SlideShare uma empresa Scribd logo
Bonsucro
Coloca as empresas na vanguarda
da sustentabilidade
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Apresentação de hoje
• Sobre a Bonsucro
• Sustentabilidade no setor de cana-de-
açúcar
• Fazendo parte dessa rede global
– Importância das associações na estratégia de
sustentabilidade.
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Gerente de Suporte as Fazendas
• Entre as minhas responsabilidades estão
liderar o o proejto REDD+ no Brasil e
Colombia, desenvolver atividades
relacionadas ao suporte as fazendas e
fortalecer a presença da Bonsucro no
Brazil e países vizinhos.
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
O que é Bonsucro
• Bonsucro é uma entidade sem
fins lucrativos multi
stakeholders, ou seja, conta com
envolvimento de múltiplas partes
interessadas (multilateral).
• É justamente o envolvimento de
diferentes entidades que amplia
a credibilidade da Bonsucro no
mundo todo.
Finalidade
Transformar a indústria canavieira.
Visão da Bonsucro
Ser líder na condução da demanda do mercado em relação à cana-de-açúcar
certificada produzida de acordo com padrões sustentáveis.
Missão da Bonsucro
A Bonsucro visa melhorar a sustentabilidade social, ambiental e econômica da
cana-de-açúcar, promovendo o uso de um padrão métrico global, com a
finalidade de aprimorar continuamente a produção de cana-de-açúcar e o
posterior processamento, a fim de contribuir para um futuro mais sustentável.
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Demonstra a posição da empresa em relação ao trabalho infantil, apoia os
direitos humanos e preocupa-se com a implementação de práticas
ambientalmente saudáveis.
• Insiste no uso eficiente de recursos, incluindo energia, água e matérias-
primas
• Tem sua própria metodologia explícita e original para cálculos de emissões
GHG
• Mede precisamente uma pegada de carbono de cana-de-açúcarda
empresa, monitorando as emissões do aquecimento global.
Por que Bonsucro?
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Por que Bonsucro?
Fornece uma ferramenta precisa voltada para resultados de medição, não
processos.
Fornece aos usuários finais um alto nível de garantia de práticas
sustentáveis implementadas
Cadeia de Custódia fornece rastreabilidade e transparência da cadeia de
suprimento
A Bonsucro está atuando como um centro de conhecimento que apoia o
setor de cana-de-açúcar para melhoramento contínuo
Reconhecido pela EU - RED
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Fatos importante sobre a Bonsucro
• Iniciativa de multilaterais globais que trabalha no
sentido de aprimoramento contínuo do setor de cana-
de-açúcar
• Apoiado por importantes marcas globais
• ~ 80 membros (menos de 40 em 2010): Fazendeiros,
Usinas, usuários finais, empresas de cadeia de
suprimento, ONGs.
• ~ 3% da superfície global de cana-de-açúcar é
certificada Bonsucro.
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Fatos importante sobre a Bonsucro
• 29 usinas certificadas no Padrão de Produção sendo 26
no Brasil
• 13 empresas certificadas em Cadeia de Custódia
• Equipe conta com 6 funcionários permanentes com base
em Londres, RU e 1 no Brasil.
• Board é composto por 14 pessoas eleitas pelos
membros.
2005 Reunião “Better Sugar: Better Business” (Melhor Açúcar; Melhores
Negócios)
2007 Secretariado e Grupos Técnicos de Trabalhos
2008 Indicadores mensuráveis e critérios
2009 Modelo de Certificação
2010 Padrão de Produção Bonsucro
2011 Primeira cana de açúcar certificada Bonsucro
2011 Premiação de reconhecimento da Comissão Europeia
2012 Terreno certificado sob cana de açúcar cresceu de 0,67% para 2,44%
Uma Breve História
74 membros - fazendeiros, moleiros, usuários finais, intermediários, ONGs
7 funcionários permanentes baseados em Londres, RU
14 Diretores, eleitos pelos membros
Grande números
Certificados de produção 29
Hectares de cana de açúcar em superfície certificada 622.432
Porcentagem global de superfície de cana de açúcar 2,62%
Toneladas de produção de cana de açúcar certificada 39.412.617
Porcentagem global de produção de cana de açúcar 2,37%
Toneladas de cana de açúcar certificada produzida 2.754.294
Porcentagem do total de cana de açúcar produzida 1,80%
Metros cúbicos de etanol certificado produzido 2.087.623
Produção certificada em BR, AUS
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Mills
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
End-users
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Intermediaries
Jan 2008,
Board Director
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Farmers and NGOs
Collaboration is key
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Documentos de Certificação
Bonsucro
Protocolo de
certificação v4.1
Diretrizes de
Auditoria v3.0
Norma da Cadeia de
Custódia v3.0
Norma de Produção
v3.0
Diretrizes de
Auditoria v3.0
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Norma Bonsucro - exemplo
3.1 Monitorar a eficiência
de produção e processo,
medir os impactos da
produção e processamento
de modo que
melhoramentos sejam
feitos ao longo do tempo.
Eficiência global do tempo
de moagem.
• % >75 Tempo de processamento como
percentual do tempo total. O valor por
período de relatório ou média móvel de
5 anos pode ser usado,.
4.1 Avaliar os impactos
das empresas canavieiras
sobre a biodiversidade e
serviços de ecossistemas.
Demanda de oxigênio
aquático por produto de
massa unitária.
• kg/t <1 kg
COD or
0.5 kg
BOD5
Demanda de oxigênio por cálculo da
quantidade de análise de escoamento.
A carga ambiental pode ser expressa
em termos de COD ou BOD5,
dependendo das medições de rotina
disponíveis.
Herbicidas e pesticidas
aplicados por hectare/ano.
• kg active
ingredie
nt/ha/y
<5 Minimizar a contaminação do ar, solo e
água,quantidades de pesticidas
(incluindo herbicidas,
fungicidas,vermicidas, agentes
amadurecedores) aplicados como uma
medida dos efeitos potenciais tóxicos.
Observar também a exigência de usar
apenas produtos registrados para uso e
nas taxas registradas e atender a
convenção de Estocolmo sobre
poluentes orgânicos persistentes e
requisitos relativos a produtos químicos
agrícolas classificados como 1a, 1b ou 2
de acordo com a classificação da
Organização Mundial de Saúde (OMS) .
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Bonsucro production Standard and Chain of Custody
Fertilizante de Nitrogênio e
Fósforo aplicado por hectare
por ano.
<120
Herbicidas e pesticidas
aplicados por hectare por
ano <5
Aplicaçãode
fertilizantesde
acordo com
análise de solo e
folhas.
Razão entre a
recuperação efetiva
do açúcar da cana,
comparado com a
recuperação teórica.
>90%
Monitorar asemissões
de gases de efeito
estufa, visando
minimizar osimpactos
na mudança climática.
<24g CO2eq/MJ fuel
Total de matéria prima
consumida por quilode
produto.
<11 kg
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Como a norma foi desenvolvida?
• A Bonsucro observou o Código ISEAL de Melhor Prática
para desenvolvimento da Norma
• Grupos técnicos de trabalho (TWGs)
• Identificaram os principais impactos da produção da cana-de-
açúcar
• Sugeriram pesquisas sobre os impactos onde houver desacordo
ou dados insuficientes.
• Sugeriram o principal desempenho métrico para reduzir esses
impactos úm nível sustentável
• Sugeriram BMPs colocados em documentos de orientação para
ajudar os produtores a atingir níves de desempenho.
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Como a Norma foi desenvolvida?
• Consulta pública 2x60 dias + 30 dias
• Auditorias pilotos em 10 países diferentes
• Foram organizadas reuniões globais com as partes
interessadas
• Versão atual: v3 (março de 2011)
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
