SlideShare uma empresa Scribd logo
SEGURANÇA EM TRABALHO A
QUENTE (CORTE, SOLDA E
SIMILARES)
Este treinamento tem como objetivo prevenir acidentes (incêndios,
explosões e/ou ferimentos) e, definir práticas seguras para realização de
atividades com trabalhos a quente (corte, solda e similares).
OBJETIVO
APRESENTAÇÃO GUARANI 2
Sumário
1. APLICAÇÃO
2. DEFINIÇÃO
3. RESPONSABILIDADES
4. TIPOS DE TRABALHOS A QUENTE
5. PERMISSÃO DE TRABALHO E ANÁLISE DE RISCOS
6. GESTÃO NOS TRABALHOS A QUENTE
7. PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE
8. PRECAUSÕES (ANTES, DURANTE E DEPOIS DO TRABALHO)
9. MEDIDAS DE PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS
10. PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL
11. CONSIDERAÇÕES FINAIS
APRESENTAÇÃO GUARANI 3
APLICAÇÃO
APRESENTAÇÃO GUARANI
4
• Esse treinamento se aplica a soldador, maçariqueiro, emitentes de PT,
gestores, bombeiros civis e pessoas ou profissionais que auxiliem ou
executem outras atividades similares.
APLICAÇÃO
APRESENTAÇÃO GUARANI 5
DEFINIÇÃO
APRESENTAÇÃO GUARANI
6
• Trabalho a quente: Qualquer operação temporária que envolva chama
exposta ou que produza calor ou faísca, podendo causar a ignição de
combustíveis sólidos, líquidos ou gasosos, incluindo corte com
maçarico, solda oxi-acetilênica, solda por arco, aplicação de
revestimento em teto com chama aberta, lixamento, aquecimento ou
cura com chama exposta ou outro tipo de serviço que possa gerar
fagulhas ou chamas.
DEFINIÇÃO
APRESENTAÇÃO GUARANI 7
RESPONSABILIDADES
APRESENTAÇÃO GUARANI
8
APRESENTAÇÃO GUARANI 9
• Definir quais são as áreas projetadas e autorizadas para a realização de
serviços de corte, solda e similares;
• Designar uma pessoa capacitada para autorizar a realização de serviços de
corte, solda e similares em áreas onde normalmente este tipo de atividade
não está previsto;
• Exigir que colaboradores que realizem trabalhos a quente tenham formação
e treinamento necessários para realizar os trabalhos com segurança;
• Não permitir que firmas empreiteiras trabalhem em áreas onde existem
materiais inflamáveis ou outras condições perigosas, sem as devidas
permissões e análises dos riscos;
• Implementar procedimento de atuação em caso de incêndio ou explosão;
• Disponibilizar os recursos necessários para que os trabalhos sejam
realizados de uma forma segura;
• Treinar os envolvidos nos trabalhos a quente neste procedimento.
Gerência da área
RESPONSÁBILIDADES (1/5)
APRESENTAÇÃO GUARANI 10
• Seguir todas as recomendações deste procedimento;
• Realizar inspeção minuciosa no local e áreas adjacentes antes, durante e
após o termino do trabalho;
• Só permitir que o serviço seja efetuado mediante prévia autorização formal
(PT e APR);
• Verificar se existem materiais combustíveis na área onde serão realizadas
as operações de solda ou corte. Se necessário, transferir o serviço para
outro local ou afastar os combustíveis, mantendo-os a uma distância de no
mínimo 11 m. Caso contrário protegê-los adequadamente;
• Certificar-se que os colaboradores que realizarão o trabalho a quente
estejam cientes da necessidade de prévia autorização formal (PT) para
realizar o trabalho, principalmente no caso de empreiteiras;
Responsável da Área (Gestor, Supervisor, Encarregado, Líder)
RESPONSÁBILIDADES (2/5)
APRESENTAÇÃO GUARANI 11
• Livrar área de materiais combustíveis procedendo da seguinte maneira:
1. Manter os produtos sólidos a pelo menos 11 m de distância do ponto de
trabalho;
2. Avaliar a separação dos materiais combustíveis com relação às condições
de execução do trabalho;
3. Manter os recipientes de líquidos e gases inflamáveis (cheios ou vazios), a
pelo menos 11 m de distância do ponto de trabalho;
4. Esvaziar e inertizar os reservatórios e tubulações de líquidos e gases
inflamáveis.
Responsável da Área (Gestor, Supervisor, Encarregado, Líder)
RESPONSÁBILIDADES (3/5)
APRESENTAÇÃO GUARANI 12
• Dar o apoio necessário as áreas na implantação deste procedimento e
na realização das atividades que envolvam trabalhos a quente, quando
solicitado pela área.
Serviço de Segurança do Trabalho
RESPONSÁBILIDADES (4/5)
APRESENTAÇÃO GUARANI 13
• Seguir todas as recomendações deste procedimento;
• Paralisar e comunicar imediatamente a chefia e/ou ao responsável da área
qualquer anomalia no local de trabalho que o exponha a risco com o
potencial de causar danos a sua saúde e/ou integridade física;
• Realizar inspeção minuciosa no local e áreas adjacentes antes, durante e
após o termino do trabalho.
Executantes do Trabalho
RESPONSÁBILIDADES (5/5)
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE
APRESENTAÇÃO GUARANI
14
APRESENTAÇÃO GUARANI 15
 Solda a arco
• Emprega o arco elétrico como
fonte de calor para a fusão e
união dos metais. O arco se forma
entre os metais a soldar e um
eletrodo se move ao longo da
união a ser executada ou
permanece fixo, movendo-se a
peça sob o mesmo
Processo com emprego de eletricidade
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (1/9)
APRESENTAÇÃO GUARANI 16
 Solda por resistência
• O calor para a fusão é gerado por
resistência a passagem de uma
corrente pelas peças a soldar.
Geralmente é empregada para
unir duas lâminas de metal
sobrepostas. Os eletrodos
conduzem a corrente através das
lâminas, as quais são
rigidamente presas, para que
sejam assegurados um bom
contato e pressão suficientes
para manter o metal fundido na
união
Processo com emprego de eletricidade
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (2/9)
APRESENTAÇÃO GUARANI 17
 Solda a ponto
• O calor é gerado por uma
resistência a passagem de
corrente e por arcos formados na
superfície entre as peças a
soldar. Uma vez alcançada a
temperatura adequada, as peças
se unem bruscamente
provocando a expulsão de metal,
gerando quantidade considerável
de fagulhas
Processo com emprego de eletricidade
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (3/9)
APRESENTAÇÃO GUARANI 18
 Solda por escória condutora
• Emprega uma escória condutora fundida, para proteger a solda e para
fundir as bordas do metal de base e do metal de adição. O processo tem
início quando arco funde a escória e pré aquece a peça, pois a escória
sólida não é condutora. Após o início do processo não há necessidade
do arco, tendo em vista que a resistência à passagem de corrente
através da escória fundida gera o calor necessário para sustentar o
processo.
Processo com emprego de eletricidade
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (4/9)
APRESENTAÇÃO GUARANI 19
 Corte por arco
• O corte é feito através de um arco
formado entre o eletrodo e o metal
de base, produzindo sua fusão
Processo com emprego de eletricidade
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (5/9)
APRESENTAÇÃO GUARANI 20
 Solda com gás combustível e oxigênio
• Neste processo de soldagem as temperaturas para fundir as peças
metálicas são elevadíssimas e o calor é obtido pela queima uma mistura
de gás combustível com oxigênio
• A chama deve ser adequadamente regulada em função do tipo de
trabalho a executar. O gás combustível mais empregado para solda é o
acetileno, devido a suas características peculiares
Processo com emprego de gases combustíveis e oxigênio
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (6/9)
APRESENTAÇÃO GUARANI 21
 Solda Latão
• Processo no qual o metal de base é aquecido sem que haja sua fusão. A
união é obtida com adição de um metal com temperatura de fusão acima
de 450ºC. O metal é distribuído entre as peças por capilaridade.
Processo com emprego de gases combustíveis e oxigênio
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (7/9)
 Solda com bronze
• A única diferença entre este processo e a solda latão é a ausência do
fenômeno de capilaridade. O metal de adição é depositado no ponto de
aplicação sobre uma ranhura ou em forma cordão. É muito empregado em
reparos e outros trabalhos de manutenção.
APRESENTAÇÃO GUARANI 22
 Oxicorte
• Operações que são identificadas
em função do tipo de gás utilizado,
por exemplo: corte com
oxiacetileno e corte com gás
natural oxigênio. Efetua o corte
mediante a reação do oxigênio
com alta pureza e o metal a
temperaturas elevadas
Processo com emprego de gases combustíveis e oxigênio
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (8/9)
APRESENTAÇÃO GUARANI 23
 Trabalho com lixadeira
 Maçaricos portáteis
 Outros trabalhos com chama aberta
Outros
TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (9/9)
PERMISSÃO DE TRABALHO E
ANÁLISE DE RISCOS
APRESENTAÇÃO GUARANI
24
APRESENTAÇÃO GUARANI 25
1. Os trabalhos a quente só podem ser realizados fora de Áreas Liberadas
(local seguro) após se esgotarem todas as possibilidades de transferência
da atividade;
2. Antes do início do trabalho a quente é obrigatória a emissão da
Permissão de Trabalho (FO.08.GR.001) e a Analise de Perigos e
Riscos(FO.08.GR.058);
3. Para trabalhos a quente realizados em Área Liberada não é obrigatória e
emissão da Permissão de Trabalho, desde que haja uma Instrução de
Trabalho e uma Análise de Perigo e Risco para as atividades
desenvolvidas na respectiva área;
DISPOSIÇÕES GERAIS
APRESENTAÇÃO GUARANI 26
4. Entende-se por Área Liberada, local seguro que possa ser desenvolvido trabalhos
