SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
Síntese da
Unidade 5
Síntese da Unidade 5
Narrativa em verso destinada a celebrar feitos
grandiosos de um herói, neste caso coletivo.
Os Lusíadas
Epopeia
PROPOSIÇÃO (I, 1 a 3)
Momento em que o poeta dá conta do seu propósito ou
intenção;
INVOCAÇÃO (I, 4 e 5)
Pedido de inspiração endereçado às Tágides (existem
outras invocações nos cantos III, VII e X);
DEDICATÓRIA (I, 6 a 18)
Oferta do poema a D. Sebastião, ainda futuro rei;
termina com um apelo.
ESTRUTURA INTERNAESTRUTURA INTERNA
Síntese da Unidade 5
Introdução
PLANO DA VIAGEM
(de Vasco da Gama à Índia)
PLANO DOS DEUSES OU MITOLÓGICO
PLANO DA HISTÓRIA DE PORTUGAL
ESTRUTURA INTERNAESTRUTURA INTERNA
Síntese da Unidade 5
Desenvolvimento
Narração
PLANO DAS REFLEXÕES DO POETA
Síntese da Unidade 5
Desenvolvimento
Fragilidade da vida humana (I).
Desprezo dos portugueses pelas artes (V).
Verdadeiro valor da fama e da glória (VI).
Lamentações por ser vítima de vários infortúnios (VII).
Verdadeiras formas de alcançar a fama e o heroísmo (X).
O vil poder do ouro, fonte de corrupção e de perjúrio (VIII).
Retoma do tema do desprezo pela arte e nova exortação ao rei (X).
Desencanto do poeta e exortação final a D. Sebastião (X, 145-156)
Síntese da Unidade 5
Conclusão
Síntese da Unidade 5
NARRADORES
O POETA (I, II, VI, VII, VIII, IX, X).
VASCO DA GAMA (III, IV, V).
PAULO DA GAMA (VIII).
FERNÃO VELOSO (VI, "Doze de Inglaterra").
Vasco da Gama
Luís de Camões
IMAGINÁRIO ÉPICO
MATÉRIA ÉPICA SUBLIMIDADE DO CANTO MITIFICAÇÃO DO HERÓI
Feitos históricos e viagem. Celebração de feitos
grandiosos.
Divinização dos navegadores,
alcançada pela união com as
Ninfas, atingindo assim a
imortalidade.
Síntese da Unidade 5
LINGUAGEM E ESTILOLINGUAGEM E ESTILO
Combinação de uma língua culta
latinizante com a língua tradicional,
oral. A primeira é visível nos discursos
onde predomina um vocabulário
erudito, construções alatinadas, onde
se inverte a ordem das palavras. A
segunda verifica-se na utilização de
uma linguagem oral, com recurso a
aforismos, como "melhor é merecê-
los sem os ter, que possui-los sem os
merecer."
Estilisticamente, abundam perífrases e
metonímias, metáforas, comparações,
paralelismos, simetrias, personificações,
antíteses, imagens dos campos lexicais
da natureza, da navegação e da ciência
náutica, da guerra e das atividades
bélicas, das cores e da visualidade.
Síntese da Unidade 5
Processo de combinação de duas ou mais orações em que uma delas, a subordinada,
está sintaticamente dependente de outra, a subordinante.
Oração subordinante
Oração subordinada
Constituinte que inclui um verbo principal ou copulativo,
podendo conter ainda elementos com função de sujeito, de
complemento e/ou de modificador.
É a que desempenha uma função sintática na frase
complexa em que se encontra.
Síntese da Unidade 5
SUBORDINAÇÃOSUBORDINAÇÃO
Classificação Conjunções/locuções conjuncionais
subordinativas
Sentido
Causal
porque, que, como, dado, dado que,
uma vez que, visto que, pois, já que
Indica a razão, a causa, o
motivo ou a justificação da
situação expressa na
subordinante.
Comparativa mais/menos… do que, qual (depois de
“tal”), quanto (depois de “tanto”),
tanto/tão… como, bem como, como
se, que nem
Expressa uma comparação,
contendo o segundo
elemento da comparação
estabelecida com o
conteúdo da subordinante.
Síntese da Unidade 5
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAISORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
Concessiva embora, conquanto que, ainda que,
mesmo que/se, posto que, se bem
que, por mais/menos que
Apresenta uma ideia ou
um facto que contrasta
com o expresso na
subordinante.
Condicional se, caso, desde que, contanto que,
salvo se, a menos que, a não ser que
Apresenta a condição ou
hipótese exigida para a
realização da situação
expressa na subordinante.
Consecutiva tão/tanto… que, a ponto de, de tal
modo… que
Expressa o efeito ou a
consequência do que é
expresso na
subordinante.
Síntese da Unidade 5
Final
para, para que, com a finalidade/ o
objetivo de, de modo a/que, de forma
a que, a fim de (que), de maneira a
(que)
Refere o propósito, a
intenção ou a finalidade da
ação expressa na
subordinante.
Temporal quando, enquanto, apenas, mal, logo
que, depois de/que, antes de/ que, até
que, sempre que, todas as vezes que,
agora que, cada vez que, assim que
Cria uma referência
temporal à luz da qual a
ação expressa na
subordinante deve ser
interpretada.
Síntese da Unidade 5
Designação da oração subordinada
substantiva
Elementos de ligação
Completiva
Funciona como sujeito, complemento do
verbo, do nome ou de um adjetivo
Introduzida por conjunções
subordinativas completivas:
que, se, para
Ex: Ele pediu para D. Sebastião aceitar o
seu poema.
Relativa
Funciona como sujeito, complemento
direto, indireto, oblíquo, predicativo do
sujeito e modificador (do grupo verbal)
Introduzida por pronomes relativos:
quem, (o) que e/ou pelo advérbio
relativo: onde
Ex: Quem cantou os feitos dos
portugueses merece todo o respeito.
ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS
Síntese da Unidade 5
São introduzidas por um pronome, determinante, quantificador ou
advérbio relativo que retoma um antecedente. Desempenham,
frequentemente, a função sintática de modificador do nome, restritivo
ou apositivo.
Síntese da Unidade 5
ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVASORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS
Designação da oração
subordinada adjetiva
Elementos de ligação Sentido/Valor
Relativa explicativa
Relativa restritiva
• pronomes relativos:
que, quem (invariáveis),
o qual (variável em
género e número).
• determinante relativo:
cujo (variável em
género e número).
• quantificador relativo:
quanto (variável em
género e número).
• advérbio relativo: onde.
Introduzida por um relativo
que retoma um referente
antecedente. Fornece
informação adicional sobre o
constituinte que modifica.
Tem valor explicativo.
Introduzida por um relativo
que retoma um antecedente.
Restringe a referência do
constituinte que modifica.
Tem valor restritivo.
Síntese da Unidade 5

