Qualidade Ambiental
Aula 4 - Prevenção a poluição
Prevenção da Poluição - Conceito
• Conceito desenvolvido como alternativa ao
controle da poluição;
• Estratégia que desloc...
Prevenção da Poluição - Conceito
• Em vários países onde é aplicado, o conceito de
prevenção da poluição tem demonstrado s...
Definição de Prevenção da Poluição
• Qualquer prática que:
– Reduz a quantidade de qualquer substância
perigosa ou poluent...
Exemplo
Seqüência de atuação
• Prevenção: estratégia que evita a geração de resíduo,
podendo requerer mudanças significat...
Princípios básicos relacionados à
prevenção da poluição
Prevenção e Redução
Reciclagem e Reuso

Tratamento
Disposição
Diagrama para elaboração do estudo
de prevenção da poluição

Fase 1 - Preparação
1º Passo:
Preparar e
organizar a
equipe e...
Diagrama para elaboração do estudo
de prevenção da poluição

Fase 2 – Balanço de material
Entradas:
4º Passo:
Determinação...
Diagrama para elaboração do estudo
de prevenção da poluição

Fase 3 – Síntese
Identificação das opções
de redução de resíd...
Programa de P2 (Prevenção à Poluição)
P2 refere-se a qualquer prática, processo, técnica e
tecnologia que visem a redução ...
Programa de P2 (Prevenção à Poluição)
A
seqüência
sugerida
para
o
desenvolvimento do Programa de P2 é a
seguinte:
• Compr...
Programa de P2 (Prevenção à Poluição)
• Definição de indicadores de desempenho;
• Identificação de oportunidades de P2;
• ...
Programa

COMPROMETIMENTO DA DIREÇÃO DA
EMPRESA
A empresa que pretende implantar medidas de P2 em seus
processos produtivo...
Programa

Exemplo de Declaração de Intenções
DECLARAÇÃO DE INTENÇÕES
Na [..nome da empresa...], a proteção do meio
ambient...
Programa

DEFINIÇÃO DA EQUIPE DE P2
A implementação de um programa de P2 será
melhor conduzida se realizada por uma equipe...
Programa

Exemplo de formação de equipe de P2
Programa

ESTABELECIMENTO DE PRIORIDADES,
OBJETIVOS E METAS
A [..nome da empresa...] tem como
objetivos:
- reduzir ou elim...
Programa

ELABORAÇÃO DE UM CRONOGRAMA DE
ATIVIDADES
Programa

DISSEMINAÇÃO DE INFORMAÇÕES
SOBRE P2
A disseminação de informações sobre prevenção à
poluição visa assegurar que...
Programa

LEVANTAMENTO DE DADOS
O levantamento de dados deve reunir o máximo
possível de informações que auxiliem na
carac...
Programa

LEVANTAMENTO DE DADOS
O fluxograma deve conter ainda outras
informações de grande valia, tais como:
parâmetros d...
Programa

DEFINIÇÃO DE INDICADORES DE
DESEMPENHO
Exemplo, podem ser utilizados os seguintes
indicadores:
• quantidade de ...
Programa

DEFINIÇÃO DE INDICADORES DE
DESEMPENHO
• quantidade de resíduos recicláveis e reciclados
de forma adequada;
• cu...
Programa

IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE
P2
Deve ser efetuada uma avaliação detalhada dos
processos produtivos da empre...
Programa

LEVANTAMENTO DE TECNOLOGIAS
O levantamento das tecnologias hoje disponíveis no
mercado pode apontar opções viáve...
Programa

AVALIAÇÃO ECONÔMICA
Muitas das medidas de prevenção à poluição
custam pouco para serem implementadas e, uma
vez ...
Programa

SELEÇÃO DAS MEDIDAS DE P2
A
avaliação
destes
benefícios
e
significados poderá ser realizada por
meio de questio...
Programa

SELEÇÃO DAS MEDIDAS DE P2
• haverá melhoria da qualidade do produto, na
eficiência do processo ou na saúde do
tr...
Programa

IMPLEMENTAÇÃO DAS MEDIDAS DE P2
Projeto 1: Substituição de desengraxante a base
de cianeto por outro isento de s...
Na aplicação das medidas de P2, muitas técnicas
podem ser utilizadas, dentre elas destacam-se as
seguintes:
•
•
•
•
•
•
•
...
Programa

AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS
A avaliação dos resultados é realizada a partir da
comparação dos indicadores de desemp...
Programa

MANUTENÇÃO DO PROGRAMA
Nós da [...nome da empresa..] reduzimos 20% da
geração de resíduos perigosos em nossas
in...
ETAPAS DO
DESENVOLVIMENTO DE
UM PROGRAMA DE P2

http://www.fiesp.com.br/ambiente/perguntas/producao-limpa.aspx
P+L – Produção Mais Limpa
O conceito de Produção Mais
Limpa (P+L) foi definido pelo
PNUMA, no início da década
de 1990, co...
P+L – Produção Mais Limpa
Aplica-se a:
• Processos produtivos: inclui conservação de
recursos naturais e energia, elimina...
P + L - Produção mais Limpa
Aplicação de uma estratégia ambiental preventiva
integrada, aplicada a processos, produtos e
s...
P + L - Produção mais Limpa
• Para processos produtivos, a
P+L resulta em medidas de:
– Conservação de matérias-primas,
ág...
P + L - Produção mais Limpa
• Para produtos, a P+L visa:
– Reduzir os impactos ambientais e de saúde,
além da segurança do...
Principais barreiras para o
desenvolvimento de ações de P+L
Na área governamental:
• Falta de comprometimento governament...
Principais barreiras para o
desenvolvimento de ações de P+L
Na indústria:
• falta de interesse e participação limitada na...
Principais barreiras para o
desenvolvimento de ações de P+L
No âmbito geral:
• falta de conscientização sobre o tema P+L,...
Legislação Ambiental e outros
incentivos para adoção de P+L
Decretos Estaduais n° 47.397/2002 e
47.400/2002
•Estabelecem ...
Legislação Ambiental e outros
incentivos para adoção de P+L
Decreto 47.400/02, Art. 2°:
§ 4º - Na renovação da licença de...
Casos de sucesso - CETESB

http://www.cetesb.sp.gov.br/tecnologia/producao_limpa/casos/caso57.pdf
Material consultado
 A Produção Mais Limpa na Micro e Pequena Empresa - CEBDS –
Conselho Empresarial Brasileiro para o De...
Atividade - Avaliação Ambiental Inicial
A avaliação ambiental inicial fornece a base para o
SGA, uma vez que informações s...
Atividade - Exemplo de AAI
Exercício
Objetivo: Consolidar o entendimento da metodologia para a
identificação dos Aspectos...
Atividade - Exemplo de AAI
• MANUTENÇÃO E ALMOXARIFADO: água,
tintas, óleos e graxas, panos e estopas, solvente
(thinner),...
Atividade - Exemplo de AAI
Os dados foram organizados na forma de um quadro onde são
vistas as etapas do processo produtiv...
Atividade - Exemplo de AAI
Neste
exemplo,
citam-se os pontos
fortes destacados e
as indicações para
melhoria, propostos
pa...
Atividade - Exemplo de AAI
Pontos fortes:
• interesse da direção da empresa na busca de um
padrão de excelência;
•
existên...
Atividade - Exemplo de AAI
Indicações para melhorias:
• Melhorar a freqüência de limpeza da caixa de areia e do
separador ...
Atividade - Exemplo de AAI
• Com base no modelo apresentado elabore uma
AAI de uma empresa de pequeno porte.
Apresentado:
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 4 prevenção a poluição

1.024 visualizações

Publicada em

Qualidade ambiental, vários temas, vários autores

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.024
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
64
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 4 prevenção a poluição

