SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
ESCOLA ELDORADO DO SUL
Daniela Sales
Larissa Alves
Victor Mattos
Cristiano Souza
Nathana Martins
Fernanda Braga
Vitoria Oliveira
Miryel Rodrigues
DEPRESSÃO
Vale a pena viver
Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul
2019
DEPRESSÃO
Vale a pena viver
Relatório final, apresentado a Escola
Eldorado do Sul, como parte das
exigências para a obtenção do título de
Aprovado.
Eldorado, 27 de Novembro de 2019.
________________________________________
Prof. (Inês Madruga)
________________________________________
Prof. (Sandra Paiano da Silva)
Introdução
O presente trabalho tem como objetivo,abordar o assunto que
infelizmente tem afetado jovens, adultos, homens e mulheres de todas
as classes sociais e etnias em nossa classe social. Muitas vezes sem o
conhecimento necessário não procuram ajuda de um especialista.Neste
trabalho abordaremos temas que auxiliam no entendimento, causas,
meios de identificar pessoas que estão passando por um processo de
depressão e formas de ajudar ao combate da mesma.
Súmario
1 Oque é Depressão ..........................................................................2
2 Sintomas da Depressão............................................................3
3 Consequências ......................................................4
4 COMO AJUDAR..................................................................5
4.1 Incentivar a busca
ajuda........................................................................................6
5 BIBLIOGRAFIA...................................................................7
2. Sintomas de Depressão
Humor depressivo:sensação de tristeza, autodesvalorização e
sentimento de culpa. Acreditam que perderam,de forma irreversível, a
capacidade de sentir prazer ou alegria. Tudo parece vazio, o mundo é
visto sem cores,sem matizes de alegria. Muitos se mostram mais
apáticos do que tristes, referindo “sentimento de falta de sentimento”.
Julgam-se um peso para os familiares e amigos, invocam a morte como
forma de alívio para si e familiares. Fazem avaliação negativa acerca de
si mesmo,do mundo e do futuro percebemas dificuldades como
intransponíveis, tendo o desejo de pôr fim a um estado penoso.Os
pensamentos suicidas variam desde o desejo de estar morto até planos
detalhados de se matar. Esses pensamentos devem ser
sistematicamente investigados;
Retardo motor, falta de energia, preguiça ou cansaço excessivo,
lentificação do pensamento,falta de concentração, queixas de falta de
memória, de vontade e de iniciativa;
Insônia ou sonolência. A insônia geralmente é intermediária ou terminal.
A sonolênciaestá mais associada à depressãochamada Atípica;
Apetite: geralmente diminuído,podendo ocorrerem algumas formas de
depressão aumento do apetite, com maior interesse por carbo-hidratos e
doces;
Redução do interesse sexual;
Dores e sintomas físicos difusos como mal-estar, cansaço, queixas
digestivas,dor no peito,taquicardia, sudorese.
3.CONSEQUÊNCIAS
As consequências da depressão no organismo se não tratada
corretamente,são inúmeras e poderá desencadearoutros problemas.
A deficiênciado Sistema imunológico pode seruma consequência
grave, predispondoo organismo e infecções,doenças cardiovasculares
e autoimunes, como lúpus e diabetes. Há muitos casos que
reforçam uma possívelrelação entre a depressão e o surgimento do
câncer, justamente devido a essaqueda de imunidade que desenvolve
reações psicossomáticas e outras patologias.
1.O QUE É A DEPRESSÃO
Algumas pessoas talvez ainda não saibam exatamente o que
é depressão.
Por conta disso acabam confundindo – ou simplesmente acreditando –
