SlideShare uma empresa Scribd logo
O LIVRO DO PROFESSOR

PROJETO
PRECONCEITO E SOLIDARIEDADE
ATRAVÉS DO LIVRO INFANTIL




O URUBU DESPREZADO
POR FAZER O BEM!
                  EDITORA




COMO TRABALHAR O PRECONCEITO
              e o bullying COM AS
                   CRIANÇAS?
 Para adquirir o livro infantil SARCORAMPHUS PAPA CATHARTIDAE acesse wwww.artpensamento.com.br
Material de apoio
                                                                              ao educador
                                                                            desenvolvido pela
        O livro SARCORAMPHUS PAPA CATHATIDAE é um convite para                equipe Editora
    um trabalho dinâmico e lúdico sobre um tema muito importante             Artpensamento.
    na convivência familiar, social e escolar: O PRECONCEITO.
        A história do urubu Sarcoramphus vem mostrar o que é o                Apoio e revisão
    preconceito, como ele se manifesta, qual é a sua motivação e               pedagógica:
    a sua consequência.                                                   Educadora Irene Elizabete
                                                                               Ginês Barbosa
         Por meio deste livro do professor, pretendemos auxiliá-lo a
                                                                             Educadora Camila
    explorar a história de Sarcoramphus como recurso para que as
                                                                                  Barbosa
    crianças compreendam em profundidade o que vem a ser o
    preconceito e, principalmente, sejam capazes de identificar:           Educador Adão Marcos
    se têm preconceito, qual é o motivo do seu preconceito, como                  Barbosa
    ele se manifesta, se já foram vítimas do preconceito e como
    lidar com esta situação.                                                      Edição:
                                                                               Milena Barbosa
        O que você encontrará aqui?
        - Reflexões acerca do preconceito;                                        Revisão:
        - Ideias de como trabalhar esta temática em sala de aula;          Renato Adriano Martins
        - Estratégias e recursos que podem ajudar a desenvolver
        o tema.                                                               Conheça nossa
                                                                                 proposta:
        A Editora Artpensamento acredita que o caminho para a              artpensamento.com.br
    educação é a educação integral. Nesse contexto, para que
    o conhecimento ganhe expressão na formação de cidadãos                    Acompanhe as
    conscientes é preciso que ele se reflita na realidade vivenciada             novidades:
    pela criança. De outro modo, o conhecimento poderá ser                 editoraartpensamento.
    apenas mais um arquivo registrado em sua memória que                       blogspot.com
    não exercerá força suficiente para alterar a construção do
    seu pensamento e do seu sentimento e, conseguintemente,                Twitter:@artpensamento
    não estimulará a vontade a criar novas ideias, ideais nobres
    que poderão trazer benefícios para todos no exercício da              Dúvidas e informações:
    cidadania.                                                            contato@artpensamento.
                                                                                   com.br
         Portanto, nosso objetivo com este material é sugerir reflexões
    que possam ser incorporadas às ações cotidianas das crianças.
    Todas as ideias aqui presentes envolvem o fazer da criança,
    estimulando-a para que ela perceba como preconceito está
    relacionado com a sua vida, os seus pensamentos, suas ações
    e seus sentimentos.
                                                                          © 2011 - Todos os direitos
                                                                                 reservados.


                                      Equipe Editora Artpensamento


1
FICHA TÉCNICA DO LIVRO

              Sarcoramphus Papa Cathartidae
          “O urubu desprezado por fazer o bem”
                        Autor: Pedro Paulo da Luz
                      Ilustração: Milena Barbosa
                            Coleção Ser Absoluto
                         ISBN: 978-85-63375-00-1
                                        20x20 cm
                                       16 páginas
                                         Brochura
                           Editora Artpensamento
                                             2010



RESUMO: Você sabe quais são as suas potencialidades? Aquilo que você
faz de melhor e que lhe proporciona felicidade?
Sarcoramphus sabia e fazia muito bem o seu trabalho!
Esta história nos faz refletir sobre alguns preconceitos que, muitas vezes,
ainda temos e nos mostra o valor do trabalho humilde e sincero, através da
emocionante história de Sarcoramphus e sua família.
O objetivo deste livro é estimular crianças, jovens e adultos a reconhecerem
as suas virtudes e as virtudes do outro, afim de que todos possamos entender
a importância do nosso papel e do próximo neste mundo. Aproveitando,
assim, dos diversos campos de trabalho que a vida nos oferece na família,
na escola, na profissão, na sociedade, no meio ambiente, etc.




   Temas                        Eixos
transversais:                temáticos:              Interdisciplinaridade:

  ética e                preconceito, bullying,        Língua Portuguesa,
   meio                     solidariedade,                  Ciências
 ambiente.               convivência, respeito,             História e
                            virtudes, meio                 Geografia.
                              ambiente.



                                                                               2
Por que ler?

    Porque este livro traz, de forma lúdica, e no contexto infantil,
      uma reflexão sobre o preconceito – identificável como o
       julgamento que é feito ao outro sem ter conhecimento
     das razões que o levaram ou o levam a ser, agir e viver de
                         determinada maneira.

A despeito do crescente avanço             outro colocam-nos em situação
tecnológico, que tem permitido à           de inferioridade. Numa sociedade
humanidade uma integração cada             multifacetada, e em que o contato
vez maior entre pessoas e realidades       entre os diversos grupos é cada vez mais
distintas, continua o preconceito a        natural, esta diferença surge em vários
frequentar a pauta das grandes questões    aspectos, tais como físicos, intelectuais,
da humanidade. Em uma de suas              socio-econômicos, profissionais, de
muitas manifestações, tem aparecido        crenças e religiões e, até mesmo,
por meio do bullying indireto, que         relacionados à própria identidade
pode ocorrer em qualquer ambiente          (nome, imagem etc).
de interação entre pessoas, tais como      Essas diferenças fazem com que
a escola, a família, a vizinhança, o       a criança agressora ou o grupo
ambiente de trabalho, etc.                 agressor considerem que o outro
                                           não “merece” fazer parte do mesmo
Entre as crianças, o bullying indireto     grupo e compartilhar a amizade.
ocorre mais frequentemente nas             Uma análise acurada desta situação
situações que envolvem o ambiente          permite identificar, no fundo de todo
escolar,    caracterizando-se       pela   este processo, um sentimento de
agressão moral, através do isolamento      superioridade ou orgulho, gerando a
social que uma criança ou um grupo         convicção de que o outro, considerado
de crianças impõem a outra criança.        inferior, não pode ter virtudes iguais ou
Isolamento que se dá por meio da           melhores do que aquelas identificadas
exclusão das atividades em grupo, das      pelos que se consideram superiores.
rodas de conversa, das brincadeiras,
das confraternizações no intervalo ou      Nesse sentido, o livro conta a fábula do
recreio. Em outras palavras, verifica-se   urubu “Sarcoramphus”. Habitante de um
uma situação de desprezo, sem              “lixão”, era por isso desprezado por seus
motivações aparentes.                      colegas, ficando sempre isolado, sem
                                           que tivesse sua amizade correspondida
O isolamento, como decorrência do          por nenhum outro animal.
desprezo, ocorre justamente porque
aqueles que desprezam consideram           Ainda assim, a estória permite identificar
que as diferenças percebidas no            em     Sarcoramphus       três   virtudes


3
muito importantes: a humildade,
a responsabilidade e a caridade.                  OBJETIVOS DO LIVRO
Qualidades, por sua vez, que não eram
percebidas pelos demais personagens.

