SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Baixar para ler offline
SOCIOLOGIA 
1° TERMO – EJA 
P r e f e i t u r a M u n i c i p a l d e F r a n c a 
P r o f . O i l t o n N . C h a v e s J r 
o i l t o n j r @ b o l . c o m . b r 
Oilton 
Apostila de Sociologia para o curso de Ensino Médio da 
Educação de Jovens e Adultos da Prefeitura de Franca - SP
~ 1 ~ 
O que é sociologia? 
A sociologia é a ciência que estuda a sociedade os fenômenos 
sociais. 
A sociologia tem cerca de 2 séculos - XVIII , idealizada por 
filósofos, como Augusto Comte, que queriam estruturar uma ciência que 
pudesse dar explicação sobre fenômenos que estes acreditavam não mais 
serem possíveis sere dados pela filosofia. Assim, ela vem se 
aperfeiçoando desde então, com nomes famosos como Émile Durkheim, 
Max Weber, Karl Marx, os famosos “Três Porquinhos”. 
Objetivo: Definir as causas e problemas sociais e suas 
prováveis soluções 
Qual o método da sociologia? 
A sociologia usa como método o olhar de estranhamento 
Estranhamento é o ato de estranhar no sentido de admiração, 
de espanto diante de algo que não se conhece ou não se espera; 
por achar estranho, ao perceber (alguém ou algo) diferente do que 
se conhece ou o do que seria de se esperar que acontecesse 
daquela forma; por surpreender-se, assombrar-se em função do 
desconhecimento de algo que acontecia há muito tempo; por sentir-se 
incomodado ou ter sensação de incômodo diante de diante de 
um fato novo ou de uma nova realidade; por não se conformar com 
alguma coisa ou com a situação em que se vive; não se acomodar; 
rejeitar. 
Dinâmica da Teia 
A dinâmica da teia passa pelo 
mesmo "princípio" da do nó, 
mas com outros recursos. 
Usando um novelo de lá, o 
facilitador pega a ponta do 
novelo e joga para um 
participante que segura uma 
ponta e joga o novelo para 
outro colega, e esse por 
consequencia joga para outro, 
que joga para outro...até 
formar uma teia. 
A partir da visualização da teia, podemos pensar as relações 
sociais, como as ações individuais podem afetar as coletivas (se 
alguem soltar a lã, desfaz a teia, se alguem puxa, o outro sente a 
puxada...) e como vivemos em uma complexa rede de 
relacionamentos, que nem sempre percebemos.
Como fazer o olhar de estranhamento? O olhar de 
estranhamento utiliza a pesquisa para se chegar à uma conclusão. 
A pesquisa sociológica possui as seguintes etapas: 
1) ACONTECIMENTO : É a essência do fato em si, isto é, quando 
se analisa um fato deve-se perguntar, “o que está 
acontecendo?” 
2) CENÁRIO: Qual o cenário em que o fato está acontecendo 
3) ATORES SOCIAIS: Quem são as pessoas envolvidas no fato 
ocorrido 
4) RELAÇÃO DE PODER: Quem tem o poder de organizar o fato 
ocorrido, ou quem manda no fato ocorrido. 
Exercícios 
1- Faça um olhar sociológico da foto ao lado na seguinte conjuntura 
social – Os cidadãos francanos ingressam nas manifestações 
realizadas em todo país para melhoria dos serviços públicos. 
Comércio da Franca – 18/06/2013 
De acordo com a matéria ministrada em aula descreva em relação a foto 
acima e o enunciado as etapas sociológicas. 
ACONTECIMENTO:____________________________________________ 
CENÁRIO:____________________________________________________ 
____________________________________________________________ 
ATORES SOCIAIS____________________________________________ 
____________________________________________________________ 
RELAÇÃO DE PODER:_________________________________________ 
2- De acordo com texto acima “ O que é , então, Sociologia? Defina o 
conceitos de sociologia. 
3- Qual o objetivo de estudar a sociologia? 
4- Na sociedade em que vivemos precisamos da organização para 
que as pessoas não vivam em um caos. Esta organização 
chamamos de relação de poder – é o que organiza um fato. 
No trânsito qual é a relação de poder, isto é, o que organiza o 
trânsito? 
a) O guarda de trânsito 
b) O motorista 
c) A lei
O SENSO COMUM E O OLHAR DE ESTRANHAMENTO 
O senso comum ou o bom senso é o guia do homem na solução de suas dificuldades diárias. É o discurso com o qual está 
habituado, orientando-o em seu dia a dia: "O bom senso é simplesmente o depósito intelectual indiferenciado resultante da série de experiências 
fecundas da espécie, do grupo social e do indivíduo, que se transmite em forma não-sistemática, por herança racional, e não em caráter de 
conhecimento refletido" (Vieira Pinto, 1979: 359). 
O conhecimento ingênuo tem origem no enfrentamento diários dos problemas que afligem o homem. Do confronto com a realidade, o 
homem produz um "saber de direção", ou seja, um saber não-sistematizado, obtido sem qualquer planejamento rigoroso, no entanto, capaz de 
guiá-lo na busca de elementos indispensáveis para sua sobrevivência. 
O senso comum (ou conhecimento vulgar) é a primeira suposta compreensão do mundo resultante da herança fecunda de um grupo 
social e das experiências atuais que continuam sendo efetuadas. O senso comum descreve as crenças e proposições que aparecem como 
normal, sem depender de uma investigação detalhada para alcançar verdades mais profundas como as científicas. 
Quando alguém reclama de dores no fígado, esta pessoa pode fazer um chá de boldo que já era usada pelos avós de nossos avós, sem no 
entanto conhecer o princípio ativo (substância química responsável pela cura) das folhas e seu efeito nas doenças hepáticas. Ao mesmo tempo, 
quando atravessamos uma rua nós estimamos, sem usar uma calculadora, a distância e a velocidade dos carros que vem em nossa direção. 
Estes exemplos indicam um tipo de conhecimento que se acumula no nosso cotidiano e é chamado de senso comum e se baseia na tentativa e 
erro. O senso comum que nos permite sentir uma realidade menos detalhada, menos profunda e imediata e vai do hábito de realizar um 
comportamento até a tradição que, quando instalada, passa de geração para geração. 
No senso comum não há análise profunda e sim uma espontaneidade de ações relativa aos limites do conhecimento do indivíduo que vão 
passando por gerações; o senso comum é o que as pessoas comuns usam no seu cotidiano, o que é natural e fácil de entender, o que elas 
pensam que seja verdade e que lhe traga resultados práticos herdados pelos costumes. 
Existem pessoas que confundem senso comum com crença, embora sejam coisas bem diferentes. Senso comum é aquilo que aprendemos 
em nosso dia a dia e que não precisamos aprofundar para obter resultados, como por exemplo: uma pessoa vai atravessar uma pista; ela olha
para os dois lados, mas não precisa calcular a velocidade média, a distância, ou o atrito que o carro exerce sobre o solo. Ela simplesmente olha e 
decide se dá para atravessar ou se deve esperar. 
Logo, o senso comum é um ato de agir e pensar que tem raízes culturais e sociais. 
Olhamos o mundo e parece que simplesmente vemos as coisas tal como elas são. Entretanto, ao 
olhar alguma coisa e nomeá-la, é preciso ter antes uma ideia do que ela seja; as pessoas têm em suas 
cabeças alguma ideia do que é um carro, e, por isso, quando veem diferentes carros, podem dizer que 
viram um. O olhar humano sempre está repleto de pre-noções sobre a realidade que nos ajudam a 
compreendê-la. E elas estão repletas de conhecimento do senso comum. O conhecimento do senso 
comum é uma forma válida de pensamento, mas não é o único possível. Há, por exemplo, o 
conhecimento científico. O conhecimento científico muitas vezes parte do senso comum para olhar a 
realidade, mas ele sempre precisa ir além do senso comum. 
Nosso olhar nunca é um olhar neutro, ele está sempre repleto dessas prenoções que vêm do senso comum. Para lançar um olhar cientifico para a 
realidade é necessário afastar-se dessa forma de observá-la. 
Por que é preciso afastar-se do senso comum? 
Porque Ciência não se faz baseando-se no senso comum. 
Na verdade, toda construção científica é um lento processo de afastamento do senso comum. Não se pensa sociologicamente imerso no senso 
comum. O problema é que estamos imersos nele. Nossa maneira de pensar, de agir e de sentir está repleta desse tipo de conhecimento. Apesar 
de ser uma forma válida de conhecimento, não é ciência. A ciência se constrói a partir de um cuidado metodológico ao olhar a realidade que 
procura se afastar dos juízos de valor típicos do senso comum. 
~ 3 ~
PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO 
SOCIALIZAÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA 
SOCIALIZAÇÃO 
Processo pelo qual o indivíduo internaliza o coletivo, ou seja, através da socialização é que as idéias e valores estabelecidos pelo coletivo 
passam o constituir o indivíduo e pela apreensão destas é que ele adapta-se aos grupos que faz parte. A socialização é um processo dinâmico e é 
ferramenta de formação da personalidade e por sua vez o indivíduo também passa a ser ferramenta de manutenção e transformação da 
socialização, pois quem é o socializado é também um que socializa, e tal interação e integração estará sempre presente, pois enquanto houver 
relação humana haverá socialização. 
O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO HUMANA 
O processo de socialização humana é processo complexo. O ser humano é um ser social, isto é ,incapaz de viver isoladamente longe de outro ser humano e além disso, 
precisa conviver com um maior número possível de outros humanos para formar sua própria personalidade e visão de mundo, tal busca pela construção de sua própria 
