SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL
                UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
                   INSTITUTO DE ARTES
             DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS



                 CRISTIANA GRANDE DE ALMEIDA




Inovações nas aulas de artes do ensino médio da escola Marcilio
                      Pontes dos Santos.




                 Acrelândia – Acre novembro de 2011
Cristiana Grande de Almeida




Inovações nas aulas de artes do ensino médio da escola Marcilio
                      Pontes dos Santos.




                                Trabalho de conclusão do curso de
                                Licenciatura, habilitação em Artes Visuais
                                do Departamento de Artes Visuais do
                                Instituto de Artes da Universidade de
                                Brasília.

                                Orientadora profª. Drª Patrícia Colmenero
                                M. de Alcântara e profª. Drª. Ana Beatriz
                                Barroso.
                                .




                 Acrelândia – Acre novembro de 2011
UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL
                     UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
                        INSTITUTO DE ARTES
                  DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS
Trabalho de Conclusão do Curso de Licenciatura, habilitação em Artes Visuais do
Departamento de Artes Visuais do Instituto de Artes da Universidade de Brasília.




 Inovações nas aulas de artes do ensino médio da escola Marcilio
                            Pontes dos Santos.



Autora: Cristiana Grande de Almeida




                            BANCA EXAMINADORA




                              Ana Beatriz Barroso




                       Domingas Pereira da Costa Ferreira



___________________________________________________________________
                             Janaína Mota




                      Acrelândia – Acre novembro de 2011.
DEDICATÓRIA




    Dedico este trabalho em especial a meus
    pais que me proporcionaram a base para
    que eu pudesse chegar até aqui hoje, a
    meu esposo Orlando e minhas filhas,
    Andresa que precocemente deixou de ser
    criança assumindo a responsabilidade da
    casa e os cuidados com sua irmã Sara,
    recém nascida, que de forma direta ou
    indiretamente me ajudaram nesta jornada.
    Dedico também a toda a turma que
    conseguiram vencer os obstáculos e estão
    concluindo mais esta etapa.
AGRADECIMENTOS


      Agradeço primeiramente a Deus que sempre esteve ao meu lado em todos os
momentos de minha vida, me dando sabedoria e força para superar as dificuldades
encontradas. Agradeço aos meus familiares, a tutora Silwany Alves Faino e ao
professor Elias dos Santos onde ambos mostraram sua verdadeira amizade, aos
colegas acadêmicos, pela união e amizade de todos em especial da amiga
Walzeane Aparecida de Assis Lima a qual sempre me apoiou e esteve ao meu lado
manifestando seu carinho e amizade em todos os momentos.
      Não posso deixar de agradecer também todos os tutores, autores das
disciplinas, coordenadores e a todos que contribuíram para esse processo do
conhecimento
SUMÁRIO

ARTE LIVRE E CRIATIVA......................................................................................7
1. A ARTE FAZ A DIFERENÇA..................................................................................7
2. REVISÃO DE LITERATURA...................................................................................8
2.1 A importância da arte na educação......................................................................8
2.2 A importância de unir teoria a prática...............................................................10
3. INOVAÇÕES NAS AULAS DE ARTE...................................................................11
4. A TECNOLOGIA DOS LAPTOPS (UCA) INSERIDA NA SALA DE AULA..........12
4.1 Projeto UCA......................................................................................................13
4.2 Como utilizar o UCA de forma a contribuir para as inovações e qualificação na
aprendizagem dos alunos?.......................................................................................15
5. METODOLOGIA...................................................................................................16
6. CONCLUSÃO.........................................................................................................18
7.     REFERENCIAS                 BIBLIOGRÁFICAS...............................................................20
7




Arte livre e criativa


      O presente texto parte de um trabalho de conclusão de curso, que tem como
tema: Inovações prazerosas nas aulas de arte na escola de ensino médio professor
Marcílio Pontes dos Santos. Eu como graduanda do curso de Licenciatura em Artes
Visuais, realizei meus estágios nesta escola e pude perceber de perto um pouco da
realidade desta, onde notei uma grande desmotivação dos alunos e até dos
professores de arte.
      Desejo através deste estudo mostrar que a disciplina de artes é tão
importante como outra qualquer e apresentar inovações para serem trabalhadas nas
aulas de artes, algo novo e que desperte prazer nestas aulas.
      Meu anseio por este tema se dá também pelo desejo de ver a disciplina de
artes mais valorizada, transformando a vida dos alunos, fazendo com que sejam
cidadãos críticos capazes de analisar e compreender um pouco mais do mundo em
que vivem encontrando na arte uma aprendizagem significativa para a vida do
individuo de forma que venha a enriquecer seus conhecimentos e transformar essa
realidade enfrentada hoje.
      E é nesse projeto que buscarei, junto aos conceitos de autores, algo que
possa estar motivando os alunos e professores para que se dediquem mais a esta
disciplina, algo inovador que possa fazer a diferença na sala de aula, e na vida de
cada um.


             .




   1. A arte faz a diferença

      A escolha do tema “Inovações nas aulas de artes no ensino médio da escola
Marcílio Pontes dos Santos” é motivada pelo fato de perceber durante os estágios
de observação e participação, na referida escola, uma enorme desvalorização da
8



disciplina de Artes, cujos professores ministravam as aulas sem base teórica
adequada e também com atividades mal planejadas e sem inovações .
      A desvalorização da disciplina de Artes não está somente nos professores,
mas de forma geral nos profissionais envolvidos no processo educativo e nos alunos
da referida escola. Por este motivo este estudo mostrará que a disciplina de artes,
quando bem aplicada, é tão prazerosa de estudar como as demais, pois produz
desenvolvimento e conhecimento.
      Futuramente, através deste projeto, os discentes praticantes de uma arte
mais livre e criativa, poderão valorizar e entender a importância desta disciplina na
vida de um indivíduo e os profissionais entenderão que a arte faz a diferença para
que os alunos se tornem cidadãos críticos capazes de analisar e compreender obras
artísticas, criando, inovando e transformando; buscando através da Arte respostas
para seus questionamentos cotidianos a começar por sua identidade cultural e
social, pois sem conhecer a si próprio o indivíduo não tem condições de ser um
cidadão crítico e, quando ele realmente encontra essa resposta, nunca mais terá
visão pequena e imprópria da arte.




2. Revisão de Literatura

2.1-A importância da arte na educação


      Visando a valorização da arte e melhorias na qualidade de ensino da escola
supracitada é que está sendo realizado este projeto no intuito de tentar ajudar a
escola a mudar esse conceito pré moldado de que a arte não é uma disciplina
importante como as demais. E é por esse motivo que a mesma se torna cada vez
mais desvalorizada. Pois como diz Barbosa (2008, p.98): “A preocupação com a
qualidade deve, na verdade, estar presente em todas as esferas da instituição
escolar, da sala de aula aos gabinetes do diretor e coordenadores.”
      Um dos grandes motivos que leva a essa fatalidade é o despreparo de
professores que trabalham com esta disciplina, ou seja, nesta escola não tem
nenhum professor formado especificamente na área de artes, portanto é preciso
9



improvisar, o que se torna um ponto negativo na qualidade e desempenho dos
educandos, sendo que cada área exige conhecimento especifico.
      É sabido que a disciplina de arte faz parte da grade curricular e que é uma
disciplina obrigatória e de fundamental importância como as demais, conforme a Lei
de Diretrizes e Bases (LDB) nº 12287/10, no “§ 2o: O ensino da arte, especialmente
em suas expressões regionais, constituirá componente curricular obrigatório nos
diversos níveis da educação básica, de forma a promover o desenvolvimento cultural
dos alunos”. Nesse sentido, Fusari e Ferraz defendem que:




                     A importância da arte na educação consiste em se garantir uma
                     aprendizagem que acompanhe o desenvolvimento natural do indivíduo não
                     só em seus aspectos intelectuais, mas também sociais, emocionais,
                     perceptivos, físicos e psicológicos em diferentes métodos de ensino para
                     desenvolver, de forma livre e flexível, a sensibilidade e a conscientização de
                     todos os sentidos (ver, sentir, ouvir, cheirar, provocar), realizando assim
                     uma interação do sujeito com seu meio e formas construtivas de auto-
                     expressão e auto-identificação dos sentimentos, emoções e pensamentos
                     dos indivíduos a partir de suas próprias experiências pessoais, para que
                     eles, bem ajustados, vivam cooperativamente e contribuam de forma
                     criadora para a sociedade (FUSARI e FERRAZ, 1993, p.33).


      Mais uma vez percebe-se a importância da arte na formação do indivíduo de
forma que venha influenciar em vários fatores, sociais, emocionais entre outros, que
tornam o ser mais consciente de seus sentidos e confiante de suas idéias e
decisões, podendo assim cooperar e participar de forma inovadora e dinâmica
dentro da sociedade em que está inserido.
      Para que haja essa compreensão é de fundamental importância que o
educador realize bom planejamento de suas aulas, levando em consideração alguns
fatores que favorecem e enriquecem o aprendizado dos alunos. Portanto Libaneo
nos diz que:


                     O ensino somente é bem sucedido quando os objetivos do professor
                     coincidem com os objetivos de estudo do aluno e é praticado tendo em vista
                     o desenvolvimento das suas forças intelectuais. (...) Quando mencionamos
                     que a finalidade do processo de ensino é proporcionar aos alunos os meios
                     para que assimilem ativamente os conhecimentos é porque a natureza do
                     trabalho docente é a mediação da relação cognoscitiva entre o aluno e as
                     matérias de ensino. (LIBANEO, 1991, apud FERRAZ e FUSARI, 1993, p.54-
                     5)

      Percebemos então que, para que os objetivos do professor estejam de acordo
com os objetivos de estudo, ele precisa estar bem preparado para enfrentar uma
10



sala de aula, fazendo com que o aluno possa assimilar e construir os conhecimentos
repassados, o que é muito importante no processo de ensino e aprendizagem na
vida do aluno, onde professores e alunos constroem juntos uma aprendizagem
enriquecida e significativa.
       Talvez seja por causa da falta de formação na área especifica para o
professor de arte que nossos alunos hoje não dão a devida importância à disciplina,
fazendo dela um simples passa tempo.
       É triste vermos que mesmo nos dias atuais alguns professores ainda usam
uma metodologia remota e precária que já foi substituída há muito tempo, e mesmo
assim alguns professores ainda utilizam. Barbosa diz que:


                      Nas artes visuais ainda domina na sala de aula o ensino de desenho
                      geométrico,o laissez-faire, temas banais, as folhas para colorir, a variação
                      de técnicas e o desenho de observação, os mesmos métodos,
                      procedimentos e princípios ideológicos encontrados numa pesquisa feita em
                      programas de ensino de artes de 1971 e 1973 (BARBOSA, 1975, p.86-7).


       Vale ressaltar que esse conteúdo todo era e ainda é ensinado em escolas
maiores com profissionais formados na área, e que no interior como é o nosso caso
é um pouco mais complicado, pois não é utilizada nenhuma técnica, os alunos ainda
copiam textos, respondem questionários, recebem desenhos prontos para colorirem,
etc. isso faz com que o aluno tenha uma concepção equivocada quanto à disciplina
de arte.




2.2 - A importância de unir teoria a prática

       Partindo da afirmação acima, acredito que além do conhecimento teórico o
professor também deve estar preparado para trabalhar e incentivar a parte prática
com seus alunos, tendo em vista que esse é um grande diferencial e atrativo para as
crianças e adolescentes onde as mesmas devem começar a desenvolver suas
habilidades desde as séries iniciais, como afirma Ferraz e Fusari dizendo que:




                      Para desenvolver bem suas aulas, o professor que está trabalhando com a
                      ate precisa conhecer as noções e os fazeres artísticos e estéticos dos
                      estudantes e verificar em que medida pode auxiliar na diversificação
11



                     sensível e cognitiva dos mesmos. Nessa concepção, seqüenciar atividades
                     pedagógicas que ajudem o aluno a aprender a ver, olhar, ouvir, pegar,
                     sentir, comparar os elementos da natureza e as diferentes obras artísticas
                     do mundo cultural, deve contribuir para o aperfeiçoamento do aluno. (Ferraz
                     e Fusari 1999, pag. 21)


      Isso nos faz refletir sobre a abordagem triangular de Barbosa (1991), tendo
em vista que envolve três vertentes de fundamental importância na aprendizagem,
são elas: o fazer artístico, a leitura da imagem e a contextualização das obras,
sendo que as três andam juntas, não basta apenas ver ou fazer, é necessário
também a contextualização, pois cada obra tem sua devida importância, seu
significado e, seguindo a abordagem triangular as atividades de arte na escola
passariam a ter um significado especial para os alunos e deixaria então de ser um
simples passa tempo. Trata-se não somente de um impulso do fazer artístico, mas
de algo fundamental ao desenvolvimento humano, onde percebemos a relação do
ensinar e do aprender. Barbosa (1991, p.34) diz também que: “A produção de arte
faz a criança pensar inteligentemente acerca da criação de imagens visuais, mas
somente a produção não é suficiente para a leitura e o julgamento de qualidade das
imagens produzidas por artistas ou do mundo cotidiano que nos cerca. (...) temos
que alfabetizar para a leitura da imagem”. Para isso é necessário professores bem
preparados que trabalhem essa abordagem desde cedo com seus alunos para já
irem tomando gosto pela arte e aprendendo também a importância e seu valor
dentro e fora da escola.