Importante destacar que essas três          •	 Entender o que é o preconceito
virtudes eram desenvolvidas dentro             e suas raízes nas convicções e
das características do ambiente onde           sentimentos do ser;
Sarcoramphus morava. Comendo os
restos de lixo, participava da limpeza do   •	 Estimular o respeito às diferenças;
meio ambiente, auxiliando no equílibrio
da natureza, e contribuindo para a          •	 Aprender porque devemos respeitar
prevenção de inúmeras doenças                  as diferenças;
e contaminações que poderiam
prejudicar a todos. Inclusive, aqueles      •	 Compreender que as diferenças
por quem era desprezado. Exercia,              são importantes, porque cada ser
assim, uma função fundamental para             exerce um papel fundamental para
a vida de todos.                               a vida de todos;

A estória mostra que cada um –              •	 Entender o conceito de virtudes e
independente das condições físicas,            potencialidades;
intelectuais,       sócio-econômicas,
profissionais, crenças e religião –
tem uma função importantíssima
para a vida de todos, abordando a
interdependência dos seres, uns para
com os outros, como indispensável
elemento para construção da própria               ESTRUTURA DA OBRA
sobrevivência.

Desde a mais tenra plantinha até o
mais poderoso homem, todos nós              Por meio de poesias e rimas, o autor
necessitamos de muitas coisas que não       conta a estória do urubu Sarcoramphus
temos condições de conseguir sozinhos       e sua família.
e, então, dependemos das virtudes
e potencialidades que outros têm.           O fio da narrativa é dado por uma
Uma rede de solidariedade que Deus          professora que lê um livro com a mesma
proporciona por meio da convivência         estória para seus alunos, ocorrência
e dos relacionamentos cotidianos.           perceptível somente nas páginas 11,
                                            12, 13 e 14, fato que confere ao texto
Cabe a todos nós descobrirmos o valor       um caráter metalinguístico.
que cada um tem na nossa vida e
aprenderemos a respeitar as diferenças,     O texto corre linearmente até a página
pois são justamente as diferentes           10, quando a professora pausa a
potencialidades e virtudes que dão a        estória para explicar aos alunos sobre as
cada ser um papel fundamental para          diferenças e as virtudes, retomando-a
a vida de todos.                            na página 14.


                                                                                     4
faciais e corporais dos personagens
      PRINCIPAIS CONCEITOS                 representados. Por exemplo:
                                               •	 a felicidade de Sarcoramphus na
                                               p. 4, 5 e6;
                                               •	 o desprezo dos amigos de
         Preconceito                           Sarcoramphus na p. 7;
                                               •	 a amizade de Sarcoramphus na
           Desprezo                            p. 7;
                                               •	 a tristeza de Sarcoramphus na p.
         Isolamento                            8;
                                               •	 o cansaço e desesperança do
           Amizade                             prefeito com a situação do lixo na
                                               p. 10;
            Virtudes                           •	 a gratidão e o reconhecimento
                                               na p. 14.
       Reconhecimento
                                           Podem-se        notar nas  imagens
           Gratidão                        muitos detalhes que dão expressão,
                                           intensidade e humor à determinadas
            Perdão                         situações, tais como:


                                              Expressão:
                                              •	 na p. 5 mostrando para onde vão
    COMO LER AS ILUSTRAÇÕES?                  os restos do lixo;
                                              •	 nas p. 7 e 10, a ilustradora criou
                                              os amigos de Sarcoramphus e o
As imagens também são importantes             prefeito usando como referência
para compreender o ambiente no                outras espécies de pássaros;
qual a estória se passa, bem como
para compreender a personalidade de
cada personagem envolvido na fábula.          Humor:
                                              •	 Sarcoramphus comendo de
Já na capa, pode-se notar que                 garfo, faca e babador na p. 6;
Sarcoramphus     Papa  Cathartidae,           •	 na mudança uma cesta com
personagem principal do livro, é um           escovas de dente e pasta na p. 9;
urubu, mas de uma espécie uma
pouco diferente.
                                              Intensidade:
A ilustradora contribuiu para a               •	 Sarcoramphus sendo desprezado
emotividade da estória ao contá-la            na p. 7;
através de imagens que representam            •	 os animais com protetores nos
os sentimentos envolvidos em cada             narizes na p. 10;
situação vivenciada por Sarcoramphus.         •	 a placa de boas vindas para
    Sentimentos que podem            ser      Sarcoramphus na p. 14;
identificados pela leitura das imagens        •	 a coroa de Sarcoramphus na
e     percepção      das     expressões       p.15.


5
LENDO O LIVRO...

O PRIMEIRO CONTATO
O primeiro contato com o livro é o momento no qual as crianças irão observar sua
capa, ler o título, falar tudo o que elas percebem e criar hipóteses para a estória,
pois estas serão responsáveis por gerar expectativas e atenção para aquilo que
virá a ser contado.

                                           Qual é o título do livro?
                                           Por que será que a estória tem esse título?

    Pode-se                                O que é que tem nesta capa?
                                           Que animal é esse que está na capa?
                                           Como ele é?

  questionar:                              Por que é um urubu diferente?
                                           O que faz um urubu?
                                           Onde ele mora?
                                           O que será que a estória vem nos contar?




cONTANDO A HISTÓRIA...
Ao contar a estória, é importante estimular as crianças a perceberem o que está
sendo contado através da observação das ilustrações e de reflexões.
Por exemplo:
Ao ler o texto da página 3 pode-se questionar:
“Onde Sarcoramphus nasceu? Como era esse local?”
“Como era Sarcoramphus bebê?”
“De onde ele nasceu?”
“Como eram seus pais?”
No decorrer do texto podem ser realizados os seguintes questionamentos:
“O que o povo estragava?”
“Como Sarcoramphus limpava o que o povo estragava?”
“Onde Sarcoramphus cresceu?”
“Qual sentimento foi aparecendo em Sarcoramphus, conforme foi crescendo?”
“Por que seus amigos não queriam brincar com ele?”
“O que aconteceu quando Sarcoramphus e sua família foram morar em outro
local?”
“Quando todos perceberam que Sarcoramphus era importante?”


                                                                                     6
“O que fizeram para trazer Sarcoramphus de volta?”
“Que sentimento foi esse, que os outros animais tiveram por Sarcoramphus?”

Durante a leitura é essencial destacar os sentimentos nos quais os personagens estão
envolvidos, pois toda ação que realizamos tem como base nossos sentimentos.
Desde a infância, é importante que as crianças criem essa consciência:
conseguindo identificar que sentimento está estimulando determinada ação, é
mais fácil compreender se estamos agindo bem ou mal.

Por exemplo:
Na página 10 e 14 qual(is) sentimento(s) motivaram Sarcoramphus e sua família
a voltarem?
O sentimento de perdão por aqueles os desprezaram, de misericórdia pelo
sofrimento que todos estavam passando com o lixo tomando conta da cidade,
e de humildade por terem aceitado o pedido do prefeito. Se não fossem
esses sentimentos, Sarcoramphus e sua família não voltariam. Poderiam,
exemplificativamente, naquela situação de sofrimento, enxergar uma oportunidade
para se vingarem daqueles que os desprezavam. No entanto, agindo pela força
dos bons sentimentos, todos foram beneficiados.

Alguns outros exemplos podem ser percebidos:
    •	 Na alegria dos pais de Sarcoramphus na p.3;
    •	 Na responsabilidade de Sarcoramphus na p.4 e 5;
    •	 Na humildade de Sarcoramphus na p.7;
    •	 No orgulho dos amigos de Sarcoramphus na p.7;
    •	 Na tristeza de Sarcoramphus na p.8;
    •	 Na compaixão de seu pai na p.8;
    •	 Na união da família na p.9;
    •	 Na alegria da família na p.10;
    •	 Na humildade do prefeito na p.10;




DEPOIS DE LER...
Na página 16 há o “Você sabia?”. Leia com seus alunos este item e discuta com
eles a importância dos urubus e do urubu-rei na natureza e para a nossa vida,
relacionando com a vida e a estória de Sarcoramphus. Como seria nosso planeta
sem os urubus?