personalidade e visão de mundo é justamente o processo de socialização. 
Em sua fase primária, a socialização humana ocorre na infância, onde a criança por não ter um mínimo de experiência de vida não tem a mínima condição de avaliar se 
tudo o que lhe ensinam é verdadeiro ou não, é induzida a acreditar em tudo e em todos a sua volta sem fazer qualquer tipo de questionamento, é a chamada aprendizagem 
incondicional ou aprendizagem por imitação. 
“A socialização primária é a primeira socialização que o indivíduo experimenta na infância, e em virtude da qual torna-se membro da 
sociedade.” 
BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 175 
Já a fase secundária da socialização humana ocorre na adolescência, onde o indivíduo ainda não é totalmente um adulto mas já não é mais tão criança, por isto dispõe de 
um mínimo de experiência de vida suficiente para ao menos tentar avaliar se tudo o lhe foi ensinado e imposto como sendo certo, errado, bom, ruim, justo, injusto, ético, não 
ético, moral, imoral, existe ou não existe. É a fase dos "Pôr que? Como? Quando? Onde!!!". Não é atoa que o adolescente (normalmente) é tão rebelde, isto é conseqüência 
dos conflitos decorrentes do fato dele continuamente ser obrigado a reconhecer que nem tudo o que lhe imporão como verdade realmente o são, a maneira como lhe ensinaram 
de como é a vida e como ele tem que viver não tem coerência com a realidade que está a sua volta. O processo de socialização secundária nem sempre é realizado de forma 
contínua e tranquila em relação ao processo de socialização primária. Em outras palavras, muitas vezes aquilo que aprendemos mais tarde, na convivência com amigos, 
colegas, professores, namorados e outras pessoas nem sempre se encaixa com aquilo que aprendemos em nosso meio familiar de origem. Esse processo, portanto, comporta 
rupturas, mudanças em nossa maneira . 
A socialização secundária é qualquer processo subsequente que introduz um indivíduo já socializado em novos setores do mundo objetivo de sua 
sociedade.” 
BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 175 
~ 4 ~
Tema: “Minha Socialização”
O senso comum é um conhecimento válido, é a fala da sociedade, a 
experiência do dia-a-dia da vovó quando fala ao neto “tome este chá de boldo 
para melhorar o estomago”. De acordo com a afirmação acima do que é o 
Senso Comum. 
1) Qual o objetivo do método da sociologia, isto é, do olhar 
sociológico, também conhecido por estranhamento da realidade 
em relação ao Senso Comum. 
a) O olhar sociológico é um método para confirmar o conhecimento do 
~ 6 ~ 
senso comum; 
b) O olhar sociológico é um método para se afastar o do senso comum 
e assim chegar ao conhecimento cietífico; 
c) O olhar sociológico é um método que nos leva a refletir sobre a 
realidade, mas não tem relação nenhuma com o senso comum, 
somente com o conhecimento cientifico. 
2) Ao fazer um café ou fritar um bife, o adulto está acostumado com 
os utensílios para a realização destas tarefas. Uma criança não 
tem a mesma habilidade e o conhecimento para a utilização destes 
utensílios. O processo que todos os indivíduos passam para viver 
em sociedade quando é feito na infância é chamado de... 
a) Socialização 
b) Socialização Secundária 
c) Socialização Primaria. 
3) Quando nascemos começamos um processo de aprendizagem 
sobre as regras e linguagens da sociedade que somos inseridos. 
Esse processo de aprendizagem termina quando morremos, assim 
passamos a vida formando a sociedade e sendo formado por ela. 
Esse processo é chamado de ... 
a) Socialização 
b) Socialização Primária 
c) Socialização Secundária 
4) Quando nascemos, nascemos em um espaço onde aprendemos a 
obedecer a regras de convivência, precisamos aprender a lidar 
com nosso corpo – tomar banho, fazer coco, vestir, comer, etc. 
Aprendemos também como funciona o ambiente a nossa volta 
como o que frio e o que é quente, que o vidro se quebrado corta e 
o plástico não quebra e é menos perigo. 
Este ambiente podemos chamar de lar e que aprendemos as primeiras 
socializações. 
De acordo com a matéria ministrada em aula, quem são os indivíduos 
que dão à criança as primeiras socializações. 
a) Pai e Mãe 
b) A Familia 
c) A creche 
5) Quantas socialização primárias existem? 
a) Uma socialização primária a que é dada na infância. 
b) Várias socializações primária pois é dada pela família, creche, 
escola. 
c) Duas socialização primária, a que é dada pelo pai e mãe quando a 
criança está em casa e a que é dada pelos avós quando a criança 
está com eles. 
6) Quantas socialização secundária existem? 
a) Uma socialização secundária que ocorre na adolescência. 
b) Vária socializações secundárias, que ocorrem na adolescência mas 
é dada pelo trabalho, escola, amigos, igreja e outros. 
c) Nenhuma pois só é preciso da socialização primária.
IDENTIDADE NACIONAL 
Devemos fazer uma reflexão sobre o passado, o presente e o futuro do Brasil, isto é , o que teríamos sido no passado e o viremos a ser no futuro. 
Qual a identidade nacional do que somos e do que seremos. 
O QUE NÓS BRASILEIROS, CIDADÃOS E GOVERNO MOSTRAMOS PARA O MUNDO NA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE – 2013, COPA DO MUNDO – 2014. 
O QUE MOSTRAREMOS NAS OLIMPIADAS – 2016. 
QUAL A MENSAGEM QUE PASSAMOS? 
Representações do Brasil 
Gigante pela própria natureza, povo pacífico e ordeiro, sem revoluções, sem terremotos e catástrofes. 
Quando falamos do Brasil lembramos de que? 
Praias Corrupção 
Mulheres Favela 
Rio de Janeiro Desigualdade Racial 
Cristo Redentor Miscigenação 
Samba Tolerância Racial 
Pelé Futebol 
Sertanejo Carnaval 
Ayrton Senna MPB 
Cachaça – exporta Povo Amigo e Cordial 
Amazônia Carmem Miranda 
Identidade nacional é o conceito que sintetiza um conjunto de sentimentos, os quais fazem um indivíduo 
sentir-se parte integrante de uma sociedade ou nação. 
O Brasil é um país miscigenado de várias raças branca, negra e índios. Há uma falsa ideia de tolerância 
~ 7 ~ 
racial. 
Em relação aos E.U.A (1783), o Brasil (1822) é um país em desenvolvimento e 
possui um desigualdade social e uma má distribuição de renda, mas como ocorreu essa 
diferença entre os EUA um país desenvolvido e o Brasil um país em desenvolvimento. 
Alguns intelectuais buscaram entender as causas profundas desse atraso. Foram 
eles: 
- Jose de Alencar (1829/1877) – O Guarani e Iracema 
- Euclides da Cunha (1866/1909) - Os sertões (1902)
- Oliveira Viana (1883/1951) – Evolução do Povo Brasileiro Ideias de Eugenia. 
- Sergio Buarque de Holanda (1902 / 1902) – Raizes do Brasil (1936) 
- Gilberto Freyre (1900/1987) – Casa Grande & Senzala (1933) e Sobrados e Mucambos (1936). 
QUAIS OS PROBLEMAS MAIS SÉRIOS DO PAÍS 
Apesar de ser a 6º economia do mundo o Brasil ainda não tem o padrão de vida das nações desenvolvidas. 
O que o brasileiro identifica como o principal problema do Brasil? No ano passado, milhares de brasileiros foram às ruas manifestar sua insatisfação com… bem, 
com muita coisa. A falta de foco dos movimentos gerou não apenas críticas, como interpretações diversas de analistas que tentavam extrair a mensagem das ruas. Naquele 
momento, apelos ao “Padrão Fifa” de saúde e educação foram identificados em diversas demonstrações, junto a outras demandas como reforma política, priorização de 
gastos, controle de corrupção e da inflação de serviços. D entre tanto desabafo, qual será a principal prioridade do brasileiro? 
Em junho de 2013, mesmo mês das manifestações, a ONG Corporación Latinobarómetro, que realiza anualmente uma extensa pesquisa de opinião pública em diversos 
países latino-americanos, realizou mais uma edição de sua investigação no Brasil e perguntou aos brasileiros: “na sua opinião, qual é o maior problema do Brasil?”. O 
informe com os resultados preliminares pode ser encontrado em sua página online. Uma resposta se destaca: 35% dos brasileiros afirmam que o principal problema do 
Brasil é o sistema de saúde. Segurança pública ou violência vem em segundo, com 17% das referências, seguidas de educação e corrupção, com 10% cada uma. 
Desemprego fecha a lista dos cinco principais problemas, respondendo por 6% dos casos. 
Evolução anual das cinco principais queixas do período 2004-2013 
Essas informações sugerem algumas conclusões: 
1) Quando a população não está preocupada com a economia, ela passa a priorizar os serviços públicos. De fato, se olharmos o gráfico 2, percebemos que a 
proporção de referências ao desemprego como principal problema do país acompanha a queda da taxa de desemprego. 
~ 8 ~
2) A preocupação com serviços públicos não é temporária e vem aumentando ao longo do tempo. Saúde e segurança aparecem entre os cinco principais problemas 
em todos os anos do último decênio. Educação também aparece em todos os anos desde 2006. Somadas, as menções a esses serviços saltaram de 25%, em 2004, para 
55%, em 2013. Saúde, a mais mencionada, saltou de 7% para 35%, no mesmo período. 
3) Preocupações com a corrupção são expressivas, mas menos do que com serviços. Corrupção também aparece frequentemente na lista dos principais problemas, 
mas em proporções menores do que os serviços. O período de 2005 a 2007 é a única exceção, com picos pontuais nos anos da ponta, marcados pela evidência na mídia do 
mensalão. Com a menor incidência de notícias, porém, seu nível cai bruscamente. 