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 5-6
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 5-6Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 5-6
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 5-6luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 108-109
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 108-109Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 108-109
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 108-109luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 21-22
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 21-22Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 21-22
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 21-22luisprista
 
Intertextualidade é metalinguagem
Intertextualidade é metalinguagemIntertextualidade é metalinguagem
Intertextualidade é metalinguagemEdilson A. Souza
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 17-18
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 17-18Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 17-18
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 17-18luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 19-20
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 19-20Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 19-20
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 19-20luisprista
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagemMila E Wlamir
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 31-32
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 31-32Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 31-32
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 31-32luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34luisprista
 
1 ano literatura gramatica
1 ano literatura gramatica1 ano literatura gramatica
1 ano literatura gramaticaAline Roma
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4luisprista
 
Exercícios sobre estilística e figuras de linguagem, 02
Exercícios sobre estilística e figuras de linguagem, 02Exercícios sobre estilística e figuras de linguagem, 02
Exercícios sobre estilística e figuras de linguagem, 02ma.no.el.ne.ves
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 25-26
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 25-26Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 25-26
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 25-26luisprista
 
Apostila de interpretação cursinho 4ª semana
Apostila de interpretação cursinho 4ª semanaApostila de interpretação cursinho 4ª semana
Apostila de interpretação cursinho 4ª semanaAntônio Fernandes
 

Mais procurados (20)

