SlideShare uma empresa Scribd logo
1
      BIOLOGIA – PROF. GERALDO

                               RESUMO DE ZOOLOGIA

ANIMÁLIA
 O reino animal é formado por organismos eucariontes, pluricelulares e heterotróicos por
  ingestão e com desenvolvimento embrionário. Em geral, possuem locomoção e são dotados
  de órgãos dos sentidos e sistema nervoso. A maioria apresenta simetria bilateral.
 Os animais com apenas dois folhetos embrionários (ectoderme e endoderme) são chamados
  diblásticos (cnidários), e os que desenvolvem uma terceira camada, a mesoderme, são
  chamados triblásticos. Nos animais protostômicos (todos os triblásticos, exceto equinodermos
  e cordados), o blastróporo origina a boca do animal. Nos deuterostômios, ele forma o ânus. Os
  animais triblásticos que não possuem celoma são ditos acelomados (platelmintos). Alguns
  possuem uma cavidade no corpo que não se formou dentro da mesoderme
  (pseudocelomados; nematódeos). Os animais com celoma são chamados celomados (os
  demais).

PORÍFERAS
 Os poríferos são aquáticos, sedentários (fixos), sem órgãos e tecido nervoso. O corpo é cheio
  de poros, pelos quais entra a água com alimento; pelo ósculo, sai a água.
 Entre outras, há células flageladas (coanócitos), que promovem correntes de água e capturam
  o alimento; células que produzem o esqueleto do animal (espongioblástos; formam a
  espongina; escleroblastos: formam as espículas de calcário); porócitos, pelos quais a água
  penetra.
 A reprodução pode ser assexuada por brotamento ou por formação de gêmulas; e sexuada
  com produção de gametas. As esponjas podem ser hermafroditas ou de sexos separados,
  com fecundação interna ou externa e produção de larvas móveis e flageladas.


CNIDÁRIOS
 Os cnidários ou celenterados são aquáticos, diblásticos e com simetria radial. Apresentam-se
   sob duas formas: pólipos (fixos em um substrato) e medusas (livres). Possuem células
   urticantes, os cnidoblastos. Alguns, como os corais, produzem esqueleto de calcários.
 A digestão é externa e intracelular. Não há sistemas respiratório, circulatório ou excretor. O
  sistema nervoso é difuso. A reprodução assexuada ocorre por brotamento ou por
  estrobilização e a sexuada, na maioria dos casos, por fecundação externa entre sexos
  separados. Do ovo sai a larva plânula, ciliada e móvel. Em muitos casos, há metagênese.
 Na classe dos hidrozoários estão as hidras, a Obelia SP e a caravela; na dos cifozoários, a
  água-viva; na dos antozoários, os corais e a anêmona-do-mar; e, na dos cubozoários, a
  vespa-do-mar.


PLATELMINTOS
 Os platelmintos apresentam simetria bilateral, corpo achatado e são triblásticos e acelomados.
 O tubo digestório é incompleto ou ausente (em alguns parasitas) e o sistema nervoso é
  centralizado, com gânglios e cordões nervosos; na cabeça, há ocelos ou órgãos de fixação
  (nos parasitas). Não há sistema respiratório nem circulatório; a excreção é feita pro células-
  flama.
 Apresentam reprodução sexuada ou assexuada por laceração (planária). São, em geral,
  hermafroditas, com fecundação interna.




                                                                            LFA-GERALDO/2009/resumo zoologia-09/12
2
      BIOLOGIA – PROF. GERALDO

 Há três classes de platelmintos: os turbelários (planária) têm vida livre; os trematódeos
  (esquistossomo e fascíola) são parasitas; os cestódeos (tênias) são parasitas sem tubo
  digestório.
 Os ovos do esquistossomo saem com as fezes e formam o miracídio, que se reproduz no
  interior do caramujo do gênero Biomphalara. Deste, sai a cercária, que penetra através da
  pele das pessoas que entram em contato com água contaminada. O verme adulto desenvolve-
  se nas veias do fígado e no intestino.
 A tênia desenvolve-se no intestino. Os ovos saem com as fezes e podem ser ingeridos pelo
  ser humano, provocando a cisticercose (no caso da Taenia solium), ou pelo porco ou boi.
  Neste caso,s e uma pessoa ingerir carne malcozida, poderá adquirir o parasita, que causará a
  teníase.
 A larva do Echinococcus granulosus (tênia do cão) também pode contaminar o ser humano e
  causar a hidatidose ou equinococose.




ARTRÓPODOS
 Os artrópodos são triblásticos, celomados, com simetria bilateral e corpo segmentado, coberto
  por um exoesqueleto de quitina, que é trocado periodicamente (mudas). O tubo digestório e
  completo, com peças bucais especializadas (mandíbulas, quelíceras, etc.); glândulas
  digestivas anexas (hepatopâncreas) e regiões especializadas (cecos, estômagos). O sistema
  circulatório é aberto, com coração dorsal. O sistema nervoso é ventral, com um par de
  gânglios por segmentos. Muitos têm olhos compostos e órgãos auditivos (tímpanos) e de
  equilíbrio (estatocistos). Em geral, os sexos são separados e a fecundação pode ser interna
  ou externa. Veja no quadro a seguir as principais características de cada grupo.

