SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
MARCOS VINÍCIUS DE MELLO
EXCELÊNCIA EM SMS NA
PETROBRAS
UMA BUSCA PERMANENTE
PETROBRAS EM GRANDES NÚMEROS
103
16
51 próprios
104 afretados
31.089 Km5.870
2006
Produção de Óleo e LGN: 1.920.000 boe/dia
Produção de Gás Natural: 378.000 boe/dia
Capacidade de Refino: 2.227.000 bpd
Acionistas: 350 mil
Empregados: 62.472
Terceirizados: aprox. 180.000
PETROBRAS NO MUNDO
E.U.A.E.U.A.
BoliviaBolivia
Colômbia
Nigéria
CasaquistãoCasaquistão
BrasilBrasil
E.U.A.
BoliviaBolivia
Argentina
Angola
Nigéria
BrasilBrasil
Equador
Peru
Venezuela
Mexico
Tanzânia
ChinaIrã
Uruguai
Paraguai
Chile
Turquia
Guiné Equatorial
Líbia
Reino Unido
Moçambique
PETROBRAS NA AMÉRICA DO SUL
PRÊMIOS em 2006
• Prêmio International & Social Responsibility
• Top Social Associação dos Dirigentes de Vendas e marketing do
Brasil (ADVB) – São Paulo e Rio de Janeiro
• Marketing Best Responsabilidade Social
• “Companhia Mais Sustentável” – IBOVESPA
• Selo Pró-Equidade de Gênero 2007
• Sela Empresa Amiga da Criança – Fundação Abrinq
• Prêmio Agência Nacional de Águas
• Prêmio Brasil Ambiental 2006 – Câmara de Comércio Americana
do Rio de Janeiro
PRÊMIOS em 2006
• “As empresas mais admiradas do Brasil”
• “As empresas mais admiradas da Venezuela”
•Folha Top of Mind
•ABERJE Nordeste de Comunicação
• Prêmio e Selo Empresa dos Sonhos dos universitários
• IBEST
• “Case do Ano” – Associação Brasileira de E-Business
• Destaques 2006 BOVESPA
• CONQUISTA DO DJSI
ORGANOGRAMA - PETROBRAS
GERENTE EXECUTIVO
GERÊNCIA DE SUPORTE À GESTÃO
ASSISTENTE
INTERNACIONALANÁLISE DE ACIDENTES,
INCIDENTES E DESVIOS
GERÊNCIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS
NE SETENTRIONAL
PROJETO EXCELÊNCIA EM SMS
GER.SET DE AVAL. DE
PROCESSOS DE SMS
ORÇAMENTAÇÃO E CONTROLE MONITORAMENTO EXTERNO E
PLANEJAMENTO
RESÍDUOS E ÁREAS
IMPACTADAS
GERÊNCIA DE DESEMPENHO EM SMS
GERÊNCIA SETORIAL
REGIÃO NORTE
GERÊNCIA SETORIAL
REGIÃO NORDESTE
GERÊNCIA SETORIAL
REGIÃO SUDESTE
GERÊNCIA SETORIAL
REGIÃO SP-CO
GERÊNCIA SETORIAL
REGIÃO SUL
GERÊNCIA SETORIAL
DE CONTINGÊNCIA
COMUNICAÇÃO, GESTÃO DE
PESSOAS E CONHECIMENTO
BIODIVERSIDADE
EMISSÕES ATMOSFÉRICAS
E MUDANÇAS CLIMÁTICAS
RECURSOS HÍDRICOS E
EFLUENTES
SEGURANÇA DE
PROCESSO
SEGURANÇA DE
PRODUTOS E
TRANSPORTE
PROMOÇÃO
DA SAÚDE
HIGIENE E
SAÚDE
OCUPACIONAL
GERÊNCIA GERAL DE SMS
GERÊNCIA DE ARTICULAÇÃO
E CONTINGÊNCIA
GERÊNCIA DE
MEIO AMBIENTE
GERÊNCIA DE
SEGURANÇA
GERÊNCIA
DE SAÚDE
ORGANOGRAMA do SMS – Segurança, Meio Ambiente e Saúde
Processos do SMS
Orientar, avaliar e integrar as atividades relativas à
Segurança, Meio Ambiente e Saúde
Monitorar e comunicar continuamente o desempenho
da função SMS
Articular com Partes Interessadas – internas e externas
Fomentar e agilizar a implementação de ações
relacionadas ao Desenvolvimento Sustentável,
integrando-as aos resultados financeiros
Atuar na contingência nos níveis regional e corporativo
Comitê Diretivo Regional de SMS – SP&CO
G&EUN-RPBC
UN-REVAP
UN-RECAP
UN-REPLAN
BR / GROCS
UTE-TL
UTE-FEG
TPT / TA-SAN
TPT / TA-SSE
TPT / TTOL-OSB
TPT / TTOL-SP
RSPS
TBG / SP
TBG / CO
BR / GROSP
Sub-Comitê de Meio Ambiente
Regional SPCO
GSAU GSO
SUB-GRUPOS
GCPR-SPCO
SUB-GRUPOS
E&P/ UN-BS
COMUN. INST.
SMS/AC
LIQUIGAS
SMS/AC/SP-CO
SUB-GRUPOS SUB-GRUPOS
Grupos ligados ao CD
GAPRE
GCPR-SPCO: Grupo de
Coordenação do Plano Regional
GSAU: Grupo de Saúde da Regional
SPCO
GSO: Grupo do Serviço Social da
Regional SPCO
Estrutura de Governança na Regional
Ações na Região SP&CO
– Prevenção de acidentes, incidentes e desvios
• Realização de Treinamentos;
• Seminários, Oficinas, Encontros;
• Avaliação de Simulados e análise de abrangência.
– Prontidão para situações de emergência – contingência
• Realização de Treinamentos;
• Revisão do PER-V – Plano de Emergência Regional – SPCO;
• Simulados Regionais;
• Articulação com partes interessadas;
• Gerenciamento dos CDAs – Centros de Defesa Ambientais
(SP e CO) e BA – Base Avançada (Uberaba);
• Implementação do SCO – Sistema de Comando em
Operações nas Unidades da região
EVOLUÇÃO DA GESTÃO DE SMS
Processo de
Certificação
ISO 14.001 /
OHSAS
18.001/
BS 8800
DESEMPENHOEMSMS
Projeto
Estratégico
Excelência em
SMS
1997 2000 2001 2002
PEGASO
Programa de
Integridade de
Dutos
Diretrizes
Corporativas
SMS
PSP –
Programa de
Segurança de
Processo
DESEMPENHOEMSMS
2005
Auditorias Ambientais
Gestão da Crise
Grupo de Trabalho
• 10 Gerentes
• 80 Especialistas
• 400 Empregados
Estrutura
• Contingência
• Prevenção
• Gestão
PROGRAMA DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO AMBIENTAL E
SEGURANÇA OPERACIONAL - PEGASO
Baía de Guanabara – Janeiro de 2000
REPAR – Rio Iguaçu – Junho de 2000
Garantir a segurança operacional, minimizando os riscos
ambientais e contribuindo para o desenvolvimento
sustentável:
• Investimentos: Jan / 2000 a Dez / 2005: R$ 9.263 milhões
• mais de 4.000 Projetos
PEGASO - PROGRAMA DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO AMBIENTAL E
SEGURANÇA OPERACIONAL
PEGASO
Centros de Defesa Ambiental – CDA
PEGASO - RESULTADOS
Bogotá
Maranhão
RG do Norte
Bahia
Bacia de Campos
Rio de Janeiro
São Paulo (Logística Nacional)
Sul
Buenos Aires
Santa Cruz
de la Sierra
CDA-Centro-Oeste
Amazônia
Bases Avançadas
Suportadas pelo CDA-São Paulo
Baia Blanca
