SlideShare uma empresa Scribd logo
História 
Professor José Knust 
2º Bimestre de 2014 - Lista de Exercícios 1 
Surgimento e expansão do Islamismo 
1. (UFJF) O islamismo, religião fundada por Maomé e de grande importância na Unidade Árabe, tem como fundamento: 
a) A concepção do islamismo vinculado exclusivamente aos árabes, não podendo ser professado pelos povos inferiores. 
b) O culto dos santos e profetas através de imagens e ídolos. 
c) O monoteísmo, influência do cristianismo e do judaísmo, observado por Maomé entre os povos que seguiam essas religiões. 
d) O politeísmo, isto é, a crença em muitos deuses, dos quais o principal é Alá. 
e) O princípio da aceitação dos desígnios de Alá em vida e a negação de uma vida pós-morte. 
2. (Vunesp) O islamismo, ideologia difundida a partir da Alta Idade Média em que o poder político confunde- se com o poder religioso, era dotado de certa heterogeneidade, o que pode ser constatado na existência de seitas rivais como: 
a) Cristãos e Muezins 
b) Politeístas e Monoteístas 
c) Sunitas e Cristãos 
d) Sunitas e Xiitas 
e) Xiitas e Politeístas 
3. (FGV-SP) A hégira, um dos eventos mais importantes do islamismo e que marca o início do calendário islâmico, corresponde: 
a) À entrada triunfal de Maomé em Meca em 630. 
b) À fuga de Maomé e seus seguidores de Meca para Medina. 
c) À revelação de Maomé que lhe foi transmitida pelo arcanjo Gabriel. 
d) Ao casamento de Maomé com uma rica viúva, dona de camelos. 
e) Ao grande incêndio da Caaba em Meca em 615. 
4. (UEFS) Em relação ao islamismo, pode-se afirmar: 
a) O renascimento cultural do mundo islâmico baseou- se no abandono dos dogmas maometanos e na assimilação completa da cultura e das técnicas ocidentais. 
b) A riqueza trazida pelo petróleo tem permitido a unidade entre os países árabes e a melhoria da qualidade de vida de sua população, consequência da política redistributiva de renda. 
c) A coesão religiosa dos muçulmanos possibilitou que o Império Romano do Oriente rechaçasse as invasões bárbaras, tornando o Império Bizantino o centro irradiador do islamismo. 
d) O fanatismo religioso e as práticas rituais bárbaras e primitivas, inerentes ao islamismo, contribuíram para impedir uma maior expansão da religião islâmica. 
e) Os atentados de 11/09/2001 contribuíram para o ocidente associar genericamente o terrorismo aos árabes islâmicos, demonstrando uma postura egocêntrica e preconceituosa em relação aos muçulmanos. 
5. (UEFS) adaptada 
“Depois de passar a tocha que ajudou a iluminar a Era das Trevas na Europa, os árabes entraram num longo e agitado sono, do qual só agora começam a despertar. Desde a Segunda Guerra Mundial, libertos por fim de séculos de domínio estrangeiro, abençoados com os recursos trazidos pelo petróleo e agora aproveitando a tecnologia ocidental, os povos árabes, há tanto tempo divididos, mais uma vez buscam a unidade. Nahda, assim os árabes chamam essa renascença. Até agora não passa de um sentimento, um começo, um espírito que se nota no mundo árabe. ‘A época dos impérios passou’, comentou certa noite um amigo de Meca. ‘Mas com certeza iremos, com a permissão de Alá, reflorescer de novo, unificados por nossa religião, cultura e língua.’ E contou a história do cético que provocou Maomé sobre a promessa islâmica de ressurreição: ‘Que poder seria capaz de trazer o homem de volta à vida, depois de transformado em ossos e pó?’ ‘O mesmo que criou o homem a partir da argila’, respondeu imperturbável o Profeta. 
(BELT, 2001, p. 143). 
A partir da análise do texto e dos conhecimentos sobre a civilização muçulmana, pode-se afirmar: 
a) Os países muçulmanos defendem, na atualidade, o restabelecimento do império islâmico e o domínio dos povos cristãos ocidentais. 
b) A dominação europeia sobre o mundo muçulmano, no contexto da Segunda Guerra Mundial, deveu-se ao apoio desses povos à Alemanha hitlerista. 
c) A “era de ouro muçulmana”, a partir do século VIII, deu subsídios a grandes avanços técnicos, filosóficos, culturais e científicos na sociedade europeia. 
d) A Europa só conseguiu superar o obscurantismo medieval, a ignorância e a ausência de produção filosófica e cultural a partir da dominação muçulmana. 
e) A unidade religiosa dos muçulmanos possibilitou que, durante a dominação imperialista, suas fronteiras políticas e divisões étnicas e culturais fossem respeitadas pelos europeus.
