SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 5
Baixar para ler offline
I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA,
CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS
VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS
DISCUTINDO A LIBERDADE DE PENSAMENTO
Júlia Sonáglio Pedrassani; Pedro Henrique de Almeida Pelliccioli; Mateus Bündchen;
Professor Orientador: Alexandre Misturini.
Resumo: A liberdade de pensamento é um tema que provoca muitas reflexões e grande impacto
na forma de pensar e agir de toda uma sociedade. Sócrates acreditava que a verdadeira liberdade
de expressão somente ocorre quando não existe uma norma social que a limite. Porém, a
expressão do pensamento e as ações devem sofrem restrições. Se há confiança no que se
discorre, a expressão pode ter grande influência no meio. Pode ser exercida por propagandas,
professores, políticos, empresários e tem a capacidade dirigir atos. O oposto ocorre quando se
vive alienado ao que acontece, indiferente às decisões, pouco se expressa. O pensamento, assim
como as normas morais e éticas de uma sociedade, se modifica com o passar dos anos. Isso se
deve a grandes revoluções, que tem a capacidade de influenciar o pensamento. Essas grandes
mudanças na sociedade podem abrir novas linhas de pensamento, transformando os valores
sociais, o comportamento e o mundo. Os absurdos ontem são o normal de hoje, e o normal de
hoje pode ser o absurdo de amanhã.
Palavras-chave: Liberdade. Pensamento. Ética. Ideias. Expressão.
DISCUTINDO A LIBERDADE DE PENSAMENTO
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, foi o primeiro documento que
oficializou internacionalmente os direitos do ser humano, sem distinção de quaisquer aspectos do
próprio ser. Foi um passo fundamental para fixar em todo o globo que, independente de nossas
características ou pensamentos, temos direitos iguais perante a sociedade.
A mesma surgiu quando o homem passou a ser centro das preocupações, ideia difundida
no período do Iluminismo Europeu, deixando os conceitos medievais religiosos de lado, e dando
ênfase para a Ciência e a razão.
Com o senso crítico aprimorado, o pensamento como indivíduo e também como
sociedade fez com que o ser humano questionasse, no ponto de vista de uma sociedade não
muito justa, a causa da censura que lhes era imposta pelo Estado.
I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA,
CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS
VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS
O povo começou a criar opinião própria, debater e trocar ideias entre si. Porém, cada ser
humano vê o mundo de uma maneira diferente, então cada debate é diferente e o indivíduo
precisa refletir sobre o que é sensato e o que não é.
De acordo com o artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, o homem é
livre para pensar. Ninguém pode o impedir de fazê-lo, pois ninguém consegue entrar em seus
pensamentos. Quando esse é exteriorizado surgem as opiniões, que podem ser facilmente
censuradas pela constituição e até receber a devida punição. O mesmo serve para nossas ações.
Às vezes não é possível transformar pensamentos em atos concretos. Deixa-se de agir conforme
o pensamento quando as ações são injustas, imorais ou ilegais. Lembrando que a liberdade de
certo indivíduo não pode invadir a liberdade de seu semelhante, então se os atos ou as opiniões
ultrapassarem esse limite, as normas e condutas éticas impostas pela sociedade não estarão sendo
cumpridas. Segundo Sócrates a liberdade total de expressão só existe quando não submetida a
nenhuma norma social que a limite. Em outros momentos, os pensamentos não são expressos,
são reprimidos pelo próprio ser. A falta de confiança no que deseja expor provoca medo, e a
opinião fica limitada no intelecto. A segurança com a qual a expressão acontece decorre do
domínio sobre do tema o qual se discorre e o propósito que se quer atingir. Quando torna-se
efetiva, a influência que a expressão causa no meio em que se propaga tem grande poder.
A liberdade de pensamento ocorre somente quando há o controle de suas próprias
convicções sobre os fatos com os quais convive, sem deixar-se influenciar pelo mundo externo.
A todo o momento as propagandas comerciais tentam penetrar no pensamento humano e
conduzir suas ações. Muitas vezes viola normas morais em busca de interesses econômicos. Mas
muito antes disso, ainda quando se frequenta as séries iniciais, uma significativa influência é
exercida pelos professores quando eles expressam suas opiniões. O mesmo ocorre com prefeitos,
vereadores, grandes empresários e líderes religiosos que tem convicção e conseguem manipular
massas. O oposto ocorre quando vive-se em um mundo isolado, não interagindo com o meio,
