SlideShare uma empresa Scribd logo
FILO DOS ARTRÓPODES
Compreensão das diferenças entre os artrópodes, crustáceos,
insetos, aracnídeos, quilópodes e diplódes
Características gerais dos artrópodes
Artrópodes são seres vivos:
invertebrados;
possuem patas articuladas;
possuem o corpo geralmente dividido em:
cabeça, tórax e abdome;
em alguns deles, pode haver a fusão da cabeça
com o tórax, o corpo sendo dividido em cefalotórax
e abdome.1
 possuem um esqueleto externo (exoesqueleto)
constituído de quitina;
 são os mais numerosos em variedade de
espécies;
 podem ser terrestres ou aquáticos;
 são divididos em 5 grupos: insetos, crustáceos,
aracnídeos, quilópodes e diplópodes;
 apresentam sistema digestório completo.1
Características gerais dos artrópodes
 vivem, principalmente, em ambientes terrestres;
mas outros vivem em ambientes aquáticos;
 têm o corpo dividido em cabeça, tórax e
abdome;
 possuem um par de antenas;
 a maioria possui asas;2
Os Insetos
 Estruturas:
Cabeça: antenas (função tátil e olfatória), olhos
(orientações de voo ou a localização de presas,
quando existentes) e peças bucais (servem para
lamber, mastigar ou sugar, dependendo da
espécie).
Tórax: asas (um ou dois pares, servindo para
aumentar a adaptação, bem como a fuga de
predadores).
Abdome: órgão reprodutor e aberturas dos
órgãos respiratórios. 2
Os Insetos
Aspecto externo da abelha
Cabeça Tórax AbdomeCabeça Tórax Abdome
Exemplos de Insetos
Borboleta
Abelha Gafanhoto
Formiga
Como os insetos se desenvolvem
• Alguns insetos depositam seus ovos no solo, em
determinadas partes de plantas, ou no corpo de
outros animais.
Desenvolvimento
dos Insetos
Desenvolvimento
dos Insetos
Desenvolvimento
Direto
Desenvolvimento
Direto
Metamorfose IncompMetamorfose Incomp
Metamorfose CompleMetamorfose Comple
Desenvolvimento Direto
Os insetos já saem do ovo com a forma do animal adulto, só
que de tamanho menor. Não sofrendo metamorfose.3
Ovo
adulto
Ovo adulto
Desenvolvimento em estágios
Metamorfose incompleta
 Do ovo sai a ninfa, um inseto
jovem com forma semelhante
à do inseto adulto, ainda
pequeno e sem asas,
passando por diversas
mudanças até chegar à fase
adulta.3
Ovo ninfa adulto
Desenvolvimento em estágios
Imagem:SEE-PE
Ovo
Ninfa
Adulto
Metamorfose completa
 Do ovo sai uma larva com aspecto de
um pequeno verme, depois essa larva
transforma-se em pupa, ficando
imóvel e encerrado num casulo para
depois sair do seu interior.3
Ovo larva pupa adulto
Desenvolvimento em estágios
Imagem:Bugboy52.40/CreativeCommonsAttribution-Share
Alike3.0Unported
Os insetos e o ser humano
 Há dois tipos de aspectos nessa relação:2
Aspectos positivos Aspectos negativos
Algumas espécies têm papel
fundamental na polinização de
flores.
Muitas espécies atacam plantas
cultivadas na agricultura.
De certas abelhas, o ser humano
obtém mel.
Alguns insetos transmitem
doenças. Ex.: fêmeas (Anopheles)
hematófagas transmissoras da
malária.
A larva do bicho-da-seda produz
fios de seda utilizados na
produção de tecidos.
Há insetos que causam prejuízos
domésticos, como traças e os
cupins.
Os crustáceos
 vivem, principalmente, nos oceanos; alguns vivem em
água doce e em ambientes terrestres;
 muitas espécies servem de alimentos na culinária humana;
 possuem número variado de patas e dois pares de
antenas;
 algumas espécies são filtradoras e outras carnívoras;
 têm o corpo dividido em cefalotórax e abdome. No
cefalotórax encontram-se os olhos, as antenas, a boca e
alguns pares de patas. No abdome, encontram-se outros
pares de patas.4
Aspecto externo do camarão
Antenas
Abdome
Cefalotórax
Patas torácicasPatas abdominais
Exemplos de Crustáceos
Caranguejo
Camarão Siri
Lagosta
Os aracnídeos
 Principais grupos: aranhas, escorpiões, carrapatos e
ácaros.
 Aranhas: predadores de animais diversos.
• - corpo dividido em cefalotórax e abdome.
• - apresentam 4 pares de patas e não possuem antenas.
• estruturas: quelíceras (inocular veneno na presa);
• pedipalpos (manipular o alimento);
• glândulas fiandeiras (confecção de teias).5
Aspecto externo da aranha
Quelíceras
Abdome
Cefalotórax
Patas
Fiandeiras