Preocupação com desemprego e taxa de desemprego 
A combinação dessas informações sugere, portanto, que se fosse possível criar uma lista de prioridades do brasileiro essa lista seria liderada 
por problemas macroeconômicos seguidos por serviços públicos. Quando os primeiros estão razoavelmente controlados, a atenção volta-se ao 
próximo item da lista. Por enquanto, a prioridade são os serviços públicos, principalmente o sistema de saúde. 
~ 9 ~
Nível de confiança e percepção da forma de agir do brasileiro 
Pesquisa feita pela CNI mostra que o brasileiro só confia na família e tende a achar que está sendo passado pra trás 
~ 10 ~
Brasil – bom para ser viver 
82% dos estrangeiros consideram o brasileiro alegre e hospitaleiro e 49% afirmam que visitariam o Brasil, mas somente 36% acham que é um país bom para se 
~ 11 ~ 
viver. 
Considerando a crise mundial, o Brasil é uma boa opção de emigrantes estrangeiros na busca de emprego. 
O Brasileiro é trabalhador? 
80% dos brasileiros acham que a população do país é muito trabalhadora e confiável. Mas o resto do mundo não vê assim. A explicação é a cultura econômica. 
Para o brasileiro o tempo e esforço no trabalho é mais importante do que o desempenho alcançado. Nos Estados Unidos o que contam são metas e produtividade. A 
cada hora trabalhada no Brasil um funcionário produz u$ 7, um chileno U$ 14 e um americano U$ 37. Isso não tem nada a ver com o esfoço braçal mas sim a logística ruim 
e carga tributaria elevada que elevam o preço do produto. 
BRASIL – TÃO FAMOSO QUANTO OS BEATLES 
94% da população mundial já ouviu falar do Brasil, há dez anos eram 85%. Isso se dá pela moeda forte e crescimento econômico. Outro fato foi a piora da imagens 
de seus vizinhos das Américas como Argentina, Venezuela, México, Chile. Assim o Brasil passou a ser opção de investimento mundial. 
Acontecimento no Brasil: 
- Jornada Mundial da Juventude 
- Pré Sal 
- Olimpíadas em 2016 
- Copa do Mundo 2014 
- 300 anos de aparição de Nossa Senhora Aparecida – 2017 – Vinda do Papa Francisco 
BRASIL – MOBILIDADE SOCIAL 
Quando um cidadão consegue aumentar sua renda, melhorar suas condições de vida e mudar de classe social, esse processo pode ser conceituado como mobilidade 
social. Porém, no campo sociológico, a mobilidade social visa estudar e compreender as diferentes formas utilizadas para diferenciam um conjunto de pessoas pertencentes 
a uma mesma cultura. 
Além da ascensão social, a mobilidade social 
também se refere ao rebaixamento social. Ao 
estudar as causas e efeitos da mobilidade 
social, torna-se possível detectar o nível de 
relações conquistadas e perdidas, 
comportamentos e capacidade de mobilidade 
de uma sociedade.
QUEM É O BRASILEIRO? 
A população brasileira é bastante miscigenada. Isso ocorreu em razão da mistura de diversos grupos humanos que aconteceu no país. São inúmeras as raças que 
favoreceram a formação do povo brasileiro. Os principais grupos foram os povos indígenas, africanos, imigrantes europeus e asiáticos. 
O brasileiro é chamado de o “homem cordial” (Sergio Buarque de Holanda – Raizes do Brasil - 1936), aquele individuo que age pelo coração, não age pela lei universal e 
formalidade, mas pela espontaneidade e pela lógica de favores. 
Quem se lembra do quadro humorístico “CARIMBAÇO do programa Zorra Total da Globo. 
O brasileiro esta acostumado a “fazer amizades”, “contar a vida”, “pedir conselhos” a pessoas que nunca viram na fila do banco ou supermercado, esta atitude se 
~ 12 ~ 
traduz em simpatia. 
Na atitude do homem cordial, temos o jeitinho brasileiro, a malandragem, a lei de Gerson, tendo sua expressão mais conhecida o malandro carioca e o clássico 
personagem de Zé Carioca. 
D O M I N GO , 3 1 D E J U L HO D E 2 0 1 1 
O JEITINHO BRASILEIRO DE SER
"JEITINHO", expressão brasileira para um modo de agir informal amplamente aceito, que se vale de improvisação, flexibilidade, criatividade, intuição, etc., diante de 
situações inesperadas, difíceis ou complexas, não baseado em regras, procedimentos ou técnicas estipuladas previamente. No passado, depois de um famoso comercial 
com Gerson - ex-jogador da seleção brasileira - ficou conhecida como a "Lei de Gerson" que brasileiro gosta de tirar vantagem em tudo. Assim, "Jeitinho brasileiro de 
ser" significa, entre outras coisas, encontrar alguma solução não ideal ou previsível para se favorecer ou "quebrar um galho". Por exemplo, para justificar as notícias de 
corrupção no governo, politícos famosos na maior cara de pau "dão um jeitinho" para não assumir suas responsabilidades explicando que "não sabiam de nada", mesmo 
com essa resposta assumindo que não sabem governar. 
O "jeito" ou "jeitinho" pode se referir a soluções que driblam normas, ou que criam artifícios de validade ética duvidável. 
A expressão "jeitinho" no diminutivo em certos casos, assume um sentido puramente negativo, significando não só driblar mas violar normas e convenções sociais, uma 
forma dissimulada de navegação social tipicamente brasileira, na qual são utilizados recursos como apelo e chantagem emocional, laços emocionais e familiares, 
recompensas, promessas, dinheiro, e outros ou francamente anti-éticos para obter favores para si ou para outrem, às vezes confundido ou significando suborno ou 
corrupção. 
• Pagamento de propina, para ser aprovado no exame da carteira de habilitação de motoristas. 
• Dar dinheiro para o guarda de trânsito não aplicar uma multa. A frase "tem como dar um jeitinho?", não é necessariamente considerada suborno, apenas um apelo ao uso 
de flexibilidade, complacência. 
• Deixar tudo pra última hora: pagamentos, procedimentos burocráticos, responsabilidades. 
• Chorar para um empregado ou contratado, desvalorizando-o, para fazer seu trabalho mão de obra muito mais barata. 
Os adeptos do "jeitinho" consideram de alto status agir desta forma, como se isto significasse ser uma pessoa articulada, bem posicionada socialmente, capaz de obter 
vantagens inclusive ilícitas, consideradas imorais por outras culturas. 
CONCLUSÃO 
A partir deste estudo podemos dizer se é este o Brasil que queremos ou o que seremos 
~ 13 ~ 
no futuro. 
Precisamos pensar que mais importante de deixar o Brasil melhor para os nossos filhos, 
precisamos deixar filhos melhores para o Brasil. 
Revista Veja 04/01/2012 ed.2250
~ 14 ~ 
EXERCÍCIOS DE REVISÃO 
1) De acordo com a matéria ministrada em aula, Identidade Nacional, um dos 
grandes problemas do Brasil é a corrupção. Qual a importância do 
combate a corrupção para os brasileiros. 
a) Com o combate a corrupção, sobra mais dinheiro nos cofres públicos, 
assim o imposto cobrado pelo governo á população pode diminuir 
b) Com o combate a corrupção, haverá políticos honestos e assim o Brasil 
passará de um país emergente para um país desenvolvido. 
c) Com o combate a corrupção, o dinheiro pago em impostos ao governo , 
volta ao brasileiro como qualidade de vida - escola, hospitais, creches, 
saneamento básico e outro. 
2) A identidade é uma percepção de quem é o outro, sua aparência física e 
sua personalidade. Baseado nesta ideia, o que é identidade nacional e cite 
exemplos. 
R:__________________________________________________________ 
____________________________________________________________ 
3) Sergio Buarque de Holanda em seu livro Raizes do Brasil, identifica o 
brasileiro como o “homem cordial”. De acordo com a matéria ministrada 
em aula o “homem cordial” é... 
a) O individuo que deseja resolver o seu problema utilizando da lei de 
Gerson – levar vantagem em tudo. 
b) O individuo que pensa no coletivo, isto é, se preocupa em fazer o melhor 
para a sociedade exercendo seus deveres como cidadão. 
c) O individuo que age pelo coração, que conta sua vida, pede conselho às 
pessoas na fila do banco ou no supermercado. 
4) O Brasil está em 6º lugar do PIB e 84º no IDH, explique o significado das 
siglas PIB e IDH e o que estes índices medem. 
R:__________________________________________________________ 
____________________________________________________________ 
5) Qual a interpretação que podemos ter da situação do Brasil como o 6º 
lugar no PIB e o 84º no IDH. 
a) O Brasil é um país desenvolvido, pois é a 6º economia do mundo e por 
ser 84º lugar no IDH possui a qualidade de vida igual de países 
desenvolvido. 
b) O Brasil é um país subdesenvolvido com condições econômicas iguais 
aos países da África, assim o Brasil possui qualidade de vida igual aos 
países da África. 
c) O Brasil possui uma economia forte e em desenvolvimento, 
consequência da estabilidade econômica, moeda forte e inflação baixa, 
mas apesar deste quadro o Brasil precisa melhorar na qualidade de vida 
dos brasileiros. 
6) De acordo com os gráficos da mobilidade social assinale a resposta certa. 
a) Em 2005 a maioria dos brasileiros pertenciam a classe C e em 2010 
continuo a ser a classe C onde se concentra o maior numero de 
brasileiros. Os gráficos são somente diferentes para mostrar os mesmos 
dados. 
b) De 2005 para 2010 a classe C do Brasil se expandiu havendo a 
mobilidade social das classes D/E para a classe C 
c) No sistema econômico capitalista, não há mobilidade social, pois o Brasil 
possui um sistema de castas semelhante ao da Índia, sistema que quem 
nasceu em uma casta não pode subir para outra casta. Assim os gráficos 
não são validos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaDarlan Campos
 