Hora de conversar sobre o livro. O que os alunos acharam da história?
Este é o momento de deixar que cada um fale o que gostou e o que mais chamou
a atenção na estória, pois é nesta ocasião que o professor poderá identificar qual
é a necessidade a ser trabalhada com a sua turma.


7
SUGESTÕES DE TRABALHO
“EXPLORE O PRECONCEITO E O DESPREZO!”
Numa roda de conversa discutir por que Sarcoramphus foi desprezado.


                                          Você já se sentiu desprezado?


   Questionar
                                          Como foi?
                                          O que sentiu?
                                          Já desprezou alguém?


   os alunos:
                                          Como desprezou? Por quê?
                                          Qual sentimento motivou o desprezo?
                                          Como essa pessoa que desprezou pode
                                          ser importante na sua vida?
                                          O que fazer para não mais desprezar?


Sempre argumentar que aquele que achamos que é diferente de nós tem algo
muito importante a ser realizado para todos!!!



  DISCUTIR OS VÁRIOS TIPOS DE PRECONCEITOS:
   •	 Profissões: discutir a importância de cada uma;

   •	 Raças: discutir como surgiram e porque existem diferentes colorações de
   pele;

   •	 Discutir que as virtudes de cada um e a capacidade de ser solidário
   independem do seu nome, situação sócio-econômica e intelectual, crença e
   religião.


 Conclua o assunto:
 Criar um cartaz com colagem de recortes de revistas mostrando os vários
 tipos de pessoas e estimule a criação de frases ou poesias falem de como
 as diferenças são importantes.



                                                                                 8
“DIFERENÇAS E VIRTUDES!”
    DÊ EXEMPLOS DA NATUREZA!
A natureza é um recurso fantástico, que está repleto de exemplos para compreender
as diferenças e a importância de cada ser. Os diferentes tipos de plantas e de animais
existem para que cada um deles exerça um trabalho visando à sobrevivência de
todos. A solidariedade é o móvel da natureza.



Reflita com seus alunos:
”Nós também fazemos parte da natureza, dependemos de muitos recursos que ela
nos oferece. Como nós dependemos da natureza? Qual sentimento nós estamos
nutrindo em relação a ela? Indiferença ou gratidão?”

“A natureza também depende daquilo que fazemos para sobreviver. Como que
ela depende de nós? O que temos feito por ela? O que podemos fazer?”

“Também dependemos de muitas pessoas que exercem funções essenciais para
a nossa vida. De quem nós dependemos?”


      Neste momento pode-se aprofundar a reflexão no sentido dos
      sentimentos:
      Até mesmo as pessoas que nos agridem, maltratam e perturbam são
      importantes em nossa vida, pois elas estão nos dando a oportunidade
      de trabalharmos os nossos bons sentimentos – suas atitudes pedem
      que desenvolvamos a paciência, o perdão, a piedade, entre outros
      sentimentos que poderemos nutrir por elas. Alimentando tais virtudes,
      e deixando de lado a raiva, o orgulho, o egoísmo, a vingança e outros
      sentimentos, poupamo-nos de momentos de sofrimentos para todos.


“Quem depende de nós? Como, quando e onde podemos ser solidários: na
escola, em casa, com os amigos, com a natureza, com a sociedade”.


    Conclua o assunto:
    Estimular que cada aluno crie um diário das virtudes e escreva ou desenhe
    situações em que as pessoas são importantes para ele e que ele é importante
    para os outros, nomeando os sentimentos envolvidos.



9
“PROMOVA A SOLIDARIEDADE!”
Estimule os alunos a pesquisarem instituições ou pessoas que precisam de ajuda.



  Como sua turma de alunos
     pode auxiliá-las?
 ELABORE UM PLANO “NOSSA TURMA É SOLIDÃRIA”
   •	 Leve os a lunos para visitarem um asilo ou um orfanato, com o objetivo de
   levarem a alegria e aliviarem a solidão e o abandono;

   •	 Plante árvores;

   •	 Faça um jardim;

   •	 Crie uma horta;

   •	 Construa brinquedos para levar às crianças mais necessitadas;

   •	 Promova uma campanha de roupas, sapatos, alimentos, etc. para serem
   levados a uma comunidade ou entidade necessitada;

   •	 Realize, com seus alunos, uma pesquisa de pessoas e instituições que
   promovem a solidariedade. Como que elas fazem? O que fazem? O que nós
   também podemos fazer?


     Se for possível, organize, com seus alunos, uma agenda para realizar
     algumas dessas atividades, assim todos experimentarão diversas
     formas de se sentirem importantes e solidários.



  Conclua o assunto:
  A cada atividade realizada, retome o diário das virtudes para que os alunos
  registrem o que sentiram, o que fizeram e como foi cada experiência para
  eles. Neste momento, o professor pode auxiliar o aluno a nomear o sentimento
  bom que ele desenvolveu em cada ação que realizou.



                                                                                 10
“CAMPANHA ‘QUERO SER AMIGO DE
             SARCORAMPHUS’”
 Esta campanha tem como objetivo trabalhar a preservação do
              meio ambiente e a reciclagem.

            Questionar                          Como podemos ser amigos de
                                                Sarcoramphus?

            os alunos:                          Como podemos ajudá-lo?


 - Promova um momento de arte no qual cada aluno crie um logo para a campanha.



     DISCUTIR SOBRE O LIXO
      •	 O que é o lixo? Para onde ele vai?

      •	 Qual é a consequência do lixo para o meio ambiente?

      •	 O que Sarcoramphus fazia para ajudar a preservar o meio ambiente?

      •	 O que nós podemos fazer?

      •	 Discutir sobre as diversas formas de se tratar e reciclar o lixo.



     MÃO NA MASSA
 •	 Crie com seus alunos uma cartilha com indicações de como cuidar do lixo.

 •	 Se for possível, faça uma oficina para criar objetos com material reciclado ou
    uma oficina para reciclar papel.


     Finalize a campanha e o estudo do livro com uma exposição na sala com
     tudo o que foi realizado pelos alunos convidando os pais para verem e
     dividindo os alunos para que eles mesmos expliquem o significado de
     cada trabalho realizado.



11
O QUE MAIS PODE AUXILIAR?

   literatura
A Terra pede Socorro (Ed. Artpensamento, 2010), do autor Pedro Paulo da Luz – Este
livro fala sobre a preservação do meio ambiente, sugere ações de como cuidar
do planeta e destaca os sentimentos que envolvem nossas ações junto à natureza.



  MÚSICA
Todo o Cd Amor pela Terra: um projeto de educação ambiental, cantado por
crianças.
Deste cd destacam-se principalmente as músicas:
Amor pela Terra, letra de Ana Maria Soares Pereira e música de Moacyr Camargo.
Reciclar, letra de Ana Maria Soares Pereira e música de Moacyr Camargo.



  Sobre o autor: Pedro Paulo da Luz é educador. Sua experiência se estende à
  educação de crianças, jovens e adultos, bem como à educação especial
  com um projeto de inclusão digital.
  A ideia deste livro surgiu de uma situação real que o autor presenciou: uma
  família de catadores de lixo, incluindo crianças, sendo desprezada, agredida
  e humilhada enquanto trabalhava pegando os papelões pela rua. Este
  fato sensibilizou o autor e, então, ele escreveu o livro Sarcoramphus Papa
  Cathartidae propondo uma reflexão sobre os preconceitos e as virtudes que
  todos nós temos.