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 10
 
Metalinguagem e intertextualidade
Metalinguagem e intertextualidadeMetalinguagem e intertextualidade
Metalinguagem e intertextualidade
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 5-6
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 5-6Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 5-6
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 5-6
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 108-109
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 108-109Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 108-109
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 108-109
 
[Porque]
[Porque][Porque]
[Porque]
 
Ambiguidade
AmbiguidadeAmbiguidade
Ambiguidade
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 1-2
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 21-22
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 21-22Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 21-22
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 21-22
 
Intertextualidade é metalinguagem
Intertextualidade é metalinguagemIntertextualidade é metalinguagem
Intertextualidade é metalinguagem
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 17-18
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 17-18Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 17-18
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 17-18
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 19-20
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 19-20Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 19-20
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 19-20
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 31-32
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 31-32Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 31-32
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 31-32
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 33-34
 
1 ano literatura gramatica
1 ano literatura gramatica1 ano literatura gramatica
1 ano literatura gramatica
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 3-4
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Exercícios sobre estilística e figuras de linguagem, 02
Exercícios sobre estilística e figuras de linguagem, 02Exercícios sobre estilística e figuras de linguagem, 02
Exercícios sobre estilística e figuras de linguagem, 02
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 25-26
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 25-26Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 25-26
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 25-26
 
Apostila de interpretação cursinho 4ª semana
Apostila de interpretação cursinho 4ª semanaApostila de interpretação cursinho 4ª semana
Apostila de interpretação cursinho 4ª semana
 

Destaque (20)

Un dia a l'aula de P3
Un dia a l'aula de P3Un dia a l'aula de P3
Un dia a l'aula de P3
 
Powerpoint Presentation
Powerpoint PresentationPowerpoint Presentation
Powerpoint Presentation
 
Intelligence ppt turn in.
Intelligence ppt turn in.Intelligence ppt turn in.
Intelligence ppt turn in.
 
תקשוב ביה"ס בית אל בנות
תקשוב ביה"ס בית אל בנותתקשוב ביה"ס בית אל בנות
תקשוב ביה"ס בית אל בנות
 
CALL Perspectives - Question 1
CALL Perspectives - Question 1CALL Perspectives - Question 1
CALL Perspectives - Question 1
 
Gst
GstGst
Gst
 
Class 7 technology_and_energy
Class 7 technology_and_energyClass 7 technology_and_energy
Class 7 technology_and_energy
 
Snap to Buy PLUS
Snap to Buy PLUSSnap to Buy PLUS
Snap to Buy PLUS
 
Class 1 -_technology_-_introduction
Class 1 -_technology_-_introductionClass 1 -_technology_-_introduction
Class 1 -_technology_-_introduction
 
Powerpoint presentation
Powerpoint presentationPowerpoint presentation
Powerpoint presentation
 
CALL Perspectives Question 5
CALL Perspectives Question 5CALL Perspectives Question 5
CALL Perspectives Question 5
 
Curva de demanda y oferta
Curva de demanda y ofertaCurva de demanda y oferta
Curva de demanda y oferta
 
CALL Perspectives Question 6
CALL Perspectives Question 6CALL Perspectives Question 6
CALL Perspectives Question 6
 
Twine intro by Tanya Short
Twine intro by Tanya ShortTwine intro by Tanya Short
Twine intro by Tanya Short
 
Millennium development goals_a_preview_of_the_progress_status_in_india
Millennium development goals_a_preview_of_the_progress_status_in_indiaMillennium development goals_a_preview_of_the_progress_status_in_india
Millennium development goals_a_preview_of_the_progress_status_in_india
 
เต่า2
เต่า2เต่า2
เต่า2
 
Presentacion marta pou
Presentacion marta pouPresentacion marta pou
Presentacion marta pou
 
Way To Learn
Way To LearnWay To Learn
Way To Learn
 
Presentation
PresentationPresentation
Presentation
 
Colleague blurbs ppt
Colleague blurbs pptColleague blurbs ppt
Colleague blurbs ppt
 

Semelhante a Síntese da Epopeia Os Lusíadas

Síntese da Unidade - lusiadas.ppt
Síntese da Unidade - lusiadas.pptSíntese da Unidade - lusiadas.ppt
Síntese da Unidade - lusiadas.pptMariaJooMarquesdaSil
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 160-161
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 160-161Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 160-161
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 160-161luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, segunda aula de cábulas
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, segunda aula de cábulasApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, segunda aula de cábulas
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, segunda aula de cábulasluisprista
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagemMarta Morais
 
