SlideShare uma empresa Scribd logo
BIOLOGIA E GEOLOGIA

  Reprodução Assexuada
        Exercícios       11
Na Natureza existem dois processos fundamentais pelos quais os seres vivos
originam novos descendentes: a reprodução assexuada e a reprodução
sexuada.    Na reprodução assexuada, os descendentes resultam da
ocorrência de mitose e de divisão celular e na reprodução sexuada de
fenómenos de meiose e de fecundação seguidos de divisão celular. Na figura
estão representados alguns dos processos pelos quais os organismos se
reproduzem.




                               Nuno Correia 2012/13
Selecione a opção que completa a frase seguinte, de modo a obter uma
    afirmação correta.

      Os processos de reprodução A, C e D, esquematizados na figura, designam-se,
      respetivamente, por...
(A)... gemulação, bipartição e esporulação.
(B)... bipartição, esporulação e gemulação.
(C)... bipartição, fragmentação e esporulação.
(D)... bipartição, gemulação e esporulação.
                                    Nuno Correia 2012/13
Selecione a opção que preenche os espaços na frase seguinte, de modo
     a obter uma afirmação correta. No processo B, a célula
     progenitora________________ e a partir de uma protuberância surge
     uma nova célula de______________.
(A) mantém-se (...) menores dimensões
(B) mantém-se (...) maiores dimensões
(C) desaparece (...) maiores dimensões
(D) desaparece (...) menores dimensões.


                                 Nuno Correia 2012/13
Selecione a opção que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter
     uma afirmação correta. Os descendentes resultantes dos processos de
     reprodução______________, esquematizados na figura, são
     geneticamente______________progenitores e as suas células possuem o mesmo
     número de cromossomas e cópias de DNA idênticas.
(A) assexuada (...) diferentes dos
(B) assexuada (...) iguais aos
(C) sexuada (...) iguais aos
(D) sexuada (...) diferentes dos
                                     Nuno Correia 2012/13
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes,
relativas aos processos de reprodução assexuada.
(A) Em C os descendentes não se separam do progenitor, originando colónias.
(B) A paramécia, ao reproduzir-se, origina duas células-filhas aproximadamente
    iguais.
(C) Por partenogénese, a planaria produz óvulos que, sem serem fecundados,
    originam novos descendentes geneticamente idênticos entre si.
(D) Quando uma estrela-do-mar se fragmenta, cada um dos fragmentos é capaz de
    regenerar as partes em falta, constituindo clones do organismo inicial.
(E) Durante o processo de clonagem, as células sofrem divisões por meiose
(F) Na agricultura são utilizadas técnicas de reprodução assexuada na propagação
    de variedades agrícolas com interesse económico.
(G) Uma das vantagens da reprodução assexuada relativamente à reprodução
    sexuada é o facto de este ser um processo rápido, onde apenas um progenitor é
    necessário para originar um elevado número de descendentes.
(H) Em apenas alguns processos de reprodução assexuada há fusão de gâmetas.
                                   Nuno Correia 2012/13
Compare a reprodução assexuada e a reprodução
sexuada com a capacidade de adaptação dos seres
     vivos face a um ambiente em mudança.




                    Nuno Correia 2012/13
Os processos de reprodução assexuada são modos diferentes de clonagem, uma vez
que deles resultam descendentes que possuem cópias do genoma do progenitor. O
termo clonagem adquiriu, atualmente, um significado mais específico, o que tem
gerado muita controvérsia. A figura mostra duas das aplicações possíveis das
técnicas de clonagem: processo de clonagem da ovelha Dolly (A) e obtenção de
embriões para fins terapêuticos (B).




                                  Nuno Correia 2012/13
Nuno Correia 2012/13
2.1. As afirmações seguintes são relativas às técnicas de clonagem. Selecione a opção que as avalia
corretamente.
 1. Por clonagem é possível obter animais geneticamente idênticos aos animais doadores dos óvulos.
2. A clonagem pode ser utilizada para reproduzir em cativeiro espécies em vias de extinção.
3. Nas técnicas de clonagem ilustradas na figura há sempre a utilização de um gâmeta anucleado.
 (A) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas.
 (B) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa.
 (C) 2 e 3 são verdadeiras; 1 é falsa.
 (D) 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas.


                                              Nuno Correia 2012/13
Selecione a opção que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correta. A Dolly é um clone da ovelha adulta porque...

(A) ... possui nas suas células cópias iguais do genoma da célula da glândula
    mamaria da ovelha dadora
(B) ... as suas células mamarias são geneticamente idênticas às células mamarias
    da ovelha dadora.
(C) ... se formou por divisões mitóticas de um óvulo da ovelha dadora.
(D) ... possui o mesmo cariótipo que a célula dadora.




                                   Nuno Correia 2012/13
Selecione a opção que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação
correta. No esquema B, o embrião resultou de um ovo que...

(A) ... sofreu divisões meióticas, originando várias células indiferenciadas.
(B) ... contém um núcleo com moléculas de DNA da célula de um adulto.
(C) ... contém um núcleo com moléculas de RNA da célula de um adulto.
(D) ... é anucleado.