mantendo-se alienado ao que acontece. Desta forma não faz-se novas construções sobre o que se
pensa e também pouco se expressa por não se importar com o mundo exterior. Toda pessoa
alienada aceita o que o meio propõe, sem crítica ou contrariedade. Portanto, alguém que vive a
mercê do alheio. O que não deixa de ser uma forma de expressão.
Grandes acontecimentos exercem influência suficiente para modificar o pensamento de
grandes populações. O pensamento do homem modifica-se devido às mudanças sociais, sendo
elas éticas ou não. O que era considerado antiético anos atrás, é considerado normal nos dias de
hoje, pois é aceito ou executado por grande parte da população. Um grande exemplo disso foi a
abolição da escravatura e todos os movimentos que se sucederam na luta pela liberdade e
igualdade. A aceitação de que todos os indivíduos são diferentes cresce cada vez mais, pois a
sociedade em geral percebe que todos têm os mesmos direitos, independentemente de raça, cor,
orientação sexual, etc. Mas quando o meio social não é tão miscigenado, as diferenças não são
aceitas com tanta facilidade, pois é natural do ser humano evitar modificar suas crenças.
As pessoas agem e se manifestam segundo as suas verdades e segundo as verdades aceitas
pelo meio. Quando essas verdades possuem lastros em valores morais e éticos, as manifestações
são éticas, quando não, as manifestações visam atender interesses individuais não importando o
quanto podem afetar negativamente os outros.
Caso haja um sistema justo em todas as partes do mundo, onde a ética vem em primeiro
lugar em todas as escolhas em prol da sociedade, levando em consideração que todos os
I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA,
CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS
VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS
indivíduos devem ser considerados iguais, onde educação e conhecimento são duas peças
fundamentais para a formação do pensamento crítico, surgiria então uma sociedade mais justa e
aberta, com menos desigualdade e com tendências a um mundo mais ético e moral.
REFERÊNCIAS
REALE, Giovani; ANTISERI, Dario. História da Filosofia: Antiguidade e Idade Média. São
Paulo: Paulus, 1990.
CHAUI, Marilena. Convite à Filosifa. São Paulo: Ática, 1997.
ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Martin Claret, 2005.
Moacir Pinto, Dialógos da Liberdade- Filosofia do Direito. Disponível em:
<http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfkHAAB/dialogos-liberdade-filosofia-direito>
Acesso em: 5 de maio de 2015.
Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol), Temos liberdade de pensar?. Disponível em:
<http://www.logosofia.org.br/artigos/temos-liberdade-de-pensar/62.aspx> Acesso em 5 de
maio de 2015.
Eduardo C. Bittar, Filosofia crítica e filosofia do direito: por uma filosofia social do direito.
Disponível em <http://revistacult.uol.com.br/home/2010/03/filosofia-critica-e-filosofia-do-
direito-por-uma-filosofia-social-do-direito/> Acesso em: 5 de maio de 2015
Flávio Rodrigo Masson Carvalho, Os direitos humanos, a Declaração Universal dos Direitos
Hhumanos de 1948 e o pensamento filosófico de Norberto Bobbio sobre os direitos do homem.
<http://www.ambito-
juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=5147&revista_caderno=15>
Acesso em: 5 de maio de 2015.
Mauricio Antonacci Krieger, O direito fundamental da liberdade de pensamento e de expressão.
Disponível em: <http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/o-direito-fundamental-da-
liberdade-de-pensamento-e-de-express%C3%A3o> Acesso em: 5 de maio de 2015.
Rosana Madjarof, Direito e Liberdade. Disponível em:
<http://www.mundodosfilosofos.com.br/rosana3.htm> Acesso em 5 de maio de 2015.
I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA,
CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS
VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS
Declaração Universal dos Direitos Humanos. Disponível em:
<http://www.ohchr.org/EN/UDHR/Documents/UDHR_Translations/por.pdf > Acesso em:
5 de maio de 2015.
Geraldo Magela Machado, Sócrates e o Direito de Pensar. Disponível em:
<http://www.infoescola.com/filosofia/socrates-e-o-direito-de-pensar/> Acesso em: 5 de maio
de 2015.
I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA,
CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS
VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sociologia 1 ano Tema 1- As ciências sociais e oestudo da vida social
Sociologia 1 ano  Tema 1- As ciências sociais e oestudo da vida socialSociologia 1 ano  Tema 1- As ciências sociais e oestudo da vida social
Sociologia 1 ano Tema 1- As ciências sociais e oestudo da vida socialSérgio Coelho
 
