SlideShare uma empresa Scribd logo
ROMA ANTIGA
• ROMA atual, é capital da Itália.
• É uma das cidades mais visitadas da Europa.
• Seu centro histórico é o maior museu a céu aberto
do mundo!
• Roma Atual
Roma Antiga
DIVISÃO HISTÓRICA
MONARQUIA – 753AC / 509 AC
• Formada por quatro camadas sociais:
• Os patrícios: descendentes de famílias mais
antigas, eram os mais ricos e os únicos com
direitos políticos.
• Os plebeus: maioria da população,
trabalhavam como agricultores, artesãos,
mercadores, não tinham direitos políticos e
podiam ser escravizados por dívidas.
• Clientes: pessoas muito pobres e que
prestavam todo tipo de serviço aos patrícios
em troca de auxilio e proteção.
• E por fim, os escravizados: eram em pequeno
número, geralmente prisioneiros de guerras
ou pessoas que não conseguiam saldar suas
dívidas. Eram os condenados pela Justiça.
Piramide social de Roma
Como era a política em Roma durante
a Monarquia?
• O rei era a maior autoridade da cidade.
• O senado auxiliava no governo e era composto
pelos chefes das principais famílias ricas.
• E uma assembleia composta por soldados com
até 45 anos.
Curiosidades:
• Na Monarquia de Roma, o poder não era
hereditário. Quando o rei morria, o senado
escolhia outro para sucedê-lo. Mas a
Assembleia podia manifestar-se contra ou a
favor da escolha.
• Nota-se então que o rei tinha o seu poder
limitado pelo Senado e pela Assembleia.
Os patrícios:
• Controlavam o senado romano.
O FIM DA MONARQUIA ROMANA
• Os três ultimos reis de de Roma eram
etruscos.
• Quem eram os etruscos?
Povos que habitavam a Etrúria
Patrícios x rei etrusco
• Os patrícios nunca se conformaram com o
domínio etrusco em Roma.
• Aproveitando-se do enfraquecimento deste
povo devido às guerras de expansão, o senado
derrubou o rei e implantou a República
Romana.
509 a 27 ac
• A República Romana era governada pelo
SENADO, auxiliados pelo MAGISTRADO e pelas
ASSEMBLEIAS.
Roma antiga
O SENADO
• Possuía 300 membros vitalícios. Todos
patrícios.
• Controlavam o dinheiro público.
• Declaravam guerra ou paz.
• Somente os patrícios podiam ocupar cargos
públicos, ou seja, de magistrado ou senador.
AS ASSEMBLEIAS
• Eram três: Assembleia das tribos, eram
cidadãos escolhidos conforme o local.
• Assembleia centuriata, eram unidades do
exército.
• Assembleia da plebe; composta por plebeus.
Escravos e mulheres não podiam participar.
Lutas sociais
• Plebeus eram maioria.
• Pagavam impostos. Não participavam da vida
política.
• O casamento entre plebeus e patrícios era
proibido.
• Eram forçados a participarem de guerras.
• Podiam ser escravizados por dívida.
As conquistas dos plebeus
• Ganharam o direito de eleger um tribuno ou
magistrado da plebe.
• Lutaram e conquistaram leis escritas.
• Permissão para casamento entre patrícios e
plebeus.
• Cancelamento das dívidas de plebeus com
patrícios.
• Direito de eleger um cônsule plebeu.
Expansão de Roma
• Roma conquista Itália e depois, o “mundo”.
• Desde sempre, os romanos se armaram para
se defender dos vizinhos.
• Mas constitui um poderoso exército e
entendeu que a expansão de seus territórios
lhes daria riquezas .
• Toda terra conquistada era convertida em
terra pública.
• Os habitantes transformados em escravos
Roma antiga
O escravismo:
• Os ricos tinham centenas de escravizados.
• Faziam serviços domésticos, trabalhavam
como médicos, músicos, professores dos filhos
dos ricos.
• No campo faziam todo tipo de serviço.
• Levavam surras de varas, eram queimados
com ferro, as vezes crucificados.
• Mas também podiam obter a liberdade por
serviços prestados.
Roma antiga
Júlio Cesar
DE 27 ac / 476 dc
• Com as constantes guerras, os generais se
fortaleceram muito.
• Já não obedeciam mais o senado.
• General Julio Cesar toma o poder e instala
uma Ditadura Pessoal.
• É assassinado dois anos depois.
• Assume seu lugar seu sobrinho, Otavio
Fim da República e início do Império
• O poder foi disputado por Otávio (sobrinho de
Júlio César), Marco Antônio e Lépido.
• Otávio obtém a vitória e inicia-se o império.
O Império
27 ac – 476 dc
• As instituições republicanas permanecem ( As
magistraturas e o senado), porém o poder
passa a ser centralizado nas mãos do
imperador.
• A sucessão não obedecia nenhuma regra. As
vezes, o próprio imperador escolhia seu
sucessor e o senado aprovava.
O exército Romano
• Instituição essencial (muito importante) para