6. (UEMS) A história do Mediterrâneo é a história das migrações populacionais e da circulação de valores de culturas diferentes. Sobre a expansão árabe, a partir da unificação islâmica na Idade Média, é correto afirmar: 
a) A doutrina islâmica não permitiu a criação de um Estado teocrático. 
b) O Jihad, ou guerra santa, foi usado como justificativa para o expansionismo árabe. 
c) Conquistadores não permitiam que os povos conquistados continuassem a praticar sua fé. 
d) Medina tornou-se o centro das peregrinações islâmicas. 
e) Iatreb era o centro das peregrinações islâmicas, onde se localiza a Caaba, o monumento sagrado dos muçulmanos. 
7. (UPE) Sobre a cultura islâmica, analise atentamente as afirmativas abaixo. 
I. A cultura islâmica afirmou-se pela sua religiosidade e pela falta de descoberta em outras áreas da produção cultural. 
II. A interação da cultura islâmica com a ocidental trouxe contribuições importantes e renovadoras. 
III. As conquistas territoriais dos árabes atingiram territórios do continente europeu. 
IV. As divisões internas do islamismo causaram disputas políticas que ainda permanecem na sociedade contemporânea. 
V. Não há semelhanças entre o islamismo e o cristianismo. 
Após a análise, conclui-se que: 
a) todas as afirmativas acima estão corretas; 
b) apenas as afirmativas I e V estão incorretas; 
c) apenas as afirmativas III, IV e V estão corretas; 
d) apenas a alternativa V está incorreta; 
e) apenas a afirmativa III está incorreta. 
8. (UNESP) “Quando Maomé fixou residência em Yatreb, teve início uma fase decisiva na vida do Profeta, em seu empenho de fazer triunfar uma nova religião. A cidade de Yatreb, que doravante seria chamada de Medinat al-Nabi (Medina, a cidade do Profeta), tornou- se a sede ativa de uma comunidade da qual Maomé era o chefe espiritual e temporal.” (Roberto Mantran, Expansão muçulmana). Essa mudança para Medina, que assinalou o início da era muçulmana, ficou conhecida como: 
A - Xiismo; 
B - Sunismo; 
C - Islamismo; 
D - Hégira; 
E - Copta. 
9: (UFPR) adaptada 
Sobre a expansão árabe-muçulmana em território da Europa Ocidental, durante a Idade Média, é incorreto afirmar: 
a) Tal expansão foi efetuada, em grande parte, durante a dinastia Omíada, e também se estendeu para a Ásia Central e África do Norte. 
b) Com a conquista da Península Ibérica, foi destruído o Reino Visigodo em 711, mas o avanço islâmico para o interior do continente europeu foi contido em 732, quando o Exército Franco, sob o comando de Carlos Martel, derrotou os muçulmanos na Batalha de Poitiers. 
c) A Ilha da Sicília e o sul da Itália também foram áreas de expansão dos bárbaros islamizados da África do Norte. 
d) A expansão para o Ocidente, iniciada pelos árabes, teve grande importância cultural, pois realizou a integração de elementos orientais e ocidentais. 
e) Com a expulsão dos muçulmanos da Europa Ocidental, foram eliminados todos os vestígios culturais árabes deste continente. 
10. A pregação de Maomé fez-se inicialmente em Meca, e atemorizou os coraixitas, guardiões da Caaba e beneficiados com o comércio caravaneiro. A principal preocupação de Maomé foi: 
a) Destruir o predomínio comercial em Meca, em benefício da cidade de Medina, que o adotou. 
b) Promover uma aliança entre as cidades árabes para combater os beduínos, que vivam na pilhagem e impediam o desenvolvimento comercial. 
c) Estabelecer uma doutrina sincrética, que pudesse ser assimilada tanto pelos beduínos do deserto, como por cristãos e principalmente judeus. 
d) Desenvolver uma doutrina que promovesse a unificação religiosa, favorecendo a unidade política, necessária para superação das grandes dificuldades dos árabes. 
e) Criar condições para o expansionismo árabe que possibilitasse o enriquecimento dos povos beduínos, marginalizados no deserto. 
11. (Fuvest) Os movimentos fundamentalistas, que tudo querem subordinar à lei islâmica (Sharia), são hoje muito ativos em vários países da África, do Oriente Médio e da Ásia. Eles tiveram a sua origem histórica: 
a) no desenvolvimento do Islamismo, durante a Antiguidade, na Península Arábica; 
b) na expansão da civilização árabe, durante a Idade Média, tanto a Ocidente quanto a Oriente; 
c) na derrocada do Socialismo, depois do fim da União Soviética, no início dos anos noventa; 
d) no estabelecimento do Império Turco-Otomano, com base em Istambul, durante a Idade Moderna; 
e) na ocupação do mundo árabe pelos europeus, entre a segunda metade do século XIX e a primeira do século XX.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