aquente onde os perigos e riscos do local e das atividades são devidamente
controlados, através de processos seguros. Para que uma área seja considerada
como Área Liberada deve-se atendera os seguintes requisitos:
• Análise de risco do local por uma equipe multidisciplinar, obrigatória a participação
do Engenheiro de Segurança e o Gerente da Área (APR deve estar disponível na
área);
• Procedimento Operacional das atividades realizadas na área, disponível no local;
• Não pode haver materiais combustíveis e inflamáveis na área;
• [1]A área deve ter uma distância de no mínimo 11 metros de materiais combustíveis
e inflamáveis;
• [1]Na área deve ter uma unidade extintora e ficar próxima a um hidrante, onde a
distância máxima a percorrerem caso de incêndio é de 15 metros;
• [1] O local da solda deve ser provido de anteparo para evitar a projeção da radiação
não ionizante.
DISPOSIÇÕES GERAIS
GESTÃO NOS TRABALHOS A
QUENTE
Sistemática para trabalhos em áreas classificadas e/ou críticas
APRESENTAÇÃO GUARANI
27
APRESENTAÇÃO GUARANI 28
Para trabalhos realizados em Áreas Classificadas (destilaria, parque
de tanques e silos de açúcar) e/ou Áreas Críticas (depósitos de
açúcar, armazéns, esteiras de bagaço, esteiras de açúcar, estoque
de bagaço, líquidos igníferos e leitos elétricos), a liberação,
monitoramento e o encerramento do trabalho a quente,
obrigatoriamente devem ser feitos pelo emitente de PT em conjunto
pelo Bombeiro Civil, através do - Liberação e Monitoramento de
Trabalho a Quente, que será emitido em duas vias, sendo que uma é
anexada à PT e a outra fica disposta no Quadro de Gestão de Trabalho
a Quente, na sala do Controle de Emergência.
SISTEMÁTICA
APRESENTAÇÃO GUARANI 29
1. Identificada a necessidade de manutenção, envolvendo trabalho a
quente, o requisitante, observando todas as responsabilidades
descritas na - PERMISSÃO DE TRABALHO, solicita ao emitente
para que elabore a PT;
2. O emitente, identificando que o trabalho será realizado em área
classificada e/ou crítica, chama o bombeiro civil para avaliação
prévia;
3. O bombeiro civil, em posse do F.O.08.GR.075 – LIBERAÇÃO E
MONITORAMENTO DE TRABALHO A QUENTE, em conjunto com
o emitente da PT, faz as verificações, garantindo ANTES DO INÍCIO
DA ATIVIDADE, que todas as medidas de segurança e precauções
tenham sido tomadas, para garantir que o trabalho seja feito com
total segurança.
4. O formulário é preenchido em duas vias, sendo que uma via
complementa a documentação da PT, e a outra é acondicionada no
quadro de gestão de trabalho a quente na sala do controle de
emergência.
SISTEMÁTICA
APRESENTAÇÃO GUARANI 30
4. O bombeiro civil acondiciona a segunda via no templayte indica com
bótons, no quadro de gestão de trabalho a quente, o local onde está
sendo realizada a atividade, bem como na tabela do mesmo quadro,
as observações inerentes ao horário de abertura da PT, descrição da
atividade e horário de encerramento da PT.
Obs: A finalidade do quadro é garantir que todos os bombeiros estejam
atentos e acompanhando os trabalhos a quente nas áreas classificadas
e/ou críticas (mesmo que estes tenham tido início em turnos anteriores ao
seu).
5. No termino do trabalho, o emitente da PT, deve chamar o bombeiro
para o encerramento da PT e inicio do monitoramento após o trabalho
a quente;
6. Após o término da atividade, o bombeiro civil fará vigília por uma hora
e monitorada por 3 horas após o término da vigília.
SISTEMÁTICA
APRESENTAÇÃO GUARANI 31
Importante:
1. Toda vez que a atividade for interrompida, seja por questões de
termino de turno, ou mudança na estratégia de manutenção, o
procedimento de encerramento deve ser adotado.
2. Toda vez que a atividade for retomada, o bombeiro civil deve ser
contatado para junto com o emitente revalidar a PT (se for o caso),
de forma que todo o procedimento e observações para liberação do
F.O.08.GR.075 sejam revistos e seguidos.
SISTEMÁTICA
PERIGOS NOS TRABALHOS A
QUENTE
APRESENTAÇÃO GUARANI
32
APRESENTAÇÃO GUARANI 33
Nestas operações estão sempre presentes dois dos elementos
essenciais do fogo ou dois lados do TRIÂNGULO DO FOGO: fonte (s) de
ignição e o oxigênio do ar, sendo o último responsável pela manutenção do
processo de combustão. O terceiro elemento ou lado do triângulo é o
material combustível
Os riscos que apresentam os trabalhos de solda/corte variam de acordo
com os locais onde estão sendo executados, ou seja:
 se o local for destinado para este fim (processos de produção ou
áreas isoladas em oficinas de manutenção) os RISCOS SERÃO
MENORES
 quando o trabalho é decorrente da montagem de uma obra ou
para execução de reparos esta tarefa será difícil (OS RISCOS
SERÃO MAIORES) , pois muitas vezes não é possível afastar os
materiais combustíveis e os líquidos inflamáveis da zona perigosa
PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (1/7)
APRESENTAÇÃO GUARANI 34
PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (2/7)
Incêndios ou explosões podem ser provocados por:
 Efeito direto das chamas ou dos arcos
elétricos
Tanto a chama do maçarico, como o arco elétrico
desprende continuamente energia, tem
temperatura muito elevada e grande quantidade
de calor, capazes de incendiar imediatamente
materiais de fácil combustão e em tempo
relativamente curto os materiais dificilmente
combustíveis
: A temperatura gerada pelo maçarico de plasma pode chegar a
níveis superiores a superfície do Sol (mais de 6.000 graus Celsius).
APRESENTAÇÃO GUARANI 35
PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (3/7)
 Por condução térmica
A chama do maçarico ou o arco aquece
localmente a peça até sua temperatura de
fusão. O calor absorvido no ponto de solda
pode por condução provocar a inflamação de
materiais combustíveis que estiverem em um
ponto afastado, fora do raio de visibilidade do
soldador
Se a peça for má condutora, haverá acúmulo
de calor que pode produzir processos de
combustão inesperados
Incêndios ou explosões podem ser provocados por:
APRESENTAÇÃO GUARANI 36
PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (4/7)
 Fagulhas
Projeções de metal incandescente lançados
em torno do ponto de trabalho que podem
penetrar através de frestas, aberturas,
buracos e similares e atingir materiais
combustíveis ou líquidos inflamáveis. No caso
de solda a arco elétrico as pontas dos
eletrodos ainda quentes, são mais perigosas
que as fagulhas, pois têm maior quantidade
de calor
Incêndios ou explosões podem ser provocados por:
APRESENTAÇÃO GUARANI 37
PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (5/7)
A sobrecarga nos condutores neutros, assim como o mau contato, os
defeitos no isolamento dos cabos de solda e do porta eletrodos, mau
contato em tomadas e emenda de cabos, etc., podem produzir faíscas e
aquecimentos capazes de inflamar os materiais estiverem em suas
proximidades
 A sobrecarga nos condutores
Incêndios ou explosões podem ser provocados por:
APRESENTAÇÃO GUARANI 38
PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (6/7)
O oxigênio nunca deve ser utilizado para refrescar
o corpo, ventilar um espaço ou limpar o pó da
roupa
 Oxigênio
:Numa atmosfera rica em oxigênio uma simples faísca produz a
queima instantânea de todos os materiais combustíveis existentes
no local, inclusive a vestimenta do soldador, resultando na maioria
dos casos em acidentes fatais
APRESENTAÇÃO GUARANI 39
PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (7/7)
Ocupacional:
Exposição à radiação não ionizante (ultravioleta)
Contato com superfície quente
Contato com a chama do maçarico
Inalação de fumos metálicos
Projeção de fagulhas ou partículas
PRECAUÇÕES NECESSÁRIAS
Antes, Durante e Após o Trabalho a Quente
APRESENTAÇÃO GUARANI
40
APRESENTAÇÃO GUARANI 41
• Avaliar se existem materiais combustíveis na área;
• Verificar se o trabalho pode ser realizado em um lugar mais seguro;
• Livrar área de materiais combustíveis procedendo da seguinte maneira:
a) Manter os produtos sólidos a pelo menos 11 m de distância do ponto de trabalho;
b) Avaliar a separação dos materiais combustíveis com relação às condições de
execução do trabalho;
c) Manter os recipientes de líquidos e gases inflamáveis (cheios ou vazios), a pelo
menos 11 m de distância do ponto de trabalho;
d)Esvaziar e inertizar os reservatórios e tubulações de líquidos e gases inflamáveis;
e) Empregar analisadores de gases para comprovar a inexistência de vapores ou
gases inflamáveis;
f)Eliminar resíduos tais como: óleos; graxas; resíduos de tinta; pó; trapos e estopas
impregnadas de graxa; papel; lixo e similares, sobre o piso, estrutura e nas
proximidades.
ANTES DO TRABALHO (1/4)
APRESENTAÇÃO GUARANI 42
• Proteger os materiais combustíveis que não puderem ser retirados:
a) Cobrindo os materiais e os elementos construtivos com lonas ou outras
proteções incombustíveis e más condutoras de calor. Isolar e sinalizar o local
com cerquite. Se o trabalho é em altura, isolar e sinalizar sob o local;
b) Certificando-se de que as fagulhas de solda, esmerilhamento, lixadeiras,
maçaricos, etc. não irão ultrapassar as proteções e atingir materiais e
pessoas. O trabalho de anteparo, também conhecido por “maloca ou biombo”
