SlideShare uma empresa Scribd logo
História 
Aula de recuperação 
Prof. Jean Carlos 
Dezembro - 2014
Mercantilismo 
O termo foi criado a partir da palavra latina (mercari), que significa “gerir um comércio”, de mercadorias ou produtos. 
Definição: 
◦conjunto de regras e práticas econômicas adotadas pelo Estado Absolutista, era o Rei quem ditava as regras. 
Quando: 
◦1500 a 1750 a Europa já vivia o fim do Feudalismo e da idade média. 
Onde: 
◦Vários países da Europa, principalmente POR, ESP, FRA e ING, comercializando com as colônias. 
Característica básica e fundamental: 
◦Intervenção do Estado na economia.
Mercantilismo 
Uma corrida em busca de enriquecimento através do comércio e da criação de colônias.
Mercantilismo 
OS INTERESSADOS NA POLÍTICA MERCANTILISTA: 
OS ESTADOS ABSOLUTISTAS EUROPEUS. 
◦Acúmulo de capitais tornaria as monarquias mais fortes. 
OS ADMINISTRADORES RÉGIOS: 
◦Pessoas de confiança dos reis absolutistas, preocupados com prestígio particular junto as suas respectivas cortes e enriquecimento. 
OS MERCADORES: 
◦Interesses nas disputas pelos monopólios comerciais.
Mercantilismo 
OS INTERESSADOS NA POLÍTICA MERCANTILISTA: 
OS COLONOS: 
◦Migravam em busca de terra, riqueza prestígio para iniciar nova vida. 
IGREJA: 
◦Pretendia conseguir mais fiéis catequizando os nativos indígenas.. 
NATIVOS INDÍGENAS E NEGROS AFRICANOS: 
◦Ambos os grupos foram forçados a trabalhar para os europeus. Como Escravos no caso dos negros africanos e em regime ora como servos ora como escravos no caso dos indígenas.
Mercantilismo 
Tipos de mercantilismo: 
Metalismo – quantificava a riqueza de acordo com a quantidade de matais preciosos possuídos. 
Mercantilismo industrial – que visava abastecer o mercado com produtos manufaturados e diminuir as importações de outros países europeus. 
Mercantilismo comercial e marítimo – baseava- se na teoria de comprar barato e vender caro.
Mercantilismo 
Não é um sistema econômico e sim, uma doutrina, um conjunto de práticas, de ideias aplicadas sobre o sistema econômico, então conhecido por capitalismo comercial.
Mercantilismo
Mercantilismo
Mercantilismo 
Características: 
Metalismo - Acúmulo de metais preciosos. 
Balança Comercial Favorável – exportar o máximo. 
Protecionismo – altas taxas alfandegárias. 
Estímulo às manufaturas, facilitava as importações de matérias-primas. 
Incentivo à expansão Marítima e os Monopólios Coloniais – pacto colonial. 
Tudo isso visava o fortalecimento do Estado
Mercantilismo 
Metalismo - Acúmulo de metais preciosos.
Mercantilismo 
Balança Comercial Favorável – exportar o máximo.
Mercantilismo 
Protecionismo - Proteção do mercado interno, tendo como justificativas o combate ao comércio internacional desleal e medidas de segurança nacional.
Mercantilismo
Mercantilismo 
As nações europeias adotavam diferentes práticas mercantilistas, porém alguns aspectos eram comuns: a interferência do Estado na economia, a balança comercial favorável, o protecionismo e o metalismo, ou seja, o nível de riqueza de um estado era medido pelo acúmulo de metal que este possuísse.
Mercantilismo 
Espanha – Metalismo: prata e ouro da América. 
França – Manufaturas. 
Inglaterra - Fortalecimento do comércio, manufaturas e pirataria. 
Portugal - comércio com as Índias, agricultura e metalismo. 
Holanda - comércio e manufaturas.
Mercantilismo 
Cada estado passou então a dominar determinadas áreas – as colônias – onde podia controlar o comércio, ditar os preços, obrigar o consumo de certos produtos e obter o maior lucro possível.
MERCANTILISMO 
Consequência da política mercantilista: 
Desenvolvimento das metrópoles pela exploração de metais preciosos. 
Enriquecimento da burguesia europeia. 
Aumento de matéria-prima (vinda das colônias). 
Crescimento do mercado consumidor. 
Progresso das técnicas agrícolas.
Recuperação história
Mercantilismo 
O Mercantilismo facilitou o enriquecimento dos burgueses que mais tarde destruiria o Estado Absoluto e provocou a Acumulação Primitiva de Capitais que mais tarde provocaria na Europa a Revolução Industrial.
EXERCÍCIOS 
QUESTÃO 01 - O que é mercantilismo? 
QUESTÃO 02 - Quais as práticas mercantilistas? 
QUESTÃO 03 - Quais os principais tipos de mercantilismo? 
QUESTÃO 04- O mercantilismo, política econômica praticada pelos monarcas europeus na época moderna, teve como característica, a(o): (A) liberdade de comércio. (B) estimulo às importações de manufaturados. (C) manutenção da balança comercial favorável. (D) estímulo à agricultura. 
QUESTÃO 05- São características do mercantilismo: (A) livre cambismo, fomento às indústrias, balança comercial favorável. (B) fomento às indústrias, tarifas protecionistas, metalismo, leis de mercado. (C) livre cambismo, pacto colonial, intervencionismo estatal. (D) comercialismo, tarifas protecionistas, intervencionismo estatal 
QUESTÃO 06 - O “Metalismo” ou entesouramento caracterizava a prática mercantilista do início dos tempos modernos. Tal prática pode ser entendida como: (A) a exclusividade econômica garantida pelas metrópoles no comércio colonial. (B) a disposição dos europeus em defender seus interesses econômicos por meio de sucessivos tratados. (C) a intenção das nações ibéricas no sentido de liderar uma unificação econômica europeia. (D) a disposição de procurar e acumular metais preciosos.. 
QUESTÃO 07 - A Revolução Comercial, em sua última fase, foi acompanhada por um novo corpo de doutrinas, conhecido como mercantilismo, e que visava, fundamentalmente: 
(A) promover a paz social através de medidas de ordem interna; (B) promover a expansão do catolicismo como forma de aumentar o poder do Estado; (C) fortalecer militarmente o Estado para garantir sua supremacia sobre a natureza; (D) o não-intervencionismo do Estado em assuntos econômicos, limitando sua ação à esfera política; (E) promover a prosperidade e aumentar o poder do Estado.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
Creusa Lima
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
Alexia 14
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
Aulas de História
 
Brasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistasBrasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistas
dmflores21
 
Neocolonialismo geral2
Neocolonialismo geral2Neocolonialismo geral2
Neocolonialismo geral2
Kéliton Ferreira
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
alinemaiahistoria
 
3° ano República da Espada
3° ano   República da Espada3° ano   República da Espada
3° ano República da Espada
Daniel Alves Bronstrup
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
Aulas de História
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
Privada
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
Nívia Sales
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
Marcos Oliveira
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
Edenilson Morais
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
Alan
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
Nila Michele Bastos Santos
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
Aulas de História
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
Isabel Aguiar
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
Simone P Baldissera
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
Victor Said
 

Mais procurados (20)

Capitanias hereditárias
Capitanias hereditáriasCapitanias hereditárias
Capitanias hereditárias
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Feudalismo
FeudalismoFeudalismo
Feudalismo
 
Brasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistasBrasil colônia4 revoltas nativistas
Brasil colônia4 revoltas nativistas
 
Neocolonialismo geral2
Neocolonialismo geral2Neocolonialismo geral2
Neocolonialismo geral2
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
 
3° ano República da Espada
3° ano   República da Espada3° ano   República da Espada
3° ano República da Espada
 
Expansão Marítima
Expansão MarítimaExpansão Marítima
Expansão Marítima
 
E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.E.U.A no século XIX.
E.U.A no século XIX.
 
Brasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareiraBrasil colonial sociedade açucareira
Brasil colonial sociedade açucareira
 
Colonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-americaColonizacao espanhola-america
Colonizacao espanhola-america
 
Expansão territorial
Expansão territorialExpansão territorial
Expansão territorial
 
Primeira Guerra Mundial
Primeira Guerra MundialPrimeira Guerra Mundial
Primeira Guerra Mundial
 
Povos pré colombianos
Povos pré colombianosPovos pré colombianos
Povos pré colombianos
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2016)
 
O Estado Moderno
O Estado ModernoO Estado Moderno
O Estado Moderno
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 

Destaque

O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
andreslozanomolares
 
8º mercantilismo 2015
8º   mercantilismo 20158º   mercantilismo 2015
8º mercantilismo 2015
profcacocardozo
 
Recuperacao em Geografia
 Recuperacao em Geografia Recuperacao em Geografia
Recuperacao em Geografia
ProfGeoJean
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Senso comum consciencia_filosofica 13
Senso comum consciencia_filosofica 13Senso comum consciencia_filosofica 13
Senso comum consciencia_filosofica 13
Colégio Tiradentes III
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
Any Rodrigues
 