                    Aracnídeos        Insetos       Crustáceos        Quilópodes                    Diplópodes
                                   formiga,
                                   abelha,
                    aranha,
                                   gafanhoto,      camarão, siri,
 Exemplos           escorpião,                                      lacraia                       embuá
                                   mosca,          lagosta
                    carrapato
                                   besouro,
                                   borboleta
                    geralmente                     geralmente
                                   cabeça, tórax                                                  cabeça e
 Corpo              cefalotórax                    cefalotórax e    cabeça e tronco
                                   e adbome                                                       tronco
                    e abdome                       adbome
                    quatro                                          um par por                    dois pares por
 Pernas                            três pares      variável
                    pares                                           segmento                      segmento
 Antenas            ausentes       um par          dois pares       um par                        um par
                    traqueia ou
 Respiração                        traquéia        brânquia         traqueia                      traqueia
                    filotraqueia
                    glândulas
                    coxais e       túbulos de      glândulas        túbulos de                    túbulos de
 Excreção
                    túbulos de     Malpighi        verdes           Malpighi                      Malpighi
                    Malpigh
                    direto ou      geralmente      geralmente
 Desenvolvimento                                                    direto                        direto
                    indireto       indireto        indireto
 Hábitat mais
                    terrestre      terrestre       aquático         terrestre                     terrestre
 comum




                                                                                LFA-GERALDO/2009/resumo zoologia-09/12
3
      BIOLOGIA – PROF. GERALDO

MOLUSCOS
 Os moluscos são triblásticos, celomados e apresentam simetria bilateral. O corpo é mole e
  dividido em cabeça, pé e massa visceral, revestida pelo manto. Vários possuem uma concha
  que cobre o corpo.
 Possuem uma espécie de língua raspadeira, a rádula (exceto os bivalvos). O tubo digestório
  tem regiões especializadas e glândulas anexas (fígado). A respiração é, em geral, branquial
  (algumas espécies terrestres têm pulmões), a circulação é aberta (exceto nos cefalópodes) e a
  excreção é feita por nefrídios. O sistema nervoso é formado por gânglios unidos por cordões
  nervosos. Há olhos e ocelos, órgãos receptores de estímulos táteis e químicos e órgãos de
  equilíbrio (estatocistos). Possuem, geralmente, sexos separados, e o desenvolvimento pode
  ser direto e indireto.
 As principais classes são: gastrópodes (caramujos, lesmas), bivalvos (ostras, mexilhões),
  cefalópodes (polvo, lula), poliplacóforos (quíton) e escafópodes (dentálio).


EQUINODERMOS
 Apesar de seu aspecto simples, os equinodermos estão mais próximos do ramo dos cordados
  que os demais invertebrados, como indica seu desenvolvimento embrionário, com celoma
  derivado do intestino primitivo, deuterostomia e endoesqueleto.
 Os equinodermos são rarinhos e possuem simetria bilateral, quando larvas, e radial, quando
  adultos. Apresentam pequeno desenvolvimento dos sistemas nervoso, circulatório e
  respiratório. Possuem como característica exclusiva um sistema aqüífero, pelo qual circula a
  água do mar e que serve para locomoção, captura de alimento e respiração.
 Os sexos são, geralmente, separados, com fecundação externa.
 O filo Echinodermata divide-se em cinco classes: Asteroidea (estrela-do-mar), Echinoidea
  (ouriço-do-mar), Ophiuroidea (estrela-serpente), Holothuroidea (pepino-do-mar) e Crinoidea
  (lírio-do-mar).


PEIXES
 Os ágnatos ou ciclostomados (lampreia e feiticeira) não possuem maxilas, escamas nem
   nadadeiras pares. Apresentam sete pares de fendas faríngeas (cinco a quinze nas feiticeiras),
   e o coração tem duas cavidades. A fecundação é externa e do ovo sai uma larva (amocete).
 Os condrictes possuem boca com maxilas, nadadeiras pares, escamas placoides e esqueleto
  de cartilagem calcificada. A boca é ventral, com várias fileiras de dentes. Há de cinco a sete
  pares de brânquias, e o coração tem duas cavidades. A fecundação é, em geral, interna e o
  desenvolvimento, direto. Dividem-se em duas subclasses: elasmobrânquios (tubarões e raias)
  e holocéfalos (quimeras).
 Os osteíctes possuem corpo, geralmente, coberto de escamas dérmicas, intestino terminando
  em ânus, boca anterior, esqueleto ósseo, opérculo cobrindo quatro ou, às vezes, cinco pares
  de brânquias, bexiga natatória e coração com duas cavidades. A classe dos sarcopterígeos
  apresenta nadadeiras carnosas e um pulmão primitivo; inclui os peixes pulmonados ou
  dipnóicos (piramboia) e o celacanto. A classe dos actinopterígeos possui nadadeiras raiadas e
  inclui a maioria dos peixes.