HISTÓRIA: Inconfidência Mineira
HISTÓRIA: Inconfidência MineiraHISTÓRIA: Inconfidência Mineira
HISTÓRIA: Inconfidência Mineira
BlogSJuniinho
 
Revolucão Chinesa
Revolucão ChinesaRevolucão Chinesa
Revolucão Chinesa
eiprofessor
 
1º Ano - Fundamentalismo & Terrorismo
1º Ano - Fundamentalismo & Terrorismo 1º Ano - Fundamentalismo & Terrorismo
1º Ano - Fundamentalismo & Terrorismo
Arlindo Picoli
 
Brasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas ColoniaisBrasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas Coloniais
carlosbidu
 
Aula a rev. pernambucana
Aula   a rev. pernambucanaAula   a rev. pernambucana
Aula a rev. pernambucana
FELIPE PONTES
 

Mais procurados (20)

Inconfidência mineira
Inconfidência mineiraInconfidência mineira
Inconfidência mineira
 
Revoltas coloniais
Revoltas coloniaisRevoltas coloniais
Revoltas coloniais
 
Guerra dos cem anos
Guerra dos cem anosGuerra dos cem anos
Guerra dos cem anos
 
Cruzadinha Islamismo
Cruzadinha  IslamismoCruzadinha  Islamismo
Cruzadinha Islamismo
 
Revoltas na República Velha
Revoltas na República VelhaRevoltas na República Velha
Revoltas na República Velha
 
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
A Reforma Protestante - 7º ANO (2017)
 
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e EmancipacionistasRevoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
O Segundo Governo de Vargas
O Segundo Governo de VargasO Segundo Governo de Vargas
O Segundo Governo de Vargas
 
HISTÓRIA: Inconfidência Mineira
HISTÓRIA: Inconfidência MineiraHISTÓRIA: Inconfidência Mineira
HISTÓRIA: Inconfidência Mineira
 
Revolucão Chinesa
Revolucão ChinesaRevolucão Chinesa
Revolucão Chinesa
 
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIVCrise do Feudalismo - Séc. XIV
Crise do Feudalismo - Séc. XIV
 