Sociologia escolas sociologicas
Sociologia   escolas sociologicasSociologia   escolas sociologicas
Sociologia escolas sociologicasGustavo Soares
 
Relacao sociedade individuo
Relacao sociedade individuoRelacao sociedade individuo
Relacao sociedade individuoLoredana Ruffo
 
Fundamentos da ética - legislação e ética da comunicação
Fundamentos da ética - legislação e ética da comunicaçãoFundamentos da ética - legislação e ética da comunicação
Fundamentos da ética - legislação e ética da comunicaçãoLaércio Góes
 
Enem em foco sociologia - pptx
Enem em foco   sociologia - pptxEnem em foco   sociologia - pptx
Enem em foco sociologia - pptxGustavo Soares
 
A sociologia e a sociedade
A sociologia e a sociedadeA sociologia e a sociedade
A sociologia e a sociedadedinicmax
 
A sociologia e o olhar sociológico
A sociologia e o olhar sociológicoA sociologia e o olhar sociológico
A sociologia e o olhar sociológicoAriella Araujo
 

Mais procurados (20)

ÉTICA E AÇÃO MORAL - 3 ANO
ÉTICA  E AÇÃO MORAL - 3 ANOÉTICA  E AÇÃO MORAL - 3 ANO
ÉTICA E AÇÃO MORAL - 3 ANO
 
Introdução à sociologia
Introdução à sociologiaIntrodução à sociologia
Introdução à sociologia
 
Sociologia e Sociedade
Sociologia e SociedadeSociologia e Sociedade
Sociologia e Sociedade
 
Sociologia 1 ano Tema 1- As ciências sociais e oestudo da vida social
Sociologia 1 ano  Tema 1- As ciências sociais e oestudo da vida socialSociologia 1 ano  Tema 1- As ciências sociais e oestudo da vida social
Sociologia 1 ano Tema 1- As ciências sociais e oestudo da vida social
 
Apostila de Sociologia
Apostila de SociologiaApostila de Sociologia
Apostila de Sociologia
 
Aula durkheim
Aula durkheimAula durkheim
Aula durkheim
 
O Que é éTica
O Que é éTicaO Que é éTica
O Que é éTica
 
Etica aplicada
Etica aplicadaEtica aplicada
Etica aplicada
 
Etica cidadania
Etica cidadaniaEtica cidadania
Etica cidadania
 
A Construção da Igualdade
A Construção da IgualdadeA Construção da Igualdade
A Construção da Igualdade
 
Aula 01 - Individualismo e coletividade
Aula 01 - Individualismo e coletividadeAula 01 - Individualismo e coletividade
Aula 01 - Individualismo e coletividade
 
Sociologia escolas sociologicas
Sociologia   escolas sociologicasSociologia   escolas sociologicas
Sociologia escolas sociologicas
 
Apostila de sociologia 1⺠termo Eja
Apostila de sociologia   1⺠termo EjaApostila de sociologia   1⺠termo Eja
Apostila de sociologia 1⺠termo Eja
 