Olhos
Pedipalpo
Exemplos de Aracnídeos
Aranha
Carrapato Ácaro
Escorpião
Os aracnídeos
 Escorpiões: predadores de animais diversos.
- Corpo dividido em: cefalotórax e abdome.
- Apresentam 4 pares de patas e não possuem
antenas.
- Estruturas: quelíceras (triturar o alimento);
- pedipalpos (prender uma presa);
- aguilhão (inocular veneno).6
Aspecto externo do escorpião
1 = cefalotórax;
2 = abdome;
3 = cauda;
4 = pedipalpos
5 = pernas;
6 = quelíceras;
7 = pinças ou quelas;
8 = garra móvel;
9 = garra fixa;
10 = aguilhão;
11 = ânus.
Imagem:Pasixxxx/DomínioPúblico
Os aracnídeos
 Carrapatos e ácaros.
- Corpo “inteiriço”: cefalotórax fundido com abdome.
- Apresentam 4 pares de patas e não possuem antenas.
- Os carrapatos alimentam-se do sangue que sugam de
outros animais.
- Os ácaros são bem pequenos, muitas vezes microscópicos, e
têm vida livre.7
Carrapatos e ácaros
Carrapato Ácaro
Os quilópodes e diplópodes
 Quilópodes: seres com hábitos noturnos.
- Corpo dividido em: cabeça e tronco longo.
- Possuem na cabeça: 1 par de antenas longas - 1 par
de olhos.
- Possuem um par de forcípulas – estruturas que
inoculam veneno.
- Possuem 1 par de patas em cada anel.
- São terrestres, carnívoros, de movimentos rápidos.5
Ex.: centopeias ou lacraias.
Aspecto externo de um quilópode
(centopeia)
Anten
as
Órgão
inoculador de
veneno
Cabe
ça
Tronc
o
Pern
as
Os quilópodes e diplópodes
 Diplópodes.
-Corpo dividido em: cabeça, um pequeno tórax e um
abdome.
-Possuem na cabeça: 1 par de antenas curtas.
-Possuem no tronco: 2 pares de patas em cada anel.
-São terrestres, herbívoros, de movimentos lentos.
-Vivem em locais úmidos e sombreados.8
Ex.: piolho-de-cobra ou embuás.
Aspecto externo de um diplópode (piolho-de-
cobra)
Cabeça
Tórax
Abdome
Divisão do corpo Patas Antenas Asas
InsetosInsetos Cabeça, tórax e abdomeCabeça, tórax e abdome Três paresTrês pares Um parUm par A maioriaA maioria
possuipossui
CrustáceosCrustáceos Cefalotórax e abdomeCefalotórax e abdome NúmeroNúmero
variadovariado
Dois paresDois pares Não possuiNão possui
AracnídeosAracnídeos Cefalotórax e abdomeCefalotórax e abdome QuatroQuatro
parespares
Não possuiNão possui Não possuiNão possui
QuilópodesQuilópodes Cabeça e tronco longoCabeça e tronco longo Um par emUm par em
cada anelcada anel
Um parUm par
longolongo
Não possuiNão possui
DiplópodesDiplópodes Cabeça, tórax pequeno eCabeça, tórax pequeno e
abdomeabdome
Dois paresDois pares
em cadaem cada
anelanel
Um parUm par
curtocurto
Não possuiNão possui
Comparações entre os artrópodes
FILO DOS EQUINODERMOS
FILO DOS EQUINODERMOS
 Os Echinodermata (gr. Echinos, espinho + derme,
pele); todos são animais grandes e nenhum é
parasita ou colonial; 1
 todos são marinhos, encontrados em todos os
oceanos do mundo;
 no Brasil, são conhecidas 329 espécies e, no
mundo, 7.000 espécies. 2
CARACTERÍSTICAS GERAISCARACTERÍSTICAS GERAIS
Espinhos que recobrem o corpo fazem parte do esqueleto;
 animais bentônicos marinhos;
 constitui um grupo monofilético (apresenta conjunto de
características exclusivas);
 endoesqueleto de origem mesodérmica (formado por placas calcárias
porosas);
 exclusivamente marinhos;
sistema ambulacral;
 acéfalos;
simetria bilateral (larva) e radial (adulto);
 respiração por brânquias dérmicas;
sistema nervoso difuso;
CARACTERÍSTICAS GERAISCARACTERÍSTICAS GERAIS
respiração por brânquias dérmicas;
sistema nervoso difuso;
 sexos separados (raras exceções), externamente
iguais;
 sistema excretor ausente.
CARACTERÍSTICAS GERAISCARACTERÍSTICAS GERAIS
SISTEMÁTICASISTEMÁTICA
 OPHIUROIDEA
 ASTEROIDEA
 ECHINOIDEA
 CRINOIDEA
 HOLOTUROIDEA
OPHIUROIDEA
 Os ofiúros têm um disco pequeno,
arredondado, com 5 braços distintos,
longos, delgados, articulados e
frágeis;
 no braço há um ramo do sistema
ambulacrário;
 os pés ambulacrários são
ventrolaterais, sem ventosas;
 eles são sensitivos, auxiliam na
respiração e podem levar alimento à
boca; 2
ASTEROIDEA
 As estrelas-do-mar abundam em quase todas
as costas marinhas, especialmente em praias
rochosas e ao redor de pilares de portos;
 várias espécies vivem desde as linhas de maré
