SlideShare uma empresa Scribd logo
 
Reprodução Assexuada Chama-se Reprodução Assexuada aos processos através dos quais um organismo sozinho se multiplica, sem recurso a gâmetas, gerando  assim uma nova geração. ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Bipartição ,[object Object],A Bipartição é um modo de reprodução assexuada a partir do qual um organismo se divide originando dois novos iguais a si e iguais entre si
Embora seja o modo de reprodução primário usado por bactérias (Procariontes) também é usado por Eucariontes (como as amibas e paramécias) e até por seres multicelulares (como a planária). Paramécias Planária Amiba
 
 
 
 
A bipartição assenta na já estudada Mitose. Como tal os seres assim gerados  são  Clones .
Clone Um clone é um indivíduo derivado de outro e que possui o mesmo património genético do indivíduo original, produzido por reprodução assexuada. Natural Artificial
Fragmentação Separação de fragmentos do corpo de um organismo, originando cada fragmento um novo individuo por regeneração.
A Fragmentação é um processo que assenta na capacidade regenerativa dos organismos. O organismo ao fragmentar-se propositadamente ou por acidente origina vários fragmentos que se regeneram separadamente, dando origem a novos organismos iguais ao inicial.
Este processo é usado principalmente por algas, estrelas do mar, planárias, etc.
No entanto há limitações no processo. A capacidade de regeneração está limitada ao número e tipos de células que o fragmento consegue gerar com os materiais de reserva que possui. Como tal certos fragmentos podem regenerar muito mais lentamente ou até serem inviáveis
 
 
 
 
Gemulação A gemulação é um processo mais complexo que os anteriores. Num organismo formam-se uma ou mais dilatações - gomos ou gemas - que crescem e desenvolvem-se originando novos organismos. Neste caso os descendentes, embora ainda Clones do organismo progenitor, são mais pequenos.
Este tipo de reprodução é usado principalmente por Leveduras, Espongiários e Cnidarios. As gemulas podem separa-se do organismo progenitor ou manterem-se fixas a este originando colónias (como é o comum em esponjas e corais)
 
 
 
 
Esporulação Esporulação é a formação de células reprodutoras especializadas (através de mitose) os esporos. Estas células são altamente resistentes, sendo pequenas e protegidas por uma forte parede celular. São capazes de se manter em forma latente germinando quando as condições forem favoráveis e gerando novos seres. É um modo de reprodução assexuado típico de fungos.
A quantidade de esporos que é produzida deste modo por cada fungo é muito elevada. Conjuntamente com o seu pequeno tamanho e resintência estas estruturas podem ser dispersadas facilmente e sobreviver muito tempo em modo latente.
 
 
 
Partenogénese Possivelmente um dos processos mais complexos de reprodução assexuada. A Partenogénese é um processo através do qual um gâmeta feminino se desenvolve originando um novo organismo, sem ter havido fecundação.
Um caso interessante de partenogénese é o das abelhas: Tarefas das Obreiras por Idade
Outros seres que usam Partenogénese são insectos, artrópodes, peixes e alguns lagartos. Carcharhinus limbatus C. inornatus C. neomexicanus C. tigris Dragão-de-Komodo
 
 
 