3 - Inovações nas aulas de arte


      Sabe-se que geralmente o novo gera conflitos, pois nem todas as pessoas
aceitam o mesmo como algo bom e interessante para melhorias. Portanto, para que
haja inovações bem sucedidas dentro da sala de aula, o professor deve realizar um
bom planejamento buscando apoio da instituição em que trabalha e levar em
consideração alguns fatores essenciais que possam influenciar nessas inovações.
Aragão   (2006)   relata   que    o   professor    antes     de   inovar    precisa    pensar
inteligentemente analisando diversos fatores de suma importância para que essa
inovação seja bem sucedida. Esses fatores são: necessidades e possibilidades dos
12



alunos, recursos do professor, infra-estrutura da instituição de ensino, conteúdo a
ser desenvolvido e objetivos de aprendizagem, a fim de traçar os melhores trajetos
que venham corroborar com os objetivos de aprendizagem proposto.




4 - A tecnologia dos laptops (UCA) inseridos na sala de aula


      O professor de arte deve buscar subsídios que possam incrementar suas
aulas tornando-as prazerosas sempre. Exemplo disso é fazer o bom uso dos laptops
em sala de aula, aproveitando um recurso já existente na escola onde todos os
alunos foram contemplados pelo projeto UCA (Um Computador por Aluno). O bom
aproveitamento da nova ferramenta inserida nas salas de aula reforça essas
inovações prazerosas e contribui no desenvolvimento educacional, visto que a era
tecnológica cresce junto com a juventude dentro das instituições de ensino.
      Nos dias atuais, para o educador ou qualquer outro profissional atuar na
sociedade do “conhecimento”, não basta ter um curso de nível superior, é preciso
estar em constante formação atualizando-se para acompanhar os avanços
tecnológicos, ultrapassar os obstáculos presentes no cotidiano da profissão,
principalmente no uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC) no seu
processo de construção do conhecimento. Para que a aprendizagem seja
significativa é importante que seja constante, nesse sentido Biazus afirma que:




                     É impossível falar em ambientes virtuais de aprendizagens se não
                     considerarmos o nosso entorno e o mundo visual que nos rodeia. Proponho
                     pensarmos sobre o verdadeiro espaço dos meios de comunicação de
                     massa na aula de arte: televisão, rádio, cinema, jornais e revistas, música
                     popular veiculada por estes meios, internet, e seus sites de busca, blogs,
                     wikis, flogs, fotologs, podcasts, Youtube, second life, redes sociais de
                     comunicação como Orkut, Facebook, Twitter (BIAZUS, 2009, p.11).


      Pode-se compreender então que, vivemos em um mundo globalizado, onde
as tecnologias já fazem parte da nossa vida e do nosso dia a dia. Através delas
encontramos facilidade e praticidade para resolvermos grande parte de nossos
problemas e, não pode e nem deve ser diferente na sala de aula, principalmente
13



daquelas que já disponibilizam do recurso UCA, sendo que esses recursos só vem
somar para o bom desempenho dos educadores e educandos.
      A transformação provocada pela tecnologia é extremamente notória e ágil,
considerando a vasta gama de informações emitidas a cada dia pelos mais diversos
instrumentos utilizados pela tecnologia.
      Ressaltando que essa tecnologia vem sendo incorporada gradualmente no
dia a dia das escolas com indicativos claros que o professor necessita urgentemente
desenvolver as habilidades que contemplem as novas linguagens tecnológicas, para
então proporcionar aos educandos um ambiente de interação e produção do
conhecimento com novas possibilidades de aprendizagem.
      Dessa forma cabe ao educador se inserir nesse contexto de mudanças já que
esse processo de inovações é algo concreto. Haja vista que não precisamos
observar muito para percebermos que alguns educadores ficaram para trás nesse
sentido, sendo que a maioria dos educandos manuseiam com facilidade vários
equipamentos tecnológicos, acessando diversas fontes de pesquisas e interagindo
com o mundo. Entretanto muitos educadores salvo algumas escolas continuam
usando os mesmos recursos didáticos de décadas atrás ignorando essa nova
realidade.
      Portanto é inevitável o desafio que as escolas enfrentam para assumirem
esse diferencial. Sendo que esse mesmo diferencial representa parte da nova
prática pedagógica da escola mencionada, no intuito de buscar possibilidades para
superar certos preconceitos e situações, e procurar se adaptar a essa nova forma de
fazer educação.




4.1 - Projeto UCA

A Secretária Estadual de Educação – SEE, (2011) informa que o Projeto UCA foi
criado e promovido pelo Gabinete da Presidência da República do Governo Federal,
o qual proporciona uma nova forma de utilização das tecnologias nas escolas
públicas, balizadas pela necessidade de melhoria da qualidade da educação,
permitindo que haja a inclusão digital de alunos do ensino fundamental e médio de
todo o País.
14



      Também relata que a escolha das escolas contempladas foi feita pela
Secretaria de Estado de Educação e pela Undime, exceto a Escola Federal, cuja
escolha foi pelo MEC, que recebeu os laptops em sistema de cessão para serem
utilizados pela comunidade escolar.
      Os professores e gestores estão participando de formação continuada
ministrada pelos formadores do NTE (Núcleo de Tecnologia Educacional)
juntamente com a UFAC (Universidade Federal do Acre) no uso das tecnologias
digitais, sob a orientação da Unicamp. O curso tem 180 horas e tem etapas
presenciais e a distância, e está acontecendo na plataforma de Educação a
Distância do Proinfo: (http://e-proinfo.mec.gov.br).
      Ainda de acordo com SEE (2011) a gestão do UCA na escola Marcílio Pontes
dos Santos é compartilhada pela Secretaria de Estado de Educação, através da
Coordenação Estadual do ProInfo/Coordenação Estadual do UCA e pela
Universidade Federal do Acre através da Pro-Reitoria de Extensão e Coordenação
UCA/UFAC.
      A Escola Estadual de Ensino Médio recebeu 393 (trezentos e noventa e três)
laptops para atender todos os professores e alunos dessa comunidade escolar
composta por 420 (quatrocentas e vinte) pessoas.
De acordo com o NTE (2011), os cursos e as formações continuadas é um processo
que faz parte da vida de todo profissional que esteja atuando e precisa atender as
necessidades do mercado de trabalho e da sociedade. O professor está em
constante aprendizagem, portanto, ensinar e aprender faz parte de seu cotidiano e
não deve ser de responsabilidade apenas do governo federal e estadual, mas
também deve ser assumida de forma individual e coletiva. "Ninguém educa ninguém,
ninguém se educa sozinho. Os homens se educam em comunhão” (FREIRE, 2006,
p. 78). De acordo com a SEE (2011), ao receber o projeto UCA os professores estão
recebendo uma formação continuada especialmente para trabalhar com a nova
ferramenta, tendo-a como um auxílio pedagógico de grande destaque.
15



4.2 - Como utilizar o UCA de forma a contribuir para as inovações e qualificação na
aprendizagem dos alunos?



     É sabido que para o uso e manuseio de qualquer ferramenta tecnológica é
preciso que o mediador esteja bem preparado, portanto cito a grande importância do
curso PROINFO oferecido para todos os professores da referida escola onde os
mesmos se tornarão aptos para trabalharem com essa nova ferramenta em sala de
aula. Villardi e Oliveira reforçam essa idéia dizendo que:


                       A opção pela formação docente a partir de ambientes tecnológicos
                       representa a possibilidade de oferecer a milhões de crianças brasileiras,
                       hoje já excluídas das conquistas da tecnologia, em termos de bem-estar
                       social, uma formação adequada ao enfrentamento da vida adulta, capaz de,
                       analisando, compreender os processos socioculturais em que se insere;
                       capaz de, trabalhando em equipe, contribuir para o crescimento do grupo;
                       capaz de, convivendo com a diferença, experimentar a vivencia
                       democrática; capaz de exercer plenamente a cidadania. (. VILLARDI;
                       OLIVEIRA 2005, p. 57).


     Nessa perspectiva o autor mostra que um professor habilitado nesta área do
conhecimento contribui favoravelmente no desempenho de milhares de crianças e
jovens que não dispõem dessas ferramentas tecnológica, pois infelizmente ainda
nos dias atuais nem todos tem acesso. Com o uso das mesmas em sala de aula, os
alunos de modo geral podem se sentir inseridos neste universo, se tornando
pessoas críticas e democráticas capazes de compreender um pouco mais do mundo
em que vivem.
     Com o recurso UCA, os professores podem trabalhar com diversas técnicas
dentro da arte, como: técnica de animação, rotoscopia, stop motion entre outras que
são um bom atrativo para a juventude, técnicas que vêm corroborar para uma
inovação prazerosa nas aulas de arte.
       Dessa forma, percebe-se como essa ferramenta é bem vinda nas escolas e
na vida das pessoas, e que seu uso de forma adequada favorece a socialização e
interação dos alunos, estimulando-os para uma nova forma de aprender. Com essa
nova tecnologia inserida na sala de aula o professor dispõe de variados recursos e
modalidades para uma nova metodologia, que fazem a diferença em suas aulas,
tornando-as mais prazerosas, os programas e modalidades sugeridos são: jogos
interativos, vídeo arte, programa gimp, rotoscopia, blog e muitos outros. Neste
16



trabalho veremos mais detalhadamente sobre o blog que assim como os demais, é
uma excelente opção para ser utilizado em sala de aula.


5. Metodologia


O blog é uma pagina na web criada para compartilhar informações, interagir e
socializar com outras pessoas tudo o que desejar, mas neste caso como é
específico para ser usado em sala de aula estará voltado para assuntos da escola e
ao mesmo tempo interagir com professores e alunos não somente de sua escola.
       O uso do blog na escola vem ganhando espaço, pois este é considerado uma
excelente ferramenta pedagógica tanto para o professor como para o aluno. De
acordo com Gutierre (2006), o blog nos dá possibilidades para a criação coletiva,
unindo cada vez mais professores e alunos, diz ainda que é um aplicativo de fácil
manuseio e que proporciona e estimula a expressão criadora e o diálogo e que os
arquivos são publicações dinâmicas que favorecem a formação de redes.
       Brandão (2011), diz que o uso do blog em sala de aula torna as mesmas mais
dinâmicas, estimula os alunos para a realização e apresentação de trabalhos, auxilia
e facilita a vida dos professores e alunos, dispõem de uma ferramenta para arquivos,
etc.
       É importante ressaltar que, para que haja uma interação significativa e
saudável entre os participantes, é importante estabelecer algumas regras de boa
conduta dentro do blog para que não haja conflitos ou constrangimentos.
       A parte prática desta pesquisa foi a realização do meu projeto, criação de um
blog, desenvolvido com os alunos do 2º ano C da escola de ensino médio professor
Marcílio Pontes dos Santos que foi realizado no dia 08 de novembro de 2011, com
vinte e três alunos presentes.
       Trabalhar com esses alunos não foi difícil para mim, tendo em vista que,
recentemente realizei meu estágio supervisionado 3 com essa turma, o que já
proporcionou melhor afinidade entre ambas as partes.
       Como já havia pedido autorização da professora, cheguei no horário de início
da aula, apresentei a proposta para eles e em seguida comecei a execução do meu
projeto.
17