até profundidades consideráveis na areia e no
lodo;
 o corpo de uma estrela-do-mar consiste em um
disco central e cinco raios ou braços afilados;
 na superfície aboral ou superior, há espinhos
calcários, os quais são partes do esqueleto; 2
ASTEROIDEA
 respiração por brânquias;
 o ânus é uma abertura diminuta
próxima ao centro da superfície
aboral;
 a boca está no centro da
superfície oral ou inferior;
 sistema ambulacrário;
 na ponta de cada braço, há um
tentáculo táctil e uma mancha
ocelar, sensível à luz; 2
1-Estômago pilórico 2- Intestino 3-Glândula retal 4-
Canal pétro 5- Madreporito 6- Canal pilórico 7- Ceco
pilórico 8- Estomâgo cardíaco 9- Gônada 10- Sulcos
ambulacrais 11- Ampolas ambulacrais
 as estrelas-do-mar alimentam-se de moluscos, crustáceos e alguns
vermes;
 algumas se alimentam de matéria orgânica em suspensão e até mesmo
animais pequenos e ativos, como peixes, que ocasionalmente podem ser
capturados;
 Reprodução:
 óvulos e espermatozoides são postos na água do mar, onde ocorre a
fecundação. 2
ASTEROIDEA
ESTRELA-DO-MAR
Superfície Aboral
Ânus
Espinhos Tentáculos
Madreporito
Disco
Superfície Oral
Boca
Pés Ambulacrários Sulcos Ambulacrários
Braço
ECHINOIDEA
 Os membros dessa classe têm o corpo
arredondado sem braços ou raios livres,
mas possuem espinhos delgados e móveis;
 num ouriço-do-mar comum, as vísceras estão
encerradas em uma carapaça;
 boca e ânus são centrais, mas em polos
opostos; 2
Ouriços-do-mar e Bolachas-da-praiaOuriços-do-mar e Bolachas-da-praia
CIÊNCIAS, 7º Ano do Ensino Fundamental
Reconhecimento das características dos equinodermos,
compreendendo suas classes
Imagem : Sharon Mooney / GNU Free
Documentation
License
 ouriços alimentam-se de plantas
marinhas, matéria animal morta e
pequenos organismos;
 bolachas-da-praia alimentam-se de
partículas orgânicas da areia ou do
lodo através de ingestão direta ou por
meio de rede de muco. 2
ECHINOIDEA
Ouriços-do-mar e Bolachas-da-praiaOuriços-do-mar e Bolachas-da-praia
CRINOIDEA
 Esses equinodermos semelhantes a flores vivem
desde abaixo da linha de maré baixa até
profundidades abissais;
 o corpo é um pequeno cálice em forma de taça,
composto de placas calcáreas;
 boca e ânus estão presentes na superfície oral;
 alimentam-se de plâncton e de detritos, colhidos
pelos tentáculos e dirigidos à boca pelos cílios;
 exemplo: lírio-do-mar. 2
HOLOTUROIDEA
Em oposição aos outros equinodermos, as
holotúrias têm o corpo delgado, alongado;
a boca é circundada por 10 a 30 tentáculos
que são modificações de pés
ambulacrários bucais;
no lado ventral, encontram-se os pés
ambulacrários, com ventosas, que servem
para a locomoção; 2
Pepinos-do-mar
HOLOTUROIDEA
as holotúrias movem-se como lesmas no fundo
do mar ou cavam no lodo ou areia da
superfície, deixando somente as extremidades
do corpo expostas; quando perturbadas,
contraem-se lentamente;
o alimento é de material orgânico dos detritos
do fundo, empurrado para a boca, ou de
plâncton, aprisionado em muco nos tentáculos;
as holotúrias frequentemente são os
invertebrados dominantes nas partes mais
profundas dos oceanos;
ex.: pepino-do-mar. 2
CIÊNCIAS, 7º Ano do Ensino Fundamental
Reconhecimento das características dos equinodermos,
compreendendo suas classes
Imagem : Autor desconhecido / Disponibilizada por Nordelch /
Domínio público
CURIOSIDADES DO FILO ECHINODERMATA
 Os equinodermos são os únicos organismos de simetria
radial que possuem um celoma;
 o sistema ambulacrário é um sistema hidráulico que
funciona na locomoção, na alimentação e na respiração
dependendo da classe particular de equinodermos;
 nos ofiúros e nos crinoides, os pés ambulacrários não
têm ventosas e não são usados na locomoção;
 as estrelas-do-mar se reproduzem
assexuadamente, dividindo o corpo em dois ou
mais pedaços. Cada pedaço é capaz de regenerar
o resto do corpo e originar uma nova estrela-do-
mar. 3
CURIOSIDADES DO FILO ECHINODERMATA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
profatatiana
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
Bio
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
emanuel
 
