SlideShare uma empresa Scribd logo
1 TRABALHO Evolução e Estatuto no Ocidente Jorge Barbosa, 2010 Área de Integração, 12º
Trabalho: Evolução e Estatuto no Ocidente A Noção de Trabalho Formas e Modelos de Organização do Trabalho Emprego e Desemprego Jorge Barbosa, 2010
Noção de trabalho e sua evolução histórica O trabalho é essencialmente uma forma de relação entre os homens em sociedade e a natureza “O trabalho é a essência do homem, na medida em que é a forma pela qual ele se relaciona com a natureza e a transforma em bens a que confere valor” Karl Marx
Noção de trabalho e sua evolução histórica Significados do trabalho: Trabalho transformador (permite agir sobre a natureza e obter dela os bens necessários) Trabalho produção (produção de bens e serviços.
Noção de trabalho e sua evolução histórica Significados do trabalho: Trabalho relação (estabelece relações entre os homens, fomentando contactos sociais e troca de experiências) Trabalho utilidade (criação de valores úteis).
Noção de trabalho e sua evolução histórica Características do trabalho: Espaço definido Horário estabelecido Regras e Técnicas de organização Com vista a: Obter um rendimento Produzir riqueza Proporcionar bem-estar
Noção de trabalho e sua evolução histórica Significado Social do Trabalho: Na vida do trabalhador Na vida da sociedade Sentimento de identidade Satisfação Realização
Noção de trabalho e sua evolução histórica Perguntas: Caracterize cada um dos tipos de trabalho. O trabalho é essencial ao Homem?. Justifique. Que significa afirmar que o trabalho é factor de satisfação e realização do Homem?
Noção de trabalho e sua evolução histórica O trabalho do Homem Pré-Histórico: Trabalho comunitário. Recolha dos bens da natureza. Tarefas distribuídas em função do sexo e da idade: Divisão natural do trabalho, associada ao Homem como ser nómada e recolector.
Noção de trabalho e sua evolução histórica O trabalho do Homem Neolítico: Pastorícia. Agricultura. Artesanato: Divisão social do trabalho, associada ao à divisão social de tarefas, em função de alguma especialização.
Noção de trabalho e sua evolução histórica Antiguidade: o Trabalho Escravo: A economia assentava na mão-de-obra escrava. O escravo era uma ferramenta viva. Desigualdade da condição humana
Noção de trabalho e sua evolução histórica Feudalismo: o Trabalho Servil: Trabalho dependente. Trabalho servil (o trabalhador pagava tributos ao senhor feudal). Sem direitos (subordinado ao senhor feudal, de forma hereditária)
Noção de trabalho e sua evolução histórica Século XII: a Burguesia Renascimento comercial. Ressurgimento da vida urbana. Falta de mão-de-obra: Surgem as corporações (associações de artesãos e de mercadores, com leis e estatutos que regulavam a respectiva actividade)
Noção de trabalho e sua evolução histórica Trabalho Corporativo: O exercício da actividade dependia da autorização da corporação. As corporações eram motivo de privilégios para quem lhes pertencia.
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução francesa (século XVIII): Projecto de liberdade, igualdade e fraternidade. Como projecto, corresponde ao fim do feudalismo.
Noção de trabalho e sua evolução histórica Perguntas: Em que consiste a divisão natural do trabalho? Que razões levaram à divisão social do trabalho? Como era considerado o escravo na Antiguidade? Diga o que entende por servilismo. Diga o que entende por corporações e trabalho corporativo.
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial (século XIX): Descobrimentos (XVI – XVIII): Mundialização da Economia O Trabalho começa a ser remunerado com salário: Trabalho assalariado
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial (século XIX): Nova Classe Social Burguesia Novo Sistema Económico: Capitalismo
Noção de trabalho e sua evolução histórica
Noção de trabalho e sua evolução histórica
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial   Capitalismo Princípios: Propriedade Privada Acumulação de Capital Mercado Livre Lucro como motor Distinção entre mão-de-obra e capitalistas
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial   Capitalismo Princípios: Propriedade Privada Acumulação de Capital Mercado Livre Lucro como motor do Desenvolvimento das Sociedades Distinção entre mão-de-obra e capitalistas
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial   Liberalismo Capitalista Princípios: Liberdade económica Livre iniciativa dos proprietários dos bens de produção Ausência de Intervenção do Estado na Regulação das Relações de Trabalho
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial   Sindicalismo Princípios: Combate à exploração dos trabalhadores Regulação do Mercado de Trabalho. Os Estados criam Legislação para Regular o Exercício do Trabalho: o Direito do Trabalho
Noção de trabalho e sua evolução histórica Perguntas: Explique o significado da expressão “trabalho assalariado”. Apresente os Objectivos do Capitalismo. Que mudanças ocorreram, no conceito de trabalho, com a revolução Industrial? Que razões determinam o surgimento do Direito do Trabalho?
Noção de trabalho e sua evolução histórica II Revolução Industrial (Séc. XX) Nova Estrutura de Trabalho: Especialização: cada trabalhador responsável por uma única tarefa Automatização da produção (robotização de tarefas), sobretudo a partir dos anos 60.
Noção de trabalho e sua evolução histórica II Revolução Industrial (Séc. XX) Consequências: Maior precisão, rapidez e produtividade nas tarefas robotizadas Criação de empregos muito especializados e qualificados Redução de postos de trabalho e aumento do desemprego Aumento da concentração do capital
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução do Conhecimento (Finais do séc XX) Trabalhadores do Conhecimento: Pessoas muito qualificadas Com Competência Científica e Intelectual Com domínio das Tecnologias da Informação
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução do Conhecimento (Finais do séc XX) Características: Acesso a redes (dentro e fora das empresas) Utilização partilhada de documentos em tempo real Redistribuição de chamadas telefónicas
Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução do Conhecimento (Finais do séc XX) Características: Videoconferência Internet Telemóvel: Redefinição do Espaço e do Horário de Trabalho
Noção de trabalho e sua evolução histórica
Noção de trabalho e sua evolução histórica Perguntas: O que se entende por especialização? O robô rouba o lugar ao Homem? Como se manifesta a revolução do conhecimento? Em que consiste o teletrabalho?
Exercícios Não se esqueça de fazer os Exercícios no “Moodle” em http://jorgedelainho.com/moodle Continua: Formas e Modelos de Organização do Trabalho Trabalho, Emprego e Desemprego