A Bonsucro apoia seus membros e
entidades de certificação
Treinamento
• Treinamento de auditores
• Treinamento de produtores
Seminários de conscientização
Assembléias ordinárias anuais
Grupos de trabalho (grupos especialistas)
Comunicação
Envolvimento
Redes de informação
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Obtenção do Certificado Bonsucro
A Bonsucro trabalha com entidades de certificação
aprovadas para certificação independente de seus membros
em relação ao Sistema de Certificação Bonsucro
Para se tornar-se certificado pela Bonsucro, um operador
deve:
1. Ser membro da Bonsucro e subscrever um código de conduta
2. Auditoria de pré-avaliação
3. Cumprir as normas Bonsucro
4. Submeter-se a uma auditoria no local por CB aprovado
5. Estar de acordo com os requisitos
Os certificados são válidos por 3 anos com auditorias de
inspeção anuais
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Escopo da Certificação Bonsucro
Norma de Produção
Unidade de certificação = usina
Norma ChoC
Unidade de certificação =
operador econômico
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Brasil saiu na frente na
estratégia Bonsucro
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Brasil saiu na frente na estratégia
Bonsucro
• Em 2007 a União da Indústria da Cana de Açúcar
– UNICA, entente a necessidade de se posicionar
com relação a adoção de uma prática global de
sustentabilidade e se filia ao Bonsucro se
tornando membro.
• Ao se tornar membro da Bonsucro, além de voz
ativa a UNICA conseguiu apoiar suas associadas
no processo de transição para a certificação.
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Associação de fornecedores
• Agora em 2013 uma importante associação
paulista de produtores de cana-de-açúcar está
se tornando membro da Bonsucro.
• Assim pretende expandir sua estratégia de
sustentabilidade para os quase 100.000 mil
hectares de suas associadas.
• A força da coletividade permite as associações
resolver questões complexas de
sustentabilidade de forma mais barata:
– Relacionadas a segurança do trabalho - PPRA
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
A Bonsucro está preocupada
com você e quer te ajudar.
• O Guia de Auto Avaliação
da Solidaridad, membro
fundador da Bonsucro,
têm ajudado mais de 500
fazendas no estado de
São Paulo a identificarem
seus pontos fracos e
fortes no caminho da
sustentabilidade.
• Poderosa Ferramenta de auto
aplicação e muito simples de
usar: gratuíta.
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
FSP: Uma Solução
• Programa de Apoio ao Agricultor
• Suporte a gestão sustentável dos recursos
• Maior rendimento usando menos insumos e
terra
• Uso inteligente da água
• Gestão de fertilizantes e pesticidas
• Alvo: Pequenos Agricultores
• Envolvimento da Cadeia de Suprimento
• Apoio por meio de co-financiamento e
suporte gratuíto (infraestrutura, apoio
técnico, etc) ao longo da cadeia de
suprimentos
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
FSP: Uma Solução
• Alcance
• 400,000 pequenos produtores rurais,
• 750,000 ha
• 5 commodities
• Gado,
• Algodão,
• Óleo de palma,
• Cana de açucar,
• Soja
• Projetos geridos pela Solidaridad em que o FSP opera:
• Suazilândia
Malawi
Tanzania
India
Brasil
Paquistão
Honduras
Belize
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
India, Malawi, Suazilândia, Tanzânia, Brasil
A cana de açucar é produzida em mais de 100 países
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Índia
• Solidaridad, IFC e 6 usinas (EID Parry, NSL Sugars)
• 200,000 agricultores (0.5 – 5ha)
• Intervenções estratégicas
• Reforçar a capacidade de serviço de extensão das
usinas (colaboração com agricultores)
• Capacitação e treinamento
• Acesso a crédito (irrigação por gotejamento)
• Associações de agricultores mais efetivas
• Projeto-Piloto para Certificação Bonsucro
• Resultados esperados
• 10% de aumento de produtividade
• 20% de redução do consumo de água
• 20% de redução do uso de defensivos agrícolas e
fertilizantes
• 15% de aumento da renda dos agricultores (15,000
agricultores)
• 75,000ha de plantações alternativas de culturas
alimentares
• Grupo nacional dos interesses dos agricultores
• 3 usinas certificadas pela Bonsucro
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Malawi
• Solidaridad, Concern Universal (ONG), 10
associações de agricultores
• 2,500 pequenos agricultores, 2.5ha de terra
• Intervenções estratégicas
• Educação cívica, treinamento em administração
• Capacidade organizacional dos agricultores
• Capacidade técnica
(treinamento – produção de alimentos)
• Articulação com orgãos locais de regulação do
açúcar
• Resultados esperados
• Um projeto-piloto da Bonsucro no nível agrícola
• Aplicação do Padrão à agricultura local
• Sistemas de gestão
• Implementação de resolução de conflitos
• Aumento da participação de agricultores
no processo decisório
• 85% de aumento na adoção de melhores
práticas agrícolas
• 5% de aumento da produtividade
• 10% de aumento da renda (atualmente de $1-3
dólares por dia)
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Suazilândia
• Solidaridad, Ubombo sugars, Grupo de Agricultores Beg Bend, Kraft foods
• 3,150 pequenos agricultores independentes (3ha)
• Intervenções estratégicas
• Fundo rotativo de empréstimos
• Melhorias no suporte, Análise/Qualificação do sólo, marcos legais
• Capacitação de agricultores, educação cívica, treinamento em administração,
treinamento do serviço de extensão rural da usina e treinamento de líderes rurais
• Capacitação de grupos de agricultores e preparação para certificação Bonsucro
• Resultados esperados
• Aumento da renda dos agricultores
• Programa de replantio de sementes
• Acesso a melhor suporte técnico
• Implementação de um Sistema de Gestão Sustentável para gerir recursos naturais
• Projeto-piloto da Bonsucro
• 3,153 hectares utilizados de forma sustentável
Tanzânia
Solidaridad, ED& F Man (KSCL),
Fundo Comunitário Kilombero,
Ministério da Agricultura
8000 agricultores, média de
1.5ha, 35 Toneladas/ha
Intervenções estratégicas:
• Teste de um sistema de
irrigação
• Capacitação: agronegócios,
administração, técnica,
melhorias comunitárias
Resultados esperados
• Aumento da renda
• Terreno irrigado
• 600 agricultores adicionais
beneficiados
• 13,000ha de terra sustentável
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Projeto RenovAcão
• O Projeto RenovAcão visa treinar 9,000
cortadores de cana desempregados,
com foco na participação de mulheres e
semi-analfabetos
• Parceiros: UNICA, FERAESP,
Fundação Solidaridad, Syngenta, John
Deere, Case IH, IVECO, FMC, 83
usinas associadas da UNICA –
incluíndo usinas certificadas pela
Bonsucro e uma dúzia de membros
afiliados a Bonsucro
• O projeto foi replicado pelo Governo de
São Paulo (Via Rápida) e pelo Governo
Federal (Planseq).
• Também replicado no Nordeste
brasileiro e na Colômbia
• 3,000 trabalhadores foram treinados
©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados.
Conclusões
• A Bonsucro acredita no potencial sustentável do
setor de cana-de-açúcar no Nordeste Brasileiro.
• As associações de produtores e de usinas de
cana-de-açúcar no nordeste podem ter um
papel fundamental no desempenho da
sustentabilidade.
• Façam parte da Bonsucro a rede global de
sustentabilidade para a cana-de-açúcar: seja
membro da Bonsucro.
Bonsucro Team
Nick Goodall - Chief Executive
Natasha Schwarzbach – Head of Engagement
Nicolas Viart – Head of Sustainability
Daniel Lobo – Head of Farmer Support
Girish Jethwa – Head of Operations
Rafael Seixas – Research & Policy Analyst
Dayse Groves - Certification Coordinator
20 Pond Square
London N6 5QA
www.bonsucro.com
T: +44(0) 208341 0060