IV.3 Répteis
IV.3 RépteisIV.3 Répteis
IV.3 Répteis
Rebeca Vale
 
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Janaina Alves
 
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e NematelmintosIII.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
Rebeca Vale
 
IV.1 Peixes
IV.1 PeixesIV.1 Peixes
IV.1 Peixes
Rebeca Vale
 
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
Ana Maciel
 
Anelídios
AnelídiosAnelídios
Anelídios
Robson Oliveira
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Slide dos artrópodes
Slide dos artrópodesSlide dos artrópodes
Slide dos artrópodes
Seleste Mendes Pereira
 
Os invertebrados
Os invertebrados Os invertebrados
Os invertebrados
unhadecorada
 
Filo dos moluscos 7º ano
Filo dos moluscos   7º anoFilo dos moluscos   7º ano
Filo dos moluscos 7º ano
jrz758
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Reino protista protozoarios
Reino protista protozoariosReino protista protozoarios
Reino protista protozoarios
Iuri Fretta Wiggers
 
Filo annelida
Filo annelidaFilo annelida
Filo annelida
MarianeSGS
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
crisbassanimedeiros
 
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino MédioAula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Ronaldo Santana
 

Mais procurados (20)

Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
IV.3 Répteis
IV.3 RépteisIV.3 Répteis
IV.3 Répteis
 
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
 
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e NematelmintosIII.2 Platelmintos e Nematelmintos
III.2 Platelmintos e Nematelmintos
 
IV.1 Peixes
IV.1 PeixesIV.1 Peixes
IV.1 Peixes
 
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
 
Anelídios
AnelídiosAnelídios
Anelídios
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Slide dos artrópodes
Slide dos artrópodesSlide dos artrópodes
Slide dos artrópodes
 
Os invertebrados
Os invertebrados Os invertebrados
Os invertebrados
 
Filo dos moluscos 7º ano
Filo dos moluscos   7º anoFilo dos moluscos   7º ano
Filo dos moluscos 7º ano
 
Moluscos
MoluscosMoluscos
Moluscos
 
Reino protista protozoarios
Reino protista protozoariosReino protista protozoarios
Reino protista protozoarios
 
Filo annelida
Filo annelidaFilo annelida
Filo annelida
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
 
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino MédioAula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
Aula de Biologia - Vertebrados (Peixes e Anfíbios) - 2° Ano Ensino Médio
 

Destaque

Auladebioqumicacelular 120520175133-phpapp02
Auladebioqumicacelular 120520175133-phpapp02Auladebioqumicacelular 120520175133-phpapp02
Auladebioqumicacelular 120520175133-phpapp02
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Esponges
Esponges Esponges
Esponges
laurapuigros2002
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
Gabrielgsantos
 
Jana moneres i invertebrats
Jana moneres i invertebratsJana moneres i invertebrats
Jana moneres i invertebrats
escola juncadella
 
anna invertebrats
anna invertebratsanna invertebrats
anna invertebrats
escola juncadella
 
Júlia el regne vegetal
Júlia el regne vegetalJúlia el regne vegetal
Júlia el regne vegetal
escola juncadella
 
Mol·luscs
Mol·luscsMol·luscs
Mol·luscsMprof
 

Destaque (8)