O conhecimento científico
O conhecimento científicoO conhecimento científico
O conhecimento científico
Victor Hugo de Oliveira Marques
 
Formas de conhecer o mundo
Formas de conhecer o mundoFormas de conhecer o mundo
Formas de conhecer o mundo
Mara Rodrigues Pires
 
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Julia Maldonado Garcia
 
Mercantilismo reforma - teóricos absolutistas
Mercantilismo   reforma - teóricos absolutistasMercantilismo   reforma - teóricos absolutistas
Mercantilismo reforma - teóricos absolutistas
Auxiliadora
 
Fundamentos do comércio exterior
Fundamentos do comércio exteriorFundamentos do comércio exterior
Fundamentos do comércio exterior
Henrique Vieira
 
Mercantilismo e Grandes Navegações
Mercantilismo e Grandes NavegaçõesMercantilismo e Grandes Navegações
Mercantilismo e Grandes Navegações
Edenilson Morais
 
Mercantilismo e sistema colonial
Mercantilismo e sistema colonialMercantilismo e sistema colonial
Mercantilismo e sistema colonial
Danielle Rocha
 
Senso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científicoSenso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científico
Helena Serrão
 
Absolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slideAbsolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slide
Jacqueline Matilde
 
Senso Comum e Ciência
Senso Comum e CiênciaSenso Comum e Ciência
Senso Comum e Ciência
Jorge Barbosa
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosExemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Seduc/AM
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
Edenilson Morais
 

Destaque (19)

O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
 
8º mercantilismo 2015
8º   mercantilismo 20158º   mercantilismo 2015
8º mercantilismo 2015
 
Recuperacao em Geografia
 Recuperacao em Geografia Recuperacao em Geografia
Recuperacao em Geografia
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Senso comum consciencia_filosofica 13
Senso comum consciencia_filosofica 13Senso comum consciencia_filosofica 13
Senso comum consciencia_filosofica 13
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
O conhecimento científico
O conhecimento científicoO conhecimento científico
O conhecimento científico
 
Formas de conhecer o mundo
Formas de conhecer o mundoFormas de conhecer o mundo
Formas de conhecer o mundo
 
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
Filosofia - Senso comum, ciência e estética.
 
Mercantilismo reforma - teóricos absolutistas
Mercantilismo   reforma - teóricos absolutistasMercantilismo   reforma - teóricos absolutistas
Mercantilismo reforma - teóricos absolutistas
 
Fundamentos do comércio exterior
Fundamentos do comércio exteriorFundamentos do comércio exterior
Fundamentos do comércio exterior
 
Mercantilismo e Grandes Navegações
Mercantilismo e Grandes NavegaçõesMercantilismo e Grandes Navegações
Mercantilismo e Grandes Navegações
 
Mercantilismo e sistema colonial
Mercantilismo e sistema colonialMercantilismo e sistema colonial
Mercantilismo e sistema colonial
 
Senso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científicoSenso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científico
 
Absolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slideAbsolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slide
 
Senso Comum e Ciência
Senso Comum e CiênciaSenso Comum e Ciência
Senso Comum e Ciência
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativosExemplos de textos dissertativo argumentativos
Exemplos de textos dissertativo argumentativos
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 

Semelhante a Recuperação história

O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
Carla Teixeira
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
harlissoncarvalho
 
Meracatilismo na pilhagem 2
Meracatilismo na pilhagem 2Meracatilismo na pilhagem 2
Meracatilismo na pilhagem 2
mutisse ancha veronica
 
Mercantilismo colonial
Mercantilismo colonialMercantilismo colonial
Mercantilismo colonial
mutisse ancha veronica
 
Mercantilismo powapot
Mercantilismo powapotMercantilismo powapot
Mercantilismo powapot
mutisse ancha veronica
 
Mercantilismo powapot
Mercantilismo powapotMercantilismo powapot
Mercantilismo powapot
mutisse ancha veronica
 
O que é mercantilismo.docx
O que é mercantilismo.docxO que é mercantilismo.docx
O que é mercantilismo.docx
ssuser1a6805
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
historiando
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
Vítor Santos
 
O mercantilismo 14
O mercantilismo 14O mercantilismo 14
O mercantilismo 14
Jose Ribamar Santos
 
O Mercantilismo
O MercantilismoO Mercantilismo
O Mercantilismo
Jose Ribamar Santos
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
Gabi Campos
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
SolangeTeixeira16
 
Aula 08 sistema colonial
Aula 08   sistema colonialAula 08   sistema colonial
Aula 08 sistema colonial
Jonatas Carlos
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
historiando
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
Nelia Salles Nantes
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
Nelia Salles Nantes
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
JM Rigoni
 