Aula 1 Participação política e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 1   Participação política e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 1   Participação política e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 1 Participação política e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...Prof. Noe Assunção
 
A sociologia e o olhar sociológico
A sociologia e o olhar sociológicoA sociologia e o olhar sociológico
A sociologia e o olhar sociológicoAriella Araujo
 
O QUE É SOCIOLOGIA?
O QUE É SOCIOLOGIA?O QUE É SOCIOLOGIA?
O QUE É SOCIOLOGIA?guest6a86aa
 
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1-  O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoAula 1-  O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção Prof. Noe Assunção
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à SociologiaAlison Nunes
 
Aula 19 - Identidade Cultural - padronização e diversidade
Aula 19 - Identidade Cultural - padronização e diversidadeAula 19 - Identidade Cultural - padronização e diversidade
Aula 19 - Identidade Cultural - padronização e diversidadeClaudio Henrique Ramos Sales
 
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe AssunçãoAtividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
Aula 3 A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Aula 3    A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...Aula 3    A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Aula 3 A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...Prof. Noe Assunção
 
Atividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades de sociologia interpretação de textos e chargesAtividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades de sociologia interpretação de textos e chargesAtividades Diversas Cláudia
 
Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Atividades de Reflexão - Sociologia 1Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Atividades de Reflexão - Sociologia 1Miro Santos
 

Mais procurados (20)

Apostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácilApostila sociologia - eja fácil
Apostila sociologia - eja fácil
 
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Sociologia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Aula 1 Participação política e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 1   Participação política e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe AssunçãoAula 1   Participação política e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
Aula 1 Participação política e cidadania - 3º Sociologia - Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA- Questões discursivas - 1º ano Ensino Médio...
 
Exercícios juv
Exercícios juvExercícios juv
Exercícios juv
 
Tópico 3 cidadania e direitos sociais
Tópico 3 cidadania e direitos sociaisTópico 3 cidadania e direitos sociais
Tópico 3 cidadania e direitos sociais
 
Cidadania e direitos sociais (1)
Cidadania e direitos sociais (1)Cidadania e direitos sociais (1)
Cidadania e direitos sociais (1)
 
A sociologia e o olhar sociológico
A sociologia e o olhar sociológicoA sociologia e o olhar sociológico
A sociologia e o olhar sociológico
 
O QUE É SOCIOLOGIA?
O QUE É SOCIOLOGIA?O QUE É SOCIOLOGIA?
O QUE É SOCIOLOGIA?
 
Clássicos da sociologia
Clássicos da sociologiaClássicos da sociologia
Clássicos da sociologia
 
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1-  O que e alienação? Prof. Noe AssunçãoAula 1-  O que e alienação? Prof. Noe Assunção
Aula 1- O que e alienação? Prof. Noe Assunção
 
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
AVALIAÇÃO DE SOCIOLOGIA - CULTURA - 1º ANO SOCIOLOGIA - Prof. Noe Assunção
 
Introdução à Sociologia
Introdução à SociologiaIntrodução à Sociologia
Introdução à Sociologia
 
Aula 19 - Identidade Cultural - padronização e diversidade
Aula 19 - Identidade Cultural - padronização e diversidadeAula 19 - Identidade Cultural - padronização e diversidade
Aula 19 - Identidade Cultural - padronização e diversidade
 
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe AssunçãoAtividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
Atividade do filme tempos modernos - Prof. Ms. Noe Assunção
 
Aula 3 A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Aula 3    A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...Aula 3    A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
Aula 3 A construção da identidade nacional - 1º ano de Sociologia - Prof. ...
 
Atividade - A História Das Coisas
Atividade  - A História Das CoisasAtividade  - A História Das Coisas
Atividade - A História Das Coisas
 
Atividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades de sociologia interpretação de textos e chargesAtividades de sociologia interpretação de textos e charges
Atividades de sociologia interpretação de textos e charges
 
Estado nacao e governo
Estado nacao e governoEstado nacao e governo
Estado nacao e governo
 
Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Atividades de Reflexão - Sociologia 1Atividades de Reflexão - Sociologia 1
Atividades de Reflexão - Sociologia 1
 

Semelhante a Ensino Sociologia EJA

ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoProf. Noe Assunção
 
socialização entre comunidade e sociedade 3 ano.pptx
socialização entre comunidade e sociedade 3 ano.pptxsocialização entre comunidade e sociedade 3 ano.pptx
socialização entre comunidade e sociedade 3 ano.pptxCarladeOliveira25
 
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptxMaterial 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptxWillianVieira54
 
O processo de desnaturalização da realidade
O processo de desnaturalização da realidadeO processo de desnaturalização da realidade
O processo de desnaturalização da realidadeJosé Luiz Costa
 
Fundamentos de Sociologia Unidade I
Fundamentos de Sociologia Unidade IFundamentos de Sociologia Unidade I
Fundamentos de Sociologia Unidade IHarutchy
 