deve ser eficiente, pois fagulhas de lixadeira, esmerilhamento, etc. atingem
grandes distâncias. As proteções devem ser para materiais e colaboradores;
ANTES DO TRABALHO (2/4)
APRESENTAÇÃO GUARANI 43
• Cobrir com materiais incombustíveis e maus condutores de calor todas as
aberturas, frestas e buracos existentes no chão, paredes ou teto, num raio
de 11 m;
• Evitar a condução do calor através de tubulações e outros elementos
metálicos onde será executado o trabalho:
a) Afastando os materiais combustíveis dos materiais que podem conduzir
calor;
b) Resfriando as superfícies que podem conduzir calor.
• Evitar que possíveis chamas secundárias provoquem a ignição de materiais
combustíveis e propaguem o fogo através de passagens estreitas;
ANTES DO TRABALHO (3/4)
APRESENTAÇÃO GUARANI 44
• As aberturas e canaletas devem ser fechadas ou protegidas com material a
prova de incêndio, para evitar projeção de fagulhas, combustão ou
interferência em outras atividades;
• Antes de utilizar o equipamento de trabalho, comprovar suas condições de
manutenção e funcionamento;
• Manter no local, meios adequados para extinção de incêndios;
• Verificar a forma correta de aterramento, pois pode ser fonte de ignição e
gerar incêndios.
ANTES DO TRABALHO (4/4)
• O maçarico ou eletrodo deve ser posicionado de forma que as fagulhas
tenham o menor alcance possível;
• Não executar trabalhos de solda e similares nas proximidades de
cilindros de gás;
• O executante do trabalho deve ficar atento ao seguinte:
a) A projeção das fagulhas e seu efeito;
b) A transmissão de calor por elementos metálicos;
c) O alcance da chama;
d) Necessidade de resfriar as superfícies e elementos metálicos afetados,
capazes de transmitir calor por condução.
• Depositar as pontas de eletrodos em recipientes com água ou areia.
DURANTE O TRABALHO
APRESENTAÇÃO GUARANI 45
• Resfriar todos os elementos que sofreram aquecimento (ou acompanhar
seu esfriamento até atingir a temperatura ambiente);
• Após utilização, limpar o local, recolher cabos e demais ferramentas,
desaterrar e desligar a máquina de solda;
APÓS O TRABALHO
APRESENTAÇÃO GUARANI 46
• Realizar inspeção minuciosa nos seguintes pontos:
a) Local onde foi realizado o trabalho;
b) Áreas adjacentes;
c) Os pontos atingidos pela projeção de fagulhas incandescentes;
d) Todos os locais onde existe a possibilidade do calor ter sido transmitido.
• Realizar uma vigilância por 1 (uma) hora após a conclusão do trabalho
a quente e monitorar a área do trabalho a quente por até 3 (três) horas
adicionais após o período de 1 (uma) hora de vigilância.
APÓS O TRABALHO
APRESENTAÇÃO GUARANI 47
Nota: A vigilância por 1 (uma) hora e o monitoramento por até 3 (três) horas
serão realizados apenas em Áreas Classificadas e/ou Área Crítica (depósitos,
armazéns, esteiras de bagaço/açúcar, estoque de bagaço, líquidos igníferos e
leitos elétricos), onde a liberação e o monitoramento do trabalho a quente
serão feitos pelo Bombeiro Civil, através do FO.08.GR.075 (Liberação e
Monitoramento de Trabalho a Quente)
MEDIDAS DE PREVENÇÃO NOS
EQUIPAMENTOS
APRESENTAÇÃO GUARANI
48
APRESENTAÇÃO GUARANI 49
PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS
Equipamento gás/oxigênio
Os componentes básicos são os cilindros de gás e oxigênio,
reguladores de pressão, tubulações ou mangueiras para a condução
dos gases e um maçarico para misturar e queimar os gases de forma
controlada para permitir a execução de solda ou corte.
Recomendações básicas:
 Só utilizar equipamentos de boa qualidade e em perfeitas
condições de uso
 Manter o equipamento limpo e livre de óleo ou graxa. O
oxigênio puro em contato com óleo ou graxa pode produzir uma
explosão
 Armazenar adequadamente cilindros de gás
APRESENTAÇÃO GUARANI 50
PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS
Equipamento gás/oxigênio (continuação)
 Os cilindros de gás devem ser transportados com cuidado para que não caiam
ou sofram impactos. Os cilindros de acetileno devem ser transportados e
utilizados sempre na posição vertical, se acidentalmente forem deixados na
horizontal, só utilizá-los após permanecerem durante 24 horas na posição vertical
 Periodicamente encaminhar maçarico, reguladores de pressão, canetas e bicos
para que sejam testados pelo fabricante ou representante por ele indicado
 As conexões devem estar adequadamente apertadas para evitar vazamentos.
Inspecionar periodicamente o conjunto para detectar corte/pontos queimados nas
mangueiras, desgaste por abrasão e outros defeitos
 A mangueira para oxigênio deve ser verde e a do gás combustível vermelha
 Reparos em maçaricos, reguladores e outros componentes só devem ser
efetuados por pessoal especializado
APRESENTAÇÃO GUARANI 51
PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS
Funcionamento do maçarico
: Densidade
GLP = 2,10 kg/m3
Acetileno = 1,11 kg/m3
APRESENTAÇÃO GUARANI 52
PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS
Equipamento de solda a arco
Recomendações básicas:
 Só utilizar equipamentos de boa qualidade e em perfeitas
condições de uso
 As instalações, rede elétrica e o sistema de aterramento da
máquina de solda inclusive de sua carenagem devem atender ao
estabelecido nas normas da Associação Brasileira de Normas
Técnicas (ABNT) para instalações de Baixa Tensão.
 Tomar os devidos cuidados no armazenamento e manipulação
dos cilindros de gases (O², hélio e argônio)
APRESENTAÇÃO GUARANI 53
PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS
Equipamento de solda a arco (Continuação)
Recomendações básicas:
 Nos locais de trabalho os cilindros devem ser protegidos contra
quedas ou impactos e não devem ficar eletricamente ligados à terra
 Os cabos elétricos utilizados devem ter tamanho e seção
adequados a corrente e ao ciclo de trabalho
 Os cabos devem ser frequentemente inspecionados para que sejam
detectados desgastes e possíveis danos e devem ser substituídos
sempre que for necessário
PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL
APRESENTAÇÃO GUARANI
54
1. Para o controle de fumos e contaminantes decorrentes dos trabalhos
a quente devem ser implementadas as seguintes medidas:
a) limpar adequadamente a superfície e remover os produtos de limpeza
utilizados, antes de realizar qualquer operação;
b) providenciar renovação de ar a fim de eliminar gases, vapores e fumos
empregados e/ou gerados durante os trabalhos a quente.
PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL
APRESENTAÇÃO GUARANI 55
2. Durante a realização do trabalho a quente é obrigatório a utilização dos
seguintes EPI’s:
a) Trabalho com solda e corte elétrica (soldador e auxiliar):
 Máscara para solda elétrica;
 Avental de raspa de couro;
 Luvas de raspa de couro;
 Mangote de raspas de couro;
 Perneira de raspa de couro;
 Calçado de segurança com biqueira de aço ou de resina;
 Blusão de raspa de couro para soldas sobre a cabeça;
 Capuz (antichama);
 A roupa deve estar livre de óleo e graxa;
 Respirador para fumos metálicos.
PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL
APRESENTAÇÃO GUARANI 56
2. Durante a realização do trabalho a quente é obrigatório a utilização dos
seguintes EPI’s:
b) Solda e corte com conjunto oxicorte (caldeireiro e auxiliar):
 Óculos de segurança com lente de proteção (tonalidade);
 Avental de raspa de couro;
 Luvas de raspa de couro;
 Mangote de raspa de couro;
 Perneira de raspa de couro;
 Calçado de segurança com biqueira de aço ou de resina;
 Capuz (antichama);
 A roupa deve estar livre de óleo e graxa;
 Respirador para fumos metálicos;
PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL
APRESENTAÇÃO GUARANI 57
2. Durante a realização do trabalho a quente é obrigatório a utilização dos
seguintes EPI’s:
c) Atividade de corte e desbaste (operador do equipamento e auxiliar):
 Óculos de segurança;
 Protetor facial;
 Avental de raspa de couro;
 Mangote de raspa de couro;
 Luvas de raspa de couro;
 Calçado de segurança com biqueira de aço ou de resina;
 A roupa deve estar livre de óleo e graxa.
PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL
APRESENTAÇÃO GUARANI 58
CONSIDERAÇÕES FINAIS
APRESENTAÇÃO GUARANI
59
APRESENTAÇÃO GUARANI 60
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Os aspectos fundamentais a considerar em um trabalho de corte,
solda e similares são:
 Só executar o serviço mediante prévia autorização
 Na área não deve existir qualquer material combustível que
possa produzir um incêndio
 Manter no local um operário (supervisor ou vigia) de
prontidão e equipamentos de extinção adequados
 Utilizar equipamentos de boa qualidade e em perfeitas
condições de uso
 Operador e ajudante devem utilizar equipamentos de
proteção individual adequados
APRESENTAÇÃO GUARANI 61
PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS
A VERIFICAÇÃO DOS CONTROLES ABAIXO DEVE SER FEITA NO LOCAL
DA EXECUÇÃO DA ATIVIDADE
APRESENTAÇÃO GUARANI 62
WORKSHOP
Faça a divisão dos grupos.
Simule uma atividade não rotineira.
Solicite para os grupos elaborarem uma APR e a PT.
Peça para cada grupo fazer a apresentação da APR e da PT (faça
comentários e tire as dúvidas durante a apresentação).
Tempo estimado para atividade: 1 hora.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