que a doençase iguala a outros aspectos da mente humana como
tristeza, desânimo e mau humor.
Mas a realidade é que a depressão pode acometeraté mesmo
as crianças. Além disso, tem pontos essenciais que a distinguem e a
tornam um assunto importante de ser abordado,ainda mais pelo fato de
carregar o título de mal do século XXI.
O que é depressão?
A depressão é um transtorno afetivo que se caracteriza por uma tristeza
intensa e de longa duração. Estima-se que aproximadamente 350
milhões de pessoas sejam atingidas por diferentes tipos de
depressão em todo o mundo.
Altamente prevalente acomete cercade 3% a 5% da população geral,
5% a 10% na população clínica de pacientes de ambulatório e, 9 a 16%
de pacientes internados¹.
O diagnóstico nem sempre é simples de ser realizado. Portanto, em
caso de dúvida a respeito da sua condição é sempre importante
procurar por um profissionalespecializado para ser avaliado e orientado
da melhor maneira possível.
4. COMO AJUDAR ALGUÉM COM SINTOMAS DE DEPRESSÃO
Assim como não é simples enfrentar a depressão,também não é nada
fácil auxiliar alguém a superar o problema.A pessoadeprimidarequer
muita atenção e cuidado. Afinal, ela mesmaterá grande dificuldade em
se ajudar.
Portanto, se você precisaestar perto de alguém com o transtorno, o
primeiro passo é se cuidar. Saiba que vai ser necessário ter paciência e
saber lidar com a frustração. Compreenderos altos e baixos do
depressivo é essencial.
Veja o que você pode fazer na prática para ajudar:
OUVIR A PESSOA
Essa é uma das atitudes mais importantes para ser solidário com
alguém que está sofrendo.Muitas vezes, é difícilsegurar a ansiedade
de falar o que a pessoadeve fazer ou dar conselhos sobre como se
sentir melhor.
Ao contrário, quem enfrenta uma depressão vai precisarmais do seu
silêncio. Procure ouvir mais do que falar. Pense que, em geral, as
pessoas deprimidas já costumam escutar muitos palpites sobre sua
vida.
MOSTRAR COMPREENSÃO
É muito importante tentar escutar a pessoasem fazer julgamentos.
Infelizmente,é comum que as pessoas pensem coisas como:“porque
ele está se sentindo assim, se tem uma vida tão boa?”.Evite isso.
Quando não soubero que falar, foque em se mostrar presente.Não
fique preocupado em daros melhores conselhos.Na verdade, se você
nunca passoupor uma depressão,dificilmente saberá o que dizer.
Nesses casos,o melhor é acolher e mostrar compreensão.
4.1 INCENTIVARA IDA A UM PSICÓLOGO
Você precisater clareza de que a responsabilidade de curar essa
pessoanão pode ser sua. O tratamento da depressão é algo profissional
e permeado porinstabilidades. É importante ter isso em mente, para não
sofrerdemais se a pessoapassarpor uma recaída.
A maior ajuda que você pode dar é, sem dúvida, encorajar essa pessoa
a procurar auxílio profissional.Fazer terapia com um psicólogo é
fundamental. Em alguns casos,é necessário também o atendimento
com um médico psiquiatra.
Se possível,ajude a pessoaa marcar a consulta e vá com ela no dia.
Dependendodo grau da depressão,ela pode ter dificuldade para aderir
ao tratamento. Contar com o apoio de alguém é muito positivo!
5. BIBLIOGRAFIA
SINTOMAS: http://saude.gov.br/saude-de-a-z/depressao
CONSEQUENCIAS: Palavras de opinião própria.
O QUE É: https://www.psicologiaviva.com.br/blog/o-que-e-depressao/
COMO AJUDAR: (link não encontrado)
Trabalho de seminario_integrado_2019_(finalizado)01[1]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Depressão na pessoa idosa rui grilo
Depressão na pessoa idosa    rui griloDepressão na pessoa idosa    rui grilo
Depressão na pessoa idosa rui grilo
Rui Grilo
 
Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)
gomespereira64
 

Mais procurados (20)

Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Depressao para acs
Depressao para acsDepressao para acs
Depressao para acs
 
Feira do conhecimento 2014 - DEPRESSÃO
Feira do conhecimento   2014 - DEPRESSÃOFeira do conhecimento   2014 - DEPRESSÃO
Feira do conhecimento 2014 - DEPRESSÃO
 
Depressão na pessoa idosa rui grilo
Depressão na pessoa idosa    rui griloDepressão na pessoa idosa    rui grilo
Depressão na pessoa idosa rui grilo
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Trabalho sobre depressão
Trabalho sobre depressãoTrabalho sobre depressão
Trabalho sobre depressão
 
Um homem de Deus em depressão
Um homem de Deus em depressãoUm homem de Deus em depressão
Um homem de Deus em depressão
 
A Depressão
A DepressãoA Depressão
A Depressão
 
Pregação 16.07.17 depressão 1
Pregação 16.07.17 depressão 1Pregação 16.07.17 depressão 1
Pregação 16.07.17 depressão 1
 
Ministerio da educação e desporto da ilha do maio
Ministerio da educação e desporto da ilha do maioMinisterio da educação e desporto da ilha do maio
Ministerio da educação e desporto da ilha do maio
 
Depressão dor anonima
Depressão dor anonimaDepressão dor anonima
Depressão dor anonima
 
Depressão e Suicício
Depressão e SuicícioDepressão e Suicício
Depressão e Suicício
 
Afinal o que é a saúde mental?
Afinal o que é a saúde mental?Afinal o que é a saúde mental?
Afinal o que é a saúde mental?
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
A Depressão
A DepressãoA Depressão
A Depressão
 
Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)Trabalho de grupo (depressão)
Trabalho de grupo (depressão)
 
Citologia - Depressao
Citologia - DepressaoCitologia - Depressao
Citologia - Depressao
 
DEPRESSÃO NO PACIENTE IDOSO
DEPRESSÃO NO PACIENTE IDOSODEPRESSÃO NO PACIENTE IDOSO
DEPRESSÃO NO PACIENTE IDOSO
 
Aula depressao cícero mais médicos
Aula depressao cícero mais médicosAula depressao cícero mais médicos
Aula depressao cícero mais médicos
 

Semelhante a Trabalho de seminario_integrado_2019_(finalizado)01[1]

JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mentalJaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
LedianeDias
 
Tra. oti
Tra. otiTra. oti
Tra. oti
9589
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
Cosmo Palasio
 
Saúde Mental e Impacto Social.pptx
Saúde Mental e Impacto Social.pptxSaúde Mental e Impacto Social.pptx
Saúde Mental e Impacto Social.pptx
GilAraujo13
 

Semelhante a Trabalho de seminario_integrado_2019_(finalizado)01[1] (20)

depressão tem cura
depressão tem curadepressão tem cura
depressão tem cura
 
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mentalJaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
JaneiroBranco.pptx cuidados com a saude mental
 
depressão roteiro.docx
depressão roteiro.docxdepressão roteiro.docx
depressão roteiro.docx
 
Tra. oti
Tra. otiTra. oti
Tra. oti
 
Schiz-X: Conversando Sobre A Esquizofrenia - Vol. 4 - Estigma – Como as pesso...
Schiz-X: Conversando Sobre A Esquizofrenia - Vol. 4 - Estigma – Como as pesso...Schiz-X: Conversando Sobre A Esquizofrenia - Vol. 4 - Estigma – Como as pesso...
Schiz-X: Conversando Sobre A Esquizofrenia - Vol. 4 - Estigma – Como as pesso...
 
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trataA depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
A depressao-e-uma-doenca-que-se-trata
 
Como lidar com a ansiedade
Como lidar com a ansiedadeComo lidar com a ansiedade
Como lidar com a ansiedade
 
Saúde Mental e Impacto Social.pptx
Saúde Mental e Impacto Social.pptxSaúde Mental e Impacto Social.pptx
Saúde Mental e Impacto Social.pptx
 
A depresso impotencia para viver
A depresso   impotencia para viverA depresso   impotencia para viver
A depresso impotencia para viver
 
A depresso impotencia para viver
A depresso   impotencia para viverA depresso   impotencia para viver
A depresso impotencia para viver
 
A comunicacao na interacao com individuos com alteracoes ou perturbacoes mentais
A comunicacao na interacao com individuos com alteracoes ou perturbacoes mentaisA comunicacao na interacao com individuos com alteracoes ou perturbacoes mentais
A comunicacao na interacao com individuos com alteracoes ou perturbacoes mentais
 
Abraçando a vida.pptx
Abraçando a vida.pptxAbraçando a vida.pptx
Abraçando a vida.pptx
 
Falando abertamente sobre suicidio
Falando abertamente sobre suicidioFalando abertamente sobre suicidio
Falando abertamente sobre suicidio
 
depressão em idosos grupo 4.docx
depressão em idosos grupo 4.docxdepressão em idosos grupo 4.docx
depressão em idosos grupo 4.docx
 
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
COMO SUPERAR A DEPRESSÃO E A ANSIEDADE NA VIDA DAS PESSOAS NO MUNDO EM QUE VI...
 
doenças mentais
doenças mentaisdoenças mentais
doenças mentais
 
Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
Ansiedade e Transtorno Depressivo pptx..
 
