SlideShare uma empresa Scribd logo
SURTO,
EPIDEMIA,
PANDEMIA
E
ENDEMIA
QUAL A DIFERENÇA?
 Surto: acontece quando há o aumento repentino do
número de casos de uma doença em uma região
específica. Para ser considerado surto, o aumento de
casos deve ser maior do que o esperado pelas
autoridades. Em algumas cidades, a dengue é tratada
como surto (e não como epidemia), pois acontece em
regiões específicas (um bairro, por exemplo).
 Epidemia: a epidemia se caracteriza quando um
surto acontece em diversas regiões. Uma epidemia a
nível municipal acontece quando diversos bairros
apresentam uma doença, a epidemia a nível estadual
acontece quando diversas cidades têm casos e a
epidemia nacional acontece quando há casos em
diversas regiões do país. Exemplo: no dia 24 de fevereiro
de 2015, vinte cidades haviam decretado epidemia de
dengue.
 Pandemia: em uma escala de gravidade, a pandemia
é o pior dos cenários. Ela acontece quando uma
epidemia se espalha por diversas regiões do planeta. Em
2009, a gripe A (ou gripe suína) passou de epidemia
para pandemia quando a OMS começou a registrar casos
nos seis continentes do mundo. A aids, apesar de estar
diminuindo no mundo, também é considerada uma
pandemia.
 Endemia: a endemia não está relacionada a uma
questão quantitativa. Uma doença é classificada como
endêmica (típica) de uma região quando acontece com
muita frequência no local. As doenças endêmicas podem
ser sazonais. A febre amarela, por exemplo, é
considerada uma doença endêmica da região Norte do
Brasil.
Mosquito
Aedes aegypti,
transmissor de doenças como a dengue, a zika e a
ALGUMAS
EPIDEMIAS QUE
MARCARAM O BRASIL E O
MUNDO
Fila para vacinação contra varíola em hospital no bronx, bairro de nova york, EUA,
em 1947.
Vítimas da gripe espanhola lotam setor de emergência de hospital no Kansas,
EUA, em 1918.
Diretores da Felasp (Federação de Entidades de Luta Antituberculose de São Paulo)
examinam cartaz de propaganda e lançamento do selo de campanha, em São Paulo (SP),
em 1957.
Passageiros fazem fila para receber a vacina da febre amarela no aeroporto de
Goiânia, em 2008.
Menino é atendido por médico militar em tenda montada pela Aeronáutica por causa
da epidemia de dengue, no Rio de Janeiro, em 2008.
Pessoas protegem o nariz e a boca com máscaras em fila de hospital na Cidade do
México, em 2010. A gripe suína, ou influenza A (H1N1), fez a OMS a lançar um alerta de
pré-pandemia.
O QUE É A DENGUE?
A Dengue é uma doença viral transmitida
pelo mosquito Aedes aegypti. No brasil, foi
identificada pela primeira vez em 1986.
Estima-se que 50 milhões de infecções por
dengue ocorram anualmente no mundo.
O QUE É A CHIKUNGUNYA?
A Chikungunya é uma doença transmitida pelos
mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. No
Brasil, a circulação do vírus foi identificada pela
primeira vez em 2014. Chikungunya significa
"aqueles que se dobram" em swahili, um dos
idiomas da Tanzânia. Refere-se à aparência curvada
dos pacientes que foram atendidos na primeira
epidemia documentada, na Tanzânia, localizada no
leste da África, entre 1952 e 1953.
O QUE É A ZIKA?
A Zika é uma doença viral transmitida pelo
mosquito Aedes aegypti e identificado pela
primeira vez no Brasil em abril de 2015. O vírus
Zika recebeu a mesma denominação do local de
origem de sua identificação em 1947, após
detecção em macacos sentinelas para
monitoramento da febre amarela, na floresta
Zika, em Uganda.
SINTOMAS
Os sintomas são parecidos, entretanto com intensidades
diferentes. “Na dengue, a febre é mais alta. Na
chikungunya, a febre é mais moderada. E na zika, a febre
é baixa e as vezes nem aparece. Na zika, geralmente,
aparece a conjuntivite, e manchas pelo corpo, com muita
coceira. Na chikungunya, a dor nas juntas é bem
característica. Infelizmente, para chikungunya e zika,
ainda não existe uma forma de prevenção, apenas o
combate ao mosquito, com o controle dos criadouros”.
VACINA DA DENGUE
A vacina da dengue já foi aprovada pela Anvisa e em
breve estará disponível. “Nós podemos ter dengue quatro
vezes na vida, pois a dengue possui quatro sorotipos
diferentes, e a vacina protege contra os quatro tipos, com
uma eficácia de 66%, ou seja, em cada 1000 pessoas, com
mais de nove anos de idade, 660 pessoas estariam
protegidas, inclusive contra as formas mais graves”.
REFLEXÕES/CONCLUSÕES
 FALE SOBRE AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE
SURTO, EPIDEMIA, PANDEMIA E ENDEMIA.
 EXPLIQUE O MOTIVO PELO QUAL A DENGUE, A
ZIKA E A CHIKUNGUNYA SÃO CONSIDERADAS
EPIDEMIAS NO BRASIL.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
Janaína Lassala
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
Valdirene1977
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
ivanaferraz
 
Vacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdadesVacinas: mitos e verdades
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Mario Gandra
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Ghiordanno Bruno
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
Jaqueline Almeida
 
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
Ricardo Alexandre
 
Apresentação aids
Apresentação aidsApresentação aids
Apresentação aids
Laboratório Sérgio Franco
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Cláudia Sofia
 
Doenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratórioDoenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratório
Aroldo Gavioli
 
Aula 2 saúde e doença
Aula 2   saúde e doençaAula 2   saúde e doença
Aula 2 saúde e doença
Jesiele Spindler
 
TUBERCULOSE
TUBERCULOSETUBERCULOSE
TUBERCULOSE
Flávia Salame
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccih
Larissa Paulo
 
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saberIMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
História da Saúde Pública - Parte 1
História da Saúde Pública - Parte 1História da Saúde Pública - Parte 1
História da Saúde Pública - Parte 1
Rilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Indicadores de Saúde - parte 1
Indicadores de Saúde  - parte 1Indicadores de Saúde  - parte 1
Indicadores de Saúde - parte 1
comunidadedepraticas
 
Dst aids para adolescentes
Dst   aids para adolescentesDst   aids para adolescentes
Dst aids para adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
Doenças causadas por virus
Doenças  causadas por virusDoenças  causadas por virus
Doenças causadas por virus
Adrianne Mendonça
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Karla Toledo
 

Mais procurados (20)

SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 
Vacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdadesVacinas: mitos e verdades
Vacinas: mitos e verdades
 
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológicaSaúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
Saúde Coletica - 5. vigilância epidemiológica
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
 
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
Indicadores de saúde, distribuição de doenças no tempo e no espaço, vigilânci...
 
Apresentação aids
Apresentação aidsApresentação aids
Apresentação aids
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Doenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratórioDoenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratório
 
Aula 2 saúde e doença
Aula 2   saúde e doençaAula 2   saúde e doença
Aula 2 saúde e doença
 
TUBERCULOSE
TUBERCULOSETUBERCULOSE
TUBERCULOSE
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccih
 
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saberIMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
IMUNIZAÇÃO - tudo o que voce sempre quis saber
 
História da Saúde Pública - Parte 1
História da Saúde Pública - Parte 1História da Saúde Pública - Parte 1
História da Saúde Pública - Parte 1
 
Indicadores de Saúde - parte 1
Indicadores de Saúde  - parte 1Indicadores de Saúde  - parte 1
Indicadores de Saúde - parte 1
 