NR 22
NR 22NR 22
Curso Básico Trabalhos a Quente.pdf
Curso Básico  Trabalhos a Quente.pdfCurso Básico  Trabalhos a Quente.pdf
Curso Básico Trabalhos a Quente.pdf
JBTst1
 
ROÇADEIRA COSTAL.ppt
ROÇADEIRA COSTAL.pptROÇADEIRA COSTAL.ppt
ROÇADEIRA COSTAL.ppt
AdautoVicente1
 
CERTIFICADO NR 06
CERTIFICADO NR 06 CERTIFICADO NR 06
CERTIFICADO NR 06
Ivson Barbosa
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeira
Andre Cruz
 
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Bruno Monteiro
 
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Ana Paula Santos de Jesus Souza
 
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptxCertificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
ruy vicente Santos
 
Treinamento nr 20
Treinamento nr 20Treinamento nr 20
Treinamento nr 20
André Luís Siqueira
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
Sergio Roberto Silva
 
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
quantizar
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
IZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Treinamento Trabalho em Altura - Atualizado 2023
Treinamento Trabalho em Altura - Atualizado 2023Treinamento Trabalho em Altura - Atualizado 2023
Treinamento Trabalho em Altura - Atualizado 2023
José Valfrido
 
Nr 35 protemar
Nr 35 protemarNr 35 protemar
Nr 35 protemar
PopiWeirich1
 
1 - NR 35 APOIO.pptx
1 - NR 35 APOIO.pptx1 - NR 35 APOIO.pptx
1 - NR 35 APOIO.pptx
DeMarco3
 
Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.
JOCÁSSIA SOARES
 
Capacitação nr 12
Capacitação nr 12Capacitação nr 12
Capacitação nr 12
Anderson Fluflu
 
Nr33
Nr33Nr33
Treinamento sobre epi
Treinamento sobre epiTreinamento sobre epi
Treinamento sobre epi
Nathanael Rodrigues
 
Movimentação e içamento de cargas
 Movimentação e içamento de cargas Movimentação e içamento de cargas
Movimentação e içamento de cargas
Karol Oliveira
 

Mais procurados (20)

NR 22
NR 22NR 22
NR 22
 
Curso Básico Trabalhos a Quente.pdf
Curso Básico  Trabalhos a Quente.pdfCurso Básico  Trabalhos a Quente.pdf
Curso Básico Trabalhos a Quente.pdf
 
ROÇADEIRA COSTAL.ppt
ROÇADEIRA COSTAL.pptROÇADEIRA COSTAL.ppt
ROÇADEIRA COSTAL.ppt
 
CERTIFICADO NR 06
CERTIFICADO NR 06 CERTIFICADO NR 06
CERTIFICADO NR 06
 
Treinamento lixadeira
Treinamento lixadeiraTreinamento lixadeira
Treinamento lixadeira
 
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)Trabalho em altura   nr 35 (treinamento)
Trabalho em altura nr 35 (treinamento)
 
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção Nr 18 Segurança na Industria da Construção
Nr 18 Segurança na Industria da Construção
 
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptxCertificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
Certificado de treinamento de NR 18- Jucelino Jose da Silva Filho.pptx
 
Treinamento nr 20
Treinamento nr 20Treinamento nr 20
Treinamento nr 20
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho28 modelos de ordens de servicos   mega seguranca do trabalho
28 modelos de ordens de servicos mega seguranca do trabalho
 
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35Permissão Para Trabalho em Altura  - NR 35
Permissão Para Trabalho em Altura - NR 35
 
Treinamento Trabalho em Altura - Atualizado 2023
Treinamento Trabalho em Altura - Atualizado 2023Treinamento Trabalho em Altura - Atualizado 2023
Treinamento Trabalho em Altura - Atualizado 2023
 
Nr 35 protemar
Nr 35 protemarNr 35 protemar
Nr 35 protemar
 
1 - NR 35 APOIO.pptx
1 - NR 35 APOIO.pptx1 - NR 35 APOIO.pptx
1 - NR 35 APOIO.pptx
 
Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.Treinamento para operador de motosserra.
Treinamento para operador de motosserra.
 
Capacitação nr 12
Capacitação nr 12Capacitação nr 12
Capacitação nr 12
 
Nr33
Nr33Nr33
Nr33
 
Treinamento sobre epi
Treinamento sobre epiTreinamento sobre epi
Treinamento sobre epi
 
Movimentação e içamento de cargas
 Movimentação e içamento de cargas Movimentação e içamento de cargas
Movimentação e içamento de cargas
 

Semelhante a Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx

NR34 - Treinamento Trabalho a Quente - 2023.pptx
NR34 - Treinamento Trabalho a Quente - 2023.pptxNR34 - Treinamento Trabalho a Quente - 2023.pptx
NR34 - Treinamento Trabalho a Quente - 2023.pptx
AndreLuis202744
 
Trabalho a Quente modulo 2.pptx
Trabalho a Quente modulo 2.pptxTrabalho a Quente modulo 2.pptx
Trabalho a Quente modulo 2.pptx
Anderson Luiz Coelho
 
551199721-Treinamento-NR34-Trabalho-a-Quente-Macarico-Corte-e-Solda.pptx.pptx
551199721-Treinamento-NR34-Trabalho-a-Quente-Macarico-Corte-e-Solda.pptx.pptx551199721-Treinamento-NR34-Trabalho-a-Quente-Macarico-Corte-e-Solda.pptx.pptx
551199721-Treinamento-NR34-Trabalho-a-Quente-Macarico-Corte-e-Solda.pptx.pptx
YagoGodz1
 
NR 34 – CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E RE...
NR 34 – CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E RE...NR 34 – CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E RE...
NR 34 – CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E RE...
BrunoBaptista41
 
(290779439) apostilasegurancanasoldagemrev1 140415172748-phpapp01
(290779439) apostilasegurancanasoldagemrev1 140415172748-phpapp01(290779439) apostilasegurancanasoldagemrev1 140415172748-phpapp01
(290779439) apostilasegurancanasoldagemrev1 140415172748-phpapp01
Jose Fernandes
 