                                      Nuno Correia 2012/13
Explique as vantagens de o
    paciente receber os diferentes
    tipos de células, assinaladas na
    figura 10B, em caso de doença
    ou destruição dessas células no
    seu organismo




Nuno Correia 2012/13
Observe a figura seguinte, que representa
uma paramécia em processo de bipartição.




                 Nuno Correia 2012/13
Classifique como verdadeira [V] ou falsa [F] cada uma das seguintes afirmações,
    relativas à bipartição:

(A) Ocorre em eucariontes.
(B) Também é conhecida por esquizogonia.
(C) O núcleo da célula-mãe divide-se em vários núcleos.
(D) É o principal processo de reprodução assexuada que ocorre em unicelulares
    procariontes.
(E) Também é conhecida por cissiparidade.
(F) Ocorre também na estrela-do-mar.
(G) As células-filhas têm metade do número de cromossomas da célula-mãe.
(H) Ocorre em bactérias.
                                      Nuno Correia 2012/13
A multiplicação vegetativa é um processo que ocorre naturalmente em plantas,
podendo, no entanto, induzir-se artificialmente. Para cada uma das seguintes
questões, selecione a alternativa que permite completar corretamente os
espaços.

Os rizomas, tal como os________são caules subterrâneos envolvidos em pro-
cessos de multiplicação vegetativa. Os primeiros ocorrem, por exemplo, em fetos
e os segundos, em_______.

A)   bolbos... lírios.
B)   tubérculos...bambus.
C)   bolbos... tulipas.
D)   tubérculos... cebola.




                                 Nuno Correia 2012/13
No processo de ______________podem-se utilizar fragmentos de várias partes da
_______, os quais são colocados em contacto com o solo,
planta, incluindo de____ para formar raízes. Este processo é muito utilizado em
videiras.

(A) estacaria... folha.
(B) alporquia... raiz.
(C) mergulhia... folha.
(D) enxertia... folha.




                                    Nuno Correia 2012/13
Observe a figura seguinte, que representa, esquematicamente, o processo
de micropropagação da violeta-africana [Saintpaulia ionantha], uma planta
ornamental muito comum. Embora não esteja representado no esquema,
durante a fase C deste processo, cada explante ê, por sua vez, multiplicado,
permitindo obter, no final, uma grande quantidade de clones, a partir de
uma só planta dadora.




                                 Nuno Correia 2012/13
Observe a figura seguinte, que representa, esquematicamente, o processo de
micropropagação da violeta-africana [Saintpaulia ionantha], uma planta ornamental
muito comum. Embora não esteja representado no esquema, durante a fase C
deste processo, cada explante ê, por sua vez, multiplicado, permitindo obter, no
final, uma grande quantidade de clones, a partir de uma só planta dadora.




         Defina clone


                                   Nuno Correia 2012/13
Observe a figura seguinte, que representa, esquematicamente, o processo de
micropropagação da violeta-africana [Saintpaulia ionantha], uma planta ornamental
muito comum. Embora não esteja representado no esquema, durante a fase C
deste processo, cada explante ê, por sua vez, multiplicado, permitindo obter, no
final, uma grande quantidade de clones, a partir de uma só planta dadora.




         Explique a razão para se proceder à esterilização dos explantes.


                                    Nuno Correia 2012/13
Faça a correspondência correta entre os termos da coluna l e os termos da
                                  coluna 2.




  Coluna 1                                    Coluna 2
A. Fragmentação
                 1. 0 mesmo que divisão binária
B. Gemulação
                 2. Ocorre no tripanossoma
C. Bipartição
                 3. Obtêm-se vários indivíduos a partir da
D. Partenogénese
                    regeneração de fragmentos de um indivíduo
E. Esporulação
                    progenitor
F. Esquizogonia
                 4. Forma-se um gomo na superfície da célula ou do
                    indivíduo Desenvolvimento de um indivíduo a
                    partir de um oócito não fecundado
                 5. Envolve estruturas especiais denominadas
                    esporângios
                                Nuno Correia 2012/13
Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes
afirmações, relativas à reprodução assexuada.


(A) Os seres resultantes são geneticamente idênticos ao progenitor.
(B) Não contribui para a variabilidade genética das populações.
(C) Envolve a união de gâmetas.
(D) Assegura o rápido crescimento das populações.
(E) É exclusiva dos organismos unicelulares.
(F) Os organismos que se reproduzem assexuadamente nunca o
    podem fazer sexuadamente.
(G) A ocorrência de mutações durante a reprodução sexuada contribui
    para a variabilidade genética das populações.
(H) A partenogénese é muito utilizada em agricultura.




                              Nuno Correia 2012/13
Observe a figura seguinte, que representa um
processo de reprodução in vitro em roseiras.




                  Nuno Correia 2012/13
Em que medida se pode afirmar que a figura representa um processo de
                           clonagem?



                        Nuno Correia 2012/13
O processo representado na figura não implica a ocorrência de...

