SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
REALISMO-NATURALISMO
EM PORTUGAL
Segunda metade do século
XIX
Prof.(a):Lucélia Rodrigues
Realismo
• Realismo é o movimento literário de oposição
aos ideais do romantismo
• Combates esses referente a subjetividade dos
românticos
• Movimento que se preocupava com os fatos
• Retratava o mundo, a vida das personagens,
seus valores, e seus modos, objetos
• Preocupava-se com a descrição da realidade
Pintura do Realismo (Mulheres peneirando trigo,
G. Courbet)
CONTEXTO HISTÓRICO
• 2ª Revolução Industrial(
crescente aumento das
fábricas e da mão de obra
assalariada do
proletariado)
• Início da estruturação do
capitalismo
CARACTERÍSTICAS DO REALISMO
• Objetividade
• Verossimilhança
• Descritivismo
• Razão, observação e análise
• Universalismo
• Retrato fiel das personagens
CARACTERÍSTICAS DO NATURALISMO
• Assume as características do realismo e
acrescenta outras;
• Humano comparado ao animal:
– Comportamento também influenciado pelos
instintos;
– Análise objetiva do comportamento humano.
• Detalhismo: descrição > ação.
• Ênfase no patológico;
• Análise social;
• Preferência por ambientes pobres e por tipos
marginalizados ou “degradados” pela sociedade
Doutrinas filosóficas
• Positivismo- Augusto Comte- Rejeição de qualquer
interpretação metafísica, pautava-se no experimento
científico, na razão, organização
• Manifesto Comunista de Karl Max- Que dá início ao seu
socialismo diretamente ligado ao movimento operariado,
aos trabalhadores, esses tem que ter espaços na
sociedade e serem respeitados
• Teoria da Evolução das espécies- Charles Darwin- O mais
apto sobrevive, aquele que melhor se adapta a uma
mudança circunstancial
• O Determinismo de Taine- O comportamento do homem
é influenciado por 3 fatores: meio, raça e momento
histórico
• A psicanálise de Freud- diretamente ligada ao sonho, a
Questão Coimbrã -1865
• Antero de Quental x Feliciano Castilho
Tendências realistas tradição romântica
“Odes Modernas”
“Bom senso e bom gosto”
Conferências Democráticas do
Cassino Lisbonense
• Reuniões em que esses jovens
realistas discutiam as questões
ligadas a nova tendência ao realismo
e também mostravam-se contrários
as ideias românticas que ainda
perduravam em Portugal
AUTORES DA EUROPA-FRANÇA
• Gustave Flaubert- Madame Bovary - 1857
– Primeiro romance realista da literatura universal;
– Temática: adultério, crítica à burguesia;
– Características psicológicas da personagem
• Honoré de Balzac
• Charles Dickens
• Stendhal
• Émile Zola – Therese Raquin -1867:
– Inaugura o romance naturalista;
– Temática: adultério, vingança, assassinato.
• Dostoiévski
AUTORES DE PORTUGAL
• Eça de Queirós
• Oliveira Martins
• Antero de Quental
• Ramalho Ortigão
• Guerra Junqueiro
• Jaime Batalha Reis
• Salomão Sáragga
• Manuel Arriaga
EÇA DE QUEIRÓS
• Eça de Queirós foi a figura mais importante e
significativa da prosa realista em Portugal
• Junto com os outros estudantes realistas
estudou na Universidade de Coimbrã, mas não
participou com eles da polêmica, da famosa
Questão Coimbrã, mas anos depois participou
ativamente das Conferências Democráticas do
Cassino Lisbonense
A PROSA DE EÇA DE QUEIRÓS
Sua obra é dividida em três fases:
-1a. Fase - iniciação literária: resíduos
românticos.
Obra: O Mistério da Estrada de Sintra
-2a. Fase - adesão às ideias realistas:
Obras: O Crime do Padre Amaro, O Primo
Basílio, Os Maias
-3a. Fase - maturidade intelectual:período
otimista, de esperança e fé.
Obras: A Ilustre Casa de Ramires e A Cidade e as
Serras
A POESIA DE ANTERO DE QUENTAL
• liderou a Questão Coimbrã,
também chamada Questão do
Bom Senso e Bom Gosto. Obras:
Sonetos, Beatrice, Odes
Modernas, Raios de extinta luz.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Simbolismo
SimbolismoSimbolismo
Simbolismo
 
Romantismo.
Romantismo.Romantismo.
Romantismo.
 