  Sobre a ilustradora: Milena Barbosa cria ilustrações para projetos educativos
  há quatro anos, buscando se especializar cada vez mais nesta área. Além
  disso, realiza projetos para a educação integral de crianças, jovens e adultos.



                                                                                FIM


                                                                                    12

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

dinâmicas de grupo
dinâmicas de grupodinâmicas de grupo
dinâmicas de grupo
Verinha Ramos
 
O coração do Baobá - sequência didática
O coração do Baobá - sequência didáticaO coração do Baobá - sequência didática
O coração do Baobá - sequência didática
Karin Willms
 
Banner educação e diversidade
Banner   educação e diversidadeBanner   educação e diversidade
Banner educação e diversidade
mkbariotto
 
Projeto Educação e Valores
Projeto Educação e ValoresProjeto Educação e Valores
Projeto Educação e Valores
celiaregiane
 
Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos
Miriã Cristina
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
Rosangela Moreira
 
Projeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantilProjeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantil
Cecília Alcântara
 
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotinaProjeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Anaí Peña
 
Adoleta professor
Adoleta professorAdoleta professor
Adoleta professor
Elaine Chica
 
Projeto educação infantil etnico racial
Projeto educação infantil etnico racialProjeto educação infantil etnico racial
Projeto educação infantil etnico racial
Emjac De Abreu Campanário
 
Projeto gentileza gera gentileza 1ºao 9º ano cest
Projeto gentileza gera gentileza  1ºao 9º ano  cestProjeto gentileza gera gentileza  1ºao 9º ano  cest
Projeto gentileza gera gentileza 1ºao 9º ano cest
SimoneHelenDrumond
 
Dinâmica do Quebra-Cabeça - Incentivar a união e participação
Dinâmica do Quebra-Cabeça - Incentivar a união e participaçãoDinâmica do Quebra-Cabeça - Incentivar a união e participação
Dinâmica do Quebra-Cabeça - Incentivar a união e participação
Quenia Damata
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
saulonilson
 
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescenteAbuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Luisa Sena
 
A matemática na rotina a educação infantil
A matemática na rotina a educação infantilA matemática na rotina a educação infantil
A matemática na rotina a educação infantil
Beatriz Dornelas
 
Projeto.doc teatro na ed. infantil
Projeto.doc teatro na ed. infantilProjeto.doc teatro na ed. infantil
Projeto.doc teatro na ed. infantil
Cecília Alcântara
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
Roshelly Milanez
 
Projeto resgatando valores
Projeto resgatando valoresProjeto resgatando valores
Projeto resgatando valores
Rosane Pio Bruno
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
marcioprette
 
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOVIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
jaquemiranda
 

Mais procurados (20)

dinâmicas de grupo
dinâmicas de grupodinâmicas de grupo
dinâmicas de grupo
 
O coração do Baobá - sequência didática
O coração do Baobá - sequência didáticaO coração do Baobá - sequência didática
O coração do Baobá - sequência didática
 
Banner educação e diversidade
Banner   educação e diversidadeBanner   educação e diversidade
Banner educação e diversidade
 
Projeto Educação e Valores
Projeto Educação e ValoresProjeto Educação e Valores
Projeto Educação e Valores
 
Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos Plano de aula História em quadrinhos
Plano de aula História em quadrinhos
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
Projeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantilProjeto diversidade cultural na educação infantil
Projeto diversidade cultural na educação infantil
 
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotinaProjeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
Projeto escola de pais primeiro encontro - disciplina, limites e rotina
 
Adoleta professor
Adoleta professorAdoleta professor
Adoleta professor
 
Projeto educação infantil etnico racial
Projeto educação infantil etnico racialProjeto educação infantil etnico racial
Projeto educação infantil etnico racial
 
Projeto gentileza gera gentileza 1ºao 9º ano cest
Projeto gentileza gera gentileza  1ºao 9º ano  cestProjeto gentileza gera gentileza  1ºao 9º ano  cest
Projeto gentileza gera gentileza 1ºao 9º ano cest
 
Dinâmica do Quebra-Cabeça - Incentivar a união e participação
Dinâmica do Quebra-Cabeça - Incentivar a união e participaçãoDinâmica do Quebra-Cabeça - Incentivar a união e participação
Dinâmica do Quebra-Cabeça - Incentivar a união e participação
 
Bullying
BullyingBullying
Bullying
 
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescenteAbuso e exploração sexual de criança e adolescente
Abuso e exploração sexual de criança e adolescente
 
A matemática na rotina a educação infantil
A matemática na rotina a educação infantilA matemática na rotina a educação infantil
A matemática na rotina a educação infantil
 
Projeto.doc teatro na ed. infantil
Projeto.doc teatro na ed. infantilProjeto.doc teatro na ed. infantil
Projeto.doc teatro na ed. infantil
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Projeto resgatando valores
Projeto resgatando valoresProjeto resgatando valores
Projeto resgatando valores
 
Reunião de pais
Reunião de paisReunião de pais
Reunião de pais
 
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃOVIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
VIOLÊNCIA ESCOLAR: MANIFESTAÇÃO E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO
 

Destaque

PROJETO INCLUSÃO E SOLIDARIEDADE, QUANDO INCLUIR É AMAR
PROJETO INCLUSÃO E SOLIDARIEDADE, QUANDO INCLUIR É AMARPROJETO INCLUSÃO E SOLIDARIEDADE, QUANDO INCLUIR É AMAR
PROJETO INCLUSÃO E SOLIDARIEDADE, QUANDO INCLUIR É AMAR
Milena Barbosa
 
Paz e solidariedade de simone helen drumond
Paz e solidariedade de simone helen drumondPaz e solidariedade de simone helen drumond
Paz e solidariedade de simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
Série Infâncias
Série InfânciasSérie Infâncias
Série Infâncias
Lima Comunicação
 
Projeto brasil sem preconceito
Projeto brasil sem preconceitoProjeto brasil sem preconceito
Projeto brasil sem preconceito
Wilson Lima
 
Slides Sobre Identidade E DiferençA
Slides Sobre Identidade E DiferençASlides Sobre Identidade E DiferençA
Slides Sobre Identidade E DiferençA
Formação FURB
 
O pequeno principe
O pequeno principeO pequeno principe
O pequeno principe
Mensagens Virtuais
 
O pequeno príncipe
O pequeno príncipeO pequeno príncipe
O pequeno príncipe
João Lopes
 
Projeto solidariedade
Projeto  solidariedadeProjeto  solidariedade
Projeto solidariedade
escolasantanars
 
Aula Respeito com as Diferenças
Aula Respeito com as DiferençasAula Respeito com as Diferenças
Aula Respeito com as Diferenças
Mocidade Bezzerra de Menezes
 
Projeto de pesquia para seleção ao Mestrado
Projeto de pesquia para seleção ao MestradoProjeto de pesquia para seleção ao Mestrado
Projeto de pesquia para seleção ao Mestrado
Jose Arnaldo Silva
 
Semeando respeito 1
Semeando respeito 1Semeando respeito 1
Semeando respeito 1
Adriana Oliveira
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedade
blog9e
 
Diversidade e respeito
Diversidade e respeitoDiversidade e respeito
Diversidade e respeito
Fixe Fixe
 
O pequeno príncipe
O pequeno príncipeO pequeno príncipe
O pequeno príncipe
Silvia Fernandes
 
Projeto cultura afro-brasileira
Projeto cultura afro-brasileiraProjeto cultura afro-brasileira
Projeto cultura afro-brasileira
emsaodomingos
 
Respeito
RespeitoRespeito
Respeito
DeaaSouza
 
Uma Joaninha Diferente - Inclusão
Uma Joaninha Diferente - InclusãoUma Joaninha Diferente - Inclusão
Uma Joaninha Diferente - Inclusão
Gabrielle Camargo
 