  1. 1. Qualidade Ambiental Aula 4 - Prevenção a poluição
  2. 2. Prevenção da Poluição - Conceito • Conceito desenvolvido como alternativa ao controle da poluição; • Estratégia que desloca o foco do controle da poluição para estratégias que procuram evitar a emissão de poluentes; • Requer uma mudança na maneira de avaliar as atividades humanas.
  3. 3. Prevenção da Poluição - Conceito • Em vários países onde é aplicado, o conceito de prevenção da poluição tem demonstrado ser uma estratégia econômica e ambiental mais efetiva que os métodos tradicionais de controle da poluição; • Para a utilização dos seus conceitos é necessário se fazer uma reavaliação de conceitos.
  4. 4. Definição de Prevenção da Poluição • Qualquer prática que: – Reduz a quantidade de qualquer substância perigosa ou poluente, incorporado aos resíduos, ou que sejam lançados no ambiente antes da reciclagem, tratamento ou disposição; – Reduz os riscos à saúde pública e ao meio ambiente associados com o lançamento dessas substâncias, poluentes ou contaminantes; – Reduz ou elimina a criação de poluentes através do aumento da eficiência no uso de matérias primas ou protege os recursos naturais por meio da conservação.
  5. 5. Exemplo Seqüência de atuação • Prevenção: estratégia que evita a geração de resíduo, podendo requerer mudanças significativas no processo; • Reciclagem: Se a geração do resíduo é inevitável devese minimizar o potencial do seu lançamento, por meio de práticas de reciclagem e reuso; • Tratamento:Quando os resíduos não podem ser minimizados ou reduzidos é necessário minimizar o potencial de risco ao meio ambiente antes do seu descarte; • Disposição final:É a última estratégia a ser utilizada para minimizar o impacto sobre o meio ambiente.
  6. 6. Princípios básicos relacionados à prevenção da poluição Prevenção e Redução Reciclagem e Reuso Tratamento Disposição
  7. 7. Diagrama para elaboração do estudo de prevenção da poluição Fase 1 - Preparação 1º Passo: Preparar e organizar a equipe e recursos; 2º Passo: Dividir o processo em operações unitárias; 3º Passo: Elaborar diagrama de processo interligando as operações
  8. 8. Diagrama para elaboração do estudo de prevenção da poluição Fase 2 – Balanço de material Entradas: 4º Passo: Determinação das entradas; 5º Passo: Registro do uso de água; 6º Passo: Medidas das quantidades de reúso e reciclagem. Saídas: 7º Passo: Quantidades de produtos e subprodutos; 8º Passo: Balanço de efluentes; 9º Passo: Balanço de emissões gasosas; 10º Passo: Balanço de resíduos externos. Elaboração do balanço material: 11º Passo: Organização das informações; 12º Passo: Elaboração do balanço preliminar; 13º Passo: Avaliação e refinamento do balanço material.
  9. 9. Diagrama para elaboração do estudo de prevenção da poluição Fase 3 – Síntese Identificação das opções de redução de resíduos 14º Passo: Identificação de medidas óbvias de medidas de redução; 15º Passo: Focar e caracterizar resíduos problemáticos; 16º Passo: Identificar a possibilidade de segregação de resíduos; 17º Passo: Identificar medidas de redução de resíduos de longo prazo. Avaliação das opções de redução: 18º Passo: Conduzir análises econômicas e ambientais das opções para redução de resíduos, listando as opções mais viáveis. Plano de ação para redução: 19º Passo: Projetar e implementar um plano de ação para redução de resíduos visando a melhoria da eficiência do processo.
  10. 10. Programa de P2 (Prevenção à Poluição) P2 refere-se a qualquer prática, processo, técnica e tecnologia que visem a redução ou eliminação em volume, concentração e toxicidade dos poluentes na fonte geradora. Inclui também modificações nos equipamentos, processos ou procedimentos, reformulação ou replanejamento de produtos, substituição de matérias-primas, eliminação de substâncias tóxicas, melhorias nos gerenciamentos administrativos e técnicos da empresa e otimização do uso das matérias-primas, energia, água e outros recursos naturais.
  11. 11. Programa de P2 (Prevenção à Poluição) A seqüência sugerida para o desenvolvimento do Programa de P2 é a seguinte: • Comprometimento da direção da empresa; • Definição da equipe de P2; • Elaboração da Declaração de Intenções; •Estabelecimento de prioridades objetivos e metas; • Elaboração cronograma de atividades; • Disseminação de informações sobre P2; • Levantamento de dados;
