SlideShare uma empresa Scribd logo
SEGURANÇA DO TRABALHO
MODULO I
 A reação química
 Propagação do fogo
 Classes de incêndio
Combustível
21 % Oxigênio
78 % Nitrogênio
0,8 Argônio
0,2 outros gases
nobres
Esses quatros elementos são essenciais para a formação do
fogo. Isso quer dizer, que se faltar um deles, não haverá fogo.
 Elemento químico oxidante que se combina com o combustível,
possibilitando a combustão:
 O Oxigênio, um gás incolor e não combustível, é comburente
que participa da maioria dos casos.
 O Cloro, gás não inflamável, mais pesado que o Oxigênio, de
coloração amarelo-esverdeado, venenoso, corrosivo, usado
para tratamento e purificação da água, e outros processos
industriais, é menos comum porém também é comburente.
 A porcentagem mínima de Oxigênio no ar, para que haja
combustão, é de 16 %.
 É todo material ou substância suscetível de se
incendiar, porém antes é necessário que o
material desprenda vapor, ou seja, se gaseifique
para combinar com o oxigênio.
 É o elemento que serve para dar início ao fogo, e manter sua
propagação.
 Os combustíveis em geral precisam ser transformados em gases para
se queimar e necessitam de calor suficiente para vaporizá-los, este
variando de corpo para corpo.
 Após a vaporização, é necessário continuar a aquecê-los até sua
temperatura de ignição para que se queimem.
Elevação da temperatura
Aumento do volume
Mudança do estado físico
Reações / Efeitos químicos
Torna a queima auto-sustentável. O calor
irradiado das chamas atinge o combustível e
este é decomposto em partículas menores,
que se combinam com o oxigênio e queimam,
irradiando outra vez calor para o combustível,
formando um ciclo constante.
 Formas de propagação do calor:
◦ Condução
◦ Convecção
◦ Irradiação
O calor se transmite diretamente de corpo a
corpo, ou molécula a molécula, transportando-o
até outro ponto onde possa iniciar focos de
incêndio.
Na convecção o processo de transporte do calor é
dado através dos gases e fumaça aquecidos,
liberados pelo fogo/incêndio e consequentemente
aquecendo outros pontos e iniciando novos focos.
A radiação é dada por intermédio de ondas
caloríficas não visíveis aos olhos humanos,
podemos citar como exemplo o Sol á
149.600.000 km de distancia e ainda nos
aquece com seu calor irradiado a terra.
 É a temperatura mínima, na
qual os corpos combustíveis
liberam vapores que se
incendeiam com uma fonte
de calor. Entretanto a
chama não se mantém
devido a insuficiência de
vapores.
 É a temperatura mínima na
qual os gases
desprendidos dos
combustíveis, ao entrar em
contato com uma fonte de
calor, queimam.
 É a temperatura mínima na qual
os gases desprendidos entram
em combustão apenas pelo
contato com o oxigênio do ar,
independente de qualquer de
calor.
Fulgor
Combustão
Ignição
+
-
Substância Fulgor Ignição
Metanol 11 455
Fenol 79 605
Naftalina 80 540
Toluol 6 535
Enxofre 168 260
Nitrocelulose 13 180
Estireno 32 490
Algodão 267
Fibras de madeira 218
Fumo 240
Sulfite 360
Jornal 235
Carvão de madeira 140 / 200
 É importante avaliar também a forma que se apresenta o
combustível, ao se tentar queimar um pedaço de madeira,
com a chama de um isqueiro, haverá dificuldade, pois seu
calor é insuficiente para aquecê-la e produzir vapor, mas se
esta madeira for dividida em pequenas aparas, o fogo se
propagará rapidamente.
 Combustíveis sólidos comuns;
 Combustíveis sujeitos a combustão espontânea;
 Pós combustíveis;
 Líquidos inflamáveis;
 Gases inflamáveis;
 Materiais químicos perigosos.
 “Limite Inferior de Explosividade" LIE, é o desprendimento
mínimo de vapor inflamável de determinado produto, a
qual o fogo não se propaga. Há excesso de oxigênio e
pouco combustível desprendido.
 "Limite Superior de Explosividade" LSE, é o
desprendimento Maximo de vapor inflamável de
determinado produto, a qual o fogo não se propaga. Há
excesso de combustível desprendido e pouco Oxigênio.
 Mistura Rica - é o ponto em que a concentração de
oxigênio e combustível desprendido estão em limites
favoráveis a combustão.
LIE = 3,3%
LSE = 19%
Fulgor = 12,8 ºC
Etanol
Mistura
Rica =
3,4% a
18,9%
Explosão
Substância LII LSI
Acetona 2,5% 13%
Álcool 100% 3,5% 15%
Amônia anidra 15% 28%
Benzol 1,3% 7,9%
Butanol 1,4% 11,3%
Estireno 1,1% 8,0%
Gasolina 53/73 oct 1,4% 7,6%
4 Risco extremo
3 Risco alto
2 Risco moderado
1 Risco pequeno
0 Não existe risco
1
43
W
São utilizados quadrados que expressam tipos de risco em graus que variam
de 0 a 4, cada qual especificado por uma cor (branco, azul, amarelo e