ANFÍBIOS
 A pele dos anfíbios é lisa, sem escamas (exceto em cecílias), com glândulas mucosas. Os
  adultos têm respiração pulmonar e cutânea e a larva, respiração branquial. O coração
  apresenta três cavidades, e a circulação é dupla e incompleta. A fecundação origina uma larva
  com cauda e brânquias: o girino. Há três ordens: anuros (sapos, rãs, pererecas), com pernas e
  sem cauda; urodelos (salamandras e tritões), com pernas e cauda; gimnofionos (cecílias), sem
  pernas, com corpo alongado.


                                                                           LFA-GERALDO/2009/resumo zoologia-09/12
4
      BIOLOGIA – PROF. GERALDO

 Os anfíbios devem ter surgido de peixes com pulmões bem simples e nadadeiras lobadas,
  como os peixes dipnóicos de hoje.


RÉPTEIS
 A pele dos répteis é impermeável e seca, com queratina e placas córneas ou carapaças. A
  respiração é pulmonar e a circulação, dupla e incompleta (coração de três cavidades; quatro
  nos corcodilianos). A fecundação é interna, e o desenvolvimento do embrião ocorre em um
  ovo com casca, no qual se encontram o saco vitelínico, o âmnio, o córion e a alantoide.
 A ordem dos quelônios (tartatugas) possui carapaça óssea e bico córneo. Na ordem dos
  escamados estão os ofídios (serpentes) e os lacertíios (lagartos). As serpentes peçonhentas
  possuem dentes inoculadores de peçonha. Na ordem dos corcodilianos estão os crocodilos,
  os jacarés e o gavial. Entre os esfenodontes, está o tuatara.


AVES
 As aves possuem o corpo coberto de penas, que funcionam como isolante térmico e auxiliam
  no vôo. Os membros anteriores estão transformados em asas, e os ossos são ocos e leves.
  Possuem bicos e não têm dentes, o que é compensado por um estômago mecânico (moela).
  Nos pulmões há sacos aéreos, que garantem um fluxo contínuo de ar para o pulmão. A
  circulação é dupla e completa, com coração de quatro cavidades. Não possuem bexiga e
  eliminam ácido úrico. São animais ovíparos, com desenvolvimento direto, e endotérmicos.
 As aves devem ter surgido de pequenos dinossauros carnívoros, uma vez que há fósseis com
  características comuns aos dois grupos.


MAMÍFEROS
 Os mamíferos são endotérmicos e apresentam pelos e glândulas mamárias, sudoríparas e
  sebáceas na pele. Há dentes diferenciados (heterodontes). A respiração é pulmonar, com
  alvéolos e diafragma. A circulação é dupla e completa, com coração de quatro cavidades. Os
  rins eliminam uréia. O cérebro é bem desenvolvido. Os eutérios (a maioria) são vivíparos, com
  placenta; os metatérios (canguru e gambá) são vivíparos com placenta rudimentar; os
  prototérios (ornitorrinco e equidna) são ovíparos.
 Os mamíferos surgiram dos répteis e somente se espalharam pelo planeta após a extinção
  dos dinossauros.




                                                                          LFA-GERALDO/2009/resumo zoologia-09/12

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
bradok157
 
Mamíferos
Mamíferos  Mamíferos
Mamíferos
Clézio Nunes
 
IV.3 Répteis
IV.3 RépteisIV.3 Répteis
IV.3 Répteis
Rebeca Vale
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Células
CélulasCélulas
Células
Cláudia Moura
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
profatatiana
 
Peixes
PeixesPeixes
Peixes
URCA
 
Origem, evolução e filogenia de Chordata e Craniata
Origem, evolução e filogenia de Chordata e CraniataOrigem, evolução e filogenia de Chordata e Craniata
Origem, evolução e filogenia de Chordata e Craniata
Guellity Marcel
 
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino MédioAula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Ronaldo Santana
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Ronaldo Santana
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
GabrielaMansur
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
André Oliver
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
duplicação do dna e rna
duplicação do dna  e rnaduplicação do dna  e rna
duplicação do dna e rna
Aparecido Guerino
 
A Célula - Unidade básica da vida
A Célula - Unidade básica da vidaA Célula - Unidade básica da vida
A Célula - Unidade básica da vida
Catir
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
familiaestagio
 
Cnidários
CnidáriosCnidários

Mais procurados (20)

Aula Citologia
Aula CitologiaAula Citologia
Aula Citologia
 
Mamíferos
Mamíferos  Mamíferos
Mamíferos
 
IV.3 Répteis
IV.3 RépteisIV.3 Répteis
IV.3 Répteis
 
Reino animal
Reino animalReino animal
Reino animal
 
Células
CélulasCélulas
Células
 
Reino plantae
Reino plantaeReino plantae
Reino plantae
 
Peixes
PeixesPeixes
Peixes
 
Origem, evolução e filogenia de Chordata e Craniata
Origem, evolução e filogenia de Chordata e CraniataOrigem, evolução e filogenia de Chordata e Craniata
Origem, evolução e filogenia de Chordata e Craniata
 