o império Romano.
• Legiões de aproximadamente três mil infantes.
• Os generais eram muito respeitados.
• Era o exército mais poderoso do mundo.
Roma antiga
A economia no Império Romano
sec II d.c.
• Expansão do comércio.
• Bons portos.
• Redes de estradas
• Moeda única (denário)
Política do pão e circo
• Agradar a plebe para evitar rebeliões
• Distribuição de trigo após espetáculos
Diversão e lazer em Roma
• Anfiteatros (lutas entre gladiadores). O
perdedor tirava o capacete e dava o pescoço
para o vencedor. A plateia decidia se sim ou
não através do aceno : polegares para cima, o
perdedor deveria continuar vivo, para baixo
deveria morrer.
• Bandas de músicas entretinham a plateia
entre as lutas.
Roma antiga
Políticos e os espetáculos
• Eram os políticos quem financiavam os
espetáculos nos anfiteatros.
• O mais famoso é o Coliseu de Roma.
• Corridas de carros puxados por cavalos.
Habitações romanas
• Existiam as habitações ricas, luxuosas, com
jardins internos, salas, ante salas.
• Construídas com material resistente, como
mármore e granito.
• As dos pobres eram construídas com barro.
Não possuíam banheiros.
• As Insulae, espécie de prédios comunitários
onde em um cômodo vivia até dez pessoas,
eram precárias. Em épocas de chuvas,
desmoronavam.
Comportamento social
• Namoro e casamento: as famílias ricas é quem
arranjavam casamento para seus filhos e
filhas.
• Geralmente a idade de se casar para meninas
era de 12 a 14 anos. Os meninos de 14 a 35.
• Eram casamentos arranjados.
• Não havia amor.
• Já entre os pobres, a diferença de idade não
era tão grande.
• Havia sentimento na escolha.
• Os escravizados eram proibidos de se casar,
então namoravam e por vezes moravam
juntos, principalmente quando pertenciam ao
mesmo dono.
Roma antiga
Religião Romana
• Eram politeístas.
• Acreditavam em deuses que viviam nas matas,
nas árvores, nas rochas.
• Existiam deuses domésticos.
• havia uma correspondência entre deuses
gregos e romanos. Zeus, era Jupiter.
• O cidadão romano tinha que cultuar também
o imperador como forma de lealdade ao
Estado.
Roma antiga
Engenharia romana
• Casas de banho
• Aquedutos
• Estradas (via Ápia )
Roma antiga
Lingua
• Neolatinas
• A língua latina surgiu no Lácio e era falado
pelos soldados e camponeses romanos.
• Originou o espanhol, português, francês,
italiano.
O DIREITO
• As leis romanas inspiraram as leis de países da
Europa e América Latina, como o Brasil por
exemplo.
JESUS E O CRISTIANISMO
• Jesus nasceu na atual Palestina. Incomodava
os Romanos com suas pregações a respeito da
unificação e libertação dos homens.
• Cresceu rapidamente no império, o que fez
com que fosse crucificado através de acordos
entre lideres religiosos judaicos e
governadores romanos.
Depois de Cristo.
• O Cristianismo continuou a atrair os pobres, ricos,
remediados, mulheres e até autoridades
romanas.
• Os romanos intensificaram a perseguição, porém
crescia ainda mais.
• Foi em 313 que Constantino determina liberdade
de culto e em 391 Teodósio determina como
religião oficial do Império Romano.
As invasões dos bárbaros
• Em crise devido a corrupção e fome que
assolava o império, sua estrutura se
desorganizou.
• Aumento de impostos para sustentar
provincias.
• Invasão de povos germanicos.
• Grande número de escravos.
colonato
• Devido a crise, desenvolve-se o regime de
colonato.
• Os pobres recebem pequenas quantidades de
terra de ricos para cultivar alimento e
sustentar o império e suas famílias.
Os bárbaros
• Povos germanos: alamanos, burgundios,
francos, godos, jutos, ostrogodos, saxões,
suevos, vândalos, visigodos, entre outros.
• Viviam na Europa ao norte. Possuiam culturas
diferentes, eram guerreiros e agricultores.
• Os romanos e germanos mantinham contatos
frequentes e pacíficos.
Roma antiga
A invasão
• Mas, com o passar do tempo e
enfraquecimento do império, se interessaram
por suas terras e riquezas e o invadiram,
causando a queda de Roma, ou do Império
Romano do Ocidente, em 476, século V.
• A população da cidade fugiu para o campo,
com receio dos bárbaros.
Roma antiga
O grande cisma – divisão do império
romano do Ocidente e Oriente.
• Durante as invasões, o império Romano se
dividiu entre Império Romano do Ocidente e
Império Romano do Oriente.
• O Império Romano do Oriente situava-se na
atual Turquia e conseguiu resistir às invasões
dos bárbaros.
Roma antiga