      Iniciei pedindo ao líder da sala que fosse buscar os UCAs, após cada um
pegar o seu UCA ligar e acessar a internet, orientei que o primeiro passo era criar
uma conta no gmail, não foi surpresa para mim quando disseram que a maioria já
tinha a conta, então os que ainda não tinham fizeram nesta aula, alguns com minhas
orientações, outros porém já dominam muito bem esta nova ferramenta.
      A partir da conta criada o segundo passo foi a criação do blog, que alguns
alunos também já possuíam, novamente quem ainda não tinha começou a criar seu
blog e quem já tinha, pedi que entrasse e desse um novo visual e postassem algo.
Após o blog criado é hora de personalizar, fazer postagens, ser seguidores de
alguns colegas, etc. e assim o fizeram.
      Quanto ao meu material didático, que foi uma apostila de orientações, não foi
muito necessário, sendo que alguns alunos já manuseiam muito bem o computador
e fizeram praticamente tudo sem minha ajuda, além do mais, por se trabalhar esse
projeto justamente utilizando o computador conectado a internet, eles preferiram
seguir as instruções da própria internet, me chamando apenas para esclarecer
algumas dúvidas.
      Algumas das dificuldades que encontrei na realização deste, foi a lentidão dos
UCAs e a falta de interesse de uns dois ou três alunos para a realização da tarefa
proposta.
      Um dos fatores que me ajudou bastante foi a permanência da professora em
sala de aula, onde a mesma até me auxiliou ajudando a tirar dúvidas de alguns
alunos.
      Portanto posso afirmar que este projeto foi bem satisfatório para mim, e para
muitos dos educandos é mais uma nova descoberta nesta rede de comunicação,
informação e socialização.
      Vale ressaltar que este blog será usado nas aulas de artes, onde a professora
se comprometeu em exigir dos alunos a postagem de todos os trabalhos produzidos
por eles.
18



6 - Conclusão


       Sendo uma pesquisa teórica e prática, o primeiro passo adotado foi um
estudo da revisão bibliográfica sobre autores que discorrem sobre o assunto em
questão, levando também em consideração minhas observações realizadas nos
estágios de observação e participação e a execução do projeto sobre a criação de
um blog para ser usado em sala de aula, onde percebi com clareza essa
desvalorização da disciplina tanto por parte dos alunos como também dos
profissionais.
       Diante dessa percepção, busquei discorrer sobre um tema que possa
colaborar para a melhoria do ensino desta instituição
       Durante algumas vezes em meu estágio fiquei preocupada em ver a
metodologia aplicada pelos professores e até mesmo a falta de conhecimentos
específicos da área de artes para desenvolver com seus educandos. Levando em
consideração que a formação da professora que atua em artes na referida escola é
história.
       Diante dos fatos analisados, percebi que o ensino de arte nesta escola não é
tão valorizado como de fato deveria ser. Muitas vezes a própria comunidade, os
alunos e os pais de alunos nem questionam, pois já tem uma concepção formada de
que a arte não é importante e nem faz falta na formação dos alunos.
       O que quero destacar neste trabalho é que esta concepção inadequada
precisa ser mudada, portanto, busco por conceitos de autores que defendem essa
causa e lutam pela valorização desta disciplina.
       Ao concluir este trabalho o qual oportunizou ampliar o meu leque de
informações e conhecimentos sobre a importância da arte e as inovações nas aulas
de arte, estou ainda mais convencida da necessidade de se ensinar arte desde a
infância, pois a mesma tem grande valor e destaque na vida cotidiana das pessoas
dentro e fora das instituições escolares. Vale ressaltar ainda que o professor de arte
deve estar bem preparado para ministrar esta disciplina, sendo ele o principal sujeito
em valorizar a mesma, tendo em vista que é de sua responsabilidade tornar seus
alunos cidadão críticos e capazes de tomar decisões.
       Para tanto não poderia deixar de ressaltar um dos grandes desafios que vem
fortalecer o trabalho do professor de arte, que são os programas, as modalidades e
19



a criação de multimídia e hipertextual que a tecnologia oferece, e que para o bom
desempenho ele deve estar bem preparado e receber apoio das autoridades
maiores da instituição em que trabalha, buscando trabalhar em parcerias, para que
todos tenham uma visão de futuro e saibam interpretar o significado da arte.
      Este projeto também fez ampliar meu olhar, onde eu, como futura educadora
de arte, tenho que estar bem preparada para assumir este compromisso, para isso
devo aproveitar cada momento dessa construção do saber para juntamente com
meus colegas realizar um trabalho de qualidade.
      Portanto, posso concluir que este trabalho foi de suma importância para mim,
e que hoje tenho uma visão mais ampliada tanto das inovações prazerosas na arte,
como também da habilidade que o professor deve ter ao assumir esta
responsabilidade.
20



7 - Referências bibliográficas.



ARAGÃO, Rodrigo Moura Lima de - Aspectos-chave para a inovação na sala de
aula. Disponível em: http://www.bancodeescola.com/inovacao.htm acesso em
22/10/2011.

BARBOSA, Ana Mae. Arte – Educação: Leitura no subsolo/ 4ª Ed. São Paulo:
Cortez, 2002.


BARBOSA, Ana Mae. Arte/educação                contemporânea:       consonâncias
internacionais. São Paulo: Ed.Cortez, 2005.


BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos oitenta e novos
tempos. São Paulo: Perspectiva, 2005.


BIAZUS, Maria Cristina V. Projeto aprendi: Abordagens para uma Arte/
Educação Tecnológica. Porto Alegre, RS: Editora Promoarte, 2009.


BRANDÃO,        Marise.    Blog     e     sala    de     aula.   Disponível   em:
http://www.slideshare.net/marise/blog-e-sala-de-aula, acesso em 12/11/2011.


FUSARI. Maria F. de Rezende e FERRAZ. Maria Heloisa C. de T. Arte na
Educação Escolar – São Paulo: Cortez, 2001. (Coleção Magistério 2º grau. Série
formação geral).


FUSARI, Maria Felisminda de Rezende; FERRAZ, Maria Heloísa Corrêa de Toledo.
Arte na educação escolar. São Paulo: Cortez, 1993.


LIMA.Henrique Gomes de. Metodologia do ensino das artes visuais. Disponível
em:      http://www.slideshare.net/293574/metodologia-do-ensino-das-artes-visuais
Acessado em 22 de outubro de 2011.


MARTUCCI, Lívia – Entrevista com Ana Mae Barbosa. Disponível em:
http://www.grupos.com.br/blog/forum_caipira/permalink/8861.html acessado em: 27
de outubro de 2011.


_______________ Programa um Computador por Aluno, disponível em:
http://nte.see.ac.gov.br/comunicacao/index.php?option=com_content&view=article&i
d=20&Itemid=20 acessado em 15 de novembro de 2011.
21



_________________Professores e Gestores da Escola Henrique Lima iniciam a
formação do Programa Ensinomédio.ac disponível em
 http://nteac.blogspot.com/2011/10/professores-e-gestores-da-
escola.html#links acessado em outubro de 2011.


RUSH, Michael. Novas mídias na arte contemporânea. São Paulo: Martins Fontes
2006


VILLARDI. Raquel e OLIVEIRA. Eloiza Gomes. Tecnologia na Educação: Uma
perspectiva Sócio-Interativa. Rio de Janeiro: Dunya, 2005.



________________http://nteac.blogspot.com/ acessado em: novembro de 2011.

_____________http://nteac.blogspot.com/2011/08/participacao-no-v-simposio-
ufac.html#links acessado em: novembro de 2011.
22

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Planejamento anual de artes ensino fundamental
Planejamento anual de artes ensino fundamentalPlanejamento anual de artes ensino fundamental
Planejamento anual de artes ensino fundamental
Marcia Alves de Oliveira
 
Componente curricular de arte
Componente curricular de arteComponente curricular de arte
Componente curricular de arte
Rosely Pinto Padilha
 
Sequencia didatica arte
Sequencia didatica arteSequencia didatica arte
Sequencia didatica arte
Emanoel Jackson Lisboa
 
23416525 arte-planos-de-aula
23416525 arte-planos-de-aula23416525 arte-planos-de-aula
23416525 arte-planos-de-aula
Eduardo Lopes
 
Plano de curso de teatro Ensino Médio
Plano de curso de teatro Ensino MédioPlano de curso de teatro Ensino Médio
Plano de curso de teatro Ensino Médio
Gliciane S. Aragão
 
Os benefícios do ensino de artes visuais para a educação especial do ensino f...
Os benefícios do ensino de artes visuais para a educação especial do ensino f...Os benefícios do ensino de artes visuais para a educação especial do ensino f...
Os benefícios do ensino de artes visuais para a educação especial do ensino f...
Vis-UAB
 
Projeto de artes
Projeto de artesProjeto de artes
Projeto de artes
saladerecursos
 
Projeto de leitura de imagens
Projeto de leitura de imagensProjeto de leitura de imagens
Projeto de leitura de imagens
CristhianeGuimaraes
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educaçãoProjeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
Raquel Barboza
 
ARTES - 3° ANO - ALINHADO A BNCC.docx
ARTES - 3° ANO - ALINHADO A BNCC.docxARTES - 3° ANO - ALINHADO A BNCC.docx
ARTES - 3° ANO - ALINHADO A BNCC.docx
BRENDAMAYLASOARES
 
Guia de aprendizagem 2ª série do ensino médio karla arte 3º bi
Guia de aprendizagem 2ª série do ensino médio karla arte 3º biGuia de aprendizagem 2ª série do ensino médio karla arte 3º bi
Guia de aprendizagem 2ª série do ensino médio karla arte 3º bi
CEPI-INDEPENDENCIA
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar   arte e educaçãoProjeto interdisciplinar   arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
lina1974
 
Arte - plano de curso-2016
Arte  - plano de curso-2016Arte  - plano de curso-2016
Arte - plano de curso-2016
Mary Alvarenga
 
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
Claudinéia Barbosa
 
Diagnóstico de Arte
Diagnóstico de Arte Diagnóstico de Arte
Diagnóstico de Arte
Mary Alvarenga
 
Plano de aula romero ok
Plano de aula romero okPlano de aula romero ok
Plano de aula romero ok
timtimbella
 
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Vera Britto
 
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da ArtesFundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Susanne Messias
 
Plano de aula 1: Pinturas que Contam Histórias I: Arte Rupestre, Arte Egípcia...
Plano de aula 1: Pinturas que Contam Histórias I: Arte Rupestre, Arte Egípcia...Plano de aula 1: Pinturas que Contam Histórias I: Arte Rupestre, Arte Egípcia...
Plano de aula 1: Pinturas que Contam Histórias I: Arte Rupestre, Arte Egípcia...
Ana Beatriz Cargnin
 
Plano de Aula de Artes.docx
Plano de Aula de Artes.docxPlano de Aula de Artes.docx
Plano de Aula de Artes.docx
GiovannaOliveira436544
 

Mais procurados (20)

Planejamento anual de artes ensino fundamental
Planejamento anual de artes ensino fundamentalPlanejamento anual de artes ensino fundamental
Planejamento anual de artes ensino fundamental
 
Componente curricular de arte
Componente curricular de arteComponente curricular de arte
Componente curricular de arte
 
Sequencia didatica arte
Sequencia didatica arteSequencia didatica arte
Sequencia didatica arte
 
23416525 arte-planos-de-aula
23416525 arte-planos-de-aula23416525 arte-planos-de-aula
23416525 arte-planos-de-aula
 
Plano de curso de teatro Ensino Médio
Plano de curso de teatro Ensino MédioPlano de curso de teatro Ensino Médio
Plano de curso de teatro Ensino Médio
 
Os benefícios do ensino de artes visuais para a educação especial do ensino f...
Os benefícios do ensino de artes visuais para a educação especial do ensino f...Os benefícios do ensino de artes visuais para a educação especial do ensino f...
Os benefícios do ensino de artes visuais para a educação especial do ensino f...
 
Projeto de artes
Projeto de artesProjeto de artes
Projeto de artes
 
Projeto de leitura de imagens
Projeto de leitura de imagensProjeto de leitura de imagens
Projeto de leitura de imagens
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educaçãoProjeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
 
ARTES - 3° ANO - ALINHADO A BNCC.docx
ARTES - 3° ANO - ALINHADO A BNCC.docxARTES - 3° ANO - ALINHADO A BNCC.docx
ARTES - 3° ANO - ALINHADO A BNCC.docx
 
Guia de aprendizagem 2ª série do ensino médio karla arte 3º bi
Guia de aprendizagem 2ª série do ensino médio karla arte 3º biGuia de aprendizagem 2ª série do ensino médio karla arte 3º bi
Guia de aprendizagem 2ª série do ensino médio karla arte 3º bi
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar   arte e educaçãoProjeto interdisciplinar   arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
 
Arte - plano de curso-2016
Arte  - plano de curso-2016Arte  - plano de curso-2016
Arte - plano de curso-2016
 
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
Diversidade de cores, formas, sons, aromas e sabores! Maternal 4º bimestre 2016
 
Diagnóstico de Arte
Diagnóstico de Arte Diagnóstico de Arte
Diagnóstico de Arte
 
Plano de aula romero ok
Plano de aula romero okPlano de aula romero ok
Plano de aula romero ok
 
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
 
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da ArtesFundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
 
Plano de aula 1: Pinturas que Contam Histórias I: Arte Rupestre, Arte Egípcia...
Plano de aula 1: Pinturas que Contam Histórias I: Arte Rupestre, Arte Egípcia...Plano de aula 1: Pinturas que Contam Histórias I: Arte Rupestre, Arte Egípcia...
Plano de aula 1: Pinturas que Contam Histórias I: Arte Rupestre, Arte Egípcia...
 