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestão Ambiental
Gestão AmbientalGestão Ambiental
Gestão Ambiental
Cadernos PPT
 
Aula 1 - Educação para Saúde e Meio Ambiente
Aula 1 - Educação para Saúde e Meio AmbienteAula 1 - Educação para Saúde e Meio Ambiente
Aula 1 - Educação para Saúde e Meio Ambiente
Thiago Ávila Medeiros
 
Planejamentogestaoambiental
PlanejamentogestaoambientalPlanejamentogestaoambiental
Planejamentogestaoambiental
Sara Ceron Hentges
 
Controle e Prevenção dos Processos de Poluição Ambiental
Controle e Prevenção dos Processos de Poluição AmbientalControle e Prevenção dos Processos de Poluição Ambiental
Controle e Prevenção dos Processos de Poluição Ambiental
UN Joint Office of UNDP, UNFPA and UNICEF (Environment Energy and Disaster Prevention Unit)
 
Apresentação sobre Qualidade da água para consumo humano: contaminantes quími...
Apresentação sobre Qualidade da água para consumo humano: contaminantes quími...Apresentação sobre Qualidade da água para consumo humano: contaminantes quími...
Apresentação sobre Qualidade da água para consumo humano: contaminantes quími...
Semasa - Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André
 
16 gestao ambiental
16 gestao ambiental16 gestao ambiental
16 gestao ambiental
Adonias Paulo da Silva
 
Unidades de Conservação
Unidades de ConservaçãoUnidades de Conservação
Unidades de Conservação
parquedaamizade
 
Certificação ISO 14.001
Certificação ISO 14.001Certificação ISO 14.001
Certificação ISO 14.001
Master Ambiental
 
1 conceitos introdutórios
1 conceitos introdutórios1 conceitos introdutórios
1 conceitos introdutórios
Gilson Adao
 
Aula 10 ia
Aula 10   iaAula 10   ia
Aula 10 ia
Giovanna Ortiz
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
debbyguapa
 
Aula 4 prevenção a poluição
Aula 4   prevenção a poluiçãoAula 4   prevenção a poluição
Aula 4 prevenção a poluição
Giovanna Ortiz
 
A preservação do meio ambiente começa em casa
A preservação do meio ambiente começa em casaA preservação do meio ambiente começa em casa
A preservação do meio ambiente começa em casa
ALVARO RAMOS
 
GESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTALGESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTAL
Filipa Andrade
 
ISO 14.000
ISO 14.000ISO 14.000
ISO 14.000
Iago Caldas
 
Universidade eduardo m capa
Universidade eduardo m capaUniversidade eduardo m capa
Universidade eduardo m capa
Borge-mbenzane Mbenzane
 
Iso 14001 - Sistema de Gestão Ambiental
Iso 14001 - Sistema de Gestão AmbientalIso 14001 - Sistema de Gestão Ambiental
Iso 14001 - Sistema de Gestão Ambiental
Nayara Michelle
 
Gestão ambiental apresentação
Gestão ambiental apresentaçãoGestão ambiental apresentação
Gestão ambiental apresentação
Igor Cosenza Dionisio
 