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

renascimento cultural 7º ano
  renascimento cultural 7º ano  renascimento cultural 7º ano
renascimento cultural 7º ano
Colégio Basic e Colégio Imperatrice
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
Daniel Alves Bronstrup
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
Nefer19
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
Slide reinos africanos
Slide reinos africanosSlide reinos africanos
Slide reinos africanos
Isabel Aguiar
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
eiprofessor
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
Isaquel Silva
 
Civilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-ColombianasCivilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-Colombianas
joana71
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
Aulas de História
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
Creusa Lima
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
seixasmarianas
 
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
Republica Romana -  Prof.Altair AguilarRepublica Romana -  Prof.Altair Aguilar
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
Slide feudalismo 7 ano
Slide feudalismo 7 anoSlide feudalismo 7 ano
Slide feudalismo 7 ano
profbrenoazevedo
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
cattonia
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
Edenilson Morais
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
Douglas Barraqui
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Fabiana Tonsis
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Fatima Freitas
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
Douglas Barraqui
 
Brasil imperial
Brasil imperialBrasil imperial
Brasil imperial
Vivihistoria
 

Mais procurados (20)

renascimento cultural 7º ano
  renascimento cultural 7º ano  renascimento cultural 7º ano
renascimento cultural 7º ano
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
A Civilização Grega - 6º Ano (2016)
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Slide reinos africanos
Slide reinos africanosSlide reinos africanos
Slide reinos africanos
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Regimes totalitários
Regimes totalitáriosRegimes totalitários
Regimes totalitários
 
Civilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-ColombianasCivilizações Pré-Colombianas
Civilizações Pré-Colombianas
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
 
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
Republica Romana -  Prof.Altair AguilarRepublica Romana -  Prof.Altair Aguilar
Republica Romana - Prof.Altair Aguilar
 
Slide feudalismo 7 ano
Slide feudalismo 7 anoSlide feudalismo 7 ano
Slide feudalismo 7 ano
 
Grécia antiga
Grécia antigaGrécia antiga
Grécia antiga
 
Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)Primeiro Reinado (1822-1831)
Primeiro Reinado (1822-1831)
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
América portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasilAmérica portuguesa a colonização do brasil
América portuguesa a colonização do brasil
 
Brasil imperial
Brasil imperialBrasil imperial
Brasil imperial
 

Destaque

Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
guest39d69919
 
Fundação de roma
Fundação de romaFundação de roma
Fundação de roma
Miguel Martins de Sousa
 
Fotos Aquí fem pinya 2013
Fotos Aquí fem pinya 2013Fotos Aquí fem pinya 2013
Fotos Aquí fem pinya 2013
cdberga
 
Filósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticosFilósofos pré socráticos
Modelo Romano_Educação
Modelo Romano_EducaçãoModelo Romano_Educação
Modelo Romano_Educação
Pedro Carvalho
 
Dominios Germanicos
Dominios GermanicosDominios Germanicos
Dominios Germanicos
Josefa Libório
 
