SlideShare uma empresa Scribd logo
PROJETO
“MODOS
DE VER”
Por uma pedagogia que valoriza e respeita
             a diversidade


“Todas as meninas e todos os meninos nascem
livres e tem a mesma dignidade e os mesmos
direitos.” (Um mundo para as crianças, ONU,
2002).
Por que “Modos de Ver”? Por que esse nome? Existe
um ditado popular que diz: “o que tem nome existe”.
Então esse projeto já começou existir, pois nome ele já
tem, mas espera um pouco, ele existe a partir do que?
Da semente ou da muda?
    Considerando que no ano passado através do projeto
“Aprendizes da Nossa Brasilidade” iniciamos com a
semente da sensibilização das/os educadoras/es para que
os fios (histórias) que traduzem a presença, influência e
participação da população afrodescendente como
protagonistas da construção permanente da nossa
história, do que chamamos de nossa Brasilidade foi o
início desse trabalho. O projeto desse ano de 2013 será a
“muda” que traz em suas raízes embutida a crença, de
que no cotidiano escolar e na própria vida, há
diversidade, diferentes modos de ver, diferentes culturas,
diversos caminhos, diversas possiblidades.
Afirmar essa crença de que não existe uma verdade
única e imutável culturalmente e sim diversas
possibilidades de reflexão e ação dentro do cotidiano
escolar, será um dos objetivos desse projeto.
   “Durante a educação infantil, as crianças começam a
perceber as diferenças e semelhanças entre os
participantes de seu grupo, a reconhecer as próprias
características e potencialidades e, dependendo dos
recursos afetivos e sociais que lhe forem oferecidos, esse
processo pode ser mais positivo ou mais negativo para a
constituição de sua identidade.” (p.20).
   Por que o meu cabelo é assim? Por que a cor da
minha pele é diferente da minha amiga? Essas são
perguntas frequentes que as crianças realizam durante o
período da educação infantil. A importância do trabalho
com diferentes recursos afetivos e sociais que não
ignorem a diversidade cultural e racial como um
componente importante no processo de constituição da
identidade da criança será também um dos objetivos
desse projeto.
   Durante o ano passado muitas discussões foram
realizadas sobre as memórias africanas que carregamos
em nossos corpos, sobre a dimensão cultural positiva que
os antepassados deixaram até hoje em nossa história.
Observando o cotidiano escolar e as respostas das
educadoras nas reflexões que aconteceram no projeto
anterior, é preciso investir durante esse ano nas
discussões do conceito de como nosso olhar é formado
socialmente e padronizado por informações que
desconsideram a diversidade cultural e racial, ou seja,
será preciso refletir sobre nossas escolhas estéticas, sobre
o repertório cultural que realizamos no trabalho com as
crianças.
    Apoiados nessa perspectiva acreditamos ser
fundamental que as/os educadoras/es se reúnam em
horário de trabalho coletivo (HTPC e reunião pedagógica)
para compartilhar saberes, discutir sobre suas
dificuldades com a temática de uma educação das
relações étnico-raciais, realizar pesquisas, trocar
experiências, construir materiais, organizar banco de
imagens, desenhos e figuras, refletir sobre os bonecos e
bonecas negras, brancas, indígenas e orientais,
brinquedos e brincadeiras e também sobre o repertório
musical utilizado com as crianças.
    É importante destacar que estamos propondo para
as/os educadoras/es de nossa unidade escolar o diálogo
de diferentes elementos através de uma vertente cultural
e estética que nos estimularão a agir e pensar sobre a
importância de uma educação para as relações étnico-
raciais, de uma educação antirracista que respeita e
valoriza a diversidade na primeira infância.
OBJETIVOS
• Compreender a diversidade cultural como um modo de
  ver e entender o mundo;
• Ressignificar o conceito de diversidade como sendo
  característica do ser humano para a formação da
  identidade pessoal e coletiva;
• Repensar a prática pedagógica tendo como base uma
  pedagogia que valorize e respeite a diversidade;
• Ampliar o repertório cultural e as escolhas estéticas
  que os educadores realizam com as crianças;
• Desenvolver propostas que considerem a diversidade
  étnica ou de gênero com as crianças;
• Desenvolver na prática diária uma postura que se
  reconheça o princípio da diversidade.
CONTEÚDOS
•   Princípio educativo da diversidade;
•   Formação da identidade pessoal e coletiva;
•   Análise da prática pedagógica;
•   Repertório cultural, musical, estético.
DESENVOLVIMENTO DO PROJETO
   Este projeto será dividido por quatro momentos/
blocos.