Educação e Regras de Ética
Educação e Regras de ÉticaEducação e Regras de Ética
Educação e Regras de ÉticaSilvana
 
Por um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoPor um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoEvandro Batista
 
Sociologia - imaginacão sociologica -Prof.Altair Aguilar.
Sociologia - imaginacão sociologica -Prof.Altair Aguilar.Sociologia - imaginacão sociologica -Prof.Altair Aguilar.
Sociologia - imaginacão sociologica -Prof.Altair Aguilar.Altair Moisés Aguilar
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Matheus Alves
 
Sociologia - O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade.
Sociologia - O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade.Sociologia - O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade.
Sociologia - O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade.Manoelito Filho Soares
 
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheimObjeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheimJosé Soares Filho
 
Gervais Mbarga -O QUE É CIENCIA.pdf
Gervais Mbarga -O QUE É CIENCIA.pdfGervais Mbarga -O QUE É CIENCIA.pdf
Gervais Mbarga -O QUE É CIENCIA.pdfSEDUC-PE
 
6-3_SOCIOLOGIA-1S-1B-EMRegular.versão Paula.pdf
6-3_SOCIOLOGIA-1S-1B-EMRegular.versão Paula.pdf6-3_SOCIOLOGIA-1S-1B-EMRegular.versão Paula.pdf
6-3_SOCIOLOGIA-1S-1B-EMRegular.versão Paula.pdfcismedeiros
 

Semelhante a Ensino Sociologia EJA (20)

Cognição social
Cognição socialCognição social
Cognição social
 
Atps sociologia
Atps sociologiaAtps sociologia
Atps sociologia
 
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe AssunçãoATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
ATIVIDADE SENSO COMUM- Prof.Ms.Noe Assunção
 
socialização entre comunidade e sociedade 3 ano.pptx
socialização entre comunidade e sociedade 3 ano.pptxsocialização entre comunidade e sociedade 3 ano.pptx
socialização entre comunidade e sociedade 3 ano.pptx
 
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptxMaterial 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
Material 1 - Introdução às Ciências Sociais.pptx
 
O processo de desnaturalização da realidade
O processo de desnaturalização da realidadeO processo de desnaturalização da realidade
O processo de desnaturalização da realidade
 
Fundamentos de Sociologia Unidade I
Fundamentos de Sociologia Unidade IFundamentos de Sociologia Unidade I
Fundamentos de Sociologia Unidade I
 
Educação e Regras de Ética
Educação e Regras de ÉticaEducação e Regras de Ética
Educação e Regras de Ética
 
Por um olhar sociológico
Por um olhar sociológicoPor um olhar sociológico
Por um olhar sociológico
 
Sociologia - imaginacão sociologica -Prof.Altair Aguilar.
Sociologia - imaginacão sociologica -Prof.Altair Aguilar.Sociologia - imaginacão sociologica -Prof.Altair Aguilar.
Sociologia - imaginacão sociologica -Prof.Altair Aguilar.
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Aulas de sociologia ensino médio para 1 anos
Aulas de sociologia ensino médio para 1 anosAulas de sociologia ensino médio para 1 anos
Aulas de sociologia ensino médio para 1 anos
 
F O R M AÇÃ O H U M A N A
F O R M AÇÃ O  H U M A N AF O R M AÇÃ O  H U M A N A
F O R M AÇÃ O H U M A N A
 
Pensamento complexo
Pensamento complexoPensamento complexo
Pensamento complexo
 
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
Resumo - CAP1 - As regras do método sociológico[Durkheim]
 
Módulo I RHI CFSD 2019.pptx
Módulo I RHI CFSD 2019.pptxMódulo I RHI CFSD 2019.pptx
Módulo I RHI CFSD 2019.pptx
 
Sociologia - O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade.
Sociologia - O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade.Sociologia - O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade.
Sociologia - O processo de desnaturalização ou estranhamento da realidade.
 
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheimObjeto de estudo da sociologia segundo durkheim
Objeto de estudo da sociologia segundo durkheim
 
Gervais Mbarga -O QUE É CIENCIA.pdf
Gervais Mbarga -O QUE É CIENCIA.pdfGervais Mbarga -O QUE É CIENCIA.pdf
Gervais Mbarga -O QUE É CIENCIA.pdf
 
6-3_SOCIOLOGIA-1S-1B-EMRegular.versão Paula.pdf
6-3_SOCIOLOGIA-1S-1B-EMRegular.versão Paula.pdf6-3_SOCIOLOGIA-1S-1B-EMRegular.versão Paula.pdf
6-3_SOCIOLOGIA-1S-1B-EMRegular.versão Paula.pdf
 

Mais de Marcelo Henrique Bastos

Mais de Marcelo Henrique Bastos (10)

Cultura popular na idade média e no renascimetno o contexto de françois rab...
Cultura popular na idade média e no renascimetno   o contexto de françois rab...Cultura popular na idade média e no renascimetno   o contexto de françois rab...
Cultura popular na idade média e no renascimetno o contexto de françois rab...
 
A classe trabalhadora marcelo badaró mattos 74169
A classe trabalhadora   marcelo badaró mattos 74169A classe trabalhadora   marcelo badaró mattos 74169
A classe trabalhadora marcelo badaró mattos 74169
 
17 geo quest-espacomundial-1
17 geo quest-espacomundial-117 geo quest-espacomundial-1
17 geo quest-espacomundial-1
 
A arte da guerra em quadrinhos
A arte da guerra em quadrinhosA arte da guerra em quadrinhos
A arte da guerra em quadrinhos
 
A arqueologia do saber michel foucault
A arqueologia do saber   michel foucaultA arqueologia do saber   michel foucault
A arqueologia do saber michel foucault
 
Anthony giddens as consequencias da modernidade
Anthony giddens   as consequencias da modernidadeAnthony giddens   as consequencias da modernidade
Anthony giddens as consequencias da modernidade
 
Mapa iv
Mapa ivMapa iv
Mapa iv
 
Geografia agrária vi
Geografia agrária viGeografia agrária vi
Geografia agrária vi
 
Geografia agrária v
Geografia agrária vGeografia agrária v
Geografia agrária v
 
Geografia agrária iv
Geografia agrária ivGeografia agrária iv
Geografia agrária iv
 

Último

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Susana Stoffel
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasRosalina Simão Nunes
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 

Último (20)

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicasCenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
Cenários de Aprendizagem - Estratégia para implementação de práticas pedagógicas
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 