  12. 12. Programa de P2 (Prevenção à Poluição) • Definição de indicadores de desempenho; • Identificação de oportunidades de P2; • Levantamento de tecnologias; • Avaliação econômica; • Seleção das medidas de P2; • Implementação das medidas de P2; • Avaliação dos resultados; • Manutenção do programa.
  13. 13. Programa COMPROMETIMENTO DA DIREÇÃO DA EMPRESA A empresa que pretende implantar medidas de P2 em seus processos produtivos, deve ter como premissa básica o comprometimento da direção da empresa com o princípio preconizado por este programa, que poderá ser alcançado através de várias ações, destacando-se: • otimização do uso e recuperação dos recursos disponíveis, tais como: água, energia, matérias primas etc; • substituição de matérias-primas e mudanças nos processos produtivos; • adoção de tecnologias limpas e desenvolvimento de novos produtos; • melhoria da operação e manutenção dos equipamentos; • implantação de um programa de conscientização e informação de todos os funcionários, dentre outros.
  14. 14. Programa Exemplo de Declaração de Intenções DECLARAÇÃO DE INTENÇÕES Na [..nome da empresa...], a proteção do meio ambiente está sendo priorizada através da implantação do Programa de Prevenção à Poluição. Esta empresa se compromete a reduzir ou eliminar o uso de substâncias tóxicas, a emissão de poluentes e a geração de todos os tipos de resíduos, principalmente os perigosos. Nós nos comprometemos em minimizar qualquer impacto indesejável no ar, água e solo, mesmo quando o uso de substâncias tóxicas, a geração de resíduos sólidos ou a emissão de poluentes tóxicos não puderem ser evitados. Direção da Empresa
  15. 15. Programa DEFINIÇÃO DA EQUIPE DE P2 A implementação de um programa de P2 será melhor conduzida se realizada por uma equipe, formada por pessoas de diferentes setores da empresa, uma vez que a troca de experiências e a integração dos funcionários será fundamental para o planejamento e implantação das medidas de P2.
  16. 16. Programa Exemplo de formação de equipe de P2
  17. 17. Programa ESTABELECIMENTO DE PRIORIDADES, OBJETIVOS E METAS A [..nome da empresa...] tem como objetivos: - reduzir ou eliminar o uso de substâncias tóxicas em seus processos produtivos e - otimizar o uso de água em seus processos E estabelece como metas: - a redução de 20% no uso de cianeto no prazo de 2 anos; - a redução de 30% do consumo de água no prazo de 1 ano .
  18. 18. Programa ELABORAÇÃO DE UM CRONOGRAMA DE ATIVIDADES
  19. 19. Programa DISSEMINAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE P2 A disseminação de informações sobre prevenção à poluição visa assegurar que o programa se torne assunto do dia a dia, bem como aumentar a conscientização e a participação de todos os funcionários.
  20. 20. Programa LEVANTAMENTO DE DADOS O levantamento de dados deve reunir o máximo possível de informações que auxiliem na caracterização do processo industrial. Estas informações devem abranger desde a matériaprima e demais insumos (energia elétrica, produtos auxiliares, água, etc.), até o total de resíduo gerado, devendo as mesmas constarem do fluxograma de produção da indústria. Este deve ser apresentado de modo que as informações possam estar disponibilizadas por linha de processo.
  21. 21. Programa LEVANTAMENTO DE DADOS O fluxograma deve conter ainda outras informações de grande valia, tais como: parâmetros de operação (temperatura, taxas de consumo, vazão, etc.), de entradas e de saídas (produtos, subprodutos, resíduos, etc), pontos conhecidos de perda de água ou outras substâncias por evaporação, escoamento, vazamento, má operação, etc.
  22. 22. Programa DEFINIÇÃO DE INDICADORES DE DESEMPENHO Exemplo, podem ser utilizados os seguintes indicadores: • quantidade de poluentes por unidade de produção, exemplo: kg de resíduos por kg de peças produzidas; • consumo de água por unidade de produção, exemplo: L de água por kg de peças produzidas; • consumo de energia por unidade de produção; • número de acidentes de trabalho e faltas decorrentes dos mesmos; • número de licenças médicas por doenças ocupacionais;
  23. 23. Programa DEFINIÇÃO DE INDICADORES DE DESEMPENHO • quantidade de resíduos recicláveis e reciclados de forma adequada; • custos relativos ao tratamento e disposição dos resíduos gerados; • quantidade e volume de resíduos coletados e descartados de forma ambientalmente segura; • número de violações notificadas; • número de funcionários treinados e capacitados para a prática de P2, dentre outros.