èTica profissional ii
èTica profissional iièTica profissional ii
èTica profissional ii
 
Relacao sociedade individuo
Relacao sociedade individuoRelacao sociedade individuo
Relacao sociedade individuo
 
Fundamentos da ética - legislação e ética da comunicação
Fundamentos da ética - legislação e ética da comunicaçãoFundamentos da ética - legislação e ética da comunicação
Fundamentos da ética - legislação e ética da comunicação
 
Enem em foco sociologia - pptx
Enem em foco   sociologia - pptxEnem em foco   sociologia - pptx
Enem em foco sociologia - pptx
 
A sociologia e a sociedade
A sociologia e a sociedadeA sociologia e a sociedade
A sociologia e a sociedade
 
Emile Durkheim
Emile DurkheimEmile Durkheim
Emile Durkheim
 
A sociologia e o olhar sociológico
A sociologia e o olhar sociológicoA sociologia e o olhar sociológico
A sociologia e o olhar sociológico
 

Semelhante a Texto final filosofia olimpíadas mesa 4

QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Tabalho de sociedade e comtemporeniedade
Tabalho de sociedade e comtemporeniedadeTabalho de sociedade e comtemporeniedade
Tabalho de sociedade e comtemporeniedadeMarcos Detes
 
Por um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoPor um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoEvandro Batista
 
Boletim da ufmg patrick charaudeau
Boletim da ufmg patrick charaudeauBoletim da ufmg patrick charaudeau
Boletim da ufmg patrick charaudeauFARLEY DE OLIVEIRA
 
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"Karoline Rodrigues de Melo
 
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaBioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaFamília Cristã
 
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaBioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaFamília Cristã
 
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaBioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaFamília Cristã
 
Produção de textos dos professores da formação educação do diálogo usando red...
Produção de textos dos professores da formação educação do diálogo usando red...Produção de textos dos professores da formação educação do diálogo usando red...
Produção de textos dos professores da formação educação do diálogo usando red...GEMFILOSOFIA
 
Ciencias sociais power point[1][1][1]
Ciencias sociais   power point[1][1][1]Ciencias sociais   power point[1][1][1]
Ciencias sociais power point[1][1][1]161912
 

Semelhante a Texto final filosofia olimpíadas mesa 4 (20)

Mesa4
Mesa4Mesa4
Mesa4
 
Liberdade na busca da felicidade 1
Liberdade na busca da felicidade 1Liberdade na busca da felicidade 1
Liberdade na busca da felicidade 1
 
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIAINTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Tabalho de sociedade e comtemporeniedade
Tabalho de sociedade e comtemporeniedadeTabalho de sociedade e comtemporeniedade
Tabalho de sociedade e comtemporeniedade
 
Por um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoPor um olhar sociológico
Por um olhar sociológico
 
Boletim da ufmg patrick charaudeau
Boletim da ufmg patrick charaudeauBoletim da ufmg patrick charaudeau
Boletim da ufmg patrick charaudeau
 
Deabate liberal comunitário
Deabate liberal comunitárioDeabate liberal comunitário
Deabate liberal comunitário
 
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
[1º ano] Sociologia: Texto "O Estudo da Sociologia"
 
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaBioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
 
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaBioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
 
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humanaBioética, vulnerabilidade e dignidade humana
Bioética, vulnerabilidade e dignidade humana
 
Produção de textos dos professores da formação educação do diálogo usando red...
Produção de textos dos professores da formação educação do diálogo usando red...Produção de textos dos professores da formação educação do diálogo usando red...
Produção de textos dos professores da formação educação do diálogo usando red...
 