Plano de Aula de Artes.docx
Plano de Aula de Artes.docxPlano de Aula de Artes.docx
Plano de Aula de Artes.docx
 

Destaque

Aula de artes para o ensino médio
Aula de artes para o ensino médioAula de artes para o ensino médio
Aula de artes para o ensino médio
Wagna Ferreirra Soares Amancio
 
ATIVIDADES PRÁTICAS NA DISCIPLINA DE ARTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO Um modo de...
ATIVIDADES PRÁTICAS NA DISCIPLINA DE ARTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO Um modo de...ATIVIDADES PRÁTICAS NA DISCIPLINA DE ARTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO Um modo de...
ATIVIDADES PRÁTICAS NA DISCIPLINA DE ARTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO Um modo de...
Vis-UAB
 
Gênero retrato e autorretrato
Gênero retrato e autorretratoGênero retrato e autorretrato
Gênero retrato e autorretrato
Junior Onildo
 
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médioPlano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
Atividades Diversas Cláudia
 
735 ementa
735 ementa735 ementa
Signos Visuais
Signos VisuaisSignos Visuais
Signos Visuais
Marcia Alvares
 
Comunicacao Visual
Comunicacao VisualComunicacao Visual
Comunicacao Visual
ricreis
 
Ementa Ensino Médio
Ementa Ensino MédioEmenta Ensino Médio
Ementa Ensino Médio
CamilaClivati
 
PTD - Professor Vanderlei - Arte Ensino Médio 2014 - EJA
PTD - Professor Vanderlei - Arte   Ensino Médio 2014 - EJAPTD - Professor Vanderlei - Arte   Ensino Médio 2014 - EJA
PTD - Professor Vanderlei - Arte Ensino Médio 2014 - EJA
Vanderlei Aparecido
 
Apostila arte 9º ano - mara
Apostila arte   9º ano - maraApostila arte   9º ano - mara
Apostila arte 9º ano - mara
joaocanada
 
Plano anual de arte 1º ano
Plano anual de arte 1º anoPlano anual de arte 1º ano
Plano anual de arte 1º ano
Nildemar Lago
 
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamentalConteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
josivaldopassos
 

Destaque (12)

Aula de artes para o ensino médio
Aula de artes para o ensino médioAula de artes para o ensino médio
Aula de artes para o ensino médio
 
ATIVIDADES PRÁTICAS NA DISCIPLINA DE ARTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO Um modo de...
ATIVIDADES PRÁTICAS NA DISCIPLINA DE ARTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO Um modo de...ATIVIDADES PRÁTICAS NA DISCIPLINA DE ARTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO Um modo de...
ATIVIDADES PRÁTICAS NA DISCIPLINA DE ARTES VISUAIS NO ENSINO MÉDIO Um modo de...
 
Gênero retrato e autorretrato
Gênero retrato e autorretratoGênero retrato e autorretrato
Gênero retrato e autorretrato
 
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médioPlano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
 
735 ementa
735 ementa735 ementa
735 ementa
 
Signos Visuais
Signos VisuaisSignos Visuais
Signos Visuais
 
Comunicacao Visual
Comunicacao VisualComunicacao Visual
Comunicacao Visual
 
Ementa Ensino Médio
Ementa Ensino MédioEmenta Ensino Médio
Ementa Ensino Médio
 
PTD - Professor Vanderlei - Arte Ensino Médio 2014 - EJA
PTD - Professor Vanderlei - Arte   Ensino Médio 2014 - EJAPTD - Professor Vanderlei - Arte   Ensino Médio 2014 - EJA
PTD - Professor Vanderlei - Arte Ensino Médio 2014 - EJA
 
Apostila arte 9º ano - mara
Apostila arte   9º ano - maraApostila arte   9º ano - mara
Apostila arte 9º ano - mara
 
Plano anual de arte 1º ano
Plano anual de arte 1º anoPlano anual de arte 1º ano
Plano anual de arte 1º ano
 
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamentalConteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
Conteúdos d arte e ed. f[isica para o 1º e 2º ano do ensino fundamental
 

Semelhante a Inovações nas aulas de Artes do Ensino Médio da Escola Marcílio Pontes dos Santos.

TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
Vis-UAB
 
A IMPORTANCIA DO ENSINO DA ARTE PARA OS ALUNOS DA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉ...
A IMPORTANCIA DO ENSINO DA ARTE PARA OS ALUNOS DA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉ...A IMPORTANCIA DO ENSINO DA ARTE PARA OS ALUNOS DA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉ...
A IMPORTANCIA DO ENSINO DA ARTE PARA OS ALUNOS DA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉ...
Vis-UAB
 
Artes Visuais a Serviço da Escola.
Artes Visuais a Serviço da Escola.Artes Visuais a Serviço da Escola.
Artes Visuais a Serviço da Escola.
Vis-UAB
 
Buscando soluções para as carências de materiais na oferta do curso de artes ...
Buscando soluções para as carências de materiais na oferta do curso de artes ...Buscando soluções para as carências de materiais na oferta do curso de artes ...
Buscando soluções para as carências de materiais na oferta do curso de artes ...
Vis-UAB
 
O ENSINO DAS ARTES VISUAIS EM TARAUACÁ: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES.
O ENSINO DAS ARTES VISUAIS EM TARAUACÁ: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES.O ENSINO DAS ARTES VISUAIS EM TARAUACÁ: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES.
O ENSINO DAS ARTES VISUAIS EM TARAUACÁ: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES.
Vis-UAB
 
O ESTUDO DA CULTURA INDÍGENA PUYANAWA NO CONTEXTO ESCOLAR DA ESCOLA CUNHA DE ...
O ESTUDO DA CULTURA INDÍGENA PUYANAWA NO CONTEXTO ESCOLAR DA ESCOLA CUNHA DE ...O ESTUDO DA CULTURA INDÍGENA PUYANAWA NO CONTEXTO ESCOLAR DA ESCOLA CUNHA DE ...
O ESTUDO DA CULTURA INDÍGENA PUYANAWA NO CONTEXTO ESCOLAR DA ESCOLA CUNHA DE ...
Vis-UAB
 
A PRODUÇÃO DO PAPEL ARTESANAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO 1ºANO “A” DO ENSINO ...
A PRODUÇÃO DO PAPEL ARTESANAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO 1ºANO “A” DO ENSINO ...A PRODUÇÃO DO PAPEL ARTESANAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO 1ºANO “A” DO ENSINO ...
A PRODUÇÃO DO PAPEL ARTESANAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO 1ºANO “A” DO ENSINO ...
Vis-UAB
 
Materiais pedagógicos com a matéria prima local para auxiliar o ensino dasart...
Materiais pedagógicos com a matéria prima local para auxiliar o ensino dasart...Materiais pedagógicos com a matéria prima local para auxiliar o ensino dasart...
Materiais pedagógicos com a matéria prima local para auxiliar o ensino dasart...
Vis-UAB
 
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
Vis-UAB
 
O ENSINO DA ARTE NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM XAPURI.
O ENSINO DA ARTE NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM XAPURI.O ENSINO DA ARTE NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM XAPURI.
O ENSINO DA ARTE NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM XAPURI.
Vis-UAB
 
Arte e Ensino.
 Arte e Ensino. Arte e Ensino.
Arte e Ensino.
Vis-UAB
 
O ensino-da arte na educacao infantil
O ensino-da arte na educacao infantilO ensino-da arte na educacao infantil
O ensino-da arte na educacao infantil
erlonmoreira
 
Monografia Eneadra Pedagogia 2008
Monografia Eneadra Pedagogia 2008Monografia Eneadra Pedagogia 2008
Monografia Eneadra Pedagogia 2008
Biblioteca Campus VII
 
O TRABALHO DOS ARTISTAS ACRIANOS NO ENSINO DA ARTE EM CRUZEIRO DO SUL
O TRABALHO DOS ARTISTAS ACRIANOS NO ENSINO DA ARTE EM CRUZEIRO DO SULO TRABALHO DOS ARTISTAS ACRIANOS NO ENSINO DA ARTE EM CRUZEIRO DO SUL
O TRABALHO DOS ARTISTAS ACRIANOS NO ENSINO DA ARTE EM CRUZEIRO DO SUL
Vis-UAB
 
A Gravura no Ensino Fundamental em Sena Madureira-AC Modificando a visão em a...
A Gravura no Ensino Fundamental em Sena Madureira-AC Modificando a visão em a...A Gravura no Ensino Fundamental em Sena Madureira-AC Modificando a visão em a...
A Gravura no Ensino Fundamental em Sena Madureira-AC Modificando a visão em a...
Vis-UAB
 
A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
 A Arte como Recurso Educacional de Reflexão     A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
Vis-UAB
 
O Papel da Arte no Processo de Ensino-Aprendizagem De Crianças Com Necessidad...
O Papel da Arte no Processo de Ensino-Aprendizagem De Crianças Com Necessidad...O Papel da Arte no Processo de Ensino-Aprendizagem De Crianças Com Necessidad...
O Papel da Arte no Processo de Ensino-Aprendizagem De Crianças Com Necessidad...
Vis-UAB
 
O ENSINO DA HISTÓRIA DA ARTE NA ESCOLA PROFESSOR JOSE AUGUSTO DE ARAUJO.
O ENSINO DA HISTÓRIA DA ARTE NA ESCOLA PROFESSOR JOSE AUGUSTO DE ARAUJO.O ENSINO DA HISTÓRIA DA ARTE NA ESCOLA PROFESSOR JOSE AUGUSTO DE ARAUJO.
O ENSINO DA HISTÓRIA DA ARTE NA ESCOLA PROFESSOR JOSE AUGUSTO DE ARAUJO.
Vis-UAB
 
ANÁLISE DOS RECURSOS DIDÁTICOS USADOS NAS AULAS DE ARTES NAS 5ª E 6ª SÉRIES D...
ANÁLISE DOS RECURSOS DIDÁTICOS USADOS NAS AULAS DE ARTES NAS 5ª E 6ª SÉRIES D...ANÁLISE DOS RECURSOS DIDÁTICOS USADOS NAS AULAS DE ARTES NAS 5ª E 6ª SÉRIES D...
ANÁLISE DOS RECURSOS DIDÁTICOS USADOS NAS AULAS DE ARTES NAS 5ª E 6ª SÉRIES D...
Vis-UAB
 
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
JORGE ISSAO ZENSQUE
 

Semelhante a Inovações nas aulas de Artes do Ensino Médio da Escola Marcílio Pontes dos Santos. (20)

TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
TÉCNICAS DE PINTURAS: USOS E POSSIBILIDADES EM AULAS DE ARTES, NO ENSINO FUND...
 
A IMPORTANCIA DO ENSINO DA ARTE PARA OS ALUNOS DA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉ...
A IMPORTANCIA DO ENSINO DA ARTE PARA OS ALUNOS DA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉ...A IMPORTANCIA DO ENSINO DA ARTE PARA OS ALUNOS DA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉ...
A IMPORTANCIA DO ENSINO DA ARTE PARA OS ALUNOS DA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉ...
 
Artes Visuais a Serviço da Escola.
Artes Visuais a Serviço da Escola.Artes Visuais a Serviço da Escola.
Artes Visuais a Serviço da Escola.
 
Buscando soluções para as carências de materiais na oferta do curso de artes ...
Buscando soluções para as carências de materiais na oferta do curso de artes ...Buscando soluções para as carências de materiais na oferta do curso de artes ...
Buscando soluções para as carências de materiais na oferta do curso de artes ...
 
O ENSINO DAS ARTES VISUAIS EM TARAUACÁ: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES.
O ENSINO DAS ARTES VISUAIS EM TARAUACÁ: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES.O ENSINO DAS ARTES VISUAIS EM TARAUACÁ: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES.
O ENSINO DAS ARTES VISUAIS EM TARAUACÁ: REFLEXÕES E PROPOSIÇÕES.
 
O ESTUDO DA CULTURA INDÍGENA PUYANAWA NO CONTEXTO ESCOLAR DA ESCOLA CUNHA DE ...
O ESTUDO DA CULTURA INDÍGENA PUYANAWA NO CONTEXTO ESCOLAR DA ESCOLA CUNHA DE ...O ESTUDO DA CULTURA INDÍGENA PUYANAWA NO CONTEXTO ESCOLAR DA ESCOLA CUNHA DE ...
O ESTUDO DA CULTURA INDÍGENA PUYANAWA NO CONTEXTO ESCOLAR DA ESCOLA CUNHA DE ...
 