   1. Momento (bloco da inserção na temática étnico-
racial na educação infantil)
        • Apresentação do projeto em reunião pedagógica
          para todas/os educadoras/es da escola.
        • Reflexão sobre os “Processos de Educação Infantil
          no Brasil” (retomada histórica para o
          entendimento da educação infantil nos tempos
          de hoje). (HTPC)
2. Momento (bloco da construção de conceitos)

   • Reflexão sobre o conceito de infância e suas
     singularidades. Neste bloco faz-se necessário
     questionar as imagens que as educadoras têm de
     infância e de criança, pois tais imagens traduzem
     a relação adulto-criança e também por que essas
     imagens refletem diretamente nas organizações
     das atividades que acontecem na escola.
     (reunião pedagógica)
   • Reflexão sobre o conceito de diversidade e seus
     desdobramentos. ( reunião pedagógica )
3. Momento (bloco da sensibilização estética por uma
vertente cinematográfica em reunião pedagógica)

      • Reflexão sobre o preconceito racial.

   4. Momento (bloco por uma prática pedagógica que
valoriza e respeita a diversidade)

      • Trabalho com experiências de aprendizagem na
        educação infantil. Neste momento do projeto
        as/os educadoras/es refletirão sobre algumas
        práticas pedagógicas através de temáticas que
        envolvem as relações étnico- raciais dentro do
        cotidiano da educação infantil. As temáticas
        serão:
1. Construção de uma autoimagem positiva.
(HTPC)
2. Experiências com o corpo: cuidado consigo
e com o outro. (HTPC)
3. Patrimônio cultural afro-brasileiro.
(Reunião Pedagógica)
4. Brincar e imaginar: o jogo simbólico como
linguagem. (HTPC)
5. Movimento expressivo e música. (HTPC)
6. Conhecer os povos e suas formas de ser e
estar. (HTPC)
7. Expressão Plástica. (HTPC)
5. Momento (bloco do encerramento do projeto)

      • Exposição fotográfica intitulada “Modos de Ver –
        Um caleidoscópio e seus pensamentos” Esta
        exposição tem como proposta mostrar a
        comunidade escolar os registros fotográficos e as
        reflexões das/os educadoras/es que aconteceram
        durante o percurso do projeto (durante o
        desenvolvimento do projeto, os trabalhos
        estéticos das/os educadoras/es serão expostos
        no mural interno da escola e postados no blog
        para a apreciação de todas as pessoas que
        compõem o cotidiano escolar interna e
        externamente). Semana de 18 a 22 de novembro
        junto com o PIE.
AVALIAÇÃO
    Este processo acontecerá de duas maneiras: a cada
final de encontro em duplas as/os educadoras/es
refletirão sobre o tema trabalhado através das seguintes
questões: O que vocês destacariam das discussões que
aconteceram no encontro? (RP) Qual desses destaques
levaríamos para a nossa prática pedagógica hoje? (HTPC)
A segunda maneira acontecerá no final do projeto onde
as/os educadoras responderão individualmente algumas
questões referentes ao projeto.
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
    BENTO, M. A. S.; SILVA JR., H. Práticas pedagógicas
para a igualdade racial na educação infantil. São Paulo:
CEERT, 2011.
    BENTO, M. A. S.; CARVALHO, S. P.; SILVA JR., H.
Educação infantil e práticas promotoras de igualdade
racial. São Paulo: CEERT, 2012.
    ORIENTAÇÕES E AÇÕES PARA A EDUCAÇÃO DAS
RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS. Brasília: MEC, 2006.
    REVISTA AVISA LÁ. Nº 23 – A valorização da
pluralidade étnica na educação. São Paulo: Instituto Avisa
Lá, 2005.
IMAGENS
   PROJETO TRILHAS. Trilhas para abrir o apetite poético.
São Paulo, 2011.
   PROJETO TRILHAS. Trilhas para ler e escrever textos.
São Paulo, 2011.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
Escola Estadual Antônio Valadares
 
