SlideShare uma empresa Scribd logo

ABORTO

Conceito de vida e
morte

Conceito de vida
Conjunto de fenômenos biológicos
compreendidos entre o nascimento e a
morte.
“Princípio Vital Intrínseco” que permite aos seres vivos
agirem sobre si mesmos e sobre os outros, de acordo com as
suas vivências diárias, limitadas no tempo e no espaço, numa
relação recíproca e dinâmica.
Ser humano União substancial entre o corpo e o espírito

Conceito de vida
Avida da pessoa humana
individualiza-se e concretiza-se com a
aprendizagem diária
Arte
Busca da felicidade e da sua auto realização
Cultura

Conceito de morte
A MORTE constitui para o ser humano um desafio, uma transição da
vida e uma manifestação da vida, que deve ser vivida com significado
Esta análise e interpretação do conceito da morte deve ser
encarada como fruto de uma reflexão sobre nós próprios e sobre
o sentido na nossa própria existência.
“A vida é um sonho a caminho da morte”.
Luíz Flávio

Onde começa a vida?

Quando realmente
começa a vida humana?
Será que o embrião é uma pessoa potencial?
 Será que o embrião resultante da fusão dos gametas é apenas
uma simples célula com particularidades específicas ou é já
um ser humano?
 O embrião humano deverá ter o direito de ser respeitado de
forma integral e com dignidade que lhe é própria, com
proteção jurídica e legal ou de acordo com as ideologias e
manifestações dos progenitores?

Quando realmente
começa a vida humana?
 “O respeito pela vida humana impõe-se desde o
momento em que começou o processo da concepção,
isto é, o ser humano deve ser respeitado como pessoa,
desde o primeiro instante da sua existência”.
 Desde o inicio de desenvolvimento embrionário,
inúmeras atividades bioquímicas, genéticas (DNA) e
biológicas, mesmo até antes da nidação uterina, verifica-
se que o ser humano tem uma capacidade intrínseca de
totipotencialidade, que lhe assegura uma continuidade
celular e evolutiva, independente, autônomo e livre

O que é o aborto?
 Aborto é a interrupção da gravidez pela morte do
embrião ou feto.

Tipos de aborto
 Aborto Espontâneo  Aborto Provocado

Aborto espontâneo
 Ocorre quando uma
gravidez que parecia estar a
desenvolver-se normalmente
termina de maneira
involuntária, ou seja quando
o feto não esta em condições
de sobreviver.

Aborto provocado
 E a interrupção deliberada
da gravidez.

Algumas formas de
aborto provocado...

Por sucção ou aspiração
 No aborto por sucção, um
poderoso aspirador é usado
para sugar, desmembrado,
o bebê em
desenvolvimento, junto
com sua placenta. O
abortista ou seu assistente
junta ou checa as partes do
corpo do bebê para se
certificar de que o aborto
foi completo.

Por dilatação e
Curetagem
 Neste método é
utilizada uma faca
afiada que vai cortando
o bebê em pedaços, até
a morte. Depois o
abortista tira o bebê.

Por Dilatação e Extração
( D&X)
 É o mais perverso dos métodos.
O abortista usa um fórceps para girar
uma das pernas do bebê e puxar
através do canal de nascimento.
Depois, perfura a parte posterior da
cabeça com uma tesoura bem afiada e
abre as lâminas, rasgando o tecido e
fazendo um grande buraco na parte
mole do pescoço do bebê. Finalmente,
aspira o cérebro do bebê e completa o
“parto” em poucos segundos.

Por Envenenamento
Salino
 No aborto salino, uma
solução concentrada de sal
é injetada no útero da
mãe. O bebê aspira e
engole esse veneno. O sal
não só causa extrema dor,
como queima a pele do
bebê. O bebê sofre mais de
uma hora e morre
cauterizado lentamente.

Por Histerotomia
( Cezariana)
 Utilizado por aborteiro
para matar bebês com 6 a
7 meses. O bebê é retirado
vivo. Recebe uma injeção
para morrer. Depois é
utilizado para
experiências ou vendido a
indústrias de cosméticos,
para a fabricação dos
produtos de beleza a base
de colágeno.