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
Alcina Barbosa
 
Vantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalizaçãoVantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalização
Zé Stinson
 
O mundo do trabalho
O mundo do trabalhoO mundo do trabalho
O mundo do trabalho
Colegio
 
Ai2.2 Construção do Social
Ai2.2 Construção do SocialAi2.2 Construção do Social
Ai2.2 Construção do Social
Jorge Barbosa
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
Paula Tomaz
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Rodrigo Pavesi
 
AI subtema 8.2
AI subtema 8.2AI subtema 8.2
AI subtema 8.2
Carlos Henrique Tavares
 
Desequilíbrios regionais
Desequilíbrios regionaisDesequilíbrios regionais
Desequilíbrios regionais
Ana Helena
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
Mariana Pinto
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.
cattonia
 
construção da democracia
construção da democraciaconstrução da democracia
construção da democracia
Bruno Rafael Tavares Sousa
 
Pobreza e exclusão
Pobreza e exclusãoPobreza e exclusão
Pobreza e exclusão
roberto mosca junior
 
Area de integracao modulo 3
Area de integracao   modulo 3Area de integracao   modulo 3
Area de integracao modulo 3
Alfredo Garcia
 
A inter relação entre espaço urbano e espaço rural
A inter relação entre espaço urbano e espaço ruralA inter relação entre espaço urbano e espaço rural
A inter relação entre espaço urbano e espaço rural
Idalina Leite
 
Trabalho e sociedade no brasil
Trabalho e sociedade no brasilTrabalho e sociedade no brasil
Trabalho e sociedade no brasil
André Prof. História Lopes
 