• 100% planos de contingência revisados
DUTOS
Automação
• R$ 1 bilhão (80% realizado)
• 10.000 Km de dutos (75% automatizado)
Integridade
• R$ 1,7 bilhão (80% realizado)
• 6.600 Km (64% reabilitados)
• Reabilitação de faixas
SEGURANÇA DE PROCESSO
INTEGRIDADE – Reabilitação de Faixas
ANTES
DEPOIS
Embarcação Dedicada Simulados
Reabilitação de Fauna InfraVermelho
OUTRAS AÇÕES EM CONTINGÊNCIA
Monitoramento ambiental
Vigilantes do Ar - RPBC
PROGRAMAS AMBIENTAIS PETROBRAS
• Programa Petrobras Ambiental: “Água: Corpos d´água Doce e Mar”,
“Reflorestágua: reflorestando e Protegendo o Tapacurá”,
• Biodiversidade Marinha
• Fundação ANIMÁLIA
• PROJETO TAMAR
• PROJETO MATAATLÂNTICA
• PROJETO POMAR
• PROJETO MANGUEZARTE
Investimentos totais: 2006 → R$ 546,4 milhões
PROGRAMAS SOCIAS PETROBRAS
• Programa Petrobras Fome Zero (PPFM): desde 2003, mais de 10 milhões de
pessoas atendidas;
• Programa Petrobras Cultural (PPC): 2005, apoio ao cinema, artes cênicas,
patrimônio edificado, artes visuais, música.
• Programa Petrobras Esportes (PPE): Pan-Americano, patrocinio de equipes,
campeonatos automobilisticos.
• Fundo para a Infância e a Adolescencia (FIA): Projeto Caminho da Cidadania,
Projeto Dança Paracuru.
• Programa Jovem Aprendiz.
• Projeto Brasil das Águas: mapeamento dos principiais rios e bacias de água doce
do País.
•Selo “Empresa Amiga da Criança” da Fundação ABRINQ
A Petrobras mantém a opinião pública informada sobre qualquer
situação que implique riscos para a comunidade e o meio
ambiente.
Foi a primeira companhia de petróleo do mundo a se associar ao
World Water Council (WWC).
Deve evitar que 18,5 milhões de toneladas de CO2 sejam
lançados na atmosfera até 2011.
Segurança, Saúde e Qualidade de Vida
Plano de Negócios da Petrobras 2008-2012
Planejamento Estratégico da Petrobras
2008 - 2020
Perspectiva de SMS
Seremos uma das cinco maiores
empresas integradas de energia do
mundo e a preferida pelos nossos
públicos de interesses
Visão 2020
Missão
Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade
social e ambiental, nos mercados nacional e
internacional, fornecendo produtos e serviços adequados
às necessidades dos clientes e contribuindo para o
desenvolvimento do Brasil e dos países onde atua.
PLANO ESTRATÉGICO DA PETROBRAS 2020
• Forte presença internacional
• Referência mundial em biocombustíveis
• Excelência operacional, em gestão, recursos humanos e
tecnologia
• Rentabilidade
• Referência em responsabilidade social e ambiental
• Comprometimento com o desenvolvimento sustentável
Atributos da Visão 2020
VALORES
Segurança, Meio
Ambiente
e Saúde
(SMS)
Educar, capacitar e comprometer os trabalhadores com as questões de
SMS, envolvendo fornecedores, comunidades, órgãos competentes,
entidades representativas dos trabalhadores e demais partes interessadas
Estimular o registro e tratamento das questões de SMS e considerar, nos
sistemas de conseqüência e reconhecimento, o desempenho em SMS
Atuar na promoção da saúde, na proteção do ser humano e do meio
ambiente mediante identificação, controle e monitoramento de riscos,
adequando a segurança de processos às melhores práticas mundiais e
mantendo-se preparada para emergências
Assegurar a sustentabilidade de projetos, empreendimentos e produtos
ao longo do seu ciclo de vida, considerando os impactos e benefícios nas
dimensões econômica, ambiental e social
Considerar a eco-eficiência das operações e produtos, minimizando os
impactos adversos inerentes às atividades da indústria
Parte integrante do Plano Estratégico Petrobras 2015, aprovado pelo Conselho de Administração em 14.05.2004
POLÍTICA CORPORATIVA DE SMS – PE 2015
1. Liderança e Responsabilidade
2. Conformidade Legal
3. Avaliação e Gestão de Riscos
4. Novos Empreendimentos
5. Operação e Manutenção
6. Gestão de Mudanças
7. Aquisição de Bens e Serviços
8. Capacitação, Educação e Conscientização
9. Gestão de Informações
10. Comunicação
11. Contingência
12. Relacionamento com a Comunidade
13. Análise de Acidentes e Incidentes
14. Gestão de Produtos
15. Processo de Melhoria Contínua
15 DIRETRIZES CORPORATIVAS DE SMS
Sustentabilidade dos negócios
• Rentabilidade
• Conservação Ambiental
• Compromisso Social
THE TRIPLE BOTTOM LINE MODELO 3P
RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL
PROJETO ESTRATÉGICO
Excelência em SMS:
Atingir padrões internacionais de excelência em SMS através da
implementação das 15 Diretrizes Corporativas de SMS, visando:
Gestão integrada de SMS
Eco-eficiência de operações e produtos
Prevenção de acidentes, incidentes e desvios
Saúde dos trabalhadores
Prontidão para situações de emergência
Minimização de riscos e passivos ainda existentes (PEGASO II)
OBJETIVOS
consolidando SMS como um valor na
companhia
 Compromisso visível
 Responsabilidade de linha
 Administração de desvios
 Aprendizado contínuo
 Foco no comportamento humano
Conceito:
NA DÚVIDA, PARE !
FUNDAMENTOS DA GESTÃO DE SMS
Fundamentos
EXCELÊNCIA
“Excelência é uma habilidade conquistada através de treinamento e
prática. Nós somos aquilo que fazemos repetidamente.
Excelência, então, não é um ato, mas um hábito.”
(Aristóteles - 384-322 AC)
Obrigado
Marcos Vinicius de Mello
vinicius.mello@petrobras.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.JOCÁSSIA SOARES
 