Artigo. Luan Martins
Artigo. Luan MartinsArtigo. Luan Martins
Artigo. Luan MartinsArthur Iven
 
Slide port.
Slide   port.Slide   port.
Slide port.cepmaio
 
Slide port.
Slide   port.Slide   port.
Slide port.cepmaio
 
Slide port.
Slide   port.Slide   port.
Slide port.cepmaio
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, segunda aula de cábulas
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, segunda aula de cábulasApresentação para décimo segundo ano de 2013 4, segunda aula de cábulas
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, segunda aula de cábulasluisprista
 
E book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pubE book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pubHilsa Mota
 
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 4
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 4ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 4
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 4luisprista
 
05 - Orações subordinadas substantivas
05 - Orações subordinadas substantivas05 - Orações subordinadas substantivas
05 - Orações subordinadas substantivasNAPNE
 
O sentido histórico filosófico do poema de parmênides
O sentido histórico filosófico do poema de parmênides O sentido histórico filosófico do poema de parmênides
O sentido histórico filosófico do poema de parmênides Christian Athayde
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagemISJ
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagemISJ
 
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 19
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 19ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 19
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 19luisprista
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 05
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 05FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 05
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 05Jordano Santos Cerqueira
 

Semelhante a Síntese da Epopeia Os Lusíadas (20)

Síntese da Unidade - lusiadas.ppt
Síntese da Unidade - lusiadas.pptSíntese da Unidade - lusiadas.ppt
Síntese da Unidade - lusiadas.ppt
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 160-161
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 160-161Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 160-161
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 160-161
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, segunda aula de cábulas
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, segunda aula de cábulasApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, segunda aula de cábulas
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, segunda aula de cábulas
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Artigo Luan Martins
Artigo Luan MartinsArtigo Luan Martins
Artigo Luan Martins
 
Artigo. Luan Martins
Artigo. Luan MartinsArtigo. Luan Martins
Artigo. Luan Martins
 
Slide port.
Slide   port.Slide   port.
Slide port.
 
Slide port.
Slide   port.Slide   port.
Slide port.
 
Slide port.
Slide   port.Slide   port.
Slide port.
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, segunda aula de cábulas
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, segunda aula de cábulasApresentação para décimo segundo ano de 2013 4, segunda aula de cábulas
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, segunda aula de cábulas
 
E book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pubE book - gêneros textuais - com-pub
E book - gêneros textuais - com-pub
 
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 4
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 4ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 4
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 4
 
05 - Orações subordinadas substantivas
05 - Orações subordinadas substantivas05 - Orações subordinadas substantivas
05 - Orações subordinadas substantivas
 
O sentido histórico filosófico do poema de parmênides
O sentido histórico filosófico do poema de parmênides O sentido histórico filosófico do poema de parmênides
O sentido histórico filosófico do poema de parmênides
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Figuras de linguagem
Figuras de linguagemFiguras de linguagem
Figuras de linguagem
 
Resumão de português
Resumão de portuguêsResumão de português
Resumão de português
 
Aula intertextualidade.pptx
Aula intertextualidade.pptxAula intertextualidade.pptx
Aula intertextualidade.pptx
 
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 19
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 19ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 19
ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 19
 
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 05
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 05FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira  -  Linguagem Jurídica - AULA 05
FACELI - D1 - Zilda Maria Fantin Moreira - Linguagem Jurídica - AULA 05
 

Mais de Teresa Oliveira

Discriminação de homossexuais e bissexuais (2)
Discriminação de homossexuais e bissexuais (2)Discriminação de homossexuais e bissexuais (2)
Discriminação de homossexuais e bissexuais (2)Teresa Oliveira
 
História trágico marítima - contextualização histórico-literária
História trágico marítima - contextualização histórico-literáriaHistória trágico marítima - contextualização histórico-literária
História trágico marítima - contextualização histórico-literáriaTeresa Oliveira
 
Ficha sobre funções sintáticas
Ficha sobre funções sintáticasFicha sobre funções sintáticas
Ficha sobre funções sintáticasTeresa Oliveira
 