vermelho), que representam, respectivamente, riscos específicos, risco à
saúde, reatividade e inflamabilidade.
Quando utilizada em rotulos de produtos, ela é de grande utilidade, pois
permite num simples relance, que se tenha ideia sobre o risco representado
pela substância ali contida.
DIAMANTE DE HOMMEL
Contaminantes mais pesados
que o ar
Contaminantes mais leves
que o ar
Entrada de ar
limpo
(ventilador)
Saída de ar
contaminado
(Exaustor)
Entrada de ar
limpo
(ventilador)
Saída de ar
contaminado
 Como vimos anteriormente, para que haja fogo, é necessário a
presença, combinação e reação em cadeia dos seguintes
elementos:
 Combustível + Comburente + Calor + Reação em cadeia
 Portanto, eliminando um destes elementos, podemos extinguir o
fogo, para tanto, podemos:
◦ Isolar
◦ Resfriar
◦ Abafar
◦ Combinar as técnicas
Isolamento
 Consiste em isolar, diminuir ou interromper o fornecimento do
combustível ainda não atingido pelas chamas.
 É o método mais simples de extinção de incêndio.
Resfriamento
 Consiste em reduzir o calor do material a uma temperatura tal, que ele
não continue a queimar e não libere mais vapores que em contato com
o comburente, entrariam em combustão.
 É o método mais utilizado na extinção de incêndios.
Abafamento
 É o mais difícil dos métodos de extinção, consiste na eliminação ou
redução da taxa de comburente.
 Geralmente, aplica-se a pequenos incêndios.
 É preciso conhecer e identificar bem o incêndio que se
vai combater para escolher o equipamento correto.
 Um erro na escolha de um extintor pode tornar inútil o
esforço de combater as chamas ou pode piorar a
situação aumentando as chamas, espalhando-as ou
criando novos focos de fogo e vitimas, até mesmo fatais.
 Por esses motivos os incêndios são divididos em
classes.
Com fogo não se brinca!
Classe A – Combustível comum
 Ex.: papéis, madeiras, tecidos, Lixo seco, etc.
 Características:
Queimam em superficie e profundidade, deixa resíduos após a
queima (cinzas).
 Modo de eliminação:
Resfriamento com água.
Classe B – líquidos inflamáveis
 Ex.: álcool, benzol, gasolina, óleo, tinner, graxa, etc,.
 Características:
Queima somente na superfície, não deixa resíduos.
 Modo de eliminação:
Abafamento (pó químico, espuma química ou extintor de gás
carbônico).
Classe C – Equipamentos elétricos
 Ex.: motores, geradores, instalações elétricas, etc,.
 Características:
Deixa resíduos, queima por completo.
 Modo de eliminação:
Primeiro o BLOQUEIO DE ENERGIA ELÉTRICA, e por segundo
Abafamento (extintor de gás carbônico ou pó químico).
Incêndios de Classe A
Extintor de água pressurizada
 É um cilindro com água sob pressão, cuja carga é controlada através
do manômetro do qual é provido.
O manuseio é simples:
 O operador deve posicionar-se a favor do vento, retirar o pino de
segurança, aproximar-se até uma distância SEGURA e dirigir o jato de
água para a base do fogo.
 Proibido o uso em incêndios de classe B e C
Incêndios de Classe B e C
Extintor de Pó Químico Seco - PQS
 É um cilindro com PQS sob pressão, cuja carga é controlada através
do manômetro do qual é provido.
 Ideal para incêndios com produtos químicos.
O manuseio é simples:
 O operador deve posicionar-se a favor do vento, retirar o pino de
segurança, aproximar-se até uma distância SEGURA e dirigir o jato de
PQS para a superfície do fogo.
Incêndios de Classe C e B
Extintor de gás carbônico (CO2)
 Armazenado em um cilindro de aço e sob pressão se encontra o gás
CO² – Dióxido de Carbono.
 Ideal para equipamentos elétricos (pois não deixa resíduo).
O manuseio é simples:
 O operador deve retirar o pino de segurança, aproximar-se até uma
distância SEGURA e dirigir o jato de CO² para a base do fogo.
Isolamento
 Consiste em isolar, diminuir ou interromper o fornecimento do combustível
ainda não atingido pelas chamas.
 É o método mais simples de extinção de incêndio.
Resfriamento
 Consiste em reduzir o calor do material a uma temperatura tal, que ele não
continue a queimar e não libere mais vapores que em contato com o oxigênio,
entrariam em combustão.
 É o método mais utilizado na extinção de incêndios.
Abafamento
 É o mais difícil dos métodos de extinção, consiste na eliminação ou redução da
taxa de comburente.
 Geralmente, aplica-se a pequenos incêndios
Classe de
incêndio
Extintor da Água Extintor de PQS Extintor de CO²
A Sim – Excelente
Sim – na
ausência de
água
Sim – na
ausência de
água
B
Não -
Transborda
Sim - Excelente Sim
C
Nunca –
Condutor de
Eletricidade
Sim – com
cuidado, deixa
resíduos
Sim - Excelente

