SlideShare uma empresa Scribd logo
Capítulo 4
O Romantismo em Portugal
A despedida( 1858) de Antônio José Patrício.
Pintor do Romantismo português
• O Romantismo surgiu num período de
efervescência política_ alguns anos após a
revolução de 1820, que levou os liberais
portugueses ao poder.
• Participaram dessa revolução vários setores da
burguesia ( comerciantes, militares,
professores) que defendiam a reforma das
instituições, a elaboração de uma
Constituição, a liberdade de comércio e o
direito de participação política do cidadão.
• Camões ( Almeida Garret) – considerada o
marco inicial do Romantismo em Portugal.
• O romantismo português nasceu identificado
com o liberalismo português e com o espírito
de lutas e revolução que envolveu a sociedade
portuguesa no século XIX.
A PRIMEIRA GERAÇÃO ROMÂNTICA
• Caracteriza-se pelo empenho dos integrantes
em implantar o Romantismo no país.
• Emprego de procedimentos clássicos não
superados: nacionalismo, preocupações
históricas e políticas;
• Outras características ( embora não sejam
específicas deste período): subjetivismo,
medievalismo, idealização da mulher, do
amor, da natureza.
Almeida Garret: em busca das raízes
nacionais
• Suas obras apresentam traços da tradição
clássica: formalismo, vocabulário culto,
racionalismo, contenção das emoções. Camões
(1825) é marcado por estas influências.
• Preocupado com os rumos políticos , sociais e
culturais de seu país, Garret ocupou cargos
públicos e empenhou-se em criar obras que
resgatassem o espírito de nacionalidade do povo
lusitano.
A poesia
• Poemas político-ideológicos comprometidos
com o liberalismo e de obras ainda marcadas
pela tradição clássica.
• Melhores obras poéticas: Flores sem fruto
(1845) e Folhas Caídas (1853)
A prosa
• Prosa de ficção: Arco de Santana (1845-1850)-
histórica.
• Viagens na minha terra (1846) concilia o relato
de viagens e ao mesmo tempo traça um rico
retrato da vida social portuguesa.
• Inovou do ponto de vista técnico: concilia
relato de viagens, reflexões político-filosóficas,
trama sentimental e digressões de toda
ordem.
• Digressão ocorre quando o narrador foge ao
tema central do texto e insere assuntos
estranhos a ele ( temas filosóficos, sociais,
artísticos, religiosos)
O teatro
• Catão (1822)
• Mérope (1841)
• Um auto de Gil Vicente (1842)
• Frei Luís de Souza (1844)
Alexandre Herculano e o romance
histórico
• Interessou-se por temas históricos,
principalmente aqueles cujo cenário é a Idade
Média, mundo de fantasias em que cavaleiros
heroicos lutam contra o exército árabe e
procuram salvar donzelas indefesas.
• Sua maior contribuição foi na prosa de ficção,
utilizando seu vasto conhecimento histórico.
• O bobo ( situado no século XII)
• Eurico, o presbítero ( situado no século VIII)
• O monge de Cister ( situado no século XVI)
• Como historiador , publicou: História de
Portugal e Estabelecimento da Inquisição em
Portugal.
Eurico, o presbítero
• O principal romance de Alexandre Herculano.
• Retrata a invasão árabe na Península Ibérica
ocorrida no século VIII e a história do amor
impossível de Eurico e Hermengarda.
A SEGUNDA GERAÇÃO ROMÂNTICA
• Representa a maturidade do movimento
romântico, ao mesmo tempo que prenuncia a
sua superação.
• Alguns autores apresentam certos traços do “
mal do século”, comportamento fortemente
marcado pelo pessimismo, pelo negativismo
existencial, pelo mórbido e pelo
sentimentalismo excessivo.
Camilo Castelo Branco: o mestre da
novela passional
• Camillo Castelo Branco (1825-1890) ficou órfão
de mãe com 1 ano e de pai com 10 anos, criado
por uma tia e depois por uma irmã mais velha.
Por desilusão amorosa torna-se seminarista, mas
passa a viver aventuras amorosas; foge com uma
mulher casada Ana Plácido, os dois são presos.
Publica a novela Amor de Perdição, e finalmente
absolvido casa-se com Ana Plácido após a morte
de seu marido. Com desgostos na família e
cegueira , tira a própria vida.
A obra
• Suas narrativas se ambientam em lugares
como vilas ou aldeias provincianas, um
convento ou uma taberna.
• seu enredo é movido pelo amor, contrariado
pelas convenções sociais ou o amor gerado de
raptos, emboscadas e riscos, de ódios
implacáveis entre as famílias.
• Como escritor oscila entre o lirismo e o
sarcasmo;
• Atinge a maturidade narrativa com as novelas
passionais: Amor de Perdição, Amor de
Salvação e O romance de um Homem Rico.
A novela passional
• A novela é uma narrativa mais curta e com
menos personagens do o romance e com uma
única ação central.
• a novela camiliana: jovem de vida desregrada
envolve-se com uma moça; dois desfechos: se
regenera e casa-se com ela ou o pai dela não
aceita, prefere casá-la com alguém rico.
• Também é marcado pelo triângulo amoroso e
conta com a oposição de mulheres diferentes.
• A mulher anjo, delicada e frágil em oposição à
mulher fatal, mais independente e sedutora;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O sentimento dum ocidental
O sentimento dum ocidentalO sentimento dum ocidental
O sentimento dum ocidental
1103sancho
 