Marco referencial trabalho em grupo
Marco referencial   trabalho em grupoMarco referencial   trabalho em grupo
Marco referencial trabalho em grupo
Coordenação Pedagógica, Entre Rios-BA
 
Educação Inclusiva
Educação Inclusiva Educação Inclusiva
Educação Inclusiva
Heilane Santos
 
ConstruçãO Ppp[1]
ConstruçãO Ppp[1]ConstruçãO Ppp[1]
ConstruçãO Ppp[1]
guestaa7fd
 
Projetos de trabalho
Projetos de trabalhoProjetos de trabalho
Projetos de trabalho
Escola
 
projeto semana da pessoa com deficiencia( pronto ).docx
projeto semana da pessoa com deficiencia( pronto ).docxprojeto semana da pessoa com deficiencia( pronto ).docx
projeto semana da pessoa com deficiencia( pronto ).docx
DanyCampos19
 
A INCLUSÃO ESCOLAR
A  INCLUSÃO ESCOLAR A  INCLUSÃO ESCOLAR
A INCLUSÃO ESCOLAR
Zélia Cordeiro
 
Historico Educação do Campo
Historico Educação do CampoHistorico Educação do Campo
Historico Educação do Campo
Wanessa de Castro
 
EXPERIÊNCIAS EXITOSAS
EXPERIÊNCIAS EXITOSASEXPERIÊNCIAS EXITOSAS
EXPERIÊNCIAS EXITOSAS
Nadir Colaço
 
PNAIC - Educação do campo unidade 7
PNAIC - Educação do campo  unidade 7PNAIC - Educação do campo  unidade 7
PNAIC - Educação do campo unidade 7
ElieneDias
 
Oficina de Planejamento
Oficina de PlanejamentoOficina de Planejamento
Oficina de Planejamento
FERNANDA DE HOLANDA DANTAS
 
Relatório do pibid
Relatório do pibidRelatório do pibid
Relatório do pibid
Renato Feliciano
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
Joao Balbi
 
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação InfantilIntroduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
ElaineCristiana
 
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação EspecialPTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
Ivete Diniz
 
Coordenador Pedagógico
Coordenador PedagógicoCoordenador Pedagógico
Coordenador Pedagógico
Nailson Rocha
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
Profissão Professor
 
Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantilEduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
Mary Konopka
 
Diversidade na educação
Diversidade na educaçãoDiversidade na educação
Diversidade na educação
Fernnandaok
 
Exemplo de rOTINA Diretor.pdf
Exemplo de rOTINA  Diretor.pdfExemplo de rOTINA  Diretor.pdf
Exemplo de rOTINA Diretor.pdf
OrlandaMocelin2
 

Mais procurados (20)

Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
Projeto Restaurando Valores e Resgatando Vidas
 
Marco referencial trabalho em grupo
Marco referencial   trabalho em grupoMarco referencial   trabalho em grupo
Marco referencial trabalho em grupo
 
Educação Inclusiva
Educação Inclusiva Educação Inclusiva
Educação Inclusiva
 
ConstruçãO Ppp[1]
ConstruçãO Ppp[1]ConstruçãO Ppp[1]
ConstruçãO Ppp[1]
 
Projetos de trabalho
Projetos de trabalhoProjetos de trabalho
Projetos de trabalho
 
projeto semana da pessoa com deficiencia( pronto ).docx
projeto semana da pessoa com deficiencia( pronto ).docxprojeto semana da pessoa com deficiencia( pronto ).docx
projeto semana da pessoa com deficiencia( pronto ).docx
 