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
Sergio Roberto Silva
 
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Ana Paula Santos de Jesus Souza
 
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção IndividualNR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
emanueltstegeon
 
Nr33
Nr33Nr33
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e IITrabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Claudio Cesar Pontes ن
 
Soldador
SoldadorSoldador
Treinamento nr 20 posto
Treinamento nr 20   postoTreinamento nr 20   posto
Treinamento nr 20 posto
Rafael Ortiz
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeira
Andre Cruz
 
Treinamento PPR - Proteção respiratória
Treinamento PPR - Proteção respiratóriaTreinamento PPR - Proteção respiratória
Treinamento PPR - Proteção respiratória
Claudio Cesar Pontes ن
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Sergio Silva
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
Leomir Borghardt
 
Treinamento nr 35
Treinamento nr 35Treinamento nr 35
Treinamento nr 35
JULIO CESAR TORRES
 
Treinamento nr 20 completo
Treinamento nr 20 completoTreinamento nr 20 completo
Treinamento nr 20 completo
marciliolopeslopes
 
Treinamento sinalização de segurança
Treinamento sinalização de segurançaTreinamento sinalização de segurança
Treinamento sinalização de segurança
Ane Costa
 
APR industrial
APR industrialAPR industrial
Treinamento de Brigada de Incêndio
Treinamento de Brigada de IncêndioTreinamento de Brigada de Incêndio
Treinamento de Brigada de Incêndio
conbetcursos
 
TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06
Fabio Sousa
 
Segurança no trabalho para gestores
Segurança no trabalho para gestoresSegurança no trabalho para gestores
Segurança no trabalho para gestores
Sergio Roberto Silva
 
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADOApresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Robson Peixoto
 
56115622 nr-11
56115622 nr-1156115622 nr-11
56115622 nr-11
Mauricio Vieira Santos
 

Mais procurados (20)

Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
 
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção IndividualNR 6 - Equipamento de Proteção Individual
NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
 
Nr33
Nr33Nr33
Nr33
 
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e IITrabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
Trabalho em Altura (NR-35) + Anexos I e II
 
Soldador
SoldadorSoldador
Soldador
 
Treinamento nr 20 posto
Treinamento nr 20   postoTreinamento nr 20   posto
Treinamento nr 20 posto
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeira
 
Treinamento PPR - Proteção respiratória
Treinamento PPR - Proteção respiratóriaTreinamento PPR - Proteção respiratória
Treinamento PPR - Proteção respiratória
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
 
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptxNR18-Treinamento-Integracao.pptx
NR18-Treinamento-Integracao.pptx
 
Treinamento nr 35
Treinamento nr 35Treinamento nr 35
Treinamento nr 35
 
Treinamento nr 20 completo
Treinamento nr 20 completoTreinamento nr 20 completo
Treinamento nr 20 completo
 
Treinamento sinalização de segurança
Treinamento sinalização de segurançaTreinamento sinalização de segurança
Treinamento sinalização de segurança
 
APR industrial
APR industrialAPR industrial
APR industrial
 
Treinamento de Brigada de Incêndio
Treinamento de Brigada de IncêndioTreinamento de Brigada de Incêndio
Treinamento de Brigada de Incêndio
 
TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06TREINAMENTO DE EPI NR 06
TREINAMENTO DE EPI NR 06
 
Segurança no trabalho para gestores
Segurança no trabalho para gestoresSegurança no trabalho para gestores
Segurança no trabalho para gestores
 