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptxNR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
DaniloMartinsdossant2
 
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Eduardo Campos
 
Apostila seguranca na soldagem
Apostila seguranca na soldagemApostila seguranca na soldagem
Apostila seguranca na soldagem
Marcelo Kressin
 
Informativo risk engineering_consolidado_seguranca_em_trabalhos_a_quente_a02
Informativo risk engineering_consolidado_seguranca_em_trabalhos_a_quente_a02Informativo risk engineering_consolidado_seguranca_em_trabalhos_a_quente_a02
Informativo risk engineering_consolidado_seguranca_em_trabalhos_a_quente_a02
STT Segurança do Trabalho e Treinamentos
 
nr18_trein_soldagem-dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-NR-18.ppt
nr18_trein_soldagem-dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-NR-18.pptnr18_trein_soldagem-dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-NR-18.ppt
nr18_trein_soldagem-dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-NR-18.ppt
RayssaLinhares
 
Apostila seguranca na_soldagem_rev1
Apostila seguranca na_soldagem_rev1Apostila seguranca na_soldagem_rev1
Apostila seguranca na_soldagem_rev1
Alisson Policarpo Policarpo
 
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptxNR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NestorJunio1
 
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptxNR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
carlos silva Rotersan
 
Smaw
SmawSmaw
Smaw
SmawSmaw
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptxSegurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Anderson Luiz Coelho
 
JHA07_Sewage System Execution_Rev00 - PT.pdf
JHA07_Sewage System Execution_Rev00 - PT.pdfJHA07_Sewage System Execution_Rev00 - PT.pdf
JHA07_Sewage System Execution_Rev00 - PT.pdf
JESUSBASILIOANTONIO
 
Apostila 3 para publicar
Apostila 3 para publicarApostila 3 para publicar
Apostila 3 para publicar
wendelrocha
 
nr-34.pptx
nr-34.pptxnr-34.pptx
Risco trabalho a quente
Risco trabalho a quente Risco trabalho a quente
Risco trabalho a quente
JosCarlosFreitasdeMe
 

Semelhante a Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx (20)

NR34 - Treinamento Trabalho a Quente - 2023.pptx
NR34 - Treinamento Trabalho a Quente - 2023.pptxNR34 - Treinamento Trabalho a Quente - 2023.pptx
NR34 - Treinamento Trabalho a Quente - 2023.pptx
 
Trabalho a Quente modulo 2.pptx
Trabalho a Quente modulo 2.pptxTrabalho a Quente modulo 2.pptx
Trabalho a Quente modulo 2.pptx
 
551199721-Treinamento-NR34-Trabalho-a-Quente-Macarico-Corte-e-Solda.pptx.pptx
551199721-Treinamento-NR34-Trabalho-a-Quente-Macarico-Corte-e-Solda.pptx.pptx551199721-Treinamento-NR34-Trabalho-a-Quente-Macarico-Corte-e-Solda.pptx.pptx
551199721-Treinamento-NR34-Trabalho-a-Quente-Macarico-Corte-e-Solda.pptx.pptx
 
NR 34 – CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E RE...
NR 34 – CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E RE...NR 34 – CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E RE...
NR 34 – CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO E RE...
 
(290779439) apostilasegurancanasoldagemrev1 140415172748-phpapp01
(290779439) apostilasegurancanasoldagemrev1 140415172748-phpapp01(290779439) apostilasegurancanasoldagemrev1 140415172748-phpapp01
(290779439) apostilasegurancanasoldagemrev1 140415172748-phpapp01
 
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptxNR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
NR34 - TRABALHO A QUENTE.pptx
 
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
Soldagem dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-nr-12
 
Apostila seguranca na soldagem
Apostila seguranca na soldagemApostila seguranca na soldagem
Apostila seguranca na soldagem
 
Informativo risk engineering_consolidado_seguranca_em_trabalhos_a_quente_a02
Informativo risk engineering_consolidado_seguranca_em_trabalhos_a_quente_a02Informativo risk engineering_consolidado_seguranca_em_trabalhos_a_quente_a02
Informativo risk engineering_consolidado_seguranca_em_trabalhos_a_quente_a02
 
nr18_trein_soldagem-dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-NR-18.ppt
nr18_trein_soldagem-dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-NR-18.pptnr18_trein_soldagem-dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-NR-18.ppt
nr18_trein_soldagem-dicas-de-seguranca-e-instrucoes-da-NR-18.ppt
 
Apostila seguranca na_soldagem_rev1
Apostila seguranca na_soldagem_rev1Apostila seguranca na_soldagem_rev1
Apostila seguranca na_soldagem_rev1
 
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptxNR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
 
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptxNR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
NR18---Treinamento---Operador-Solda---P21-NR18---Abr-21.pptx
 
Smaw
SmawSmaw
Smaw
 
Smaw
SmawSmaw
Smaw
 
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptxSegurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
Segurança na Operação com Trabalho a Quente NR 34.5.pptx
 
JHA07_Sewage System Execution_Rev00 - PT.pdf
JHA07_Sewage System Execution_Rev00 - PT.pdfJHA07_Sewage System Execution_Rev00 - PT.pdf
JHA07_Sewage System Execution_Rev00 - PT.pdf
 
Apostila 3 para publicar
Apostila 3 para publicarApostila 3 para publicar
Apostila 3 para publicar
 
nr-34.pptx
nr-34.pptxnr-34.pptx
nr-34.pptx
 
Risco trabalho a quente
Risco trabalho a quente Risco trabalho a quente
Risco trabalho a quente
 

Último

Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
RodrigoQuintilianode1
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
Consultoria Acadêmica
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
Consultoria Acadêmica
 
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docxSFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
bentosst
 
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitosApostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Sandro Marques Solidario
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
MaxwellBentodeOlivei1
 

Último (6)

Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdfDimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
Dimensionamento de eixo. estudo de caso.pdf
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL COMUNICAÇÃO ASSERTIVA E INTERPESSOA...
 
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
AE03 - ESTUDO CONTEMPORÂNEO E TRANSVERSAL EMPREENDEDORISMO CORPORATIVO UNICES...
 
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docxSFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
SFE SSO PROC 03 Bloqueio e sinalização de energias perigosas 1(Comentado).docx
 
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitosApostila SAP.PM para PCM, para indústria e  depósitos
Apostila SAP.PM para PCM, para indústria e depósitos
 
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdfAULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
AULA LEI DOS SENOS OU COSSENOS - parte final (3) (1).pdf
 