Prescrição de Exercicios e Atividade Física para crianças e adolescentes - CR...
Prescrição de Exercicios e Atividade Física para crianças e adolescentes - CR...Prescrição de Exercicios e Atividade Física para crianças e adolescentes - CR...
Prescrição de Exercicios e Atividade Física para crianças e adolescentes - CR...
marcelosilveirazero1
 
Trabalho de Climatogeografia.pdf
Trabalho de Climatogeografia.pdfTrabalho de Climatogeografia.pdf
Trabalho de Climatogeografia.pdf
DaliloFranciscoReino
 

Mais procurados (20)

Gestão Ambiental
Gestão AmbientalGestão Ambiental
Gestão Ambiental
 
Aula 1 - Educação para Saúde e Meio Ambiente
Aula 1 - Educação para Saúde e Meio AmbienteAula 1 - Educação para Saúde e Meio Ambiente
Aula 1 - Educação para Saúde e Meio Ambiente
 
Planejamentogestaoambiental
PlanejamentogestaoambientalPlanejamentogestaoambiental
Planejamentogestaoambiental
 
Controle e Prevenção dos Processos de Poluição Ambiental
Controle e Prevenção dos Processos de Poluição AmbientalControle e Prevenção dos Processos de Poluição Ambiental
Controle e Prevenção dos Processos de Poluição Ambiental
 
Apresentação sobre Qualidade da água para consumo humano: contaminantes quími...
Apresentação sobre Qualidade da água para consumo humano: contaminantes quími...Apresentação sobre Qualidade da água para consumo humano: contaminantes quími...
Apresentação sobre Qualidade da água para consumo humano: contaminantes quími...
 
16 gestao ambiental
16 gestao ambiental16 gestao ambiental
16 gestao ambiental
 
Unidades de Conservação
Unidades de ConservaçãoUnidades de Conservação
Unidades de Conservação
 
Certificação ISO 14.001
Certificação ISO 14.001Certificação ISO 14.001
Certificação ISO 14.001
 
1 conceitos introdutórios
1 conceitos introdutórios1 conceitos introdutórios
1 conceitos introdutórios
 
Aula 10 ia
Aula 10   iaAula 10   ia
Aula 10 ia
 
Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Aula 4 prevenção a poluição
Aula 4   prevenção a poluiçãoAula 4   prevenção a poluição
Aula 4 prevenção a poluição
 
A preservação do meio ambiente começa em casa
A preservação do meio ambiente começa em casaA preservação do meio ambiente começa em casa
A preservação do meio ambiente começa em casa
 
GESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTALGESTÃO AMBIENTAL
GESTÃO AMBIENTAL
 
ISO 14.000
ISO 14.000ISO 14.000
ISO 14.000
 
Universidade eduardo m capa
Universidade eduardo m capaUniversidade eduardo m capa
Universidade eduardo m capa
 
Iso 14001 - Sistema de Gestão Ambiental
Iso 14001 - Sistema de Gestão AmbientalIso 14001 - Sistema de Gestão Ambiental
Iso 14001 - Sistema de Gestão Ambiental
 
Gestão ambiental apresentação
Gestão ambiental apresentaçãoGestão ambiental apresentação
Gestão ambiental apresentação
 
Prescrição de Exercicios e Atividade Física para crianças e adolescentes - CR...
Prescrição de Exercicios e Atividade Física para crianças e adolescentes - CR...Prescrição de Exercicios e Atividade Física para crianças e adolescentes - CR...
Prescrição de Exercicios e Atividade Física para crianças e adolescentes - CR...
 
Trabalho de Climatogeografia.pdf
Trabalho de Climatogeografia.pdfTrabalho de Climatogeografia.pdf
Trabalho de Climatogeografia.pdf
 

Semelhante a Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustentabilidade para cana-de-açúcar - daniel lobo (bonsucro)

NORMAS_CERTIFICADORAS_ANO2019_ENGENHARIA
NORMAS_CERTIFICADORAS_ANO2019_ENGENHARIANORMAS_CERTIFICADORAS_ANO2019_ENGENHARIA
NORMAS_CERTIFICADORAS_ANO2019_ENGENHARIA
RicardoRodrigues55184
 
Excelência em sms na petrobras
Excelência em sms na petrobrasExcelência em sms na petrobras
Excelência em sms na petrobras
Paulo H Bueno
 
Bonsucro Global Week 2022 - Bruno Rangel Martins (ORPLANA)
Bonsucro Global Week 2022 - Bruno Rangel Martins (ORPLANA)Bonsucro Global Week 2022 - Bruno Rangel Martins (ORPLANA)
Bonsucro Global Week 2022 - Bruno Rangel Martins (ORPLANA)
Bonsucro1
 
Entenda o que é um outsourcing de impressão neutralizado
Entenda o que é um outsourcing de impressão neutralizadoEntenda o que é um outsourcing de impressão neutralizado
Entenda o que é um outsourcing de impressão neutralizado
Gabriela Bornhausen Branco
 
Encontro GCF Belém - Cadeia Produtiva Sustentável Soja
Encontro GCF Belém - Cadeia Produtiva Sustentável SojaEncontro GCF Belém - Cadeia Produtiva Sustentável Soja
Encontro GCF Belém - Cadeia Produtiva Sustentável Soja
Idesam
 
Imaflora 2013
Imaflora 2013Imaflora 2013
CBTC CBTC - Abrafrutas - Barreiras comerciais, normas e selos de frutas
CBTC CBTC - Abrafrutas - Barreiras comerciais, normas e selos de frutas CBTC CBTC - Abrafrutas - Barreiras comerciais, normas e selos de frutas
CBTC CBTC - Abrafrutas - Barreiras comerciais, normas e selos de frutas
Barreiras Comerciais
 
Aula 02 sistemas de gestão ambiental
Aula 02   sistemas de gestão ambientalAula 02   sistemas de gestão ambiental
Aula 02 sistemas de gestão ambiental
Luiz Anselmo Tourinho
 
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidosFrancisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
ISetor
 
Auditoriae certificao
Auditoriae certificaoAuditoriae certificao
Auditoriae certificao
SERGIO DE MELLO QUEIROZ
 
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
STAB Setentrional
 
Aaa sustentar portugues6 bernard 14 00
Aaa sustentar portugues6 bernard 14 00Aaa sustentar portugues6 bernard 14 00
Aaa sustentar portugues6 bernard 14 00
forumsustentar
 