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscosNbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscosEverton Retore Teixeira
 
Combate incendio modulo_3
Combate incendio modulo_3Combate incendio modulo_3
Combate incendio modulo_3Ringo Rodrigues
 
Check List de Emergência - Extintores
Check List de Emergência - ExtintoresCheck List de Emergência - Extintores
Check List de Emergência - ExtintoresIZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Programa de prevenção à exposição ocupacional ao benzeno
Programa de prevenção à exposição ocupacional ao benzenoPrograma de prevenção à exposição ocupacional ao benzeno
Programa de prevenção à exposição ocupacional ao benzenoUniversidade Federal Fluminense
 
Plano emergencia modelo
Plano emergencia modeloPlano emergencia modelo
Plano emergencia modeloMarlon Gatti
 
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da BrigadaModelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da BrigadaIZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Trabalho em altura
Trabalho em alturaTrabalho em altura
Trabalho em alturanicobelo
 
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos PesadosPlano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos PesadosJonas Abilio Sestrem Jr
 
Apostila dimensionamento de extintores de incêndio rs v1.0
Apostila dimensionamento de  extintores de incêndio  rs v1.0Apostila dimensionamento de  extintores de incêndio  rs v1.0
Apostila dimensionamento de extintores de incêndio rs v1.0Elbio Luz
 
Apr furadeira multipla 1388
Apr furadeira multipla   1388Apr furadeira multipla   1388
Apr furadeira multipla 1388Edinéia Rama
 
Cartilha residuos-da-construcao-civil
Cartilha residuos-da-construcao-civilCartilha residuos-da-construcao-civil
Cartilha residuos-da-construcao-civilMarkuns Amaral
 
Treinamento para uso de epi
Treinamento para uso de epiTreinamento para uso de epi
Treinamento para uso de epiAndressa Campani
 
Modelo de advertência de EPI
Modelo de advertência de EPIModelo de advertência de EPI
Modelo de advertência de EPIprevencaonline
 
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção IndividualNR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção Individualemanueltstegeon
 

Mais procurados (20)

Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.
 
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscosNbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
Nbr iso-12100-sm-principios-gerais-de-projeto-apreciacao-e-reducao-de-riscos
 
Combate incendio modulo_3
Combate incendio modulo_3Combate incendio modulo_3
Combate incendio modulo_3
 
Check List de Emergência - Extintores
Check List de Emergência - ExtintoresCheck List de Emergência - Extintores
Check List de Emergência - Extintores
 
Programa de prevenção à exposição ocupacional ao benzeno
Programa de prevenção à exposição ocupacional ao benzenoPrograma de prevenção à exposição ocupacional ao benzeno
Programa de prevenção à exposição ocupacional ao benzeno
 
Nr 6 treinamento
Nr 6 treinamentoNr 6 treinamento
Nr 6 treinamento
 
Certificado nr 12
Certificado nr 12Certificado nr 12
Certificado nr 12
 
Plano emergencia modelo
Plano emergencia modeloPlano emergencia modelo
Plano emergencia modelo
 
Modelo de pcmso
Modelo de pcmsoModelo de pcmso
Modelo de pcmso
 
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da BrigadaModelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
 
Trabalho em altura
Trabalho em alturaTrabalho em altura
Trabalho em altura
 
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos PesadosPlano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
Plano de Segurança do Trabalho em Oficinas Mecânicas de Veículos Pesados
 
Apostila nr 12
Apostila nr 12Apostila nr 12
Apostila nr 12
 
Apostila dimensionamento de extintores de incêndio rs v1.0
Apostila dimensionamento de  extintores de incêndio  rs v1.0Apostila dimensionamento de  extintores de incêndio  rs v1.0
Apostila dimensionamento de extintores de incêndio rs v1.0
 
Apr furadeira multipla 1388
Apr furadeira multipla   1388Apr furadeira multipla   1388
Apr furadeira multipla 1388
 
Cartilha residuos-da-construcao-civil
Cartilha residuos-da-construcao-civilCartilha residuos-da-construcao-civil
Cartilha residuos-da-construcao-civil
 
Treinamento para uso de epi
Treinamento para uso de epiTreinamento para uso de epi
Treinamento para uso de epi
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
 
Modelo de advertência de EPI
Modelo de advertência de EPIModelo de advertência de EPI
Modelo de advertência de EPI
 
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção IndividualNR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
 

Destaque

SMS apresentação 2011
SMS apresentação 2011SMS apresentação 2011
SMS apresentação 2011gendesigns
 
Apresentacao petic finalsite
Apresentacao petic finalsiteApresentacao petic finalsite
Apresentacao petic finalsitediegofarias2014
 