Consequências do
aborto
Efeitos Físicos
 Infertilidade
 Abortos espontâneos
 Natimortos
 Hemorragias e infecções
 Choques e comas
 Útero perfurado
 Insônias
 Perda de apetite
 Distúrbios gastro-intestinais
Efeitos Psicológicos
 Sentimentos de culpa
 Impulsos suicidas
 Arrependimento
 Baixa auto-estima
 Receio da morte
 Desespero
 Perda de interesse sexual
 Incapacidade de auto-perdoar
 Ódio por pessoas ligadas ao
aborto

Direitos da mulher
 O aborto é uma questão de escolha da mulher? Ou
é, tragicamente, uma situação em que as mulheres
sentiram que não tinham outra escolha sem ser
aquela?
 Há quem reconheça á mulher o direito de não ter um
filho que não deseje e que a considere a única pessoa
habilitada a tomar decisões respeitantes a sua pessoa.
Recusam ao progenitor um direito de consulta a
nessa matéria.

Direitos da mulher
Muitas vezes...
• Condições sociais adversas
• A falta de apoio por parte dos familiares
• E até mesmo a necessidade de cumprir objetivos para
corresponder as exigências de uma sociedade competitiva
“empurraram” a mulher para
uma situação em que a
interrupção da gravidez lhe
parece a única saída possível
pois o filho que traz no seu
ventre não é desejado.

Direitos do embrião e do
feto
 Com a evolução da tecnologia, aumentaram os
conhecimentos sobre a vida dentro do útero, ao permitir
visualizar, avaliar, e intervir durante esse tempo, para
assim defender a vida humana de agressões lesivas da
sua própria humanidade.
 Entendemos por isso, que os pais enfrentam por vezes
dilemas dilemas éticos de difícil resolução e que no uso
da sua autonomia e após ter sido fornecido o
consentimento informado, é a eles que cabe a decisão
dos caminhos a traçar.

Direitos do progenitor
Segundo o Ministério da Saúde o Pai tem os seguintes direitos:
 A participar do pré-natal. Isto pode ser muito
importante para a mãe, para ele e para o bebê.
 A ter suas dúvidas esclarecidas sobre a gravidez, sobre
o relacionamento com a mulher e sobre os cuidados
com o bebê. Ele não é apenas o seu acompanhante,
mas é também o pai da criança que vai nascer.
 Na época do parto, a ser reconhecido como PAI e não
“visita” nos serviços de saúde.
 A ter acesso facilitado para acompanhar a mulher e o
bebê a qualquer hora do dia.

Direitos do progenitor
 A participação do pai durante a gravidez, parto e pós-parto é um direito que
deve ser exercido. Quando se discute a liberalização do aborto, diversas
pessoas, de ambas as opiniões, gostam de frisar que a realização de um aborto
deveria, pelo menos em teoria, ser condicionada a autorização do pai do feto a
abortar. Há duas objeções a está opinião: uma objeção de princípio, e uma
objeção prática.
Ministério da Saúde
Não se pode, legalmente, atribuir poderes sobre esse feto
a qualquer homem. Teoricamente, o pai deve ter tantos
direitos sobre a decisão de abortar quanto a mulher.

Aborto no mundo

Mudança constitucional
em uma PEC
Essa nova mudança trará mais
casos de morte para mães em
todo Brasil!!
 A bancada da bíblia incluiu
uma mudança constitucional
em uma PEC que pretendia
apenas ampliar a licença-
maternidade para mães de
bebês prematuros. A alteração,
feita por uma comissão especial
da Câmara, torna ilegal
qualquer tipo de aborto,
inclusive em casos de estupro e
anencefalia do feto. Por 18
votos masculinos contra 1
feminino
A decisão da comissão ainda
passará pelo crivo do plenário da
Câmara, onde dificilmente será
aprovada.

O que aconteceu após 10
anos de aborto legalizado
em Portugal
• Em 2007, o resultado foi diferente. A
maioria (59%) votou a favor. A
vontade popular foi levada à
Assembleia da República, o
Parlamento do país, que aprovou, em
abril daquele ano, a despenalização
do aborto. A partir de então, Portugal
liberou o aborto a pedido da mulher
até as 10 semanas de gestação. O
procedimento pode ser feito na rede
pública.
• Em 2007, os cidadãos
portugueses foram às urnas
para responder à pergunta
acima. Até então, Portugal só
permitia o aborto em três
condições: má formação do feto,
estupro e risco de morte para a
mãe. Em um referendo anterior,
realizado em 1998, o “não”
havia ganho (com 50.9% dos
votos).
“Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da
gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez
semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?”