Socialização.
Socialização.Socialização.
Socialização.
Nuno Cunha
 
O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
Rosária Zamith
 
Desequilíbrios regionais – questões económicas
Desequilíbrios regionais – questões económicasDesequilíbrios regionais – questões económicas
Desequilíbrios regionais – questões económicas
bruno oliveira
 
Cultura Global ou Globalização das Culturas
Cultura Global ou Globalização das CulturasCultura Global ou Globalização das Culturas
Cultura Global ou Globalização das Culturas
Jorge Barbosa
 

Mais procurados (20)

Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)Pobreza e exclusão social (2)
Pobreza e exclusão social (2)
 
Vantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalizaçãoVantagens e desvantagens da globalização
Vantagens e desvantagens da globalização
 
O mundo do trabalho
O mundo do trabalhoO mundo do trabalho
O mundo do trabalho
 
Ai2.2 Construção do Social
Ai2.2 Construção do SocialAi2.2 Construção do Social
Ai2.2 Construção do Social
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
Taylorismo, Fordismo e Toyotismo
 
AI subtema 8.2
AI subtema 8.2AI subtema 8.2
AI subtema 8.2
 
Desequilíbrios regionais
Desequilíbrios regionaisDesequilíbrios regionais
Desequilíbrios regionais
 
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento SustentávelDesenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento Sustentável
 
Módulo 1 1.2.
Módulo 1   1.2.Módulo 1   1.2.
Módulo 1 1.2.
 
construção da democracia
construção da democraciaconstrução da democracia
construção da democracia
 
Pobreza e exclusão
Pobreza e exclusãoPobreza e exclusão
Pobreza e exclusão
 
Area de integracao modulo 3
Area de integracao   modulo 3Area de integracao   modulo 3
Area de integracao modulo 3
 
A inter relação entre espaço urbano e espaço rural
A inter relação entre espaço urbano e espaço ruralA inter relação entre espaço urbano e espaço rural
A inter relação entre espaço urbano e espaço rural
 
Trabalho e sociedade no brasil
Trabalho e sociedade no brasilTrabalho e sociedade no brasil
Trabalho e sociedade no brasil
 
Socialização.
Socialização.Socialização.
Socialização.
 
O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
 
Desequilíbrios regionais – questões económicas
Desequilíbrios regionais – questões económicasDesequilíbrios regionais – questões económicas
Desequilíbrios regionais – questões económicas
 
Cultura Global ou Globalização das Culturas
Cultura Global ou Globalização das CulturasCultura Global ou Globalização das Culturas
Cultura Global ou Globalização das Culturas
 

Semelhante a Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente

o_trabalho_sua_evoluao_e_estatuto_no_ocidente.ppt
o_trabalho_sua_evoluao_e_estatuto_no_ocidente.ppto_trabalho_sua_evoluao_e_estatuto_no_ocidente.ppt
o_trabalho_sua_evoluao_e_estatuto_no_ocidente.ppt
Lurdes Sousa
 
Emprego aki
Emprego akiEmprego aki
Fundamentos de Sociologia Unidade VI
Fundamentos de Sociologia Unidade VIFundamentos de Sociologia Unidade VI
Fundamentos de Sociologia Unidade VI
Harutchy
 
Fundamentos econômicos
Fundamentos econômicosFundamentos econômicos
Fundamentos econômicos
Isabella Silva
 
Fundamentos econômicos
Fundamentos econômicosFundamentos econômicos
Fundamentos econômicos
Isabella Silva
 
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
As bases do trabalho
As bases do trabalhoAs bases do trabalho
As bases do trabalho
Ricardo739
 
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdfFicha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Alcinda Carmelino
 
Aula 07 Trabalho de produção
Aula 07   Trabalho de produçãoAula 07   Trabalho de produção
Aula 07 Trabalho de produção
Claudio Henrique Ramos Sales
 