Sociologia
SociologiaSociologia
Sociologia
 
Ciencias sociais power point[1][1][1]
Ciencias sociais   power point[1][1][1]Ciencias sociais   power point[1][1][1]
Ciencias sociais power point[1][1][1]
 
Apostila sociologia
Apostila sociologiaApostila sociologia
Apostila sociologia
 
SOCIOLOGIA GERAL
SOCIOLOGIA GERALSOCIOLOGIA GERAL
SOCIOLOGIA GERAL
 
Apostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácilApostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácil
 
Apostila etica arquitetura
Apostila etica arquiteturaApostila etica arquitetura
Apostila etica arquitetura
 
Faculdade Araguaia
Faculdade AraguaiaFaculdade Araguaia
Faculdade Araguaia
 

Mais de Alexandre Misturini

Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anosAlexandre Misturini
 
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anosAlexandre Misturini
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anosAlexandre Misturini
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anosAlexandre Misturini
 
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mpFilosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mpAlexandre Misturini
 
Modelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto socialModelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto socialAlexandre Misturini
 
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilianFilosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilianAlexandre Misturini
 
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calzaAlexandre Misturini
 
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrísticaTrabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrísticaAlexandre Misturini
 

Mais de Alexandre Misturini (20)

Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
 
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais  21032017 2 e 3 º anosReunião de pais  21032017 2 e 3 º anos
Reunião de pais 21032017 2 e 3 º anos
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anos
 
Reunião de pais 20032017 1º anos
Reunião de pais  20032017 1º anosReunião de pais  20032017 1º anos
Reunião de pais 20032017 1º anos
 
Política filo 33 mp
Política filo 33 mpPolítica filo 33 mp
Política filo 33 mp
 
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mpFilosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
Filosofia eduarda, ana laura e jaqueline 11 mp
 
éTica
éTicaéTica
éTica
 
Modelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto socialModelo de divulgação do projeto social
Modelo de divulgação do projeto social
 
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilianFilosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
Filosofia medieval sociologia e filosofia 27np fabricio e uilian
 
Filosofia medieval raiana 27 np
Filosofia medieval raiana 27 npFilosofia medieval raiana 27 np
Filosofia medieval raiana 27 np
 
Filosofia medieval 27 np
Filosofia medieval 27 npFilosofia medieval 27 np
Filosofia medieval 27 np
 
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
(Bruna castro, gabrielle rohden e helen calza
 
Filosofia medieval julia 22mp
Filosofia medieval julia 22mpFilosofia medieval julia 22mp
Filosofia medieval julia 22mp
 
Fslide de filo 22mpppppp
Fslide de filo 22mppppppFslide de filo 22mpppppp
Fslide de filo 22mpppppp
 
Filosofia medieval 01 pimel 24
Filosofia medieval 01 pimel 24Filosofia medieval 01 pimel 24
Filosofia medieval 01 pimel 24
 
Filo 02 26tptptptp
Filo 02 26tptptptpFilo 02 26tptptptp
Filo 02 26tptptptp
 
Filosofia medieval 24
Filosofia medieval 24Filosofia medieval 24
Filosofia medieval 24
 
Trabalho ética 15 tp
Trabalho ética 15 tpTrabalho ética 15 tp
Trabalho ética 15 tp
 
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrísticaTrabalho 26 tp   mateus e pedro - escolástica e patrística
Trabalho 26 tp mateus e pedro - escolástica e patrística
 
Filosofia medieval 25tp
Filosofia medieval 25tpFilosofia medieval 25tp
Filosofia medieval 25tp
 

Último

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfMarcianaClaudioClaud
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxpatriciapedroso82
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAbdLuxemBourg
 

Último (20)

ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdfROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
ROTINA DE ESTUDO-APOSTILA ESTUDO ORIENTADO.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 