Os resultados da
legalização
 NÚMERO DE ABORTOS: É
difícil precisar, mas estima-se
que, na década de 1970, o
número de abortos em Portugal
ultrapassava 100 mil. Destes,
2% resultavam em morte (o
aborto era a terceira causa de
morte das mulheres). Naquela
época, todos os abortos eram
ilegais - por isso, o número é
apenas uma estimativa.
 Dados mais recentes, de
2008, mostram que o país
registrou 18.014 abortos.
O número cresceu
ligeiramente nos
primeiros anos da
legalização, mas desde
2013 está em queda
constante. Em 2015 foram
10% menos abortos do
que em 2008.

Queda
 REINCIDÊNCIA
 Um balanço da política de 2015 mostrou que
das mulheres que abortaram:
 70,1% nunca haviam feito um aborto
 21,7% haviam feito um
 5,7% realizaram dois ou mais
 95,4% das mulheres que realizam um aborto
optam por um método contraceptivo depois
 COMO SÃO FEITOS OS ABORTOS
(Dados de 2014)
 69,2% medicamentoso
 30,8% cirurgia
 MORTES DECORRENTES DE ABORTO:
Entre 2001 e 2008, 14 mulheres morreram de
complicações relacionadas ao aborto. Entre
2008 e 2012, uma mulher morreu. De 2012 até
hoje, não houve registro de mortes
relacionadas ao procedimento

Reflexão...

Falta de conhecimento e
suporte para criar, ou
irresponsabilidade?

Matar um feto ou a vida
de uma pessoa já
formada?

Se o aborto masculino é
legalizado por que o da
mulher não pode ser?
5,5 milhões de crianças
brasileiras sem o nome
do pai na certidão de
nascimento!

Se sua esposa for
estuprada e for obrigada
pela (PEC 181) a manter
o filho do estuprador,
você registraria e
cuidaria da criança como
seu filho?

E se fosse com você?

Nome: Aliandra Medeiros
Gabriela Alves
Morgan Ashiley
Sarah Lima
Obrigada!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aborto
AbortoAborto
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Ylla Cohim
 
aborto
 aborto aborto
Aborto
AbortoAborto
Aborto no brasil
Aborto no brasilAborto no brasil
Aborto no brasil
-
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Neil Azevedo
 
Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Apresentacao legislacao em enfermagem 1Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Rosimeire Areias
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
SonynhaRegis
 
Aborto slides
Aborto slidesAborto slides
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Adila Trubat
 
O Aborto
O AbortoO Aborto
O Aborto
Rita Galrito
 
Ng7-Aborto
Ng7-AbortoNg7-Aborto
Ng7-Aborto
AT
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Ana Santos
 
Aborto
AbortoAborto
Bioética aborto
Bioética   abortoBioética   aborto
Bioética aborto
Cristianne94
 
Aborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legaisAborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legais
Maria Stella
 
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Fabiano Da Ventura
 
Metodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiraMetodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreira
gracindabento
 
Violencia Obstetrica
Violencia ObstetricaViolencia Obstetrica
Violencia Obstetrica
Letícia Spina Tapia
 

Mais procurados (20)

Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
aborto
 aborto aborto
aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto no brasil
Aborto no brasilAborto no brasil
Aborto no brasil
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Apresentacao legislacao em enfermagem 1Apresentacao legislacao em enfermagem 1
Apresentacao legislacao em enfermagem 1
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
 
Aborto slides
Aborto slidesAborto slides
Aborto slides
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
O Aborto
O AbortoO Aborto
O Aborto
 
Ng7-Aborto
Ng7-AbortoNg7-Aborto
Ng7-Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Bioética aborto
Bioética   abortoBioética   aborto
Bioética aborto
 
Aborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legaisAborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legais
 
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
Atuação Ética e Legal do Enfermeiro no Cotidiano - Eutanásia, Distanásia e Or...
 
Metodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreiraMetodos contraceptivos barreira
Metodos contraceptivos barreira
 
Violencia Obstetrica
Violencia ObstetricaViolencia Obstetrica
Violencia Obstetrica
 

Semelhante a Trabalho sobre ABORTO

Assistência de enf nos ciclos da vida.pptx
Assistência de enf nos ciclos da vida.pptxAssistência de enf nos ciclos da vida.pptx
Assistência de enf nos ciclos da vida.pptx
TamiresTeixeira25
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
SourcerRagna
 
o Aborto
o Abortoo Aborto
o Aborto
hugo87
 
Bioética
BioéticaBioética
Bioética
rbgalvao
 
58884964 uc7-ra3-aborto
58884964 uc7-ra3-aborto58884964 uc7-ra3-aborto
58884964 uc7-ra3-aborto
Lígia Costa
 