Este processo é bastante versátil. Vários seres, mesmo bastante diferentes o usam. Em casos como o dos insectos (abelhas) o dimorfismo sexual típico desta espécie é assim conseguido. Outros artrópodes como os pulgões e as dáfnias usam-no para conseguir um elevado número de descendentes em pouco tempo enquanto as condições do meio são favoráveis. Em casos como répteis e peixes a partenogénese é a resposta que estes apresentam face a uma diminuição do número de efectivos da sua população.
Multiplicação Vegetativa Este é um método exclusivo das plantas. As estruturas vegetativas destas, raízes, caules ou folhas, por vezes modificadas, originam, por diferenciação, novos indivíduos.
Existem modos de Multiplicação Vegetativa Naturais e Artificiais.
Dentro da Multiplicação Vegetativa pode-se encontrar: ,[object Object],[object Object],[object Object],Naturais: Artificiais: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Por este método resultar em clones do original, torna-se particularmente importante para a agricultura, pois assim é possível garantir a multiplicação de plantas com características importantes (como o caso da laranja sem sementes). Garfo Borbulha Encosto Enxertia Estacaria Por Caule Por Folha Mergulhia Alporquia (Mergulhia Aérea)
Folha Bolbo Rizoma Estolho Tubérculos
Vantagens ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Desvantagen s ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Vantagens para o Homem Como os descendentes de um organismo que se reproduza assexuadamente apresente exactamente as mesmas características que o progenitor isto permite ao Homem ter um maior controlo de qualidade sobre os produtos que pode produzir com o recurso a estes organismos. Também lhe permite usar a multiplicação vegetativa em seu proveito, como demonstram os processos Artificiais desenvolvidos por si.
Cerveja
Iogurte
Pão
Queijo
Vinho
Agricultura
Produtos Mistos
Kimchi : Couve Fermentada, Prato emblemático da Coreia do Sul Kefir : Conjunto de leveduras e bactérias que produzem uma bebida de base de leite típica das estepes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

4 reprodução assexuada
4   reprodução assexuada4   reprodução assexuada
4 reprodução assexuada
margaridabt
 
Reprodução Assexuada
Reprodução AssexuadaReprodução Assexuada
Reprodução Assexuada
Ricardo Dias
 
Digestão
DigestãoDigestão
Digestão
margaridabt
 
Ppt 14 ReproduçãO Sexuada Meiose
Ppt 14    ReproduçãO Sexuada   MeiosePpt 14    ReproduçãO Sexuada   Meiose
Ppt 14 ReproduçãO Sexuada Meiose
Nuno Correia
 
4 reprodução assexuada
4   reprodução assexuada4   reprodução assexuada
4 reprodução assexuada
margaridabt
 
Mutações
Mutações Mutações
Mutações
Isabel Lopes
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuada
Nuno Correia
 
Estratégias reprodutoras
Estratégias reprodutorasEstratégias reprodutoras
Estratégias reprodutoras
margaridabt
 
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
Hugo Martins
 
Ciclo celular
Ciclo celularCiclo celular
Ciclo celular
margaridabt
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditárias
Catir
 
Ciclos de vida
Ciclos de vidaCiclos de vida
Ciclos de vida
Patrícia Silva
 
Transporte nos animais
Transporte nos animaisTransporte nos animais
Transporte nos animais
margaridabt
 
Bg 11 a replicação do dna
Bg 11   a replicação do dnaBg 11   a replicação do dna
Bg 11 a replicação do dna
Nuno Correia
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
00367p
 
(2) património genético
(2) património genético(2) património genético
(2) património genético
Hugo Martins
 
Reprodução Animal
Reprodução AnimalReprodução Animal
Reprodução Animal
César Milani
 
Variabilidade
VariabilidadeVariabilidade
Variabilidade
Mariana Cordeiro
 
11 evolucionismo
11  evolucionismo11  evolucionismo
11 evolucionismo
margaridabt
 
Módulo 1 - biologia - Diversidade e unidade biológica
Módulo 1 - biologia - Diversidade e unidade biológicaMódulo 1 - biologia - Diversidade e unidade biológica
Módulo 1 - biologia - Diversidade e unidade biológica
Raquel Rodrigues
 

Mais procurados (20)

4 reprodução assexuada
4   reprodução assexuada4   reprodução assexuada
4 reprodução assexuada
 
Reprodução Assexuada
Reprodução AssexuadaReprodução Assexuada
Reprodução Assexuada
 
Digestão
DigestãoDigestão
Digestão
 
Ppt 14 ReproduçãO Sexuada Meiose
Ppt 14    ReproduçãO Sexuada   MeiosePpt 14    ReproduçãO Sexuada   Meiose
Ppt 14 ReproduçãO Sexuada Meiose
 
4 reprodução assexuada
4   reprodução assexuada4   reprodução assexuada
4 reprodução assexuada
 
Mutações
Mutações Mutações
Mutações
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuada
 