O Marxismo
O MarxismoO Marxismo
O Marxismo
Denis Gasco
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Capitalismo e escravidão
Capitalismo e escravidãoCapitalismo e escravidão
Capitalismo e escravidão
Meg Rioko Chan
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
rblfilos
 
Trabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológicaTrabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológica
Matheus Rodrigues
 
Sociologia karl marx
Sociologia   karl marxSociologia   karl marx
Sociologia karl marx
Paulo Alexandre
 
Modos de Produção
Modos de ProduçãoModos de Produção
Modos de Produção
Pedro Lazari
 

Semelhante a Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente (20)

o_trabalho_sua_evoluao_e_estatuto_no_ocidente.ppt
o_trabalho_sua_evoluao_e_estatuto_no_ocidente.ppto_trabalho_sua_evoluao_e_estatuto_no_ocidente.ppt
o_trabalho_sua_evoluao_e_estatuto_no_ocidente.ppt
 
Emprego aki
Emprego akiEmprego aki
Emprego aki
 
Fundamentos de Sociologia Unidade VI
Fundamentos de Sociologia Unidade VIFundamentos de Sociologia Unidade VI
Fundamentos de Sociologia Unidade VI
 
Fundamentos econômicos
Fundamentos econômicosFundamentos econômicos
Fundamentos econômicos
 
Fundamentos econômicos
Fundamentos econômicosFundamentos econômicos
Fundamentos econômicos
 
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
 
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
 
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
 
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
 
Complemento qqq
Complemento  qqqComplemento  qqq
Complemento qqq
 
As bases do trabalho
As bases do trabalhoAs bases do trabalho
As bases do trabalho
 
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdfFicha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
Ficha de Trabalho Nº 1 - 369663947-Ficha-de-Trabalho-Nº-1.pdf
 
Aula 07 Trabalho de produção
Aula 07   Trabalho de produçãoAula 07   Trabalho de produção
Aula 07 Trabalho de produção
 
O Marxismo
O MarxismoO Marxismo
O Marxismo
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Capitalismo e escravidão
Capitalismo e escravidãoCapitalismo e escravidão
Capitalismo e escravidão
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Trabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológicaTrabalho enquanto categoria sociológica
Trabalho enquanto categoria sociológica
 
Sociologia karl marx
Sociologia   karl marxSociologia   karl marx
Sociologia karl marx
 
Modos de Produção
Modos de ProduçãoModos de Produção
Modos de Produção
 

Mais de Jorge Barbosa

Ideias em Debate sobre Educação Prioritária
Ideias em Debate sobre Educação PrioritáriaIdeias em Debate sobre Educação Prioritária
Ideias em Debate sobre Educação Prioritária
Jorge Barbosa
 
Assuntos para Debate na Educação
Assuntos para Debate na EducaçãoAssuntos para Debate na Educação
Assuntos para Debate na Educação
Jorge Barbosa
 
Rapport cn num_education_oct14
Rapport cn num_education_oct14Rapport cn num_education_oct14
Rapport cn num_education_oct14
Jorge Barbosa
 
Proposta Honesta e Concreta de Reestruturação da Dívida Portuguesa
Proposta Honesta e Concreta de Reestruturação da Dívida PortuguesaProposta Honesta e Concreta de Reestruturação da Dívida Portuguesa
Proposta Honesta e Concreta de Reestruturação da Dívida Portuguesa
Jorge Barbosa
 
Organização do Ano Letivo 2014/2015
Organização do Ano Letivo 2014/2015Organização do Ano Letivo 2014/2015
Organização do Ano Letivo 2014/2015
Jorge Barbosa
 
Relatorio Educacao Especial
Relatorio Educacao EspecialRelatorio Educacao Especial
Relatorio Educacao Especial
Jorge Barbosa
 
Sentimentos Acráticos, Empatia e Autoconsciência
Sentimentos Acráticos, Empatia e AutoconsciênciaSentimentos Acráticos, Empatia e Autoconsciência
Sentimentos Acráticos, Empatia e Autoconsciência
Jorge Barbosa
 
Afetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Afetos, Emoções e Conceitos AparentadosAfetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Afetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Jorge Barbosa
 
regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos b...
regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos b...regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos b...
regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos b...
Jorge Barbosa
 
Despacho Normativo 6/2014
Despacho Normativo 6/2014Despacho Normativo 6/2014
Despacho Normativo 6/2014
Jorge Barbosa
 
guião reforma estado
guião reforma estadoguião reforma estado
guião reforma estado
Jorge Barbosa
 
A Ética - Espinosa
A Ética - EspinosaA Ética - Espinosa
A Ética - Espinosa
Jorge Barbosa
 
A Cidade
A CidadeA Cidade
A Cidade
Jorge Barbosa
 
Velha do Postigo
Velha do PostigoVelha do Postigo
Velha do Postigo
Jorge Barbosa
 
Revolução kantiana
Revolução kantianaRevolução kantiana
Revolução kantiana
Jorge Barbosa
 
O Teeteto de Platão e a Apologia de Sócrates
O Teeteto de Platão e a Apologia de SócratesO Teeteto de Platão e a Apologia de Sócrates
O Teeteto de Platão e a Apologia de Sócrates
Jorge Barbosa
 
Estado Crítico da Democracia - Publicação recente
Estado Crítico da Democracia - Publicação recenteEstado Crítico da Democracia - Publicação recente
Estado Crítico da Democracia - Publicação recente
Jorge Barbosa
 
Comunicacão associacões CSH ao MEC
Comunicacão associacões CSH ao MECComunicacão associacões CSH ao MEC
Comunicacão associacões CSH ao MEC
Jorge Barbosa
 
Introdução a Espinosa
Introdução a EspinosaIntrodução a Espinosa
Introdução a Espinosa
Jorge Barbosa
 
Comunicacão do Presidente
Comunicacão do PresidenteComunicacão do Presidente
Comunicacão do Presidente
Jorge Barbosa
 

Mais de Jorge Barbosa (20)

Ideias em Debate sobre Educação Prioritária
Ideias em Debate sobre Educação PrioritáriaIdeias em Debate sobre Educação Prioritária
Ideias em Debate sobre Educação Prioritária
 
Assuntos para Debate na Educação
Assuntos para Debate na EducaçãoAssuntos para Debate na Educação
Assuntos para Debate na Educação
 
Rapport cn num_education_oct14
Rapport cn num_education_oct14Rapport cn num_education_oct14
Rapport cn num_education_oct14
 
Proposta Honesta e Concreta de Reestruturação da Dívida Portuguesa
Proposta Honesta e Concreta de Reestruturação da Dívida PortuguesaProposta Honesta e Concreta de Reestruturação da Dívida Portuguesa
Proposta Honesta e Concreta de Reestruturação da Dívida Portuguesa
 
Organização do Ano Letivo 2014/2015
Organização do Ano Letivo 2014/2015Organização do Ano Letivo 2014/2015
Organização do Ano Letivo 2014/2015
 
Relatorio Educacao Especial
Relatorio Educacao EspecialRelatorio Educacao Especial
Relatorio Educacao Especial
 
Sentimentos Acráticos, Empatia e Autoconsciência
Sentimentos Acráticos, Empatia e AutoconsciênciaSentimentos Acráticos, Empatia e Autoconsciência
Sentimentos Acráticos, Empatia e Autoconsciência
 
Afetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Afetos, Emoções e Conceitos AparentadosAfetos, Emoções e Conceitos Aparentados
Afetos, Emoções e Conceitos Aparentados
 
regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos b...
regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos b...regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos b...
regime de seleção, recrutamento e mobilidade do pessoal docente dos ensinos b...
 