Ensino Sociologia EJA

  • 1. SOCIOLOGIA 1° TERMO – EJA P r e f e i t u r a M u n i c i p a l d e F r a n c a P r o f . O i l t o n N . C h a v e s J r o i l t o n j r @ b o l . c o m . b r Oilton Apostila de Sociologia para o curso de Ensino Médio da Educação de Jovens e Adultos da Prefeitura de Franca - SP
  • 2. ~ 1 ~ O que é sociologia? A sociologia é a ciência que estuda a sociedade os fenômenos sociais. A sociologia tem cerca de 2 séculos - XVIII , idealizada por filósofos, como Augusto Comte, que queriam estruturar uma ciência que pudesse dar explicação sobre fenômenos que estes acreditavam não mais serem possíveis sere dados pela filosofia. Assim, ela vem se aperfeiçoando desde então, com nomes famosos como Émile Durkheim, Max Weber, Karl Marx, os famosos “Três Porquinhos”. Objetivo: Definir as causas e problemas sociais e suas prováveis soluções Qual o método da sociologia? A sociologia usa como método o olhar de estranhamento Estranhamento é o ato de estranhar no sentido de admiração, de espanto diante de algo que não se conhece ou não se espera; por achar estranho, ao perceber (alguém ou algo) diferente do que se conhece ou o do que seria de se esperar que acontecesse daquela forma; por surpreender-se, assombrar-se em função do desconhecimento de algo que acontecia há muito tempo; por sentir-se incomodado ou ter sensação de incômodo diante de diante de um fato novo ou de uma nova realidade; por não se conformar com alguma coisa ou com a situação em que se vive; não se acomodar; rejeitar. Dinâmica da Teia A dinâmica da teia passa pelo mesmo "princípio" da do nó, mas com outros recursos. Usando um novelo de lá, o facilitador pega a ponta do novelo e joga para um participante que segura uma ponta e joga o novelo para outro colega, e esse por consequencia joga para outro, que joga para outro...até formar uma teia. A partir da visualização da teia, podemos pensar as relações sociais, como as ações individuais podem afetar as coletivas (se alguem soltar a lã, desfaz a teia, se alguem puxa, o outro sente a puxada...) e como vivemos em uma complexa rede de relacionamentos, que nem sempre percebemos.
  • 3. Como fazer o olhar de estranhamento? O olhar de estranhamento utiliza a pesquisa para se chegar à uma conclusão. A pesquisa sociológica possui as seguintes etapas: 1) ACONTECIMENTO : É a essência do fato em si, isto é, quando se analisa um fato deve-se perguntar, “o que está acontecendo?” 2) CENÁRIO: Qual o cenário em que o fato está acontecendo 3) ATORES SOCIAIS: Quem são as pessoas envolvidas no fato ocorrido 4) RELAÇÃO DE PODER: Quem tem o poder de organizar o fato ocorrido, ou quem manda no fato ocorrido. Exercícios 1- Faça um olhar sociológico da foto ao lado na seguinte conjuntura social – Os cidadãos francanos ingressam nas manifestações realizadas em todo país para melhoria dos serviços públicos. Comércio da Franca – 18/06/2013 De acordo com a matéria ministrada em aula descreva em relação a foto acima e o enunciado as etapas sociológicas. ACONTECIMENTO:____________________________________________ CENÁRIO:____________________________________________________ ____________________________________________________________ ATORES SOCIAIS____________________________________________ ____________________________________________________________ RELAÇÃO DE PODER:_________________________________________ 2- De acordo com texto acima “ O que é , então, Sociologia? Defina o conceitos de sociologia. 3- Qual o objetivo de estudar a sociologia? 4- Na sociedade em que vivemos precisamos da organização para que as pessoas não vivam em um caos. Esta organização chamamos de relação de poder – é o que organiza um fato. No trânsito qual é a relação de poder, isto é, o que organiza o trânsito? a) O guarda de trânsito b) O motorista c) A lei
  • 4. O SENSO COMUM E O OLHAR DE ESTRANHAMENTO O senso comum ou o bom senso é o guia do homem na solução de suas dificuldades diárias. É o discurso com o qual está habituado, orientando-o em seu dia a dia: "O bom senso é simplesmente o depósito intelectual indiferenciado resultante da série de experiências fecundas da espécie, do grupo social e do indivíduo, que se transmite em forma não-sistemática, por herança racional, e não em caráter de conhecimento refletido" (Vieira Pinto, 1979: 359). O conhecimento ingênuo tem origem no enfrentamento diários dos problemas que afligem o homem. Do confronto com a realidade, o homem produz um "saber de direção", ou seja, um saber não-sistematizado, obtido sem qualquer planejamento rigoroso, no entanto, capaz de guiá-lo na busca de elementos indispensáveis para sua sobrevivência. O senso comum (ou conhecimento vulgar) é a primeira suposta compreensão do mundo resultante da herança fecunda de um grupo social e das experiências atuais que continuam sendo efetuadas. O senso comum descreve as crenças e proposições que aparecem como normal, sem depender de uma investigação detalhada para alcançar verdades mais profundas como as científicas. Quando alguém reclama de dores no fígado, esta pessoa pode fazer um chá de boldo que já era usada pelos avós de nossos avós, sem no entanto conhecer o princípio ativo (substância química responsável pela cura) das folhas e seu efeito nas doenças hepáticas. Ao mesmo tempo, quando atravessamos uma rua nós estimamos, sem usar uma calculadora, a distância e a velocidade dos carros que vem em nossa direção. Estes exemplos indicam um tipo de conhecimento que se acumula no nosso cotidiano e é chamado de senso comum e se baseia na tentativa e erro. O senso comum que nos permite sentir uma realidade menos detalhada, menos profunda e imediata e vai do hábito de realizar um comportamento até a tradição que, quando instalada, passa de geração para geração. No senso comum não há análise profunda e sim uma espontaneidade de ações relativa aos limites do conhecimento do indivíduo que vão passando por gerações; o senso comum é o que as pessoas comuns usam no seu cotidiano, o que é natural e fácil de entender, o que elas pensam que seja verdade e que lhe traga resultados práticos herdados pelos costumes. Existem pessoas que confundem senso comum com crença, embora sejam coisas bem diferentes. Senso comum é aquilo que aprendemos em nosso dia a dia e que não precisamos aprofundar para obter resultados, como por exemplo: uma pessoa vai atravessar uma pista; ela olha
  • 5. para os dois lados, mas não precisa calcular a velocidade média, a distância, ou o atrito que o carro exerce sobre o solo. Ela simplesmente olha e decide se dá para atravessar ou se deve esperar. Logo, o senso comum é um ato de agir e pensar que tem raízes culturais e sociais. Olhamos o mundo e parece que simplesmente vemos as coisas tal como elas são. Entretanto, ao olhar alguma coisa e nomeá-la, é preciso ter antes uma ideia do que ela seja; as pessoas têm em suas cabeças alguma ideia do que é um carro, e, por isso, quando veem diferentes carros, podem dizer que viram um. O olhar humano sempre está repleto de pre-noções sobre a realidade que nos ajudam a compreendê-la. E elas estão repletas de conhecimento do senso comum. O conhecimento do senso comum é uma forma válida de pensamento, mas não é o único possível. Há, por exemplo, o conhecimento científico. O conhecimento científico muitas vezes parte do senso comum para olhar a realidade, mas ele sempre precisa ir além do senso comum. Nosso olhar nunca é um olhar neutro, ele está sempre repleto dessas prenoções que vêm do senso comum. Para lançar um olhar cientifico para a realidade é necessário afastar-se dessa forma de observá-la. Por que é preciso afastar-se do senso comum? Porque Ciência não se faz baseando-se no senso comum. Na verdade, toda construção científica é um lento processo de afastamento do senso comum. Não se pensa sociologicamente imerso no senso comum. O problema é que estamos imersos nele. Nossa maneira de pensar, de agir e de sentir está repleta desse tipo de conhecimento. Apesar de ser uma forma válida de conhecimento, não é ciência. A ciência se constrói a partir de um cuidado metodológico ao olhar a realidade que procura se afastar dos juízos de valor típicos do senso comum. ~ 3 ~