Caça palavras sobre a Idade Média
Caça palavras sobre a Idade MédiaCaça palavras sobre a Idade Média
Caça palavras sobre a Idade Média
 
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
 
1º Ano - Fundamentalismo & Terrorismo
1º Ano - Fundamentalismo & Terrorismo 1º Ano - Fundamentalismo & Terrorismo
1º Ano - Fundamentalismo & Terrorismo
 
Brasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas ColoniaisBrasil - Revoltas Coloniais
Brasil - Revoltas Coloniais
 
Resumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militarResumo e atividades sobre ditadura militar
Resumo e atividades sobre ditadura militar
 
Aula a rev. pernambucana
Aula   a rev. pernambucanaAula   a rev. pernambucana
Aula a rev. pernambucana
 
1º ano roma antiga rafa - 2016
1º ano roma antiga   rafa - 20161º ano roma antiga   rafa - 2016
1º ano roma antiga rafa - 2016
 

Semelhante a Questões de vestibular sobre o mundo islâmico (especialmente medieval)

Fundamentalismos
FundamentalismosFundamentalismos
Fundamentalismos
rsaloes
 
Alta Idade Média (Bizantinos e Muçulmanos)
Alta Idade Média (Bizantinos e Muçulmanos)Alta Idade Média (Bizantinos e Muçulmanos)
Alta Idade Média (Bizantinos e Muçulmanos)
eiprofessor
 
O cristianismo e o islamismo na idade média
O cristianismo e o islamismo na idade médiaO cristianismo e o islamismo na idade média
O cristianismo e o islamismo na idade média
Gisele Finatti Baraglio
 
Expansão muçulmana
Expansão muçulmanaExpansão muçulmana
Expansão muçulmana
Teresa Maia
 

Semelhante a Questões de vestibular sobre o mundo islâmico (especialmente medieval) (20)

Império Árabe.pdf Império Árabe.pdf Império Árabe.pdf
Império Árabe.pdf Império Árabe.pdf Império Árabe.pdfImpério Árabe.pdf Império Árabe.pdf Império Árabe.pdf
Império Árabe.pdf Império Árabe.pdf Império Árabe.pdf
 
Lista islamismo
Lista islamismoLista islamismo
Lista islamismo
 
Uma história dos povos arabes albert hourani
Uma história dos povos arabes albert houraniUma história dos povos arabes albert hourani
Uma história dos povos arabes albert hourani
 
IDADE MÉDIA OCIDENTAL
 IDADE MÉDIA OCIDENTAL IDADE MÉDIA OCIDENTAL
IDADE MÉDIA OCIDENTAL
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
O islã e sua história
O islã e sua históriaO islã e sua história
O islã e sua história
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
Islamismo2017
Islamismo2017Islamismo2017
Islamismo2017
 
RESUMO Completo da Idade média
RESUMO Completo da Idade médiaRESUMO Completo da Idade média
RESUMO Completo da Idade média
 
Fundamentalismos
FundamentalismosFundamentalismos
Fundamentalismos
 
Lista de exercícios Idade Média Oriental (Impérios Bizantino e Árabe)
Lista de exercícios Idade Média Oriental (Impérios Bizantino e Árabe)Lista de exercícios Idade Média Oriental (Impérios Bizantino e Árabe)
Lista de exercícios Idade Média Oriental (Impérios Bizantino e Árabe)
 
Civilização árabe
Civilização árabeCivilização árabe
Civilização árabe
 
Revisão 1º ano
Revisão 1º anoRevisão 1º ano
Revisão 1º ano
 
Revisão 1º ano
Revisão 1º anoRevisão 1º ano
Revisão 1º ano
 
História medieval slide - enem
História medieval   slide - enemHistória medieval   slide - enem
História medieval slide - enem
 
Alta Idade Média (Bizantinos e Muçulmanos)
Alta Idade Média (Bizantinos e Muçulmanos)Alta Idade Média (Bizantinos e Muçulmanos)
Alta Idade Média (Bizantinos e Muçulmanos)
 