Depressão
DepressãoDepressão
Depressão
 
UBS JARDIM ADELAIDE ....................
UBS JARDIM ADELAIDE ....................UBS JARDIM ADELAIDE ....................
UBS JARDIM ADELAIDE ....................
 
Perguntas e respostas sobre suicídio
Perguntas e respostas sobre suicídioPerguntas e respostas sobre suicídio
Perguntas e respostas sobre suicídio
 

Último

Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
anapsuls
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Plano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola públicaPlano de aula ensino fundamental escola pública
Plano de aula ensino fundamental escola pública
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptxTIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
TIPOS DE CALOR CALOR LATENTE E CALOR SENSIVEL.pptx
 
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptxCONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio  ead.pptx
CONCORDÂNCIA NOMINAL atividade ensino médio ead.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 

Trabalho de seminario_integrado_2019_(finalizado)01[1]

  • 1. ESCOLA ELDORADO DO SUL Daniela Sales Larissa Alves Victor Mattos Cristiano Souza Nathana Martins Fernanda Braga Vitoria Oliveira Miryel Rodrigues DEPRESSÃO Vale a pena viver Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul 2019
  • 2. DEPRESSÃO Vale a pena viver Relatório final, apresentado a Escola Eldorado do Sul, como parte das exigências para a obtenção do título de Aprovado. Eldorado, 27 de Novembro de 2019. ________________________________________ Prof. (Inês Madruga) ________________________________________ Prof. (Sandra Paiano da Silva)
  • 3. Introdução O presente trabalho tem como objetivo,abordar o assunto que infelizmente tem afetado jovens, adultos, homens e mulheres de todas as classes sociais e etnias em nossa classe social. Muitas vezes sem o conhecimento necessário não procuram ajuda de um especialista.Neste trabalho abordaremos temas que auxiliam no entendimento, causas, meios de identificar pessoas que estão passando por um processo de depressão e formas de ajudar ao combate da mesma.
  • 4. Súmario 1 Oque é Depressão ..........................................................................2 2 Sintomas da Depressão............................................................3 3 Consequências ......................................................4 4 COMO AJUDAR..................................................................5 4.1 Incentivar a busca ajuda........................................................................................6 5 BIBLIOGRAFIA...................................................................7
  • 5. 2. Sintomas de Depressão Humor depressivo:sensação de tristeza, autodesvalorização e sentimento de culpa. Acreditam que perderam,de forma irreversível, a capacidade de sentir prazer ou alegria. Tudo parece vazio, o mundo é visto sem cores,sem matizes de alegria. Muitos se mostram mais apáticos do que tristes, referindo “sentimento de falta de sentimento”. Julgam-se um peso para os familiares e amigos, invocam a morte como forma de alívio para si e familiares. Fazem avaliação negativa acerca de si mesmo,do mundo e do futuro percebemas dificuldades como intransponíveis, tendo o desejo de pôr fim a um estado penoso.Os pensamentos suicidas variam desde o desejo de estar morto até planos detalhados de se matar. Esses pensamentos devem ser sistematicamente investigados; Retardo motor, falta de energia, preguiça ou cansaço excessivo, lentificação do pensamento,falta de concentração, queixas de falta de memória, de vontade e de iniciativa; Insônia ou sonolência. A insônia geralmente é intermediária ou terminal. A sonolênciaestá mais associada à depressãochamada Atípica; Apetite: geralmente diminuído,podendo ocorrerem algumas formas de depressão aumento do apetite, com maior interesse por carbo-hidratos e doces; Redução do interesse sexual; Dores e sintomas físicos difusos como mal-estar, cansaço, queixas digestivas,dor no peito,taquicardia, sudorese.