VestuáRio Na Roma Antiga
VestuáRio Na Roma AntigaVestuáRio Na Roma Antiga
VestuáRio Na Roma Antiga
Sílvia Mendonça
 
Moda Romana
Moda RomanaModa Romana
Moda Romana
guestf342e
 
Feudalismo - Alta Idade Média
Feudalismo - Alta Idade MédiaFeudalismo - Alta Idade Média
Feudalismo - Alta Idade Média
Valeria Kosicki
 
O Modelo Romano_Educação
O Modelo Romano_EducaçãoO Modelo Romano_Educação
O Modelo Romano_Educação
Pedro Carvalho
 
Antiguidade Romana
Antiguidade RomanaAntiguidade Romana
Antiguidade Romana
Robson Santos
 
Vestuário na Grécia Antiga
Vestuário na Grécia AntigaVestuário na Grécia Antiga
Vestuário na Grécia Antiga
Natalina Safara
 
Sociedade Germânica
Sociedade GermânicaSociedade Germânica
Sociedade Germânica
Cristiane Freitas
 
Períodos filosóficos
Períodos filosóficosPeríodos filosóficos
Períodos filosóficos
Ronaldo Assis
 
Os povos germânicos
Os povos germânicosOs povos germânicos
Os povos germânicos
Izaac Erder
 
Educação romana
Educação romanaEducação romana
Educação romana
Isabel Barion
 
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANAEDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
Liany Avila
 
La civilizacion-de-los-griegos1
La civilizacion-de-los-griegos1La civilizacion-de-los-griegos1
La civilizacion-de-los-griegos1
Rodrigo Vidal
 
Roma y-la-romanizacion
Roma y-la-romanizacionRoma y-la-romanizacion
Roma y-la-romanizacion
Rodrigo Vidal
 

Destaque (20)

Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Fundação de roma
Fundação de romaFundação de roma
Fundação de roma
 
Fotos Aquí fem pinya 2013
Fotos Aquí fem pinya 2013Fotos Aquí fem pinya 2013
Fotos Aquí fem pinya 2013
 
Filósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticosFilósofos pré socráticos
Filósofos pré socráticos
 
Modelo Romano_Educação
Modelo Romano_EducaçãoModelo Romano_Educação
Modelo Romano_Educação
 
Dominios Germanicos
Dominios GermanicosDominios Germanicos
Dominios Germanicos
 
VestuáRio Na Roma Antiga
VestuáRio Na Roma AntigaVestuáRio Na Roma Antiga
VestuáRio Na Roma Antiga
 
Moda Romana
Moda RomanaModa Romana
Moda Romana
 
Feudalismo - Alta Idade Média
Feudalismo - Alta Idade MédiaFeudalismo - Alta Idade Média
Feudalismo - Alta Idade Média
 
O Modelo Romano_Educação
O Modelo Romano_EducaçãoO Modelo Romano_Educação
O Modelo Romano_Educação
 
Antiguidade Romana
Antiguidade RomanaAntiguidade Romana
Antiguidade Romana
 
Vestuário na Grécia Antiga
Vestuário na Grécia AntigaVestuário na Grécia Antiga
Vestuário na Grécia Antiga
 
Sociedade Germânica
Sociedade GermânicaSociedade Germânica
Sociedade Germânica
 
Períodos filosóficos
Períodos filosóficosPeríodos filosóficos
Períodos filosóficos
 
Os povos germânicos
Os povos germânicosOs povos germânicos
Os povos germânicos
 
Educação romana
Educação romanaEducação romana
Educação romana
 
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANAEDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
EDUCAÇÃO NA ANTIGUIDADE ROMANA
 
La civilizacion-de-los-griegos1
La civilizacion-de-los-griegos1La civilizacion-de-los-griegos1
La civilizacion-de-los-griegos1
 
Roma y-la-romanizacion
Roma y-la-romanizacionRoma y-la-romanizacion
Roma y-la-romanizacion
 

Semelhante a Roma antiga

Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Valéria Shoujofan
 
4
44
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
Norberto Correa
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
Norberto Correa
 
Roma
RomaRoma
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
RmuloSilvrio
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
Fernando Fagundes
 