Viagens na minha terra - Almeida Garret - 3ª A - 2013
Viagens na minha terra - Almeida Garret - 3ª A -  2013Viagens na minha terra - Almeida Garret - 3ª A -  2013
Viagens na minha terra - Almeida Garret - 3ª A - 2013
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
A queda dum anjo de Camilo Castelo Branco
A queda dum anjo de Camilo  Castelo BrancoA queda dum anjo de Camilo  Castelo Branco
A queda dum anjo de Camilo Castelo Branco
Bruno Diel
 
Os lusiadas - camões
Os lusiadas - camõesOs lusiadas - camões
Os lusiadas - camões
julykathy
 
Romantismo contexto histórico e características
Romantismo   contexto histórico e característicasRomantismo   contexto histórico e características
Romantismo contexto histórico e características
VIVIAN TROMBINI
 
Folhas caídas características gerais da obra
Folhas caídas  características gerais da obraFolhas caídas  características gerais da obra
Folhas caídas características gerais da obra
Helena Coutinho
 
Realismo em portugal
Realismo em portugalRealismo em portugal
Realismo em portugal
Lucélia Rodrigues
 
Camões lírico 2017
Camões lírico 2017Camões lírico 2017
Camões lírico 2017
Rosa Fernandes
 
A Ilustre Casa de Ramires 2ª A - 2011
A Ilustre Casa de Ramires   2ª A - 2011A Ilustre Casa de Ramires   2ª A - 2011
A Ilustre Casa de Ramires 2ª A - 2011
Maria Inês de Souza Vitorino Justino
 
Cesário Verde
Cesário VerdeCesário Verde
Cesário Verde
Antónia Mancha
 
Viagens na Minha Terra - Almeida Garrett
Viagens na Minha Terra - Almeida GarrettViagens na Minha Terra - Almeida Garrett
Viagens na Minha Terra - Almeida Garrett
Milena Castro
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Modernismo e Fernando Pessoa
Modernismo e Fernando PessoaModernismo e Fernando Pessoa
Modernismo e Fernando Pessoa
Carla Luís
 
Gil Vicente
Gil VicenteGil Vicente
Gil Vicente
Cláudia Heloísa
 
O realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literaturaO realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literatura
Universidad Nacional de Misiones
 