  • 6. 3.CONSEQUÊNCIAS As consequências da depressão no organismo se não tratada corretamente,são inúmeras e poderá desencadearoutros problemas. A deficiênciado Sistema imunológico pode seruma consequência grave, predispondoo organismo e infecções,doenças cardiovasculares e autoimunes, como lúpus e diabetes. Há muitos casos que reforçam uma possívelrelação entre a depressão e o surgimento do câncer, justamente devido a essaqueda de imunidade que desenvolve reações psicossomáticas e outras patologias.
  • 7. 1.O QUE É A DEPRESSÃO Algumas pessoas talvez ainda não saibam exatamente o que é depressão. Por conta disso acabam confundindo – ou simplesmente acreditando – que a doençase iguala a outros aspectos da mente humana como tristeza, desânimo e mau humor. Mas a realidade é que a depressão pode acometeraté mesmo as crianças. Além disso, tem pontos essenciais que a distinguem e a tornam um assunto importante de ser abordado,ainda mais pelo fato de carregar o título de mal do século XXI. O que é depressão? A depressão é um transtorno afetivo que se caracteriza por uma tristeza intensa e de longa duração. Estima-se que aproximadamente 350 milhões de pessoas sejam atingidas por diferentes tipos de depressão em todo o mundo. Altamente prevalente acomete cercade 3% a 5% da população geral, 5% a 10% na população clínica de pacientes de ambulatório e, 9 a 16% de pacientes internados¹. O diagnóstico nem sempre é simples de ser realizado. Portanto, em caso de dúvida a respeito da sua condição é sempre importante procurar por um profissionalespecializado para ser avaliado e orientado da melhor maneira possível.
  • 8. 4. COMO AJUDAR ALGUÉM COM SINTOMAS DE DEPRESSÃO Assim como não é simples enfrentar a depressão,também não é nada fácil auxiliar alguém a superar o problema.A pessoadeprimidarequer muita atenção e cuidado. Afinal, ela mesmaterá grande dificuldade em se ajudar. Portanto, se você precisaestar perto de alguém com o transtorno, o primeiro passo é se cuidar. Saiba que vai ser necessário ter paciência e saber lidar com a frustração. Compreenderos altos e baixos do depressivo é essencial. Veja o que você pode fazer na prática para ajudar: OUVIR A PESSOA Essa é uma das atitudes mais importantes para ser solidário com alguém que está sofrendo.Muitas vezes, é difícilsegurar a ansiedade de falar o que a pessoadeve fazer ou dar conselhos sobre como se sentir melhor. Ao contrário, quem enfrenta uma depressão vai precisarmais do seu silêncio. Procure ouvir mais do que falar. Pense que, em geral, as pessoas deprimidas já costumam escutar muitos palpites sobre sua vida. MOSTRAR COMPREENSÃO É muito importante tentar escutar a pessoasem fazer julgamentos. Infelizmente,é comum que as pessoas pensem coisas como:“porque ele está se sentindo assim, se tem uma vida tão boa?”.Evite isso. Quando não soubero que falar, foque em se mostrar presente.Não fique preocupado em daros melhores conselhos.Na verdade, se você nunca passoupor uma depressão,dificilmente saberá o que dizer. Nesses casos,o melhor é acolher e mostrar compreensão.
  • 9. 4.1 INCENTIVARA IDA A UM PSICÓLOGO Você precisater clareza de que a responsabilidade de curar essa pessoanão pode ser sua. O tratamento da depressão é algo profissional e permeado porinstabilidades. É importante ter isso em mente, para não sofrerdemais se a pessoapassarpor uma recaída. A maior ajuda que você pode dar é, sem dúvida, encorajar essa pessoa a procurar auxílio profissional.Fazer terapia com um psicólogo é fundamental. Em alguns casos,é necessário também o atendimento com um médico psiquiatra. Se possível,ajude a pessoaa marcar a consulta e vá com ela no dia. Dependendodo grau da depressão,ela pode ter dificuldade para aderir ao tratamento. Contar com o apoio de alguém é muito positivo!
  • 10. 5. BIBLIOGRAFIA SINTOMAS: http://saude.gov.br/saude-de-a-z/depressao CONSEQUENCIAS: Palavras de opinião própria. O QUE É: https://www.psicologiaviva.com.br/blog/o-que-e-depressao/ COMO AJUDAR: (link não encontrado)