A PRODUÇÃO DO PAPEL ARTESANAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO 1ºANO “A” DO ENSINO ...
A PRODUÇÃO DO PAPEL ARTESANAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO 1ºANO “A” DO ENSINO ...A PRODUÇÃO DO PAPEL ARTESANAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO 1ºANO “A” DO ENSINO ...
A PRODUÇÃO DO PAPEL ARTESANAL COMO RECURSO PEDAGÓGICO NO 1ºANO “A” DO ENSINO ...
 
Materiais pedagógicos com a matéria prima local para auxiliar o ensino dasart...
Materiais pedagógicos com a matéria prima local para auxiliar o ensino dasart...Materiais pedagógicos com a matéria prima local para auxiliar o ensino dasart...
Materiais pedagógicos com a matéria prima local para auxiliar o ensino dasart...
 
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
 
O ENSINO DA ARTE NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM XAPURI.
O ENSINO DA ARTE NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM XAPURI.O ENSINO DA ARTE NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM XAPURI.
O ENSINO DA ARTE NA PRIMEIRA SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM XAPURI.
 
Arte e Ensino.
 Arte e Ensino. Arte e Ensino.
Arte e Ensino.
 
O ensino-da arte na educacao infantil
O ensino-da arte na educacao infantilO ensino-da arte na educacao infantil
O ensino-da arte na educacao infantil
 
Monografia Eneadra Pedagogia 2008
Monografia Eneadra Pedagogia 2008Monografia Eneadra Pedagogia 2008
Monografia Eneadra Pedagogia 2008
 
O TRABALHO DOS ARTISTAS ACRIANOS NO ENSINO DA ARTE EM CRUZEIRO DO SUL
O TRABALHO DOS ARTISTAS ACRIANOS NO ENSINO DA ARTE EM CRUZEIRO DO SULO TRABALHO DOS ARTISTAS ACRIANOS NO ENSINO DA ARTE EM CRUZEIRO DO SUL
O TRABALHO DOS ARTISTAS ACRIANOS NO ENSINO DA ARTE EM CRUZEIRO DO SUL
 
A Gravura no Ensino Fundamental em Sena Madureira-AC Modificando a visão em a...
A Gravura no Ensino Fundamental em Sena Madureira-AC Modificando a visão em a...A Gravura no Ensino Fundamental em Sena Madureira-AC Modificando a visão em a...
A Gravura no Ensino Fundamental em Sena Madureira-AC Modificando a visão em a...
 
A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
 A Arte como Recurso Educacional de Reflexão     A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
A Arte como Recurso Educacional de Reflexão
 
O Papel da Arte no Processo de Ensino-Aprendizagem De Crianças Com Necessidad...
O Papel da Arte no Processo de Ensino-Aprendizagem De Crianças Com Necessidad...O Papel da Arte no Processo de Ensino-Aprendizagem De Crianças Com Necessidad...
O Papel da Arte no Processo de Ensino-Aprendizagem De Crianças Com Necessidad...
 
O ENSINO DA HISTÓRIA DA ARTE NA ESCOLA PROFESSOR JOSE AUGUSTO DE ARAUJO.
O ENSINO DA HISTÓRIA DA ARTE NA ESCOLA PROFESSOR JOSE AUGUSTO DE ARAUJO.O ENSINO DA HISTÓRIA DA ARTE NA ESCOLA PROFESSOR JOSE AUGUSTO DE ARAUJO.
O ENSINO DA HISTÓRIA DA ARTE NA ESCOLA PROFESSOR JOSE AUGUSTO DE ARAUJO.
 
ANÁLISE DOS RECURSOS DIDÁTICOS USADOS NAS AULAS DE ARTES NAS 5ª E 6ª SÉRIES D...
ANÁLISE DOS RECURSOS DIDÁTICOS USADOS NAS AULAS DE ARTES NAS 5ª E 6ª SÉRIES D...ANÁLISE DOS RECURSOS DIDÁTICOS USADOS NAS AULAS DE ARTES NAS 5ª E 6ª SÉRIES D...
ANÁLISE DOS RECURSOS DIDÁTICOS USADOS NAS AULAS DE ARTES NAS 5ª E 6ª SÉRIES D...
 
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
3347791 apostila-ensino-fundamental-vol3-artes
 

Mais de Vis-UAB

A LINGUAGEM DA ARTE NO CONTEXTO EDUCATIVO.
A LINGUAGEM DA ARTE NO CONTEXTO EDUCATIVO.A LINGUAGEM DA ARTE NO CONTEXTO EDUCATIVO.
A LINGUAGEM DA ARTE NO CONTEXTO EDUCATIVO.
Vis-UAB
 
DANÇA: ENCONTRO COM A ARTE E SEUS REFLEXOS NA EDUCAÇÃO .
DANÇA: ENCONTRO COM A ARTE E SEUS REFLEXOS NA EDUCAÇÃO .DANÇA: ENCONTRO COM A ARTE E SEUS REFLEXOS NA EDUCAÇÃO .
DANÇA: ENCONTRO COM A ARTE E SEUS REFLEXOS NA EDUCAÇÃO .
Vis-UAB
 
O DESENHO COMO FORMA DE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA PENITENCIÁRIA EVARISTO DE M...
O DESENHO COMO FORMA DE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA PENITENCIÁRIA EVARISTO DE M...O DESENHO COMO FORMA DE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA PENITENCIÁRIA EVARISTO DE M...
O DESENHO COMO FORMA DE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA PENITENCIÁRIA EVARISTO DE M...
Vis-UAB
 
Fotografia e Educação Ambiental na escola Raimundo Magalhães .
Fotografia e Educação Ambiental na escola Raimundo Magalhães .Fotografia e Educação Ambiental na escola Raimundo Magalhães .
Fotografia e Educação Ambiental na escola Raimundo Magalhães .
Vis-UAB
 
A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS PARA O ENSINO DE ARTE
A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS PARA O ENSINO DE ARTE A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS PARA O ENSINO DE ARTE
A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS PARA O ENSINO DE ARTE
Vis-UAB
 
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
Vis-UAB
 
A INSERÇÃO DO PROGRAMA GIMP NO CONTEXTO DA ESCOLA DR. DJALMA DA CUNHA BATISTA
A INSERÇÃO DO PROGRAMA GIMP NO CONTEXTO DA ESCOLA DR. DJALMA DA CUNHA BATISTAA INSERÇÃO DO PROGRAMA GIMP NO CONTEXTO DA ESCOLA DR. DJALMA DA CUNHA BATISTA
A INSERÇÃO DO PROGRAMA GIMP NO CONTEXTO DA ESCOLA DR. DJALMA DA CUNHA BATISTA
Vis-UAB
 
FESTA JUNINA COMO MANIFESTAÇÃO DA CULTURA POPULAR INSERIDA NO ENSINO DE ARTES...
FESTA JUNINA COMO MANIFESTAÇÃO DA CULTURA POPULAR INSERIDA NO ENSINO DE ARTES...FESTA JUNINA COMO MANIFESTAÇÃO DA CULTURA POPULAR INSERIDA NO ENSINO DE ARTES...
FESTA JUNINA COMO MANIFESTAÇÃO DA CULTURA POPULAR INSERIDA NO ENSINO DE ARTES...
Vis-UAB
 
O CINEMA COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO PELO OLHAR NO MUNICÍPIO DE T...
O CINEMA COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO PELO OLHAR NO MUNICÍPIO DE T...O CINEMA COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO PELO OLHAR NO MUNICÍPIO DE T...
O CINEMA COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO PELO OLHAR NO MUNICÍPIO DE T...
Vis-UAB
 
A arte seringueira como recurso pedagógico no Ensino Fundamental.
A arte seringueira como recurso pedagógico no Ensino Fundamental.A arte seringueira como recurso pedagógico no Ensino Fundamental.
A arte seringueira como recurso pedagógico no Ensino Fundamental.
Vis-UAB
 
UTILIZAÇÃO DE TINTAS NATURAIS NO CONTEXTO EDUCACIONAL A PARTIR DE PIGMENTOS E...
UTILIZAÇÃO DE TINTAS NATURAIS NO CONTEXTO EDUCACIONAL A PARTIR DE PIGMENTOS E...UTILIZAÇÃO DE TINTAS NATURAIS NO CONTEXTO EDUCACIONAL A PARTIR DE PIGMENTOS E...
UTILIZAÇÃO DE TINTAS NATURAIS NO CONTEXTO EDUCACIONAL A PARTIR DE PIGMENTOS E...
Vis-UAB
 
O COTIDIANO DO TRABALHO EM CRUZEIRO DO SUL A PARTIR DA OBRA DO PINTOR DE MURA...
O COTIDIANO DO TRABALHO EM CRUZEIRO DO SUL A PARTIR DA OBRA DO PINTOR DE MURA...O COTIDIANO DO TRABALHO EM CRUZEIRO DO SUL A PARTIR DA OBRA DO PINTOR DE MURA...
O COTIDIANO DO TRABALHO EM CRUZEIRO DO SUL A PARTIR DA OBRA DO PINTOR DE MURA...
Vis-UAB
 
A VALORIZAÇÃO DA CULTURAL REGIONAL NO ENSINO DA ARTE NA ESCOLA TANCREDO NEVES...
A VALORIZAÇÃO DA CULTURAL REGIONAL NO ENSINO DA ARTE NA ESCOLA TANCREDO NEVES...A VALORIZAÇÃO DA CULTURAL REGIONAL NO ENSINO DA ARTE NA ESCOLA TANCREDO NEVES...
A VALORIZAÇÃO DA CULTURAL REGIONAL NO ENSINO DA ARTE NA ESCOLA TANCREDO NEVES...
Vis-UAB
 
A MANIPULAÇÃO DE IMAGENS COMO RECURSO PARA ENSINAR ARTE DIGITAL NA ESCOLA .
A MANIPULAÇÃO DE IMAGENS COMO RECURSO PARA ENSINAR ARTE DIGITAL NA ESCOLA .A MANIPULAÇÃO DE IMAGENS COMO RECURSO PARA ENSINAR ARTE DIGITAL NA ESCOLA .
A MANIPULAÇÃO DE IMAGENS COMO RECURSO PARA ENSINAR ARTE DIGITAL NA ESCOLA .
Vis-UAB
 
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
Vis-UAB
 
ARTE CONTEMPORÂNEA:UMA POSSIBILIDADE PARA ALFABETIZAÇÃO VISUAL.
ARTE CONTEMPORÂNEA:UMA POSSIBILIDADE PARA ALFABETIZAÇÃO VISUAL.ARTE CONTEMPORÂNEA:UMA POSSIBILIDADE PARA ALFABETIZAÇÃO VISUAL.
ARTE CONTEMPORÂNEA:UMA POSSIBILIDADE PARA ALFABETIZAÇÃO VISUAL.
Vis-UAB
 
NÃO AO BULLYING: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO 8º. ANO DO CURSO SUPLETIVO
NÃO AO BULLYING: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO 8º. ANO DO CURSO SUPLETIVO NÃO AO BULLYING: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO 8º. ANO DO CURSO SUPLETIVO
NÃO AO BULLYING: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO 8º. ANO DO CURSO SUPLETIVO
Vis-UAB
 
A CONTRIBUIÇÃO DA IMAGEM PARA O DESENVOLVIMENTO ESTÉTICO DO ALUNO NO ENSINO D...
A CONTRIBUIÇÃO DA IMAGEM PARA O DESENVOLVIMENTO ESTÉTICO DO ALUNO NO ENSINO D...A CONTRIBUIÇÃO DA IMAGEM PARA O DESENVOLVIMENTO ESTÉTICO DO ALUNO NO ENSINO D...
A CONTRIBUIÇÃO DA IMAGEM PARA O DESENVOLVIMENTO ESTÉTICO DO ALUNO NO ENSINO D...
Vis-UAB
 
FOTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÃO DO OLHAR .
FOTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÃO DO OLHAR .FOTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÃO DO OLHAR .
FOTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÃO DO OLHAR .
Vis-UAB
 
Reutilizando Resíduos e Reeducando Hábitos .
Reutilizando Resíduos e Reeducando Hábitos .Reutilizando Resíduos e Reeducando Hábitos .
Reutilizando Resíduos e Reeducando Hábitos .
Vis-UAB
 

Mais de Vis-UAB (20)

A LINGUAGEM DA ARTE NO CONTEXTO EDUCATIVO.
A LINGUAGEM DA ARTE NO CONTEXTO EDUCATIVO.A LINGUAGEM DA ARTE NO CONTEXTO EDUCATIVO.
A LINGUAGEM DA ARTE NO CONTEXTO EDUCATIVO.
 
