SlideShare uma empresa Scribd logo
E N U N C I A D O
OBJETIVO
Padronizar os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) em termos de redação, emissão e distribuição.
APLICAÇÃO
Este POP aplica-se unicamente ao Laboratório de Controle Analìtico.
DIVULGAÇÃO
Este POP é divulgado eletronicamente via Rede da PAJ MOREL ficando disponível para consulta somente
para o Laboratório de Controle Analítico.
Uma cópia papel pode ser emitida pelo Responsável Documentação:
EMISSÃO, REVISÃO E APROVAÇÃO
Este POP foi:
• Emitido por : João Guilhermo da Silva – Gerência da Qualidade
• Revisado por : Márcia Teixeira – Gerência do Laboratório de Controle Analítico
• Aprovado por : Adriano Leite – Gerência de Produção
USUÁRIOS PRINCIPAIS
Acesso Nome Área
Via Rede João Guilherme da Silva Gerência Garantia da Qualidade
Via Rede Márcia Teixeira Gerência do Laboratório de Controle Analítico
Cópia papel Laboratório de Controle Analítico Laboratório de Controle Analítico
Via Rede Flávio Brandão Responsável Documentação
HISTÓRICO
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - POP
Página 1 de 5
Código
CA- POP-GQ 001
Data Emissão
NOV/2005
Versão nº
01
ÁREA EMITENTE: GERÊNCIA DA QUALIDADE
ASSUNTO: POP - Procedimento Operacional Padrão
VERSÃO DATA PÁGINA NATUREZA DA MUDANÇA
1 01/11/2005 1 a 8 Criação do Documento
1. DEFINIÇÃO
Os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) são documentos eletrônicos (eventualmente impressos
em papel) que descrevem como conduzir rotinas laboratoriais e gerenciais.
As pessoas envolvidas no sistema de gestão do LCQ (Laboratório de Controle de Qualidade) deverão
sempre respeitar as instruções contidas nos POPs.
2. CRIAÇÃO DE UM POP
2.1. EMISSÃO
Os POPs podem ser criados por instrução ou iniciativa de qualquer pessoa de um laboratório ou
área de apoio, desde que seja um consenso de toda a equipe daquele laboratório ou área.
Os passos da emissão são os seguintes :
1) Redação pelo Emitente.
2) Envio para o Revisor que é escolhido em função do seu conhecimento na área de atuação do
POP.
3) Correções/sugestões sucessivas via E-Mail até acerto entre o Emitente e o Revisor.
4) Envio para o Aprovador que é escolhido em função do seu conhecimento e do seu grau de
autoridade na área de atuação do POP.
5) Correções/sugestões sucessivas via E-Mail até acerto entre o Emitente e o Aprovador com
eventuais consultas ao Revisor e à Gerência da Qualidade.
6) Envio do POP final pelo Emitente ao Responsável Documentação
O Emitente do POP é responsável pela sua emissão em arquivo Word, pela sua circulação via E-
Mail para revisão e aprovação (podendo haver várias trocas de E-Mail até revisão e aprovação
definitivas), pelo seu envio ao Responsável Documentação para emissão do documento eletrônico
definitivo e das eventuais cópias papel.
2.2. APRESENTAÇÃO DA CAPA DO POP
Apresentar conforme modelo da página 1 deste POP (CA-POP-GQ-001).
Observações:
• A capa deverá ser apresentada, fora raras exceções, em uma única página (a primeira).
• Página: Colocar o número da página e indicar o número total de páginas do POP.
• Código: Indicar o número do POP, obedecendo aos seguintes critérios:
• O número deverá ser apresentado sob a forma: CA-POP-XX-YYY
• Os 5 primeiros caracteres deverão sempre ser "CA-POP", a exceção do Manual da
Qualidade onde estes caracteres deverão ser “CA-MQ”.
• Substituir XX pelo Código da Área ou do tipo de POP´s, como por exemplo :
• RD: Responsável Documentação
• CA: Controle Analítico
• GQ: Gerência da Qualidade
• Substituir YYY pelo número seqüencial, por ordem cronológica, do POP.
• Data Emissão: Colocar nesse campo o mês e ano da emissão do POP.
• Versão: Colocar nesse campo o número da versão do POP.
• ÁREA EMITENTE: Identificar a área responsável pela emissão do POP.
• ASSUNTO: O assunto, embora deva ser o mais conciso possível, deverá refletir toda a
extensão de atuação do POP. Por exemplo, se o POP tratar de operação, de manutenção e
de ajuste/calibração de um equipamento "X", todos esses termos deverão constar do título.
