SlideShare uma empresa Scribd logo
ABORTO
“  Não  Matarás  ”
[object Object]
A palavra  aborto  tem sua origem etimológica no latim  abortus , derivado de  aboriri  ("perecer"), composto de  ab   ("distanciamento", "a partir de") e  oriri  ("nascer"). Um  aborto  ou  interrupção da gravidez  é a remoção ou expulsão prematura de um embrião ou feto do útero, resultando na sua morte.
TIPOS DE ABORTO
O aborto espontâneo ocorre involuntariamente, por acidente ou  anormalidades no organismo da mulher, ocorrem normalmente nos 1° dias ou semanas de  gravidez com um sangramento quase igual ao fluxo menstrual podendo muitas vezes confundir a mulher do que realmente esta acontecendo. Aborto espontâneo
Aborto Provocado O aborto provocado pode ser descrito como a morte  prematura medicamente induzida de um embrião ou um  feto no útero materno.
METODOS DE ABORTO PROVOCADO
Abortos por Dilatação  e Curetagem Os abortos prematuros (os do primeiro trimestre) são feitos geralmente por dilatação e curetagem (D&C).  Uma faca cirúrgica, em forma de foice, dilacera o corpinho do bebê, que é retirado em pedaços. O médico simplesmente divide o bebê em partes dentro da mãe.
Abortos por Sucção  ou Aspiração No aborto por sucção, um poderoso aspirador é usado para sugar, desmembrado, o bebê em desenvolvimento, junto com sua placenta.  O abortista ou seu assistente junta ou checa as partes do corpo do bebê  para se certificar de que o aborto foi completo.
Aborto por Solução Salina Utilizado por aborteiros para matar bebês nascituros no segundo e no terceiro trimestre.  No aborto salino, uma solução concentrada de sal é injetada no útero da mãe.  O bebê aspira e engole esse veneno. O sal não só causa extrema dor como  queima a pele do bebê. O bebê sofre mais de uma hora e morre cauterizado lentamente.
Aborto por Dilatação e Evacuação Utilizado também para matar bebês nascituros no segundo e no terceiro trimestre.  No aborto por dilatação e evacuação  ( D&E ), o abortista utiliza um grande  fórceps para esmagar o bebê dentro do útero da mãe e removê-lo aos pedaços Aborto por injeção de  Prostaglandina Utilizado no mesmo período de  gravidez do método anterior.  A Prostaglandina é um hormônio que atua relaxando o  colo do útero, promovendo o descolamento do conteúdo uterino.
Aborto por Histerotomia  ( Cesariana ) Utilizado por aborteiros para matar bebês com 6 e 7 meses.  O bebê é retirado vivo . Recebe uma injeção para morrer.  Depois é utilizado para experiências ou vendido a indústrias de cosméticos, para a fabricação dos produtos de beleza à base de ‘colágeno’. .
Aborto Fitoterápico São aqueles provocados pelo uso de ervas abortivas.  É um método que pode provocar,  na mãe, intensas e descontroladas hemorragias  levando-a à morte. Algumas Plantas Abortivas ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Aborto por Dilatação e  Extração ( D&X) É o mais perverso dos métodos.  É feito com cerca de vinte semanas de gravidez e, não é tão simples, devido à rigidez dos tecidos fetais nesse estágio de desenvolvimento. O abortista usa um fórceps para girar uma das pernas do bebê e puxar através do canal de nascimento. Depois, perfura a parte posterior da cabeça com uma tesoura bem afiada e abre as lâminas, rasgando o tecido e fazendo um grande buraco na parte mole do pescoço do bebê. Finalmente, aspira o cérebro do bebê e completa o “parto” em poucos segundos.
Conseqüências psíquicas e  físicas do aborto
Para as MÃES As mulheres que abortaram tinham um agrupamento de sintomas psicológicos que ocorrem com muito mais frequência do que entre as mulheres que não abortam. Esses sintomas incluem perturbações  mentais ou flashback (63%), tentativas de suicídio (28%), crises histéricas (51%), perda de autoconfiança e de auto-estima (82%), irregularidades nos hábitos de comer, tais como anorexia ou bulimia (39%), uso ilegal de drogas (41%) e perda do prazer durante a relação sexual (59%). Muitas sentem a sensação de um vazio interior, mesclado de sentimento de culpa consciente e inconsciente.
Muitas mães perdem a vida durante a operação ou depois, devido a intensas hemorragias e infecções (nem sempre as clínicas e os equipamentos são esterilizados e limpos). Algumas ficam estéreis, outras são vítimas de câncer. Existem aquelas que perdem o útero, não podendo engravidar mais.
Para a criança ,[object Object],[object Object],[object Object],1 - Sobre a criança abortada:
2 - Sobre as crianças que nascem depois Perigos e complicações:  - abortos de repetição no primeiro e no segundo trimestre de gravidez;  - partos prematuros;  - nascimento prematuro, através de cesariana, para salvar a vida da mãe e da criança. Trinta e três por cento de abortos são abortos em que as crianças nascem em posição invertida (de nádegas).  - parto difícil, contrações prolongadas;  - Gravidez ectópica (fora do lugar) nas trompas, podendo ser fatal para a mãe - para o feto o é sempre - (a gravidez ectópica, nas trompas, é oito vezes mais freqüente depois de aborto provocado);  - malformações congênitas provocadas por uma placenta imperfeita;  - morte Pré natal por prematuridade extra-uterina (50% morrem no primeiro mês de gravidez);  - os prematuros que sobrevivem com freqüência são excepcionais (paralisia cerebral, disfunções neurológicas etc.).
PAISES ONDE O ABORTO É PROIBIDO
 