Portfolio de atividades o principezinho fichas de trabalho
Portfolio de atividades o principezinho   fichas de trabalhoPortfolio de atividades o principezinho   fichas de trabalho
Portfolio de atividades o principezinho fichas de trabalho
helena frança
 
Preconceito, racismo e discriminação no contexto escolar
Preconceito, racismo e discriminação no contexto escolarPreconceito, racismo e discriminação no contexto escolar
Preconceito, racismo e discriminação no contexto escolar
Flávia Cunha Lima
 
6 aula 7 a crise no feudalismo
6   aula 7 a crise no feudalismo6   aula 7 a crise no feudalismo
6 aula 7 a crise no feudalismo
profdu
 

Destaque (20)

PROJETO INCLUSÃO E SOLIDARIEDADE, QUANDO INCLUIR É AMAR
PROJETO INCLUSÃO E SOLIDARIEDADE, QUANDO INCLUIR É AMARPROJETO INCLUSÃO E SOLIDARIEDADE, QUANDO INCLUIR É AMAR
PROJETO INCLUSÃO E SOLIDARIEDADE, QUANDO INCLUIR É AMAR
 
Paz e solidariedade de simone helen drumond
Paz e solidariedade de simone helen drumondPaz e solidariedade de simone helen drumond
Paz e solidariedade de simone helen drumond
 
Série Infâncias
Série InfânciasSérie Infâncias
Série Infâncias
 
Projeto brasil sem preconceito
Projeto brasil sem preconceitoProjeto brasil sem preconceito
Projeto brasil sem preconceito
 
Slides Sobre Identidade E DiferençA
Slides Sobre Identidade E DiferençASlides Sobre Identidade E DiferençA
Slides Sobre Identidade E DiferençA
 
O pequeno principe
O pequeno principeO pequeno principe
O pequeno principe
 
O pequeno príncipe
O pequeno príncipeO pequeno príncipe
O pequeno príncipe
 
Projeto solidariedade
Projeto  solidariedadeProjeto  solidariedade
Projeto solidariedade
 
Aula Respeito com as Diferenças
Aula Respeito com as DiferençasAula Respeito com as Diferenças
Aula Respeito com as Diferenças
 
Projeto de pesquia para seleção ao Mestrado
Projeto de pesquia para seleção ao MestradoProjeto de pesquia para seleção ao Mestrado
Projeto de pesquia para seleção ao Mestrado
 
Semeando respeito 1
Semeando respeito 1Semeando respeito 1
Semeando respeito 1
 
Solidariedade
SolidariedadeSolidariedade
Solidariedade
 
Diversidade e respeito
Diversidade e respeitoDiversidade e respeito
Diversidade e respeito
 
O pequeno príncipe
O pequeno príncipeO pequeno príncipe
O pequeno príncipe
 
Projeto cultura afro-brasileira
Projeto cultura afro-brasileiraProjeto cultura afro-brasileira
Projeto cultura afro-brasileira
 
Respeito
RespeitoRespeito
Respeito
 
Uma Joaninha Diferente - Inclusão
Uma Joaninha Diferente - InclusãoUma Joaninha Diferente - Inclusão
Uma Joaninha Diferente - Inclusão
 
Portfolio de atividades o principezinho fichas de trabalho
Portfolio de atividades o principezinho   fichas de trabalhoPortfolio de atividades o principezinho   fichas de trabalho
Portfolio de atividades o principezinho fichas de trabalho
 
Preconceito, racismo e discriminação no contexto escolar
Preconceito, racismo e discriminação no contexto escolarPreconceito, racismo e discriminação no contexto escolar
Preconceito, racismo e discriminação no contexto escolar
 
6 aula 7 a crise no feudalismo
6   aula 7 a crise no feudalismo6   aula 7 a crise no feudalismo
6 aula 7 a crise no feudalismo
 

Semelhante a PROJETO PRECONCEITO E SOLIDARIEDADE

"Aspectos psicoafetivos na relação professor-aluno"
"Aspectos psicoafetivos na relação professor-aluno" "Aspectos psicoafetivos na relação professor-aluno"
"Aspectos psicoafetivos na relação professor-aluno"
Wagner da Matta
 
Plano resgate dos valores etica e cidadania de simone helen drumond
Plano resgate dos valores   etica e cidadania de simone helen drumondPlano resgate dos valores   etica e cidadania de simone helen drumond
Plano resgate dos valores etica e cidadania de simone helen drumond
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 CONSCIÊNCIA NEGRA 1A2022.pdf
ARTIGO 1 CONSCIÊNCIA NEGRA 1A2022.pdfARTIGO 1 CONSCIÊNCIA NEGRA 1A2022.pdf
ARTIGO 1 CONSCIÊNCIA NEGRA 1A2022.pdf
SimoneHelenDrumond
 
ARTIGO 1 .pdf
ARTIGO 1 .pdfARTIGO 1 .pdf
ARTIGO 1 .pdf
SimoneHelenDrumond
 
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na EscolaCabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Geraa Ufms
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 
Adriana da silva_turbay_-_trabalho_adriana_da_silva_turbay
Adriana da silva_turbay_-_trabalho_adriana_da_silva_turbayAdriana da silva_turbay_-_trabalho_adriana_da_silva_turbay
Adriana da silva_turbay_-_trabalho_adriana_da_silva_turbay
Onésimo Remígio
 
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
Beacarol
 
4 3ciclo contra_a_corrupcao
4 3ciclo contra_a_corrupcao4 3ciclo contra_a_corrupcao
4 3ciclo contra_a_corrupcao
ProfessoraCarlaFerna
 
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTILA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
Rossita Figueira
 
Cultura Infantil
Cultura InfantilCultura Infantil
Cultura Infantil
Eliane Almeida
 
Texto o ninho_ana_felicia ultimo
Texto o ninho_ana_felicia ultimoTexto o ninho_ana_felicia ultimo
Texto o ninho_ana_felicia ultimo
anaguedes44
 
Texto o ninho_ana_felicia ultimo
Texto o ninho_ana_felicia ultimoTexto o ninho_ana_felicia ultimo
Texto o ninho_ana_felicia ultimo
anaguedes44
 
Ana carla gisela
Ana carla giselaAna carla gisela
Ana carla gisela
Fernando Pissuto
 
Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
cefaprodematupa
 
Clipping conversas gigantes_abril_2015
Clipping conversas gigantes_abril_2015Clipping conversas gigantes_abril_2015
Clipping conversas gigantes_abril_2015
ChildrenAdvisor2015
 
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na EscolaMoreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Geraa Ufms
 
Comportamento humano assertivo
Comportamento humano assertivoComportamento humano assertivo
Comportamento humano assertivo
Comportamento Humano Assertivo
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
culturaafro
 

Semelhante a PROJETO PRECONCEITO E SOLIDARIEDADE (20)

"Aspectos psicoafetivos na relação professor-aluno"
"Aspectos psicoafetivos na relação professor-aluno" "Aspectos psicoafetivos na relação professor-aluno"
"Aspectos psicoafetivos na relação professor-aluno"
 
Plano resgate dos valores etica e cidadania de simone helen drumond
Plano resgate dos valores   etica e cidadania de simone helen drumondPlano resgate dos valores   etica e cidadania de simone helen drumond
Plano resgate dos valores etica e cidadania de simone helen drumond
 
ARTIGO 1 CONSCIÊNCIA NEGRA 1A2022.pdf
ARTIGO 1 CONSCIÊNCIA NEGRA 1A2022.pdfARTIGO 1 CONSCIÊNCIA NEGRA 1A2022.pdf
ARTIGO 1 CONSCIÊNCIA NEGRA 1A2022.pdf
 