Triunfo dos Estados e dinâmicas económicas nos séculos XVII e XVIII- Resumos
Triunfo dos Estados e dinâmicas económicas nos séculos XVII e XVIII- ResumosTriunfo dos Estados e dinâmicas económicas nos séculos XVII e XVIII- Resumos
Triunfo dos Estados e dinâmicas económicas nos séculos XVII e XVIII- Resumos
Nome Sobrenome
 
Os Estados dos séculos XVII(17) e XVIII(18) e os sistemas económicos.
Os Estados dos séculos XVII(17) e XVIII(18)  e os sistemas económicos.Os Estados dos séculos XVII(17) e XVIII(18)  e os sistemas económicos.
Os Estados dos séculos XVII(17) e XVIII(18) e os sistemas económicos.
Pedro Rocha Da Silva
 

Semelhante a Recuperação história (20)

O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Meracatilismo na pilhagem 2
Meracatilismo na pilhagem 2Meracatilismo na pilhagem 2
Meracatilismo na pilhagem 2
 
Mercantilismo colonial
Mercantilismo colonialMercantilismo colonial
Mercantilismo colonial
 
Mercantilismo powapot
Mercantilismo powapotMercantilismo powapot
Mercantilismo powapot
 
Mercantilismo powapot
Mercantilismo powapotMercantilismo powapot
Mercantilismo powapot
 
O que é mercantilismo.docx
O que é mercantilismo.docxO que é mercantilismo.docx
O que é mercantilismo.docx
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
 
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
4 03 triunfo dos estados e dinamicas economicas nos seculos xvii e xviii
 
O mercantilismo 14
O mercantilismo 14O mercantilismo 14
O mercantilismo 14
 
O Mercantilismo
O MercantilismoO Mercantilismo
O Mercantilismo
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Aula 08 sistema colonial
Aula 08   sistema colonialAula 08   sistema colonial
Aula 08 sistema colonial
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
 
O mercantilismo
O mercantilismoO mercantilismo
O mercantilismo
 
Mercantilismo
MercantilismoMercantilismo
Mercantilismo
 
Triunfo dos Estados e dinâmicas económicas nos séculos XVII e XVIII- Resumos
Triunfo dos Estados e dinâmicas económicas nos séculos XVII e XVIII- ResumosTriunfo dos Estados e dinâmicas económicas nos séculos XVII e XVIII- Resumos
Triunfo dos Estados e dinâmicas económicas nos séculos XVII e XVIII- Resumos
 
Os Estados dos séculos XVII(17) e XVIII(18) e os sistemas económicos.
Os Estados dos séculos XVII(17) e XVIII(18)  e os sistemas económicos.Os Estados dos séculos XVII(17) e XVIII(18)  e os sistemas económicos.
Os Estados dos séculos XVII(17) e XVIII(18) e os sistemas económicos.
 

Último

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 

Último (20)