  24. 24. Programa IDENTIFICAÇÃO DE OPORTUNIDADES DE P2 Deve ser efetuada uma avaliação detalhada dos processos produtivos da empresa, com ênfase nos pontos que contribuem para a geração de resíduos, incluindo-se vazamentos, derramamentos, operação inadequada, falta de manutenção nos equipamentos, etc.
  25. 25. Programa LEVANTAMENTO DE TECNOLOGIAS O levantamento das tecnologias hoje disponíveis no mercado pode apontar opções viáveis para a implementação de ações de P2. No entanto, alguns aspectos devem ser considerados pela equipe de P2, quando realizar um levantamento de tecnologias, que dentre outros se destacam: • identificar as tecnologias que melhor se apliquem às necessidades do interessado; • conhecer a legislação em vigor, para avaliar possíveis conseqüências relativas à alteração e/ou substituição de equipamentos; • caracterizar e avaliar os efluentes gerados, a fim de propor a sua segregação dentro dos processos.
  26. 26. Programa AVALIAÇÃO ECONÔMICA Muitas das medidas de prevenção à poluição custam pouco para serem implementadas e, uma vez introduzidas as de baixo custo, as empresas devem considerar mudanças de processos/tecnológicas que exigem pesquisa, testes, despesas de instalação inicial e investimento de capital.
  27. 27. Programa SELEÇÃO DAS MEDIDAS DE P2 A avaliação destes benefícios e significados poderá ser realizada por meio de questionamentos, como por exemplo: • haverá ganho ambiental significativo, por exemplo, através da redução da geração de resíduos, da redução da toxicidade dos poluentes, da substituição de matéria-prima tóxica por outra não tóxica, da eliminação de vazamentos, derramamentos, etc ?
  28. 28. Programa SELEÇÃO DAS MEDIDAS DE P2 • haverá melhoria da qualidade do produto, na eficiência do processo ou na saúde do trabalhador ? • haverá maior facilidade em atender aos requisitos legais ? • haverá um melhor relacionamento com as agências de controle ambiental ou com a comunidade ? • haverá retorno financeiro a curto, médio ou longo prazo ?
  29. 29. Programa IMPLEMENTAÇÃO DAS MEDIDAS DE P2 Projeto 1: Substituição de desengraxante a base de cianeto por outro isento de substâncias tóxicas; Projeto 2: Instalação de condutivímetros nos tanques de lavagem para redução do consumo de água
  30. 30. Na aplicação das medidas de P2, muitas técnicas podem ser utilizadas, dentre elas destacam-se as seguintes: • • • • • • • • • • • • Alteração no layout Controle de estoque Manutenção preventiva Melhoria nas práticas operacionais Mudança de processo / tecnologia Reúso Reformulação ou replanejamento dos produtos Reciclagem interna ao processo Substituição de matéria-prima Substituição ou alteração nos equipamentos Segregação de resíduos Treinamento
  31. 31. Programa AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS A avaliação dos resultados é realizada a partir da comparação dos indicadores de desempenho, que foram medidos antes e após a implantação das medidas de P2. De posse destes dados, será possível quantificar os ganhos decorrentes da implementação do programa de P2, como por exemplo: - redução dos problemas ambientais; - economia advinda da redução do consumo de água; - redução dos custos relativos ao tratamento e disposição de poluentes; - rendimentos obtidos em projetos de reciclagem; - aumento da produtividade, dentre outros.
  32. 32. Programa MANUTENÇÃO DO PROGRAMA Nós da [...nome da empresa..] reduzimos 20% da geração de resíduos perigosos em nossas instalações atingindo com sucesso a meta estabelecida no início do programa. Dando continuidade ao programa nos comprometemos em estabelecer uma meta mais restritiva buscando uma redução total de 35% para este ano.
  33. 33. ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO DE UM PROGRAMA DE P2 http://www.fiesp.com.br/ambiente/perguntas/producao-limpa.aspx
  34. 34. P+L – Produção Mais Limpa O conceito de Produção Mais Limpa (P+L) foi definido pelo PNUMA, no início da década de 1990, como sendo a aplicação contínua de uma estratégia ambiental preventiva integrada aos processos, produtos e serviços para aumentar a eco-eficiência e reduzir os riscos ao homem e ao meio ambiente. sustentabilidadeambientalfesb2010.blogspo