Estratégias reprodutoras
Estratégias reprodutorasEstratégias reprodutoras
Estratégias reprodutoras
 
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
(4) evolução biológica e sistemas dos seres vivos
 
Ciclo celular
Ciclo celularCiclo celular
Ciclo celular
 
Transmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditáriasTransmissão de características hereditárias
Transmissão de características hereditárias
 
Ciclos de vida
Ciclos de vidaCiclos de vida
Ciclos de vida
 
Transporte nos animais
Transporte nos animaisTransporte nos animais
Transporte nos animais
 
Bg 11 a replicação do dna
Bg 11   a replicação do dnaBg 11   a replicação do dna
Bg 11 a replicação do dna
 
Xilema e floema
Xilema e floemaXilema e floema
Xilema e floema
 
(2) património genético
(2) património genético(2) património genético
(2) património genético
 
Reprodução Animal
Reprodução AnimalReprodução Animal
Reprodução Animal
 
Variabilidade
VariabilidadeVariabilidade
Variabilidade
 
11 evolucionismo
11  evolucionismo11  evolucionismo
11 evolucionismo
 
Módulo 1 - biologia - Diversidade e unidade biológica
Módulo 1 - biologia - Diversidade e unidade biológicaMódulo 1 - biologia - Diversidade e unidade biológica
Módulo 1 - biologia - Diversidade e unidade biológica
 

Destaque

Bg 11 reprodução assexuada
Bg 11   reprodução assexuadaBg 11   reprodução assexuada
Bg 11 reprodução assexuada
Nuno Correia
 
Reprodução assexuada
Reprodução assexuadaReprodução assexuada
Reprodução assexuada
Nuno Correia
 
Bg 11 diferenciação celular
Bg 11   diferenciação celularBg 11   diferenciação celular
Bg 11 diferenciação celular
Nuno Correia
 
Diferenciação celular
Diferenciação celularDiferenciação celular
Diferenciação celular
Isabel Lopes
 
Reprodução assexuada nos seres vivos
Reprodução assexuada nos seres vivos   Reprodução assexuada nos seres vivos
Reprodução assexuada nos seres vivos
Isabel Lopes
 
Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celular
Nuno Correia
 
5 reprodução sexuada
5 reprodução sexuada5 reprodução sexuada
5 reprodução sexuada
Maria João Drumond
 
BioGeo11-reprodução assexuada
BioGeo11-reprodução assexuadaBioGeo11-reprodução assexuada
BioGeo11-reprodução assexuada
Rita Rainho
 
IV - CÉLULA
IV - CÉLULAIV - CÉLULA
IV - CÉLULA
Sandra Nascimento
 

Destaque (9)

Bg 11 reprodução assexuada
Bg 11   reprodução assexuadaBg 11   reprodução assexuada
Bg 11 reprodução assexuada
 
Reprodução assexuada
Reprodução assexuadaReprodução assexuada
Reprodução assexuada
 
Bg 11 diferenciação celular
Bg 11   diferenciação celularBg 11   diferenciação celular
Bg 11 diferenciação celular
 
Diferenciação celular
Diferenciação celularDiferenciação celular
Diferenciação celular
 
Reprodução assexuada nos seres vivos
Reprodução assexuada nos seres vivos   Reprodução assexuada nos seres vivos
Reprodução assexuada nos seres vivos
 
Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celular
 
5 reprodução sexuada
5 reprodução sexuada5 reprodução sexuada
5 reprodução sexuada
 
BioGeo11-reprodução assexuada
BioGeo11-reprodução assexuadaBioGeo11-reprodução assexuada
BioGeo11-reprodução assexuada
 
IV - CÉLULA
IV - CÉLULAIV - CÉLULA
IV - CÉLULA
 

Semelhante a Reprodução Assexuada

Reproduoassexuadaesexuada 101019201814-phpapp01
Reproduoassexuadaesexuada 101019201814-phpapp01Reproduoassexuadaesexuada 101019201814-phpapp01
Reproduoassexuadaesexuada 101019201814-phpapp01
Ivonaldo Cícero dos Santos
 