O cristianismo e o islamismo na idade média
O cristianismo e o islamismo na idade médiaO cristianismo e o islamismo na idade média
O cristianismo e o islamismo na idade média
 
Expansão muçulmana
Expansão muçulmanaExpansão muçulmana
Expansão muçulmana
 
O Mundo Islâmico Ontem e Hoje.ppt
O Mundo Islâmico Ontem e Hoje.pptO Mundo Islâmico Ontem e Hoje.ppt
O Mundo Islâmico Ontem e Hoje.ppt
 
O Mundo Islâmico Ontem e Hoje.ppt
O Mundo Islâmico Ontem e Hoje.pptO Mundo Islâmico Ontem e Hoje.ppt
O Mundo Islâmico Ontem e Hoje.ppt
 

Mais de Zé Knust

Atividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentárioAtividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentário
Zé Knust
 
Origem da humanidade
Origem da humanidadeOrigem da humanidade
Origem da humanidade
Zé Knust
 
Introdução a história objetivas
Introdução a história   objetivasIntrodução a história   objetivas
Introdução a história objetivas
Zé Knust
 

Mais de Zé Knust (20)

Instruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobiaInstruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobia
 
Questionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentárioQuestionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentário
 
Surgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismoSurgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismo
 
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigoQuestões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
 
O mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigoO mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigo
 
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-HistóriaGabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
 
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-históriaQuestões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
 
Lista de exercícios 2 pré-história
Lista de exercícios 2   pré-históriaLista de exercícios 2   pré-história
Lista de exercícios 2 pré-história
 
O surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do EstadoO surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do Estado
 
Povoamento da américa
Povoamento da américaPovoamento da américa
Povoamento da américa
 
Atividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentárioAtividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentário
 
Origem da humanidade
Origem da humanidadeOrigem da humanidade
Origem da humanidade
 
Introdução a história objetivas
Introdução a história   objetivasIntrodução a história   objetivas
Introdução a história objetivas
 
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à HistóriaLista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
 
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
 
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflitoNotícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
 
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
 
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
 
Questionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontesQuestionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontes
 

Último

5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
carlaOliveira438
 

Último (20)

Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos00Certificado - MBA - Gestão de projetos
00Certificado - MBA - Gestão de projetos
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao AssédioApresentação Formação em Prevenção ao Assédio
Apresentação Formação em Prevenção ao Assédio
 

Questões de vestibular sobre o mundo islâmico (especialmente medieval)