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino MédioAula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
Aula 2° Ano EM - O reino dos vegetais (Reino Plantae)
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Poriferos
PoriferosPoriferos
Poriferos
 
duplicação do dna e rna
duplicação do dna  e rnaduplicação do dna  e rna
duplicação do dna e rna
 
A Célula - Unidade básica da vida
A Célula - Unidade básica da vidaA Célula - Unidade básica da vida
A Célula - Unidade básica da vida
 
Botânica
BotânicaBotânica
Botânica
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 

Destaque

Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
Henrique Zini
 
Zoologia 01
Zoologia 01Zoologia 01
2S- Tabela resumo de zoologia
2S- Tabela resumo  de zoologia2S- Tabela resumo  de zoologia
2S- Tabela resumo de zoologia
Ionara Urrutia Moura
 
Ecologia 2011 2ª Etapa
Ecologia 2011  2ª EtapaEcologia 2011  2ª Etapa
Ecologia 2011 2ª Etapa
BIOGERALDO
 
Simulado
SimuladoSimulado
Simulado
BIOGERALDO
 
Apostila - Aula Interdisciplinar - Planeta Água
Apostila - Aula Interdisciplinar - Planeta ÁguaApostila - Aula Interdisciplinar - Planeta Água
Apostila - Aula Interdisciplinar - Planeta Água
BIOGERALDO
 
Ácidos Nucléicos
Ácidos NucléicosÁcidos Nucléicos
Ácidos Nucléicos
BIOGERALDO
 
Resumo teorico
Resumo teoricoResumo teorico
Resumo teorico
BIOGERALDO
 
Introdução a Citologia
Introdução a CitologiaIntrodução a Citologia
Introdução a Citologia
BIOGERALDO
 
Núcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e MeioseNúcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e Meiose
BIOGERALDO
 
Zoologia
ZoologiaZoologia
Zoologia
lucianabio
 
Zoologia
ZoologiaZoologia
Zoologia
gwen1028
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Bio
 
Aula Interdisciplinar Ciências da Natureza
Aula Interdisciplinar Ciências da NaturezaAula Interdisciplinar Ciências da Natureza
Aula Interdisciplinar Ciências da Natureza
BIOGERALDO
 
Aula de Revisão de Meiose
Aula de Revisão de MeioseAula de Revisão de Meiose
Aula de Revisão de Meiose
BIOGERALDO
 
Grade de horário alterada
Grade de horário alteradaGrade de horário alterada
Grade de horário alterada
BIOGERALDO
 
Aulas 04-citoplasma
Aulas 04-citoplasmaAulas 04-citoplasma
Aulas 04-citoplasma
Vitinho Yukio
 
Organização geral dos ambientes bb01
Organização geral dos ambientes bb01Organização geral dos ambientes bb01
Organização geral dos ambientes bb01
letyap
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
Carla Nascimento
 
Fotossíntese Game
Fotossíntese GameFotossíntese Game
Fotossíntese Game
Carla Nascimento
 

Destaque (20)

Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1Zoologia geral aulas 1
Zoologia geral aulas 1
 
Zoologia 01
Zoologia 01Zoologia 01
Zoologia 01
 
2S- Tabela resumo de zoologia
2S- Tabela resumo  de zoologia2S- Tabela resumo  de zoologia
2S- Tabela resumo de zoologia
 
Ecologia 2011 2ª Etapa
Ecologia 2011  2ª EtapaEcologia 2011  2ª Etapa
Ecologia 2011 2ª Etapa
 
Simulado
SimuladoSimulado
Simulado
 
Apostila - Aula Interdisciplinar - Planeta Água
Apostila - Aula Interdisciplinar - Planeta ÁguaApostila - Aula Interdisciplinar - Planeta Água
Apostila - Aula Interdisciplinar - Planeta Água
 
Ácidos Nucléicos
Ácidos NucléicosÁcidos Nucléicos
Ácidos Nucléicos
 
Resumo teorico
Resumo teoricoResumo teorico
Resumo teorico
 
Introdução a Citologia
Introdução a CitologiaIntrodução a Citologia
Introdução a Citologia
 
Núcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e MeioseNúcleo, Mitose e Meiose
Núcleo, Mitose e Meiose
 
Zoologia
ZoologiaZoologia
Zoologia
 
Zoologia
ZoologiaZoologia
Zoologia
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
 
Aula Interdisciplinar Ciências da Natureza
Aula Interdisciplinar Ciências da NaturezaAula Interdisciplinar Ciências da Natureza
Aula Interdisciplinar Ciências da Natureza
 
Aula de Revisão de Meiose
Aula de Revisão de MeioseAula de Revisão de Meiose
Aula de Revisão de Meiose
 