ARTIGO 1 .pdf
ARTIGO 1 .pdfARTIGO 1 .pdf
ARTIGO 1 .pdf
 
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na EscolaCabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Cabelo Bom, Cabelo Ruim. Coleção Percepções da Diferença na Escola
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 
Adriana da silva_turbay_-_trabalho_adriana_da_silva_turbay
Adriana da silva_turbay_-_trabalho_adriana_da_silva_turbayAdriana da silva_turbay_-_trabalho_adriana_da_silva_turbay
Adriana da silva_turbay_-_trabalho_adriana_da_silva_turbay
 
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
4_3ciclo_contra_a_corrupcao.pdf
 
4 3ciclo contra_a_corrupcao
4 3ciclo contra_a_corrupcao4 3ciclo contra_a_corrupcao
4 3ciclo contra_a_corrupcao
 
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTILA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
 
Cultura Infantil
Cultura InfantilCultura Infantil
Cultura Infantil
 
Texto o ninho_ana_felicia ultimo
Texto o ninho_ana_felicia ultimoTexto o ninho_ana_felicia ultimo
Texto o ninho_ana_felicia ultimo
 
Texto o ninho_ana_felicia ultimo
Texto o ninho_ana_felicia ultimoTexto o ninho_ana_felicia ultimo
Texto o ninho_ana_felicia ultimo
 
Ana carla gisela
Ana carla giselaAna carla gisela
Ana carla gisela
 
Artigo11
Artigo11Artigo11
Artigo11
 
Clipping conversas gigantes_abril_2015
Clipping conversas gigantes_abril_2015Clipping conversas gigantes_abril_2015
Clipping conversas gigantes_abril_2015
 
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na EscolaMoreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
Moreninho, Neguinho, Pretinho. Coleção Percepções da Diferença na Escola
 
Comportamento humano assertivo
Comportamento humano assertivoComportamento humano assertivo
Comportamento humano assertivo
 
história e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africanahistória e cultura afro brasileira e africana
história e cultura afro brasileira e africana
 

Último

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
MarcoAurlioResende
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
ALEXANDRODECASTRODOS
 
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptxBem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
MarcoAurlioResende
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 

Último (20)

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdfA justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
A justiça divina segundo o Espiritismo (V2).pdf
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
 
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptxBem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 