História de roma
História de romaHistória de roma
História de roma
vinivs
 
Roma slides
Roma slidesRoma slides
Roma slides
Naiani Fenalti
 
ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
GEILSONJOSEDASILVA
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
historiando
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
Pitágoras
 
Cidade-estado Roma
Cidade-estado RomaCidade-estado Roma
Cidade-estado Roma
Naiani Fenalti
 
Roma
RomaRoma
Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
Gisele Finatti Baraglio
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
pmarisa
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
Karoline Sena
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
Izaac Erder
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
Izaac Erder
 

Semelhante a Roma antiga (20)

Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
 
4
44
4
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
ROMA ANTIGA
ROMA ANTIGAROMA ANTIGA
ROMA ANTIGA
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império Roma antiga- Monarquia, República e Império
Roma antiga- Monarquia, República e Império
 
A civilização romana
A civilização romanaA civilização romana
A civilização romana
 
História de roma
História de romaHistória de roma
História de roma
 
Roma slides
Roma slidesRoma slides
Roma slides
 
ROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdfROMA ANTIGA.pdf
ROMA ANTIGA.pdf
 
A república romana
A república romanaA república romana
A república romana
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
Cidade-estado Roma
Cidade-estado RomaCidade-estado Roma
Cidade-estado Roma
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
 
Aula 4
Aula 4Aula 4
Aula 4
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga 2
Roma antiga 2Roma antiga 2
Roma antiga 2
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
 

Mais de Marcia Fernandes

POLÍTICA E SALA DE AULA
POLÍTICA E SALA DE AULAPOLÍTICA E SALA DE AULA
POLÍTICA E SALA DE AULA
Marcia Fernandes
 
IMPERIALISMO SÉCULO XIX e XX - TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
IMPERIALISMO SÉCULO XIX e XX - TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICOIMPERIALISMO SÉCULO XIX e XX - TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
IMPERIALISMO SÉCULO XIX e XX - TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
Marcia Fernandes
 
A força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidentalA força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidental
Marcia Fernandes
 
Africa
AfricaAfrica
Brasil das conjuracoes a independencia
  Brasil das conjuracoes a independencia  Brasil das conjuracoes a independencia
Brasil das conjuracoes a independencia
Marcia Fernandes
 
A conquista do mexico
A conquista do mexicoA conquista do mexico
A conquista do mexico
Marcia Fernandes
 
K independência da américa espanhola (1)
K  independência da américa espanhola (1)K  independência da américa espanhola (1)
K independência da américa espanhola (1)
Marcia Fernandes
 
K o jogo do poder centralização e descentralizaçao_cap_5
  K  o jogo do poder centralização e descentralizaçao_cap_5  K  o jogo do poder centralização e descentralizaçao_cap_5
K o jogo do poder centralização e descentralizaçao_cap_5
Marcia Fernandes
 
K cidade espaço privilegiado para o exercício do poder político
K cidade   espaço privilegiado para o exercício do poder políticoK cidade   espaço privilegiado para o exercício do poder político
K cidade espaço privilegiado para o exercício do poder político
Marcia Fernandes
 
A américa espanhola
A américa espanholaA américa espanhola
A américa espanhola
Marcia Fernandes
 
K exercícios o jogo do poder_centralização e descentralizaçao_cap_5
K exercícios o jogo do poder_centralização e descentralizaçao_cap_5K exercícios o jogo do poder_centralização e descentralizaçao_cap_5
K exercícios o jogo do poder_centralização e descentralizaçao_cap_5
Marcia Fernandes
 
Independência dos eua ii
Independência dos eua iiIndependência dos eua ii
Independência dos eua ii
Marcia Fernandes
 
As primeiras civilizações 6º ano Prof. Marcia
As primeiras civilizações 6º ano Prof. MarciaAs primeiras civilizações 6º ano Prof. Marcia
As primeiras civilizações 6º ano Prof. Marcia
Marcia Fernandes
 
As primeiras civilizações
As primeiras civilizaçõesAs primeiras civilizações
As primeiras civilizações
Marcia Fernandes
 
Ondas revolucinárias século xix
Ondas revolucinárias século xixOndas revolucinárias século xix
Ondas revolucinárias século xix
Marcia Fernandes
 
Japão1
Japão1Japão1
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismoCrise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Marcia Fernandes
 