ESTATISTICA BÁSICA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Seis bons motivos  para dizer  NÃO   ao aborto
1  - Uma vez que a mulher se torne mãe, ela será, sempre mãe tenha ou não nascido o seu filho. O filho morto fará parte da sua vida por mais longa que seja. 2  - O aborto não é uma forma de fugir de um problema, mas sim um ato agressivo que trará repercussões continuas na vida da mulher.
3  - Matar é tão grave quanto impedir que alguem nasça, tirar a sua única oportunidade de ser. O aborto é o mais horrendo e abjeto dos crimes. Nada é mais terrível do que não ter nascido. 4  - A vida de um feto na barriga da mãe é o maior laço da concepção do mundo natural. Atrofiar a sua expulsão com legalidade é convalidar outras espécies de crimes.
5  - A ciencia deveria interagir na comunhão com o direito que visa às normas, onde o feto é um ser humano e não um plano científico. 6  - Aborto, alem de ser um ato covarde, é o ato de matar o próprio filho indefeso para, equivocadamente, se livrar das consequencias de uma culpa que só a si pesaria!
Se permitimos que uma mãe mate seu filho, então porque somos contra que as pessoas se matem entre si?
Não pode haver paz verdadeira, sem respeito pela vida. Especialmente se for inocente e indefesa como a criança não nascida. Que tipo de erro uma criança totalmente indefesa cometeu para merecer a morte?
Aborto, uma pequena palavra, mas que gera polemica a nível mundial, um ato que consiste na escolha da opção de não ter um filho que está prestes a se estabelecer. O filho, entre os casais, é considerado a prova maior do amor que entre eles se estabelece. Então, porque um casal que esta prestes a ter um filho chega a decisão de não querer ter ‘’ a sua prova maior de amor’’?
Será que o amor que entre o casal existia de fato não era real? Se caso esse amor que existia, esvaiu-se, teria o filho que esvair-se também? Por causa de uma terceira pessoa na relação do casal esse filho devesse deixar de existir, apagado, excluído, esquecido como uma coisa qualquer?...
Qual seria o propósito da vida se as pessoas escolhessem quem deveria viver ou morrer. Imagine-se você, no caso seus pais quando souberam da sua pré-vinda para o mundo, se eles optassem por simplesmente não ‘’ter’’ você!  Você estaria aqui hoje para  estar ouvindo esse debate?(...)
DIGA    NÃO !
VOCÊ DESTRUIRIA ESSE SORRISO? EXISTE “ GENTE ”...  QUE DESTRÓI.
 