  35. 35. P+L – Produção Mais Limpa Aplica-se a: • Processos produtivos: inclui conservação de recursos naturais e energia, eliminação de matérias primas tóxicas e redução da quantidade e da toxicidade dos resíduos e emissões; • Produtos: envolve a redução dos impactos negativos ao longo do ciclo de vida de um produto, desde a extração de matérias-primas até a sua disposição final, e; • Serviços: estratégia para incorporação de considerações ambientais no planejamento e entrega dos serviços.
  36. 36. P + L - Produção mais Limpa Aplicação de uma estratégia ambiental preventiva integrada, aplicada a processos, produtos e serviços, para aumentar a eficiência global e reduzir riscos para a saúde humana e o meio ambiente; • Pode ser aplicada a processos usados em qualquer indústria, a produtos em si e a vários serviços providos na sociedade;
  37. 37. P + L - Produção mais Limpa • Para processos produtivos, a P+L resulta em medidas de: – Conservação de matérias-primas, água e energia; eliminação de substâncias tóxicas e matériasprimas perigosas; redução da quantidade e toxicidade de todas as emissões e resíduos na fonte geradora durante o processo produtivo, de modo isolado ou combinadas. ec3global.com
  38. 38. P + L - Produção mais Limpa • Para produtos, a P+L visa: – Reduzir os impactos ambientais e de saúde, além da segurança dos produtos em todo o seu ciclo de vida, desde a extração de matériasprimas, manufatura e uso até a disposição final do produto. • Para serviços, a P+L implica em: – Incorporar a preocupação ambiental no projeto e na realização dos serviços
  39. 39. Principais barreiras para o desenvolvimento de ações de P+L Na área governamental: • Falta de comprometimento governamental na priorização de ações de P+L, em função do desinteresse da sociedade pelas questões ambientais; • Falta de suporte legislativo e legislação adequada que privilegie ações de caráter preventivo; • Falta de conhecimento sobre a qualidade ambiental, decorrente da inexistência ou inadequação de rede de monitoramento que permita um diagnóstico ambiental eficiente, bem como identificação do nexo entre a causa e o efeito como parâmetro principal no planejamento de ações de controle ambiental.
  40. 40. Principais barreiras para o desenvolvimento de ações de P+L Na indústria: • falta de interesse e participação limitada na implementação de ações de P+L, devido ao desconhecimento de alternativas tecnológicas e comportamento reativo dos empresários – voltado para a resolução de problemas imediatos e atendimento à legislação de controle corretivo. A falta de estrutura organizacional adequada afeta principalmente as Pequenas e Médias Empresas (PMEs). • dificuldade em realizar novos investimentos, decorrente do desconhecimento de linhas de crédito em P+L, juros excessivos cobrados pelos bancos locais, no contexto das crises econômicas e políticas dos países da região.
  41. 41. Principais barreiras para o desenvolvimento de ações de P+L No âmbito geral: • falta de conscientização sobre o tema P+L, denotando necessidade de maior treinamento e divulgação; • dificuldade em manter e desenvolver centros de pesquisa dedicados ao conhecimento de tecnologias limpas e materiais alternativos; • falta de coordenação e sinergia entre os vários atores envolvidos com o tema – governo, indústria e sociedade.
  42. 42. Legislação Ambiental e outros incentivos para adoção de P+L Decretos Estaduais n° 47.397/2002 e 47.400/2002 •Estabelecem a Renovação da Licença de Operação; •Criam possibilidade de benefícios mediante comprovação da melhoria contínua do desempenho ambiental; •Estabelecem os Planos de Melhoria Ambiental (PMAs); •Abrem perspectiva de negociação setorial (indicadores, metas, critérios, etc);
  43. 43. Legislação Ambiental e outros incentivos para adoção de P+L Decreto 47.400/02, Art. 2°: § 4º - Na renovação da licença de operação, o órgão competente do SEAQUA poderá, mediante decisão motivada, manter, ampliar ou diminuir o prazo de validade, mediante avaliação do desempenho ambiental do empreendimento ou atividade no período de vigência anterior. Perspectivas de P+L na CETESB § 5° - Os empreendimentos ou atividades que, por ocasião da renovação de suas Licenças de Operação, comprovarem a eficiência dos seus sistemas de gestão e auditoria ambientais,poderão ter o prazo de validade da nova licença ampliado, em até um terço do prazo anteriormente concedido, a critério do órgão competente do SEAQUA.