(A) mitose.
(B) fecundação.
(C) diferenciação celular.
(D) formação de novas células.
                                 Nuno Correia 2012/13
O parasita Tryponosomo brucei é o responsável pela tripanossomíase africana, vulgarmente
conhecida por doença do sono. Esta patologia afecta 66 milhões de pessoas na África
Subsariana. No continente americano, existe uma espécie aparentada (Trypanosoma cruzi) que
causa a tripanossomíase americana ou doença de Chagas. Os tripanossomas são protistas que se
reproduzem assexuadamente por esquizogonia.
Assinale as frases verdadeiras (V) e as falsas (F).
(A) Durante a reprodução assexuada, o núcleo do tripanossoma divide-se em vários
    núcleos. Cada núcleo rodeia-se de uma porção de citoplasma e de uma
    membrana, dando origem às células-filhas.
(B) Os tripanossomas reproduzem-se assexuadamente por divisão múltipla.
(C) Durante a reprodução assexuada, o tripanossoma divide-se em dois indivíduos,
    semelhantes, que depois vão crescer até atingirem o tamanho do progenitor.
(D) Os tripanossomas reproduzem-se assexuadamente por pluripartição.
(E) Durante a reprodução assexuada, surge, na superfície do tripanossoma, uma
    dilatação denominada gomo ou gema, que se separa, dando origem a um novo
    novo tripanossoma.
(F) Os tripanossomas reproduzem-se assexuadamente por esporulação.
(G) Durante a reprodução assexuada, cada tripanossoma dá origem a mais de dois
    indivíduos.
(H) O tripanossoma reproduz-se assexuadamente por fragmentação. Para além dos
    tripanossomas.

                                        Nuno Correia 2012/13

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)Isaura Mourão
 
Experiência de meselson e stahl
Experiência de meselson e stahlExperiência de meselson e stahl
Experiência de meselson e stahlCecilferreira
 
Experiência de griffith e avery
Experiência de griffith e averyExperiência de griffith e avery
Experiência de griffith e averyCecilferreira
 
Biologia 11 exercícios
Biologia 11   exercíciosBiologia 11   exercícios
Biologia 11 exercíciosNuno Correia
 
Relatório experimental modelo
Relatório experimental modeloRelatório experimental modelo
Relatório experimental modeloAngela Boucinha
 
Biologia 11 evolução - exercícios
Biologia 11   evolução - exercíciosBiologia 11   evolução - exercícios
Biologia 11 evolução - exercíciosNuno Correia
 
Testes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºanoTestes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºanosandranascimento
 
Ciclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosCiclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosAna Castro
 
Experiências de hershey e chase
Experiências de hershey e chaseExperiências de hershey e chase
Experiências de hershey e chaseCecilferreira
 
Exercícios Filsofia
Exercícios Filsofia Exercícios Filsofia
Exercícios Filsofia Jorge Barbosa
 
IAVE Biologia Geologia 2017
IAVE Biologia Geologia 2017IAVE Biologia Geologia 2017
IAVE Biologia Geologia 2017Vitor Perfeito
 
Bg 11 síntese proteica (exercícios)
Bg 11   síntese proteica (exercícios)Bg 11   síntese proteica (exercícios)
Bg 11 síntese proteica (exercícios)Nuno Correia
 
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Isaura Mourão
 
Biologia 11 ciclos de vida
Biologia 11   ciclos de vidaBiologia 11   ciclos de vida
Biologia 11 ciclos de vidaNuno Correia
 
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11ºExtração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11ºFrancisco Palaio
 
Exercícios dna e síntese proteínas
Exercícios dna e síntese proteínasExercícios dna e síntese proteínas
Exercícios dna e síntese proteínasIsabel Lopes
 
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOsandranascimento
 

Mais procurados (20)

Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11 (correcção)
 
Experiência de meselson e stahl
Experiência de meselson e stahlExperiência de meselson e stahl
Experiência de meselson e stahl
 
Experiência de griffith e avery
Experiência de griffith e averyExperiência de griffith e avery
Experiência de griffith e avery
 
Biologia 11 exercícios
Biologia 11   exercíciosBiologia 11   exercícios
Biologia 11 exercícios
 
FT 4 - CICLOS DE VIDA
FT 4 - CICLOS DE VIDAFT 4 - CICLOS DE VIDA
FT 4 - CICLOS DE VIDA
 
Relatório experimental modelo
Relatório experimental modeloRelatório experimental modelo
Relatório experimental modelo
 
Biologia 11 evolução - exercícios
Biologia 11   evolução - exercíciosBiologia 11   evolução - exercícios
Biologia 11 evolução - exercícios
 
BG11_T2a_21_CC.pdf
BG11_T2a_21_CC.pdfBG11_T2a_21_CC.pdf
BG11_T2a_21_CC.pdf
 
Testes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºanoTestes Intermédios 10ºano
Testes Intermédios 10ºano
 
Ciclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercíciosCiclos de vida - exercícios
Ciclos de vida - exercícios
 
Experiências de hershey e chase
Experiências de hershey e chaseExperiências de hershey e chase
Experiências de hershey e chase
 