Despacho Normativo 6/2014
Despacho Normativo 6/2014Despacho Normativo 6/2014
Despacho Normativo 6/2014
 
guião reforma estado
guião reforma estadoguião reforma estado
guião reforma estado
 
A Ética - Espinosa
A Ética - EspinosaA Ética - Espinosa
A Ética - Espinosa
 
A Cidade
A CidadeA Cidade
A Cidade
 
Velha do Postigo
Velha do PostigoVelha do Postigo
Velha do Postigo
 
Revolução kantiana
Revolução kantianaRevolução kantiana
Revolução kantiana
 
O Teeteto de Platão e a Apologia de Sócrates
O Teeteto de Platão e a Apologia de SócratesO Teeteto de Platão e a Apologia de Sócrates
O Teeteto de Platão e a Apologia de Sócrates
 
Estado Crítico da Democracia - Publicação recente
Estado Crítico da Democracia - Publicação recenteEstado Crítico da Democracia - Publicação recente
Estado Crítico da Democracia - Publicação recente
 
Comunicacão associacões CSH ao MEC
Comunicacão associacões CSH ao MECComunicacão associacões CSH ao MEC
Comunicacão associacões CSH ao MEC
 
Introdução a Espinosa
Introdução a EspinosaIntrodução a Espinosa
Introdução a Espinosa
 
Comunicacão do Presidente
Comunicacão do PresidenteComunicacão do Presidente
Comunicacão do Presidente
 