Aborto
AbortoAborto
Anna trab aborto
Anna trab abortoAnna trab aborto
Anna trab aborto
spynight
 
Anna trab aborto
Anna trab abortoAnna trab aborto
Anna trab aborto
spynight
 
A favor do aborto
A favor do abortoA favor do aborto
A favor do aborto
Ká Paganini
 
Diga sim a vida e nao ao aborto 2
Diga sim a vida e nao ao aborto 2Diga sim a vida e nao ao aborto 2
Diga sim a vida e nao ao aborto 2
guest843f1b
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
michael-ll
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
gabrielmonteiroborges
 
Saudedamulher 120428080212-phpapp01
Saudedamulher 120428080212-phpapp01Saudedamulher 120428080212-phpapp01
Saudedamulher 120428080212-phpapp01
Cms Nunes
 
Aborto - História, religião, politica e ética.
Aborto - História, religião, politica e ética.Aborto - História, religião, politica e ética.
Aborto - História, religião, politica e ética.
Ana Santos
 
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Robertha Furlan
 
Trabalho katinha
Trabalho katinhaTrabalho katinha
Trabalho katinha
Malu Campos
 
Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
Dessa Reis
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
8d20092010
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
8d20092010
 
Cláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Cláudio Anaia-Factos Sobre o AbortoCláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Cláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Chuck Gary
 

Semelhante a Trabalho sobre ABORTO (20)

Assistência de enf nos ciclos da vida.pptx
Assistência de enf nos ciclos da vida.pptxAssistência de enf nos ciclos da vida.pptx
Assistência de enf nos ciclos da vida.pptx
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
o Aborto
o Abortoo Aborto
o Aborto
 
Bioética
BioéticaBioética
Bioética
 
58884964 uc7-ra3-aborto
58884964 uc7-ra3-aborto58884964 uc7-ra3-aborto
58884964 uc7-ra3-aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Anna trab aborto
Anna trab abortoAnna trab aborto
Anna trab aborto
 
Anna trab aborto
Anna trab abortoAnna trab aborto
Anna trab aborto
 
A favor do aborto
A favor do abortoA favor do aborto
A favor do aborto
 
Diga sim a vida e nao ao aborto 2
Diga sim a vida e nao ao aborto 2Diga sim a vida e nao ao aborto 2
Diga sim a vida e nao ao aborto 2
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Saudedamulher 120428080212-phpapp01
Saudedamulher 120428080212-phpapp01Saudedamulher 120428080212-phpapp01
Saudedamulher 120428080212-phpapp01
 
Aborto - História, religião, politica e ética.
Aborto - História, religião, politica e ética.Aborto - História, religião, politica e ética.
Aborto - História, religião, politica e ética.
 
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
Manual de-bioetica-para-jovens-jmj-2013
 
Trabalho katinha
Trabalho katinhaTrabalho katinha
Trabalho katinha
 
Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Cláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Cláudio Anaia-Factos Sobre o AbortoCláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
Cláudio Anaia-Factos Sobre o Aborto
 