Exercícios Filsofia
Exercícios Filsofia Exercícios Filsofia
Exercícios Filsofia
 
IAVE Biologia Geologia 2017
IAVE Biologia Geologia 2017IAVE Biologia Geologia 2017
IAVE Biologia Geologia 2017
 
Bg 11 síntese proteica (exercícios)
Bg 11   síntese proteica (exercícios)Bg 11   síntese proteica (exercícios)
Bg 11 síntese proteica (exercícios)
 
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
Teste de Biologia (2º Teste) - Biologia 11
 
Biologia 11 ciclos de vida
Biologia 11   ciclos de vidaBiologia 11   ciclos de vida
Biologia 11 ciclos de vida
 
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11ºExtração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
Extração do ADN / DNA do kiwi - Relatório biologia 11º
 
EXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMESEXERCÍCIOS DE EXAMES
EXERCÍCIOS DE EXAMES
 
Exercícios dna e síntese proteínas
Exercícios dna e síntese proteínasExercícios dna e síntese proteínas
Exercícios dna e síntese proteínas
 
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANOTESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
TESTES INTERMÉDIOS 11ºANO
 

Destaque

Lista de exercícios Tipos de reprodução
Lista de exercícios Tipos de reproduçãoLista de exercícios Tipos de reprodução
Lista de exercícios Tipos de reproduçãoAndrea Barreto
 
Rochas Sedimentares
Rochas SedimentaresRochas Sedimentares
Rochas Sedimentaresguestdbe434
 
Biologia 11 reprodução assexuada
Biologia 11   reprodução assexuadaBiologia 11   reprodução assexuada
Biologia 11 reprodução assexuadaNuno Correia
 
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSEXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSsandranascimento
 
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAFT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAsandranascimento
 
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICAFT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICAsandranascimento
 
1ª F.I - DRAGÃO DE KOMODO
1ª F.I - DRAGÃO DE KOMODO1ª F.I - DRAGÃO DE KOMODO
1ª F.I - DRAGÃO DE KOMODOsandranascimento
 
FT3 - REPRODUÇÃO SEXUADA
FT3 - REPRODUÇÃO SEXUADAFT3 - REPRODUÇÃO SEXUADA
FT3 - REPRODUÇÃO SEXUADAsandranascimento
 
Exercícios divisão celular meiose e mitose
Exercícios divisão celular meiose e mitoseExercícios divisão celular meiose e mitose
Exercícios divisão celular meiose e mitoseIsabel Lopes
 
Biologia 11 diversidade de estratégias na reprodução sexuada
Biologia 11   diversidade de estratégias na reprodução sexuadaBiologia 11   diversidade de estratégias na reprodução sexuada
Biologia 11 diversidade de estratégias na reprodução sexuadaNuno Correia
 
Bg 11 preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
Bg 11   preparação para o teste de avaliação de biologia - exercíciosBg 11   preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
Bg 11 preparação para o teste de avaliação de biologia - exercíciosNuno Correia
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuadaNuno Correia
 

Destaque (13)

Lista de exercícios Tipos de reprodução
Lista de exercícios Tipos de reproduçãoLista de exercícios Tipos de reprodução
Lista de exercícios Tipos de reprodução
 
Rochas Sedimentares
Rochas SedimentaresRochas Sedimentares
Rochas Sedimentares
 
Biologia 11 reprodução assexuada
Biologia 11   reprodução assexuadaBiologia 11   reprodução assexuada
Biologia 11 reprodução assexuada
 
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOSEXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
EXERCÍCIOS DOS TESTES INTERMÉDIOS
 
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICAFT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
FT7 - OCUPAÇÃO ANTRÓPICA
 
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICAFT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
FT5 - EVOLUÇÃO BIOLÓGICA
 
1ª F.I - DRAGÃO DE KOMODO
1ª F.I - DRAGÃO DE KOMODO1ª F.I - DRAGÃO DE KOMODO
1ª F.I - DRAGÃO DE KOMODO
 
FT3 - REPRODUÇÃO SEXUADA
FT3 - REPRODUÇÃO SEXUADAFT3 - REPRODUÇÃO SEXUADA
FT3 - REPRODUÇÃO SEXUADA
 
Exercícios divisão celular meiose e mitose
Exercícios divisão celular meiose e mitoseExercícios divisão celular meiose e mitose
Exercícios divisão celular meiose e mitose
 
Biologia 11 diversidade de estratégias na reprodução sexuada
Biologia 11   diversidade de estratégias na reprodução sexuadaBiologia 11   diversidade de estratégias na reprodução sexuada
Biologia 11 diversidade de estratégias na reprodução sexuada
 
Prova de avaliação pratica
Prova de avaliação praticaProva de avaliação pratica
Prova de avaliação pratica
 
Bg 11 preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
Bg 11   preparação para o teste de avaliação de biologia - exercíciosBg 11   preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
Bg 11 preparação para o teste de avaliação de biologia - exercícios
 
Biologia 11 reprodução sexuada
Biologia 11   reprodução sexuadaBiologia 11   reprodução sexuada
Biologia 11 reprodução sexuada
 