A INCLUSÃO ESCOLAR
A  INCLUSÃO ESCOLAR A  INCLUSÃO ESCOLAR
A INCLUSÃO ESCOLAR
 
Historico Educação do Campo
Historico Educação do CampoHistorico Educação do Campo
Historico Educação do Campo
 
EXPERIÊNCIAS EXITOSAS
EXPERIÊNCIAS EXITOSASEXPERIÊNCIAS EXITOSAS
EXPERIÊNCIAS EXITOSAS
 
PNAIC - Educação do campo unidade 7
PNAIC - Educação do campo  unidade 7PNAIC - Educação do campo  unidade 7
PNAIC - Educação do campo unidade 7
 
Oficina de Planejamento
Oficina de PlanejamentoOficina de Planejamento
Oficina de Planejamento
 
Relatório do pibid
Relatório do pibidRelatório do pibid
Relatório do pibid
 
Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2Planejamento e ação docente 2
Planejamento e ação docente 2
 
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação InfantilIntroduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
Introduzindo a Cultura Afro-Brasileira na Educação Infantil
 
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação EspecialPTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
PTD - Educação Infantil de 03/ 06 anos - Educação Especial
 
Coordenador Pedagógico
Coordenador PedagógicoCoordenador Pedagógico
Coordenador Pedagógico
 
Projeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPPProjeto politico pedagogico PPP
Projeto politico pedagogico PPP
 
Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantilEduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
Eduação e Diversidade Cultural: Educação infantil
 
Diversidade na educação
Diversidade na educaçãoDiversidade na educação
Diversidade na educação
 
Exemplo de rOTINA Diretor.pdf
Exemplo de rOTINA  Diretor.pdfExemplo de rOTINA  Diretor.pdf
Exemplo de rOTINA Diretor.pdf
 

Destaque

Projeto Diversidade Cultural
Projeto Diversidade CulturalProjeto Diversidade Cultural
Projeto Diversidade Cultural
tecampinasoeste
 
Atividades de ensino religioso liberdade (1)
Atividades de ensino religioso liberdade (1)Atividades de ensino religioso liberdade (1)
Atividades de ensino religioso liberdade (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racialAtividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividade ensino religioso compaixão
Atividade ensino religioso compaixãoAtividade ensino religioso compaixão
Atividade ensino religioso compaixão
Atividades Diversas Cláudia
 
Consciencia negra
Consciencia negraConsciencia negra
Consciencia negra
Atividades Diversas Cláudia
 

Destaque (6)

Projeto Diversidade Cultural
Projeto Diversidade CulturalProjeto Diversidade Cultural
Projeto Diversidade Cultural
 
Atividades de ensino religioso liberdade (1)
Atividades de ensino religioso liberdade (1)Atividades de ensino religioso liberdade (1)
Atividades de ensino religioso liberdade (1)
 
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racialAtividades ensino religioso respeito e igualdade racial
Atividades ensino religioso respeito e igualdade racial
 
Atividade ensino religioso compaixão
Atividade ensino religioso compaixãoAtividade ensino religioso compaixão
Atividade ensino religioso compaixão
 
Cultura negra ativ
Cultura negra ativCultura negra ativ
Cultura negra ativ
 
Consciencia negra
Consciencia negraConsciencia negra
Consciencia negra
 

Semelhante a Projeto Modos de Ver

Trabalho final de Didática
Trabalho final de DidáticaTrabalho final de Didática
Trabalho final de Didática
Miresvilches
 
Trabalho final de didática
Trabalho final de didáticaTrabalho final de didática
Trabalho final de didática
Miresvilches
 
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
maluryan
 
A escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusivaA escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusiva
rosania39
 
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTESORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
Jayme Sousa
 
Diretriz municipal da_educação_infantil
Diretriz municipal da_educação_infantilDiretriz municipal da_educação_infantil
Diretriz municipal da_educação_infantil
Ronaldo Obaski
 
Educacao e diversidade
Educacao e diversidadeEducacao e diversidade
Educacao e diversidade
Magno Oliveira
 
Diversidade
DiversidadeDiversidade
Diversidade
elzi1
 
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuaisCurrículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
Instituto Consciência GO
 