Fernando Pessoa Heterónimos
Fernando Pessoa   HeterónimosFernando Pessoa   Heterónimos
Fernando Pessoa Heterónimos
ESVieira do Minho
 
Exame mensagem
Exame mensagemExame mensagem
Exame mensagem
António Fraga
 
O romance romântico
O romance românticoO romance romântico
O romance romântico
ma.no.el.ne.ves
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Romantismo No Brasil
Romantismo No BrasilRomantismo No Brasil
Romantismo No Brasil
martinsramon
 

Mais procurados (20)

O sentimento dum ocidental
O sentimento dum ocidentalO sentimento dum ocidental
O sentimento dum ocidental
 
Viagens na minha terra - Almeida Garret - 3ª A - 2013
Viagens na minha terra - Almeida Garret - 3ª A -  2013Viagens na minha terra - Almeida Garret - 3ª A -  2013
Viagens na minha terra - Almeida Garret - 3ª A - 2013
 
A queda dum anjo de Camilo Castelo Branco
A queda dum anjo de Camilo  Castelo BrancoA queda dum anjo de Camilo  Castelo Branco
A queda dum anjo de Camilo Castelo Branco
 
Os lusiadas - camões
Os lusiadas - camõesOs lusiadas - camões
Os lusiadas - camões
 
Romantismo contexto histórico e características
Romantismo   contexto histórico e característicasRomantismo   contexto histórico e características
Romantismo contexto histórico e características
 
Folhas caídas características gerais da obra
Folhas caídas  características gerais da obraFolhas caídas  características gerais da obra
Folhas caídas características gerais da obra
 
Realismo em portugal
Realismo em portugalRealismo em portugal
Realismo em portugal
 
Camões lírico 2017
Camões lírico 2017Camões lírico 2017
Camões lírico 2017
 
A Ilustre Casa de Ramires 2ª A - 2011
A Ilustre Casa de Ramires   2ª A - 2011A Ilustre Casa de Ramires   2ª A - 2011
A Ilustre Casa de Ramires 2ª A - 2011
 
Cesário Verde
Cesário VerdeCesário Verde
Cesário Verde
 
Viagens na Minha Terra - Almeida Garrett
Viagens na Minha Terra - Almeida GarrettViagens na Minha Terra - Almeida Garrett
Viagens na Minha Terra - Almeida Garrett
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Modernismo e Fernando Pessoa
Modernismo e Fernando PessoaModernismo e Fernando Pessoa
Modernismo e Fernando Pessoa
 
Gil Vicente
Gil VicenteGil Vicente
Gil Vicente
 
O realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literaturaO realismo e o naturalismo na literatura
O realismo e o naturalismo na literatura
 
Fernando Pessoa Heterónimos
Fernando Pessoa   HeterónimosFernando Pessoa   Heterónimos
Fernando Pessoa Heterónimos
 
Exame mensagem
Exame mensagemExame mensagem
Exame mensagem
 
O romance romântico
O romance românticoO romance romântico
O romance romântico
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Romantismo No Brasil
Romantismo No BrasilRomantismo No Brasil
Romantismo No Brasil
 

Semelhante a Romantismo em Portugal

Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Lucas Queiroz
 
romantismo1836-1881-121031124003-phpapp02.pdf
romantismo1836-1881-121031124003-phpapp02.pdfromantismo1836-1881-121031124003-phpapp02.pdf
romantismo1836-1881-121031124003-phpapp02.pdf
ANNAPAULAAIRESDESOUZ
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Evandro Batista
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Evandro Batista
 
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
WandersonBarros16
 
2011 2 – língua portuguesa roamantismo_história
2011 2 – língua portuguesa roamantismo_história2011 2 – língua portuguesa roamantismo_história
2011 2 – língua portuguesa roamantismo_história
Lilian Lima
 