Projeto Interdisciplinar sobre a Natura - 1 sem 2013 - UAM
Projeto Interdisciplinar sobre a Natura - 1 sem 2013 - UAMProjeto Interdisciplinar sobre a Natura - 1 sem 2013 - UAM
Projeto Interdisciplinar sobre a Natura - 1 sem 2013 - UAMRhamsés Soares
 
Apresentação 1
 Apresentação 1 Apresentação 1
Apresentação 1Sydney Dias
 
Historico Jardim das Perdizes ate abril-2014
Historico Jardim das Perdizes ate abril-2014Historico Jardim das Perdizes ate abril-2014
Historico Jardim das Perdizes ate abril-2014Nissim da Tecnisa
 
Apostila termodinâmica (petrobras)
Apostila termodinâmica (petrobras)Apostila termodinâmica (petrobras)
Apostila termodinâmica (petrobras)Sayonara Silva
 
Implementação SSMA BRASKEM
Implementação SSMA BRASKEMImplementação SSMA BRASKEM
Implementação SSMA BRASKEMAdauto Milanez
 
Doenças do mundo moderno!
Doenças do mundo moderno!Doenças do mundo moderno!
Doenças do mundo moderno!Leonardo Pereira
 
Revista Sementes Roos 50 anos (2012)
Revista Sementes Roos 50 anos (2012)Revista Sementes Roos 50 anos (2012)
Revista Sementes Roos 50 anos (2012)Sementes Roos
 
Impacto Ambiental do Petróleo
Impacto Ambiental do PetróleoImpacto Ambiental do Petróleo
Impacto Ambiental do Petróleorodsonheringer
 
B integração segurança tosi
B integração segurança tosiB integração segurança tosi
B integração segurança tosiAdriano Ortiz
 
Noções básicas sepro cascaes rev
Noções básicas sepro cascaes revNoções básicas sepro cascaes rev
Noções básicas sepro cascaes revFábio Aragão
 
Qsms apresentação final - pdf
Qsms   apresentação final - pdfQsms   apresentação final - pdf
Qsms apresentação final - pdfJessica Lages
 
Braskem day apresentação unidade de petroquímicos básicos - manoel carnaúba
Braskem day   apresentação unidade de petroquímicos básicos - manoel carnaúbaBraskem day   apresentação unidade de petroquímicos básicos - manoel carnaúba
Braskem day apresentação unidade de petroquímicos básicos - manoel carnaúbaBraskem_RI
 
O IMPACTO AMBIENTAL DO PETRÓLEO NO BRASIL
O IMPACTO AMBIENTAL DO PETRÓLEO NO BRASILO IMPACTO AMBIENTAL DO PETRÓLEO NO BRASIL
O IMPACTO AMBIENTAL DO PETRÓLEO NO BRASILPedro Domacena
 
Braskem day apresentação polímeros - rui chammas
Braskem day   apresentação polímeros - rui chammasBraskem day   apresentação polímeros - rui chammas
Braskem day apresentação polímeros - rui chammasBraskem_RI
 

Destaque (20)

SMS apresentação 2011
SMS apresentação 2011SMS apresentação 2011
SMS apresentação 2011
 
Conceitos sms
Conceitos smsConceitos sms
Conceitos sms
 
Aula 1 sms
Aula 1 smsAula 1 sms
Aula 1 sms
 
Apresentacao petic finalsite
Apresentacao petic finalsiteApresentacao petic finalsite
Apresentacao petic finalsite
 
Projeto Interdisciplinar sobre a Natura - 1 sem 2013 - UAM
Projeto Interdisciplinar sobre a Natura - 1 sem 2013 - UAMProjeto Interdisciplinar sobre a Natura - 1 sem 2013 - UAM
Projeto Interdisciplinar sobre a Natura - 1 sem 2013 - UAM
 
Natura
NaturaNatura
Natura
 
Apresentação 1
 Apresentação 1 Apresentação 1
Apresentação 1
 
Historico Jardim das Perdizes ate abril-2014
Historico Jardim das Perdizes ate abril-2014Historico Jardim das Perdizes ate abril-2014
Historico Jardim das Perdizes ate abril-2014
 
Qsms
QsmsQsms
Qsms
 
Apostila termodinâmica (petrobras)
Apostila termodinâmica (petrobras)Apostila termodinâmica (petrobras)
Apostila termodinâmica (petrobras)
 
Implementação SSMA BRASKEM
Implementação SSMA BRASKEMImplementação SSMA BRASKEM
Implementação SSMA BRASKEM
 
Doenças do mundo moderno!
Doenças do mundo moderno!Doenças do mundo moderno!
Doenças do mundo moderno!
 
Revista Sementes Roos 50 anos (2012)
Revista Sementes Roos 50 anos (2012)Revista Sementes Roos 50 anos (2012)
Revista Sementes Roos 50 anos (2012)
 
Impacto Ambiental do Petróleo
Impacto Ambiental do PetróleoImpacto Ambiental do Petróleo
Impacto Ambiental do Petróleo
 
B integração segurança tosi
B integração segurança tosiB integração segurança tosi
B integração segurança tosi
 
Noções básicas sepro cascaes rev
Noções básicas sepro cascaes revNoções básicas sepro cascaes rev
Noções básicas sepro cascaes rev
 
Qsms apresentação final - pdf
Qsms   apresentação final - pdfQsms   apresentação final - pdf
Qsms apresentação final - pdf
 
Braskem day apresentação unidade de petroquímicos básicos - manoel carnaúba
Braskem day   apresentação unidade de petroquímicos básicos - manoel carnaúbaBraskem day   apresentação unidade de petroquímicos básicos - manoel carnaúba
Braskem day apresentação unidade de petroquímicos básicos - manoel carnaúba
 
O IMPACTO AMBIENTAL DO PETRÓLEO NO BRASIL
O IMPACTO AMBIENTAL DO PETRÓLEO NO BRASILO IMPACTO AMBIENTAL DO PETRÓLEO NO BRASIL
O IMPACTO AMBIENTAL DO PETRÓLEO NO BRASIL
 
Braskem day apresentação polímeros - rui chammas
Braskem day   apresentação polímeros - rui chammasBraskem day   apresentação polímeros - rui chammas
Braskem day apresentação polímeros - rui chammas
 