  44. 44. Casos de sucesso - CETESB http://www.cetesb.sp.gov.br/tecnologia/producao_limpa/casos/caso57.pdf
  45. 45. Material consultado  A Produção Mais Limpa na Micro e Pequena Empresa - CEBDS – Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável Av. das Américas, 1.155 – Grupo 208 – Barra da Tijuca  Ações de Produção mais Limpa (P+L) da CETESB - Eng. Flávio de Miranda Ribeiro Workshop: Estímulos à Produção mais Limpa (P+L) Contribuições para a discussão no Estado de São Paulo 19 de agosto de 2010 Gerente da Divisão de Sustentabilidade e Questões Globais  CETESB, São Paulo Manual para implementação de um programa de prevenção à Poluição / CETESB. - - 4. ed. - - São Paulo : CETESB, 2002.  PHD 2542 – Gestão Ambiental – Desenvolvimento sustentável, prevenção à poluição e produção mais limpa Escola Politécnica da USP Professor: Mierzwa  http://www.pmaisl.com.br/inicio.asp
  46. 46. Atividade - Avaliação Ambiental Inicial A avaliação ambiental inicial fornece a base para o SGA, uma vez que informações sobre emissões, lixo, problemas ambientais potenciais, ocorrência anteriores de acidentes, questões de saúde, sistemas de gestão serão obtidas e analisadas (se existir), leis e regulamentações aplicáveis.
  47. 47. Atividade - Exemplo de AAI Exercício Objetivo: Consolidar o entendimento da metodologia para a identificação dos Aspectos Ambientais de uma empresa. Exemplo 1. Modelo de sistematização das informações obtidas durante a realização de uma Avaliação Ambiental Inicial – AAI numa empresa de transporte e armazenamento de cargas. Considere, para efeito didático, que, ao realizar a AAI numa empresa desse gênero foi constatado que a organização apresenta três etapas distintas em seu processo produtivo, a saber: MANUTENÇÃO E ALMOXARIFADO, ARMAZENAGEM e EXPEDIÇÃO. Em cada uma dessas etapas foram identificados insumos, matérias-primas e equipamentos, a saber:
  48. 48. Atividade - Exemplo de AAI • MANUTENÇÃO E ALMOXARIFADO: água, tintas, óleos e graxas, panos e estopas, solvente (thinner), massas plásticas, pneus novos e velhos, máquinas elétricas e gás GLP; • ARMAZENAGEM: papelões, produtos alimentícios e máquina de refrigeração; e • EXPEDIÇÃO: óleo diesel, gasolina, veículos leves e pesados, água, óleos e produtos químicos de clientes.
  49. 49. Atividade - Exemplo de AAI Os dados foram organizados na forma de um quadro onde são vistas as etapas do processo produtivo, o que entra no processo, como matéria-prima e insumos de cada uma de suas etapas e o que sai como produto intencional (o que se quer produzir) e produtos não intencionais (sobras, resíduos etc). Veja o quadro a seguir e note que, a partir dos elementos de SAÍDA, são identificados os aspectos ambientais relativos às atividades consideradas. Os aspectos ambientais podem causar impactos ambientais, que por sua vez podem ser classificados como benéficos (+) ou adversos (-). Quadro demonstrativo das etapas dos PROCESSOS de produção de uma empresa genérica de transporte e armazenagem de cargas, os componentes de ENTRADA e os produtos finais (SAÍDAS).
  50. 50. Atividade - Exemplo de AAI Neste exemplo, citam-se os pontos fortes destacados e as indicações para melhoria, propostos para uma empresa do gênero submetida a uma Avaliação Ambiental Inicial.
  51. 51. Atividade - Exemplo de AAI Pontos fortes: • interesse da direção da empresa na busca de um padrão de excelência; • existência de manuais para alguns procedimentos operacionais; • treinamentos que são realizados; e • reconhecimento dos clientes da empresa pela qualidade dos serviços prestados.
  52. 52. Atividade - Exemplo de AAI Indicações para melhorias: • Melhorar a freqüência de limpeza da caixa de areia e do separador água-óleo da oficina; • Melhorar a sinalização dos extintores de incêndio; • Sinalizar a área de armazenamento de combustíveis; • Iluminar a rua externa na direção dos tanques de combustíveis, e, se possível, instalar uma proteção junto ao muro para prevenir possíveis quedas de veículos sobre eles; • Preparar o plano de prevenção de riscos para atender à legislação do Min. do Trabalho; e • Preparar e ativar o quadro de riscos ambientais nas áreas onde isto for pertinente.
  53. 53. Atividade - Exemplo de AAI • Com base no modelo apresentado elabore uma AAI de uma empresa de pequeno porte. Apresentado: Entrada Etapas do processo Saídas Aspectos Positivos ou negativos Ponto fortes Indicação de melhorias

×