Grade de horário alterada
Grade de horário alteradaGrade de horário alterada
Grade de horário alterada
 
Aulas 04-citoplasma
Aulas 04-citoplasmaAulas 04-citoplasma
Aulas 04-citoplasma
 
Organização geral dos ambientes bb01
Organização geral dos ambientes bb01Organização geral dos ambientes bb01
Organização geral dos ambientes bb01
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
 
Fotossíntese Game
Fotossíntese GameFotossíntese Game
Fotossíntese Game
 

Semelhante a Resumo de Zoologia

Reino metazoa
Reino metazoaReino metazoa
Reino metazoa
semestraltardetotem
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
Andrea Barreto
 
Artrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermosArtrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermos
jrz758
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
rickriordan
 
Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
Alessandra Vieira da Silva
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
Laercio Fernandes
 
Caracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animalCaracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animal
Thainá Carvalho
 
281 735 invertebrados
281 735 invertebrados281 735 invertebrados
281 735 invertebrados
Jeanne Jimenes
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
tenenteleu123
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
aulasdotubao
 
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados iiCiências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
Djalma Moraes
 
Filo artrópodes 04 crustáceos - características e anatomia
Filo artrópodes 04   crustáceos - características e anatomiaFilo artrópodes 04   crustáceos - características e anatomia
Filo artrópodes 04 crustáceos - características e anatomia
prestao
 
Aula 04 - os animais
Aula 04 - os animaisAula 04 - os animais
Aula 04 - os animais
Jonatas Carlos
 
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDESRESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
Ingrid Marques
 
Ap. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demoAp. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demo
lucienegsoliveira
 
Filo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustaceaFilo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustacea
Filipe Augusto Gonçalves de Melo
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
Iuri Fretta Wiggers
 
4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal
Marcus Magarinho
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
Roberto Bagatini
 

Semelhante a Resumo de Zoologia (20)

Reino metazoa
Reino metazoaReino metazoa
Reino metazoa
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Artrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermosArtrópodes e equinodermos
Artrópodes e equinodermos
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
 
Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Caracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animalCaracteristicas do reino animal
Caracteristicas do reino animal
 
281 735 invertebrados
281 735 invertebrados281 735 invertebrados
281 735 invertebrados
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
Zoo 2   de anelídeos a equinodermosZoo 2   de anelídeos a equinodermos
Zoo 2 de anelídeos a equinodermos
 
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados iiCiências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
 
Filo artrópodes 04 crustáceos - características e anatomia
Filo artrópodes 04   crustáceos - características e anatomiaFilo artrópodes 04   crustáceos - características e anatomia
Filo artrópodes 04 crustáceos - características e anatomia
 
Aula 04 - os animais
Aula 04 - os animaisAula 04 - os animais
Aula 04 - os animais
 
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDESRESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
RESUMO ESTUDOS - Phylum Arthropoda -SUBFILO: UNIRAMIA: MILÍPEDES E CENTIPEDES
 
Ap. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demoAp. 3 biologia_2_demo
Ap. 3 biologia_2_demo
 
Filo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustaceaFilo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustacea
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
 

Mais de BIOGERALDO

CURSO ESPECIAL
CURSO ESPECIALCURSO ESPECIAL
CURSO ESPECIALBIOGERALDO
 
Bioquímica
BioquímicaBioquímica
Bioquímica
BIOGERALDO
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
BIOGERALDO
 
Bioenergetica
BioenergeticaBioenergetica
Bioenergetica
BIOGERALDO
 
Membrana Plasmatica
Membrana PlasmaticaMembrana Plasmatica
Membrana Plasmatica
BIOGERALDO
 
Splicing Alternativo
Splicing AlternativoSplicing Alternativo
Splicing Alternativo
BIOGERALDO
 
Prevest - Horários
Prevest - HoráriosPrevest - Horários
Prevest - HoráriosBIOGERALDO
 
Reticulo Endoplasmático
Reticulo EndoplasmáticoReticulo Endoplasmático
Reticulo Endoplasmático
BIOGERALDO
 
Mitocôndrias
MitocôndriasMitocôndrias
Mitocôndrias
BIOGERALDO
 
Introducao Citologia
Introducao CitologiaIntroducao Citologia
Introducao Citologia
BIOGERALDO
 
Estrutura Atividade Ácidos Nucleicos
Estrutura Atividade Ácidos NucleicosEstrutura Atividade Ácidos Nucleicos
Estrutura Atividade Ácidos Nucleicos
BIOGERALDO
 
Agradecimento Curso de Bioquímica
Agradecimento Curso de BioquímicaAgradecimento Curso de Bioquímica
Agradecimento Curso de Bioquímica
BIOGERALDO
 
Fisiologia Humana
Fisiologia HumanaFisiologia Humana
Fisiologia Humana
BIOGERALDO
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
BIOGERALDO
 
Sistema Endócrino Humano
Sistema Endócrino HumanoSistema Endócrino Humano
Sistema Endócrino Humano
BIOGERALDO
 