 
 
NADA  JUSTIFICA!
NÃO TIRE O BRILHO DOS OLHOS DE UMA CRIANÇA!
DEIXE  ME  VIVER!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aborto - História, religião, politica e ética.
Aborto - História, religião, politica e ética.Aborto - História, religião, politica e ética.
Aborto - História, religião, politica e ética.
Ana Santos
 
Seminário aborto 8 ano
Seminário aborto 8 anoSeminário aborto 8 ano
Seminário aborto 8 ano
NTE RJ14/SEEDUC RJ
 
Aborto apresentaçao palestra
Aborto apresentaçao palestraAborto apresentaçao palestra
Aborto apresentaçao palestra
Rita Jussara
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
AbortoAborto
Aborto no brasil
Aborto no brasilAborto no brasil
Aborto no brasil
-
 
Aborto
   Aborto   Aborto
Aborto slides
Aborto slidesAborto slides
Aborto
AbortoAborto
Aborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legaisAborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legais
Maria Stella
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Adila Trubat
 
Seminário aborto
Seminário  abortoSeminário  aborto
Seminário aborto
Laíz Coutinho
 
Trabalho sobre ABORTO
Trabalho sobre ABORTOTrabalho sobre ABORTO
Trabalho sobre ABORTO
aliandra1
 
Aborto slide
Aborto slideAborto slide
Aborto slide
Marcos Silva
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
SonynhaRegis
 
Aborto
AbortoAborto
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
Ministério da Saúde
 
Aborto
AbortoAborto
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
renata viana
 

Mais procurados (20)

Aborto - História, religião, politica e ética.
Aborto - História, religião, politica e ética.Aborto - História, religião, politica e ética.
Aborto - História, religião, politica e ética.
 
Seminário aborto 8 ano
Seminário aborto 8 anoSeminário aborto 8 ano
Seminário aborto 8 ano
 
Aborto apresentaçao palestra
Aborto apresentaçao palestraAborto apresentaçao palestra
Aborto apresentaçao palestra
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto no brasil
Aborto no brasilAborto no brasil
Aborto no brasil
 
Aborto
   Aborto   Aborto
Aborto
 
Aborto slides
Aborto slidesAborto slides
Aborto slides
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legaisAborto: questões éticas e legais
Aborto: questões éticas e legais
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Seminário aborto
Seminário  abortoSeminário  aborto
Seminário aborto
 
Trabalho sobre ABORTO
Trabalho sobre ABORTOTrabalho sobre ABORTO
Trabalho sobre ABORTO
 
Aborto slide
Aborto slideAborto slide
Aborto slide
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
Aborto Aborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Parto Normal
Parto NormalParto Normal
Parto Normal
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Apresentação2
Apresentação2Apresentação2
Apresentação2
 

Semelhante a Apresentação aborto

Diga sim a vida e nao ao aborto 2
Diga sim a vida e nao ao aborto 2Diga sim a vida e nao ao aborto 2
Diga sim a vida e nao ao aborto 2
guest843f1b
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
cesar352
 
Aborto
AbortoAborto
Estudo aborto
Estudo abortoEstudo aborto
Estudo aborto.
Estudo aborto.Estudo aborto.
Estudo aborto
Estudo abortoEstudo aborto
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Neil Azevedo
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
SourcerRagna
 
Douglas e leo
Douglas e leoDouglas e leo
Douglas e leo
lurocha63
 
Ng7-Aborto
Ng7-AbortoNg7-Aborto
Ng7-Aborto
AT
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
URCA
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Marcos Silva
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
ReproduçãO Humana
ReproduçãO HumanaReproduçãO Humana
ReproduçãO Humana
António Machado
 
Aborto você é a favor
Aborto você é a favorAborto você é a favor
Aborto você é a favor
Roberto Wagner G. dos Santos
 
Gravidez na adolescência e Aborto.
Gravidez na adolescência e Aborto. Gravidez na adolescência e Aborto.
Gravidez na adolescência e Aborto.
Rayene Matias Diniz
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
AbortoAborto
Aborto
Gregecris
 
A favor do aborto
A favor do abortoA favor do aborto
A favor do aborto
Ká Paganini
 

Semelhante a Apresentação aborto (20)

Diga sim a vida e nao ao aborto 2
Diga sim a vida e nao ao aborto 2Diga sim a vida e nao ao aborto 2
Diga sim a vida e nao ao aborto 2
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Estudo aborto
Estudo abortoEstudo aborto
Estudo aborto
 
Estudo aborto.
Estudo aborto.Estudo aborto.
Estudo aborto.
 