Questão coimbrã
Questão coimbrãQuestão coimbrã
Questão coimbrã
 
Fernando Pessoa - Fingimento Artístico/Poético
Fernando Pessoa - Fingimento Artístico/PoéticoFernando Pessoa - Fingimento Artístico/Poético
Fernando Pessoa - Fingimento Artístico/Poético
 
Ricardo Reis
Ricardo ReisRicardo Reis
Ricardo Reis
 
Parnasianismo'
Parnasianismo'Parnasianismo'
Parnasianismo'
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
MODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGALMODERNISMO EM PORTUGAL
MODERNISMO EM PORTUGAL
 
Características do Romantismo
Características do RomantismoCaracterísticas do Romantismo
Características do Romantismo
 
Vanguarda europeia
Vanguarda europeiaVanguarda europeia
Vanguarda europeia
 
Realismo no brasil
Realismo no brasilRealismo no brasil
Realismo no brasil
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Modernismo em Portugal
Modernismo em PortugalModernismo em Portugal
Modernismo em Portugal
 
Álvaro de Campos
Álvaro de CamposÁlvaro de Campos
Álvaro de Campos
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Realismo Português
Realismo PortuguêsRealismo Português
Realismo Português
 
Realismo x Romantismo
Realismo x RomantismoRealismo x Romantismo
Realismo x Romantismo
 
Pré modernismo-slides
Pré modernismo-slidesPré modernismo-slides
Pré modernismo-slides
 
Antero de Quental
Antero de QuentalAntero de Quental
Antero de Quental
 

Destaque

O Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
O Realismo em Portugal - Literatura PortuguesaO Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
O Realismo em Portugal - Literatura PortuguesaMaria Rebelo
 
Realismo x Naturalismo
Realismo x NaturalismoRealismo x Naturalismo
Realismo x Naturalismoadenicio
 
Realismo naturalismo
Realismo   naturalismoRealismo   naturalismo
Realismo naturalismonagelaviana
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Ana Barreiros
 
Pintura e escultura em Portugal nos finais do século XIX
Pintura e escultura em Portugal nos finais do século XIXPintura e escultura em Portugal nos finais do século XIX
Pintura e escultura em Portugal nos finais do século XIXCarlos Pinheiro
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaCynthia Funchal
 
Naturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na PinturaNaturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na PinturaCarlos Pinheiro
 
Fotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
Fotorreportagem no Brasil - Revista O CruzeiroFotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
Fotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeirofotorreportagem
 
Movimento Literário Realismo
Movimento Literário Realismo Movimento Literário Realismo
Movimento Literário Realismo Allyne Alves
 
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...SrtGalaxy
 
C:\fakepath\segurança e prevenção rodoviária
C:\fakepath\segurança e prevenção rodoviáriaC:\fakepath\segurança e prevenção rodoviária
C:\fakepath\segurança e prevenção rodoviáriaTeresa Ferreira
 
Movimento Literário Realismo no Brasil e em Portugal no seculo XIX
Movimento Literário Realismo no Brasil e em Portugal no seculo XIXMovimento Literário Realismo no Brasil e em Portugal no seculo XIX
Movimento Literário Realismo no Brasil e em Portugal no seculo XIXThales Rafael
 

Destaque (20)

O Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
O Realismo em Portugal - Literatura PortuguesaO Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
O Realismo em Portugal - Literatura Portuguesa
 
Realismo em Portugal
Realismo em Portugal Realismo em Portugal
Realismo em Portugal
 
Realismo x Naturalismo
Realismo x NaturalismoRealismo x Naturalismo
Realismo x Naturalismo
 
Realismo naturalismo
Realismo   naturalismoRealismo   naturalismo
Realismo naturalismo
 
Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo Naturalismo, realismo
Naturalismo, realismo
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
O Realismo no Brasil
O Realismo no BrasilO Realismo no Brasil
O Realismo no Brasil
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Parnasianismo
ParnasianismoParnasianismo
Parnasianismo
 
Parnasianismo 2.0
Parnasianismo 2.0Parnasianismo 2.0
Parnasianismo 2.0
 
Pintura e escultura em Portugal nos finais do século XIX
Pintura e escultura em Portugal nos finais do século XIXPintura e escultura em Portugal nos finais do século XIX
Pintura e escultura em Portugal nos finais do século XIX
 
Realismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - LiteraturaRealismo e Naturalismo - Literatura
Realismo e Naturalismo - Literatura
 
Naturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na PinturaNaturalismo e Realismo na Pintura
Naturalismo e Realismo na Pintura
 
Fotoreportagem
FotoreportagemFotoreportagem
Fotoreportagem
 
Fotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
Fotorreportagem no Brasil - Revista O CruzeiroFotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
Fotorreportagem no Brasil - Revista O Cruzeiro
 