Semelhante a Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)

Bg 11 diferenciação celular (exercícios)
Bg 11   diferenciação celular (exercícios)Bg 11   diferenciação celular (exercícios)
Bg 11 diferenciação celular (exercícios)Nuno Correia
 
Apostila divisão celular
Apostila divisão celularApostila divisão celular
Apostila divisão celularLilianm11
 
Exercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reproduçãoExercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reproduçãoAlexandre Pusaudse
 
EXERCÍCIOS - REPRODUÇÃO VEGETAL
EXERCÍCIOS - REPRODUÇÃO VEGETALEXERCÍCIOS - REPRODUÇÃO VEGETAL
EXERCÍCIOS - REPRODUÇÃO VEGETALAlexandre Pusaudse
 
Biologia embriologia tipos_de_ovos_segmentacao
Biologia embriologia tipos_de_ovos_segmentacaoBiologia embriologia tipos_de_ovos_segmentacao
Biologia embriologia tipos_de_ovos_segmentacaoIonara Urrutia Moura
 
3 ano atividade 1 respostas
3 ano atividade 1 respostas3 ano atividade 1 respostas
3 ano atividade 1 respostasGustavo Pessoa
 
Teste de Biologia (2º Teste)
Teste de Biologia (2º Teste)Teste de Biologia (2º Teste)
Teste de Biologia (2º Teste)Isaura Mourão
 
Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celularNuno Correia
 
Ciclos de Vida.doc
Ciclos de Vida.docCiclos de Vida.doc
Ciclos de Vida.docRosaMedina98
 
Treinamento Embriologia
Treinamento EmbriologiaTreinamento Embriologia
Treinamento Embriologiaemanuel
 
1 s exercícios mitose- agosto2015
1 s  exercícios mitose- agosto20151 s  exercícios mitose- agosto2015
1 s exercícios mitose- agosto2015Ionara Urrutia Moura
 
Bg 11 ciclos de vida - aurelia aurita
Bg 11   ciclos de vida - aurelia auritaBg 11   ciclos de vida - aurelia aurita
Bg 11 ciclos de vida - aurelia auritaNuno Correia
 
Treinamento cariologia
Treinamento cariologiaTreinamento cariologia
Treinamento cariologiaemanuel
 
Biologia citologia divisao_celular_mitose_meiose_gabarito (1)
Biologia citologia divisao_celular_mitose_meiose_gabarito (1)Biologia citologia divisao_celular_mitose_meiose_gabarito (1)
Biologia citologia divisao_celular_mitose_meiose_gabarito (1)Maria Marinho
 

Semelhante a Bg 11 reprodução assexuada (exercícios) (20)

ciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exerciciosciclos de vida - exercicios
ciclos de vida - exercicios
 
Ciclos de vida
Ciclos de vidaCiclos de vida
Ciclos de vida
 
Bg 11 diferenciação celular (exercícios)
Bg 11   diferenciação celular (exercícios)Bg 11   diferenciação celular (exercícios)
Bg 11 diferenciação celular (exercícios)
 
Apostila divisão celular
Apostila divisão celularApostila divisão celular
Apostila divisão celular
 
Exercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reproduçãoExercícios tipos de reprodução
Exercícios tipos de reprodução
 
Angiospermas2
Angiospermas2Angiospermas2
Angiospermas2
 
EXERCÍCIOS - REPRODUÇÃO VEGETAL
EXERCÍCIOS - REPRODUÇÃO VEGETALEXERCÍCIOS - REPRODUÇÃO VEGETAL
EXERCÍCIOS - REPRODUÇÃO VEGETAL
 
Biologia embriologia tipos_de_ovos_segmentacao
Biologia embriologia tipos_de_ovos_segmentacaoBiologia embriologia tipos_de_ovos_segmentacao
Biologia embriologia tipos_de_ovos_segmentacao
 
3 ano atividade 1 respostas
3 ano atividade 1 respostas3 ano atividade 1 respostas
3 ano atividade 1 respostas
 
Teste de Biologia (2º Teste)
Teste de Biologia (2º Teste)Teste de Biologia (2º Teste)
Teste de Biologia (2º Teste)
 
Biologia 11 diferenciação celular
Biologia 11   diferenciação celularBiologia 11   diferenciação celular
Biologia 11 diferenciação celular
 
11 BG Dez 09
11 BG Dez 0911 BG Dez 09
11 BG Dez 09
 
Ciclos de Vida.doc
Ciclos de Vida.docCiclos de Vida.doc
Ciclos de Vida.doc
 
Treinamento Embriologia
Treinamento EmbriologiaTreinamento Embriologia
Treinamento Embriologia
 
1 s exercícios mitose- agosto2015
1 s  exercícios mitose- agosto20151 s  exercícios mitose- agosto2015
1 s exercícios mitose- agosto2015
 
Bg 11 ciclos de vida - aurelia aurita
Bg 11   ciclos de vida - aurelia auritaBg 11   ciclos de vida - aurelia aurita
Bg 11 ciclos de vida - aurelia aurita
 