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Alexandre Barbosa
 
ROMANTISMO- CARACTERÍSTICAS E CONTEXTO HISTÓRICO.doc
ROMANTISMO- CARACTERÍSTICAS E CONTEXTO HISTÓRICO.docROMANTISMO- CARACTERÍSTICAS E CONTEXTO HISTÓRICO.doc
ROMANTISMO- CARACTERÍSTICAS E CONTEXTO HISTÓRICO.doc
ValeriaCristina51
 
Viagens na minha terra (Garrett)
Viagens na minha terra (Garrett)Viagens na minha terra (Garrett)
Viagens na minha terra (Garrett)
maariane27
 
tudo sobre o romantismo
tudo sobre o romantismotudo sobre o romantismo
tudo sobre o romantismo
Felipe Alencar Barros
 
Romantismo - introdução e 1ª geração
Romantismo - introdução e 1ª geraçãoRomantismo - introdução e 1ª geração
Romantismo - introdução e 1ª geração
Andriane Cursino
 
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Silmara Braz
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Amanda Resende
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Andriane Cursino
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
Nathaly Caldas Costa
 
O romantismo em Portugal (Romanticism in Portugal)
O romantismo em Portugal (Romanticism in Portugal)O romantismo em Portugal (Romanticism in Portugal)
O romantismo em Portugal (Romanticism in Portugal)
Isabelle Ribeiro
 
Romantismo à brasileira
Romantismo à brasileiraRomantismo à brasileira
Romantismo à brasileira
Walace Cestari
 
Apresentação proposta comercial para marcas simples tons pastéis.pdf
Apresentação proposta comercial para marcas simples tons pastéis.pdfApresentação proposta comercial para marcas simples tons pastéis.pdf
Apresentação proposta comercial para marcas simples tons pastéis.pdf
ArthurNevea
 
Arcadismo
Arcadismo Arcadismo
Arcadismo
suellenromere
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Arieli Bis Sobbis
 

Semelhante a Romantismo em Portugal (20)

Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
romantismo1836-1881-121031124003-phpapp02.pdf
romantismo1836-1881-121031124003-phpapp02.pdfromantismo1836-1881-121031124003-phpapp02.pdf
romantismo1836-1881-121031124003-phpapp02.pdf
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
 
2011 2 – língua portuguesa roamantismo_história
2011 2 – língua portuguesa roamantismo_história2011 2 – língua portuguesa roamantismo_história
2011 2 – língua portuguesa roamantismo_história
 
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
 
ROMANTISMO- CARACTERÍSTICAS E CONTEXTO HISTÓRICO.doc
ROMANTISMO- CARACTERÍSTICAS E CONTEXTO HISTÓRICO.docROMANTISMO- CARACTERÍSTICAS E CONTEXTO HISTÓRICO.doc
ROMANTISMO- CARACTERÍSTICAS E CONTEXTO HISTÓRICO.doc
 
Viagens na minha terra (Garrett)
Viagens na minha terra (Garrett)Viagens na minha terra (Garrett)
Viagens na minha terra (Garrett)
 
tudo sobre o romantismo
tudo sobre o romantismotudo sobre o romantismo
tudo sobre o romantismo
 
Romantismo - introdução e 1ª geração
Romantismo - introdução e 1ª geraçãoRomantismo - introdução e 1ª geração
Romantismo - introdução e 1ª geração
 
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
O romantismo em Portugal (Romanticism in Portugal)
O romantismo em Portugal (Romanticism in Portugal)O romantismo em Portugal (Romanticism in Portugal)
O romantismo em Portugal (Romanticism in Portugal)
 
Romantismo à brasileira
Romantismo à brasileiraRomantismo à brasileira
Romantismo à brasileira
 
Apresentação proposta comercial para marcas simples tons pastéis.pdf
Apresentação proposta comercial para marcas simples tons pastéis.pdfApresentação proposta comercial para marcas simples tons pastéis.pdf
Apresentação proposta comercial para marcas simples tons pastéis.pdf
 