DANÇA: ENCONTRO COM A ARTE E SEUS REFLEXOS NA EDUCAÇÃO .
DANÇA: ENCONTRO COM A ARTE E SEUS REFLEXOS NA EDUCAÇÃO .DANÇA: ENCONTRO COM A ARTE E SEUS REFLEXOS NA EDUCAÇÃO .
DANÇA: ENCONTRO COM A ARTE E SEUS REFLEXOS NA EDUCAÇÃO .
 
O DESENHO COMO FORMA DE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA PENITENCIÁRIA EVARISTO DE M...
O DESENHO COMO FORMA DE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA PENITENCIÁRIA EVARISTO DE M...O DESENHO COMO FORMA DE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA PENITENCIÁRIA EVARISTO DE M...
O DESENHO COMO FORMA DE MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA PENITENCIÁRIA EVARISTO DE M...
 
Fotografia e Educação Ambiental na escola Raimundo Magalhães .
Fotografia e Educação Ambiental na escola Raimundo Magalhães .Fotografia e Educação Ambiental na escola Raimundo Magalhães .
Fotografia e Educação Ambiental na escola Raimundo Magalhães .
 
A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS PARA O ENSINO DE ARTE
A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS PARA O ENSINO DE ARTE A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS PARA O ENSINO DE ARTE
A IMPORTÂNCIA DAS TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS PARA O ENSINO DE ARTE
 
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
 
A INSERÇÃO DO PROGRAMA GIMP NO CONTEXTO DA ESCOLA DR. DJALMA DA CUNHA BATISTA
A INSERÇÃO DO PROGRAMA GIMP NO CONTEXTO DA ESCOLA DR. DJALMA DA CUNHA BATISTAA INSERÇÃO DO PROGRAMA GIMP NO CONTEXTO DA ESCOLA DR. DJALMA DA CUNHA BATISTA
A INSERÇÃO DO PROGRAMA GIMP NO CONTEXTO DA ESCOLA DR. DJALMA DA CUNHA BATISTA
 
FESTA JUNINA COMO MANIFESTAÇÃO DA CULTURA POPULAR INSERIDA NO ENSINO DE ARTES...
FESTA JUNINA COMO MANIFESTAÇÃO DA CULTURA POPULAR INSERIDA NO ENSINO DE ARTES...FESTA JUNINA COMO MANIFESTAÇÃO DA CULTURA POPULAR INSERIDA NO ENSINO DE ARTES...
FESTA JUNINA COMO MANIFESTAÇÃO DA CULTURA POPULAR INSERIDA NO ENSINO DE ARTES...
 
O CINEMA COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO PELO OLHAR NO MUNICÍPIO DE T...
O CINEMA COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO PELO OLHAR NO MUNICÍPIO DE T...O CINEMA COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO PELO OLHAR NO MUNICÍPIO DE T...
O CINEMA COMO MANIFESTAÇÃO ARTÍSTICA NA EDUCAÇÃO PELO OLHAR NO MUNICÍPIO DE T...
 
A arte seringueira como recurso pedagógico no Ensino Fundamental.
A arte seringueira como recurso pedagógico no Ensino Fundamental.A arte seringueira como recurso pedagógico no Ensino Fundamental.
A arte seringueira como recurso pedagógico no Ensino Fundamental.
 
UTILIZAÇÃO DE TINTAS NATURAIS NO CONTEXTO EDUCACIONAL A PARTIR DE PIGMENTOS E...
UTILIZAÇÃO DE TINTAS NATURAIS NO CONTEXTO EDUCACIONAL A PARTIR DE PIGMENTOS E...UTILIZAÇÃO DE TINTAS NATURAIS NO CONTEXTO EDUCACIONAL A PARTIR DE PIGMENTOS E...
UTILIZAÇÃO DE TINTAS NATURAIS NO CONTEXTO EDUCACIONAL A PARTIR DE PIGMENTOS E...
 
O COTIDIANO DO TRABALHO EM CRUZEIRO DO SUL A PARTIR DA OBRA DO PINTOR DE MURA...
O COTIDIANO DO TRABALHO EM CRUZEIRO DO SUL A PARTIR DA OBRA DO PINTOR DE MURA...O COTIDIANO DO TRABALHO EM CRUZEIRO DO SUL A PARTIR DA OBRA DO PINTOR DE MURA...
O COTIDIANO DO TRABALHO EM CRUZEIRO DO SUL A PARTIR DA OBRA DO PINTOR DE MURA...
 
A VALORIZAÇÃO DA CULTURAL REGIONAL NO ENSINO DA ARTE NA ESCOLA TANCREDO NEVES...
A VALORIZAÇÃO DA CULTURAL REGIONAL NO ENSINO DA ARTE NA ESCOLA TANCREDO NEVES...A VALORIZAÇÃO DA CULTURAL REGIONAL NO ENSINO DA ARTE NA ESCOLA TANCREDO NEVES...
A VALORIZAÇÃO DA CULTURAL REGIONAL NO ENSINO DA ARTE NA ESCOLA TANCREDO NEVES...
 
A MANIPULAÇÃO DE IMAGENS COMO RECURSO PARA ENSINAR ARTE DIGITAL NA ESCOLA .
A MANIPULAÇÃO DE IMAGENS COMO RECURSO PARA ENSINAR ARTE DIGITAL NA ESCOLA .A MANIPULAÇÃO DE IMAGENS COMO RECURSO PARA ENSINAR ARTE DIGITAL NA ESCOLA .
A MANIPULAÇÃO DE IMAGENS COMO RECURSO PARA ENSINAR ARTE DIGITAL NA ESCOLA .
 
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
O USO DA FOTOGRAFIA DO COTIDIANO NO ENSINO DE ARTES VISUAIS.
 
ARTE CONTEMPORÂNEA:UMA POSSIBILIDADE PARA ALFABETIZAÇÃO VISUAL.
ARTE CONTEMPORÂNEA:UMA POSSIBILIDADE PARA ALFABETIZAÇÃO VISUAL.ARTE CONTEMPORÂNEA:UMA POSSIBILIDADE PARA ALFABETIZAÇÃO VISUAL.
ARTE CONTEMPORÂNEA:UMA POSSIBILIDADE PARA ALFABETIZAÇÃO VISUAL.
 
NÃO AO BULLYING: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO 8º. ANO DO CURSO SUPLETIVO
NÃO AO BULLYING: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO 8º. ANO DO CURSO SUPLETIVO NÃO AO BULLYING: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO 8º. ANO DO CURSO SUPLETIVO
NÃO AO BULLYING: UMA EXPERIÊNCIA COM ALUNOS DO 8º. ANO DO CURSO SUPLETIVO
 
A CONTRIBUIÇÃO DA IMAGEM PARA O DESENVOLVIMENTO ESTÉTICO DO ALUNO NO ENSINO D...
A CONTRIBUIÇÃO DA IMAGEM PARA O DESENVOLVIMENTO ESTÉTICO DO ALUNO NO ENSINO D...A CONTRIBUIÇÃO DA IMAGEM PARA O DESENVOLVIMENTO ESTÉTICO DO ALUNO NO ENSINO D...
A CONTRIBUIÇÃO DA IMAGEM PARA O DESENVOLVIMENTO ESTÉTICO DO ALUNO NO ENSINO D...
 
FOTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÃO DO OLHAR .
FOTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÃO DO OLHAR .FOTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÃO DO OLHAR .
FOTOGRAFIA E TRANSFORMAÇÃO DO OLHAR .
 
Reutilizando Resíduos e Reeducando Hábitos .
Reutilizando Resíduos e Reeducando Hábitos .Reutilizando Resíduos e Reeducando Hábitos .
Reutilizando Resíduos e Reeducando Hábitos .
 

Inovações nas aulas de Artes do Ensino Médio da Escola Marcílio Pontes dos Santos.