Dst aids para adolescentes
Dst   aids para adolescentesDst   aids para adolescentes
Dst aids para adolescentes
 
Doenças causadas por virus
Doenças  causadas por virusDoenças  causadas por virus
Doenças causadas por virus
 
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópiaAula 1 saúde coletiva i   slides aula - cópia
Aula 1 saúde coletiva i slides aula - cópia
 

Semelhante a Surto, Epidemia, Pandemia e Endemia

6B - Kauany e aline 6 b
6B - Kauany e aline  6    b6B - Kauany e aline  6    b
6B - Kauany e aline 6 b
viannota
 
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYA
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYADengue, Zica E cHIKUNGUNYA
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYA
Nicole Gouveia
 
Pandemias.pptx
Pandemias.pptxPandemias.pptx
Pandemias.pptx
BrunaKelly40
 
Liryel e geovanna
Liryel e geovannaLiryel e geovanna
Liryel e geovanna
viannota
 
6A Liryel e geovanna
6A Liryel e geovanna6A Liryel e geovanna
6A Liryel e geovanna
viannota
 
zica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Denguezica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Dengue
Nicole Gouveia
 
Dengue luiza terra e giovanna paiva
Dengue luiza terra e giovanna paivaDengue luiza terra e giovanna paiva
Dengue luiza terra e giovanna paiva
Argos Santos
 
Dengue maria fernanda texeira e luiza nogueira
Dengue maria fernanda texeira e luiza nogueiraDengue maria fernanda texeira e luiza nogueira
Dengue maria fernanda texeira e luiza nogueira
Argos Santos
 
Dengue manuela maria eduarda
Dengue manuela maria eduardaDengue manuela maria eduarda
Dengue manuela maria eduarda
Argos Santos
 
Proposta de boletim informativo primeiro exemplar
Proposta de boletim informativo   primeiro exemplarProposta de boletim informativo   primeiro exemplar
Proposta de boletim informativo primeiro exemplar
Ailton José da Silva
 
Dengue 1 E
Dengue 1 EDengue 1 E
Dengue daniel e cristal
Dengue daniel e cristalDengue daniel e cristal
Dengue daniel e cristal
Argos Santos
 
Dengue maria fernanda monnerat e pietra
Dengue maria fernanda monnerat e pietraDengue maria fernanda monnerat e pietra
Dengue maria fernanda monnerat e pietra
Argos Santos
 
Dengue enzo e catherine
Dengue enzo e catherineDengue enzo e catherine
Dengue enzo e catherine
Argos Santos
 
Dengue giovanna e isabela
Dengue giovanna e  isabelaDengue giovanna e  isabela
Dengue giovanna e isabela
Argos Santos
 
Dengue yasmin e anna clara
Dengue yasmin e anna clara  Dengue yasmin e anna clara
Dengue yasmin e anna clara
Argos Santos
 
Trabalho de biologia slide
Trabalho de biologia slide Trabalho de biologia slide
Trabalho de biologia slide
Guilherme Ortiz Martins
 
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
james ferro
 
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Josilda Sena
 
Dengue isabela menezes e giulia rezende
Dengue isabela menezes e giulia rezendeDengue isabela menezes e giulia rezende
Dengue isabela menezes e giulia rezende
Argos Santos
 

Semelhante a Surto, Epidemia, Pandemia e Endemia (20)

6B - Kauany e aline 6 b
6B - Kauany e aline  6    b6B - Kauany e aline  6    b
6B - Kauany e aline 6 b
 
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYA
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYADengue, Zica E cHIKUNGUNYA
Dengue, Zica E cHIKUNGUNYA
 
Pandemias.pptx
Pandemias.pptxPandemias.pptx
Pandemias.pptx
 
Liryel e geovanna
Liryel e geovannaLiryel e geovanna
Liryel e geovanna
 
6A Liryel e geovanna
6A Liryel e geovanna6A Liryel e geovanna
6A Liryel e geovanna
 
zica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Denguezica,Chikunya e Dengue
zica,Chikunya e Dengue
 