Treinamento cariologia
Treinamento cariologiaTreinamento cariologia
Treinamento cariologia
 
Lista de embriologia 2
Lista de embriologia 2Lista de embriologia 2
Lista de embriologia 2
 
Gametogênese e meiose
Gametogênese e meioseGametogênese e meiose
Gametogênese e meiose
 
Biologia citologia divisao_celular_mitose_meiose_gabarito (1)
Biologia citologia divisao_celular_mitose_meiose_gabarito (1)Biologia citologia divisao_celular_mitose_meiose_gabarito (1)
Biologia citologia divisao_celular_mitose_meiose_gabarito (1)
 

Mais de Nuno Correia

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1Nuno Correia
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações ClimáticasNuno Correia
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celularNuno Correia
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoralNuno Correia
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipoNuno Correia
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonasNuno Correia
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontaisNuno Correia
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasiaNuno Correia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismoNuno Correia
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentesNuno Correia
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidadeNuno Correia
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimasNuno Correia
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insularesNuno Correia
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentesNuno Correia
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Nuno Correia
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)Nuno Correia
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Nuno Correia
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Nuno Correia
 

Mais de Nuno Correia (20)

Sismologia parte 1
Sismologia   parte 1Sismologia   parte 1
Sismologia parte 1
 
Geologia - Variações Climáticas
Geologia   - Variações ClimáticasGeologia   - Variações Climáticas
Geologia - Variações Climáticas
 
Biologia 12 imunidade celular
Biologia 12   imunidade celularBiologia 12   imunidade celular
Biologia 12 imunidade celular
 
Biologia 12 imunidade humoral
Biologia 12   imunidade humoralBiologia 12   imunidade humoral
Biologia 12 imunidade humoral
 
Geologia 12 estratotipo
Geologia 12   estratotipoGeologia 12   estratotipo
Geologia 12 estratotipo
 
Geologia 12 biozonas
Geologia 12   biozonasGeologia 12   biozonas
Geologia 12 biozonas
 
Geologia 12 movimentos horizontais
Geologia 12   movimentos horizontaisGeologia 12   movimentos horizontais
Geologia 12 movimentos horizontais
 
Geologia 12 isostasia
Geologia 12   isostasiaGeologia 12   isostasia
Geologia 12 isostasia
 
Geologia 12 paleomagnetismo
Geologia 12   paleomagnetismoGeologia 12   paleomagnetismo
Geologia 12 paleomagnetismo
 
Geologia 12 deriva dos continentes
Geologia 12   deriva dos continentesGeologia 12   deriva dos continentes
Geologia 12 deriva dos continentes
 
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12   biologia e os desafios da atualidadeBiologia 12   biologia e os desafios da atualidade
Biologia 12 biologia e os desafios da atualidade
 
Geologia 12 paleoclimas
Geologia 12   paleoclimasGeologia 12   paleoclimas
Geologia 12 paleoclimas
 
Geologia 12 arcos insulares
Geologia 12   arcos insularesGeologia 12   arcos insulares
Geologia 12 arcos insulares
 
Deriva dos continentes
Deriva dos continentesDeriva dos continentes
Deriva dos continentes
 
Zonas costeiras
Zonas costeirasZonas costeiras
Zonas costeiras
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)Genética (monobridismo)
Genética (monobridismo)
 
Genética (monobridismo exercícios)
Genética (monobridismo   exercícios)Genética (monobridismo   exercícios)
Genética (monobridismo exercícios)
 
Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)Genética (dominância incompleta)
Genética (dominância incompleta)
 
Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)Genética (diibridismo)
Genética (diibridismo)
 

Último

Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédioifbauab
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]ESCRIBA DE CRISTO
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - FalamansaMary Alvarenga
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessRodrigoGonzlez461291
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxGraycyelleCavalcanti
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetosLeonardoHenrique931183
 

Último (20)

Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
INTRODUÇÃO A ARQUEOLOGIA BÍBLICA [BIBLIOLOGIA]]
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 

Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)