Treinamento para Segurança em Trabalho a Quente.pptx (1).pptx

  • 1. SEGURANÇA EM TRABALHO A QUENTE (CORTE, SOLDA E SIMILARES)
  • 2. Este treinamento tem como objetivo prevenir acidentes (incêndios, explosões e/ou ferimentos) e, definir práticas seguras para realização de atividades com trabalhos a quente (corte, solda e similares). OBJETIVO APRESENTAÇÃO GUARANI 2
  • 3. Sumário 1. APLICAÇÃO 2. DEFINIÇÃO 3. RESPONSABILIDADES 4. TIPOS DE TRABALHOS A QUENTE 5. PERMISSÃO DE TRABALHO E ANÁLISE DE RISCOS 6. GESTÃO NOS TRABALHOS A QUENTE 7. PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE 8. PRECAUSÕES (ANTES, DURANTE E DEPOIS DO TRABALHO) 9. MEDIDAS DE PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS 10. PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL 11. CONSIDERAÇÕES FINAIS APRESENTAÇÃO GUARANI 3
  • 5. • Esse treinamento se aplica a soldador, maçariqueiro, emitentes de PT, gestores, bombeiros civis e pessoas ou profissionais que auxiliem ou executem outras atividades similares. APLICAÇÃO APRESENTAÇÃO GUARANI 5
  • 7. • Trabalho a quente: Qualquer operação temporária que envolva chama exposta ou que produza calor ou faísca, podendo causar a ignição de combustíveis sólidos, líquidos ou gasosos, incluindo corte com maçarico, solda oxi-acetilênica, solda por arco, aplicação de revestimento em teto com chama aberta, lixamento, aquecimento ou cura com chama exposta ou outro tipo de serviço que possa gerar fagulhas ou chamas. DEFINIÇÃO APRESENTAÇÃO GUARANI 7
  • 9. APRESENTAÇÃO GUARANI 9 • Definir quais são as áreas projetadas e autorizadas para a realização de serviços de corte, solda e similares; • Designar uma pessoa capacitada para autorizar a realização de serviços de corte, solda e similares em áreas onde normalmente este tipo de atividade não está previsto; • Exigir que colaboradores que realizem trabalhos a quente tenham formação e treinamento necessários para realizar os trabalhos com segurança; • Não permitir que firmas empreiteiras trabalhem em áreas onde existem materiais inflamáveis ou outras condições perigosas, sem as devidas permissões e análises dos riscos; • Implementar procedimento de atuação em caso de incêndio ou explosão; • Disponibilizar os recursos necessários para que os trabalhos sejam realizados de uma forma segura; • Treinar os envolvidos nos trabalhos a quente neste procedimento. Gerência da área RESPONSÁBILIDADES (1/5)
  • 10. APRESENTAÇÃO GUARANI 10 • Seguir todas as recomendações deste procedimento; • Realizar inspeção minuciosa no local e áreas adjacentes antes, durante e após o termino do trabalho; • Só permitir que o serviço seja efetuado mediante prévia autorização formal (PT e APR); • Verificar se existem materiais combustíveis na área onde serão realizadas as operações de solda ou corte. Se necessário, transferir o serviço para outro local ou afastar os combustíveis, mantendo-os a uma distância de no mínimo 11 m. Caso contrário protegê-los adequadamente; • Certificar-se que os colaboradores que realizarão o trabalho a quente estejam cientes da necessidade de prévia autorização formal (PT) para realizar o trabalho, principalmente no caso de empreiteiras; Responsável da Área (Gestor, Supervisor, Encarregado, Líder) RESPONSÁBILIDADES (2/5)
  • 11. APRESENTAÇÃO GUARANI 11 • Livrar área de materiais combustíveis procedendo da seguinte maneira: 1. Manter os produtos sólidos a pelo menos 11 m de distância do ponto de trabalho; 2. Avaliar a separação dos materiais combustíveis com relação às condições de execução do trabalho; 3. Manter os recipientes de líquidos e gases inflamáveis (cheios ou vazios), a pelo menos 11 m de distância do ponto de trabalho; 4. Esvaziar e inertizar os reservatórios e tubulações de líquidos e gases inflamáveis. Responsável da Área (Gestor, Supervisor, Encarregado, Líder) RESPONSÁBILIDADES (3/5)
  • 12. APRESENTAÇÃO GUARANI 12 • Dar o apoio necessário as áreas na implantação deste procedimento e na realização das atividades que envolvam trabalhos a quente, quando solicitado pela área. Serviço de Segurança do Trabalho RESPONSÁBILIDADES (4/5)
  • 13. APRESENTAÇÃO GUARANI 13 • Seguir todas as recomendações deste procedimento; • Paralisar e comunicar imediatamente a chefia e/ou ao responsável da área qualquer anomalia no local de trabalho que o exponha a risco com o potencial de causar danos a sua saúde e/ou integridade física; • Realizar inspeção minuciosa no local e áreas adjacentes antes, durante e após o termino do trabalho. Executantes do Trabalho RESPONSÁBILIDADES (5/5)
  • 14. TIPOS DE TRABALHO A QUENTE APRESENTAÇÃO GUARANI 14
  • 15. APRESENTAÇÃO GUARANI 15  Solda a arco • Emprega o arco elétrico como fonte de calor para a fusão e união dos metais. O arco se forma entre os metais a soldar e um eletrodo se move ao longo da união a ser executada ou permanece fixo, movendo-se a peça sob o mesmo Processo com emprego de eletricidade TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (1/9)
  • 16. APRESENTAÇÃO GUARANI 16  Solda por resistência • O calor para a fusão é gerado por resistência a passagem de uma corrente pelas peças a soldar. Geralmente é empregada para unir duas lâminas de metal sobrepostas. Os eletrodos conduzem a corrente através das lâminas, as quais são rigidamente presas, para que sejam assegurados um bom contato e pressão suficientes para manter o metal fundido na união Processo com emprego de eletricidade TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (2/9)
  • 17. APRESENTAÇÃO GUARANI 17  Solda a ponto • O calor é gerado por uma resistência a passagem de corrente e por arcos formados na superfície entre as peças a soldar. Uma vez alcançada a temperatura adequada, as peças se unem bruscamente provocando a expulsão de metal, gerando quantidade considerável de fagulhas Processo com emprego de eletricidade TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (3/9)
  • 18. APRESENTAÇÃO GUARANI 18  Solda por escória condutora • Emprega uma escória condutora fundida, para proteger a solda e para fundir as bordas do metal de base e do metal de adição. O processo tem início quando arco funde a escória e pré aquece a peça, pois a escória sólida não é condutora. Após o início do processo não há necessidade do arco, tendo em vista que a resistência à passagem de corrente através da escória fundida gera o calor necessário para sustentar o processo. Processo com emprego de eletricidade TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (4/9)
  • 19. APRESENTAÇÃO GUARANI 19  Corte por arco • O corte é feito através de um arco formado entre o eletrodo e o metal de base, produzindo sua fusão Processo com emprego de eletricidade TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (5/9)
  • 20. APRESENTAÇÃO GUARANI 20  Solda com gás combustível e oxigênio • Neste processo de soldagem as temperaturas para fundir as peças metálicas são elevadíssimas e o calor é obtido pela queima uma mistura de gás combustível com oxigênio • A chama deve ser adequadamente regulada em função do tipo de trabalho a executar. O gás combustível mais empregado para solda é o acetileno, devido a suas características peculiares Processo com emprego de gases combustíveis e oxigênio TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (6/9)
  • 21. APRESENTAÇÃO GUARANI 21  Solda Latão • Processo no qual o metal de base é aquecido sem que haja sua fusão. A união é obtida com adição de um metal com temperatura de fusão acima de 450ºC. O metal é distribuído entre as peças por capilaridade. Processo com emprego de gases combustíveis e oxigênio TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (7/9)  Solda com bronze • A única diferença entre este processo e a solda latão é a ausência do fenômeno de capilaridade. O metal de adição é depositado no ponto de aplicação sobre uma ranhura ou em forma cordão. É muito empregado em reparos e outros trabalhos de manutenção.
  • 22. APRESENTAÇÃO GUARANI 22  Oxicorte • Operações que são identificadas em função do tipo de gás utilizado, por exemplo: corte com oxiacetileno e corte com gás natural oxigênio. Efetua o corte mediante a reação do oxigênio com alta pureza e o metal a temperaturas elevadas Processo com emprego de gases combustíveis e oxigênio TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (8/9)
  • 23. APRESENTAÇÃO GUARANI 23  Trabalho com lixadeira  Maçaricos portáteis  Outros trabalhos com chama aberta Outros TIPOS DE TRABALHO A QUENTE (9/9)
  • 24. PERMISSÃO DE TRABALHO E ANÁLISE DE RISCOS APRESENTAÇÃO GUARANI 24
  • 25. APRESENTAÇÃO GUARANI 25 1. Os trabalhos a quente só podem ser realizados fora de Áreas Liberadas (local seguro) após se esgotarem todas as possibilidades de transferência da atividade; 2. Antes do início do trabalho a quente é obrigatória a emissão da Permissão de Trabalho (FO.08.GR.001) e a Analise de Perigos e Riscos(FO.08.GR.058); 3. Para trabalhos a quente realizados em Área Liberada não é obrigatória e emissão da Permissão de Trabalho, desde que haja uma Instrução de Trabalho e uma Análise de Perigo e Risco para as atividades desenvolvidas na respectiva área; DISPOSIÇÕES GERAIS