Auladebioqumicacelular 120520175133-phpapp02
Auladebioqumicacelular 120520175133-phpapp02Auladebioqumicacelular 120520175133-phpapp02
Auladebioqumicacelular 120520175133-phpapp02
 
Esponges
Esponges Esponges
Esponges
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Jana moneres i invertebrats
Jana moneres i invertebratsJana moneres i invertebrats
Jana moneres i invertebrats
 
anna invertebrats
anna invertebratsanna invertebrats
anna invertebrats
 
Júlia el regne vegetal
Júlia el regne vegetalJúlia el regne vegetal
Júlia el regne vegetal
 
Mol·luscs
Mol·luscsMol·luscs
Mol·luscs
 
els mol·luscs
els mol·luscsels mol·luscs
els mol·luscs
 

Semelhante a Artrópodes e equinodermos

Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
tenenteleu123
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
Universidade Estadual de Maringá
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
rickriordan
 
4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal
Marcus Magarinho
 
Capítulo 07 invertebrados II
Capítulo 07   invertebrados IICapítulo 07   invertebrados II
Capítulo 07 invertebrados II
Igor Brant
 
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados iiCiências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
Djalma Moraes
 
7a série organismos invertebrados
7a série   organismos invertebrados7a série   organismos invertebrados
7a série organismos invertebrados
SESI 422 - Americana
 
Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
Alessandra Vieira da Silva
 
Animais invertebrdos e vertebrados
Animais invertebrdos e vertebradosAnimais invertebrdos e vertebrados
Animais invertebrdos e vertebrados
SESI 422 - Americana
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
Iuri Fretta Wiggers
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
Laercio Fernandes
 
Anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermos
Anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermosAnelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermos
Anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermos
amollaop
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
Keilha Barroca
 
Artrópodos
ArtrópodosArtrópodos
Artrópodos
Joseane Pasini CB
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
marlyrauber
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
Keilha Barroca
 
Resumo de Zoologia
Resumo de ZoologiaResumo de Zoologia
Resumo de Zoologia
BIOGERALDO
 
Filo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustaceaFilo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustacea
Filipe Augusto Gonçalves de Melo
 
Slides De Tecnologia Educacional
Slides De Tecnologia EducacionalSlides De Tecnologia Educacional
Slides De Tecnologia Educacional
Tic Upe
 

Semelhante a Artrópodes e equinodermos (20)

Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Resumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo ArtrópodesResumo: Filo Artrópodes
Resumo: Filo Artrópodes
 
001678868.pdf
001678868.pdf001678868.pdf
001678868.pdf
 
4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal4 - morfologia e fisiologia animal
4 - morfologia e fisiologia animal
 
Capítulo 07 invertebrados II
Capítulo 07   invertebrados IICapítulo 07   invertebrados II
Capítulo 07 invertebrados II
 
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados iiCiências biológicas trabalho de invertebrados ii
Ciências biológicas trabalho de invertebrados ii
 
7a série organismos invertebrados
7a série   organismos invertebrados7a série   organismos invertebrados
7a série organismos invertebrados
 
Diversidade animal ii
Diversidade animal iiDiversidade animal ii
Diversidade animal ii
 
Animais invertebrdos e vertebrados
Animais invertebrdos e vertebradosAnimais invertebrdos e vertebrados
Animais invertebrdos e vertebrados
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermos
Anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermosAnelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermos
Anelídeos, moluscos, artrópodes, equinodermos
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Artrópodos
ArtrópodosArtrópodos
Artrópodos
 
Artropodes
ArtropodesArtropodes
Artropodes
 
Artrópodes
ArtrópodesArtrópodes
Artrópodes
 
Invertebrados
InvertebradosInvertebrados
Invertebrados
 
Resumo de Zoologia
Resumo de ZoologiaResumo de Zoologia
Resumo de Zoologia
 
Filo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustaceaFilo arthropoda crustacea
Filo arthropoda crustacea
 
Slides De Tecnologia Educacional
Slides De Tecnologia EducacionalSlides De Tecnologia Educacional
Slides De Tecnologia Educacional
 

Último

Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 

Último (20)

Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 

Artrópodes e equinodermos

  • 1. FILO DOS ARTRÓPODES Compreensão das diferenças entre os artrópodes, crustáceos, insetos, aracnídeos, quilópodes e diplódes
  • 2. Características gerais dos artrópodes Artrópodes são seres vivos: invertebrados; possuem patas articuladas; possuem o corpo geralmente dividido em: cabeça, tórax e abdome; em alguns deles, pode haver a fusão da cabeça com o tórax, o corpo sendo dividido em cefalotórax e abdome.1
  • 3.  possuem um esqueleto externo (exoesqueleto) constituído de quitina;  são os mais numerosos em variedade de espécies;  podem ser terrestres ou aquáticos;  são divididos em 5 grupos: insetos, crustáceos, aracnídeos, quilópodes e diplópodes;  apresentam sistema digestório completo.1 Características gerais dos artrópodes
  • 4.  vivem, principalmente, em ambientes terrestres; mas outros vivem em ambientes aquáticos;  têm o corpo dividido em cabeça, tórax e abdome;  possuem um par de antenas;  a maioria possui asas;2 Os Insetos
  • 5.  Estruturas: Cabeça: antenas (função tátil e olfatória), olhos (orientações de voo ou a localização de presas, quando existentes) e peças bucais (servem para lamber, mastigar ou sugar, dependendo da espécie). Tórax: asas (um ou dois pares, servindo para aumentar a adaptação, bem como a fuga de predadores). Abdome: órgão reprodutor e aberturas dos órgãos respiratórios. 2 Os Insetos
  • 6. Aspecto externo da abelha Cabeça Tórax AbdomeCabeça Tórax Abdome
  • 8. Como os insetos se desenvolvem • Alguns insetos depositam seus ovos no solo, em determinadas partes de plantas, ou no corpo de outros animais. Desenvolvimento dos Insetos Desenvolvimento dos Insetos Desenvolvimento Direto Desenvolvimento Direto Metamorfose IncompMetamorfose Incomp Metamorfose CompleMetamorfose Comple
  • 9. Desenvolvimento Direto Os insetos já saem do ovo com a forma do animal adulto, só que de tamanho menor. Não sofrendo metamorfose.3 Ovo adulto Ovo adulto Desenvolvimento em estágios
  • 10. Metamorfose incompleta  Do ovo sai a ninfa, um inseto jovem com forma semelhante à do inseto adulto, ainda pequeno e sem asas, passando por diversas mudanças até chegar à fase adulta.3 Ovo ninfa adulto Desenvolvimento em estágios Imagem:SEE-PE Ovo Ninfa Adulto
  • 11. Metamorfose completa  Do ovo sai uma larva com aspecto de um pequeno verme, depois essa larva transforma-se em pupa, ficando imóvel e encerrado num casulo para depois sair do seu interior.3 Ovo larva pupa adulto Desenvolvimento em estágios Imagem:Bugboy52.40/CreativeCommonsAttribution-Share Alike3.0Unported
  • 12. Os insetos e o ser humano  Há dois tipos de aspectos nessa relação:2 Aspectos positivos Aspectos negativos Algumas espécies têm papel fundamental na polinização de flores. Muitas espécies atacam plantas cultivadas na agricultura. De certas abelhas, o ser humano obtém mel. Alguns insetos transmitem doenças. Ex.: fêmeas (Anopheles) hematófagas transmissoras da malária. A larva do bicho-da-seda produz fios de seda utilizados na produção de tecidos. Há insetos que causam prejuízos domésticos, como traças e os cupins.
  • 13. Os crustáceos  vivem, principalmente, nos oceanos; alguns vivem em água doce e em ambientes terrestres;  muitas espécies servem de alimentos na culinária humana;  possuem número variado de patas e dois pares de antenas;  algumas espécies são filtradoras e outras carnívoras;  têm o corpo dividido em cefalotórax e abdome. No cefalotórax encontram-se os olhos, as antenas, a boca e alguns pares de patas. No abdome, encontram-se outros pares de patas.4
  • 14. Aspecto externo do camarão Antenas Abdome Cefalotórax Patas torácicasPatas abdominais
  • 16. Os aracnídeos  Principais grupos: aranhas, escorpiões, carrapatos e ácaros.  Aranhas: predadores de animais diversos. • - corpo dividido em cefalotórax e abdome. • - apresentam 4 pares de patas e não possuem antenas. • estruturas: quelíceras (inocular veneno na presa); • pedipalpos (manipular o alimento); • glândulas fiandeiras (confecção de teias).5