Biodiesel
BiodieselBiodiesel
Biodiesel
InformaGroup
 
3_RafaelAMAGGI_apresentação institucional _workshop Soja Plus
3_RafaelAMAGGI_apresentação institucional _workshop Soja Plus3_RafaelAMAGGI_apresentação institucional _workshop Soja Plus
3_RafaelAMAGGI_apresentação institucional _workshop Soja Plus
equipeagroplus
 
Apresentacao sus rebeca tentar 09 30
Apresentacao sus rebeca tentar 09 30Apresentacao sus rebeca tentar 09 30
Apresentacao sus rebeca tentar 09 30
forumsustentar
 
[Palestra] Rodrigo Cascalles: Estudo de caso Grupo JD – Marfrig – Carrefour ...
[Palestra] Rodrigo Cascalles:  Estudo de caso Grupo JD – Marfrig – Carrefour ...[Palestra] Rodrigo Cascalles:  Estudo de caso Grupo JD – Marfrig – Carrefour ...
[Palestra] Rodrigo Cascalles: Estudo de caso Grupo JD – Marfrig – Carrefour ...
AgroTalento
 
A importância da saúde, segurança
A importância da saúde, segurançaA importância da saúde, segurança
A importância da saúde, segurança
Renatbar
 
Certificação sócio-ambiental como ferramenta para atingir o mercado consumido...
Certificação sócio-ambiental como ferramenta para atingir o mercado consumido...Certificação sócio-ambiental como ferramenta para atingir o mercado consumido...
Certificação sócio-ambiental como ferramenta para atingir o mercado consumido...
BeefPoint
 
Aula de Certificação do CCCMG - 2016 (Professor João Aparecido)
Aula de Certificação do CCCMG - 2016 (Professor João Aparecido)Aula de Certificação do CCCMG - 2016 (Professor João Aparecido)
Aula de Certificação do CCCMG - 2016 (Professor João Aparecido)
Luiz Valeriano
 
Iso 14000 final
Iso 14000   finalIso 14000   final
Iso 14000 final
guizanella
 

Semelhante a Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustentabilidade para cana-de-açúcar - daniel lobo (bonsucro) (20)

NORMAS_CERTIFICADORAS_ANO2019_ENGENHARIA
NORMAS_CERTIFICADORAS_ANO2019_ENGENHARIANORMAS_CERTIFICADORAS_ANO2019_ENGENHARIA
NORMAS_CERTIFICADORAS_ANO2019_ENGENHARIA
 
Excelência em sms na petrobras
Excelência em sms na petrobrasExcelência em sms na petrobras
Excelência em sms na petrobras
 
Bonsucro Global Week 2022 - Bruno Rangel Martins (ORPLANA)
Bonsucro Global Week 2022 - Bruno Rangel Martins (ORPLANA)Bonsucro Global Week 2022 - Bruno Rangel Martins (ORPLANA)
Bonsucro Global Week 2022 - Bruno Rangel Martins (ORPLANA)
 
Entenda o que é um outsourcing de impressão neutralizado
Entenda o que é um outsourcing de impressão neutralizadoEntenda o que é um outsourcing de impressão neutralizado
Entenda o que é um outsourcing de impressão neutralizado
 
Encontro GCF Belém - Cadeia Produtiva Sustentável Soja
Encontro GCF Belém - Cadeia Produtiva Sustentável SojaEncontro GCF Belém - Cadeia Produtiva Sustentável Soja
Encontro GCF Belém - Cadeia Produtiva Sustentável Soja
 
Imaflora 2013
Imaflora 2013Imaflora 2013
Imaflora 2013
 
CBTC CBTC - Abrafrutas - Barreiras comerciais, normas e selos de frutas
CBTC CBTC - Abrafrutas - Barreiras comerciais, normas e selos de frutas CBTC CBTC - Abrafrutas - Barreiras comerciais, normas e selos de frutas
CBTC CBTC - Abrafrutas - Barreiras comerciais, normas e selos de frutas
 
Aula 02 sistemas de gestão ambiental
Aula 02   sistemas de gestão ambientalAula 02   sistemas de gestão ambiental
Aula 02 sistemas de gestão ambiental
 
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidosFrancisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
 
Auditoriae certificao
Auditoriae certificaoAuditoriae certificao
Auditoriae certificao
 
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...Seminário stab 2013   comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
Seminário stab 2013 comum - 03. requisitos para certificação bonsucro, etap...
 
Aaa sustentar portugues6 bernard 14 00
Aaa sustentar portugues6 bernard 14 00Aaa sustentar portugues6 bernard 14 00
Aaa sustentar portugues6 bernard 14 00
 
Biodiesel
BiodieselBiodiesel
Biodiesel
 
3_RafaelAMAGGI_apresentação institucional _workshop Soja Plus
3_RafaelAMAGGI_apresentação institucional _workshop Soja Plus3_RafaelAMAGGI_apresentação institucional _workshop Soja Plus
3_RafaelAMAGGI_apresentação institucional _workshop Soja Plus
 
Apresentacao sus rebeca tentar 09 30
Apresentacao sus rebeca tentar 09 30Apresentacao sus rebeca tentar 09 30
Apresentacao sus rebeca tentar 09 30
 
[Palestra] Rodrigo Cascalles: Estudo de caso Grupo JD – Marfrig – Carrefour ...
[Palestra] Rodrigo Cascalles:  Estudo de caso Grupo JD – Marfrig – Carrefour ...[Palestra] Rodrigo Cascalles:  Estudo de caso Grupo JD – Marfrig – Carrefour ...
[Palestra] Rodrigo Cascalles: Estudo de caso Grupo JD – Marfrig – Carrefour ...
 
A importância da saúde, segurança
A importância da saúde, segurançaA importância da saúde, segurança
A importância da saúde, segurança
 
Certificação sócio-ambiental como ferramenta para atingir o mercado consumido...
Certificação sócio-ambiental como ferramenta para atingir o mercado consumido...Certificação sócio-ambiental como ferramenta para atingir o mercado consumido...
Certificação sócio-ambiental como ferramenta para atingir o mercado consumido...
 