Exercícios de Taxonomia - Aluno
Exercícios de Taxonomia - Aluno  Exercícios de Taxonomia - Aluno
Exercícios de Taxonomia - Aluno
BIOGERALDO
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
BIOGERALDO
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
BIOGERALDO
 
Composição Química - RESUMO
Composição Química - RESUMOComposição Química - RESUMO
Composição Química - RESUMO
BIOGERALDO
 
Os Três Domínios
Os Três DomíniosOs Três Domínios
Os Três Domínios
BIOGERALDO
 

Mais de BIOGERALDO (20)

CURSO ESPECIAL
CURSO ESPECIALCURSO ESPECIAL
CURSO ESPECIAL
 
Bioquímica
BioquímicaBioquímica
Bioquímica
 
Citoplasma
CitoplasmaCitoplasma
Citoplasma
 
Bioenergetica
BioenergeticaBioenergetica
Bioenergetica
 
Membrana Plasmatica
Membrana PlasmaticaMembrana Plasmatica
Membrana Plasmatica
 
Splicing Alternativo
Splicing AlternativoSplicing Alternativo
Splicing Alternativo
 
Prevest - Horários
Prevest - HoráriosPrevest - Horários
Prevest - Horários
 
Reticulo Endoplasmático
Reticulo EndoplasmáticoReticulo Endoplasmático
Reticulo Endoplasmático
 
Mitocôndrias
MitocôndriasMitocôndrias
Mitocôndrias
 
Introducao Citologia
Introducao CitologiaIntroducao Citologia
Introducao Citologia
 
Estrutura Atividade Ácidos Nucleicos
Estrutura Atividade Ácidos NucleicosEstrutura Atividade Ácidos Nucleicos
Estrutura Atividade Ácidos Nucleicos
 
Agradecimento Curso de Bioquímica
Agradecimento Curso de BioquímicaAgradecimento Curso de Bioquímica
Agradecimento Curso de Bioquímica
 
Fisiologia Humana
Fisiologia HumanaFisiologia Humana
Fisiologia Humana
 
Ecologia
EcologiaEcologia
Ecologia
 
Sistema Endócrino Humano
Sistema Endócrino HumanoSistema Endócrino Humano
Sistema Endócrino Humano
 
Exercícios de Taxonomia - Aluno
Exercícios de Taxonomia - Aluno  Exercícios de Taxonomia - Aluno
Exercícios de Taxonomia - Aluno
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
 
Composição Química - RESUMO
Composição Química - RESUMOComposição Química - RESUMO
Composição Química - RESUMO
 