Discurso direto indireto correção
Discurso direto indireto correçãoDiscurso direto indireto correção
Discurso direto indireto correçãoTeresa Oliveira
 
7ºano o burro do azeiteiro lenda
7ºano  o burro do azeiteiro   lenda7ºano  o burro do azeiteiro   lenda
7ºano o burro do azeiteiro lendaTeresa Oliveira
 
Of escrita ficha11_cartareclam
Of escrita ficha11_cartareclamOf escrita ficha11_cartareclam
Of escrita ficha11_cartareclamTeresa Oliveira
 
_caractersticas_do_texto_dramtico
  _caractersticas_do_texto_dramtico  _caractersticas_do_texto_dramtico
_caractersticas_do_texto_dramticoTeresa Oliveira
 
12393680 carta-reclamacao[1]
12393680 carta-reclamacao[1]12393680 carta-reclamacao[1]
12393680 carta-reclamacao[1]Teresa Oliveira
 
Advérbios exercícios subclasses (blog7 10-11)[1]
Advérbios   exercícios subclasses (blog7 10-11)[1]Advérbios   exercícios subclasses (blog7 10-11)[1]
Advérbios exercícios subclasses (blog7 10-11)[1]Teresa Oliveira
 
A classe dos quantificadores ficha de trabalho[1]
A classe dos quantificadores   ficha de trabalho[1]A classe dos quantificadores   ficha de trabalho[1]
A classe dos quantificadores ficha de trabalho[1]Teresa Oliveira
 
A classe dos adjetivos ficha de trabalho - 5 - ano[1]
A classe dos adjetivos   ficha de trabalho - 5 - ano[1]A classe dos adjetivos   ficha de trabalho - 5 - ano[1]
A classe dos adjetivos ficha de trabalho - 5 - ano[1]Teresa Oliveira
 
3 ficha de trabalho - simple present (1)[1]
3   ficha de trabalho - simple present (1)[1]3   ficha de trabalho - simple present (1)[1]
3 ficha de trabalho - simple present (1)[1]Teresa Oliveira
 
Calendário 13 14 gatos[1]
Calendário 13 14 gatos[1]Calendário 13 14 gatos[1]
Calendário 13 14 gatos[1]Teresa Oliveira
 
Calendário 13 14 hello kitty[1]
Calendário 13 14 hello kitty[1]Calendário 13 14 hello kitty[1]
Calendário 13 14 hello kitty[1]Teresa Oliveira
 
12393680 carta-reclamacao[1]
12393680 carta-reclamacao[1]12393680 carta-reclamacao[1]
12393680 carta-reclamacao[1]Teresa Oliveira
 

Mais de Teresa Oliveira (17)

Discriminação de homossexuais e bissexuais (2)
Discriminação de homossexuais e bissexuais (2)Discriminação de homossexuais e bissexuais (2)
Discriminação de homossexuais e bissexuais (2)
 
História trágico marítima - contextualização histórico-literária
História trágico marítima - contextualização histórico-literáriaHistória trágico marítima - contextualização histórico-literária
História trágico marítima - contextualização histórico-literária
 
Ficha sobre funções sintáticas
Ficha sobre funções sintáticasFicha sobre funções sintáticas
Ficha sobre funções sintáticas
 
Discurso direto indireto correção
Discurso direto indireto correçãoDiscurso direto indireto correção
Discurso direto indireto correção
 
9.ppt.outro.3.sangue
9.ppt.outro.3.sangue9.ppt.outro.3.sangue
9.ppt.outro.3.sangue
 
7ºano o burro do azeiteiro lenda
7ºano  o burro do azeiteiro   lenda7ºano  o burro do azeiteiro   lenda
7ºano o burro do azeiteiro lenda
 
Of escrita ficha11_cartareclam
Of escrita ficha11_cartareclamOf escrita ficha11_cartareclam
Of escrita ficha11_cartareclam
 
Moyens de transports
Moyens de transportsMoyens de transports
Moyens de transports
 
_caractersticas_do_texto_dramtico
  _caractersticas_do_texto_dramtico  _caractersticas_do_texto_dramtico
_caractersticas_do_texto_dramtico
 