Estudo aborto
Estudo abortoEstudo aborto
Estudo aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Douglas e leo
Douglas e leoDouglas e leo
Douglas e leo
 
Ng7-Aborto
Ng7-AbortoNg7-Aborto
Ng7-Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências Aborto e suas Consequências
Aborto e suas Consequências
 
ReproduçãO Humana
ReproduçãO HumanaReproduçãO Humana
ReproduçãO Humana
 
Aborto você é a favor
Aborto você é a favorAborto você é a favor
Aborto você é a favor
 
Gravidez na adolescência e Aborto.
Gravidez na adolescência e Aborto. Gravidez na adolescência e Aborto.
Gravidez na adolescência e Aborto.
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
Aborto
AbortoAborto
Aborto
 
A favor do aborto
A favor do abortoA favor do aborto
A favor do aborto
 

Último

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
Deiciane Chaves
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 

Último (20)

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptxCLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS 9º ANO.pptx
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 

Apresentação aborto

  • 2. “ Não Matarás ”
  • 3.
  • 4. A palavra aborto tem sua origem etimológica no latim abortus , derivado de aboriri ("perecer"), composto de ab ("distanciamento", "a partir de") e oriri ("nascer"). Um aborto ou interrupção da gravidez é a remoção ou expulsão prematura de um embrião ou feto do útero, resultando na sua morte.
  • 6. O aborto espontâneo ocorre involuntariamente, por acidente ou anormalidades no organismo da mulher, ocorrem normalmente nos 1° dias ou semanas de gravidez com um sangramento quase igual ao fluxo menstrual podendo muitas vezes confundir a mulher do que realmente esta acontecendo. Aborto espontâneo
  • 7. Aborto Provocado O aborto provocado pode ser descrito como a morte prematura medicamente induzida de um embrião ou um feto no útero materno.
  • 8. METODOS DE ABORTO PROVOCADO
  • 9. Abortos por Dilatação e Curetagem Os abortos prematuros (os do primeiro trimestre) são feitos geralmente por dilatação e curetagem (D&C). Uma faca cirúrgica, em forma de foice, dilacera o corpinho do bebê, que é retirado em pedaços. O médico simplesmente divide o bebê em partes dentro da mãe.
  • 10. Abortos por Sucção ou Aspiração No aborto por sucção, um poderoso aspirador é usado para sugar, desmembrado, o bebê em desenvolvimento, junto com sua placenta. O abortista ou seu assistente junta ou checa as partes do corpo do bebê para se certificar de que o aborto foi completo.
  • 11. Aborto por Solução Salina Utilizado por aborteiros para matar bebês nascituros no segundo e no terceiro trimestre. No aborto salino, uma solução concentrada de sal é injetada no útero da mãe. O bebê aspira e engole esse veneno. O sal não só causa extrema dor como queima a pele do bebê. O bebê sofre mais de uma hora e morre cauterizado lentamente.
  • 12. Aborto por Dilatação e Evacuação Utilizado também para matar bebês nascituros no segundo e no terceiro trimestre. No aborto por dilatação e evacuação ( D&E ), o abortista utiliza um grande fórceps para esmagar o bebê dentro do útero da mãe e removê-lo aos pedaços Aborto por injeção de Prostaglandina Utilizado no mesmo período de gravidez do método anterior. A Prostaglandina é um hormônio que atua relaxando o colo do útero, promovendo o descolamento do conteúdo uterino.
  • 13. Aborto por Histerotomia ( Cesariana ) Utilizado por aborteiros para matar bebês com 6 e 7 meses. O bebê é retirado vivo . Recebe uma injeção para morrer. Depois é utilizado para experiências ou vendido a indústrias de cosméticos, para a fabricação dos produtos de beleza à base de ‘colágeno’. .
  • 14.
  • 15. Aborto por Dilatação e Extração ( D&X) É o mais perverso dos métodos. É feito com cerca de vinte semanas de gravidez e, não é tão simples, devido à rigidez dos tecidos fetais nesse estágio de desenvolvimento. O abortista usa um fórceps para girar uma das pernas do bebê e puxar através do canal de nascimento. Depois, perfura a parte posterior da cabeça com uma tesoura bem afiada e abre as lâminas, rasgando o tecido e fazendo um grande buraco na parte mole do pescoço do bebê. Finalmente, aspira o cérebro do bebê e completa o “parto” em poucos segundos.
  • 16. Conseqüências psíquicas e físicas do aborto