  • 6. PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO SOCIALIZAÇÃO PRIMÁRIA E SECUNDÁRIA SOCIALIZAÇÃO Processo pelo qual o indivíduo internaliza o coletivo, ou seja, através da socialização é que as idéias e valores estabelecidos pelo coletivo passam o constituir o indivíduo e pela apreensão destas é que ele adapta-se aos grupos que faz parte. A socialização é um processo dinâmico e é ferramenta de formação da personalidade e por sua vez o indivíduo também passa a ser ferramenta de manutenção e transformação da socialização, pois quem é o socializado é também um que socializa, e tal interação e integração estará sempre presente, pois enquanto houver relação humana haverá socialização. O PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO HUMANA O processo de socialização humana é processo complexo. O ser humano é um ser social, isto é ,incapaz de viver isoladamente longe de outro ser humano e além disso, precisa conviver com um maior número possível de outros humanos para formar sua própria personalidade e visão de mundo, tal busca pela construção de sua própria personalidade e visão de mundo é justamente o processo de socialização. Em sua fase primária, a socialização humana ocorre na infância, onde a criança por não ter um mínimo de experiência de vida não tem a mínima condição de avaliar se tudo o que lhe ensinam é verdadeiro ou não, é induzida a acreditar em tudo e em todos a sua volta sem fazer qualquer tipo de questionamento, é a chamada aprendizagem incondicional ou aprendizagem por imitação. “A socialização primária é a primeira socialização que o indivíduo experimenta na infância, e em virtude da qual torna-se membro da sociedade.” BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 175 Já a fase secundária da socialização humana ocorre na adolescência, onde o indivíduo ainda não é totalmente um adulto mas já não é mais tão criança, por isto dispõe de um mínimo de experiência de vida suficiente para ao menos tentar avaliar se tudo o lhe foi ensinado e imposto como sendo certo, errado, bom, ruim, justo, injusto, ético, não ético, moral, imoral, existe ou não existe. É a fase dos "Pôr que? Como? Quando? Onde!!!". Não é atoa que o adolescente (normalmente) é tão rebelde, isto é conseqüência dos conflitos decorrentes do fato dele continuamente ser obrigado a reconhecer que nem tudo o que lhe imporão como verdade realmente o são, a maneira como lhe ensinaram de como é a vida e como ele tem que viver não tem coerência com a realidade que está a sua volta. O processo de socialização secundária nem sempre é realizado de forma contínua e tranquila em relação ao processo de socialização primária. Em outras palavras, muitas vezes aquilo que aprendemos mais tarde, na convivência com amigos, colegas, professores, namorados e outras pessoas nem sempre se encaixa com aquilo que aprendemos em nosso meio familiar de origem. Esse processo, portanto, comporta rupturas, mudanças em nossa maneira . A socialização secundária é qualquer processo subsequente que introduz um indivíduo já socializado em novos setores do mundo objetivo de sua sociedade.” BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 175 ~ 4 ~
  • 8. O senso comum é um conhecimento válido, é a fala da sociedade, a experiência do dia-a-dia da vovó quando fala ao neto “tome este chá de boldo para melhorar o estomago”. De acordo com a afirmação acima do que é o Senso Comum. 1) Qual o objetivo do método da sociologia, isto é, do olhar sociológico, também conhecido por estranhamento da realidade em relação ao Senso Comum. a) O olhar sociológico é um método para confirmar o conhecimento do ~ 6 ~ senso comum; b) O olhar sociológico é um método para se afastar o do senso comum e assim chegar ao conhecimento cietífico; c) O olhar sociológico é um método que nos leva a refletir sobre a realidade, mas não tem relação nenhuma com o senso comum, somente com o conhecimento cientifico. 2) Ao fazer um café ou fritar um bife, o adulto está acostumado com os utensílios para a realização destas tarefas. Uma criança não tem a mesma habilidade e o conhecimento para a utilização destes utensílios. O processo que todos os indivíduos passam para viver em sociedade quando é feito na infância é chamado de... a) Socialização b) Socialização Secundária c) Socialização Primaria. 3) Quando nascemos começamos um processo de aprendizagem sobre as regras e linguagens da sociedade que somos inseridos. Esse processo de aprendizagem termina quando morremos, assim passamos a vida formando a sociedade e sendo formado por ela. Esse processo é chamado de ... a) Socialização b) Socialização Primária c) Socialização Secundária 4) Quando nascemos, nascemos em um espaço onde aprendemos a obedecer a regras de convivência, precisamos aprender a lidar com nosso corpo – tomar banho, fazer coco, vestir, comer, etc. Aprendemos também como funciona o ambiente a nossa volta como o que frio e o que é quente, que o vidro se quebrado corta e o plástico não quebra e é menos perigo. Este ambiente podemos chamar de lar e que aprendemos as primeiras socializações. De acordo com a matéria ministrada em aula, quem são os indivíduos que dão à criança as primeiras socializações. a) Pai e Mãe b) A Familia c) A creche 5) Quantas socialização primárias existem? a) Uma socialização primária a que é dada na infância. b) Várias socializações primária pois é dada pela família, creche, escola. c) Duas socialização primária, a que é dada pelo pai e mãe quando a criança está em casa e a que é dada pelos avós quando a criança está com eles. 6) Quantas socialização secundária existem? a) Uma socialização secundária que ocorre na adolescência. b) Vária socializações secundárias, que ocorrem na adolescência mas é dada pelo trabalho, escola, amigos, igreja e outros. c) Nenhuma pois só é preciso da socialização primária.
  • 9. IDENTIDADE NACIONAL Devemos fazer uma reflexão sobre o passado, o presente e o futuro do Brasil, isto é , o que teríamos sido no passado e o viremos a ser no futuro. Qual a identidade nacional do que somos e do que seremos. O QUE NÓS BRASILEIROS, CIDADÃOS E GOVERNO MOSTRAMOS PARA O MUNDO NA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE – 2013, COPA DO MUNDO – 2014. O QUE MOSTRAREMOS NAS OLIMPIADAS – 2016. QUAL A MENSAGEM QUE PASSAMOS? Representações do Brasil Gigante pela própria natureza, povo pacífico e ordeiro, sem revoluções, sem terremotos e catástrofes. Quando falamos do Brasil lembramos de que? Praias Corrupção Mulheres Favela Rio de Janeiro Desigualdade Racial Cristo Redentor Miscigenação Samba Tolerância Racial Pelé Futebol Sertanejo Carnaval Ayrton Senna MPB Cachaça – exporta Povo Amigo e Cordial Amazônia Carmem Miranda Identidade nacional é o conceito que sintetiza um conjunto de sentimentos, os quais fazem um indivíduo sentir-se parte integrante de uma sociedade ou nação. O Brasil é um país miscigenado de várias raças branca, negra e índios. Há uma falsa ideia de tolerância ~ 7 ~ racial. Em relação aos E.U.A (1783), o Brasil (1822) é um país em desenvolvimento e possui um desigualdade social e uma má distribuição de renda, mas como ocorreu essa diferença entre os EUA um país desenvolvido e o Brasil um país em desenvolvimento. Alguns intelectuais buscaram entender as causas profundas desse atraso. Foram eles: - Jose de Alencar (1829/1877) – O Guarani e Iracema - Euclides da Cunha (1866/1909) - Os sertões (1902)
  • 10. - Oliveira Viana (1883/1951) – Evolução do Povo Brasileiro Ideias de Eugenia. - Sergio Buarque de Holanda (1902 / 1902) – Raizes do Brasil (1936) - Gilberto Freyre (1900/1987) – Casa Grande & Senzala (1933) e Sobrados e Mucambos (1936). QUAIS OS PROBLEMAS MAIS SÉRIOS DO PAÍS Apesar de ser a 6º economia do mundo o Brasil ainda não tem o padrão de vida das nações desenvolvidas. O que o brasileiro identifica como o principal problema do Brasil? No ano passado, milhares de brasileiros foram às ruas manifestar sua insatisfação com… bem, com muita coisa. A falta de foco dos movimentos gerou não apenas críticas, como interpretações diversas de analistas que tentavam extrair a mensagem das ruas. Naquele momento, apelos ao “Padrão Fifa” de saúde e educação foram identificados em diversas demonstrações, junto a outras demandas como reforma política, priorização de gastos, controle de corrupção e da inflação de serviços. D entre tanto desabafo, qual será a principal prioridade do brasileiro? Em junho de 2013, mesmo mês das manifestações, a ONG Corporación Latinobarómetro, que realiza anualmente uma extensa pesquisa de opinião pública em diversos países latino-americanos, realizou mais uma edição de sua investigação no Brasil e perguntou aos brasileiros: “na sua opinião, qual é o maior problema do Brasil?”. O informe com os resultados preliminares pode ser encontrado em sua página online. Uma resposta se destaca: 35% dos brasileiros afirmam que o principal problema do Brasil é o sistema de saúde. Segurança pública ou violência vem em segundo, com 17% das referências, seguidas de educação e corrupção, com 10% cada uma. Desemprego fecha a lista dos cinco principais problemas, respondendo por 6% dos casos. Evolução anual das cinco principais queixas do período 2004-2013 Essas informações sugerem algumas conclusões: 1) Quando a população não está preocupada com a economia, ela passa a priorizar os serviços públicos. De fato, se olharmos o gráfico 2, percebemos que a proporção de referências ao desemprego como principal problema do país acompanha a queda da taxa de desemprego. ~ 8 ~
  • 11. 2) A preocupação com serviços públicos não é temporária e vem aumentando ao longo do tempo. Saúde e segurança aparecem entre os cinco principais problemas em todos os anos do último decênio. Educação também aparece em todos os anos desde 2006. Somadas, as menções a esses serviços saltaram de 25%, em 2004, para 55%, em 2013. Saúde, a mais mencionada, saltou de 7% para 35%, no mesmo período. 3) Preocupações com a corrupção são expressivas, mas menos do que com serviços. Corrupção também aparece frequentemente na lista dos principais problemas, mas em proporções menores do que os serviços. O período de 2005 a 2007 é a única exceção, com picos pontuais nos anos da ponta, marcados pela evidência na mídia do mensalão. Com a menor incidência de notícias, porém, seu nível cai bruscamente. Preocupação com desemprego e taxa de desemprego A combinação dessas informações sugere, portanto, que se fosse possível criar uma lista de prioridades do brasileiro essa lista seria liderada por problemas macroeconômicos seguidos por serviços públicos. Quando os primeiros estão razoavelmente controlados, a atenção volta-se ao próximo item da lista. Por enquanto, a prioridade são os serviços públicos, principalmente o sistema de saúde. ~ 9 ~