12393680 carta-reclamacao[1]
12393680 carta-reclamacao[1]12393680 carta-reclamacao[1]
12393680 carta-reclamacao[1]
 
Advérbios exercícios subclasses (blog7 10-11)[1]
Advérbios   exercícios subclasses (blog7 10-11)[1]Advérbios   exercícios subclasses (blog7 10-11)[1]
Advérbios exercícios subclasses (blog7 10-11)[1]
 
A classe dos quantificadores ficha de trabalho[1]
A classe dos quantificadores   ficha de trabalho[1]A classe dos quantificadores   ficha de trabalho[1]
A classe dos quantificadores ficha de trabalho[1]
 
A classe dos adjetivos ficha de trabalho - 5 - ano[1]
A classe dos adjetivos   ficha de trabalho - 5 - ano[1]A classe dos adjetivos   ficha de trabalho - 5 - ano[1]
A classe dos adjetivos ficha de trabalho - 5 - ano[1]
 
3 ficha de trabalho - simple present (1)[1]
3   ficha de trabalho - simple present (1)[1]3   ficha de trabalho - simple present (1)[1]
3 ficha de trabalho - simple present (1)[1]
 
Calendário 13 14 gatos[1]
Calendário 13 14 gatos[1]Calendário 13 14 gatos[1]
Calendário 13 14 gatos[1]
 
Calendário 13 14 hello kitty[1]
Calendário 13 14 hello kitty[1]Calendário 13 14 hello kitty[1]
Calendário 13 14 hello kitty[1]
 
12393680 carta-reclamacao[1]
12393680 carta-reclamacao[1]12393680 carta-reclamacao[1]
12393680 carta-reclamacao[1]
 

Último

Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 

Último (20)

Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 

Síntese da Epopeia Os Lusíadas

  • 2. Síntese da Unidade 5 Narrativa em verso destinada a celebrar feitos grandiosos de um herói, neste caso coletivo. Os Lusíadas Epopeia
  • 3. PROPOSIÇÃO (I, 1 a 3) Momento em que o poeta dá conta do seu propósito ou intenção; INVOCAÇÃO (I, 4 e 5) Pedido de inspiração endereçado às Tágides (existem outras invocações nos cantos III, VII e X); DEDICATÓRIA (I, 6 a 18) Oferta do poema a D. Sebastião, ainda futuro rei; termina com um apelo. ESTRUTURA INTERNAESTRUTURA INTERNA Síntese da Unidade 5 Introdução
  • 4. PLANO DA VIAGEM (de Vasco da Gama à Índia) PLANO DOS DEUSES OU MITOLÓGICO PLANO DA HISTÓRIA DE PORTUGAL ESTRUTURA INTERNAESTRUTURA INTERNA Síntese da Unidade 5 Desenvolvimento Narração
  • 5. PLANO DAS REFLEXÕES DO POETA Síntese da Unidade 5 Desenvolvimento Fragilidade da vida humana (I). Desprezo dos portugueses pelas artes (V). Verdadeiro valor da fama e da glória (VI). Lamentações por ser vítima de vários infortúnios (VII). Verdadeiras formas de alcançar a fama e o heroísmo (X). O vil poder do ouro, fonte de corrupção e de perjúrio (VIII). Retoma do tema do desprezo pela arte e nova exortação ao rei (X).
  • 6. Desencanto do poeta e exortação final a D. Sebastião (X, 145-156) Síntese da Unidade 5 Conclusão
  • 7. Síntese da Unidade 5 NARRADORES O POETA (I, II, VI, VII, VIII, IX, X). VASCO DA GAMA (III, IV, V). PAULO DA GAMA (VIII). FERNÃO VELOSO (VI, "Doze de Inglaterra"). Vasco da Gama Luís de Camões
  • 8. IMAGINÁRIO ÉPICO MATÉRIA ÉPICA SUBLIMIDADE DO CANTO MITIFICAÇÃO DO HERÓI Feitos históricos e viagem. Celebração de feitos grandiosos. Divinização dos navegadores, alcançada pela união com as Ninfas, atingindo assim a imortalidade. Síntese da Unidade 5
  • 9. LINGUAGEM E ESTILOLINGUAGEM E ESTILO Combinação de uma língua culta latinizante com a língua tradicional, oral. A primeira é visível nos discursos onde predomina um vocabulário erudito, construções alatinadas, onde se inverte a ordem das palavras. A segunda verifica-se na utilização de uma linguagem oral, com recurso a aforismos, como "melhor é merecê- los sem os ter, que possui-los sem os merecer." Estilisticamente, abundam perífrases e metonímias, metáforas, comparações, paralelismos, simetrias, personificações, antíteses, imagens dos campos lexicais da natureza, da navegação e da ciência náutica, da guerra e das atividades bélicas, das cores e da visualidade. Síntese da Unidade 5
  • 10. Processo de combinação de duas ou mais orações em que uma delas, a subordinada, está sintaticamente dependente de outra, a subordinante. Oração subordinante Oração subordinada Constituinte que inclui um verbo principal ou copulativo, podendo conter ainda elementos com função de sujeito, de complemento e/ou de modificador. É a que desempenha uma função sintática na frase complexa em que se encontra. Síntese da Unidade 5 SUBORDINAÇÃOSUBORDINAÇÃO
  • 11. Classificação Conjunções/locuções conjuncionais subordinativas Sentido Causal porque, que, como, dado, dado que, uma vez que, visto que, pois, já que Indica a razão, a causa, o motivo ou a justificação da situação expressa na subordinante. Comparativa mais/menos… do que, qual (depois de “tal”), quanto (depois de “tanto”), tanto/tão… como, bem como, como se, que nem Expressa uma comparação, contendo o segundo elemento da comparação estabelecida com o conteúdo da subordinante. Síntese da Unidade 5 ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAISORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS
  • 12. Concessiva embora, conquanto que, ainda que, mesmo que/se, posto que, se bem que, por mais/menos que Apresenta uma ideia ou um facto que contrasta com o expresso na subordinante. Condicional se, caso, desde que, contanto que, salvo se, a menos que, a não ser que Apresenta a condição ou hipótese exigida para a realização da situação expressa na subordinante. Consecutiva tão/tanto… que, a ponto de, de tal modo… que Expressa o efeito ou a consequência do que é expresso na subordinante. Síntese da Unidade 5
  • 13. Final para, para que, com a finalidade/ o objetivo de, de modo a/que, de forma a que, a fim de (que), de maneira a (que) Refere o propósito, a intenção ou a finalidade da ação expressa na subordinante. Temporal quando, enquanto, apenas, mal, logo que, depois de/que, antes de/ que, até que, sempre que, todas as vezes que, agora que, cada vez que, assim que Cria uma referência temporal à luz da qual a ação expressa na subordinante deve ser interpretada. Síntese da Unidade 5
  • 14. Designação da oração subordinada substantiva Elementos de ligação Completiva Funciona como sujeito, complemento do verbo, do nome ou de um adjetivo Introduzida por conjunções subordinativas completivas: que, se, para Ex: Ele pediu para D. Sebastião aceitar o seu poema. Relativa Funciona como sujeito, complemento direto, indireto, oblíquo, predicativo do sujeito e modificador (do grupo verbal) Introduzida por pronomes relativos: quem, (o) que e/ou pelo advérbio relativo: onde Ex: Quem cantou os feitos dos portugueses merece todo o respeito. ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVASORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS Síntese da Unidade 5
  • 15. São introduzidas por um pronome, determinante, quantificador ou advérbio relativo que retoma um antecedente. Desempenham, frequentemente, a função sintática de modificador do nome, restritivo ou apositivo. Síntese da Unidade 5 ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVASORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS
  • 16. Designação da oração subordinada adjetiva Elementos de ligação Sentido/Valor Relativa explicativa Relativa restritiva • pronomes relativos: que, quem (invariáveis), o qual (variável em género e número). • determinante relativo: cujo (variável em género e número). • quantificador relativo: quanto (variável em género e número). • advérbio relativo: onde. Introduzida por um relativo que retoma um referente antecedente. Fornece informação adicional sobre o constituinte que modifica. Tem valor explicativo. Introduzida por um relativo que retoma um antecedente. Restringe a referência do constituinte que modifica. Tem valor restritivo. Síntese da Unidade 5