  • 17. Aspecto externo da aranha Quelíceras Abdome Cefalotórax Patas Fiandeiras Olhos Pedipalpo
  • 19. Os aracnídeos  Escorpiões: predadores de animais diversos. - Corpo dividido em: cefalotórax e abdome. - Apresentam 4 pares de patas e não possuem antenas. - Estruturas: quelíceras (triturar o alimento); - pedipalpos (prender uma presa); - aguilhão (inocular veneno).6
  • 20. Aspecto externo do escorpião 1 = cefalotórax; 2 = abdome; 3 = cauda; 4 = pedipalpos 5 = pernas; 6 = quelíceras; 7 = pinças ou quelas; 8 = garra móvel; 9 = garra fixa; 10 = aguilhão; 11 = ânus. Imagem:Pasixxxx/DomínioPúblico
  • 21. Os aracnídeos  Carrapatos e ácaros. - Corpo “inteiriço”: cefalotórax fundido com abdome. - Apresentam 4 pares de patas e não possuem antenas. - Os carrapatos alimentam-se do sangue que sugam de outros animais. - Os ácaros são bem pequenos, muitas vezes microscópicos, e têm vida livre.7
  • 23. Os quilópodes e diplópodes  Quilópodes: seres com hábitos noturnos. - Corpo dividido em: cabeça e tronco longo. - Possuem na cabeça: 1 par de antenas longas - 1 par de olhos. - Possuem um par de forcípulas – estruturas que inoculam veneno. - Possuem 1 par de patas em cada anel. - São terrestres, carnívoros, de movimentos rápidos.5 Ex.: centopeias ou lacraias.
  • 24. Aspecto externo de um quilópode (centopeia) Anten as Órgão inoculador de veneno Cabe ça Tronc o Pern as
  • 25. Os quilópodes e diplópodes  Diplópodes. -Corpo dividido em: cabeça, um pequeno tórax e um abdome. -Possuem na cabeça: 1 par de antenas curtas. -Possuem no tronco: 2 pares de patas em cada anel. -São terrestres, herbívoros, de movimentos lentos. -Vivem em locais úmidos e sombreados.8 Ex.: piolho-de-cobra ou embuás.
  • 26. Aspecto externo de um diplópode (piolho-de- cobra) Cabeça Tórax Abdome
  • 27. Divisão do corpo Patas Antenas Asas InsetosInsetos Cabeça, tórax e abdomeCabeça, tórax e abdome Três paresTrês pares Um parUm par A maioriaA maioria possuipossui CrustáceosCrustáceos Cefalotórax e abdomeCefalotórax e abdome NúmeroNúmero variadovariado Dois paresDois pares Não possuiNão possui AracnídeosAracnídeos Cefalotórax e abdomeCefalotórax e abdome QuatroQuatro parespares Não possuiNão possui Não possuiNão possui QuilópodesQuilópodes Cabeça e tronco longoCabeça e tronco longo Um par emUm par em cada anelcada anel Um parUm par longolongo Não possuiNão possui DiplópodesDiplópodes Cabeça, tórax pequeno eCabeça, tórax pequeno e abdomeabdome Dois paresDois pares em cadaem cada anelanel Um parUm par curtocurto Não possuiNão possui Comparações entre os artrópodes
  • 30.  Os Echinodermata (gr. Echinos, espinho + derme, pele); todos são animais grandes e nenhum é parasita ou colonial; 1  todos são marinhos, encontrados em todos os oceanos do mundo;  no Brasil, são conhecidas 329 espécies e, no mundo, 7.000 espécies. 2
  • 31. CARACTERÍSTICAS GERAISCARACTERÍSTICAS GERAIS Espinhos que recobrem o corpo fazem parte do esqueleto;  animais bentônicos marinhos;  constitui um grupo monofilético (apresenta conjunto de características exclusivas);  endoesqueleto de origem mesodérmica (formado por placas calcárias porosas);  exclusivamente marinhos;
  • 32. sistema ambulacral;  acéfalos; simetria bilateral (larva) e radial (adulto);  respiração por brânquias dérmicas; sistema nervoso difuso; CARACTERÍSTICAS GERAISCARACTERÍSTICAS GERAIS
  • 33. respiração por brânquias dérmicas; sistema nervoso difuso;  sexos separados (raras exceções), externamente iguais;  sistema excretor ausente. CARACTERÍSTICAS GERAISCARACTERÍSTICAS GERAIS
  • 34. SISTEMÁTICASISTEMÁTICA  OPHIUROIDEA  ASTEROIDEA  ECHINOIDEA  CRINOIDEA  HOLOTUROIDEA
  • 35. OPHIUROIDEA  Os ofiúros têm um disco pequeno, arredondado, com 5 braços distintos, longos, delgados, articulados e frágeis;  no braço há um ramo do sistema ambulacrário;  os pés ambulacrários são ventrolaterais, sem ventosas;  eles são sensitivos, auxiliam na respiração e podem levar alimento à boca; 2