Aula de Certificação do CCCMG - 2016 (Professor João Aparecido)
Aula de Certificação do CCCMG - 2016 (Professor João Aparecido)Aula de Certificação do CCCMG - 2016 (Professor João Aparecido)
Aula de Certificação do CCCMG - 2016 (Professor João Aparecido)
 
Iso 14000 final
Iso 14000   finalIso 14000   final
Iso 14000 final
 

Mais de STAB Setentrional

Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015
STAB Setentrional
 
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB SetentrionalCongresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
Seminário stab 2013   comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...Seminário stab 2013   comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
Seminário stab 2013 comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 agrícola - 18. atividades do fundo de tecnologia sindaç...
Seminário stab 2013   agrícola - 18. atividades do fundo de tecnologia sindaç...Seminário stab 2013   agrícola - 18. atividades do fundo de tecnologia sindaç...
Seminário stab 2013 agrícola - 18. atividades do fundo de tecnologia sindaç...
STAB Setentrional
 

Mais de STAB Setentrional (20)

Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015Programação 19º seminário 2015
Programação 19º seminário 2015
 
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB SetentrionalCongresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
Congresso ATALAC 2014 - STAB Setentrional
 
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...Seminário stab 2013   industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
Seminário stab 2013 industrial - 08. novos conceitos na clarificação de cal...
 
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...Seminário stab 2013   industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
Seminário stab 2013 industrial - 14. açúcar - perfil de identidade, qualida...
 
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...Seminário stab 2013   industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
Seminário stab 2013 industrial - 13. comparativo da qualidade de cana usand...
 
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...Seminário stab 2013   industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
Seminário stab 2013 industrial - 12. cromatografia líquida para medição de ...
 
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...Seminário stab 2013   industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
Seminário stab 2013 industrial - 11. quantificação das perdas de açúcares n...
 
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...Seminário stab 2013   industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
Seminário stab 2013 industrial - 10. alicerce para produzir açúcar de quali...
 
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...Seminário stab 2013   industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
Seminário stab 2013 industrial - 09. resultados obtidos na usina união e in...
 
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...Seminário stab 2013   industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
Seminário stab 2013 industrial - 07. implicações na caldeira com a utilizaç...
 
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...Seminário stab 2013   industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
Seminário stab 2013 industrial - 06. utilização da palha de cana como incre...
 
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...Seminário stab 2013   industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
Seminário stab 2013 industrial - 05. processo de fabricação de levedura sec...
 
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...Seminário stab 2013   industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
Seminário stab 2013 industrial - 03. maior eficiência energética da planta ...
 
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...Seminário stab 2013   industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
Seminário stab 2013 industrial - 02. evolução do modelo consecana no estado...
 
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...Seminário stab 2013   industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
Seminário stab 2013 industrial - 01. nr20 - segurança e saúde no trabalho c...
 
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...Seminário stab 2013   comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
Seminário stab 2013 comum - 06. os impactos da nr12 e nr31 no setor sucroen...
 
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 05. variabilidade climática e perspectivas para...
 
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...Seminário stab 2013   comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
Seminário stab 2013 comum - 04. variabilidade climática e perspectivas para...
 
Seminário stab 2013 comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
Seminário stab 2013   comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...Seminário stab 2013   comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
Seminário stab 2013 comum - 01. a cana de açúcar e o meio ambiente - alfred...
 
Seminário stab 2013 agrícola - 18. atividades do fundo de tecnologia sindaç...
Seminário stab 2013   agrícola - 18. atividades do fundo de tecnologia sindaç...Seminário stab 2013   agrícola - 18. atividades do fundo de tecnologia sindaç...
Seminário stab 2013 agrícola - 18. atividades do fundo de tecnologia sindaç...
 

Seminário stab 2013 comum - 02. bonsucro - padrão internacional de sustentabilidade para cana-de-açúcar - daniel lobo (bonsucro)