  • 12. Nível de confiança e percepção da forma de agir do brasileiro Pesquisa feita pela CNI mostra que o brasileiro só confia na família e tende a achar que está sendo passado pra trás ~ 10 ~
  • 13. Brasil – bom para ser viver 82% dos estrangeiros consideram o brasileiro alegre e hospitaleiro e 49% afirmam que visitariam o Brasil, mas somente 36% acham que é um país bom para se ~ 11 ~ viver. Considerando a crise mundial, o Brasil é uma boa opção de emigrantes estrangeiros na busca de emprego. O Brasileiro é trabalhador? 80% dos brasileiros acham que a população do país é muito trabalhadora e confiável. Mas o resto do mundo não vê assim. A explicação é a cultura econômica. Para o brasileiro o tempo e esforço no trabalho é mais importante do que o desempenho alcançado. Nos Estados Unidos o que contam são metas e produtividade. A cada hora trabalhada no Brasil um funcionário produz u$ 7, um chileno U$ 14 e um americano U$ 37. Isso não tem nada a ver com o esfoço braçal mas sim a logística ruim e carga tributaria elevada que elevam o preço do produto. BRASIL – TÃO FAMOSO QUANTO OS BEATLES 94% da população mundial já ouviu falar do Brasil, há dez anos eram 85%. Isso se dá pela moeda forte e crescimento econômico. Outro fato foi a piora da imagens de seus vizinhos das Américas como Argentina, Venezuela, México, Chile. Assim o Brasil passou a ser opção de investimento mundial. Acontecimento no Brasil: - Jornada Mundial da Juventude - Pré Sal - Olimpíadas em 2016 - Copa do Mundo 2014 - 300 anos de aparição de Nossa Senhora Aparecida – 2017 – Vinda do Papa Francisco BRASIL – MOBILIDADE SOCIAL Quando um cidadão consegue aumentar sua renda, melhorar suas condições de vida e mudar de classe social, esse processo pode ser conceituado como mobilidade social. Porém, no campo sociológico, a mobilidade social visa estudar e compreender as diferentes formas utilizadas para diferenciam um conjunto de pessoas pertencentes a uma mesma cultura. Além da ascensão social, a mobilidade social também se refere ao rebaixamento social. Ao estudar as causas e efeitos da mobilidade social, torna-se possível detectar o nível de relações conquistadas e perdidas, comportamentos e capacidade de mobilidade de uma sociedade.
  • 14. QUEM É O BRASILEIRO? A população brasileira é bastante miscigenada. Isso ocorreu em razão da mistura de diversos grupos humanos que aconteceu no país. São inúmeras as raças que favoreceram a formação do povo brasileiro. Os principais grupos foram os povos indígenas, africanos, imigrantes europeus e asiáticos. O brasileiro é chamado de o “homem cordial” (Sergio Buarque de Holanda – Raizes do Brasil - 1936), aquele individuo que age pelo coração, não age pela lei universal e formalidade, mas pela espontaneidade e pela lógica de favores. Quem se lembra do quadro humorístico “CARIMBAÇO do programa Zorra Total da Globo. O brasileiro esta acostumado a “fazer amizades”, “contar a vida”, “pedir conselhos” a pessoas que nunca viram na fila do banco ou supermercado, esta atitude se ~ 12 ~ traduz em simpatia. Na atitude do homem cordial, temos o jeitinho brasileiro, a malandragem, a lei de Gerson, tendo sua expressão mais conhecida o malandro carioca e o clássico personagem de Zé Carioca. D O M I N GO , 3 1 D E J U L HO D E 2 0 1 1 O JEITINHO BRASILEIRO DE SER
  • 15. "JEITINHO", expressão brasileira para um modo de agir informal amplamente aceito, que se vale de improvisação, flexibilidade, criatividade, intuição, etc., diante de situações inesperadas, difíceis ou complexas, não baseado em regras, procedimentos ou técnicas estipuladas previamente. No passado, depois de um famoso comercial com Gerson - ex-jogador da seleção brasileira - ficou conhecida como a "Lei de Gerson" que brasileiro gosta de tirar vantagem em tudo. Assim, "Jeitinho brasileiro de ser" significa, entre outras coisas, encontrar alguma solução não ideal ou previsível para se favorecer ou "quebrar um galho". Por exemplo, para justificar as notícias de corrupção no governo, politícos famosos na maior cara de pau "dão um jeitinho" para não assumir suas responsabilidades explicando que "não sabiam de nada", mesmo com essa resposta assumindo que não sabem governar. O "jeito" ou "jeitinho" pode se referir a soluções que driblam normas, ou que criam artifícios de validade ética duvidável. A expressão "jeitinho" no diminutivo em certos casos, assume um sentido puramente negativo, significando não só driblar mas violar normas e convenções sociais, uma forma dissimulada de navegação social tipicamente brasileira, na qual são utilizados recursos como apelo e chantagem emocional, laços emocionais e familiares, recompensas, promessas, dinheiro, e outros ou francamente anti-éticos para obter favores para si ou para outrem, às vezes confundido ou significando suborno ou corrupção. • Pagamento de propina, para ser aprovado no exame da carteira de habilitação de motoristas. • Dar dinheiro para o guarda de trânsito não aplicar uma multa. A frase "tem como dar um jeitinho?", não é necessariamente considerada suborno, apenas um apelo ao uso de flexibilidade, complacência. • Deixar tudo pra última hora: pagamentos, procedimentos burocráticos, responsabilidades. • Chorar para um empregado ou contratado, desvalorizando-o, para fazer seu trabalho mão de obra muito mais barata. Os adeptos do "jeitinho" consideram de alto status agir desta forma, como se isto significasse ser uma pessoa articulada, bem posicionada socialmente, capaz de obter vantagens inclusive ilícitas, consideradas imorais por outras culturas. CONCLUSÃO A partir deste estudo podemos dizer se é este o Brasil que queremos ou o que seremos ~ 13 ~ no futuro. Precisamos pensar que mais importante de deixar o Brasil melhor para os nossos filhos, precisamos deixar filhos melhores para o Brasil. Revista Veja 04/01/2012 ed.2250
  • 16. ~ 14 ~ EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1) De acordo com a matéria ministrada em aula, Identidade Nacional, um dos grandes problemas do Brasil é a corrupção. Qual a importância do combate a corrupção para os brasileiros. a) Com o combate a corrupção, sobra mais dinheiro nos cofres públicos, assim o imposto cobrado pelo governo á população pode diminuir b) Com o combate a corrupção, haverá políticos honestos e assim o Brasil passará de um país emergente para um país desenvolvido. c) Com o combate a corrupção, o dinheiro pago em impostos ao governo , volta ao brasileiro como qualidade de vida - escola, hospitais, creches, saneamento básico e outro. 2) A identidade é uma percepção de quem é o outro, sua aparência física e sua personalidade. Baseado nesta ideia, o que é identidade nacional e cite exemplos. R:__________________________________________________________ ____________________________________________________________ 3) Sergio Buarque de Holanda em seu livro Raizes do Brasil, identifica o brasileiro como o “homem cordial”. De acordo com a matéria ministrada em aula o “homem cordial” é... a) O individuo que deseja resolver o seu problema utilizando da lei de Gerson – levar vantagem em tudo. b) O individuo que pensa no coletivo, isto é, se preocupa em fazer o melhor para a sociedade exercendo seus deveres como cidadão. c) O individuo que age pelo coração, que conta sua vida, pede conselho às pessoas na fila do banco ou no supermercado. 4) O Brasil está em 6º lugar do PIB e 84º no IDH, explique o significado das siglas PIB e IDH e o que estes índices medem. R:__________________________________________________________ ____________________________________________________________ 5) Qual a interpretação que podemos ter da situação do Brasil como o 6º lugar no PIB e o 84º no IDH. a) O Brasil é um país desenvolvido, pois é a 6º economia do mundo e por ser 84º lugar no IDH possui a qualidade de vida igual de países desenvolvido. b) O Brasil é um país subdesenvolvido com condições econômicas iguais aos países da África, assim o Brasil possui qualidade de vida igual aos países da África. c) O Brasil possui uma economia forte e em desenvolvimento, consequência da estabilidade econômica, moeda forte e inflação baixa, mas apesar deste quadro o Brasil precisa melhorar na qualidade de vida dos brasileiros. 6) De acordo com os gráficos da mobilidade social assinale a resposta certa. a) Em 2005 a maioria dos brasileiros pertenciam a classe C e em 2010 continuo a ser a classe C onde se concentra o maior numero de brasileiros. Os gráficos são somente diferentes para mostrar os mesmos dados. b) De 2005 para 2010 a classe C do Brasil se expandiu havendo a mobilidade social das classes D/E para a classe C c) No sistema econômico capitalista, não há mobilidade social, pois o Brasil possui um sistema de castas semelhante ao da Índia, sistema que quem nasceu em uma casta não pode subir para outra casta. Assim os gráficos não são validos.