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADOApresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
Apresentação NR33 ESPAÇO CONFINADO
 
56115622 nr-11
56115622 nr-1156115622 nr-11
56115622 nr-11
 

Semelhante a Trabalho a Quente Modulo I

Proteção contra incêndio modulo ii 1 c seg
Proteção contra incêndio modulo ii 1 c segProteção contra incêndio modulo ii 1 c seg
Proteção contra incêndio modulo ii 1 c seg
Marcio Andre
 
Proteção combate incendio
Proteção combate incendioProteção combate incendio
Proteção combate incendio
Mauricio Cesar Soares
 
11 proteção e combate a incêndio 05102005
11 proteção e combate a incêndio 0510200511 proteção e combate a incêndio 05102005
11 proteção e combate a incêndio 05102005
Shirlene Maciel Rafino
 
1 - CURSO DE BOMBEIROS PROFISSIONAL CIVIL - PREVENÇÃO DE COMBATE A INCÊNDIO -...
1 - CURSO DE BOMBEIROS PROFISSIONAL CIVIL - PREVENÇÃO DE COMBATE A INCÊNDIO -...1 - CURSO DE BOMBEIROS PROFISSIONAL CIVIL - PREVENÇÃO DE COMBATE A INCÊNDIO -...
1 - CURSO DE BOMBEIROS PROFISSIONAL CIVIL - PREVENÇÃO DE COMBATE A INCÊNDIO -...
mpstudio1 mpstudio1
 
Combate a Incêndios 01.ppt
Combate a Incêndios 01.pptCombate a Incêndios 01.ppt
Combate a Incêndios 01.ppt
ssuser11eb651
 
Brigada Contra Incendio.PPT
Brigada Contra Incendio.PPTBrigada Contra Incendio.PPT
Brigada Contra Incendio.PPT
AdelmaSiles
 
MODULO I SEGURANCA
MODULO I SEGURANCAMODULO I SEGURANCA
MODULO I SEGURANCA
Marco Lamim
 
3 teoria do fogo
3 teoria do fogo3 teoria do fogo
3 teoria do fogo
Jose Wilton Sousa Nunes
 
Apresentação13
Apresentação13Apresentação13
Apresentação13
Fernandoprotec
 
combate a incêndio
combate a incêndiocombate a incêndio
combate a incêndio
Nome Sobrenome
 
Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Treinamento de Brigada de Emergência 2011Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Sergio Silva
 
Manual do participante 2014
Manual do participante 2014Manual do participante 2014
Manual do participante 2014
Gliceu Grossi
 
NR23 - Treinamento - Prevenção e Combate a Incêndios - Brigadistas .pptx
NR23 - Treinamento - Prevenção e Combate a Incêndios - Brigadistas .pptxNR23 - Treinamento - Prevenção e Combate a Incêndios - Brigadistas .pptx
NR23 - Treinamento - Prevenção e Combate a Incêndios - Brigadistas .pptx
Francimar Alves Martins Martins
 
Aula nr23
Aula nr23Aula nr23
03 agente de portaria (combate a incendio)
03   agente de portaria (combate a incendio)03   agente de portaria (combate a incendio)
03 agente de portaria (combate a incendio)
sidneitrb
 
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à IncêndiosNR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
EncioFreitag
 
NR23+-+Treinamento+de+Brigada+de+Emergencia+-+2023 (1).pptx
NR23+-+Treinamento+de+Brigada+de+Emergencia+-+2023 (1).pptxNR23+-+Treinamento+de+Brigada+de+Emergencia+-+2023 (1).pptx
NR23+-+Treinamento+de+Brigada+de+Emergencia+-+2023 (1).pptx
WesleySousaSilva3
 
Proteção e combate a incêndio
Proteção e combate a incêndioProteção e combate a incêndio
Proteção e combate a incêndio
Arias Garcia
 
Material-sobre-a-Brigada-de-Incêndio.pdf
Material-sobre-a-Brigada-de-Incêndio.pdfMaterial-sobre-a-Brigada-de-Incêndio.pdf
Material-sobre-a-Brigada-de-Incêndio.pdf
WelsonMikael1
 
8 manual de proteção e combate a incêndios
8 manual de proteção e combate a incêndios8 manual de proteção e combate a incêndios
8 manual de proteção e combate a incêndios
Rosione Rodrigues
 

Semelhante a Trabalho a Quente Modulo I (20)