Os Três Domínios
Os Três DomíniosOs Três Domínios
Os Três Domínios
 

Resumo de Zoologia

  • 1. 1 BIOLOGIA – PROF. GERALDO RESUMO DE ZOOLOGIA ANIMÁLIA  O reino animal é formado por organismos eucariontes, pluricelulares e heterotróicos por ingestão e com desenvolvimento embrionário. Em geral, possuem locomoção e são dotados de órgãos dos sentidos e sistema nervoso. A maioria apresenta simetria bilateral.  Os animais com apenas dois folhetos embrionários (ectoderme e endoderme) são chamados diblásticos (cnidários), e os que desenvolvem uma terceira camada, a mesoderme, são chamados triblásticos. Nos animais protostômicos (todos os triblásticos, exceto equinodermos e cordados), o blastróporo origina a boca do animal. Nos deuterostômios, ele forma o ânus. Os animais triblásticos que não possuem celoma são ditos acelomados (platelmintos). Alguns possuem uma cavidade no corpo que não se formou dentro da mesoderme (pseudocelomados; nematódeos). Os animais com celoma são chamados celomados (os demais). PORÍFERAS  Os poríferos são aquáticos, sedentários (fixos), sem órgãos e tecido nervoso. O corpo é cheio de poros, pelos quais entra a água com alimento; pelo ósculo, sai a água.  Entre outras, há células flageladas (coanócitos), que promovem correntes de água e capturam o alimento; células que produzem o esqueleto do animal (espongioblástos; formam a espongina; escleroblastos: formam as espículas de calcário); porócitos, pelos quais a água penetra.  A reprodução pode ser assexuada por brotamento ou por formação de gêmulas; e sexuada com produção de gametas. As esponjas podem ser hermafroditas ou de sexos separados, com fecundação interna ou externa e produção de larvas móveis e flageladas. CNIDÁRIOS  Os cnidários ou celenterados são aquáticos, diblásticos e com simetria radial. Apresentam-se sob duas formas: pólipos (fixos em um substrato) e medusas (livres). Possuem células urticantes, os cnidoblastos. Alguns, como os corais, produzem esqueleto de calcários.  A digestão é externa e intracelular. Não há sistemas respiratório, circulatório ou excretor. O sistema nervoso é difuso. A reprodução assexuada ocorre por brotamento ou por estrobilização e a sexuada, na maioria dos casos, por fecundação externa entre sexos separados. Do ovo sai a larva plânula, ciliada e móvel. Em muitos casos, há metagênese.  Na classe dos hidrozoários estão as hidras, a Obelia SP e a caravela; na dos cifozoários, a água-viva; na dos antozoários, os corais e a anêmona-do-mar; e, na dos cubozoários, a vespa-do-mar. PLATELMINTOS  Os platelmintos apresentam simetria bilateral, corpo achatado e são triblásticos e acelomados.  O tubo digestório é incompleto ou ausente (em alguns parasitas) e o sistema nervoso é centralizado, com gânglios e cordões nervosos; na cabeça, há ocelos ou órgãos de fixação (nos parasitas). Não há sistema respiratório nem circulatório; a excreção é feita pro células- flama.  Apresentam reprodução sexuada ou assexuada por laceração (planária). São, em geral, hermafroditas, com fecundação interna. LFA-GERALDO/2009/resumo zoologia-09/12
  • 2. 2 BIOLOGIA – PROF. GERALDO  Há três classes de platelmintos: os turbelários (planária) têm vida livre; os trematódeos (esquistossomo e fascíola) são parasitas; os cestódeos (tênias) são parasitas sem tubo digestório.  Os ovos do esquistossomo saem com as fezes e formam o miracídio, que se reproduz no interior do caramujo do gênero Biomphalara. Deste, sai a cercária, que penetra através da pele das pessoas que entram em contato com água contaminada. O verme adulto desenvolve- se nas veias do fígado e no intestino.  A tênia desenvolve-se no intestino. Os ovos saem com as fezes e podem ser ingeridos pelo ser humano, provocando a cisticercose (no caso da Taenia solium), ou pelo porco ou boi. Neste caso,s e uma pessoa ingerir carne malcozida, poderá adquirir o parasita, que causará a teníase.  A larva do Echinococcus granulosus (tênia do cão) também pode contaminar o ser humano e causar a hidatidose ou equinococose. ARTRÓPODOS  Os artrópodos são triblásticos, celomados, com simetria bilateral e corpo segmentado, coberto por um exoesqueleto de quitina, que é trocado periodicamente (mudas). O tubo digestório e completo, com peças bucais especializadas (mandíbulas, quelíceras, etc.); glândulas digestivas anexas (hepatopâncreas) e regiões especializadas (cecos, estômagos). O sistema circulatório é aberto, com coração dorsal. O sistema nervoso é ventral, com um par de gânglios por segmentos. Muitos têm olhos compostos e órgãos auditivos (tímpanos) e de equilíbrio (estatocistos). Em geral, os sexos são separados e a fecundação pode ser interna ou externa. Veja no quadro a seguir as principais características de cada grupo. Aracnídeos Insetos Crustáceos Quilópodes Diplópodes formiga, abelha, aranha, gafanhoto, camarão, siri, Exemplos escorpião, lacraia embuá mosca, lagosta carrapato besouro, borboleta geralmente geralmente cabeça, tórax cabeça e Corpo cefalotórax cefalotórax e cabeça e tronco e adbome tronco e abdome adbome quatro um par por dois pares por Pernas três pares variável pares segmento segmento Antenas ausentes um par dois pares um par um par traqueia ou Respiração traquéia brânquia traqueia traqueia filotraqueia glândulas coxais e túbulos de glândulas túbulos de túbulos de Excreção túbulos de Malpighi verdes Malpighi Malpighi Malpigh direto ou geralmente geralmente Desenvolvimento direto direto indireto indireto indireto Hábitat mais terrestre terrestre aquático terrestre terrestre comum LFA-GERALDO/2009/resumo zoologia-09/12