  • 1. Bonsucro Coloca as empresas na vanguarda da sustentabilidade
  • 2. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Apresentação de hoje • Sobre a Bonsucro • Sustentabilidade no setor de cana-de- açúcar • Fazendo parte dessa rede global – Importância das associações na estratégia de sustentabilidade.
  • 3. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Gerente de Suporte as Fazendas • Entre as minhas responsabilidades estão liderar o o proejto REDD+ no Brasil e Colombia, desenvolver atividades relacionadas ao suporte as fazendas e fortalecer a presença da Bonsucro no Brazil e países vizinhos.
  • 4. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. O que é Bonsucro • Bonsucro é uma entidade sem fins lucrativos multi stakeholders, ou seja, conta com envolvimento de múltiplas partes interessadas (multilateral). • É justamente o envolvimento de diferentes entidades que amplia a credibilidade da Bonsucro no mundo todo.
  • 5. Finalidade Transformar a indústria canavieira. Visão da Bonsucro Ser líder na condução da demanda do mercado em relação à cana-de-açúcar certificada produzida de acordo com padrões sustentáveis. Missão da Bonsucro A Bonsucro visa melhorar a sustentabilidade social, ambiental e econômica da cana-de-açúcar, promovendo o uso de um padrão métrico global, com a finalidade de aprimorar continuamente a produção de cana-de-açúcar e o posterior processamento, a fim de contribuir para um futuro mais sustentável.
  • 6. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Demonstra a posição da empresa em relação ao trabalho infantil, apoia os direitos humanos e preocupa-se com a implementação de práticas ambientalmente saudáveis. • Insiste no uso eficiente de recursos, incluindo energia, água e matérias- primas • Tem sua própria metodologia explícita e original para cálculos de emissões GHG • Mede precisamente uma pegada de carbono de cana-de-açúcarda empresa, monitorando as emissões do aquecimento global. Por que Bonsucro?
  • 7. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Por que Bonsucro? Fornece uma ferramenta precisa voltada para resultados de medição, não processos. Fornece aos usuários finais um alto nível de garantia de práticas sustentáveis implementadas Cadeia de Custódia fornece rastreabilidade e transparência da cadeia de suprimento A Bonsucro está atuando como um centro de conhecimento que apoia o setor de cana-de-açúcar para melhoramento contínuo Reconhecido pela EU - RED
  • 8. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Fatos importante sobre a Bonsucro • Iniciativa de multilaterais globais que trabalha no sentido de aprimoramento contínuo do setor de cana- de-açúcar • Apoiado por importantes marcas globais • ~ 80 membros (menos de 40 em 2010): Fazendeiros, Usinas, usuários finais, empresas de cadeia de suprimento, ONGs. • ~ 3% da superfície global de cana-de-açúcar é certificada Bonsucro.
  • 9. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Fatos importante sobre a Bonsucro • 29 usinas certificadas no Padrão de Produção sendo 26 no Brasil • 13 empresas certificadas em Cadeia de Custódia • Equipe conta com 6 funcionários permanentes com base em Londres, RU e 1 no Brasil. • Board é composto por 14 pessoas eleitas pelos membros.
  • 10. 2005 Reunião “Better Sugar: Better Business” (Melhor Açúcar; Melhores Negócios) 2007 Secretariado e Grupos Técnicos de Trabalhos 2008 Indicadores mensuráveis e critérios 2009 Modelo de Certificação 2010 Padrão de Produção Bonsucro 2011 Primeira cana de açúcar certificada Bonsucro 2011 Premiação de reconhecimento da Comissão Europeia 2012 Terreno certificado sob cana de açúcar cresceu de 0,67% para 2,44% Uma Breve História
  • 11. 74 membros - fazendeiros, moleiros, usuários finais, intermediários, ONGs 7 funcionários permanentes baseados em Londres, RU 14 Diretores, eleitos pelos membros Grande números Certificados de produção 29 Hectares de cana de açúcar em superfície certificada 622.432 Porcentagem global de superfície de cana de açúcar 2,62% Toneladas de produção de cana de açúcar certificada 39.412.617 Porcentagem global de produção de cana de açúcar 2,37% Toneladas de cana de açúcar certificada produzida 2.754.294 Porcentagem do total de cana de açúcar produzida 1,80% Metros cúbicos de etanol certificado produzido 2.087.623 Produção certificada em BR, AUS
  • 12. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Mills
  • 13. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. End-users
  • 14. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Intermediaries Jan 2008, Board Director
  • 15. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Farmers and NGOs
  • 17. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Documentos de Certificação Bonsucro Protocolo de certificação v4.1 Diretrizes de Auditoria v3.0 Norma da Cadeia de Custódia v3.0 Norma de Produção v3.0 Diretrizes de Auditoria v3.0
  • 18. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Norma Bonsucro - exemplo 3.1 Monitorar a eficiência de produção e processo, medir os impactos da produção e processamento de modo que melhoramentos sejam feitos ao longo do tempo. Eficiência global do tempo de moagem. • % >75 Tempo de processamento como percentual do tempo total. O valor por período de relatório ou média móvel de 5 anos pode ser usado,. 4.1 Avaliar os impactos das empresas canavieiras sobre a biodiversidade e serviços de ecossistemas. Demanda de oxigênio aquático por produto de massa unitária. • kg/t <1 kg COD or 0.5 kg BOD5 Demanda de oxigênio por cálculo da quantidade de análise de escoamento. A carga ambiental pode ser expressa em termos de COD ou BOD5, dependendo das medições de rotina disponíveis. Herbicidas e pesticidas aplicados por hectare/ano. • kg active ingredie nt/ha/y <5 Minimizar a contaminação do ar, solo e água,quantidades de pesticidas (incluindo herbicidas, fungicidas,vermicidas, agentes amadurecedores) aplicados como uma medida dos efeitos potenciais tóxicos. Observar também a exigência de usar apenas produtos registrados para uso e nas taxas registradas e atender a convenção de Estocolmo sobre poluentes orgânicos persistentes e requisitos relativos a produtos químicos agrícolas classificados como 1a, 1b ou 2 de acordo com a classificação da Organização Mundial de Saúde (OMS) .
  • 19. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Bonsucro production Standard and Chain of Custody Fertilizante de Nitrogênio e Fósforo aplicado por hectare por ano. <120 Herbicidas e pesticidas aplicados por hectare por ano <5 Aplicaçãode fertilizantesde acordo com análise de solo e folhas. Razão entre a recuperação efetiva do açúcar da cana, comparado com a recuperação teórica. >90% Monitorar asemissões de gases de efeito estufa, visando minimizar osimpactos na mudança climática. <24g CO2eq/MJ fuel Total de matéria prima consumida por quilode produto. <11 kg
  • 20. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Como a norma foi desenvolvida? • A Bonsucro observou o Código ISEAL de Melhor Prática para desenvolvimento da Norma • Grupos técnicos de trabalho (TWGs) • Identificaram os principais impactos da produção da cana-de- açúcar • Sugeriram pesquisas sobre os impactos onde houver desacordo ou dados insuficientes. • Sugeriram o principal desempenho métrico para reduzir esses impactos úm nível sustentável • Sugeriram BMPs colocados em documentos de orientação para ajudar os produtores a atingir níves de desempenho.
  • 21. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Como a Norma foi desenvolvida? • Consulta pública 2x60 dias + 30 dias • Auditorias pilotos em 10 países diferentes • Foram organizadas reuniões globais com as partes interessadas • Versão atual: v3 (março de 2011)