Proteção contra incêndio modulo ii 1 c seg
Proteção contra incêndio modulo ii 1 c segProteção contra incêndio modulo ii 1 c seg
Proteção contra incêndio modulo ii 1 c seg
 
Proteção combate incendio
Proteção combate incendioProteção combate incendio
Proteção combate incendio
 
11 proteção e combate a incêndio 05102005
11 proteção e combate a incêndio 0510200511 proteção e combate a incêndio 05102005
11 proteção e combate a incêndio 05102005
 
1 - CURSO DE BOMBEIROS PROFISSIONAL CIVIL - PREVENÇÃO DE COMBATE A INCÊNDIO -...
1 - CURSO DE BOMBEIROS PROFISSIONAL CIVIL - PREVENÇÃO DE COMBATE A INCÊNDIO -...1 - CURSO DE BOMBEIROS PROFISSIONAL CIVIL - PREVENÇÃO DE COMBATE A INCÊNDIO -...
1 - CURSO DE BOMBEIROS PROFISSIONAL CIVIL - PREVENÇÃO DE COMBATE A INCÊNDIO -...
 
Combate a Incêndios 01.ppt
Combate a Incêndios 01.pptCombate a Incêndios 01.ppt
Combate a Incêndios 01.ppt
 
Brigada Contra Incendio.PPT
Brigada Contra Incendio.PPTBrigada Contra Incendio.PPT
Brigada Contra Incendio.PPT
 
MODULO I SEGURANCA
MODULO I SEGURANCAMODULO I SEGURANCA
MODULO I SEGURANCA
 
3 teoria do fogo
3 teoria do fogo3 teoria do fogo
3 teoria do fogo
 
Apresentação13
Apresentação13Apresentação13
Apresentação13
 
combate a incêndio
combate a incêndiocombate a incêndio
combate a incêndio
 
Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Treinamento de Brigada de Emergência 2011Treinamento de Brigada de Emergência 2011
Treinamento de Brigada de Emergência 2011
 
Manual do participante 2014
Manual do participante 2014Manual do participante 2014
Manual do participante 2014
 
NR23 - Treinamento - Prevenção e Combate a Incêndios - Brigadistas .pptx
NR23 - Treinamento - Prevenção e Combate a Incêndios - Brigadistas .pptxNR23 - Treinamento - Prevenção e Combate a Incêndios - Brigadistas .pptx
NR23 - Treinamento - Prevenção e Combate a Incêndios - Brigadistas .pptx
 
Aula nr23
Aula nr23Aula nr23
Aula nr23
 
03 agente de portaria (combate a incendio)
03   agente de portaria (combate a incendio)03   agente de portaria (combate a incendio)
03 agente de portaria (combate a incendio)
 
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à IncêndiosNR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
NR10 basico Modulo 13 - Prevenção e Combate à Incêndios
 
NR23+-+Treinamento+de+Brigada+de+Emergencia+-+2023 (1).pptx
NR23+-+Treinamento+de+Brigada+de+Emergencia+-+2023 (1).pptxNR23+-+Treinamento+de+Brigada+de+Emergencia+-+2023 (1).pptx
NR23+-+Treinamento+de+Brigada+de+Emergencia+-+2023 (1).pptx
 
Proteção e combate a incêndio
Proteção e combate a incêndioProteção e combate a incêndio
Proteção e combate a incêndio
 
Material-sobre-a-Brigada-de-Incêndio.pdf
Material-sobre-a-Brigada-de-Incêndio.pdfMaterial-sobre-a-Brigada-de-Incêndio.pdf
Material-sobre-a-Brigada-de-Incêndio.pdf
 
8 manual de proteção e combate a incêndios
8 manual de proteção e combate a incêndios8 manual de proteção e combate a incêndios
8 manual de proteção e combate a incêndios
 

Mais de emanueltstegeon

NR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo IIINR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
emanueltstegeon
 
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo II
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo IINR-33 - Espaço Confinado - Modulo II
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo II
emanueltstegeon
 
NR-33 Espaço Confinado - Modulo I
NR-33   Espaço Confinado - Modulo INR-33   Espaço Confinado - Modulo I
NR-33 Espaço Confinado - Modulo I
emanueltstegeon
 
Primeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VIPrimeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VI
emanueltstegeon
 
Primeiros Socorros Modulo V
Primeiros Socorros Modulo VPrimeiros Socorros Modulo V
Primeiros Socorros Modulo V
emanueltstegeon
 
Primeiros Socorros Modulo IV
Primeiros Socorros Modulo IVPrimeiros Socorros Modulo IV
Primeiros Socorros Modulo IV
emanueltstegeon
 