Colonização inglesa na índia
Colonização inglesa na índiaColonização inglesa na índia
Colonização inglesa na índia
Marcia Fernandes
 
Colonização inglesa na índia
Colonização inglesa na índiaColonização inglesa na índia
Colonização inglesa na índia
Marcia Fernandes
 
Napoleão
NapoleãoNapoleão
Napoleão
Marcia Fernandes
 

Mais de Marcia Fernandes (20)

POLÍTICA E SALA DE AULA
POLÍTICA E SALA DE AULAPOLÍTICA E SALA DE AULA
POLÍTICA E SALA DE AULA
 
IMPERIALISMO SÉCULO XIX e XX - TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
IMPERIALISMO SÉCULO XIX e XX - TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICOIMPERIALISMO SÉCULO XIX e XX - TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
IMPERIALISMO SÉCULO XIX e XX - TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO
 
A força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidentalA força das religiões na formação do mundo ocidental
A força das religiões na formação do mundo ocidental
 
Africa
AfricaAfrica
Africa
 
Brasil das conjuracoes a independencia
  Brasil das conjuracoes a independencia  Brasil das conjuracoes a independencia
Brasil das conjuracoes a independencia
 
A conquista do mexico
A conquista do mexicoA conquista do mexico
A conquista do mexico
 
K independência da américa espanhola (1)
K  independência da américa espanhola (1)K  independência da américa espanhola (1)
K independência da américa espanhola (1)
 
K o jogo do poder centralização e descentralizaçao_cap_5
  K  o jogo do poder centralização e descentralizaçao_cap_5  K  o jogo do poder centralização e descentralizaçao_cap_5
K o jogo do poder centralização e descentralizaçao_cap_5
 
K cidade espaço privilegiado para o exercício do poder político
K cidade   espaço privilegiado para o exercício do poder políticoK cidade   espaço privilegiado para o exercício do poder político
K cidade espaço privilegiado para o exercício do poder político
 
A américa espanhola
A américa espanholaA américa espanhola
A américa espanhola
 
K exercícios o jogo do poder_centralização e descentralizaçao_cap_5
K exercícios o jogo do poder_centralização e descentralizaçao_cap_5K exercícios o jogo do poder_centralização e descentralizaçao_cap_5
K exercícios o jogo do poder_centralização e descentralizaçao_cap_5
 
Independência dos eua ii
Independência dos eua iiIndependência dos eua ii
Independência dos eua ii
 
As primeiras civilizações 6º ano Prof. Marcia
As primeiras civilizações 6º ano Prof. MarciaAs primeiras civilizações 6º ano Prof. Marcia
As primeiras civilizações 6º ano Prof. Marcia
 
As primeiras civilizações
As primeiras civilizaçõesAs primeiras civilizações
As primeiras civilizações
 
Ondas revolucinárias século xix
Ondas revolucinárias século xixOndas revolucinárias século xix
Ondas revolucinárias século xix
 
Japão1
Japão1Japão1
Japão1
 
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismoCrise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
Crise do capitalismo e surgimento do totalitarismo
 
Colonização inglesa na índia
Colonização inglesa na índiaColonização inglesa na índia
Colonização inglesa na índia
 
Colonização inglesa na índia
Colonização inglesa na índiaColonização inglesa na índia
Colonização inglesa na índia
 