Cultura e artes
Cultura e artesCultura e artes
Cultura e artes
TecaAdri
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
mkbariotto
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhanguera
mkbariotto
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidade
mkbariotto
 
Projeto sobre consciencia negra
Projeto sobre consciencia negraProjeto sobre consciencia negra
Projeto sobre consciencia negra
Alcejane Souza
 
Viajando nas descobertas dos tempos das cavernas - Claudinéia da Silva Barbosa
Viajando nas descobertas dos tempos das cavernas  - Claudinéia da Silva BarbosaViajando nas descobertas dos tempos das cavernas  - Claudinéia da Silva Barbosa
Viajando nas descobertas dos tempos das cavernas - Claudinéia da Silva Barbosa
Claudinéia Barbosa
 
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ivanizehonorato
 
Projeto brincadeira de criança
Projeto brincadeira de criançaProjeto brincadeira de criança
Projeto brincadeira de criança
danizinha_blog
 
Método de Alfabetização Paulo Freire (2).ppt
Método de Alfabetização Paulo Freire (2).pptMétodo de Alfabetização Paulo Freire (2).ppt
Método de Alfabetização Paulo Freire (2).ppt
MarcileaMelo
 
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptxCULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
AvaliaeseatividadesV
 
áLbum de fotografias
áLbum de fotografiasáLbum de fotografias
áLbum de fotografias
Salete Perini
 

Semelhante a Projeto Modos de Ver (20)

Trabalho final de Didática
Trabalho final de DidáticaTrabalho final de Didática
Trabalho final de Didática
 
Trabalho final de didática
Trabalho final de didáticaTrabalho final de didática
Trabalho final de didática
 
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
Projetodiversidade 131103135555-phpapp02
 
A escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusivaA escola na perspectiva da educ inclusiva
A escola na perspectiva da educ inclusiva
 
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTESORIENTACOES CURRICULARES ARTES
ORIENTACOES CURRICULARES ARTES
 
Diretriz municipal da_educação_infantil
Diretriz municipal da_educação_infantilDiretriz municipal da_educação_infantil
Diretriz municipal da_educação_infantil
 
Educacao e diversidade
Educacao e diversidadeEducacao e diversidade
Educacao e diversidade
 
Diversidade
DiversidadeDiversidade
Diversidade
 
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuaisCurrículo e educação infantil - teóricos atuais
Currículo e educação infantil - teóricos atuais
 
Cultura e artes
Cultura e artesCultura e artes
Cultura e artes
 
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera   educação e diversidadeArtigo cientifico anhanguera   educação e diversidade
Artigo cientifico anhanguera educação e diversidade
 
Artigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhangueraArtigo cientifico anhanguera
Artigo cientifico anhanguera
 
Artigo cientifico educação e diversidade
Artigo cientifico   educação e diversidadeArtigo cientifico   educação e diversidade
Artigo cientifico educação e diversidade
 
Projeto sobre consciencia negra
Projeto sobre consciencia negraProjeto sobre consciencia negra
Projeto sobre consciencia negra
 
Viajando nas descobertas dos tempos das cavernas - Claudinéia da Silva Barbosa
Viajando nas descobertas dos tempos das cavernas  - Claudinéia da Silva BarbosaViajando nas descobertas dos tempos das cavernas  - Claudinéia da Silva Barbosa
Viajando nas descobertas dos tempos das cavernas - Claudinéia da Silva Barbosa
 
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
ApresentaçãO Do Grupo B Para O SemináRio 25 11
 
Projeto brincadeira de criança
Projeto brincadeira de criançaProjeto brincadeira de criança
Projeto brincadeira de criança
 
Método de Alfabetização Paulo Freire (2).ppt
Método de Alfabetização Paulo Freire (2).pptMétodo de Alfabetização Paulo Freire (2).ppt
Método de Alfabetização Paulo Freire (2).ppt
 
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptxCULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
CULINARIA AFETIVA POWERPOINT.pptx
 