Primeiros Socorros Modulo III
Primeiros Socorros Modulo IIIPrimeiros Socorros Modulo III
Primeiros Socorros Modulo III
emanueltstegeon
 
Primeiros Socorros Modulo II
Primeiros Socorros Modulo IIPrimeiros Socorros Modulo II
Primeiros Socorros Modulo II
emanueltstegeon
 
Primeiros Socorros Modulo I
Primeiros Socorros Modulo IPrimeiros Socorros Modulo I
Primeiros Socorros Modulo I
emanueltstegeon
 
Treinamento de CIPA modulo IV - Prevenção e Combate a Incêndio
Treinamento de CIPA   modulo IV - Prevenção e Combate a IncêndioTreinamento de CIPA   modulo IV - Prevenção e Combate a Incêndio
Treinamento de CIPA modulo IV - Prevenção e Combate a Incêndio
emanueltstegeon
 
Treinamento de CIPA modulo III - NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de CIPA   modulo III - NR 6 - Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de CIPA   modulo III - NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de CIPA modulo III - NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
emanueltstegeon
 
Treinamento de CIPA modulo II - Segurança do Trabalho
Treinamento de CIPA   modulo II - Segurança do TrabalhoTreinamento de CIPA   modulo II - Segurança do Trabalho
Treinamento de CIPA modulo II - Segurança do Trabalho
emanueltstegeon
 
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de AcidentesTreinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
emanueltstegeon
 

Mais de emanueltstegeon (13)

NR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo IIINR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo III
 
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo II
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo IINR-33 - Espaço Confinado - Modulo II
NR-33 - Espaço Confinado - Modulo II
 
NR-33 Espaço Confinado - Modulo I
NR-33   Espaço Confinado - Modulo INR-33   Espaço Confinado - Modulo I
NR-33 Espaço Confinado - Modulo I
 
Primeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VIPrimeiros Socorros Modulo VI
Primeiros Socorros Modulo VI
 
Primeiros Socorros Modulo V
Primeiros Socorros Modulo VPrimeiros Socorros Modulo V
Primeiros Socorros Modulo V
 
Primeiros Socorros Modulo IV
Primeiros Socorros Modulo IVPrimeiros Socorros Modulo IV
Primeiros Socorros Modulo IV
 
Primeiros Socorros Modulo III
Primeiros Socorros Modulo IIIPrimeiros Socorros Modulo III
Primeiros Socorros Modulo III
 
Primeiros Socorros Modulo II
Primeiros Socorros Modulo IIPrimeiros Socorros Modulo II
Primeiros Socorros Modulo II
 
Primeiros Socorros Modulo I
Primeiros Socorros Modulo IPrimeiros Socorros Modulo I
Primeiros Socorros Modulo I
 
Treinamento de CIPA modulo IV - Prevenção e Combate a Incêndio
Treinamento de CIPA   modulo IV - Prevenção e Combate a IncêndioTreinamento de CIPA   modulo IV - Prevenção e Combate a Incêndio
Treinamento de CIPA modulo IV - Prevenção e Combate a Incêndio
 
Treinamento de CIPA modulo III - NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de CIPA   modulo III - NR 6 - Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de CIPA   modulo III - NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de CIPA modulo III - NR 6 - Equipamento de Proteção Individual
 
Treinamento de CIPA modulo II - Segurança do Trabalho
Treinamento de CIPA   modulo II - Segurança do TrabalhoTreinamento de CIPA   modulo II - Segurança do Trabalho
Treinamento de CIPA modulo II - Segurança do Trabalho
 
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de AcidentesTreinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
Treinamento de CIPA modulo I - NR 5 - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
 