Semelhante a Excelência em sms na petrobras

Mineração e meio ambiente iso14 a
Mineração e meio ambiente iso14 aMineração e meio ambiente iso14 a
Mineração e meio ambiente iso14 aPublicaTUDO
 
Gestão de Emissões Atmosféricas na Petrobras – A experiência com inventários ...
Gestão de Emissões Atmosféricas na Petrobras – A experiência com inventários ...Gestão de Emissões Atmosféricas na Petrobras – A experiência com inventários ...
Gestão de Emissões Atmosféricas na Petrobras – A experiência com inventários ...Ambiente Energia
 
A importância da saúde, segurança
A importância da saúde, segurançaA importância da saúde, segurança
A importância da saúde, segurançaRenatbar
 
Tcc_modulo_4_LICENCIAMENTO_AMBIENTAL
Tcc_modulo_4_LICENCIAMENTO_AMBIENTALTcc_modulo_4_LICENCIAMENTO_AMBIENTAL
Tcc_modulo_4_LICENCIAMENTO_AMBIENTALSenac
 
Folder Institucional da Ecossis
Folder Institucional da EcossisFolder Institucional da Ecossis
Folder Institucional da EcossisGustavo Leite
 
Gaea Sustentavel Indicadores
Gaea Sustentavel IndicadoresGaea Sustentavel Indicadores
Gaea Sustentavel IndicadoresGAEA Sustentável
 
Resíduos em Rede nº 2 - junho/2014
Resíduos em Rede nº 2 - junho/2014Resíduos em Rede nº 2 - junho/2014
Resíduos em Rede nº 2 - junho/2014REDERESÍDUO
 
Impsa relatório de sustentabilidade 2010-12
Impsa   relatório de sustentabilidade 2010-12Impsa   relatório de sustentabilidade 2010-12
Impsa relatório de sustentabilidade 2010-12wesleyfteixeira
 
Material auxiliar tintas e vernizes
Material auxiliar tintas e vernizesMaterial auxiliar tintas e vernizes
Material auxiliar tintas e vernizesprofNICODEMOS
 
Mais Projetos Bruno
Mais Projetos BrunoMais Projetos Bruno
Mais Projetos Brunoguestf6889b
 
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidosFrancisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidosISetor
 
RadiciGroup for Sustainability Report - Key Elements - Português
RadiciGroup for Sustainability Report - Key Elements - Português RadiciGroup for Sustainability Report - Key Elements - Português
RadiciGroup for Sustainability Report - Key Elements - Português RadiciGroup
 
Sabin relatorio sustentabilidade_2009
Sabin relatorio sustentabilidade_2009Sabin relatorio sustentabilidade_2009
Sabin relatorio sustentabilidade_2009Heully Pereira
 

Semelhante a Excelência em sms na petrobras (20)

Sustentabilidade
SustentabilidadeSustentabilidade
Sustentabilidade
 
Mineração e meio ambiente iso14 a
Mineração e meio ambiente iso14 aMineração e meio ambiente iso14 a
Mineração e meio ambiente iso14 a
 
Gestão de Emissões Atmosféricas na Petrobras – A experiência com inventários ...
Gestão de Emissões Atmosféricas na Petrobras – A experiência com inventários ...Gestão de Emissões Atmosféricas na Petrobras – A experiência com inventários ...
Gestão de Emissões Atmosféricas na Petrobras – A experiência com inventários ...
 
A importância da saúde, segurança
A importância da saúde, segurançaA importância da saúde, segurança
A importância da saúde, segurança
 
p+l_graxaria.pdf
p+l_graxaria.pdfp+l_graxaria.pdf
p+l_graxaria.pdf
 
Sustentabilidade na prática e os valores femininos
Sustentabilidade na prática e os valores femininosSustentabilidade na prática e os valores femininos
Sustentabilidade na prática e os valores femininos
 
Tcc_modulo_4_LICENCIAMENTO_AMBIENTAL
Tcc_modulo_4_LICENCIAMENTO_AMBIENTALTcc_modulo_4_LICENCIAMENTO_AMBIENTAL
Tcc_modulo_4_LICENCIAMENTO_AMBIENTAL
 
Folder Institucional da Ecossis
Folder Institucional da EcossisFolder Institucional da Ecossis
Folder Institucional da Ecossis
 
Gaea Sustentavel Indicadores
Gaea Sustentavel IndicadoresGaea Sustentavel Indicadores
Gaea Sustentavel Indicadores
 
Resíduos em Rede nº 2 - junho/2014
Resíduos em Rede nº 2 - junho/2014Resíduos em Rede nº 2 - junho/2014
Resíduos em Rede nº 2 - junho/2014
 
Impsa relatório de sustentabilidade 2010-12
Impsa   relatório de sustentabilidade 2010-12Impsa   relatório de sustentabilidade 2010-12
Impsa relatório de sustentabilidade 2010-12
 
Material auxiliar tintas e vernizes
Material auxiliar tintas e vernizesMaterial auxiliar tintas e vernizes
Material auxiliar tintas e vernizes
 
Tintas
TintasTintas
Tintas
 
Mais Projetos Bruno
Mais Projetos BrunoMais Projetos Bruno
Mais Projetos Bruno
 
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidosFrancisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
Francisco Biazini - Gestão e comercialização de residuos solidos
 
Grupo de trabalho Pecuária Sustentável - Compromissos, ações e resultados
Grupo de trabalho Pecuária Sustentável - Compromissos, ações e resultadosGrupo de trabalho Pecuária Sustentável - Compromissos, ações e resultados
Grupo de trabalho Pecuária Sustentável - Compromissos, ações e resultados
 
RadiciGroup for Sustainability Report - Key Elements - Português
RadiciGroup for Sustainability Report - Key Elements - Português RadiciGroup for Sustainability Report - Key Elements - Português
RadiciGroup for Sustainability Report - Key Elements - Português
 
Imaflora 2013
Imaflora 2013Imaflora 2013
Imaflora 2013
 
ActionShop's Portfolio
ActionShop's PortfolioActionShop's Portfolio
ActionShop's Portfolio
 