áLbum de fotografias
áLbum de fotografiasáLbum de fotografias
áLbum de fotografias
 

Último

Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 

Último (20)

Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 

Projeto Modos de Ver

  • 2. Por uma pedagogia que valoriza e respeita a diversidade “Todas as meninas e todos os meninos nascem livres e tem a mesma dignidade e os mesmos direitos.” (Um mundo para as crianças, ONU, 2002).
  • 3. Por que “Modos de Ver”? Por que esse nome? Existe um ditado popular que diz: “o que tem nome existe”. Então esse projeto já começou existir, pois nome ele já tem, mas espera um pouco, ele existe a partir do que? Da semente ou da muda? Considerando que no ano passado através do projeto “Aprendizes da Nossa Brasilidade” iniciamos com a semente da sensibilização das/os educadoras/es para que os fios (histórias) que traduzem a presença, influência e participação da população afrodescendente como protagonistas da construção permanente da nossa história, do que chamamos de nossa Brasilidade foi o início desse trabalho. O projeto desse ano de 2013 será a “muda” que traz em suas raízes embutida a crença, de que no cotidiano escolar e na própria vida, há diversidade, diferentes modos de ver, diferentes culturas, diversos caminhos, diversas possiblidades.
  • 4. Afirmar essa crença de que não existe uma verdade única e imutável culturalmente e sim diversas possibilidades de reflexão e ação dentro do cotidiano escolar, será um dos objetivos desse projeto. “Durante a educação infantil, as crianças começam a perceber as diferenças e semelhanças entre os participantes de seu grupo, a reconhecer as próprias características e potencialidades e, dependendo dos recursos afetivos e sociais que lhe forem oferecidos, esse processo pode ser mais positivo ou mais negativo para a constituição de sua identidade.” (p.20). Por que o meu cabelo é assim? Por que a cor da minha pele é diferente da minha amiga? Essas são perguntas frequentes que as crianças realizam durante o
  • 5. período da educação infantil. A importância do trabalho com diferentes recursos afetivos e sociais que não ignorem a diversidade cultural e racial como um componente importante no processo de constituição da identidade da criança será também um dos objetivos desse projeto. Durante o ano passado muitas discussões foram realizadas sobre as memórias africanas que carregamos em nossos corpos, sobre a dimensão cultural positiva que os antepassados deixaram até hoje em nossa história. Observando o cotidiano escolar e as respostas das educadoras nas reflexões que aconteceram no projeto anterior, é preciso investir durante esse ano nas discussões do conceito de como nosso olhar é formado
  • 6. socialmente e padronizado por informações que desconsideram a diversidade cultural e racial, ou seja, será preciso refletir sobre nossas escolhas estéticas, sobre o repertório cultural que realizamos no trabalho com as crianças. Apoiados nessa perspectiva acreditamos ser fundamental que as/os educadoras/es se reúnam em horário de trabalho coletivo (HTPC e reunião pedagógica) para compartilhar saberes, discutir sobre suas dificuldades com a temática de uma educação das relações étnico-raciais, realizar pesquisas, trocar experiências, construir materiais, organizar banco de imagens, desenhos e figuras, refletir sobre os bonecos e bonecas negras, brancas, indígenas e orientais, brinquedos e brincadeiras e também sobre o repertório musical utilizado com as crianças. É importante destacar que estamos propondo para
  • 7. as/os educadoras/es de nossa unidade escolar o diálogo de diferentes elementos através de uma vertente cultural e estética que nos estimularão a agir e pensar sobre a importância de uma educação para as relações étnico- raciais, de uma educação antirracista que respeita e valoriza a diversidade na primeira infância.