Trabalho a Quente Modulo I

  • 2.  A reação química  Propagação do fogo  Classes de incêndio
  • 3. Combustível 21 % Oxigênio 78 % Nitrogênio 0,8 Argônio 0,2 outros gases nobres Esses quatros elementos são essenciais para a formação do fogo. Isso quer dizer, que se faltar um deles, não haverá fogo.
  • 4.  Elemento químico oxidante que se combina com o combustível, possibilitando a combustão:  O Oxigênio, um gás incolor e não combustível, é comburente que participa da maioria dos casos.  O Cloro, gás não inflamável, mais pesado que o Oxigênio, de coloração amarelo-esverdeado, venenoso, corrosivo, usado para tratamento e purificação da água, e outros processos industriais, é menos comum porém também é comburente.  A porcentagem mínima de Oxigênio no ar, para que haja combustão, é de 16 %.
  • 5.  É todo material ou substância suscetível de se incendiar, porém antes é necessário que o material desprenda vapor, ou seja, se gaseifique para combinar com o oxigênio.
  • 6.  É o elemento que serve para dar início ao fogo, e manter sua propagação.  Os combustíveis em geral precisam ser transformados em gases para se queimar e necessitam de calor suficiente para vaporizá-los, este variando de corpo para corpo.  Após a vaporização, é necessário continuar a aquecê-los até sua temperatura de ignição para que se queimem. Elevação da temperatura Aumento do volume Mudança do estado físico Reações / Efeitos químicos
  • 7. Torna a queima auto-sustentável. O calor irradiado das chamas atinge o combustível e este é decomposto em partículas menores, que se combinam com o oxigênio e queimam, irradiando outra vez calor para o combustível, formando um ciclo constante.
  • 8.  Formas de propagação do calor: ◦ Condução ◦ Convecção ◦ Irradiação
  • 9. O calor se transmite diretamente de corpo a corpo, ou molécula a molécula, transportando-o até outro ponto onde possa iniciar focos de incêndio.
  • 10. Na convecção o processo de transporte do calor é dado através dos gases e fumaça aquecidos, liberados pelo fogo/incêndio e consequentemente aquecendo outros pontos e iniciando novos focos.
  • 11. A radiação é dada por intermédio de ondas caloríficas não visíveis aos olhos humanos, podemos citar como exemplo o Sol á 149.600.000 km de distancia e ainda nos aquece com seu calor irradiado a terra.
  • 12.  É a temperatura mínima, na qual os corpos combustíveis liberam vapores que se incendeiam com uma fonte de calor. Entretanto a chama não se mantém devido a insuficiência de vapores.
  • 13.  É a temperatura mínima na qual os gases desprendidos dos combustíveis, ao entrar em contato com uma fonte de calor, queimam.
  • 14.  É a temperatura mínima na qual os gases desprendidos entram em combustão apenas pelo contato com o oxigênio do ar, independente de qualquer de calor.
  • 16. Substância Fulgor Ignição Metanol 11 455 Fenol 79 605 Naftalina 80 540 Toluol 6 535 Enxofre 168 260 Nitrocelulose 13 180 Estireno 32 490
  • 17. Algodão 267 Fibras de madeira 218 Fumo 240 Sulfite 360 Jornal 235 Carvão de madeira 140 / 200
  • 18.  É importante avaliar também a forma que se apresenta o combustível, ao se tentar queimar um pedaço de madeira, com a chama de um isqueiro, haverá dificuldade, pois seu calor é insuficiente para aquecê-la e produzir vapor, mas se esta madeira for dividida em pequenas aparas, o fogo se propagará rapidamente.  Combustíveis sólidos comuns;  Combustíveis sujeitos a combustão espontânea;  Pós combustíveis;  Líquidos inflamáveis;  Gases inflamáveis;  Materiais químicos perigosos.
  • 19.  “Limite Inferior de Explosividade" LIE, é o desprendimento mínimo de vapor inflamável de determinado produto, a qual o fogo não se propaga. Há excesso de oxigênio e pouco combustível desprendido.  "Limite Superior de Explosividade" LSE, é o desprendimento Maximo de vapor inflamável de determinado produto, a qual o fogo não se propaga. Há excesso de combustível desprendido e pouco Oxigênio.  Mistura Rica - é o ponto em que a concentração de oxigênio e combustível desprendido estão em limites favoráveis a combustão.
  • 20. LIE = 3,3% LSE = 19% Fulgor = 12,8 ºC Etanol Mistura Rica = 3,4% a 18,9% Explosão
  • 21. Substância LII LSI Acetona 2,5% 13% Álcool 100% 3,5% 15% Amônia anidra 15% 28% Benzol 1,3% 7,9% Butanol 1,4% 11,3% Estireno 1,1% 8,0% Gasolina 53/73 oct 1,4% 7,6%