  • 26. APRESENTAÇÃO GUARANI 26 4. Entende-se por Área Liberada, local seguro que possa ser desenvolvido trabalhos aquente onde os perigos e riscos do local e das atividades são devidamente controlados, através de processos seguros. Para que uma área seja considerada como Área Liberada deve-se atendera os seguintes requisitos: • Análise de risco do local por uma equipe multidisciplinar, obrigatória a participação do Engenheiro de Segurança e o Gerente da Área (APR deve estar disponível na área); • Procedimento Operacional das atividades realizadas na área, disponível no local; • Não pode haver materiais combustíveis e inflamáveis na área; • [1]A área deve ter uma distância de no mínimo 11 metros de materiais combustíveis e inflamáveis; • [1]Na área deve ter uma unidade extintora e ficar próxima a um hidrante, onde a distância máxima a percorrerem caso de incêndio é de 15 metros; • [1] O local da solda deve ser provido de anteparo para evitar a projeção da radiação não ionizante. DISPOSIÇÕES GERAIS
  • 27. GESTÃO NOS TRABALHOS A QUENTE Sistemática para trabalhos em áreas classificadas e/ou críticas APRESENTAÇÃO GUARANI 27
  • 28. APRESENTAÇÃO GUARANI 28 Para trabalhos realizados em Áreas Classificadas (destilaria, parque de tanques e silos de açúcar) e/ou Áreas Críticas (depósitos de açúcar, armazéns, esteiras de bagaço, esteiras de açúcar, estoque de bagaço, líquidos igníferos e leitos elétricos), a liberação, monitoramento e o encerramento do trabalho a quente, obrigatoriamente devem ser feitos pelo emitente de PT em conjunto pelo Bombeiro Civil, através do - Liberação e Monitoramento de Trabalho a Quente, que será emitido em duas vias, sendo que uma é anexada à PT e a outra fica disposta no Quadro de Gestão de Trabalho a Quente, na sala do Controle de Emergência. SISTEMÁTICA
  • 29. APRESENTAÇÃO GUARANI 29 1. Identificada a necessidade de manutenção, envolvendo trabalho a quente, o requisitante, observando todas as responsabilidades descritas na - PERMISSÃO DE TRABALHO, solicita ao emitente para que elabore a PT; 2. O emitente, identificando que o trabalho será realizado em área classificada e/ou crítica, chama o bombeiro civil para avaliação prévia; 3. O bombeiro civil, em posse do F.O.08.GR.075 – LIBERAÇÃO E MONITORAMENTO DE TRABALHO A QUENTE, em conjunto com o emitente da PT, faz as verificações, garantindo ANTES DO INÍCIO DA ATIVIDADE, que todas as medidas de segurança e precauções tenham sido tomadas, para garantir que o trabalho seja feito com total segurança. 4. O formulário é preenchido em duas vias, sendo que uma via complementa a documentação da PT, e a outra é acondicionada no quadro de gestão de trabalho a quente na sala do controle de emergência. SISTEMÁTICA
  • 30. APRESENTAÇÃO GUARANI 30 4. O bombeiro civil acondiciona a segunda via no templayte indica com bótons, no quadro de gestão de trabalho a quente, o local onde está sendo realizada a atividade, bem como na tabela do mesmo quadro, as observações inerentes ao horário de abertura da PT, descrição da atividade e horário de encerramento da PT. Obs: A finalidade do quadro é garantir que todos os bombeiros estejam atentos e acompanhando os trabalhos a quente nas áreas classificadas e/ou críticas (mesmo que estes tenham tido início em turnos anteriores ao seu). 5. No termino do trabalho, o emitente da PT, deve chamar o bombeiro para o encerramento da PT e inicio do monitoramento após o trabalho a quente; 6. Após o término da atividade, o bombeiro civil fará vigília por uma hora e monitorada por 3 horas após o término da vigília. SISTEMÁTICA
  • 31. APRESENTAÇÃO GUARANI 31 Importante: 1. Toda vez que a atividade for interrompida, seja por questões de termino de turno, ou mudança na estratégia de manutenção, o procedimento de encerramento deve ser adotado. 2. Toda vez que a atividade for retomada, o bombeiro civil deve ser contatado para junto com o emitente revalidar a PT (se for o caso), de forma que todo o procedimento e observações para liberação do F.O.08.GR.075 sejam revistos e seguidos. SISTEMÁTICA
  • 32. PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE APRESENTAÇÃO GUARANI 32
  • 33. APRESENTAÇÃO GUARANI 33 Nestas operações estão sempre presentes dois dos elementos essenciais do fogo ou dois lados do TRIÂNGULO DO FOGO: fonte (s) de ignição e o oxigênio do ar, sendo o último responsável pela manutenção do processo de combustão. O terceiro elemento ou lado do triângulo é o material combustível Os riscos que apresentam os trabalhos de solda/corte variam de acordo com os locais onde estão sendo executados, ou seja:  se o local for destinado para este fim (processos de produção ou áreas isoladas em oficinas de manutenção) os RISCOS SERÃO MENORES  quando o trabalho é decorrente da montagem de uma obra ou para execução de reparos esta tarefa será difícil (OS RISCOS SERÃO MAIORES) , pois muitas vezes não é possível afastar os materiais combustíveis e os líquidos inflamáveis da zona perigosa PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (1/7)
  • 34. APRESENTAÇÃO GUARANI 34 PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (2/7) Incêndios ou explosões podem ser provocados por:  Efeito direto das chamas ou dos arcos elétricos Tanto a chama do maçarico, como o arco elétrico desprende continuamente energia, tem temperatura muito elevada e grande quantidade de calor, capazes de incendiar imediatamente materiais de fácil combustão e em tempo relativamente curto os materiais dificilmente combustíveis : A temperatura gerada pelo maçarico de plasma pode chegar a níveis superiores a superfície do Sol (mais de 6.000 graus Celsius).
  • 35. APRESENTAÇÃO GUARANI 35 PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (3/7)  Por condução térmica A chama do maçarico ou o arco aquece localmente a peça até sua temperatura de fusão. O calor absorvido no ponto de solda pode por condução provocar a inflamação de materiais combustíveis que estiverem em um ponto afastado, fora do raio de visibilidade do soldador Se a peça for má condutora, haverá acúmulo de calor que pode produzir processos de combustão inesperados Incêndios ou explosões podem ser provocados por:
  • 36. APRESENTAÇÃO GUARANI 36 PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (4/7)  Fagulhas Projeções de metal incandescente lançados em torno do ponto de trabalho que podem penetrar através de frestas, aberturas, buracos e similares e atingir materiais combustíveis ou líquidos inflamáveis. No caso de solda a arco elétrico as pontas dos eletrodos ainda quentes, são mais perigosas que as fagulhas, pois têm maior quantidade de calor Incêndios ou explosões podem ser provocados por:
  • 37. APRESENTAÇÃO GUARANI 37 PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (5/7) A sobrecarga nos condutores neutros, assim como o mau contato, os defeitos no isolamento dos cabos de solda e do porta eletrodos, mau contato em tomadas e emenda de cabos, etc., podem produzir faíscas e aquecimentos capazes de inflamar os materiais estiverem em suas proximidades  A sobrecarga nos condutores Incêndios ou explosões podem ser provocados por:
  • 38. APRESENTAÇÃO GUARANI 38 PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (6/7) O oxigênio nunca deve ser utilizado para refrescar o corpo, ventilar um espaço ou limpar o pó da roupa  Oxigênio :Numa atmosfera rica em oxigênio uma simples faísca produz a queima instantânea de todos os materiais combustíveis existentes no local, inclusive a vestimenta do soldador, resultando na maioria dos casos em acidentes fatais
  • 39. APRESENTAÇÃO GUARANI 39 PERIGOS NOS TRABALHOS A QUENTE (7/7) Ocupacional: Exposição à radiação não ionizante (ultravioleta) Contato com superfície quente Contato com a chama do maçarico Inalação de fumos metálicos Projeção de fagulhas ou partículas
  • 40. PRECAUÇÕES NECESSÁRIAS Antes, Durante e Após o Trabalho a Quente APRESENTAÇÃO GUARANI 40
  • 41. APRESENTAÇÃO GUARANI 41 • Avaliar se existem materiais combustíveis na área; • Verificar se o trabalho pode ser realizado em um lugar mais seguro; • Livrar área de materiais combustíveis procedendo da seguinte maneira: a) Manter os produtos sólidos a pelo menos 11 m de distância do ponto de trabalho; b) Avaliar a separação dos materiais combustíveis com relação às condições de execução do trabalho; c) Manter os recipientes de líquidos e gases inflamáveis (cheios ou vazios), a pelo menos 11 m de distância do ponto de trabalho; d)Esvaziar e inertizar os reservatórios e tubulações de líquidos e gases inflamáveis; e) Empregar analisadores de gases para comprovar a inexistência de vapores ou gases inflamáveis; f)Eliminar resíduos tais como: óleos; graxas; resíduos de tinta; pó; trapos e estopas impregnadas de graxa; papel; lixo e similares, sobre o piso, estrutura e nas proximidades. ANTES DO TRABALHO (1/4)
  • 42. APRESENTAÇÃO GUARANI 42 • Proteger os materiais combustíveis que não puderem ser retirados: a) Cobrindo os materiais e os elementos construtivos com lonas ou outras proteções incombustíveis e más condutoras de calor. Isolar e sinalizar o local com cerquite. Se o trabalho é em altura, isolar e sinalizar sob o local; b) Certificando-se de que as fagulhas de solda, esmerilhamento, lixadeiras, maçaricos, etc. não irão ultrapassar as proteções e atingir materiais e pessoas. O trabalho de anteparo, também conhecido por “maloca ou biombo” deve ser eficiente, pois fagulhas de lixadeira, esmerilhamento, etc. atingem grandes distâncias. As proteções devem ser para materiais e colaboradores; ANTES DO TRABALHO (2/4)