Napoleão
NapoleãoNapoleão
Napoleão
 

Último

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 

Roma antiga

  • 2. • ROMA atual, é capital da Itália. • É uma das cidades mais visitadas da Europa. • Seu centro histórico é o maior museu a céu aberto do mundo! • Roma Atual
  • 5. MONARQUIA – 753AC / 509 AC • Formada por quatro camadas sociais: • Os patrícios: descendentes de famílias mais antigas, eram os mais ricos e os únicos com direitos políticos.
  • 6. • Os plebeus: maioria da população, trabalhavam como agricultores, artesãos, mercadores, não tinham direitos políticos e podiam ser escravizados por dívidas.
  • 7. • Clientes: pessoas muito pobres e que prestavam todo tipo de serviço aos patrícios em troca de auxilio e proteção.
  • 8. • E por fim, os escravizados: eram em pequeno número, geralmente prisioneiros de guerras ou pessoas que não conseguiam saldar suas dívidas. Eram os condenados pela Justiça.
  • 10. Como era a política em Roma durante a Monarquia? • O rei era a maior autoridade da cidade. • O senado auxiliava no governo e era composto pelos chefes das principais famílias ricas. • E uma assembleia composta por soldados com até 45 anos.
  • 11. Curiosidades: • Na Monarquia de Roma, o poder não era hereditário. Quando o rei morria, o senado escolhia outro para sucedê-lo. Mas a Assembleia podia manifestar-se contra ou a favor da escolha. • Nota-se então que o rei tinha o seu poder limitado pelo Senado e pela Assembleia.
  • 12. Os patrícios: • Controlavam o senado romano.
  • 13. O FIM DA MONARQUIA ROMANA • Os três ultimos reis de de Roma eram etruscos. • Quem eram os etruscos?
  • 14. Povos que habitavam a Etrúria
  • 15. Patrícios x rei etrusco • Os patrícios nunca se conformaram com o domínio etrusco em Roma. • Aproveitando-se do enfraquecimento deste povo devido às guerras de expansão, o senado derrubou o rei e implantou a República Romana.
  • 16. 509 a 27 ac • A República Romana era governada pelo SENADO, auxiliados pelo MAGISTRADO e pelas ASSEMBLEIAS.
  • 18. O SENADO • Possuía 300 membros vitalícios. Todos patrícios. • Controlavam o dinheiro público. • Declaravam guerra ou paz. • Somente os patrícios podiam ocupar cargos públicos, ou seja, de magistrado ou senador.
  • 19. AS ASSEMBLEIAS • Eram três: Assembleia das tribos, eram cidadãos escolhidos conforme o local. • Assembleia centuriata, eram unidades do exército. • Assembleia da plebe; composta por plebeus. Escravos e mulheres não podiam participar.
  • 20. Lutas sociais • Plebeus eram maioria. • Pagavam impostos. Não participavam da vida política. • O casamento entre plebeus e patrícios era proibido. • Eram forçados a participarem de guerras. • Podiam ser escravizados por dívida.
  • 21. As conquistas dos plebeus • Ganharam o direito de eleger um tribuno ou magistrado da plebe. • Lutaram e conquistaram leis escritas. • Permissão para casamento entre patrícios e plebeus. • Cancelamento das dívidas de plebeus com patrícios. • Direito de eleger um cônsule plebeu.
  • 22. Expansão de Roma • Roma conquista Itália e depois, o “mundo”. • Desde sempre, os romanos se armaram para se defender dos vizinhos. • Mas constitui um poderoso exército e entendeu que a expansão de seus territórios lhes daria riquezas .
  • 23. • Toda terra conquistada era convertida em terra pública. • Os habitantes transformados em escravos
  • 25. O escravismo: • Os ricos tinham centenas de escravizados. • Faziam serviços domésticos, trabalhavam como médicos, músicos, professores dos filhos dos ricos. • No campo faziam todo tipo de serviço. • Levavam surras de varas, eram queimados com ferro, as vezes crucificados. • Mas também podiam obter a liberdade por serviços prestados.
  • 27. Júlio Cesar DE 27 ac / 476 dc • Com as constantes guerras, os generais se fortaleceram muito. • Já não obedeciam mais o senado. • General Julio Cesar toma o poder e instala uma Ditadura Pessoal. • É assassinado dois anos depois. • Assume seu lugar seu sobrinho, Otavio
  • 28. Fim da República e início do Império • O poder foi disputado por Otávio (sobrinho de Júlio César), Marco Antônio e Lépido. • Otávio obtém a vitória e inicia-se o império.
  • 29. O Império 27 ac – 476 dc • As instituições republicanas permanecem ( As magistraturas e o senado), porém o poder passa a ser centralizado nas mãos do imperador. • A sucessão não obedecia nenhuma regra. As vezes, o próprio imperador escolhia seu sucessor e o senado aprovava.