Arcadismo
Arcadismo Arcadismo
Arcadismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 

Mais de Milena Silva

A pontuação
A pontuaçãoA pontuação
A pontuação
Milena Silva
 
Ortografia
OrtografiaOrtografia
Ortografia
Milena Silva
 
O Substantivo
 O Substantivo O Substantivo
O Substantivo
Milena Silva
 
A linguagem do romantismo
A linguagem do romantismoA linguagem do romantismo
A linguagem do romantismo
Milena Silva
 
Introdução à Anatomia
Introdução à AnatomiaIntrodução à Anatomia
Introdução à Anatomia
Milena Silva
 
Sistema esquelético e articulações
Sistema esquelético e articulaçõesSistema esquelético e articulações
Sistema esquelético e articulações
Milena Silva
 
Prescrição do exercício
Prescrição do exercícioPrescrição do exercício
Prescrição do exercício
Milena Silva
 
Capacidades físicas
Capacidades físicasCapacidades físicas
Capacidades físicas
Milena Silva
 
Medidas e avaliação fisica
Medidas e avaliação fisicaMedidas e avaliação fisica
Medidas e avaliação fisica
Milena Silva
 
Cronica
CronicaCronica
Cronica
Milena Silva
 
Fenomenologia
FenomenologiaFenomenologia
Fenomenologia
Milena Silva
 

Mais de Milena Silva (11)

A pontuação
A pontuaçãoA pontuação
A pontuação
 
Ortografia
OrtografiaOrtografia
Ortografia
 
O Substantivo
 O Substantivo O Substantivo
O Substantivo
 
A linguagem do romantismo
A linguagem do romantismoA linguagem do romantismo
A linguagem do romantismo
 
Introdução à Anatomia
Introdução à AnatomiaIntrodução à Anatomia
Introdução à Anatomia
 
Sistema esquelético e articulações
Sistema esquelético e articulaçõesSistema esquelético e articulações
Sistema esquelético e articulações
 
Prescrição do exercício
Prescrição do exercícioPrescrição do exercício
Prescrição do exercício
 
Capacidades físicas
Capacidades físicasCapacidades físicas
Capacidades físicas
 
Medidas e avaliação fisica
Medidas e avaliação fisicaMedidas e avaliação fisica
Medidas e avaliação fisica
 
Cronica
CronicaCronica
Cronica
 
Fenomenologia
FenomenologiaFenomenologia
Fenomenologia
 

Último

Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 

Último (20)

Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 

Romantismo em Portugal

  • 2. A despedida( 1858) de Antônio José Patrício. Pintor do Romantismo português
  • 3. • O Romantismo surgiu num período de efervescência política_ alguns anos após a revolução de 1820, que levou os liberais portugueses ao poder. • Participaram dessa revolução vários setores da burguesia ( comerciantes, militares, professores) que defendiam a reforma das instituições, a elaboração de uma Constituição, a liberdade de comércio e o direito de participação política do cidadão.
  • 4. • Camões ( Almeida Garret) – considerada o marco inicial do Romantismo em Portugal. • O romantismo português nasceu identificado com o liberalismo português e com o espírito de lutas e revolução que envolveu a sociedade portuguesa no século XIX.
  • 5.
  • 6. A PRIMEIRA GERAÇÃO ROMÂNTICA • Caracteriza-se pelo empenho dos integrantes em implantar o Romantismo no país. • Emprego de procedimentos clássicos não superados: nacionalismo, preocupações históricas e políticas; • Outras características ( embora não sejam específicas deste período): subjetivismo, medievalismo, idealização da mulher, do amor, da natureza.
  • 7. Almeida Garret: em busca das raízes nacionais • Suas obras apresentam traços da tradição clássica: formalismo, vocabulário culto, racionalismo, contenção das emoções. Camões (1825) é marcado por estas influências. • Preocupado com os rumos políticos , sociais e culturais de seu país, Garret ocupou cargos públicos e empenhou-se em criar obras que resgatassem o espírito de nacionalidade do povo lusitano.
  • 8. A poesia • Poemas político-ideológicos comprometidos com o liberalismo e de obras ainda marcadas pela tradição clássica. • Melhores obras poéticas: Flores sem fruto (1845) e Folhas Caídas (1853)
  • 9.
  • 10. A prosa • Prosa de ficção: Arco de Santana (1845-1850)- histórica. • Viagens na minha terra (1846) concilia o relato de viagens e ao mesmo tempo traça um rico retrato da vida social portuguesa.
  • 11.
  • 12. • Inovou do ponto de vista técnico: concilia relato de viagens, reflexões político-filosóficas, trama sentimental e digressões de toda ordem. • Digressão ocorre quando o narrador foge ao tema central do texto e insere assuntos estranhos a ele ( temas filosóficos, sociais, artísticos, religiosos)
  • 13. O teatro • Catão (1822) • Mérope (1841) • Um auto de Gil Vicente (1842) • Frei Luís de Souza (1844)
  • 14. Alexandre Herculano e o romance histórico • Interessou-se por temas históricos, principalmente aqueles cujo cenário é a Idade Média, mundo de fantasias em que cavaleiros heroicos lutam contra o exército árabe e procuram salvar donzelas indefesas. • Sua maior contribuição foi na prosa de ficção, utilizando seu vasto conhecimento histórico.
  • 15. • O bobo ( situado no século XII) • Eurico, o presbítero ( situado no século VIII) • O monge de Cister ( situado no século XVI) • Como historiador , publicou: História de Portugal e Estabelecimento da Inquisição em Portugal.
  • 16.
  • 17. Eurico, o presbítero • O principal romance de Alexandre Herculano. • Retrata a invasão árabe na Península Ibérica ocorrida no século VIII e a história do amor impossível de Eurico e Hermengarda.
  • 18. A SEGUNDA GERAÇÃO ROMÂNTICA • Representa a maturidade do movimento romântico, ao mesmo tempo que prenuncia a sua superação. • Alguns autores apresentam certos traços do “ mal do século”, comportamento fortemente marcado pelo pessimismo, pelo negativismo existencial, pelo mórbido e pelo sentimentalismo excessivo.
  • 19. Camilo Castelo Branco: o mestre da novela passional • Camillo Castelo Branco (1825-1890) ficou órfão de mãe com 1 ano e de pai com 10 anos, criado por uma tia e depois por uma irmã mais velha. Por desilusão amorosa torna-se seminarista, mas passa a viver aventuras amorosas; foge com uma mulher casada Ana Plácido, os dois são presos. Publica a novela Amor de Perdição, e finalmente absolvido casa-se com Ana Plácido após a morte de seu marido. Com desgostos na família e cegueira , tira a própria vida.
  • 20.
  • 21. A obra • Suas narrativas se ambientam em lugares como vilas ou aldeias provincianas, um convento ou uma taberna. • seu enredo é movido pelo amor, contrariado pelas convenções sociais ou o amor gerado de raptos, emboscadas e riscos, de ódios implacáveis entre as famílias.
  • 22. • Como escritor oscila entre o lirismo e o sarcasmo; • Atinge a maturidade narrativa com as novelas passionais: Amor de Perdição, Amor de Salvação e O romance de um Homem Rico.
  • 23.
  • 24. A novela passional • A novela é uma narrativa mais curta e com menos personagens do o romance e com uma única ação central. • a novela camiliana: jovem de vida desregrada envolve-se com uma moça; dois desfechos: se regenera e casa-se com ela ou o pai dela não aceita, prefere casá-la com alguém rico.
  • 25. • Também é marcado pelo triângulo amoroso e conta com a oposição de mulheres diferentes. • A mulher anjo, delicada e frágil em oposição à mulher fatal, mais independente e sedutora;