Trabalho sobre ABORTO

  • 3.  Conceito de vida Conjunto de fenômenos biológicos compreendidos entre o nascimento e a morte. “Princípio Vital Intrínseco” que permite aos seres vivos agirem sobre si mesmos e sobre os outros, de acordo com as suas vivências diárias, limitadas no tempo e no espaço, numa relação recíproca e dinâmica. Ser humano União substancial entre o corpo e o espírito
  • 4.  Conceito de vida Avida da pessoa humana individualiza-se e concretiza-se com a aprendizagem diária Arte Busca da felicidade e da sua auto realização Cultura
  • 5.  Conceito de morte A MORTE constitui para o ser humano um desafio, uma transição da vida e uma manifestação da vida, que deve ser vivida com significado Esta análise e interpretação do conceito da morte deve ser encarada como fruto de uma reflexão sobre nós próprios e sobre o sentido na nossa própria existência. “A vida é um sonho a caminho da morte”. Luíz Flávio
  • 7.  Quando realmente começa a vida humana? Será que o embrião é uma pessoa potencial?  Será que o embrião resultante da fusão dos gametas é apenas uma simples célula com particularidades específicas ou é já um ser humano?  O embrião humano deverá ter o direito de ser respeitado de forma integral e com dignidade que lhe é própria, com proteção jurídica e legal ou de acordo com as ideologias e manifestações dos progenitores?
  • 8.  Quando realmente começa a vida humana?  “O respeito pela vida humana impõe-se desde o momento em que começou o processo da concepção, isto é, o ser humano deve ser respeitado como pessoa, desde o primeiro instante da sua existência”.  Desde o inicio de desenvolvimento embrionário, inúmeras atividades bioquímicas, genéticas (DNA) e biológicas, mesmo até antes da nidação uterina, verifica- se que o ser humano tem uma capacidade intrínseca de totipotencialidade, que lhe assegura uma continuidade celular e evolutiva, independente, autônomo e livre
  • 9.  O que é o aborto?  Aborto é a interrupção da gravidez pela morte do embrião ou feto.
  • 10.  Tipos de aborto  Aborto Espontâneo  Aborto Provocado
  • 11.  Aborto espontâneo  Ocorre quando uma gravidez que parecia estar a desenvolver-se normalmente termina de maneira involuntária, ou seja quando o feto não esta em condições de sobreviver.
  • 12.  Aborto provocado  E a interrupção deliberada da gravidez.
  • 14.  Por sucção ou aspiração  No aborto por sucção, um poderoso aspirador é usado para sugar, desmembrado, o bebê em desenvolvimento, junto com sua placenta. O abortista ou seu assistente junta ou checa as partes do corpo do bebê para se certificar de que o aborto foi completo.
  • 15.  Por dilatação e Curetagem  Neste método é utilizada uma faca afiada que vai cortando o bebê em pedaços, até a morte. Depois o abortista tira o bebê.
  • 16.  Por Dilatação e Extração ( D&X)  É o mais perverso dos métodos. O abortista usa um fórceps para girar uma das pernas do bebê e puxar através do canal de nascimento. Depois, perfura a parte posterior da cabeça com uma tesoura bem afiada e abre as lâminas, rasgando o tecido e fazendo um grande buraco na parte mole do pescoço do bebê. Finalmente, aspira o cérebro do bebê e completa o “parto” em poucos segundos.
  • 17.  Por Envenenamento Salino  No aborto salino, uma solução concentrada de sal é injetada no útero da mãe. O bebê aspira e engole esse veneno. O sal não só causa extrema dor, como queima a pele do bebê. O bebê sofre mais de uma hora e morre cauterizado lentamente.
  • 18.  Por Histerotomia ( Cezariana)  Utilizado por aborteiro para matar bebês com 6 a 7 meses. O bebê é retirado vivo. Recebe uma injeção para morrer. Depois é utilizado para experiências ou vendido a indústrias de cosméticos, para a fabricação dos produtos de beleza a base de colágeno.
  • 19.  Consequências do aborto Efeitos Físicos  Infertilidade  Abortos espontâneos  Natimortos  Hemorragias e infecções  Choques e comas  Útero perfurado  Insônias  Perda de apetite  Distúrbios gastro-intestinais Efeitos Psicológicos  Sentimentos de culpa  Impulsos suicidas  Arrependimento  Baixa auto-estima  Receio da morte  Desespero  Perda de interesse sexual  Incapacidade de auto-perdoar  Ódio por pessoas ligadas ao aborto
  • 20.  Direitos da mulher  O aborto é uma questão de escolha da mulher? Ou é, tragicamente, uma situação em que as mulheres sentiram que não tinham outra escolha sem ser aquela?  Há quem reconheça á mulher o direito de não ter um filho que não deseje e que a considere a única pessoa habilitada a tomar decisões respeitantes a sua pessoa. Recusam ao progenitor um direito de consulta a nessa matéria.
  • 21.  Direitos da mulher Muitas vezes... • Condições sociais adversas • A falta de apoio por parte dos familiares • E até mesmo a necessidade de cumprir objetivos para corresponder as exigências de uma sociedade competitiva “empurraram” a mulher para uma situação em que a interrupção da gravidez lhe parece a única saída possível pois o filho que traz no seu ventre não é desejado.