  • 36. ASTEROIDEA  As estrelas-do-mar abundam em quase todas as costas marinhas, especialmente em praias rochosas e ao redor de pilares de portos;  várias espécies vivem desde as linhas de maré até profundidades consideráveis na areia e no lodo;  o corpo de uma estrela-do-mar consiste em um disco central e cinco raios ou braços afilados;  na superfície aboral ou superior, há espinhos calcários, os quais são partes do esqueleto; 2
  • 37. ASTEROIDEA  respiração por brânquias;  o ânus é uma abertura diminuta próxima ao centro da superfície aboral;  a boca está no centro da superfície oral ou inferior;  sistema ambulacrário;  na ponta de cada braço, há um tentáculo táctil e uma mancha ocelar, sensível à luz; 2 1-Estômago pilórico 2- Intestino 3-Glândula retal 4- Canal pétro 5- Madreporito 6- Canal pilórico 7- Ceco pilórico 8- Estomâgo cardíaco 9- Gônada 10- Sulcos ambulacrais 11- Ampolas ambulacrais
  • 38.  as estrelas-do-mar alimentam-se de moluscos, crustáceos e alguns vermes;  algumas se alimentam de matéria orgânica em suspensão e até mesmo animais pequenos e ativos, como peixes, que ocasionalmente podem ser capturados;  Reprodução:  óvulos e espermatozoides são postos na água do mar, onde ocorre a fecundação. 2 ASTEROIDEA
  • 39. ESTRELA-DO-MAR Superfície Aboral Ânus Espinhos Tentáculos Madreporito Disco Superfície Oral Boca Pés Ambulacrários Sulcos Ambulacrários Braço
  • 40. ECHINOIDEA  Os membros dessa classe têm o corpo arredondado sem braços ou raios livres, mas possuem espinhos delgados e móveis;  num ouriço-do-mar comum, as vísceras estão encerradas em uma carapaça;  boca e ânus são centrais, mas em polos opostos; 2 Ouriços-do-mar e Bolachas-da-praiaOuriços-do-mar e Bolachas-da-praia CIÊNCIAS, 7º Ano do Ensino Fundamental Reconhecimento das características dos equinodermos, compreendendo suas classes Imagem : Sharon Mooney / GNU Free Documentation License
  • 41.  ouriços alimentam-se de plantas marinhas, matéria animal morta e pequenos organismos;  bolachas-da-praia alimentam-se de partículas orgânicas da areia ou do lodo através de ingestão direta ou por meio de rede de muco. 2 ECHINOIDEA Ouriços-do-mar e Bolachas-da-praiaOuriços-do-mar e Bolachas-da-praia
  • 42. CRINOIDEA  Esses equinodermos semelhantes a flores vivem desde abaixo da linha de maré baixa até profundidades abissais;  o corpo é um pequeno cálice em forma de taça, composto de placas calcáreas;  boca e ânus estão presentes na superfície oral;  alimentam-se de plâncton e de detritos, colhidos pelos tentáculos e dirigidos à boca pelos cílios;  exemplo: lírio-do-mar. 2
  • 43. HOLOTUROIDEA Em oposição aos outros equinodermos, as holotúrias têm o corpo delgado, alongado; a boca é circundada por 10 a 30 tentáculos que são modificações de pés ambulacrários bucais; no lado ventral, encontram-se os pés ambulacrários, com ventosas, que servem para a locomoção; 2 Pepinos-do-mar
  • 44. HOLOTUROIDEA as holotúrias movem-se como lesmas no fundo do mar ou cavam no lodo ou areia da superfície, deixando somente as extremidades do corpo expostas; quando perturbadas, contraem-se lentamente; o alimento é de material orgânico dos detritos do fundo, empurrado para a boca, ou de plâncton, aprisionado em muco nos tentáculos; as holotúrias frequentemente são os invertebrados dominantes nas partes mais profundas dos oceanos; ex.: pepino-do-mar. 2 CIÊNCIAS, 7º Ano do Ensino Fundamental Reconhecimento das características dos equinodermos, compreendendo suas classes Imagem : Autor desconhecido / Disponibilizada por Nordelch / Domínio público
  • 45. CURIOSIDADES DO FILO ECHINODERMATA  Os equinodermos são os únicos organismos de simetria radial que possuem um celoma;  o sistema ambulacrário é um sistema hidráulico que funciona na locomoção, na alimentação e na respiração dependendo da classe particular de equinodermos;  nos ofiúros e nos crinoides, os pés ambulacrários não têm ventosas e não são usados na locomoção;
  • 46.  as estrelas-do-mar se reproduzem assexuadamente, dividindo o corpo em dois ou mais pedaços. Cada pedaço é capaz de regenerar o resto do corpo e originar uma nova estrela-do- mar. 3 CURIOSIDADES DO FILO ECHINODERMATA