Dengue luiza terra e giovanna paiva
Dengue luiza terra e giovanna paivaDengue luiza terra e giovanna paiva
Dengue luiza terra e giovanna paiva
 
Dengue maria fernanda texeira e luiza nogueira
Dengue maria fernanda texeira e luiza nogueiraDengue maria fernanda texeira e luiza nogueira
Dengue maria fernanda texeira e luiza nogueira
 
Dengue manuela maria eduarda
Dengue manuela maria eduardaDengue manuela maria eduarda
Dengue manuela maria eduarda
 
Proposta de boletim informativo primeiro exemplar
Proposta de boletim informativo   primeiro exemplarProposta de boletim informativo   primeiro exemplar
Proposta de boletim informativo primeiro exemplar
 
Dengue 1 E
Dengue 1 EDengue 1 E
Dengue 1 E
 
Dengue daniel e cristal
Dengue daniel e cristalDengue daniel e cristal
Dengue daniel e cristal
 
Dengue maria fernanda monnerat e pietra
Dengue maria fernanda monnerat e pietraDengue maria fernanda monnerat e pietra
Dengue maria fernanda monnerat e pietra
 
Dengue enzo e catherine
Dengue enzo e catherineDengue enzo e catherine
Dengue enzo e catherine
 
Dengue giovanna e isabela
Dengue giovanna e  isabelaDengue giovanna e  isabela
Dengue giovanna e isabela
 
Dengue yasmin e anna clara
Dengue yasmin e anna clara  Dengue yasmin e anna clara
Dengue yasmin e anna clara
 
Trabalho de biologia slide
Trabalho de biologia slide Trabalho de biologia slide
Trabalho de biologia slide
 
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
 
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
Chikungunyaoproximodesafio 141117151824-conversion-gate01
 
Dengue isabela menezes e giulia rezende
Dengue isabela menezes e giulia rezendeDengue isabela menezes e giulia rezende
Dengue isabela menezes e giulia rezende
 

Mais de Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Conceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de GenéticaConceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de Genética
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Ecossistemas e Biomas
Ecossistemas e BiomasEcossistemas e Biomas
Sistema Excretor (Urinário) Humano
Sistema Excretor (Urinário) HumanoSistema Excretor (Urinário) Humano
Sistema Excretor (Urinário) Humano
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia HumanaGametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Metodologia de projetos
Metodologia de projetosMetodologia de projetos
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTAA crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Alimentação e nutrientes
Alimentação e nutrientesAlimentação e nutrientes
Alimentação e nutrientes
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Mosquito em foco
Mosquito em focoMosquito em foco
Ciências da Natureza IEEBA
Ciências da Natureza IEEBACiências da Natureza IEEBA
Ciências da Natureza IEEBA
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Combate ao Aedes aegypti
Combate ao Aedes aegyptiCombate ao Aedes aegypti
Combate ao Aedes aegypti
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Portfólio - Seminário Integrado
Portfólio - Seminário IntegradoPortfólio - Seminário Integrado
Portfólio - Seminário Integrado
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Reprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º anoReprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º ano
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Movimento e Medidas Astronômicas - 9º ANO
Movimento e Medidas Astronômicas - 9º ANOMovimento e Medidas Astronômicas - 9º ANO
Movimento e Medidas Astronômicas - 9º ANO
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Sistema nervoso - 8º ANO
Sistema nervoso - 8º ANOSistema nervoso - 8º ANO
Sistema nervoso - 8º ANO
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Lixo eletrônico e Tabela Periódica
Lixo eletrônico e Tabela PeriódicaLixo eletrônico e Tabela Periódica
Lixo eletrônico e Tabela Periódica
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Sistema cardiovascular - 8º ano
Sistema cardiovascular - 8º anoSistema cardiovascular - 8º ano
Sistema cardiovascular - 8º ano
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Atividades do PIBID Heloisa Louzada (Apresentação em Bagé 11/06)
Atividades do PIBID Heloisa Louzada (Apresentação em Bagé 11/06)Atividades do PIBID Heloisa Louzada (Apresentação em Bagé 11/06)
Atividades do PIBID Heloisa Louzada (Apresentação em Bagé 11/06)
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos

Mais de Governo do Estado do Rio Grande do Sul (20)

Genética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de HereditariedadeGenética: Noções de Hereditariedade
Genética: Noções de Hereditariedade
 
Conceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de GenéticaConceitos básicos de Genética
Conceitos básicos de Genética
 
Ecossistemas e Biomas
Ecossistemas e BiomasEcossistemas e Biomas
Ecossistemas e Biomas
 
Sistema Excretor (Urinário) Humano
Sistema Excretor (Urinário) HumanoSistema Excretor (Urinário) Humano
Sistema Excretor (Urinário) Humano
 
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia HumanaGametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Metodologia de projetos
Metodologia de projetosMetodologia de projetos
Metodologia de projetos
 
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTAA crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
A crise ambiental - Seminário Integrado - CCTA
 
Alimentação e nutrientes
Alimentação e nutrientesAlimentação e nutrientes
Alimentação e nutrientes
 
Mosquito em foco
Mosquito em focoMosquito em foco
Mosquito em foco
 
Ciências da Natureza IEEBA
Ciências da Natureza IEEBACiências da Natureza IEEBA
Ciências da Natureza IEEBA
 
Combate ao Aedes aegypti
Combate ao Aedes aegyptiCombate ao Aedes aegypti
Combate ao Aedes aegypti
 
Portfólio - Seminário Integrado
Portfólio - Seminário IntegradoPortfólio - Seminário Integrado
Portfólio - Seminário Integrado
 
Reprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º anoReprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º ano
 
Movimento e Medidas Astronômicas - 9º ANO
Movimento e Medidas Astronômicas - 9º ANOMovimento e Medidas Astronômicas - 9º ANO
Movimento e Medidas Astronômicas - 9º ANO
 
Sistema nervoso - 8º ANO
Sistema nervoso - 8º ANOSistema nervoso - 8º ANO
Sistema nervoso - 8º ANO
 
Lixo eletrônico e Tabela Periódica
Lixo eletrônico e Tabela PeriódicaLixo eletrônico e Tabela Periódica
Lixo eletrônico e Tabela Periódica
 
Sistema cardiovascular - 8º ano
Sistema cardiovascular - 8º anoSistema cardiovascular - 8º ano
Sistema cardiovascular - 8º ano
 
Atividades do PIBID Heloisa Louzada (Apresentação em Bagé 11/06)
Atividades do PIBID Heloisa Louzada (Apresentação em Bagé 11/06)Atividades do PIBID Heloisa Louzada (Apresentação em Bagé 11/06)
Atividades do PIBID Heloisa Louzada (Apresentação em Bagé 11/06)
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 