  • 3. 3 BIOLOGIA – PROF. GERALDO MOLUSCOS  Os moluscos são triblásticos, celomados e apresentam simetria bilateral. O corpo é mole e dividido em cabeça, pé e massa visceral, revestida pelo manto. Vários possuem uma concha que cobre o corpo.  Possuem uma espécie de língua raspadeira, a rádula (exceto os bivalvos). O tubo digestório tem regiões especializadas e glândulas anexas (fígado). A respiração é, em geral, branquial (algumas espécies terrestres têm pulmões), a circulação é aberta (exceto nos cefalópodes) e a excreção é feita por nefrídios. O sistema nervoso é formado por gânglios unidos por cordões nervosos. Há olhos e ocelos, órgãos receptores de estímulos táteis e químicos e órgãos de equilíbrio (estatocistos). Possuem, geralmente, sexos separados, e o desenvolvimento pode ser direto e indireto.  As principais classes são: gastrópodes (caramujos, lesmas), bivalvos (ostras, mexilhões), cefalópodes (polvo, lula), poliplacóforos (quíton) e escafópodes (dentálio). EQUINODERMOS  Apesar de seu aspecto simples, os equinodermos estão mais próximos do ramo dos cordados que os demais invertebrados, como indica seu desenvolvimento embrionário, com celoma derivado do intestino primitivo, deuterostomia e endoesqueleto.  Os equinodermos são rarinhos e possuem simetria bilateral, quando larvas, e radial, quando adultos. Apresentam pequeno desenvolvimento dos sistemas nervoso, circulatório e respiratório. Possuem como característica exclusiva um sistema aqüífero, pelo qual circula a água do mar e que serve para locomoção, captura de alimento e respiração.  Os sexos são, geralmente, separados, com fecundação externa.  O filo Echinodermata divide-se em cinco classes: Asteroidea (estrela-do-mar), Echinoidea (ouriço-do-mar), Ophiuroidea (estrela-serpente), Holothuroidea (pepino-do-mar) e Crinoidea (lírio-do-mar). PEIXES  Os ágnatos ou ciclostomados (lampreia e feiticeira) não possuem maxilas, escamas nem nadadeiras pares. Apresentam sete pares de fendas faríngeas (cinco a quinze nas feiticeiras), e o coração tem duas cavidades. A fecundação é externa e do ovo sai uma larva (amocete).  Os condrictes possuem boca com maxilas, nadadeiras pares, escamas placoides e esqueleto de cartilagem calcificada. A boca é ventral, com várias fileiras de dentes. Há de cinco a sete pares de brânquias, e o coração tem duas cavidades. A fecundação é, em geral, interna e o desenvolvimento, direto. Dividem-se em duas subclasses: elasmobrânquios (tubarões e raias) e holocéfalos (quimeras).  Os osteíctes possuem corpo, geralmente, coberto de escamas dérmicas, intestino terminando em ânus, boca anterior, esqueleto ósseo, opérculo cobrindo quatro ou, às vezes, cinco pares de brânquias, bexiga natatória e coração com duas cavidades. A classe dos sarcopterígeos apresenta nadadeiras carnosas e um pulmão primitivo; inclui os peixes pulmonados ou dipnóicos (piramboia) e o celacanto. A classe dos actinopterígeos possui nadadeiras raiadas e inclui a maioria dos peixes. ANFÍBIOS  A pele dos anfíbios é lisa, sem escamas (exceto em cecílias), com glândulas mucosas. Os adultos têm respiração pulmonar e cutânea e a larva, respiração branquial. O coração apresenta três cavidades, e a circulação é dupla e incompleta. A fecundação origina uma larva com cauda e brânquias: o girino. Há três ordens: anuros (sapos, rãs, pererecas), com pernas e sem cauda; urodelos (salamandras e tritões), com pernas e cauda; gimnofionos (cecílias), sem pernas, com corpo alongado. LFA-GERALDO/2009/resumo zoologia-09/12
  • 4. 4 BIOLOGIA – PROF. GERALDO  Os anfíbios devem ter surgido de peixes com pulmões bem simples e nadadeiras lobadas, como os peixes dipnóicos de hoje. RÉPTEIS  A pele dos répteis é impermeável e seca, com queratina e placas córneas ou carapaças. A respiração é pulmonar e a circulação, dupla e incompleta (coração de três cavidades; quatro nos corcodilianos). A fecundação é interna, e o desenvolvimento do embrião ocorre em um ovo com casca, no qual se encontram o saco vitelínico, o âmnio, o córion e a alantoide.  A ordem dos quelônios (tartatugas) possui carapaça óssea e bico córneo. Na ordem dos escamados estão os ofídios (serpentes) e os lacertíios (lagartos). As serpentes peçonhentas possuem dentes inoculadores de peçonha. Na ordem dos corcodilianos estão os crocodilos, os jacarés e o gavial. Entre os esfenodontes, está o tuatara. AVES  As aves possuem o corpo coberto de penas, que funcionam como isolante térmico e auxiliam no vôo. Os membros anteriores estão transformados em asas, e os ossos são ocos e leves. Possuem bicos e não têm dentes, o que é compensado por um estômago mecânico (moela). Nos pulmões há sacos aéreos, que garantem um fluxo contínuo de ar para o pulmão. A circulação é dupla e completa, com coração de quatro cavidades. Não possuem bexiga e eliminam ácido úrico. São animais ovíparos, com desenvolvimento direto, e endotérmicos.  As aves devem ter surgido de pequenos dinossauros carnívoros, uma vez que há fósseis com características comuns aos dois grupos. MAMÍFEROS  Os mamíferos são endotérmicos e apresentam pelos e glândulas mamárias, sudoríparas e sebáceas na pele. Há dentes diferenciados (heterodontes). A respiração é pulmonar, com alvéolos e diafragma. A circulação é dupla e completa, com coração de quatro cavidades. Os rins eliminam uréia. O cérebro é bem desenvolvido. Os eutérios (a maioria) são vivíparos, com placenta; os metatérios (canguru e gambá) são vivíparos com placenta rudimentar; os prototérios (ornitorrinco e equidna) são ovíparos.  Os mamíferos surgiram dos répteis e somente se espalharam pelo planeta após a extinção dos dinossauros. LFA-GERALDO/2009/resumo zoologia-09/12