  • 43. APRESENTAÇÃO GUARANI 43 • Cobrir com materiais incombustíveis e maus condutores de calor todas as aberturas, frestas e buracos existentes no chão, paredes ou teto, num raio de 11 m; • Evitar a condução do calor através de tubulações e outros elementos metálicos onde será executado o trabalho: a) Afastando os materiais combustíveis dos materiais que podem conduzir calor; b) Resfriando as superfícies que podem conduzir calor. • Evitar que possíveis chamas secundárias provoquem a ignição de materiais combustíveis e propaguem o fogo através de passagens estreitas; ANTES DO TRABALHO (3/4)
  • 44. APRESENTAÇÃO GUARANI 44 • As aberturas e canaletas devem ser fechadas ou protegidas com material a prova de incêndio, para evitar projeção de fagulhas, combustão ou interferência em outras atividades; • Antes de utilizar o equipamento de trabalho, comprovar suas condições de manutenção e funcionamento; • Manter no local, meios adequados para extinção de incêndios; • Verificar a forma correta de aterramento, pois pode ser fonte de ignição e gerar incêndios. ANTES DO TRABALHO (4/4)
  • 45. • O maçarico ou eletrodo deve ser posicionado de forma que as fagulhas tenham o menor alcance possível; • Não executar trabalhos de solda e similares nas proximidades de cilindros de gás; • O executante do trabalho deve ficar atento ao seguinte: a) A projeção das fagulhas e seu efeito; b) A transmissão de calor por elementos metálicos; c) O alcance da chama; d) Necessidade de resfriar as superfícies e elementos metálicos afetados, capazes de transmitir calor por condução. • Depositar as pontas de eletrodos em recipientes com água ou areia. DURANTE O TRABALHO APRESENTAÇÃO GUARANI 45
  • 46. • Resfriar todos os elementos que sofreram aquecimento (ou acompanhar seu esfriamento até atingir a temperatura ambiente); • Após utilização, limpar o local, recolher cabos e demais ferramentas, desaterrar e desligar a máquina de solda; APÓS O TRABALHO APRESENTAÇÃO GUARANI 46
  • 47. • Realizar inspeção minuciosa nos seguintes pontos: a) Local onde foi realizado o trabalho; b) Áreas adjacentes; c) Os pontos atingidos pela projeção de fagulhas incandescentes; d) Todos os locais onde existe a possibilidade do calor ter sido transmitido. • Realizar uma vigilância por 1 (uma) hora após a conclusão do trabalho a quente e monitorar a área do trabalho a quente por até 3 (três) horas adicionais após o período de 1 (uma) hora de vigilância. APÓS O TRABALHO APRESENTAÇÃO GUARANI 47 Nota: A vigilância por 1 (uma) hora e o monitoramento por até 3 (três) horas serão realizados apenas em Áreas Classificadas e/ou Área Crítica (depósitos, armazéns, esteiras de bagaço/açúcar, estoque de bagaço, líquidos igníferos e leitos elétricos), onde a liberação e o monitoramento do trabalho a quente serão feitos pelo Bombeiro Civil, através do FO.08.GR.075 (Liberação e Monitoramento de Trabalho a Quente)
  • 48. MEDIDAS DE PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS APRESENTAÇÃO GUARANI 48
  • 49. APRESENTAÇÃO GUARANI 49 PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS Equipamento gás/oxigênio Os componentes básicos são os cilindros de gás e oxigênio, reguladores de pressão, tubulações ou mangueiras para a condução dos gases e um maçarico para misturar e queimar os gases de forma controlada para permitir a execução de solda ou corte. Recomendações básicas:  Só utilizar equipamentos de boa qualidade e em perfeitas condições de uso  Manter o equipamento limpo e livre de óleo ou graxa. O oxigênio puro em contato com óleo ou graxa pode produzir uma explosão  Armazenar adequadamente cilindros de gás
  • 50. APRESENTAÇÃO GUARANI 50 PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS Equipamento gás/oxigênio (continuação)  Os cilindros de gás devem ser transportados com cuidado para que não caiam ou sofram impactos. Os cilindros de acetileno devem ser transportados e utilizados sempre na posição vertical, se acidentalmente forem deixados na horizontal, só utilizá-los após permanecerem durante 24 horas na posição vertical  Periodicamente encaminhar maçarico, reguladores de pressão, canetas e bicos para que sejam testados pelo fabricante ou representante por ele indicado  As conexões devem estar adequadamente apertadas para evitar vazamentos. Inspecionar periodicamente o conjunto para detectar corte/pontos queimados nas mangueiras, desgaste por abrasão e outros defeitos  A mangueira para oxigênio deve ser verde e a do gás combustível vermelha  Reparos em maçaricos, reguladores e outros componentes só devem ser efetuados por pessoal especializado
  • 51. APRESENTAÇÃO GUARANI 51 PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS Funcionamento do maçarico : Densidade GLP = 2,10 kg/m3 Acetileno = 1,11 kg/m3
  • 52. APRESENTAÇÃO GUARANI 52 PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS Equipamento de solda a arco Recomendações básicas:  Só utilizar equipamentos de boa qualidade e em perfeitas condições de uso  As instalações, rede elétrica e o sistema de aterramento da máquina de solda inclusive de sua carenagem devem atender ao estabelecido nas normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para instalações de Baixa Tensão.  Tomar os devidos cuidados no armazenamento e manipulação dos cilindros de gases (O², hélio e argônio)
  • 53. APRESENTAÇÃO GUARANI 53 PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS Equipamento de solda a arco (Continuação) Recomendações básicas:  Nos locais de trabalho os cilindros devem ser protegidos contra quedas ou impactos e não devem ficar eletricamente ligados à terra  Os cabos elétricos utilizados devem ter tamanho e seção adequados a corrente e ao ciclo de trabalho  Os cabos devem ser frequentemente inspecionados para que sejam detectados desgastes e possíveis danos e devem ser substituídos sempre que for necessário
  • 54. PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL APRESENTAÇÃO GUARANI 54
  • 55. 1. Para o controle de fumos e contaminantes decorrentes dos trabalhos a quente devem ser implementadas as seguintes medidas: a) limpar adequadamente a superfície e remover os produtos de limpeza utilizados, antes de realizar qualquer operação; b) providenciar renovação de ar a fim de eliminar gases, vapores e fumos empregados e/ou gerados durante os trabalhos a quente. PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL APRESENTAÇÃO GUARANI 55
  • 56. 2. Durante a realização do trabalho a quente é obrigatório a utilização dos seguintes EPI’s: a) Trabalho com solda e corte elétrica (soldador e auxiliar):  Máscara para solda elétrica;  Avental de raspa de couro;  Luvas de raspa de couro;  Mangote de raspas de couro;  Perneira de raspa de couro;  Calçado de segurança com biqueira de aço ou de resina;  Blusão de raspa de couro para soldas sobre a cabeça;  Capuz (antichama);  A roupa deve estar livre de óleo e graxa;  Respirador para fumos metálicos. PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL APRESENTAÇÃO GUARANI 56
  • 57. 2. Durante a realização do trabalho a quente é obrigatório a utilização dos seguintes EPI’s: b) Solda e corte com conjunto oxicorte (caldeireiro e auxiliar):  Óculos de segurança com lente de proteção (tonalidade);  Avental de raspa de couro;  Luvas de raspa de couro;  Mangote de raspa de couro;  Perneira de raspa de couro;  Calçado de segurança com biqueira de aço ou de resina;  Capuz (antichama);  A roupa deve estar livre de óleo e graxa;  Respirador para fumos metálicos; PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL APRESENTAÇÃO GUARANI 57
  • 58. 2. Durante a realização do trabalho a quente é obrigatório a utilização dos seguintes EPI’s: c) Atividade de corte e desbaste (operador do equipamento e auxiliar):  Óculos de segurança;  Protetor facial;  Avental de raspa de couro;  Mangote de raspa de couro;  Luvas de raspa de couro;  Calçado de segurança com biqueira de aço ou de resina;  A roupa deve estar livre de óleo e graxa. PROTEÇÃO COLETIVA E INDIVIDUAL APRESENTAÇÃO GUARANI 58
  • 60. APRESENTAÇÃO GUARANI 60 CONSIDERAÇÕES FINAIS Os aspectos fundamentais a considerar em um trabalho de corte, solda e similares são:  Só executar o serviço mediante prévia autorização  Na área não deve existir qualquer material combustível que possa produzir um incêndio  Manter no local um operário (supervisor ou vigia) de prontidão e equipamentos de extinção adequados  Utilizar equipamentos de boa qualidade e em perfeitas condições de uso  Operador e ajudante devem utilizar equipamentos de proteção individual adequados
  • 61. APRESENTAÇÃO GUARANI 61 PREVENÇÃO NOS EQUIPAMENTOS A VERIFICAÇÃO DOS CONTROLES ABAIXO DEVE SER FEITA NO LOCAL DA EXECUÇÃO DA ATIVIDADE
  • 62. APRESENTAÇÃO GUARANI 62 WORKSHOP Faça a divisão dos grupos. Simule uma atividade não rotineira. Solicite para os grupos elaborarem uma APR e a PT. Peça para cada grupo fazer a apresentação da APR e da PT (faça comentários e tire as dúvidas durante a apresentação). Tempo estimado para atividade: 1 hora.