Último

UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 

Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente

  • 1. 1 TRABALHO Evolução e Estatuto no Ocidente Jorge Barbosa, 2010 Área de Integração, 12º
  • 2. Trabalho: Evolução e Estatuto no Ocidente A Noção de Trabalho Formas e Modelos de Organização do Trabalho Emprego e Desemprego Jorge Barbosa, 2010
  • 3. Noção de trabalho e sua evolução histórica O trabalho é essencialmente uma forma de relação entre os homens em sociedade e a natureza “O trabalho é a essência do homem, na medida em que é a forma pela qual ele se relaciona com a natureza e a transforma em bens a que confere valor” Karl Marx
  • 4. Noção de trabalho e sua evolução histórica Significados do trabalho: Trabalho transformador (permite agir sobre a natureza e obter dela os bens necessários) Trabalho produção (produção de bens e serviços.
  • 5. Noção de trabalho e sua evolução histórica Significados do trabalho: Trabalho relação (estabelece relações entre os homens, fomentando contactos sociais e troca de experiências) Trabalho utilidade (criação de valores úteis).
  • 6. Noção de trabalho e sua evolução histórica Características do trabalho: Espaço definido Horário estabelecido Regras e Técnicas de organização Com vista a: Obter um rendimento Produzir riqueza Proporcionar bem-estar
  • 7. Noção de trabalho e sua evolução histórica Significado Social do Trabalho: Na vida do trabalhador Na vida da sociedade Sentimento de identidade Satisfação Realização
  • 8. Noção de trabalho e sua evolução histórica Perguntas: Caracterize cada um dos tipos de trabalho. O trabalho é essencial ao Homem?. Justifique. Que significa afirmar que o trabalho é factor de satisfação e realização do Homem?
  • 9. Noção de trabalho e sua evolução histórica O trabalho do Homem Pré-Histórico: Trabalho comunitário. Recolha dos bens da natureza. Tarefas distribuídas em função do sexo e da idade: Divisão natural do trabalho, associada ao Homem como ser nómada e recolector.
  • 10. Noção de trabalho e sua evolução histórica O trabalho do Homem Neolítico: Pastorícia. Agricultura. Artesanato: Divisão social do trabalho, associada ao à divisão social de tarefas, em função de alguma especialização.
  • 11. Noção de trabalho e sua evolução histórica Antiguidade: o Trabalho Escravo: A economia assentava na mão-de-obra escrava. O escravo era uma ferramenta viva. Desigualdade da condição humana
  • 12. Noção de trabalho e sua evolução histórica Feudalismo: o Trabalho Servil: Trabalho dependente. Trabalho servil (o trabalhador pagava tributos ao senhor feudal). Sem direitos (subordinado ao senhor feudal, de forma hereditária)
  • 13. Noção de trabalho e sua evolução histórica Século XII: a Burguesia Renascimento comercial. Ressurgimento da vida urbana. Falta de mão-de-obra: Surgem as corporações (associações de artesãos e de mercadores, com leis e estatutos que regulavam a respectiva actividade)
  • 14. Noção de trabalho e sua evolução histórica Trabalho Corporativo: O exercício da actividade dependia da autorização da corporação. As corporações eram motivo de privilégios para quem lhes pertencia.
  • 15. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução francesa (século XVIII): Projecto de liberdade, igualdade e fraternidade. Como projecto, corresponde ao fim do feudalismo.
  • 16. Noção de trabalho e sua evolução histórica Perguntas: Em que consiste a divisão natural do trabalho? Que razões levaram à divisão social do trabalho? Como era considerado o escravo na Antiguidade? Diga o que entende por servilismo. Diga o que entende por corporações e trabalho corporativo.
  • 17. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial (século XIX): Descobrimentos (XVI – XVIII): Mundialização da Economia O Trabalho começa a ser remunerado com salário: Trabalho assalariado
  • 18. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial (século XIX): Nova Classe Social Burguesia Novo Sistema Económico: Capitalismo
  • 19. Noção de trabalho e sua evolução histórica
  • 20. Noção de trabalho e sua evolução histórica
  • 21. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial Capitalismo Princípios: Propriedade Privada Acumulação de Capital Mercado Livre Lucro como motor Distinção entre mão-de-obra e capitalistas
  • 22. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial Capitalismo Princípios: Propriedade Privada Acumulação de Capital Mercado Livre Lucro como motor do Desenvolvimento das Sociedades Distinção entre mão-de-obra e capitalistas
  • 23. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial Liberalismo Capitalista Princípios: Liberdade económica Livre iniciativa dos proprietários dos bens de produção Ausência de Intervenção do Estado na Regulação das Relações de Trabalho
  • 24. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução Industrial Sindicalismo Princípios: Combate à exploração dos trabalhadores Regulação do Mercado de Trabalho. Os Estados criam Legislação para Regular o Exercício do Trabalho: o Direito do Trabalho
  • 25. Noção de trabalho e sua evolução histórica Perguntas: Explique o significado da expressão “trabalho assalariado”. Apresente os Objectivos do Capitalismo. Que mudanças ocorreram, no conceito de trabalho, com a revolução Industrial? Que razões determinam o surgimento do Direito do Trabalho?
  • 26. Noção de trabalho e sua evolução histórica II Revolução Industrial (Séc. XX) Nova Estrutura de Trabalho: Especialização: cada trabalhador responsável por uma única tarefa Automatização da produção (robotização de tarefas), sobretudo a partir dos anos 60.
  • 27. Noção de trabalho e sua evolução histórica II Revolução Industrial (Séc. XX) Consequências: Maior precisão, rapidez e produtividade nas tarefas robotizadas Criação de empregos muito especializados e qualificados Redução de postos de trabalho e aumento do desemprego Aumento da concentração do capital
  • 28. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução do Conhecimento (Finais do séc XX) Trabalhadores do Conhecimento: Pessoas muito qualificadas Com Competência Científica e Intelectual Com domínio das Tecnologias da Informação
  • 29. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução do Conhecimento (Finais do séc XX) Características: Acesso a redes (dentro e fora das empresas) Utilização partilhada de documentos em tempo real Redistribuição de chamadas telefónicas
  • 30. Noção de trabalho e sua evolução histórica Revolução do Conhecimento (Finais do séc XX) Características: Videoconferência Internet Telemóvel: Redefinição do Espaço e do Horário de Trabalho
  • 31. Noção de trabalho e sua evolução histórica
  • 32. Noção de trabalho e sua evolução histórica Perguntas: O que se entende por especialização? O robô rouba o lugar ao Homem? Como se manifesta a revolução do conhecimento? Em que consiste o teletrabalho?
  • 33. Exercícios Não se esqueça de fazer os Exercícios no “Moodle” em http://jorgedelainho.com/moodle Continua: Formas e Modelos de Organização do Trabalho Trabalho, Emprego e Desemprego