  • 22. 4 Risco extremo 3 Risco alto 2 Risco moderado 1 Risco pequeno 0 Não existe risco 1 43 W São utilizados quadrados que expressam tipos de risco em graus que variam de 0 a 4, cada qual especificado por uma cor (branco, azul, amarelo e vermelho), que representam, respectivamente, riscos específicos, risco à saúde, reatividade e inflamabilidade. Quando utilizada em rotulos de produtos, ela é de grande utilidade, pois permite num simples relance, que se tenha ideia sobre o risco representado pela substância ali contida.
  • 24. Contaminantes mais pesados que o ar Contaminantes mais leves que o ar Entrada de ar limpo (ventilador) Saída de ar contaminado (Exaustor) Entrada de ar limpo (ventilador) Saída de ar contaminado
  • 25.
  • 26.  Como vimos anteriormente, para que haja fogo, é necessário a presença, combinação e reação em cadeia dos seguintes elementos:  Combustível + Comburente + Calor + Reação em cadeia  Portanto, eliminando um destes elementos, podemos extinguir o fogo, para tanto, podemos: ◦ Isolar ◦ Resfriar ◦ Abafar ◦ Combinar as técnicas
  • 27. Isolamento  Consiste em isolar, diminuir ou interromper o fornecimento do combustível ainda não atingido pelas chamas.  É o método mais simples de extinção de incêndio. Resfriamento  Consiste em reduzir o calor do material a uma temperatura tal, que ele não continue a queimar e não libere mais vapores que em contato com o comburente, entrariam em combustão.  É o método mais utilizado na extinção de incêndios. Abafamento  É o mais difícil dos métodos de extinção, consiste na eliminação ou redução da taxa de comburente.  Geralmente, aplica-se a pequenos incêndios.
  • 28.  É preciso conhecer e identificar bem o incêndio que se vai combater para escolher o equipamento correto.  Um erro na escolha de um extintor pode tornar inútil o esforço de combater as chamas ou pode piorar a situação aumentando as chamas, espalhando-as ou criando novos focos de fogo e vitimas, até mesmo fatais.  Por esses motivos os incêndios são divididos em classes. Com fogo não se brinca!
  • 29. Classe A – Combustível comum  Ex.: papéis, madeiras, tecidos, Lixo seco, etc.  Características: Queimam em superficie e profundidade, deixa resíduos após a queima (cinzas).  Modo de eliminação: Resfriamento com água.
  • 30. Classe B – líquidos inflamáveis  Ex.: álcool, benzol, gasolina, óleo, tinner, graxa, etc,.  Características: Queima somente na superfície, não deixa resíduos.  Modo de eliminação: Abafamento (pó químico, espuma química ou extintor de gás carbônico).
  • 31. Classe C – Equipamentos elétricos  Ex.: motores, geradores, instalações elétricas, etc,.  Características: Deixa resíduos, queima por completo.  Modo de eliminação: Primeiro o BLOQUEIO DE ENERGIA ELÉTRICA, e por segundo Abafamento (extintor de gás carbônico ou pó químico).
  • 32. Incêndios de Classe A Extintor de água pressurizada  É um cilindro com água sob pressão, cuja carga é controlada através do manômetro do qual é provido. O manuseio é simples:  O operador deve posicionar-se a favor do vento, retirar o pino de segurança, aproximar-se até uma distância SEGURA e dirigir o jato de água para a base do fogo.  Proibido o uso em incêndios de classe B e C
  • 33. Incêndios de Classe B e C Extintor de Pó Químico Seco - PQS  É um cilindro com PQS sob pressão, cuja carga é controlada através do manômetro do qual é provido.  Ideal para incêndios com produtos químicos. O manuseio é simples:  O operador deve posicionar-se a favor do vento, retirar o pino de segurança, aproximar-se até uma distância SEGURA e dirigir o jato de PQS para a superfície do fogo.
  • 34. Incêndios de Classe C e B Extintor de gás carbônico (CO2)  Armazenado em um cilindro de aço e sob pressão se encontra o gás CO² – Dióxido de Carbono.  Ideal para equipamentos elétricos (pois não deixa resíduo). O manuseio é simples:  O operador deve retirar o pino de segurança, aproximar-se até uma distância SEGURA e dirigir o jato de CO² para a base do fogo.
  • 35. Isolamento  Consiste em isolar, diminuir ou interromper o fornecimento do combustível ainda não atingido pelas chamas.  É o método mais simples de extinção de incêndio. Resfriamento  Consiste em reduzir o calor do material a uma temperatura tal, que ele não continue a queimar e não libere mais vapores que em contato com o oxigênio, entrariam em combustão.  É o método mais utilizado na extinção de incêndios. Abafamento  É o mais difícil dos métodos de extinção, consiste na eliminação ou redução da taxa de comburente.  Geralmente, aplica-se a pequenos incêndios
  • 36. Classe de incêndio Extintor da Água Extintor de PQS Extintor de CO² A Sim – Excelente Sim – na ausência de água Sim – na ausência de água B Não - Transborda Sim - Excelente Sim C Nunca – Condutor de Eletricidade Sim – com cuidado, deixa resíduos Sim - Excelente