Sabin relatorio sustentabilidade_2009
Sabin relatorio sustentabilidade_2009Sabin relatorio sustentabilidade_2009
Sabin relatorio sustentabilidade_2009
 

Mais de Paulo H Bueno

livro_os_cem_quilos_spinelli.pdf
livro_os_cem_quilos_spinelli.pdflivro_os_cem_quilos_spinelli.pdf
livro_os_cem_quilos_spinelli.pdfPaulo H Bueno
 
Manual do Vestuario 1.pdf
Manual do Vestuario 1.pdfManual do Vestuario 1.pdf
Manual do Vestuario 1.pdfPaulo H Bueno
 
Manual do Vestuario 2.pdf
Manual do Vestuario 2.pdfManual do Vestuario 2.pdf
Manual do Vestuario 2.pdfPaulo H Bueno
 
Manual do Vestuario 3.pdf
Manual do Vestuario 3.pdfManual do Vestuario 3.pdf
Manual do Vestuario 3.pdfPaulo H Bueno
 
Manual do Vestuario 4.pdf
Manual do Vestuario 4.pdfManual do Vestuario 4.pdf
Manual do Vestuario 4.pdfPaulo H Bueno
 
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vidaNbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vidaPaulo H Bueno
 
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...Paulo H Bueno
 
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdf
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdfNbr5419 4-sistema eletronicos.pdf
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdfPaulo H Bueno
 
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-riscoNbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-riscoPaulo H Bueno
 
Memorial descritivo Corpo de Bombeiros
Memorial descritivo Corpo de BombeirosMemorial descritivo Corpo de Bombeiros
Memorial descritivo Corpo de BombeirosPaulo H Bueno
 
Para raio restaurante
Para raio restaurantePara raio restaurante
Para raio restaurantePaulo H Bueno
 
Memorial descritivo spda ifal
Memorial descritivo spda  ifalMemorial descritivo spda  ifal
Memorial descritivo spda ifalPaulo H Bueno
 
Memorial descritivo spda tipo b
Memorial descritivo spda tipo bMemorial descritivo spda tipo b
Memorial descritivo spda tipo bPaulo H Bueno
 
memorial-de-calculo-spda-5419
memorial-de-calculo-spda-5419memorial-de-calculo-spda-5419
memorial-de-calculo-spda-5419Paulo H Bueno
 
Memorial descritivo spda_-_18
Memorial descritivo spda_-_18Memorial descritivo spda_-_18
Memorial descritivo spda_-_18Paulo H Bueno
 
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacaoPaulo H Bueno
 
anexo-i-memorial-descritivo-tabelado
 anexo-i-memorial-descritivo-tabelado anexo-i-memorial-descritivo-tabelado
anexo-i-memorial-descritivo-tabeladoPaulo H Bueno
 
aula-sobre-nova-nbr-5419-2015
 aula-sobre-nova-nbr-5419-2015 aula-sobre-nova-nbr-5419-2015
aula-sobre-nova-nbr-5419-2015Paulo H Bueno
 
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015Paulo H Bueno
 
memorial-de-calculo-spda-5419-2015
memorial-de-calculo-spda-5419-2015memorial-de-calculo-spda-5419-2015
memorial-de-calculo-spda-5419-2015Paulo H Bueno
 

Mais de Paulo H Bueno (20)

livro_os_cem_quilos_spinelli.pdf
livro_os_cem_quilos_spinelli.pdflivro_os_cem_quilos_spinelli.pdf
livro_os_cem_quilos_spinelli.pdf
 
Manual do Vestuario 1.pdf
Manual do Vestuario 1.pdfManual do Vestuario 1.pdf
Manual do Vestuario 1.pdf
 
Manual do Vestuario 2.pdf
Manual do Vestuario 2.pdfManual do Vestuario 2.pdf
Manual do Vestuario 2.pdf
 
Manual do Vestuario 3.pdf
Manual do Vestuario 3.pdfManual do Vestuario 3.pdf
Manual do Vestuario 3.pdf
 
Manual do Vestuario 4.pdf
Manual do Vestuario 4.pdfManual do Vestuario 4.pdf
Manual do Vestuario 4.pdf
 
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vidaNbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
 
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
 
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdf
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdfNbr5419 4-sistema eletronicos.pdf
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdf
 
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-riscoNbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
 
Memorial descritivo Corpo de Bombeiros
Memorial descritivo Corpo de BombeirosMemorial descritivo Corpo de Bombeiros
Memorial descritivo Corpo de Bombeiros
 
Para raio restaurante
Para raio restaurantePara raio restaurante
Para raio restaurante
 
Memorial descritivo spda ifal
Memorial descritivo spda  ifalMemorial descritivo spda  ifal
Memorial descritivo spda ifal
 
Memorial descritivo spda tipo b
Memorial descritivo spda tipo bMemorial descritivo spda tipo b
Memorial descritivo spda tipo b
 
memorial-de-calculo-spda-5419
memorial-de-calculo-spda-5419memorial-de-calculo-spda-5419
memorial-de-calculo-spda-5419
 
Memorial descritivo spda_-_18
Memorial descritivo spda_-_18Memorial descritivo spda_-_18
Memorial descritivo spda_-_18
 
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
 
anexo-i-memorial-descritivo-tabelado
 anexo-i-memorial-descritivo-tabelado anexo-i-memorial-descritivo-tabelado
anexo-i-memorial-descritivo-tabelado
 
aula-sobre-nova-nbr-5419-2015
 aula-sobre-nova-nbr-5419-2015 aula-sobre-nova-nbr-5419-2015
aula-sobre-nova-nbr-5419-2015
 
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015
 
memorial-de-calculo-spda-5419-2015
memorial-de-calculo-spda-5419-2015memorial-de-calculo-spda-5419-2015
memorial-de-calculo-spda-5419-2015
 

