENCIAVA DAS DO PATRÃO...”
  20. 20. SOLDADO AMARELO “O SOLDADO, MAGRINHO, ENFEZADINHO, TREMIA... E FABIANO TINHA VONTADE DE LEVANTAR O FACÃO...O SOLDADO ENCOLHINHA-SE POR DETRÁS DA ÁRVORE...SE O SOLDADO NÃO PUXASSE O FACÃO, NÃO GRITASSE, FABIANO, SERIA UM VIVENTE MUITO DESGRAÇADO....”
  21. 21. O MUDO COBERTO DE PENAS- FUGA  “VINHAM EM BANDO, ARRANCHAVAM-SE NAS ÁRVORE DA BEIRA DO RIO...AS AVES MATARAM BOIS E CABRAS, QUE LEMBRAÇAS!!!”  “CHEGARIAM A UMA TERRA DESCONHECIDA E CIVILIZADA....O SERTÃO MANDARIA PARA A CIDADE HOMENS FORTES, BRUTOS, COMO FABIANO, SINHA VITÓRIA E OS DOIS MENINOS.”
  22. 22. BIBLIOGRAFIA BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 47.ed. São Paulo: Cultrix, 2010. CASTRO,Dácio Antônio de. Roteiro de leitura: Vidas secas de Graciliano Ramos. 1. ed. São Paulo: Ática,1997. RAMOS, Graciliano. Vidas secas. São Paulo, José Olympio, 1947. CONTRIBUIÇÃO Prof.º Carlos Alberto Suniga dos Santos Prof.ª Susi Mara

×