PROJETO PRECONCEITO E SOLIDARIEDADE

  • 1. O LIVRO DO PROFESSOR PROJETO PRECONCEITO E SOLIDARIEDADE ATRAVÉS DO LIVRO INFANTIL O URUBU DESPREZADO POR FAZER O BEM! EDITORA COMO TRABALHAR O PRECONCEITO e o bullying COM AS CRIANÇAS? Para adquirir o livro infantil SARCORAMPHUS PAPA CATHARTIDAE acesse wwww.artpensamento.com.br
  • 2. Material de apoio ao educador desenvolvido pela O livro SARCORAMPHUS PAPA CATHATIDAE é um convite para equipe Editora um trabalho dinâmico e lúdico sobre um tema muito importante Artpensamento. na convivência familiar, social e escolar: O PRECONCEITO. A história do urubu Sarcoramphus vem mostrar o que é o Apoio e revisão preconceito, como ele se manifesta, qual é a sua motivação e pedagógica: a sua consequência. Educadora Irene Elizabete Ginês Barbosa Por meio deste livro do professor, pretendemos auxiliá-lo a Educadora Camila explorar a história de Sarcoramphus como recurso para que as Barbosa crianças compreendam em profundidade o que vem a ser o preconceito e, principalmente, sejam capazes de identificar: Educador Adão Marcos se têm preconceito, qual é o motivo do seu preconceito, como Barbosa ele se manifesta, se já foram vítimas do preconceito e como lidar com esta situação. Edição: Milena Barbosa O que você encontrará aqui? - Reflexões acerca do preconceito; Revisão: - Ideias de como trabalhar esta temática em sala de aula; Renato Adriano Martins - Estratégias e recursos que podem ajudar a desenvolver o tema. Conheça nossa proposta: A Editora Artpensamento acredita que o caminho para a artpensamento.com.br educação é a educação integral. Nesse contexto, para que o conhecimento ganhe expressão na formação de cidadãos Acompanhe as conscientes é preciso que ele se reflita na realidade vivenciada novidades: pela criança. De outro modo, o conhecimento poderá ser editoraartpensamento. apenas mais um arquivo registrado em sua memória que blogspot.com não exercerá força suficiente para alterar a construção do seu pensamento e do seu sentimento e, conseguintemente, Twitter:@artpensamento não estimulará a vontade a criar novas ideias, ideais nobres que poderão trazer benefícios para todos no exercício da Dúvidas e informações: cidadania. contato@artpensamento. com.br Portanto, nosso objetivo com este material é sugerir reflexões que possam ser incorporadas às ações cotidianas das crianças. Todas as ideias aqui presentes envolvem o fazer da criança, estimulando-a para que ela perceba como preconceito está relacionado com a sua vida, os seus pensamentos, suas ações e seus sentimentos. © 2011 - Todos os direitos reservados. Equipe Editora Artpensamento 1
  • 3. FICHA TÉCNICA DO LIVRO Sarcoramphus Papa Cathartidae “O urubu desprezado por fazer o bem” Autor: Pedro Paulo da Luz Ilustração: Milena Barbosa Coleção Ser Absoluto ISBN: 978-85-63375-00-1 20x20 cm 16 páginas Brochura Editora Artpensamento 2010 RESUMO: Você sabe quais são as suas potencialidades? Aquilo que você faz de melhor e que lhe proporciona felicidade? Sarcoramphus sabia e fazia muito bem o seu trabalho! Esta história nos faz refletir sobre alguns preconceitos que, muitas vezes, ainda temos e nos mostra o valor do trabalho humilde e sincero, através da emocionante história de Sarcoramphus e sua família. O objetivo deste livro é estimular crianças, jovens e adultos a reconhecerem as suas virtudes e as virtudes do outro, afim de que todos possamos entender a importância do nosso papel e do próximo neste mundo. Aproveitando, assim, dos diversos campos de trabalho que a vida nos oferece na família, na escola, na profissão, na sociedade, no meio ambiente, etc. Temas Eixos transversais: temáticos: Interdisciplinaridade: ética e preconceito, bullying, Língua Portuguesa, meio solidariedade, Ciências ambiente. convivência, respeito, História e virtudes, meio Geografia. ambiente. 2
  • 4. Por que ler? Porque este livro traz, de forma lúdica, e no contexto infantil, uma reflexão sobre o preconceito – identificável como o julgamento que é feito ao outro sem ter conhecimento das razões que o levaram ou o levam a ser, agir e viver de determinada maneira. A despeito do crescente avanço outro colocam-nos em situação tecnológico, que tem permitido à de inferioridade. Numa sociedade humanidade uma integração cada multifacetada, e em que o contato vez maior entre pessoas e realidades entre os diversos grupos é cada vez mais distintas, continua o preconceito a natural, esta diferença surge em vários frequentar a pauta das grandes questões aspectos, tais como físicos, intelectuais, da humanidade. Em uma de suas socio-econômicos, profissionais, de muitas manifestações, tem aparecido crenças e religiões e, até mesmo, por meio do bullying indireto, que relacionados à própria identidade pode ocorrer em qualquer ambiente (nome, imagem etc). de interação entre pessoas, tais como Essas diferenças fazem com que a escola, a família, a vizinhança, o a criança agressora ou o grupo ambiente de trabalho, etc. agressor considerem que o outro não “merece” fazer parte do mesmo Entre as crianças, o bullying indireto grupo e compartilhar a amizade. ocorre mais frequentemente nas Uma análise acurada desta situação situações que envolvem o ambiente permite identificar, no fundo de todo escolar, caracterizando-se pela este processo, um sentimento de agressão moral, através do isolamento superioridade ou orgulho, gerando a social que uma criança ou um grupo convicção de que o outro, considerado de crianças impõem a outra criança. inferior, não pode ter virtudes iguais ou Isolamento que se dá por meio da melhores do que aquelas identificadas exclusão das atividades em grupo, das pelos que se consideram superiores. rodas de conversa, das brincadeiras, das confraternizações no intervalo ou Nesse sentido, o livro conta a fábula do recreio. Em outras palavras, verifica-se urubu “Sarcoramphus”. Habitante de um uma situação de desprezo, sem “lixão”, era por isso desprezado por seus motivações aparentes. colegas, ficando sempre isolado, sem que tivesse sua amizade correspondida O isolamento, como decorrência do por nenhum outro animal. desprezo, ocorre justamente porque aqueles que desprezam consideram Ainda assim, a estória permite identificar que as diferenças percebidas no em Sarcoramphus três virtudes 3
  • 5. muito importantes: a humildade, a responsabilidade e a caridade. OBJETIVOS DO LIVRO Qualidades, por sua vez, que não eram percebidas pelos demais personagens. Importante destacar que essas três • Entender o que é o preconceito virtudes eram desenvolvidas dentro e suas raízes nas convicções e das características do ambiente onde sentimentos do ser; Sarcoramphus morava. Comendo os restos de lixo, participava da limpeza do • Estimular o respeito às diferenças; meio ambiente, auxiliando no equílibrio da natureza, e contribuindo para a • Aprender porque devemos respeitar prevenção de inúmeras doenças as diferenças; e contaminações que poderiam prejudicar a todos. Inclusive, aqueles • Compreender que as diferenças por quem era desprezado. Exercia, são importantes, porque cada ser assim, uma função fundamental para exerce um papel fundamental para a vida de todos. a vida de todos; A estória mostra que cada um – • Entender o conceito de virtudes e independente das condições físicas, potencialidades; intelectuais, sócio-econômicas, profissionais, crenças e religião – tem uma função importantíssima para a vida de todos, abordando a interdependência dos seres, uns para com os outros, como indispensável elemento para construção da própria ESTRUTURA DA OBRA sobrevivência. Desde a mais tenra plantinha até o mais poderoso homem, todos nós Por meio de poesias e rimas, o autor necessitamos de muitas coisas que não conta a estória do urubu Sarcoramphus temos condições de conseguir sozinhos e sua família. e, então, dependemos das virtudes e potencialidades que outros têm. O fio da narrativa é dado por uma Uma rede de solidariedade que Deus professora que lê um livro com a mesma proporciona por meio da convivência estória para seus alunos, ocorrência e dos relacionamentos cotidianos. perceptível somente nas páginas 11, 12, 13 e 14, fato que confere ao texto Cabe a todos nós descobrirmos o valor um caráter metalinguístico. que cada um tem na nossa vida e aprenderemos a respeitar as diferenças, O texto corre linearmente até a página pois são justamente as diferentes 10, quando a professora pausa a potencialidades e virtudes que dão a estória para explicar aos alunos sobre as cada ser um papel fundamental para diferenças e as virtudes, retomando-a a vida de todos. na página 14. 4
  • 6. faciais e corporais dos personagens PRINCIPAIS CONCEITOS representados. Por exemplo: • a felicidade de Sarcoramphus na p. 4, 5 e6; • o desprezo dos amigos de Preconceito Sarcoramphus na p. 7; • a amizade de Sarcoramphus na Desprezo p. 7; • a tristeza de Sarcoramphus na p. Isolamento 8; • o cansaço e desesperança do Amizade prefeito com a situação do lixo na p. 10; Virtudes • a gratidão e o reconhecimento na p. 14. Reconhecimento Podem-se notar nas imagens Gratidão muitos detalhes que dão expressão, intensidade e humor à determinadas Perdão situações, tais como: Expressão: • na p. 5 mostrando para onde vão COMO LER AS ILUSTRAÇÕES? os restos do lixo; • nas p. 7 e 10, a ilustradora criou os amigos de Sarcoramphus e o As imagens também são importantes prefeito usando como referência para compreender o ambiente no outras espécies de pássaros; qual a estória se passa, bem como para compreender a personalidade de cada personagem envolvido na fábula. Humor: • Sarcoramphus comendo de Já na capa, pode-se notar que garfo, faca e babador na p. 6; Sarcoramphus Papa Cathartidae, • na mudança uma cesta com personagem principal do livro, é um escovas de dente e pasta na p. 9; urubu, mas de uma espécie uma pouco diferente. Intensidade: A ilustradora contribuiu para a • Sarcoramphus sendo desprezado emotividade da estória ao contá-la na p. 7; através de imagens que representam • os animais com protetores nos os sentimentos envolvidos em cada narizes na p. 10; situação vivenciada por Sarcoramphus. • a placa de boas vindas para Sentimentos que podem ser Sarcoramphus na p. 14; identificados pela leitura das imagens • a coroa de Sarcoramphus na e percepção das expressões p.15. 5