Excelência em sms na petrobras

  • 1. MARCOS VINÍCIUS DE MELLO EXCELÊNCIA EM SMS NA PETROBRAS UMA BUSCA PERMANENTE
  • 2. PETROBRAS EM GRANDES NÚMEROS 103 16 51 próprios 104 afretados 31.089 Km5.870 2006 Produção de Óleo e LGN: 1.920.000 boe/dia Produção de Gás Natural: 378.000 boe/dia Capacidade de Refino: 2.227.000 bpd Acionistas: 350 mil Empregados: 62.472 Terceirizados: aprox. 180.000
  • 5. PRÊMIOS em 2006 • Prêmio International & Social Responsibility • Top Social Associação dos Dirigentes de Vendas e marketing do Brasil (ADVB) – São Paulo e Rio de Janeiro • Marketing Best Responsabilidade Social • “Companhia Mais Sustentável” – IBOVESPA • Selo Pró-Equidade de Gênero 2007 • Sela Empresa Amiga da Criança – Fundação Abrinq • Prêmio Agência Nacional de Águas • Prêmio Brasil Ambiental 2006 – Câmara de Comércio Americana do Rio de Janeiro
  • 6. PRÊMIOS em 2006 • “As empresas mais admiradas do Brasil” • “As empresas mais admiradas da Venezuela” •Folha Top of Mind •ABERJE Nordeste de Comunicação • Prêmio e Selo Empresa dos Sonhos dos universitários • IBEST • “Case do Ano” – Associação Brasileira de E-Business • Destaques 2006 BOVESPA • CONQUISTA DO DJSI
  • 8. GERENTE EXECUTIVO GERÊNCIA DE SUPORTE À GESTÃO ASSISTENTE INTERNACIONALANÁLISE DE ACIDENTES, INCIDENTES E DESVIOS GERÊNCIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS NE SETENTRIONAL PROJETO EXCELÊNCIA EM SMS GER.SET DE AVAL. DE PROCESSOS DE SMS ORÇAMENTAÇÃO E CONTROLE MONITORAMENTO EXTERNO E PLANEJAMENTO RESÍDUOS E ÁREAS IMPACTADAS GERÊNCIA DE DESEMPENHO EM SMS GERÊNCIA SETORIAL REGIÃO NORTE GERÊNCIA SETORIAL REGIÃO NORDESTE GERÊNCIA SETORIAL REGIÃO SUDESTE GERÊNCIA SETORIAL REGIÃO SP-CO GERÊNCIA SETORIAL REGIÃO SUL GERÊNCIA SETORIAL DE CONTINGÊNCIA COMUNICAÇÃO, GESTÃO DE PESSOAS E CONHECIMENTO BIODIVERSIDADE EMISSÕES ATMOSFÉRICAS E MUDANÇAS CLIMÁTICAS RECURSOS HÍDRICOS E EFLUENTES SEGURANÇA DE PROCESSO SEGURANÇA DE PRODUTOS E TRANSPORTE PROMOÇÃO DA SAÚDE HIGIENE E SAÚDE OCUPACIONAL GERÊNCIA GERAL DE SMS GERÊNCIA DE ARTICULAÇÃO E CONTINGÊNCIA GERÊNCIA DE MEIO AMBIENTE GERÊNCIA DE SEGURANÇA GERÊNCIA DE SAÚDE ORGANOGRAMA do SMS – Segurança, Meio Ambiente e Saúde
  • 9. Processos do SMS Orientar, avaliar e integrar as atividades relativas à Segurança, Meio Ambiente e Saúde Monitorar e comunicar continuamente o desempenho da função SMS Articular com Partes Interessadas – internas e externas Fomentar e agilizar a implementação de ações relacionadas ao Desenvolvimento Sustentável, integrando-as aos resultados financeiros Atuar na contingência nos níveis regional e corporativo
  • 10. Comitê Diretivo Regional de SMS – SP&CO G&EUN-RPBC UN-REVAP UN-RECAP UN-REPLAN BR / GROCS UTE-TL UTE-FEG TPT / TA-SAN TPT / TA-SSE TPT / TTOL-OSB TPT / TTOL-SP RSPS TBG / SP TBG / CO BR / GROSP Sub-Comitê de Meio Ambiente Regional SPCO GSAU GSO SUB-GRUPOS GCPR-SPCO SUB-GRUPOS E&P/ UN-BS COMUN. INST. SMS/AC LIQUIGAS SMS/AC/SP-CO SUB-GRUPOS SUB-GRUPOS Grupos ligados ao CD GAPRE GCPR-SPCO: Grupo de Coordenação do Plano Regional GSAU: Grupo de Saúde da Regional SPCO GSO: Grupo do Serviço Social da Regional SPCO Estrutura de Governança na Regional
  • 11. Ações na Região SP&CO – Prevenção de acidentes, incidentes e desvios • Realização de Treinamentos; • Seminários, Oficinas, Encontros; • Avaliação de Simulados e análise de abrangência. – Prontidão para situações de emergência – contingência • Realização de Treinamentos; • Revisão do PER-V – Plano de Emergência Regional – SPCO; • Simulados Regionais; • Articulação com partes interessadas; • Gerenciamento dos CDAs – Centros de Defesa Ambientais (SP e CO) e BA – Base Avançada (Uberaba); • Implementação do SCO – Sistema de Comando em Operações nas Unidades da região
  • 12. EVOLUÇÃO DA GESTÃO DE SMS Processo de Certificação ISO 14.001 / OHSAS 18.001/ BS 8800 DESEMPENHOEMSMS Projeto Estratégico Excelência em SMS 1997 2000 2001 2002 PEGASO Programa de Integridade de Dutos Diretrizes Corporativas SMS PSP – Programa de Segurança de Processo DESEMPENHOEMSMS 2005
  • 13. Auditorias Ambientais Gestão da Crise Grupo de Trabalho • 10 Gerentes • 80 Especialistas • 400 Empregados Estrutura • Contingência • Prevenção • Gestão PROGRAMA DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO AMBIENTAL E SEGURANÇA OPERACIONAL - PEGASO Baía de Guanabara – Janeiro de 2000 REPAR – Rio Iguaçu – Junho de 2000
  • 14. Garantir a segurança operacional, minimizando os riscos ambientais e contribuindo para o desenvolvimento sustentável: • Investimentos: Jan / 2000 a Dez / 2005: R$ 9.263 milhões • mais de 4.000 Projetos PEGASO - PROGRAMA DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO AMBIENTAL E SEGURANÇA OPERACIONAL PEGASO
  • 15. Centros de Defesa Ambiental – CDA PEGASO - RESULTADOS Bogotá Maranhão RG do Norte Bahia Bacia de Campos Rio de Janeiro São Paulo (Logística Nacional) Sul Buenos Aires Santa Cruz de la Sierra CDA-Centro-Oeste Amazônia Bases Avançadas Suportadas pelo CDA-São Paulo Baia Blanca • 100% planos de contingência revisados