Último

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 

Surto, Epidemia, Pandemia e Endemia

  • 2.  Surto: acontece quando há o aumento repentino do número de casos de uma doença em uma região específica. Para ser considerado surto, o aumento de casos deve ser maior do que o esperado pelas autoridades. Em algumas cidades, a dengue é tratada como surto (e não como epidemia), pois acontece em regiões específicas (um bairro, por exemplo).
  • 3.  Epidemia: a epidemia se caracteriza quando um surto acontece em diversas regiões. Uma epidemia a nível municipal acontece quando diversos bairros apresentam uma doença, a epidemia a nível estadual acontece quando diversas cidades têm casos e a epidemia nacional acontece quando há casos em diversas regiões do país. Exemplo: no dia 24 de fevereiro de 2015, vinte cidades haviam decretado epidemia de dengue.
  • 4.  Pandemia: em uma escala de gravidade, a pandemia é o pior dos cenários. Ela acontece quando uma epidemia se espalha por diversas regiões do planeta. Em 2009, a gripe A (ou gripe suína) passou de epidemia para pandemia quando a OMS começou a registrar casos nos seis continentes do mundo. A aids, apesar de estar diminuindo no mundo, também é considerada uma pandemia.
  • 5.  Endemia: a endemia não está relacionada a uma questão quantitativa. Uma doença é classificada como endêmica (típica) de uma região quando acontece com muita frequência no local. As doenças endêmicas podem ser sazonais. A febre amarela, por exemplo, é considerada uma doença endêmica da região Norte do Brasil.
  • 6. Mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como a dengue, a zika e a
  • 8. Fila para vacinação contra varíola em hospital no bronx, bairro de nova york, EUA, em 1947.
  • 9. Vítimas da gripe espanhola lotam setor de emergência de hospital no Kansas, EUA, em 1918.
  • 10. Diretores da Felasp (Federação de Entidades de Luta Antituberculose de São Paulo) examinam cartaz de propaganda e lançamento do selo de campanha, em São Paulo (SP), em 1957.
  • 11. Passageiros fazem fila para receber a vacina da febre amarela no aeroporto de Goiânia, em 2008.
  • 12. Menino é atendido por médico militar em tenda montada pela Aeronáutica por causa da epidemia de dengue, no Rio de Janeiro, em 2008.
  • 13. Pessoas protegem o nariz e a boca com máscaras em fila de hospital na Cidade do México, em 2010. A gripe suína, ou influenza A (H1N1), fez a OMS a lançar um alerta de pré-pandemia.
  • 14. O QUE É A DENGUE? A Dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. No brasil, foi identificada pela primeira vez em 1986. Estima-se que 50 milhões de infecções por dengue ocorram anualmente no mundo.
  • 15. O QUE É A CHIKUNGUNYA? A Chikungunya é uma doença transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. No Brasil, a circulação do vírus foi identificada pela primeira vez em 2014. Chikungunya significa "aqueles que se dobram" em swahili, um dos idiomas da Tanzânia. Refere-se à aparência curvada dos pacientes que foram atendidos na primeira epidemia documentada, na Tanzânia, localizada no leste da África, entre 1952 e 1953.
  • 16. O QUE É A ZIKA? A Zika é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti e identificado pela primeira vez no Brasil em abril de 2015. O vírus Zika recebeu a mesma denominação do local de origem de sua identificação em 1947, após detecção em macacos sentinelas para monitoramento da febre amarela, na floresta Zika, em Uganda.
  • 17.
  • 18. SINTOMAS Os sintomas são parecidos, entretanto com intensidades diferentes. “Na dengue, a febre é mais alta. Na chikungunya, a febre é mais moderada. E na zika, a febre é baixa e as vezes nem aparece. Na zika, geralmente, aparece a conjuntivite, e manchas pelo corpo, com muita coceira. Na chikungunya, a dor nas juntas é bem característica. Infelizmente, para chikungunya e zika, ainda não existe uma forma de prevenção, apenas o combate ao mosquito, com o controle dos criadouros”.
  • 19.
  • 20. VACINA DA DENGUE A vacina da dengue já foi aprovada pela Anvisa e em breve estará disponível. “Nós podemos ter dengue quatro vezes na vida, pois a dengue possui quatro sorotipos diferentes, e a vacina protege contra os quatro tipos, com uma eficácia de 66%, ou seja, em cada 1000 pessoas, com mais de nove anos de idade, 660 pessoas estariam protegidas, inclusive contra as formas mais graves”.
  • 21. REFLEXÕES/CONCLUSÕES  FALE SOBRE AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE SURTO, EPIDEMIA, PANDEMIA E ENDEMIA.  EXPLIQUE O MOTIVO PELO QUAL A DENGUE, A ZIKA E A CHIKUNGUNYA SÃO CONSIDERADAS EPIDEMIAS NO BRASIL.