  • 1. UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE ARTES DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS CRISTIANA GRANDE DE ALMEIDA Inovações nas aulas de artes do ensino médio da escola Marcilio Pontes dos Santos. Acrelândia – Acre novembro de 2011
  • 2. Cristiana Grande de Almeida Inovações nas aulas de artes do ensino médio da escola Marcilio Pontes dos Santos. Trabalho de conclusão do curso de Licenciatura, habilitação em Artes Visuais do Departamento de Artes Visuais do Instituto de Artes da Universidade de Brasília. Orientadora profª. Drª Patrícia Colmenero M. de Alcântara e profª. Drª. Ana Beatriz Barroso. . Acrelândia – Acre novembro de 2011
  • 3. UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA INSTITUTO DE ARTES DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS Trabalho de Conclusão do Curso de Licenciatura, habilitação em Artes Visuais do Departamento de Artes Visuais do Instituto de Artes da Universidade de Brasília. Inovações nas aulas de artes do ensino médio da escola Marcilio Pontes dos Santos. Autora: Cristiana Grande de Almeida BANCA EXAMINADORA Ana Beatriz Barroso Domingas Pereira da Costa Ferreira ___________________________________________________________________ Janaína Mota Acrelândia – Acre novembro de 2011.
  • 4. DEDICATÓRIA Dedico este trabalho em especial a meus pais que me proporcionaram a base para que eu pudesse chegar até aqui hoje, a meu esposo Orlando e minhas filhas, Andresa que precocemente deixou de ser criança assumindo a responsabilidade da casa e os cuidados com sua irmã Sara, recém nascida, que de forma direta ou indiretamente me ajudaram nesta jornada. Dedico também a toda a turma que conseguiram vencer os obstáculos e estão concluindo mais esta etapa.
  • 5. AGRADECIMENTOS Agradeço primeiramente a Deus que sempre esteve ao meu lado em todos os momentos de minha vida, me dando sabedoria e força para superar as dificuldades encontradas. Agradeço aos meus familiares, a tutora Silwany Alves Faino e ao professor Elias dos Santos onde ambos mostraram sua verdadeira amizade, aos colegas acadêmicos, pela união e amizade de todos em especial da amiga Walzeane Aparecida de Assis Lima a qual sempre me apoiou e esteve ao meu lado manifestando seu carinho e amizade em todos os momentos. Não posso deixar de agradecer também todos os tutores, autores das disciplinas, coordenadores e a todos que contribuíram para esse processo do conhecimento
  • 6. SUMÁRIO ARTE LIVRE E CRIATIVA......................................................................................7 1. A ARTE FAZ A DIFERENÇA..................................................................................7 2. REVISÃO DE LITERATURA...................................................................................8 2.1 A importância da arte na educação......................................................................8 2.2 A importância de unir teoria a prática...............................................................10 3. INOVAÇÕES NAS AULAS DE ARTE...................................................................11 4. A TECNOLOGIA DOS LAPTOPS (UCA) INSERIDA NA SALA DE AULA..........12 4.1 Projeto UCA......................................................................................................13 4.2 Como utilizar o UCA de forma a contribuir para as inovações e qualificação na aprendizagem dos alunos?.......................................................................................15 5. METODOLOGIA...................................................................................................16 6. CONCLUSÃO.........................................................................................................18 7. REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS...............................................................20
  • 7. 7 Arte livre e criativa O presente texto parte de um trabalho de conclusão de curso, que tem como tema: Inovações prazerosas nas aulas de arte na escola de ensino médio professor Marcílio Pontes dos Santos. Eu como graduanda do curso de Licenciatura em Artes Visuais, realizei meus estágios nesta escola e pude perceber de perto um pouco da realidade desta, onde notei uma grande desmotivação dos alunos e até dos professores de arte. Desejo através deste estudo mostrar que a disciplina de artes é tão importante como outra qualquer e apresentar inovações para serem trabalhadas nas aulas de artes, algo novo e que desperte prazer nestas aulas. Meu anseio por este tema se dá também pelo desejo de ver a disciplina de artes mais valorizada, transformando a vida dos alunos, fazendo com que sejam cidadãos críticos capazes de analisar e compreender um pouco mais do mundo em que vivem encontrando na arte uma aprendizagem significativa para a vida do individuo de forma que venha a enriquecer seus conhecimentos e transformar essa realidade enfrentada hoje. E é nesse projeto que buscarei, junto aos conceitos de autores, algo que possa estar motivando os alunos e professores para que se dediquem mais a esta disciplina, algo inovador que possa fazer a diferença na sala de aula, e na vida de cada um. . 1. A arte faz a diferença A escolha do tema “Inovações nas aulas de artes no ensino médio da escola Marcílio Pontes dos Santos” é motivada pelo fato de perceber durante os estágios de observação e participação, na referida escola, uma enorme desvalorização da
  • 8. 8 disciplina de Artes, cujos professores ministravam as aulas sem base teórica adequada e também com atividades mal planejadas e sem inovações . A desvalorização da disciplina de Artes não está somente nos professores, mas de forma geral nos profissionais envolvidos no processo educativo e nos alunos da referida escola. Por este motivo este estudo mostrará que a disciplina de artes, quando bem aplicada, é tão prazerosa de estudar como as demais, pois produz desenvolvimento e conhecimento. Futuramente, através deste projeto, os discentes praticantes de uma arte mais livre e criativa, poderão valorizar e entender a importância desta disciplina na vida de um indivíduo e os profissionais entenderão que a arte faz a diferença para que os alunos se tornem cidadãos críticos capazes de analisar e compreender obras artísticas, criando, inovando e transformando; buscando através da Arte respostas para seus questionamentos cotidianos a começar por sua identidade cultural e social, pois sem conhecer a si próprio o indivíduo não tem condições de ser um cidadão crítico e, quando ele realmente encontra essa resposta, nunca mais terá visão pequena e imprópria da arte. 2. Revisão de Literatura 2.1-A importância da arte na educação Visando a valorização da arte e melhorias na qualidade de ensino da escola supracitada é que está sendo realizado este projeto no intuito de tentar ajudar a escola a mudar esse conceito pré moldado de que a arte não é uma disciplina importante como as demais. E é por esse motivo que a mesma se torna cada vez mais desvalorizada. Pois como diz Barbosa (2008, p.98): “A preocupação com a qualidade deve, na verdade, estar presente em todas as esferas da instituição escolar, da sala de aula aos gabinetes do diretor e coordenadores.” Um dos grandes motivos que leva a essa fatalidade é o despreparo de professores que trabalham com esta disciplina, ou seja, nesta escola não tem nenhum professor formado especificamente na área de artes, portanto é preciso
  • 9. 9 improvisar, o que se torna um ponto negativo na qualidade e desempenho dos educandos, sendo que cada área exige conhecimento especifico. É sabido que a disciplina de arte faz parte da grade curricular e que é uma disciplina obrigatória e de fundamental importância como as demais, conforme a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) nº 12287/10, no “§ 2o: O ensino da arte, especialmente em suas expressões regionais, constituirá componente curricular obrigatório nos diversos níveis da educação básica, de forma a promover o desenvolvimento cultural dos alunos”. Nesse sentido, Fusari e Ferraz defendem que: A importância da arte na educação consiste em se garantir uma aprendizagem que acompanhe o desenvolvimento natural do indivíduo não só em seus aspectos intelectuais, mas também sociais, emocionais, perceptivos, físicos e psicológicos em diferentes métodos de ensino para desenvolver, de forma livre e flexível, a sensibilidade e a conscientização de todos os sentidos (ver, sentir, ouvir, cheirar, provocar), realizando assim uma interação do sujeito com seu meio e formas construtivas de auto- expressão e auto-identificação dos sentimentos, emoções e pensamentos dos indivíduos a partir de suas próprias experiências pessoais, para que eles, bem ajustados, vivam cooperativamente e contribuam de forma criadora para a sociedade (FUSARI e FERRAZ, 1993, p.33). Mais uma vez percebe-se a importância da arte na formação do indivíduo de forma que venha influenciar em vários fatores, sociais, emocionais entre outros, que tornam o ser mais consciente de seus sentidos e confiante de suas idéias e decisões, podendo assim cooperar e participar de forma inovadora e dinâmica dentro da sociedade em que está inserido. Para que haja essa compreensão é de fundamental importância que o educador realize bom planejamento de suas aulas, levando em consideração alguns fatores que favorecem e enriquecem o aprendizado dos alunos. Portanto Libaneo nos diz que: O ensino somente é bem sucedido quando os objetivos do professor coincidem com os objetivos de estudo do aluno e é praticado tendo em vista o desenvolvimento das suas forças intelectuais. (...) Quando mencionamos que a finalidade do processo de ensino é proporcionar aos alunos os meios para que assimilem ativamente os conhecimentos é porque a natureza do trabalho docente é a mediação da relação cognoscitiva entre o aluno e as matérias de ensino. (LIBANEO, 1991, apud FERRAZ e FUSARI, 1993, p.54- 5) Percebemos então que, para que os objetivos do professor estejam de acordo com os objetivos de estudo, ele precisa estar bem preparado para enfrentar uma
  • 10. 10 sala de aula, fazendo com que o aluno possa assimilar e construir os conhecimentos repassados, o que é muito importante no processo de ensino e aprendizagem na vida do aluno, onde professores e alunos constroem juntos uma aprendizagem enriquecida e significativa. Talvez seja por causa da falta de formação na área especifica para o professor de arte que nossos alunos hoje não dão a devida importância à disciplina, fazendo dela um simples passa tempo. É triste vermos que mesmo nos dias atuais alguns professores ainda usam uma metodologia remota e precária que já foi substituída há muito tempo, e mesmo assim alguns professores ainda utilizam. Barbosa diz que: Nas artes visuais ainda domina na sala de aula o ensino de desenho geométrico,o laissez-faire, temas banais, as folhas para colorir, a variação de técnicas e o desenho de observação, os mesmos métodos, procedimentos e princípios ideológicos encontrados numa pesquisa feita em programas de ensino de artes de 1971 e 1973 (BARBOSA, 1975, p.86-7). Vale ressaltar que esse conteúdo todo era e ainda é ensinado em escolas maiores com profissionais formados na área, e que no interior como é o nosso caso é um pouco mais complicado, pois não é utilizada nenhuma técnica, os alunos ainda copiam textos, respondem questionários, recebem desenhos prontos para colorirem, etc. isso faz com que o aluno tenha uma concepção equivocada quanto à disciplina de arte. 2.2 - A importância de unir teoria a prática Partindo da afirmação acima, acredito que além do conhecimento teórico o professor também deve estar preparado para trabalhar e incentivar a parte prática com seus alunos, tendo em vista que esse é um grande diferencial e atrativo para as crianças e adolescentes onde as mesmas devem começar a desenvolver suas habilidades desde as séries iniciais, como afirma Ferraz e Fusari dizendo que: Para desenvolver bem suas aulas, o professor que está trabalhando com a ate precisa conhecer as noções e os fazeres artísticos e estéticos dos estudantes e verificar em que medida pode auxiliar na diversificação
  • 11. 11 sensível e cognitiva dos mesmos. Nessa concepção, seqüenciar atividades pedagógicas que ajudem o aluno a aprender a ver, olhar, ouvir, pegar, sentir, comparar os elementos da natureza e as diferentes obras artísticas do mundo cultural, deve contribuir para o aperfeiçoamento do aluno. (Ferraz e Fusari 1999, pag. 21) Isso nos faz refletir sobre a abordagem triangular de Barbosa (1991), tendo em vista que envolve três vertentes de fundamental importância na aprendizagem, são elas: o fazer artístico, a leitura da imagem e a contextualização das obras, sendo que as três andam juntas, não basta apenas ver ou fazer, é necessário também a contextualização, pois cada obra tem sua devida importância, seu significado e, seguindo a abordagem triangular as atividades de arte na escola passariam a ter um significado especial para os alunos e deixaria então de ser um simples passa tempo. Trata-se não somente de um impulso do fazer artístico, mas de algo fundamental ao desenvolvimento humano, onde percebemos a relação do ensinar e do aprender. Barbosa (1991, p.34) diz também que: “A produção de arte faz a criança pensar inteligentemente acerca da criação de imagens visuais, mas somente a produção não é suficiente para a leitura e o julgamento de qualidade das imagens produzidas por artistas ou do mundo cotidiano que nos cerca. (...) temos que alfabetizar para a leitura da imagem”. Para isso é necessário professores bem preparados que trabalhem essa abordagem desde cedo com seus alunos para já irem tomando gosto pela arte e aprendendo também a importância e seu valor dentro e fora da escola. 3 - Inovações nas aulas de arte Sabe-se que geralmente o novo gera conflitos, pois nem todas as pessoas aceitam o mesmo como algo bom e interessante para melhorias. Portanto, para que haja inovações bem sucedidas dentro da sala de aula, o professor deve realizar um bom planejamento buscando apoio da instituição em que trabalha e levar em consideração alguns fatores essenciais que possam influenciar nessas inovações. Aragão (2006) relata que o professor antes de inovar precisa pensar inteligentemente analisando diversos fatores de suma importância para que essa inovação seja bem sucedida. Esses fatores são: necessidades e possibilidades dos
  • 12. 12 alunos, recursos do professor, infra-estrutura da instituição de ensino, conteúdo a ser desenvolvido e objetivos de aprendizagem, a fim de traçar os melhores trajetos que venham corroborar com os objetivos de aprendizagem proposto. 4 - A tecnologia dos laptops (UCA) inseridos na sala de aula O professor de arte deve buscar subsídios que possam incrementar suas aulas tornando-as prazerosas sempre. Exemplo disso é fazer o bom uso dos laptops em sala de aula, aproveitando um recurso já existente na escola onde todos os alunos foram contemplados pelo projeto UCA (Um Computador por Aluno). O bom aproveitamento da nova ferramenta inserida nas salas de aula reforça essas inovações prazerosas e contribui no desenvolvimento educacional, visto que a era tecnológica cresce junto com a juventude dentro das instituições de ensino. Nos dias atuais, para o educador ou qualquer outro profissional atuar na sociedade do “conhecimento”, não basta ter um curso de nível superior, é preciso estar em constante formação atualizando-se para acompanhar os avanços tecnológicos, ultrapassar os obstáculos presentes no cotidiano da profissão, principalmente no uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC) no seu processo de construção do conhecimento. Para que a aprendizagem seja significativa é importante que seja constante, nesse sentido Biazus afirma que: É impossível falar em ambientes virtuais de aprendizagens se não considerarmos o nosso entorno e o mundo visual que nos rodeia. Proponho pensarmos sobre o verdadeiro espaço dos meios de comunicação de massa na aula de arte: televisão, rádio, cinema, jornais e revistas, música popular veiculada por estes meios, internet, e seus sites de busca, blogs, wikis, flogs, fotologs, podcasts, Youtube, second life, redes sociais de comunicação como Orkut, Facebook, Twitter (BIAZUS, 2009, p.11). Pode-se compreender então que, vivemos em um mundo globalizado, onde as tecnologias já fazem parte da nossa vida e do nosso dia a dia. Através delas encontramos facilidade e praticidade para resolvermos grande parte de nossos problemas e, não pode e nem deve ser diferente na sala de aula, principalmente