  • 8. OBJETIVOS • Compreender a diversidade cultural como um modo de ver e entender o mundo; • Ressignificar o conceito de diversidade como sendo característica do ser humano para a formação da identidade pessoal e coletiva; • Repensar a prática pedagógica tendo como base uma pedagogia que valorize e respeite a diversidade; • Ampliar o repertório cultural e as escolhas estéticas que os educadores realizam com as crianças; • Desenvolver propostas que considerem a diversidade étnica ou de gênero com as crianças; • Desenvolver na prática diária uma postura que se reconheça o princípio da diversidade.
  • 9. CONTEÚDOS • Princípio educativo da diversidade; • Formação da identidade pessoal e coletiva; • Análise da prática pedagógica; • Repertório cultural, musical, estético.
  • 10. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO Este projeto será dividido por quatro momentos/ blocos. 1. Momento (bloco da inserção na temática étnico- racial na educação infantil) • Apresentação do projeto em reunião pedagógica para todas/os educadoras/es da escola. • Reflexão sobre os “Processos de Educação Infantil no Brasil” (retomada histórica para o entendimento da educação infantil nos tempos de hoje). (HTPC)
  • 11. 2. Momento (bloco da construção de conceitos) • Reflexão sobre o conceito de infância e suas singularidades. Neste bloco faz-se necessário questionar as imagens que as educadoras têm de infância e de criança, pois tais imagens traduzem a relação adulto-criança e também por que essas imagens refletem diretamente nas organizações das atividades que acontecem na escola. (reunião pedagógica) • Reflexão sobre o conceito de diversidade e seus desdobramentos. ( reunião pedagógica )
  • 12. 3. Momento (bloco da sensibilização estética por uma vertente cinematográfica em reunião pedagógica) • Reflexão sobre o preconceito racial. 4. Momento (bloco por uma prática pedagógica que valoriza e respeita a diversidade) • Trabalho com experiências de aprendizagem na educação infantil. Neste momento do projeto as/os educadoras/es refletirão sobre algumas práticas pedagógicas através de temáticas que envolvem as relações étnico- raciais dentro do cotidiano da educação infantil. As temáticas serão:
  • 13. 1. Construção de uma autoimagem positiva. (HTPC) 2. Experiências com o corpo: cuidado consigo e com o outro. (HTPC) 3. Patrimônio cultural afro-brasileiro. (Reunião Pedagógica) 4. Brincar e imaginar: o jogo simbólico como linguagem. (HTPC) 5. Movimento expressivo e música. (HTPC) 6. Conhecer os povos e suas formas de ser e estar. (HTPC) 7. Expressão Plástica. (HTPC)
  • 14. 5. Momento (bloco do encerramento do projeto) • Exposição fotográfica intitulada “Modos de Ver – Um caleidoscópio e seus pensamentos” Esta exposição tem como proposta mostrar a comunidade escolar os registros fotográficos e as reflexões das/os educadoras/es que aconteceram durante o percurso do projeto (durante o desenvolvimento do projeto, os trabalhos estéticos das/os educadoras/es serão expostos no mural interno da escola e postados no blog para a apreciação de todas as pessoas que compõem o cotidiano escolar interna e externamente). Semana de 18 a 22 de novembro junto com o PIE.
  • 15. AVALIAÇÃO Este processo acontecerá de duas maneiras: a cada final de encontro em duplas as/os educadoras/es refletirão sobre o tema trabalhado através das seguintes questões: O que vocês destacariam das discussões que aconteceram no encontro? (RP) Qual desses destaques levaríamos para a nossa prática pedagógica hoje? (HTPC) A segunda maneira acontecerá no final do projeto onde as/os educadoras responderão individualmente algumas questões referentes ao projeto.
  • 16. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA BENTO, M. A. S.; SILVA JR., H. Práticas pedagógicas para a igualdade racial na educação infantil. São Paulo: CEERT, 2011. BENTO, M. A. S.; CARVALHO, S. P.; SILVA JR., H. Educação infantil e práticas promotoras de igualdade racial. São Paulo: CEERT, 2012. ORIENTAÇÕES E AÇÕES PARA A EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS. Brasília: MEC, 2006. REVISTA AVISA LÁ. Nº 23 – A valorização da pluralidade étnica na educação. São Paulo: Instituto Avisa Lá, 2005.
  • 17. IMAGENS PROJETO TRILHAS. Trilhas para abrir o apetite poético. São Paulo, 2011. PROJETO TRILHAS. Trilhas para ler e escrever textos. São Paulo, 2011.