  • 1. História Professor José Knust 2º Bimestre de 2014 - Lista de Exercícios 1 Surgimento e expansão do Islamismo 1. (UFJF) O islamismo, religião fundada por Maomé e de grande importância na Unidade Árabe, tem como fundamento: a) A concepção do islamismo vinculado exclusivamente aos árabes, não podendo ser professado pelos povos inferiores. b) O culto dos santos e profetas através de imagens e ídolos. c) O monoteísmo, influência do cristianismo e do judaísmo, observado por Maomé entre os povos que seguiam essas religiões. d) O politeísmo, isto é, a crença em muitos deuses, dos quais o principal é Alá. e) O princípio da aceitação dos desígnios de Alá em vida e a negação de uma vida pós-morte. 2. (Vunesp) O islamismo, ideologia difundida a partir da Alta Idade Média em que o poder político confunde- se com o poder religioso, era dotado de certa heterogeneidade, o que pode ser constatado na existência de seitas rivais como: a) Cristãos e Muezins b) Politeístas e Monoteístas c) Sunitas e Cristãos d) Sunitas e Xiitas e) Xiitas e Politeístas 3. (FGV-SP) A hégira, um dos eventos mais importantes do islamismo e que marca o início do calendário islâmico, corresponde: a) À entrada triunfal de Maomé em Meca em 630. b) À fuga de Maomé e seus seguidores de Meca para Medina. c) À revelação de Maomé que lhe foi transmitida pelo arcanjo Gabriel. d) Ao casamento de Maomé com uma rica viúva, dona de camelos. e) Ao grande incêndio da Caaba em Meca em 615. 4. (UEFS) Em relação ao islamismo, pode-se afirmar: a) O renascimento cultural do mundo islâmico baseou- se no abandono dos dogmas maometanos e na assimilação completa da cultura e das técnicas ocidentais. b) A riqueza trazida pelo petróleo tem permitido a unidade entre os países árabes e a melhoria da qualidade de vida de sua população, consequência da política redistributiva de renda. c) A coesão religiosa dos muçulmanos possibilitou que o Império Romano do Oriente rechaçasse as invasões bárbaras, tornando o Império Bizantino o centro irradiador do islamismo. d) O fanatismo religioso e as práticas rituais bárbaras e primitivas, inerentes ao islamismo, contribuíram para impedir uma maior expansão da religião islâmica. e) Os atentados de 11/09/2001 contribuíram para o ocidente associar genericamente o terrorismo aos árabes islâmicos, demonstrando uma postura egocêntrica e preconceituosa em relação aos muçulmanos. 5. (UEFS) adaptada “Depois de passar a tocha que ajudou a iluminar a Era das Trevas na Europa, os árabes entraram num longo e agitado sono, do qual só agora começam a despertar. Desde a Segunda Guerra Mundial, libertos por fim de séculos de domínio estrangeiro, abençoados com os recursos trazidos pelo petróleo e agora aproveitando a tecnologia ocidental, os povos árabes, há tanto tempo divididos, mais uma vez buscam a unidade. Nahda, assim os árabes chamam essa renascença. Até agora não passa de um sentimento, um começo, um espírito que se nota no mundo árabe. ‘A época dos impérios passou’, comentou certa noite um amigo de Meca. ‘Mas com certeza iremos, com a permissão de Alá, reflorescer de novo, unificados por nossa religião, cultura e língua.’ E contou a história do cético que provocou Maomé sobre a promessa islâmica de ressurreição: ‘Que poder seria capaz de trazer o homem de volta à vida, depois de transformado em ossos e pó?’ ‘O mesmo que criou o homem a partir da argila’, respondeu imperturbável o Profeta. (BELT, 2001, p. 143). A partir da análise do texto e dos conhecimentos sobre a civilização muçulmana, pode-se afirmar: a) Os países muçulmanos defendem, na atualidade, o restabelecimento do império islâmico e o domínio dos povos cristãos ocidentais. b) A dominação europeia sobre o mundo muçulmano, no contexto da Segunda Guerra Mundial, deveu-se ao apoio desses povos à Alemanha hitlerista. c) A “era de ouro muçulmana”, a partir do século VIII, deu subsídios a grandes avanços técnicos, filosóficos, culturais e científicos na sociedade europeia. d) A Europa só conseguiu superar o obscurantismo medieval, a ignorância e a ausência de produção filosófica e cultural a partir da dominação muçulmana. e) A unidade religiosa dos muçulmanos possibilitou que, durante a dominação imperialista, suas fronteiras políticas e divisões étnicas e culturais fossem respeitadas pelos europeus.