Movimento Literário Realismo
Movimento Literário Realismo Movimento Literário Realismo
Movimento Literário Realismo
 
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
 
Segurança Rodoviária
Segurança RodoviáriaSegurança Rodoviária
Segurança Rodoviária
 
C:\fakepath\segurança e prevenção rodoviária
C:\fakepath\segurança e prevenção rodoviáriaC:\fakepath\segurança e prevenção rodoviária
C:\fakepath\segurança e prevenção rodoviária
 
Movimento Literário Realismo no Brasil e em Portugal no seculo XIX
Movimento Literário Realismo no Brasil e em Portugal no seculo XIXMovimento Literário Realismo no Brasil e em Portugal no seculo XIX
Movimento Literário Realismo no Brasil e em Portugal no seculo XIX
 

Semelhante a O Realismo e o Naturalismo em Portugal no século XIX

Slide realismo naturalismo 09 ago 13
Slide realismo  naturalismo 09 ago 13Slide realismo  naturalismo 09 ago 13
Slide realismo naturalismo 09 ago 13Ajudar Pessoas
 
2ª série - LP 19.pptx
2ª série - LP 19.pptx2ª série - LP 19.pptx
2ª série - LP 19.pptxGoisTec
 
Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Josi Motta
 
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
Aula 13   realismo - naturalismo em portugalAula 13   realismo - naturalismo em portugal
Aula 13 realismo - naturalismo em portugalJonatas Carlos
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoMarcio Duarte
 
Trabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismoTrabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismoLuizBraz9
 
Ideologia mais escolas literarias
Ideologia mais  escolas literariasIdeologia mais  escolas literarias
Ideologia mais escolas literariasUniesp
 
Realismo naturalismo
Realismo naturalismoRealismo naturalismo
Realismo naturalismoBriefCase
 
Movimento Literário Realismo: Realismo, movimento literário compromissado em ...
Movimento Literário Realismo: Realismo, movimento literário compromissado em ...Movimento Literário Realismo: Realismo, movimento literário compromissado em ...
Movimento Literário Realismo: Realismo, movimento literário compromissado em ...Dafne Beatriz Santos
 
Realismo; Natualismo; Parnasianismo Português
Realismo; Natualismo; Parnasianismo PortuguêsRealismo; Natualismo; Parnasianismo Português
Realismo; Natualismo; Parnasianismo PortuguêsUiles Martins
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoMarcio Duarte
 

Semelhante a O Realismo e o Naturalismo em Portugal no século XIX (20)

Realismo 2 ano
Realismo 2 anoRealismo 2 ano
Realismo 2 ano
 
Slide realismo naturalismo 09 ago 13
Slide realismo  naturalismo 09 ago 13Slide realismo  naturalismo 09 ago 13
Slide realismo naturalismo 09 ago 13
 
2ª série - LP 19.pptx
2ª série - LP 19.pptx2ª série - LP 19.pptx
2ª série - LP 19.pptx
 
Arte - Realismo
Arte - RealismoArte - Realismo
Arte - Realismo
 
Segundo leila
Segundo leilaSegundo leila
Segundo leila
 
Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016
 
Romantismo,realismo
Romantismo,realismoRomantismo,realismo
Romantismo,realismo
 
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
Aula 13   realismo - naturalismo em portugalAula 13   realismo - naturalismo em portugal
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismo
 
Trabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismoTrabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismo
 
Ideologia mais escolas literarias
Ideologia mais  escolas literariasIdeologia mais  escolas literarias
Ideologia mais escolas literarias
 
Naturalismo e realismo
Naturalismo e realismoNaturalismo e realismo
Naturalismo e realismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo naturalismo
Realismo naturalismoRealismo naturalismo
Realismo naturalismo
 
O realismo
O realismoO realismo
O realismo
 
Movimento Literário Realismo: Realismo, movimento literário compromissado em ...
Movimento Literário Realismo: Realismo, movimento literário compromissado em ...Movimento Literário Realismo: Realismo, movimento literário compromissado em ...
Movimento Literário Realismo: Realismo, movimento literário compromissado em ...
 