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
Maria Jaqueline Mesquita
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
URCA
 
59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao
Maria Jaqueline Mesquita
 
Reprodução - Biologia
Reprodução - BiologiaReprodução - Biologia
Reprodução - Biologia
jefersondutra08
 
Aula sexo
Aula sexoAula sexo
Aula sexo
unesp
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
Matheus Faria do Valle
 
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptx
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptxreproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptx
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptx
RonaldoAlves313237
 
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.ppt
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptreproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.ppt
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.ppt
juniorjardim281
 
reproduoassexuadaesexuada.
reproduoassexuadaesexuada.reproduoassexuadaesexuada.
reproduoassexuadaesexuada.
AlexAnjos11
 
Fisiologia XI_ reproducao
Fisiologia XI_ reproducaoFisiologia XI_ reproducao
Fisiologia XI_ reproducao
Rodrigo Marques
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
Fatima Comiotto
 
Reprodução assexuada
Reprodução assexuadaReprodução assexuada
Reprodução assexuada
Cláudia Matias
 
Aula 3- ZG.pptx55555555555555675&6&&&&'-
Aula 3- ZG.pptx55555555555555675&6&&&&'-Aula 3- ZG.pptx55555555555555675&6&&&&'-
Aula 3- ZG.pptx55555555555555675&6&&&&'-
agrapacanatejuga
 
Os seres vivos se reproduzem e evoluem
Os seres vivos se reproduzem e evoluemOs seres vivos se reproduzem e evoluem
Os seres vivos se reproduzem e evoluem
Gil Cunha
 
Reprodução e desenvolvimento dos animais
Reprodução e desenvolvimento dos animaisReprodução e desenvolvimento dos animais
Reprodução e desenvolvimento dos animais
Ivaristo Americo
 
Reproduçao 8 ano
Reproduçao 8 anoReproduçao 8 ano
Reproduçao 8 ano
kelymota
 
Sexo
SexoSexo
Sexo
unesp
 
segundo W Inglesh trablho Sifa.docx
segundo  W Inglesh trablho Sifa.docxsegundo  W Inglesh trablho Sifa.docx
segundo W Inglesh trablho Sifa.docx
abondio
 
Biotecnologia III
Biotecnologia IIIBiotecnologia III
Biotecnologia III
mainamgar
 

Semelhante a Reprodução Assexuada (20)

Reproduoassexuadaesexuada 101019201814-phpapp01
Reproduoassexuadaesexuada 101019201814-phpapp01Reproduoassexuadaesexuada 101019201814-phpapp01
Reproduoassexuadaesexuada 101019201814-phpapp01
 
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
 
Tipos de reprodução
Tipos de reproduçãoTipos de reprodução
Tipos de reprodução
 
59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao59212842 texto-fecundacao
59212842 texto-fecundacao
 
Reprodução - Biologia
Reprodução - BiologiaReprodução - Biologia
Reprodução - Biologia
 
Aula sexo
Aula sexoAula sexo
Aula sexo
 
Reprodução assexuada e sexuada
Reprodução assexuada  e sexuadaReprodução assexuada  e sexuada
Reprodução assexuada e sexuada
 
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptx
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptxreproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptx
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptx
 
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.ppt
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.pptreproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.ppt
reproduoassexuadaesexuada-101019201814-phpapp01.ppt
 
reproduoassexuadaesexuada.
reproduoassexuadaesexuada.reproduoassexuadaesexuada.
reproduoassexuadaesexuada.
 