  • 16. DUTOS Automação • R$ 1 bilhão (80% realizado) • 10.000 Km de dutos (75% automatizado) Integridade • R$ 1,7 bilhão (80% realizado) • 6.600 Km (64% reabilitados) • Reabilitação de faixas SEGURANÇA DE PROCESSO
  • 17. INTEGRIDADE – Reabilitação de Faixas ANTES DEPOIS
  • 18. Embarcação Dedicada Simulados Reabilitação de Fauna InfraVermelho OUTRAS AÇÕES EM CONTINGÊNCIA
  • 20. PROGRAMAS AMBIENTAIS PETROBRAS • Programa Petrobras Ambiental: “Água: Corpos d´água Doce e Mar”, “Reflorestágua: reflorestando e Protegendo o Tapacurá”, • Biodiversidade Marinha • Fundação ANIMÁLIA • PROJETO TAMAR • PROJETO MATAATLÂNTICA • PROJETO POMAR • PROJETO MANGUEZARTE
  • 21. Investimentos totais: 2006 → R$ 546,4 milhões PROGRAMAS SOCIAS PETROBRAS • Programa Petrobras Fome Zero (PPFM): desde 2003, mais de 10 milhões de pessoas atendidas; • Programa Petrobras Cultural (PPC): 2005, apoio ao cinema, artes cênicas, patrimônio edificado, artes visuais, música. • Programa Petrobras Esportes (PPE): Pan-Americano, patrocinio de equipes, campeonatos automobilisticos. • Fundo para a Infância e a Adolescencia (FIA): Projeto Caminho da Cidadania, Projeto Dança Paracuru. • Programa Jovem Aprendiz. • Projeto Brasil das Águas: mapeamento dos principiais rios e bacias de água doce do País. •Selo “Empresa Amiga da Criança” da Fundação ABRINQ
  • 22. A Petrobras mantém a opinião pública informada sobre qualquer situação que implique riscos para a comunidade e o meio ambiente. Foi a primeira companhia de petróleo do mundo a se associar ao World Water Council (WWC). Deve evitar que 18,5 milhões de toneladas de CO2 sejam lançados na atmosfera até 2011. Segurança, Saúde e Qualidade de Vida
  • 23. Plano de Negócios da Petrobras 2008-2012 Planejamento Estratégico da Petrobras 2008 - 2020 Perspectiva de SMS
  • 24. Seremos uma das cinco maiores empresas integradas de energia do mundo e a preferida pelos nossos públicos de interesses Visão 2020 Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional, fornecendo produtos e serviços adequados às necessidades dos clientes e contribuindo para o desenvolvimento do Brasil e dos países onde atua. PLANO ESTRATÉGICO DA PETROBRAS 2020
  • 25. • Forte presença internacional • Referência mundial em biocombustíveis • Excelência operacional, em gestão, recursos humanos e tecnologia • Rentabilidade • Referência em responsabilidade social e ambiental • Comprometimento com o desenvolvimento sustentável Atributos da Visão 2020 VALORES
  • 26. Segurança, Meio Ambiente e Saúde (SMS) Educar, capacitar e comprometer os trabalhadores com as questões de SMS, envolvendo fornecedores, comunidades, órgãos competentes, entidades representativas dos trabalhadores e demais partes interessadas Estimular o registro e tratamento das questões de SMS e considerar, nos sistemas de conseqüência e reconhecimento, o desempenho em SMS Atuar na promoção da saúde, na proteção do ser humano e do meio ambiente mediante identificação, controle e monitoramento de riscos, adequando a segurança de processos às melhores práticas mundiais e mantendo-se preparada para emergências Assegurar a sustentabilidade de projetos, empreendimentos e produtos ao longo do seu ciclo de vida, considerando os impactos e benefícios nas dimensões econômica, ambiental e social Considerar a eco-eficiência das operações e produtos, minimizando os impactos adversos inerentes às atividades da indústria Parte integrante do Plano Estratégico Petrobras 2015, aprovado pelo Conselho de Administração em 14.05.2004 POLÍTICA CORPORATIVA DE SMS – PE 2015
  • 27. 1. Liderança e Responsabilidade 2. Conformidade Legal 3. Avaliação e Gestão de Riscos 4. Novos Empreendimentos 5. Operação e Manutenção 6. Gestão de Mudanças 7. Aquisição de Bens e Serviços 8. Capacitação, Educação e Conscientização 9. Gestão de Informações 10. Comunicação 11. Contingência 12. Relacionamento com a Comunidade 13. Análise de Acidentes e Incidentes 14. Gestão de Produtos 15. Processo de Melhoria Contínua 15 DIRETRIZES CORPORATIVAS DE SMS
  • 28. Sustentabilidade dos negócios • Rentabilidade • Conservação Ambiental • Compromisso Social THE TRIPLE BOTTOM LINE MODELO 3P RESPONSABILIDADE SOCIAL E AMBIENTAL
  • 29. PROJETO ESTRATÉGICO Excelência em SMS: Atingir padrões internacionais de excelência em SMS através da implementação das 15 Diretrizes Corporativas de SMS, visando: Gestão integrada de SMS Eco-eficiência de operações e produtos Prevenção de acidentes, incidentes e desvios Saúde dos trabalhadores Prontidão para situações de emergência Minimização de riscos e passivos ainda existentes (PEGASO II) OBJETIVOS consolidando SMS como um valor na companhia
  • 30.  Compromisso visível  Responsabilidade de linha  Administração de desvios  Aprendizado contínuo  Foco no comportamento humano Conceito: NA DÚVIDA, PARE ! FUNDAMENTOS DA GESTÃO DE SMS Fundamentos
  • 31. EXCELÊNCIA “Excelência é uma habilidade conquistada através de treinamento e prática. Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um ato, mas um hábito.” (Aristóteles - 384-322 AC)
  • 32. Obrigado Marcos Vinicius de Mello vinicius.mello@petrobras.com.br