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 

Recuperação história

  • 1. História Aula de recuperação Prof. Jean Carlos Dezembro - 2014
  • 2. Mercantilismo O termo foi criado a partir da palavra latina (mercari), que significa “gerir um comércio”, de mercadorias ou produtos. Definição: ◦conjunto de regras e práticas econômicas adotadas pelo Estado Absolutista, era o Rei quem ditava as regras. Quando: ◦1500 a 1750 a Europa já vivia o fim do Feudalismo e da idade média. Onde: ◦Vários países da Europa, principalmente POR, ESP, FRA e ING, comercializando com as colônias. Característica básica e fundamental: ◦Intervenção do Estado na economia.
  • 3. Mercantilismo Uma corrida em busca de enriquecimento através do comércio e da criação de colônias.
  • 4. Mercantilismo OS INTERESSADOS NA POLÍTICA MERCANTILISTA: OS ESTADOS ABSOLUTISTAS EUROPEUS. ◦Acúmulo de capitais tornaria as monarquias mais fortes. OS ADMINISTRADORES RÉGIOS: ◦Pessoas de confiança dos reis absolutistas, preocupados com prestígio particular junto as suas respectivas cortes e enriquecimento. OS MERCADORES: ◦Interesses nas disputas pelos monopólios comerciais.
  • 5. Mercantilismo OS INTERESSADOS NA POLÍTICA MERCANTILISTA: OS COLONOS: ◦Migravam em busca de terra, riqueza prestígio para iniciar nova vida. IGREJA: ◦Pretendia conseguir mais fiéis catequizando os nativos indígenas.. NATIVOS INDÍGENAS E NEGROS AFRICANOS: ◦Ambos os grupos foram forçados a trabalhar para os europeus. Como Escravos no caso dos negros africanos e em regime ora como servos ora como escravos no caso dos indígenas.
  • 6. Mercantilismo Tipos de mercantilismo: Metalismo – quantificava a riqueza de acordo com a quantidade de matais preciosos possuídos. Mercantilismo industrial – que visava abastecer o mercado com produtos manufaturados e diminuir as importações de outros países europeus. Mercantilismo comercial e marítimo – baseava- se na teoria de comprar barato e vender caro.
  • 7. Mercantilismo Não é um sistema econômico e sim, uma doutrina, um conjunto de práticas, de ideias aplicadas sobre o sistema econômico, então conhecido por capitalismo comercial.
  • 10. Mercantilismo Características: Metalismo - Acúmulo de metais preciosos. Balança Comercial Favorável – exportar o máximo. Protecionismo – altas taxas alfandegárias. Estímulo às manufaturas, facilitava as importações de matérias-primas. Incentivo à expansão Marítima e os Monopólios Coloniais – pacto colonial. Tudo isso visava o fortalecimento do Estado
  • 11. Mercantilismo Metalismo - Acúmulo de metais preciosos.
  • 12. Mercantilismo Balança Comercial Favorável – exportar o máximo.
  • 13. Mercantilismo Protecionismo - Proteção do mercado interno, tendo como justificativas o combate ao comércio internacional desleal e medidas de segurança nacional.
  • 15. Mercantilismo As nações europeias adotavam diferentes práticas mercantilistas, porém alguns aspectos eram comuns: a interferência do Estado na economia, a balança comercial favorável, o protecionismo e o metalismo, ou seja, o nível de riqueza de um estado era medido pelo acúmulo de metal que este possuísse.
  • 16. Mercantilismo Espanha – Metalismo: prata e ouro da América. França – Manufaturas. Inglaterra - Fortalecimento do comércio, manufaturas e pirataria. Portugal - comércio com as Índias, agricultura e metalismo. Holanda - comércio e manufaturas.
  • 17. Mercantilismo Cada estado passou então a dominar determinadas áreas – as colônias – onde podia controlar o comércio, ditar os preços, obrigar o consumo de certos produtos e obter o maior lucro possível.
  • 18. MERCANTILISMO Consequência da política mercantilista: Desenvolvimento das metrópoles pela exploração de metais preciosos. Enriquecimento da burguesia europeia. Aumento de matéria-prima (vinda das colônias). Crescimento do mercado consumidor. Progresso das técnicas agrícolas.
  • 20. Mercantilismo O Mercantilismo facilitou o enriquecimento dos burgueses que mais tarde destruiria o Estado Absoluto e provocou a Acumulação Primitiva de Capitais que mais tarde provocaria na Europa a Revolução Industrial.
  • 21. EXERCÍCIOS QUESTÃO 01 - O que é mercantilismo? QUESTÃO 02 - Quais as práticas mercantilistas? QUESTÃO 03 - Quais os principais tipos de mercantilismo? QUESTÃO 04- O mercantilismo, política econômica praticada pelos monarcas europeus na época moderna, teve como característica, a(o): (A) liberdade de comércio. (B) estimulo às importações de manufaturados. (C) manutenção da balança comercial favorável. (D) estímulo à agricultura. QUESTÃO 05- São características do mercantilismo: (A) livre cambismo, fomento às indústrias, balança comercial favorável. (B) fomento às indústrias, tarifas protecionistas, metalismo, leis de mercado. (C) livre cambismo, pacto colonial, intervencionismo estatal. (D) comercialismo, tarifas protecionistas, intervencionismo estatal QUESTÃO 06 - O “Metalismo” ou entesouramento caracterizava a prática mercantilista do início dos tempos modernos. Tal prática pode ser entendida como: (A) a exclusividade econômica garantida pelas metrópoles no comércio colonial. (B) a disposição dos europeus em defender seus interesses econômicos por meio de sucessivos tratados. (C) a intenção das nações ibéricas no sentido de liderar uma unificação econômica europeia. (D) a disposição de procurar e acumular metais preciosos.. QUESTÃO 07 - A Revolução Comercial, em sua última fase, foi acompanhada por um novo corpo de doutrinas, conhecido como mercantilismo, e que visava, fundamentalmente: (A) promover a paz social através de medidas de ordem interna; (B) promover a expansão do catolicismo como forma de aumentar o poder do Estado; (C) fortalecer militarmente o Estado para garantir sua supremacia sobre a natureza; (D) o não-intervencionismo do Estado em assuntos econômicos, limitando sua ação à esfera política; (E) promover a prosperidade e aumentar o poder do Estado.