Fisiologia XI_ reproducao
Fisiologia XI_ reproducaoFisiologia XI_ reproducao
Fisiologia XI_ reproducao
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Reprodução assexuada
Reprodução assexuadaReprodução assexuada
Reprodução assexuada
 
Aula 3- ZG.pptx55555555555555675&6&&&&'-
Aula 3- ZG.pptx55555555555555675&6&&&&'-Aula 3- ZG.pptx55555555555555675&6&&&&'-
Aula 3- ZG.pptx55555555555555675&6&&&&'-
 
Os seres vivos se reproduzem e evoluem
Os seres vivos se reproduzem e evoluemOs seres vivos se reproduzem e evoluem
Os seres vivos se reproduzem e evoluem
 
Reprodução e desenvolvimento dos animais
Reprodução e desenvolvimento dos animaisReprodução e desenvolvimento dos animais
Reprodução e desenvolvimento dos animais
 
Reproduçao 8 ano
Reproduçao 8 anoReproduçao 8 ano
Reproduçao 8 ano
 
Sexo
SexoSexo
Sexo
 
segundo W Inglesh trablho Sifa.docx
segundo  W Inglesh trablho Sifa.docxsegundo  W Inglesh trablho Sifa.docx
segundo W Inglesh trablho Sifa.docx
 
Biotecnologia III
Biotecnologia IIIBiotecnologia III
Biotecnologia III
 

Mais de João Leitão

Magmatismo 2
Magmatismo 2Magmatismo 2
Magmatismo 2
João Leitão
 
Magmáticas 1
Magmáticas 1Magmáticas 1
Magmáticas 1
João Leitão
 
apresentação rework
apresentação reworkapresentação rework
apresentação rework
João Leitão
 
ApresentaçãO3
ApresentaçãO3ApresentaçãO3
ApresentaçãO3
João Leitão
 
ApresentaçãO2
ApresentaçãO2ApresentaçãO2
ApresentaçãO2
João Leitão
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
João Leitão
 
Lamarckismo 2003
Lamarckismo 2003Lamarckismo 2003
Lamarckismo 2003
João Leitão
 
Fixismo Vs Evo 2003
Fixismo Vs Evo 2003Fixismo Vs Evo 2003
Fixismo Vs Evo 2003
João Leitão
 
Darwinismo 2003
Darwinismo 2003Darwinismo 2003
Darwinismo 2003
João Leitão
 
Biodiversidade 2003
Biodiversidade 2003Biodiversidade 2003
Biodiversidade 2003
João Leitão
 

Mais de João Leitão (11)

Metamorfismo
MetamorfismoMetamorfismo
Metamorfismo
 
Magmatismo 2
Magmatismo 2Magmatismo 2
Magmatismo 2
 
Magmáticas 1
Magmáticas 1Magmáticas 1
Magmáticas 1
 
apresentação rework
apresentação reworkapresentação rework
apresentação rework
 
ApresentaçãO3
ApresentaçãO3ApresentaçãO3
ApresentaçãO3
 
ApresentaçãO2
ApresentaçãO2ApresentaçãO2
ApresentaçãO2
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Lamarckismo 2003
Lamarckismo 2003Lamarckismo 2003
Lamarckismo 2003
 
Fixismo Vs Evo 2003
Fixismo Vs Evo 2003Fixismo Vs Evo 2003
Fixismo Vs Evo 2003
 
Darwinismo 2003
Darwinismo 2003Darwinismo 2003
Darwinismo 2003
 
Biodiversidade 2003
Biodiversidade 2003Biodiversidade 2003
Biodiversidade 2003
 

Último

Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 

Último (20)

Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 

Reprodução Assexuada

  • 1.  
  • 2.
  • 3.
  • 4. Embora seja o modo de reprodução primário usado por bactérias (Procariontes) também é usado por Eucariontes (como as amibas e paramécias) e até por seres multicelulares (como a planária). Paramécias Planária Amiba
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8.  
  • 9. A bipartição assenta na já estudada Mitose. Como tal os seres assim gerados são Clones .
  • 10. Clone Um clone é um indivíduo derivado de outro e que possui o mesmo património genético do indivíduo original, produzido por reprodução assexuada. Natural Artificial
  • 11. Fragmentação Separação de fragmentos do corpo de um organismo, originando cada fragmento um novo individuo por regeneração.
  • 12. A Fragmentação é um processo que assenta na capacidade regenerativa dos organismos. O organismo ao fragmentar-se propositadamente ou por acidente origina vários fragmentos que se regeneram separadamente, dando origem a novos organismos iguais ao inicial.
  • 13. Este processo é usado principalmente por algas, estrelas do mar, planárias, etc.
  • 14. No entanto há limitações no processo. A capacidade de regeneração está limitada ao número e tipos de células que o fragmento consegue gerar com os materiais de reserva que possui. Como tal certos fragmentos podem regenerar muito mais lentamente ou até serem inviáveis
  • 15.  
  • 16.  
  • 17.  
  • 18.  
  • 19. Gemulação A gemulação é um processo mais complexo que os anteriores. Num organismo formam-se uma ou mais dilatações - gomos ou gemas - que crescem e desenvolvem-se originando novos organismos. Neste caso os descendentes, embora ainda Clones do organismo progenitor, são mais pequenos.
  • 20. Este tipo de reprodução é usado principalmente por Leveduras, Espongiários e Cnidarios. As gemulas podem separa-se do organismo progenitor ou manterem-se fixas a este originando colónias (como é o comum em esponjas e corais)
  • 21.  
  • 22.  
  • 23.  
  • 24.  
  • 25. Esporulação Esporulação é a formação de células reprodutoras especializadas (através de mitose) os esporos. Estas células são altamente resistentes, sendo pequenas e protegidas por uma forte parede celular. São capazes de se manter em forma latente germinando quando as condições forem favoráveis e gerando novos seres. É um modo de reprodução assexuado típico de fungos.
  • 26. A quantidade de esporos que é produzida deste modo por cada fungo é muito elevada. Conjuntamente com o seu pequeno tamanho e resintência estas estruturas podem ser dispersadas facilmente e sobreviver muito tempo em modo latente.
  • 27.  
  • 28.  
  • 29.  
  • 30. Partenogénese Possivelmente um dos processos mais complexos de reprodução assexuada. A Partenogénese é um processo através do qual um gâmeta feminino se desenvolve originando um novo organismo, sem ter havido fecundação.
  • 31. Um caso interessante de partenogénese é o das abelhas: Tarefas das Obreiras por Idade
  • 32. Outros seres que usam Partenogénese são insectos, artrópodes, peixes e alguns lagartos. Carcharhinus limbatus C. inornatus C. neomexicanus C. tigris Dragão-de-Komodo
  • 33.  
  • 34.  
  • 35.  
  • 36. Este processo é bastante versátil. Vários seres, mesmo bastante diferentes o usam. Em casos como o dos insectos (abelhas) o dimorfismo sexual típico desta espécie é assim conseguido. Outros artrópodes como os pulgões e as dáfnias usam-no para conseguir um elevado número de descendentes em pouco tempo enquanto as condições do meio são favoráveis. Em casos como répteis e peixes a partenogénese é a resposta que estes apresentam face a uma diminuição do número de efectivos da sua população.
  • 37. Multiplicação Vegetativa Este é um método exclusivo das plantas. As estruturas vegetativas destas, raízes, caules ou folhas, por vezes modificadas, originam, por diferenciação, novos indivíduos.
  • 38. Existem modos de Multiplicação Vegetativa Naturais e Artificiais.
  • 39.
  • 40. Por este método resultar em clones do original, torna-se particularmente importante para a agricultura, pois assim é possível garantir a multiplicação de plantas com características importantes (como o caso da laranja sem sementes). Garfo Borbulha Encosto Enxertia Estacaria Por Caule Por Folha Mergulhia Alporquia (Mergulhia Aérea)
  • 41. Folha Bolbo Rizoma Estolho Tubérculos
  • 42.
  • 43.
  • 44. Vantagens para o Homem Como os descendentes de um organismo que se reproduza assexuadamente apresente exactamente as mesmas características que o progenitor isto permite ao Homem ter um maior controlo de qualidade sobre os produtos que pode produzir com o recurso a estes organismos. Também lhe permite usar a multiplicação vegetativa em seu proveito, como demonstram os processos Artificiais desenvolvidos por si.
  • 47. Pão
  • 49. Vinho
  • 52. Kimchi : Couve Fermentada, Prato emblemático da Coreia do Sul Kefir : Conjunto de leveduras e bactérias que produzem uma bebida de base de leite típica das estepes