  • 2. 6. (UEMS) A história do Mediterrâneo é a história das migrações populacionais e da circulação de valores de culturas diferentes. Sobre a expansão árabe, a partir da unificação islâmica na Idade Média, é correto afirmar: a) A doutrina islâmica não permitiu a criação de um Estado teocrático. b) O Jihad, ou guerra santa, foi usado como justificativa para o expansionismo árabe. c) Conquistadores não permitiam que os povos conquistados continuassem a praticar sua fé. d) Medina tornou-se o centro das peregrinações islâmicas. e) Iatreb era o centro das peregrinações islâmicas, onde se localiza a Caaba, o monumento sagrado dos muçulmanos. 7. (UPE) Sobre a cultura islâmica, analise atentamente as afirmativas abaixo. I. A cultura islâmica afirmou-se pela sua religiosidade e pela falta de descoberta em outras áreas da produção cultural. II. A interação da cultura islâmica com a ocidental trouxe contribuições importantes e renovadoras. III. As conquistas territoriais dos árabes atingiram territórios do continente europeu. IV. As divisões internas do islamismo causaram disputas políticas que ainda permanecem na sociedade contemporânea. V. Não há semelhanças entre o islamismo e o cristianismo. Após a análise, conclui-se que: a) todas as afirmativas acima estão corretas; b) apenas as afirmativas I e V estão incorretas; c) apenas as afirmativas III, IV e V estão corretas; d) apenas a alternativa V está incorreta; e) apenas a afirmativa III está incorreta. 8. (UNESP) “Quando Maomé fixou residência em Yatreb, teve início uma fase decisiva na vida do Profeta, em seu empenho de fazer triunfar uma nova religião. A cidade de Yatreb, que doravante seria chamada de Medinat al-Nabi (Medina, a cidade do Profeta), tornou- se a sede ativa de uma comunidade da qual Maomé era o chefe espiritual e temporal.” (Roberto Mantran, Expansão muçulmana). Essa mudança para Medina, que assinalou o início da era muçulmana, ficou conhecida como: A - Xiismo; B - Sunismo; C - Islamismo; D - Hégira; E - Copta. 9: (UFPR) adaptada Sobre a expansão árabe-muçulmana em território da Europa Ocidental, durante a Idade Média, é incorreto afirmar: a) Tal expansão foi efetuada, em grande parte, durante a dinastia Omíada, e também se estendeu para a Ásia Central e África do Norte. b) Com a conquista da Península Ibérica, foi destruído o Reino Visigodo em 711, mas o avanço islâmico para o interior do continente europeu foi contido em 732, quando o Exército Franco, sob o comando de Carlos Martel, derrotou os muçulmanos na Batalha de Poitiers. c) A Ilha da Sicília e o sul da Itália também foram áreas de expansão dos bárbaros islamizados da África do Norte. d) A expansão para o Ocidente, iniciada pelos árabes, teve grande importância cultural, pois realizou a integração de elementos orientais e ocidentais. e) Com a expulsão dos muçulmanos da Europa Ocidental, foram eliminados todos os vestígios culturais árabes deste continente. 10. A pregação de Maomé fez-se inicialmente em Meca, e atemorizou os coraixitas, guardiões da Caaba e beneficiados com o comércio caravaneiro. A principal preocupação de Maomé foi: a) Destruir o predomínio comercial em Meca, em benefício da cidade de Medina, que o adotou. b) Promover uma aliança entre as cidades árabes para combater os beduínos, que vivam na pilhagem e impediam o desenvolvimento comercial. c) Estabelecer uma doutrina sincrética, que pudesse ser assimilada tanto pelos beduínos do deserto, como por cristãos e principalmente judeus. d) Desenvolver uma doutrina que promovesse a unificação religiosa, favorecendo a unidade política, necessária para superação das grandes dificuldades dos árabes. e) Criar condições para o expansionismo árabe que possibilitasse o enriquecimento dos povos beduínos, marginalizados no deserto. 11. (Fuvest) Os movimentos fundamentalistas, que tudo querem subordinar à lei islâmica (Sharia), são hoje muito ativos em vários países da África, do Oriente Médio e da Ásia. Eles tiveram a sua origem histórica: a) no desenvolvimento do Islamismo, durante a Antiguidade, na Península Arábica; b) na expansão da civilização árabe, durante a Idade Média, tanto a Ocidente quanto a Oriente; c) na derrocada do Socialismo, depois do fim da União Soviética, no início dos anos noventa; d) no estabelecimento do Império Turco-Otomano, com base em Istambul, durante a Idade Moderna; e) na ocupação do mundo árabe pelos europeus, entre a segunda metade do século XIX e a primeira do século XX.