Texto final filosofia olimpíadas mesa 4

  • 1. I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS DISCUTINDO A LIBERDADE DE PENSAMENTO Júlia Sonáglio Pedrassani; Pedro Henrique de Almeida Pelliccioli; Mateus Bündchen; Professor Orientador: Alexandre Misturini. Resumo: A liberdade de pensamento é um tema que provoca muitas reflexões e grande impacto na forma de pensar e agir de toda uma sociedade. Sócrates acreditava que a verdadeira liberdade de expressão somente ocorre quando não existe uma norma social que a limite. Porém, a expressão do pensamento e as ações devem sofrem restrições. Se há confiança no que se discorre, a expressão pode ter grande influência no meio. Pode ser exercida por propagandas, professores, políticos, empresários e tem a capacidade dirigir atos. O oposto ocorre quando se vive alienado ao que acontece, indiferente às decisões, pouco se expressa. O pensamento, assim como as normas morais e éticas de uma sociedade, se modifica com o passar dos anos. Isso se deve a grandes revoluções, que tem a capacidade de influenciar o pensamento. Essas grandes mudanças na sociedade podem abrir novas linhas de pensamento, transformando os valores sociais, o comportamento e o mundo. Os absurdos ontem são o normal de hoje, e o normal de hoje pode ser o absurdo de amanhã. Palavras-chave: Liberdade. Pensamento. Ética. Ideias. Expressão. DISCUTINDO A LIBERDADE DE PENSAMENTO A Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, foi o primeiro documento que oficializou internacionalmente os direitos do ser humano, sem distinção de quaisquer aspectos do próprio ser. Foi um passo fundamental para fixar em todo o globo que, independente de nossas características ou pensamentos, temos direitos iguais perante a sociedade. A mesma surgiu quando o homem passou a ser centro das preocupações, ideia difundida no período do Iluminismo Europeu, deixando os conceitos medievais religiosos de lado, e dando ênfase para a Ciência e a razão. Com o senso crítico aprimorado, o pensamento como indivíduo e também como sociedade fez com que o ser humano questionasse, no ponto de vista de uma sociedade não muito justa, a causa da censura que lhes era imposta pelo Estado.
  • 2. I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS O povo começou a criar opinião própria, debater e trocar ideias entre si. Porém, cada ser humano vê o mundo de uma maneira diferente, então cada debate é diferente e o indivíduo precisa refletir sobre o que é sensato e o que não é. De acordo com o artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos, o homem é livre para pensar. Ninguém pode o impedir de fazê-lo, pois ninguém consegue entrar em seus pensamentos. Quando esse é exteriorizado surgem as opiniões, que podem ser facilmente censuradas pela constituição e até receber a devida punição. O mesmo serve para nossas ações. Às vezes não é possível transformar pensamentos em atos concretos. Deixa-se de agir conforme o pensamento quando as ações são injustas, imorais ou ilegais. Lembrando que a liberdade de certo indivíduo não pode invadir a liberdade de seu semelhante, então se os atos ou as opiniões ultrapassarem esse limite, as normas e condutas éticas impostas pela sociedade não estarão sendo cumpridas. Segundo Sócrates a liberdade total de expressão só existe quando não submetida a nenhuma norma social que a limite. Em outros momentos, os pensamentos não são expressos, são reprimidos pelo próprio ser. A falta de confiança no que deseja expor provoca medo, e a opinião fica limitada no intelecto. A segurança com a qual a expressão acontece decorre do domínio sobre do tema o qual se discorre e o propósito que se quer atingir. Quando torna-se efetiva, a influência que a expressão causa no meio em que se propaga tem grande poder. A liberdade de pensamento ocorre somente quando há o controle de suas próprias convicções sobre os fatos com os quais convive, sem deixar-se influenciar pelo mundo externo. A todo o momento as propagandas comerciais tentam penetrar no pensamento humano e conduzir suas ações. Muitas vezes viola normas morais em busca de interesses econômicos. Mas muito antes disso, ainda quando se frequenta as séries iniciais, uma significativa influência é exercida pelos professores quando eles expressam suas opiniões. O mesmo ocorre com prefeitos, vereadores, grandes empresários