  • 7. LENDO O LIVRO... O PRIMEIRO CONTATO O primeiro contato com o livro é o momento no qual as crianças irão observar sua capa, ler o título, falar tudo o que elas percebem e criar hipóteses para a estória, pois estas serão responsáveis por gerar expectativas e atenção para aquilo que virá a ser contado. Qual é o título do livro? Por que será que a estória tem esse título? Pode-se O que é que tem nesta capa? Que animal é esse que está na capa? Como ele é? questionar: Por que é um urubu diferente? O que faz um urubu? Onde ele mora? O que será que a estória vem nos contar? cONTANDO A HISTÓRIA... Ao contar a estória, é importante estimular as crianças a perceberem o que está sendo contado através da observação das ilustrações e de reflexões. Por exemplo: Ao ler o texto da página 3 pode-se questionar: “Onde Sarcoramphus nasceu? Como era esse local?” “Como era Sarcoramphus bebê?” “De onde ele nasceu?” “Como eram seus pais?” No decorrer do texto podem ser realizados os seguintes questionamentos: “O que o povo estragava?” “Como Sarcoramphus limpava o que o povo estragava?” “Onde Sarcoramphus cresceu?” “Qual sentimento foi aparecendo em Sarcoramphus, conforme foi crescendo?” “Por que seus amigos não queriam brincar com ele?” “O que aconteceu quando Sarcoramphus e sua família foram morar em outro local?” “Quando todos perceberam que Sarcoramphus era importante?” 6
  • 8. “O que fizeram para trazer Sarcoramphus de volta?” “Que sentimento foi esse, que os outros animais tiveram por Sarcoramphus?” Durante a leitura é essencial destacar os sentimentos nos quais os personagens estão envolvidos, pois toda ação que realizamos tem como base nossos sentimentos. Desde a infância, é importante que as crianças criem essa consciência: conseguindo identificar que sentimento está estimulando determinada ação, é mais fácil compreender se estamos agindo bem ou mal. Por exemplo: Na página 10 e 14 qual(is) sentimento(s) motivaram Sarcoramphus e sua família a voltarem? O sentimento de perdão por aqueles os desprezaram, de misericórdia pelo sofrimento que todos estavam passando com o lixo tomando conta da cidade, e de humildade por terem aceitado o pedido do prefeito. Se não fossem esses sentimentos, Sarcoramphus e sua família não voltariam. Poderiam, exemplificativamente, naquela situação de sofrimento, enxergar uma oportunidade para se vingarem daqueles que os desprezavam. No entanto, agindo pela força dos bons sentimentos, todos foram beneficiados. Alguns outros exemplos podem ser percebidos: • Na alegria dos pais de Sarcoramphus na p.3; • Na responsabilidade de Sarcoramphus na p.4 e 5; • Na humildade de Sarcoramphus na p.7; • No orgulho dos amigos de Sarcoramphus na p.7; • Na tristeza de Sarcoramphus na p.8; • Na compaixão de seu pai na p.8; • Na união da família na p.9; • Na alegria da família na p.10; • Na humildade do prefeito na p.10; DEPOIS DE LER... Na página 16 há o “Você sabia?”. Leia com seus alunos este item e discuta com eles a importância dos urubus e do urubu-rei na natureza e para a nossa vida, relacionando com a vida e a estória de Sarcoramphus. Como seria nosso planeta sem os urubus? Hora de conversar sobre o livro. O que os alunos acharam da história? Este é o momento de deixar que cada um fale o que gostou e o que mais chamou a atenção na estória, pois é nesta ocasião que o professor poderá identificar qual é a necessidade a ser trabalhada com a sua turma. 7
  • 9. SUGESTÕES DE TRABALHO “EXPLORE O PRECONCEITO E O DESPREZO!” Numa roda de conversa discutir por que Sarcoramphus foi desprezado. Você já se sentiu desprezado? Questionar Como foi? O que sentiu? Já desprezou alguém? os alunos: Como desprezou? Por quê? Qual sentimento motivou o desprezo? Como essa pessoa que desprezou pode ser importante na sua vida? O que fazer para não mais desprezar? Sempre argumentar que aquele que achamos que é diferente de nós tem algo muito importante a ser realizado para todos!!! DISCUTIR OS VÁRIOS TIPOS DE PRECONCEITOS: • Profissões: discutir a importância de cada uma; • Raças: discutir como surgiram e porque existem diferentes colorações de pele; • Discutir que as virtudes de cada um e a capacidade de ser solidário independem do seu nome, situação sócio-econômica e intelectual, crença e religião. Conclua o assunto: Criar um cartaz com colagem de recortes de revistas mostrando os vários tipos de pessoas e estimule a criação de frases ou poesias falem de como as diferenças são importantes. 8
  • 10. “DIFERENÇAS E VIRTUDES!” DÊ EXEMPLOS DA NATUREZA! A natureza é um recurso fantástico, que está repleto de exemplos para compreender as diferenças e a importância de cada ser. Os diferentes tipos de plantas e de animais existem para que cada um deles exerça um trabalho visando à sobrevivência de todos. A solidariedade é o móvel da natureza. Reflita com seus alunos: ”Nós também fazemos parte da natureza, dependemos de muitos recursos que ela nos oferece. Como nós dependemos da natureza? Qual sentimento nós estamos nutrindo em relação a ela? Indiferença ou gratidão?” “A natureza também depende daquilo que fazemos para sobreviver. Como que ela depende de nós? O que temos feito por ela? O que podemos fazer?” “Também dependemos de muitas pessoas que exercem funções essenciais para a nossa vida. De quem nós dependemos?” Neste momento pode-se aprofundar a reflexão no sentido dos sentimentos: Até mesmo as pessoas que nos agridem, maltratam e perturbam são importantes em nossa vida, pois elas estão nos dando a oportunidade de trabalharmos os nossos bons sentimentos – suas atitudes pedem que desenvolvamos a paciência, o perdão, a piedade, entre outros sentimentos que poderemos nutrir por elas. Alimentando tais virtudes, e deixando de lado a raiva, o orgulho, o egoísmo, a vingança e outros sentimentos, poupamo-nos de momentos de sofrimentos para todos. “Quem depende de nós? Como, quando e onde podemos ser solidários: na escola, em casa, com os amigos, com a natureza, com a sociedade”. Conclua o assunto: Estimular que cada aluno crie um diário das virtudes e escreva ou desenhe situações em que as pessoas são importantes para ele e que ele é importante para os outros, nomeando os sentimentos envolvidos. 9
  • 11. “PROMOVA A SOLIDARIEDADE!” Estimule os alunos a pesquisarem instituições ou pessoas que precisam de ajuda. Como sua turma de alunos pode auxiliá-las? ELABORE UM PLANO “NOSSA TURMA É SOLIDÃRIA” • Leve os a lunos para visitarem um asilo ou um orfanato, com o objetivo de levarem a alegria e aliviarem a solidão e o abandono; • Plante árvores; • Faça um jardim; • Crie uma horta; • Construa brinquedos para levar às crianças mais necessitadas; • Promova uma campanha de roupas, sapatos, alimentos, etc. para serem levados a uma comunidade ou entidade necessitada; • Realize, com seus alunos, uma pesquisa de pessoas e instituições que promovem a solidariedade. Como que elas fazem? O que fazem? O que nós também podemos fazer? Se for possível, organize, com seus alunos, uma agenda para realizar algumas dessas atividades, assim todos experimentarão diversas formas de se sentirem importantes e solidários. Conclua o assunto: A cada atividade realizada, retome o diário das virtudes para que os alunos registrem o que sentiram, o que fizeram e como foi cada experiência para eles. Neste momento, o professor pode auxiliar o aluno a nomear o sentimento bom que ele desenvolveu em cada ação que realizou. 10
  • 12. “CAMPANHA ‘QUERO SER AMIGO DE SARCORAMPHUS’” Esta campanha tem como objetivo trabalhar a preservação do meio ambiente e a reciclagem. Questionar Como podemos ser amigos de Sarcoramphus? os alunos: Como podemos ajudá-lo? - Promova um momento de arte no qual cada aluno crie um logo para a campanha. DISCUTIR SOBRE O LIXO • O que é o lixo? Para onde ele vai? • Qual é a consequência do lixo para o meio ambiente? • O que Sarcoramphus fazia para ajudar a preservar o meio ambiente? • O que nós podemos fazer? • Discutir sobre as diversas formas de se tratar e reciclar o lixo. MÃO NA MASSA • Crie com seus alunos uma cartilha com indicações de como cuidar do lixo. • Se for possível, faça uma oficina para criar objetos com material reciclado ou uma oficina para reciclar papel. Finalize a campanha e o estudo do livro com uma exposição na sala com tudo o que foi realizado pelos alunos convidando os pais para verem e dividindo os alunos para que eles mesmos expliquem o significado de cada trabalho realizado. 11
  • 13. O QUE MAIS PODE AUXILIAR? literatura A Terra pede Socorro (Ed. Artpensamento, 2010), do autor Pedro Paulo da Luz – Este livro fala sobre a preservação do meio ambiente, sugere ações de como cuidar do planeta e destaca os sentimentos que envolvem nossas ações junto à natureza. MÚSICA Todo o Cd Amor pela Terra: um projeto de educação ambiental, cantado por crianças. Deste cd destacam-se principalmente as músicas: Amor pela Terra, letra de Ana Maria Soares Pereira e música de Moacyr Camargo. Reciclar, letra de Ana Maria Soares Pereira e música de Moacyr Camargo. Sobre o autor: Pedro Paulo da Luz é educador. Sua experiência se estende à educação de crianças, jovens e adultos, bem como à educação especial com um projeto de inclusão digital. A ideia deste livro surgiu de uma situação real que o autor presenciou: uma família de catadores de lixo, incluindo crianças, sendo desprezada, agredida e humilhada enquanto trabalhava pegando os papelões pela rua. Este fato sensibilizou o autor e, então, ele escreveu o livro Sarcoramphus Papa Cathartidae propondo uma reflexão sobre os preconceitos e as virtudes que todos nós temos. Sobre a ilustradora: Milena Barbosa cria ilustrações para projetos educativos há quatro anos, buscando se especializar cada vez mais nesta área. Além disso, realiza projetos para a educação integral de crianças, jovens e adultos. FIM 12