  • 22.  Direitos do embrião e do feto  Com a evolução da tecnologia, aumentaram os conhecimentos sobre a vida dentro do útero, ao permitir visualizar, avaliar, e intervir durante esse tempo, para assim defender a vida humana de agressões lesivas da sua própria humanidade.  Entendemos por isso, que os pais enfrentam por vezes dilemas dilemas éticos de difícil resolução e que no uso da sua autonomia e após ter sido fornecido o consentimento informado, é a eles que cabe a decisão dos caminhos a traçar.
  • 23.  Direitos do progenitor Segundo o Ministério da Saúde o Pai tem os seguintes direitos:  A participar do pré-natal. Isto pode ser muito importante para a mãe, para ele e para o bebê.  A ter suas dúvidas esclarecidas sobre a gravidez, sobre o relacionamento com a mulher e sobre os cuidados com o bebê. Ele não é apenas o seu acompanhante, mas é também o pai da criança que vai nascer.  Na época do parto, a ser reconhecido como PAI e não “visita” nos serviços de saúde.  A ter acesso facilitado para acompanhar a mulher e o bebê a qualquer hora do dia.
  • 24.  Direitos do progenitor  A participação do pai durante a gravidez, parto e pós-parto é um direito que deve ser exercido. Quando se discute a liberalização do aborto, diversas pessoas, de ambas as opiniões, gostam de frisar que a realização de um aborto deveria, pelo menos em teoria, ser condicionada a autorização do pai do feto a abortar. Há duas objeções a está opinião: uma objeção de princípio, e uma objeção prática. Ministério da Saúde Não se pode, legalmente, atribuir poderes sobre esse feto a qualquer homem. Teoricamente, o pai deve ter tantos direitos sobre a decisão de abortar quanto a mulher.
  • 26.  Mudança constitucional em uma PEC Essa nova mudança trará mais casos de morte para mães em todo Brasil!!  A bancada da bíblia incluiu uma mudança constitucional em uma PEC que pretendia apenas ampliar a licença- maternidade para mães de bebês prematuros. A alteração, feita por uma comissão especial da Câmara, torna ilegal qualquer tipo de aborto, inclusive em casos de estupro e anencefalia do feto. Por 18 votos masculinos contra 1 feminino A decisão da comissão ainda passará pelo crivo do plenário da Câmara, onde dificilmente será aprovada.
  • 27.  O que aconteceu após 10 anos de aborto legalizado em Portugal • Em 2007, o resultado foi diferente. A maioria (59%) votou a favor. A vontade popular foi levada à Assembleia da República, o Parlamento do país, que aprovou, em abril daquele ano, a despenalização do aborto. A partir de então, Portugal liberou o aborto a pedido da mulher até as 10 semanas de gestação. O procedimento pode ser feito na rede pública. • Em 2007, os cidadãos portugueses foram às urnas para responder à pergunta acima. Até então, Portugal só permitia o aborto em três condições: má formação do feto, estupro e risco de morte para a mãe. Em um referendo anterior, realizado em 1998, o “não” havia ganho (com 50.9% dos votos). “Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?”
  • 28.  Os resultados da legalização  NÚMERO DE ABORTOS: É difícil precisar, mas estima-se que, na década de 1970, o número de abortos em Portugal ultrapassava 100 mil. Destes, 2% resultavam em morte (o aborto era a terceira causa de morte das mulheres). Naquela época, todos os abortos eram ilegais - por isso, o número é apenas uma estimativa.  Dados mais recentes, de 2008, mostram que o país registrou 18.014 abortos. O número cresceu ligeiramente nos primeiros anos da legalização, mas desde 2013 está em queda constante. Em 2015 foram 10% menos abortos do que em 2008.
  • 29.  Queda  REINCIDÊNCIA  Um balanço da política de 2015 mostrou que das mulheres que abortaram:  70,1% nunca haviam feito um aborto  21,7% haviam feito um  5,7% realizaram dois ou mais  95,4% das mulheres que realizam um aborto optam por um método contraceptivo depois  COMO SÃO FEITOS OS ABORTOS (Dados de 2014)  69,2% medicamentoso  30,8% cirurgia  MORTES DECORRENTES DE ABORTO: Entre 2001 e 2008, 14 mulheres morreram de complicações relacionadas ao aborto. Entre 2008 e 2012, uma mulher morreu. De 2012 até hoje, não houve registro de mortes relacionadas ao procedimento
  • 31.  Falta de conhecimento e suporte para criar, ou irresponsabilidade?
  • 32.  Matar um feto ou a vida de uma pessoa já formada?
  • 33.  Se o aborto masculino é legalizado por que o da mulher não pode ser? 5,5 milhões de crianças brasileiras sem o nome do pai na certidão de nascimento!
  • 34.  Se sua esposa for estuprada e for obrigada pela (PEC 181) a manter o filho do estuprador, você registraria e cuidaria da criança como seu filho?
  • 35.  E se fosse com você?
  • 36.  Nome: Aliandra Medeiros Gabriela Alves Morgan Ashiley Sarah Lima Obrigada!