  • 17. Para as MÃES As mulheres que abortaram tinham um agrupamento de sintomas psicológicos que ocorrem com muito mais frequência do que entre as mulheres que não abortam. Esses sintomas incluem perturbações mentais ou flashback (63%), tentativas de suicídio (28%), crises histéricas (51%), perda de autoconfiança e de auto-estima (82%), irregularidades nos hábitos de comer, tais como anorexia ou bulimia (39%), uso ilegal de drogas (41%) e perda do prazer durante a relação sexual (59%). Muitas sentem a sensação de um vazio interior, mesclado de sentimento de culpa consciente e inconsciente.
  • 18. Muitas mães perdem a vida durante a operação ou depois, devido a intensas hemorragias e infecções (nem sempre as clínicas e os equipamentos são esterilizados e limpos). Algumas ficam estéreis, outras são vítimas de câncer. Existem aquelas que perdem o útero, não podendo engravidar mais.
  • 19.
  • 20. 2 - Sobre as crianças que nascem depois Perigos e complicações: - abortos de repetição no primeiro e no segundo trimestre de gravidez; - partos prematuros; - nascimento prematuro, através de cesariana, para salvar a vida da mãe e da criança. Trinta e três por cento de abortos são abortos em que as crianças nascem em posição invertida (de nádegas). - parto difícil, contrações prolongadas; - Gravidez ectópica (fora do lugar) nas trompas, podendo ser fatal para a mãe - para o feto o é sempre - (a gravidez ectópica, nas trompas, é oito vezes mais freqüente depois de aborto provocado); - malformações congênitas provocadas por uma placenta imperfeita; - morte Pré natal por prematuridade extra-uterina (50% morrem no primeiro mês de gravidez); - os prematuros que sobrevivem com freqüência são excepcionais (paralisia cerebral, disfunções neurológicas etc.).
  • 21. PAISES ONDE O ABORTO É PROIBIDO
  • 22.  
  • 23.
  • 24.  
  • 25. Seis bons motivos para dizer NÃO ao aborto
  • 26. 1 - Uma vez que a mulher se torne mãe, ela será, sempre mãe tenha ou não nascido o seu filho. O filho morto fará parte da sua vida por mais longa que seja. 2 - O aborto não é uma forma de fugir de um problema, mas sim um ato agressivo que trará repercussões continuas na vida da mulher.
  • 27. 3 - Matar é tão grave quanto impedir que alguem nasça, tirar a sua única oportunidade de ser. O aborto é o mais horrendo e abjeto dos crimes. Nada é mais terrível do que não ter nascido. 4 - A vida de um feto na barriga da mãe é o maior laço da concepção do mundo natural. Atrofiar a sua expulsão com legalidade é convalidar outras espécies de crimes.
  • 28. 5 - A ciencia deveria interagir na comunhão com o direito que visa às normas, onde o feto é um ser humano e não um plano científico. 6 - Aborto, alem de ser um ato covarde, é o ato de matar o próprio filho indefeso para, equivocadamente, se livrar das consequencias de uma culpa que só a si pesaria!
  • 29. Se permitimos que uma mãe mate seu filho, então porque somos contra que as pessoas se matem entre si?
  • 30. Não pode haver paz verdadeira, sem respeito pela vida. Especialmente se for inocente e indefesa como a criança não nascida. Que tipo de erro uma criança totalmente indefesa cometeu para merecer a morte?
  • 31. Aborto, uma pequena palavra, mas que gera polemica a nível mundial, um ato que consiste na escolha da opção de não ter um filho que está prestes a se estabelecer. O filho, entre os casais, é considerado a prova maior do amor que entre eles se estabelece. Então, porque um casal que esta prestes a ter um filho chega a decisão de não querer ter ‘’ a sua prova maior de amor’’?
  • 32. Será que o amor que entre o casal existia de fato não era real? Se caso esse amor que existia, esvaiu-se, teria o filho que esvair-se também? Por causa de uma terceira pessoa na relação do casal esse filho devesse deixar de existir, apagado, excluído, esquecido como uma coisa qualquer?...
  • 33. Qual seria o propósito da vida se as pessoas escolhessem quem deveria viver ou morrer. Imagine-se você, no caso seus pais quando souberam da sua pré-vinda para o mundo, se eles optassem por simplesmente não ‘’ter’’ você! Você estaria aqui hoje para estar ouvindo esse debate?(...)
  • 34. DIGA NÃO !
  • 35. VOCÊ DESTRUIRIA ESSE SORRISO? EXISTE “ GENTE ”... QUE DESTRÓI.
  • 36.  
  • 37.  
  • 38.  
  • 40. NÃO TIRE O BRILHO DOS OLHOS DE UMA CRIANÇA!
  • 41. DEIXE ME VIVER!