O realismo
O realismoO realismo
O realismo
 
Realismo
Realismo Realismo
Realismo
 
Realismo; Natualismo; Parnasianismo Português
Realismo; Natualismo; Parnasianismo PortuguêsRealismo; Natualismo; Parnasianismo Português
Realismo; Natualismo; Parnasianismo Português
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
 

Último

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOBiatrizGomes1
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamentalgeone480617
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 

Último (20)

Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSOVALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
VALORES HUMANOS NA DISCIPLINA DE ENSINO RELIGIOSO
 
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino FundamentalCartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
Cartilha 1º Ano Alfabetização _ 1º Ano Ensino Fundamental
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 

O Realismo e o Naturalismo em Portugal no século XIX

  • 1. REALISMO-NATURALISMO EM PORTUGAL Segunda metade do século XIX Prof.(a):Lucélia Rodrigues
  • 2. Realismo • Realismo é o movimento literário de oposição aos ideais do romantismo • Combates esses referente a subjetividade dos românticos • Movimento que se preocupava com os fatos • Retratava o mundo, a vida das personagens, seus valores, e seus modos, objetos • Preocupava-se com a descrição da realidade
  • 3. Pintura do Realismo (Mulheres peneirando trigo, G. Courbet)
  • 4. CONTEXTO HISTÓRICO • 2ª Revolução Industrial( crescente aumento das fábricas e da mão de obra assalariada do proletariado) • Início da estruturação do capitalismo
  • 5. CARACTERÍSTICAS DO REALISMO • Objetividade • Verossimilhança • Descritivismo • Razão, observação e análise • Universalismo • Retrato fiel das personagens
  • 6. CARACTERÍSTICAS DO NATURALISMO • Assume as características do realismo e acrescenta outras; • Humano comparado ao animal: – Comportamento também influenciado pelos instintos; – Análise objetiva do comportamento humano. • Detalhismo: descrição > ação. • Ênfase no patológico; • Análise social; • Preferência por ambientes pobres e por tipos marginalizados ou “degradados” pela sociedade
  • 7. Doutrinas filosóficas • Positivismo- Augusto Comte- Rejeição de qualquer interpretação metafísica, pautava-se no experimento científico, na razão, organização • Manifesto Comunista de Karl Max- Que dá início ao seu socialismo diretamente ligado ao movimento operariado, aos trabalhadores, esses tem que ter espaços na sociedade e serem respeitados • Teoria da Evolução das espécies- Charles Darwin- O mais apto sobrevive, aquele que melhor se adapta a uma mudança circunstancial • O Determinismo de Taine- O comportamento do homem é influenciado por 3 fatores: meio, raça e momento histórico • A psicanálise de Freud- diretamente ligada ao sonho, a
  • 8. Questão Coimbrã -1865 • Antero de Quental x Feliciano Castilho Tendências realistas tradição romântica “Odes Modernas” “Bom senso e bom gosto”
  • 9. Conferências Democráticas do Cassino Lisbonense • Reuniões em que esses jovens realistas discutiam as questões ligadas a nova tendência ao realismo e também mostravam-se contrários as ideias românticas que ainda perduravam em Portugal
  • 10. AUTORES DA EUROPA-FRANÇA • Gustave Flaubert- Madame Bovary - 1857 – Primeiro romance realista da literatura universal; – Temática: adultério, crítica à burguesia; – Características psicológicas da personagem • Honoré de Balzac • Charles Dickens • Stendhal • Émile Zola – Therese Raquin -1867: – Inaugura o romance naturalista; – Temática: adultério, vingança, assassinato. • Dostoiévski
  • 11. AUTORES DE PORTUGAL • Eça de Queirós • Oliveira Martins • Antero de Quental • Ramalho Ortigão • Guerra Junqueiro • Jaime Batalha Reis • Salomão Sáragga • Manuel Arriaga
  • 12. EÇA DE QUEIRÓS • Eça de Queirós foi a figura mais importante e significativa da prosa realista em Portugal • Junto com os outros estudantes realistas estudou na Universidade de Coimbrã, mas não participou com eles da polêmica, da famosa Questão Coimbrã, mas anos depois participou ativamente das Conferências Democráticas do Cassino Lisbonense
  • 13. A PROSA DE EÇA DE QUEIRÓS Sua obra é dividida em três fases: -1a. Fase - iniciação literária: resíduos românticos. Obra: O Mistério da Estrada de Sintra -2a. Fase - adesão às ideias realistas: Obras: O Crime do Padre Amaro, O Primo Basílio, Os Maias -3a. Fase - maturidade intelectual:período otimista, de esperança e fé. Obras: A Ilustre Casa de Ramires e A Cidade e as Serras
  • 14. A POESIA DE ANTERO DE QUENTAL • liderou a Questão Coimbrã, também chamada Questão do Bom Senso e Bom Gosto. Obras: Sonetos, Beatrice, Odes Modernas, Raios de extinta luz.