  • 22. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. A Bonsucro apoia seus membros e entidades de certificação Treinamento • Treinamento de auditores • Treinamento de produtores Seminários de conscientização Assembléias ordinárias anuais Grupos de trabalho (grupos especialistas) Comunicação Envolvimento Redes de informação
  • 23. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Obtenção do Certificado Bonsucro A Bonsucro trabalha com entidades de certificação aprovadas para certificação independente de seus membros em relação ao Sistema de Certificação Bonsucro Para se tornar-se certificado pela Bonsucro, um operador deve: 1. Ser membro da Bonsucro e subscrever um código de conduta 2. Auditoria de pré-avaliação 3. Cumprir as normas Bonsucro 4. Submeter-se a uma auditoria no local por CB aprovado 5. Estar de acordo com os requisitos Os certificados são válidos por 3 anos com auditorias de inspeção anuais
  • 24. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Escopo da Certificação Bonsucro Norma de Produção Unidade de certificação = usina Norma ChoC Unidade de certificação = operador econômico
  • 25. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Brasil saiu na frente na estratégia Bonsucro
  • 26. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Brasil saiu na frente na estratégia Bonsucro • Em 2007 a União da Indústria da Cana de Açúcar – UNICA, entente a necessidade de se posicionar com relação a adoção de uma prática global de sustentabilidade e se filia ao Bonsucro se tornando membro. • Ao se tornar membro da Bonsucro, além de voz ativa a UNICA conseguiu apoiar suas associadas no processo de transição para a certificação.
  • 27. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Associação de fornecedores • Agora em 2013 uma importante associação paulista de produtores de cana-de-açúcar está se tornando membro da Bonsucro. • Assim pretende expandir sua estratégia de sustentabilidade para os quase 100.000 mil hectares de suas associadas. • A força da coletividade permite as associações resolver questões complexas de sustentabilidade de forma mais barata: – Relacionadas a segurança do trabalho - PPRA
  • 28. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. A Bonsucro está preocupada com você e quer te ajudar. • O Guia de Auto Avaliação da Solidaridad, membro fundador da Bonsucro, têm ajudado mais de 500 fazendas no estado de São Paulo a identificarem seus pontos fracos e fortes no caminho da sustentabilidade. • Poderosa Ferramenta de auto aplicação e muito simples de usar: gratuíta.
  • 29. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. FSP: Uma Solução • Programa de Apoio ao Agricultor • Suporte a gestão sustentável dos recursos • Maior rendimento usando menos insumos e terra • Uso inteligente da água • Gestão de fertilizantes e pesticidas • Alvo: Pequenos Agricultores • Envolvimento da Cadeia de Suprimento • Apoio por meio de co-financiamento e suporte gratuíto (infraestrutura, apoio técnico, etc) ao longo da cadeia de suprimentos
  • 30. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. FSP: Uma Solução • Alcance • 400,000 pequenos produtores rurais, • 750,000 ha • 5 commodities • Gado, • Algodão, • Óleo de palma, • Cana de açucar, • Soja • Projetos geridos pela Solidaridad em que o FSP opera: • Suazilândia Malawi Tanzania India Brasil Paquistão Honduras Belize
  • 31. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. India, Malawi, Suazilândia, Tanzânia, Brasil A cana de açucar é produzida em mais de 100 países
  • 32. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Índia • Solidaridad, IFC e 6 usinas (EID Parry, NSL Sugars) • 200,000 agricultores (0.5 – 5ha) • Intervenções estratégicas • Reforçar a capacidade de serviço de extensão das usinas (colaboração com agricultores) • Capacitação e treinamento • Acesso a crédito (irrigação por gotejamento) • Associações de agricultores mais efetivas • Projeto-Piloto para Certificação Bonsucro • Resultados esperados • 10% de aumento de produtividade • 20% de redução do consumo de água • 20% de redução do uso de defensivos agrícolas e fertilizantes • 15% de aumento da renda dos agricultores (15,000 agricultores) • 75,000ha de plantações alternativas de culturas alimentares • Grupo nacional dos interesses dos agricultores • 3 usinas certificadas pela Bonsucro
  • 33. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Malawi • Solidaridad, Concern Universal (ONG), 10 associações de agricultores • 2,500 pequenos agricultores, 2.5ha de terra • Intervenções estratégicas • Educação cívica, treinamento em administração • Capacidade organizacional dos agricultores • Capacidade técnica (treinamento – produção de alimentos) • Articulação com orgãos locais de regulação do açúcar • Resultados esperados • Um projeto-piloto da Bonsucro no nível agrícola • Aplicação do Padrão à agricultura local • Sistemas de gestão • Implementação de resolução de conflitos • Aumento da participação de agricultores no processo decisório • 85% de aumento na adoção de melhores práticas agrícolas • 5% de aumento da produtividade • 10% de aumento da renda (atualmente de $1-3 dólares por dia)
  • 34. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Suazilândia • Solidaridad, Ubombo sugars, Grupo de Agricultores Beg Bend, Kraft foods • 3,150 pequenos agricultores independentes (3ha) • Intervenções estratégicas • Fundo rotativo de empréstimos • Melhorias no suporte, Análise/Qualificação do sólo, marcos legais • Capacitação de agricultores, educação cívica, treinamento em administração, treinamento do serviço de extensão rural da usina e treinamento de líderes rurais • Capacitação de grupos de agricultores e preparação para certificação Bonsucro • Resultados esperados • Aumento da renda dos agricultores • Programa de replantio de sementes • Acesso a melhor suporte técnico • Implementação de um Sistema de Gestão Sustentável para gerir recursos naturais • Projeto-piloto da Bonsucro • 3,153 hectares utilizados de forma sustentável
  • 35. Tanzânia Solidaridad, ED& F Man (KSCL), Fundo Comunitário Kilombero, Ministério da Agricultura 8000 agricultores, média de 1.5ha, 35 Toneladas/ha Intervenções estratégicas: • Teste de um sistema de irrigação • Capacitação: agronegócios, administração, técnica, melhorias comunitárias Resultados esperados • Aumento da renda • Terreno irrigado • 600 agricultores adicionais beneficiados • 13,000ha de terra sustentável
  • 36. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Projeto RenovAcão • O Projeto RenovAcão visa treinar 9,000 cortadores de cana desempregados, com foco na participação de mulheres e semi-analfabetos • Parceiros: UNICA, FERAESP, Fundação Solidaridad, Syngenta, John Deere, Case IH, IVECO, FMC, 83 usinas associadas da UNICA – incluíndo usinas certificadas pela Bonsucro e uma dúzia de membros afiliados a Bonsucro • O projeto foi replicado pelo Governo de São Paulo (Via Rápida) e pelo Governo Federal (Planseq). • Também replicado no Nordeste brasileiro e na Colômbia • 3,000 trabalhadores foram treinados
  • 37. ©2012 Bonsucro® - Todos os direitos reservados. Conclusões • A Bonsucro acredita no potencial sustentável do setor de cana-de-açúcar no Nordeste Brasileiro. • As associações de produtores e de usinas de cana-de-açúcar no nordeste podem ter um papel fundamental no desempenho da sustentabilidade. • Façam parte da Bonsucro a rede global de sustentabilidade para a cana-de-açúcar: seja membro da Bonsucro.
  • 38. Bonsucro Team Nick Goodall - Chief Executive Natasha Schwarzbach – Head of Engagement Nicolas Viart – Head of Sustainability Daniel Lobo – Head of Farmer Support Girish Jethwa – Head of Operations Rafael Seixas – Research & Policy Analyst Dayse Groves - Certification Coordinator 20 Pond Square London N6 5QA www.bonsucro.com T: +44(0) 208341 0060