  • 1. BIOLOGIA E GEOLOGIA Reprodução Assexuada Exercícios 11
  • 2. Na Natureza existem dois processos fundamentais pelos quais os seres vivos originam novos descendentes: a reprodução assexuada e a reprodução sexuada. Na reprodução assexuada, os descendentes resultam da ocorrência de mitose e de divisão celular e na reprodução sexuada de fenómenos de meiose e de fecundação seguidos de divisão celular. Na figura estão representados alguns dos processos pelos quais os organismos se reproduzem. Nuno Correia 2012/13
  • 3. Selecione a opção que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta. Os processos de reprodução A, C e D, esquematizados na figura, designam-se, respetivamente, por... (A)... gemulação, bipartição e esporulação. (B)... bipartição, esporulação e gemulação. (C)... bipartição, fragmentação e esporulação. (D)... bipartição, gemulação e esporulação. Nuno Correia 2012/13
  • 4. Selecione a opção que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta. No processo B, a célula progenitora________________ e a partir de uma protuberância surge uma nova célula de______________. (A) mantém-se (...) menores dimensões (B) mantém-se (...) maiores dimensões (C) desaparece (...) maiores dimensões (D) desaparece (...) menores dimensões. Nuno Correia 2012/13
  • 5. Selecione a opção que preenche os espaços na frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta. Os descendentes resultantes dos processos de reprodução______________, esquematizados na figura, são geneticamente______________progenitores e as suas células possuem o mesmo número de cromossomas e cópias de DNA idênticas. (A) assexuada (...) diferentes dos (B) assexuada (...) iguais aos (C) sexuada (...) iguais aos (D) sexuada (...) diferentes dos Nuno Correia 2012/13
  • 6. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes, relativas aos processos de reprodução assexuada. (A) Em C os descendentes não se separam do progenitor, originando colónias. (B) A paramécia, ao reproduzir-se, origina duas células-filhas aproximadamente iguais. (C) Por partenogénese, a planaria produz óvulos que, sem serem fecundados, originam novos descendentes geneticamente idênticos entre si. (D) Quando uma estrela-do-mar se fragmenta, cada um dos fragmentos é capaz de regenerar as partes em falta, constituindo clones do organismo inicial. (E) Durante o processo de clonagem, as células sofrem divisões por meiose (F) Na agricultura são utilizadas técnicas de reprodução assexuada na propagação de variedades agrícolas com interesse económico. (G) Uma das vantagens da reprodução assexuada relativamente à reprodução sexuada é o facto de este ser um processo rápido, onde apenas um progenitor é necessário para originar um elevado número de descendentes. (H) Em apenas alguns processos de reprodução assexuada há fusão de gâmetas. Nuno Correia 2012/13
  • 7. Compare a reprodução assexuada e a reprodução sexuada com a capacidade de adaptação dos seres vivos face a um ambiente em mudança. Nuno Correia 2012/13
  • 8. Os processos de reprodução assexuada são modos diferentes de clonagem, uma vez que deles resultam descendentes que possuem cópias do genoma do progenitor. O termo clonagem adquiriu, atualmente, um significado mais específico, o que tem gerado muita controvérsia. A figura mostra duas das aplicações possíveis das técnicas de clonagem: processo de clonagem da ovelha Dolly (A) e obtenção de embriões para fins terapêuticos (B). Nuno Correia 2012/13
  • 10. 2.1. As afirmações seguintes são relativas às técnicas de clonagem. Selecione a opção que as avalia corretamente. 1. Por clonagem é possível obter animais geneticamente idênticos aos animais doadores dos óvulos. 2. A clonagem pode ser utilizada para reproduzir em cativeiro espécies em vias de extinção. 3. Nas técnicas de clonagem ilustradas na figura há sempre a utilização de um gâmeta anucleado. (A) 2 é verdadeira; 1 e 3 são falsas. (B) 1 e 3 são verdadeiras; 2 é falsa. (C) 2 e 3 são verdadeiras; 1 é falsa. (D) 1 é verdadeira; 2 e 3 são falsas. Nuno Correia 2012/13
  • 11. Selecione a opção que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta. A Dolly é um clone da ovelha adulta porque... (A) ... possui nas suas células cópias iguais do genoma da célula da glândula mamaria da ovelha dadora (B) ... as suas células mamarias são geneticamente idênticas às células mamarias da ovelha dadora. (C) ... se formou por divisões mitóticas de um óvulo da ovelha dadora. (D) ... possui o mesmo cariótipo que a célula dadora. Nuno Correia 2012/13
  • 12. Selecione a opção que completa a frase seguinte, de modo a obter uma afirmação correta. No esquema B, o embrião resultou de um ovo que... (A) ... sofreu divisões meióticas, originando várias células indiferenciadas. (B) ... contém um núcleo com moléculas de DNA da célula de um adulto. (C) ... contém um núcleo com moléculas de RNA da célula de um adulto. (D) ... é anucleado. Nuno Correia 2012/13
  • 13. Explique as vantagens de o paciente receber os diferentes tipos de células, assinaladas na figura 10B, em caso de doença ou destruição dessas células no seu organismo Nuno Correia 2012/13
  • 14. Observe a figura seguinte, que representa uma paramécia em processo de bipartição. Nuno Correia 2012/13