  • 13. 13 daquelas que já disponibilizam do recurso UCA, sendo que esses recursos só vem somar para o bom desempenho dos educadores e educandos. A transformação provocada pela tecnologia é extremamente notória e ágil, considerando a vasta gama de informações emitidas a cada dia pelos mais diversos instrumentos utilizados pela tecnologia. Ressaltando que essa tecnologia vem sendo incorporada gradualmente no dia a dia das escolas com indicativos claros que o professor necessita urgentemente desenvolver as habilidades que contemplem as novas linguagens tecnológicas, para então proporcionar aos educandos um ambiente de interação e produção do conhecimento com novas possibilidades de aprendizagem. Dessa forma cabe ao educador se inserir nesse contexto de mudanças já que esse processo de inovações é algo concreto. Haja vista que não precisamos observar muito para percebermos que alguns educadores ficaram para trás nesse sentido, sendo que a maioria dos educandos manuseiam com facilidade vários equipamentos tecnológicos, acessando diversas fontes de pesquisas e interagindo com o mundo. Entretanto muitos educadores salvo algumas escolas continuam usando os mesmos recursos didáticos de décadas atrás ignorando essa nova realidade. Portanto é inevitável o desafio que as escolas enfrentam para assumirem esse diferencial. Sendo que esse mesmo diferencial representa parte da nova prática pedagógica da escola mencionada, no intuito de buscar possibilidades para superar certos preconceitos e situações, e procurar se adaptar a essa nova forma de fazer educação. 4.1 - Projeto UCA A Secretária Estadual de Educação – SEE, (2011) informa que o Projeto UCA foi criado e promovido pelo Gabinete da Presidência da República do Governo Federal, o qual proporciona uma nova forma de utilização das tecnologias nas escolas públicas, balizadas pela necessidade de melhoria da qualidade da educação, permitindo que haja a inclusão digital de alunos do ensino fundamental e médio de todo o País.
  • 14. 14 Também relata que a escolha das escolas contempladas foi feita pela Secretaria de Estado de Educação e pela Undime, exceto a Escola Federal, cuja escolha foi pelo MEC, que recebeu os laptops em sistema de cessão para serem utilizados pela comunidade escolar. Os professores e gestores estão participando de formação continuada ministrada pelos formadores do NTE (Núcleo de Tecnologia Educacional) juntamente com a UFAC (Universidade Federal do Acre) no uso das tecnologias digitais, sob a orientação da Unicamp. O curso tem 180 horas e tem etapas presenciais e a distância, e está acontecendo na plataforma de Educação a Distância do Proinfo: (http://e-proinfo.mec.gov.br). Ainda de acordo com SEE (2011) a gestão do UCA na escola Marcílio Pontes dos Santos é compartilhada pela Secretaria de Estado de Educação, através da Coordenação Estadual do ProInfo/Coordenação Estadual do UCA e pela Universidade Federal do Acre através da Pro-Reitoria de Extensão e Coordenação UCA/UFAC. A Escola Estadual de Ensino Médio recebeu 393 (trezentos e noventa e três) laptops para atender todos os professores e alunos dessa comunidade escolar composta por 420 (quatrocentas e vinte) pessoas. De acordo com o NTE (2011), os cursos e as formações continuadas é um processo que faz parte da vida de todo profissional que esteja atuando e precisa atender as necessidades do mercado de trabalho e da sociedade. O professor está em constante aprendizagem, portanto, ensinar e aprender faz parte de seu cotidiano e não deve ser de responsabilidade apenas do governo federal e estadual, mas também deve ser assumida de forma individual e coletiva. "Ninguém educa ninguém, ninguém se educa sozinho. Os homens se educam em comunhão” (FREIRE, 2006, p. 78). De acordo com a SEE (2011), ao receber o projeto UCA os professores estão recebendo uma formação continuada especialmente para trabalhar com a nova ferramenta, tendo-a como um auxílio pedagógico de grande destaque.
  • 15. 15 4.2 - Como utilizar o UCA de forma a contribuir para as inovações e qualificação na aprendizagem dos alunos? É sabido que para o uso e manuseio de qualquer ferramenta tecnológica é preciso que o mediador esteja bem preparado, portanto cito a grande importância do curso PROINFO oferecido para todos os professores da referida escola onde os mesmos se tornarão aptos para trabalharem com essa nova ferramenta em sala de aula. Villardi e Oliveira reforçam essa idéia dizendo que: A opção pela formação docente a partir de ambientes tecnológicos representa a possibilidade de oferecer a milhões de crianças brasileiras, hoje já excluídas das conquistas da tecnologia, em termos de bem-estar social, uma formação adequada ao enfrentamento da vida adulta, capaz de, analisando, compreender os processos socioculturais em que se insere; capaz de, trabalhando em equipe, contribuir para o crescimento do grupo; capaz de, convivendo com a diferença, experimentar a vivencia democrática; capaz de exercer plenamente a cidadania. (. VILLARDI; OLIVEIRA 2005, p. 57). Nessa perspectiva o autor mostra que um professor habilitado nesta área do conhecimento contribui favoravelmente no desempenho de milhares de crianças e jovens que não dispõem dessas ferramentas tecnológica, pois infelizmente ainda nos dias atuais nem todos tem acesso. Com o uso das mesmas em sala de aula, os alunos de modo geral podem se sentir inseridos neste universo, se tornando pessoas críticas e democráticas capazes de compreender um pouco mais do mundo em que vivem. Com o recurso UCA, os professores podem trabalhar com diversas técnicas dentro da arte, como: técnica de animação, rotoscopia, stop motion entre outras que são um bom atrativo para a juventude, técnicas que vêm corroborar para uma inovação prazerosa nas aulas de arte. Dessa forma, percebe-se como essa ferramenta é bem vinda nas escolas e na vida das pessoas, e que seu uso de forma adequada favorece a socialização e interação dos alunos, estimulando-os para uma nova forma de aprender. Com essa nova tecnologia inserida na sala de aula o professor dispõe de variados recursos e modalidades para uma nova metodologia, que fazem a diferença em suas aulas, tornando-as mais prazerosas, os programas e modalidades sugeridos são: jogos interativos, vídeo arte, programa gimp, rotoscopia, blog e muitos outros. Neste
  • 16. 16 trabalho veremos mais detalhadamente sobre o blog que assim como os demais, é uma excelente opção para ser utilizado em sala de aula. 5. Metodologia O blog é uma pagina na web criada para compartilhar informações, interagir e socializar com outras pessoas tudo o que desejar, mas neste caso como é específico para ser usado em sala de aula estará voltado para assuntos da escola e ao mesmo tempo interagir com professores e alunos não somente de sua escola. O uso do blog na escola vem ganhando espaço, pois este é considerado uma excelente ferramenta pedagógica tanto para o professor como para o aluno. De acordo com Gutierre (2006), o blog nos dá possibilidades para a criação coletiva, unindo cada vez mais professores e alunos, diz ainda que é um aplicativo de fácil manuseio e que proporciona e estimula a expressão criadora e o diálogo e que os arquivos são publicações dinâmicas que favorecem a formação de redes. Brandão (2011), diz que o uso do blog em sala de aula torna as mesmas mais dinâmicas, estimula os alunos para a realização e apresentação de trabalhos, auxilia e facilita a vida dos professores e alunos, dispõem de uma ferramenta para arquivos, etc. É importante ressaltar que, para que haja uma interação significativa e saudável entre os participantes, é importante estabelecer algumas regras de boa conduta dentro do blog para que não haja conflitos ou constrangimentos. A parte prática desta pesquisa foi a realização do meu projeto, criação de um blog, desenvolvido com os alunos do 2º ano C da escola de ensino médio professor Marcílio Pontes dos Santos que foi realizado no dia 08 de novembro de 2011, com vinte e três alunos presentes. Trabalhar com esses alunos não foi difícil para mim, tendo em vista que, recentemente realizei meu estágio supervisionado 3 com essa turma, o que já proporcionou melhor afinidade entre ambas as partes. Como já havia pedido autorização da professora, cheguei no horário de início da aula, apresentei a proposta para eles e em seguida comecei a execução do meu projeto.
  • 17. 17 Iniciei pedindo ao líder da sala que fosse buscar os UCAs, após cada um pegar o seu UCA ligar e acessar a internet, orientei que o primeiro passo era criar uma conta no gmail, não foi surpresa para mim quando disseram que a maioria já tinha a conta, então os que ainda não tinham fizeram nesta aula, alguns com minhas orientações, outros porém já dominam muito bem esta nova ferramenta. A partir da conta criada o segundo passo foi a criação do blog, que alguns alunos também já possuíam, novamente quem ainda não tinha começou a criar seu blog e quem já tinha, pedi que entrasse e desse um novo visual e postassem algo. Após o blog criado é hora de personalizar, fazer postagens, ser seguidores de alguns colegas, etc. e assim o fizeram. Quanto ao meu material didático, que foi uma apostila de orientações, não foi muito necessário, sendo que alguns alunos já manuseiam muito bem o computador e fizeram praticamente tudo sem minha ajuda, além do mais, por se trabalhar esse projeto justamente utilizando o computador conectado a internet, eles preferiram seguir as instruções da própria internet, me chamando apenas para esclarecer algumas dúvidas. Algumas das dificuldades que encontrei na realização deste, foi a lentidão dos UCAs e a falta de interesse de uns dois ou três alunos para a realização da tarefa proposta. Um dos fatores que me ajudou bastante foi a permanência da professora em sala de aula, onde a mesma até me auxiliou ajudando a tirar dúvidas de alguns alunos. Portanto posso afirmar que este projeto foi bem satisfatório para mim, e para muitos dos educandos é mais uma nova descoberta nesta rede de comunicação, informação e socialização. Vale ressaltar que este blog será usado nas aulas de artes, onde a professora se comprometeu em exigir dos alunos a postagem de todos os trabalhos produzidos por eles.
  • 18. 18 6 - Conclusão Sendo uma pesquisa teórica e prática, o primeiro passo adotado foi um estudo da revisão bibliográfica sobre autores que discorrem sobre o assunto em questão, levando também em consideração minhas observações realizadas nos estágios de observação e participação e a execução do projeto sobre a criação de um blog para ser usado em sala de aula, onde percebi com clareza essa desvalorização da disciplina tanto por parte dos alunos como também dos profissionais. Diante dessa percepção, busquei discorrer sobre um tema que possa colaborar para a melhoria do ensino desta instituição Durante algumas vezes em meu estágio fiquei preocupada em ver a metodologia aplicada pelos professores e até mesmo a falta de conhecimentos específicos da área de artes para desenvolver com seus educandos. Levando em consideração que a formação da professora que atua em artes na referida escola é história. Diante dos fatos analisados, percebi que o ensino de arte nesta escola não é tão valorizado como de fato deveria ser. Muitas vezes a própria comunidade, os alunos e os pais de alunos nem questionam, pois já tem uma concepção formada de que a arte não é importante e nem faz falta na formação dos alunos. O que quero destacar neste trabalho é que esta concepção inadequada precisa ser mudada, portanto, busco por conceitos de autores que defendem essa causa e lutam pela valorização desta disciplina. Ao concluir este trabalho o qual oportunizou ampliar o meu leque de informações e conhecimentos sobre a importância da arte e as inovações nas aulas de arte, estou ainda mais convencida da necessidade de se ensinar arte desde a infância, pois a mesma tem grande valor e destaque na vida cotidiana das pessoas dentro e fora das instituições escolares. Vale ressaltar ainda que o professor de arte deve estar bem preparado para ministrar esta disciplina, sendo ele o principal sujeito em valorizar a mesma, tendo em vista que é de sua responsabilidade tornar seus alunos cidadão críticos e capazes de tomar decisões. Para tanto não poderia deixar de ressaltar um dos grandes desafios que vem fortalecer o trabalho do professor de arte, que são os programas, as modalidades e
  • 19. 19 a criação de multimídia e hipertextual que a tecnologia oferece, e que para o bom desempenho ele deve estar bem preparado e receber apoio das autoridades maiores da instituição em que trabalha, buscando trabalhar em parcerias, para que todos tenham uma visão de futuro e saibam interpretar o significado da arte. Este projeto também fez ampliar meu olhar, onde eu, como futura educadora de arte, tenho que estar bem preparada para assumir este compromisso, para isso devo aproveitar cada momento dessa construção do saber para juntamente com meus colegas realizar um trabalho de qualidade. Portanto, posso concluir que este trabalho foi de suma importância para mim, e que hoje tenho uma visão mais ampliada tanto das inovações prazerosas na arte, como também da habilidade que o professor deve ter ao assumir esta responsabilidade.
  • 20. 20 7 - Referências bibliográficas. ARAGÃO, Rodrigo Moura Lima de - Aspectos-chave para a inovação na sala de aula. Disponível em: http://www.bancodeescola.com/inovacao.htm acesso em 22/10/2011. BARBOSA, Ana Mae. Arte – Educação: Leitura no subsolo/ 4ª Ed. São Paulo: Cortez, 2002. BARBOSA, Ana Mae. Arte/educação contemporânea: consonâncias internacionais. São Paulo: Ed.Cortez, 2005. BARBOSA, Ana Mae. A imagem no ensino da arte: anos oitenta e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 2005. BIAZUS, Maria Cristina V. Projeto aprendi: Abordagens para uma Arte/ Educação Tecnológica. Porto Alegre, RS: Editora Promoarte, 2009. BRANDÃO, Marise. Blog e sala de aula. Disponível em: http://www.slideshare.net/marise/blog-e-sala-de-aula, acesso em 12/11/2011. FUSARI. Maria F. de Rezende e FERRAZ. Maria Heloisa C. de T. Arte na Educação Escolar – São Paulo: Cortez, 2001. (Coleção Magistério 2º grau. Série formação geral). FUSARI, Maria Felisminda de Rezende; FERRAZ, Maria Heloísa Corrêa de Toledo. Arte na educação escolar. São Paulo: Cortez, 1993. LIMA.Henrique Gomes de. Metodologia do ensino das artes visuais. Disponível em: http://www.slideshare.net/293574/metodologia-do-ensino-das-artes-visuais Acessado em 22 de outubro de 2011. MARTUCCI, Lívia – Entrevista com Ana Mae Barbosa. Disponível em: http://www.grupos.com.br/blog/forum_caipira/permalink/8861.html acessado em: 27 de outubro de 2011. _______________ Programa um Computador por Aluno, disponível em: http://nte.see.ac.gov.br/comunicacao/index.php?option=com_content&view=article&i d=20&Itemid=20 acessado em 15 de novembro de 2011.
  • 21. 21 _________________Professores e Gestores da Escola Henrique Lima iniciam a formação do Programa Ensinomédio.ac disponível em http://nteac.blogspot.com/2011/10/professores-e-gestores-da- escola.html#links acessado em outubro de 2011. RUSH, Michael. Novas mídias na arte contemporânea. São Paulo: Martins Fontes 2006 VILLARDI. Raquel e OLIVEIRA. Eloiza Gomes. Tecnologia na Educação: Uma perspectiva Sócio-Interativa. Rio de Janeiro: Dunya, 2005. ________________http://nteac.blogspot.com/ acessado em: novembro de 2011. _____________http://nteac.blogspot.com/2011/08/participacao-no-v-simposio- ufac.html#links acessado em: novembro de 2011.
  • 22. 22