  • 30. O exército Romano • Instituição essencial (muito importante) para o império Romano. • Legiões de aproximadamente três mil infantes. • Os generais eram muito respeitados. • Era o exército mais poderoso do mundo.
  • 32. A economia no Império Romano sec II d.c. • Expansão do comércio. • Bons portos. • Redes de estradas • Moeda única (denário)
  • 33. Política do pão e circo • Agradar a plebe para evitar rebeliões • Distribuição de trigo após espetáculos
  • 34. Diversão e lazer em Roma • Anfiteatros (lutas entre gladiadores). O perdedor tirava o capacete e dava o pescoço para o vencedor. A plateia decidia se sim ou não através do aceno : polegares para cima, o perdedor deveria continuar vivo, para baixo deveria morrer. • Bandas de músicas entretinham a plateia entre as lutas.
  • 36. Políticos e os espetáculos • Eram os políticos quem financiavam os espetáculos nos anfiteatros. • O mais famoso é o Coliseu de Roma. • Corridas de carros puxados por cavalos.
  • 37. Habitações romanas • Existiam as habitações ricas, luxuosas, com jardins internos, salas, ante salas. • Construídas com material resistente, como mármore e granito.
  • 38. • As dos pobres eram construídas com barro. Não possuíam banheiros. • As Insulae, espécie de prédios comunitários onde em um cômodo vivia até dez pessoas, eram precárias. Em épocas de chuvas, desmoronavam.
  • 39. Comportamento social • Namoro e casamento: as famílias ricas é quem arranjavam casamento para seus filhos e filhas. • Geralmente a idade de se casar para meninas era de 12 a 14 anos. Os meninos de 14 a 35. • Eram casamentos arranjados. • Não havia amor.
  • 40. • Já entre os pobres, a diferença de idade não era tão grande. • Havia sentimento na escolha. • Os escravizados eram proibidos de se casar, então namoravam e por vezes moravam juntos, principalmente quando pertenciam ao mesmo dono.
  • 42. Religião Romana • Eram politeístas. • Acreditavam em deuses que viviam nas matas, nas árvores, nas rochas. • Existiam deuses domésticos. • havia uma correspondência entre deuses gregos e romanos. Zeus, era Jupiter. • O cidadão romano tinha que cultuar também o imperador como forma de lealdade ao Estado.
  • 44. Engenharia romana • Casas de banho • Aquedutos • Estradas (via Ápia )
  • 46. Lingua • Neolatinas • A língua latina surgiu no Lácio e era falado pelos soldados e camponeses romanos. • Originou o espanhol, português, francês, italiano.
  • 47. O DIREITO • As leis romanas inspiraram as leis de países da Europa e América Latina, como o Brasil por exemplo.
  • 48. JESUS E O CRISTIANISMO • Jesus nasceu na atual Palestina. Incomodava os Romanos com suas pregações a respeito da unificação e libertação dos homens. • Cresceu rapidamente no império, o que fez com que fosse crucificado através de acordos entre lideres religiosos judaicos e governadores romanos.
  • 49. Depois de Cristo. • O Cristianismo continuou a atrair os pobres, ricos, remediados, mulheres e até autoridades romanas. • Os romanos intensificaram a perseguição, porém crescia ainda mais. • Foi em 313 que Constantino determina liberdade de culto e em 391 Teodósio determina como religião oficial do Império Romano.
  • 50. As invasões dos bárbaros • Em crise devido a corrupção e fome que assolava o império, sua estrutura se desorganizou. • Aumento de impostos para sustentar provincias. • Invasão de povos germanicos. • Grande número de escravos.
  • 51. colonato • Devido a crise, desenvolve-se o regime de colonato. • Os pobres recebem pequenas quantidades de terra de ricos para cultivar alimento e sustentar o império e suas famílias.
  • 52. Os bárbaros • Povos germanos: alamanos, burgundios, francos, godos, jutos, ostrogodos, saxões, suevos, vândalos, visigodos, entre outros. • Viviam na Europa ao norte. Possuiam culturas diferentes, eram guerreiros e agricultores. • Os romanos e germanos mantinham contatos frequentes e pacíficos.
  • 54. A invasão • Mas, com o passar do tempo e enfraquecimento do império, se interessaram por suas terras e riquezas e o invadiram, causando a queda de Roma, ou do Império Romano do Ocidente, em 476, século V. • A população da cidade fugiu para o campo, com receio dos bárbaros.
  • 56. O grande cisma – divisão do império romano do Ocidente e Oriente. • Durante as invasões, o império Romano se dividiu entre Império Romano do Ocidente e Império Romano do Oriente. • O Império Romano do Oriente situava-se na atual Turquia e conseguiu resistir às invasões dos bárbaros.