  • 15. Classifique como verdadeira [V] ou falsa [F] cada uma das seguintes afirmações, relativas à bipartição: (A) Ocorre em eucariontes. (B) Também é conhecida por esquizogonia. (C) O núcleo da célula-mãe divide-se em vários núcleos. (D) É o principal processo de reprodução assexuada que ocorre em unicelulares procariontes. (E) Também é conhecida por cissiparidade. (F) Ocorre também na estrela-do-mar. (G) As células-filhas têm metade do número de cromossomas da célula-mãe. (H) Ocorre em bactérias. Nuno Correia 2012/13
  • 16. A multiplicação vegetativa é um processo que ocorre naturalmente em plantas, podendo, no entanto, induzir-se artificialmente. Para cada uma das seguintes questões, selecione a alternativa que permite completar corretamente os espaços. Os rizomas, tal como os________são caules subterrâneos envolvidos em pro- cessos de multiplicação vegetativa. Os primeiros ocorrem, por exemplo, em fetos e os segundos, em_______. A) bolbos... lírios. B) tubérculos...bambus. C) bolbos... tulipas. D) tubérculos... cebola. Nuno Correia 2012/13
  • 17. No processo de ______________podem-se utilizar fragmentos de várias partes da _______, os quais são colocados em contacto com o solo, planta, incluindo de____ para formar raízes. Este processo é muito utilizado em videiras. (A) estacaria... folha. (B) alporquia... raiz. (C) mergulhia... folha. (D) enxertia... folha. Nuno Correia 2012/13
  • 18. Observe a figura seguinte, que representa, esquematicamente, o processo de micropropagação da violeta-africana [Saintpaulia ionantha], uma planta ornamental muito comum. Embora não esteja representado no esquema, durante a fase C deste processo, cada explante ê, por sua vez, multiplicado, permitindo obter, no final, uma grande quantidade de clones, a partir de uma só planta dadora. Nuno Correia 2012/13
  • 19. Observe a figura seguinte, que representa, esquematicamente, o processo de micropropagação da violeta-africana [Saintpaulia ionantha], uma planta ornamental muito comum. Embora não esteja representado no esquema, durante a fase C deste processo, cada explante ê, por sua vez, multiplicado, permitindo obter, no final, uma grande quantidade de clones, a partir de uma só planta dadora. Defina clone Nuno Correia 2012/13
  • 20. Observe a figura seguinte, que representa, esquematicamente, o processo de micropropagação da violeta-africana [Saintpaulia ionantha], uma planta ornamental muito comum. Embora não esteja representado no esquema, durante a fase C deste processo, cada explante ê, por sua vez, multiplicado, permitindo obter, no final, uma grande quantidade de clones, a partir de uma só planta dadora. Explique a razão para se proceder à esterilização dos explantes. Nuno Correia 2012/13
  • 21. Faça a correspondência correta entre os termos da coluna l e os termos da coluna 2. Coluna 1 Coluna 2 A. Fragmentação 1. 0 mesmo que divisão binária B. Gemulação 2. Ocorre no tripanossoma C. Bipartição 3. Obtêm-se vários indivíduos a partir da D. Partenogénese regeneração de fragmentos de um indivíduo E. Esporulação progenitor F. Esquizogonia 4. Forma-se um gomo na superfície da célula ou do indivíduo Desenvolvimento de um indivíduo a partir de um oócito não fecundado 5. Envolve estruturas especiais denominadas esporângios Nuno Correia 2012/13
  • 22. Classifique como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas à reprodução assexuada. (A) Os seres resultantes são geneticamente idênticos ao progenitor. (B) Não contribui para a variabilidade genética das populações. (C) Envolve a união de gâmetas. (D) Assegura o rápido crescimento das populações. (E) É exclusiva dos organismos unicelulares. (F) Os organismos que se reproduzem assexuadamente nunca o podem fazer sexuadamente. (G) A ocorrência de mutações durante a reprodução sexuada contribui para a variabilidade genética das populações. (H) A partenogénese é muito utilizada em agricultura. Nuno Correia 2012/13
  • 23. Observe a figura seguinte, que representa um processo de reprodução in vitro em roseiras. Nuno Correia 2012/13
  • 24. Em que medida se pode afirmar que a figura representa um processo de clonagem? Nuno Correia 2012/13
  • 25. O processo representado na figura não implica a ocorrência de... (A) mitose. (B) fecundação. (C) diferenciação celular. (D) formação de novas células. Nuno Correia 2012/13
  • 26. O parasita Tryponosomo brucei é o responsável pela tripanossomíase africana, vulgarmente conhecida por doença do sono. Esta patologia afecta 66 milhões de pessoas na África Subsariana. No continente americano, existe uma espécie aparentada (Trypanosoma cruzi) que causa a tripanossomíase americana ou doença de Chagas. Os tripanossomas são protistas que se reproduzem assexuadamente por esquizogonia. Assinale as frases verdadeiras (V) e as falsas (F). (A) Durante a reprodução assexuada, o núcleo do tripanossoma divide-se em vários núcleos. Cada núcleo rodeia-se de uma porção de citoplasma e de uma membrana, dando origem às células-filhas. (B) Os tripanossomas reproduzem-se assexuadamente por divisão múltipla. (C) Durante a reprodução assexuada, o tripanossoma divide-se em dois indivíduos, semelhantes, que depois vão crescer até atingirem o tamanho do progenitor. (D) Os tripanossomas reproduzem-se assexuadamente por pluripartição. (E) Durante a reprodução assexuada, surge, na superfície do tripanossoma, uma dilatação denominada gomo ou gema, que se separa, dando origem a um novo novo tripanossoma. (F) Os tripanossomas reproduzem-se assexuadamente por esporulação. (G) Durante a reprodução assexuada, cada tripanossoma dá origem a mais de dois indivíduos. (H) O tripanossoma reproduz-se assexuadamente por fragmentação. Para além dos tripanossomas. Nuno Correia 2012/13