e líderes religiosos que tem convicção e conseguem manipular massas. O oposto ocorre quando vive-se em um mundo isolado, não interagindo com o meio, mantendo-se alienado ao que acontece. Desta forma não faz-se novas construções sobre o que se pensa e também pouco se expressa por não se importar com o mundo exterior. Toda pessoa alienada aceita o que o meio propõe, sem crítica ou contrariedade. Portanto, alguém que vive a mercê do alheio. O que não deixa de ser uma forma de expressão. Grandes acontecimentos exercem influência suficiente para modificar o pensamento de grandes populações. O pensamento do homem modifica-se devido às mudanças sociais, sendo elas éticas ou não. O que era considerado antiético anos atrás, é considerado normal nos dias de hoje, pois é aceito ou executado por grande parte da população. Um grande exemplo disso foi a abolição da escravatura e todos os movimentos que se sucederam na luta pela liberdade e igualdade. A aceitação de que todos os indivíduos são diferentes cresce cada vez mais, pois a sociedade em geral percebe que todos têm os mesmos direitos, independentemente de raça, cor, orientação sexual, etc. Mas quando o meio social não é tão miscigenado, as diferenças não são aceitas com tanta facilidade, pois é natural do ser humano evitar modificar suas crenças. As pessoas agem e se manifestam segundo as suas verdades e segundo as verdades aceitas pelo meio. Quando essas verdades possuem lastros em valores morais e éticos, as manifestações são éticas, quando não, as manifestações visam atender interesses individuais não importando o quanto podem afetar negativamente os outros. Caso haja um sistema justo em todas as partes do mundo, onde a ética vem em primeiro lugar em todas as escolhas em prol da sociedade, levando em consideração que todos os
  • 3. I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS indivíduos devem ser considerados iguais, onde educação e conhecimento são duas peças fundamentais para a formação do pensamento crítico, surgiria então uma sociedade mais justa e aberta, com menos desigualdade e com tendências a um mundo mais ético e moral. REFERÊNCIAS REALE, Giovani; ANTISERI, Dario. História da Filosofia: Antiguidade e Idade Média. São Paulo: Paulus, 1990. CHAUI, Marilena. Convite à Filosifa. São Paulo: Ática, 1997. ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. São Paulo: Martin Claret, 2005. Moacir Pinto, Dialógos da Liberdade- Filosofia do Direito. Disponível em: <http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfkHAAB/dialogos-liberdade-filosofia-direito> Acesso em: 5 de maio de 2015. Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol), Temos liberdade de pensar?. Disponível em: <http://www.logosofia.org.br/artigos/temos-liberdade-de-pensar/62.aspx> Acesso em 5 de maio de 2015. Eduardo C. Bittar, Filosofia crítica e filosofia do direito: por uma filosofia social do direito. Disponível em <http://revistacult.uol.com.br/home/2010/03/filosofia-critica-e-filosofia-do- direito-por-uma-filosofia-social-do-direito/> Acesso em: 5 de maio de 2015 Flávio Rodrigo Masson Carvalho, Os direitos humanos, a Declaração Universal dos Direitos Hhumanos de 1948 e o pensamento filosófico de Norberto Bobbio sobre os direitos do homem. <http://www.ambito- juridico.com.br/site/?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=5147&revista_caderno=15> Acesso em: 5 de maio de 2015. Mauricio Antonacci Krieger, O direito fundamental da liberdade de pensamento e de expressão. Disponível em: <http://www.egov.ufsc.br/portal/conteudo/o-direito-fundamental-da- liberdade-de-pensamento-e-de-express%C3%A3o> Acesso em: 5 de maio de 2015. Rosana Madjarof, Direito e Liberdade. Disponível em: <http://www.mundodosfilosofos.com.br/rosana3.htm> Acesso em 5 de maio de 2015.
  • 4. I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS Declaração Universal dos Direitos Humanos. Disponível em: <http://www.ohchr.org/EN/UDHR/Documents/UDHR_Translations/por.pdf > Acesso em: 5 de maio de 2015. Geraldo Magela Machado, Sócrates e o Direito de Pensar. Disponível em: <http://www.infoescola.com/filosofia/socrates-e-o-direito-de-pensar/> Acesso em: 5 de maio de 2015.
  • 5. I MOSTRA DE PESQUISA INTERDISCIPLINAR DE FILOSOFIA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA – IFRS VIII - ETAPA PRÉ-OLÍMPICA DE FILOSOFIA - OLIFRS