• OBJETIVO : Descrever o objetivo do POP.
• APLICAÇÃO : Identificar a(s) área(s) de aplicação do POP
• DIVULGAÇÃO : o texto abaixo deverá ser repetido neste item em todos os POPs :
Este POP é divulgado eletronicamente via Rede da PAJ MOREL ficando disponível para consulta
somente para o Laboratório de Controle Analítico.
Uma cópia papel pode ser emitida pelo Responsável Documentação:
• EMISSÃO, REVISÃO E APROVAÇÃO : Identificar responsáveis e áreas respectivas pela
emissão, revisão e aprovação do POP.
Conforme comentado no item 2.1, deverão ser identificados :
o Emitente;
o Revisor;
o Aprovador.
• USUÁRIOS PRINCIPAIS : Preencher o quadro indicando :
• O tipo de acesso ao documento, ou seja :
• Via Rede;
• Ou Cópia papel;
• O nome do Usuário do procedimento;
• A Área onde o Usuário pertence;
Obs – Deverá sempre constar desta lista o RD (Responsável pela Documentação).
• Histórico: Deverá conter as alterações sucessivas realizadas no procedimento, sendo
preenchido a cada modificação: a versão, a data, a página e a natureza da mudança.
3. CONTEÚDO DO POP
O POP deverá sempre responder às perguntas seguintes em relação ao que está sendo exposto:
• Quem faz ?
• O que faz ?
• Quando faz ?
• Como faz ?
• Onde faz ?
Não mencionar o nome de pessoas no POP, mas sim o nome dos cargos.
Quando o POP estabelece o uso de um formulário, anexar o modelo desse formulário ao POP.
4. CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DOS POPS
Uma cópia eletrônica ou papel da versão em curso de cada POP deve ficar disponível a todos os
usuários do POP.
É conservada uma cópia eletrônica de todas as versões de cada POP dentro da rede.
5. POPS EXTINTOS
Quando um POP é extinto, o Responsável Documentação precisa conservar a rastreabilidade deste
POP .
Dois casos podem ocorrer:
• O POP é substituído por um outro (com outra numeração): o arquivista estabelecerá uma tabela de
correspondência mostrando o número do POP antigo e o número do POP substituto. Esta tabela
constitui um registro do sistema da qualidade.
• O POP não é substituído por outro. Neste caso, o rastreamento será feito com a lista dos POPs em
vigor na época do estudo.
6. LISTA DOS POPS
A lista dos POPs deverá ser atualizada pelo Responsável Documentação, conforme modelo ANEXO I,
cada 6 meses ou antes, se julgado procedente por este Responsável.
ANEXO I
MODELO DE LISTA DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS
Laboratório Controle Analítico
LISTA DOS POPs
Data :01/12/05
Número Título
Autor /
Revisor
Versão Emissão Data de
Vigência
Próxima
Revisão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'SBOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
Celina Martins
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
Cínthia Lima
 
Procedimentos operacionais padrão pop´s
Procedimentos operacionais padrão   pop´sProcedimentos operacionais padrão   pop´s
Procedimentos operacionais padrão pop´s
papacampos
 
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzadaPop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Meire Yumi Yamada
 
Aula boas praticas fabricação
Aula boas praticas fabricaçãoAula boas praticas fabricação
Aula boas praticas fabricação
Beatriz Dantas Oliveira
 
Pop para distribuidora de medicamentos rd
Pop para distribuidora de medicamentos rdPop para distribuidora de medicamentos rd
Pop para distribuidora de medicamentos rd
Daniela Batista
 
Modelo de manual da qualidade
Modelo de manual da qualidadeModelo de manual da qualidade
Modelo de manual da qualidade
Sandra Silva
 
Check list almoxarifado
Check list almoxarifadoCheck list almoxarifado
Check list almoxarifado
Fábio Gomes
 
Modelo it
Modelo itModelo it
Check list para auditoria interna
Check list para auditoria internaCheck list para auditoria interna
Check list para auditoria interna
Miguel
 
Pop manutenção preventiva de equipamentos
Pop   manutenção preventiva de equipamentosPop   manutenção preventiva de equipamentos
Pop manutenção preventiva de equipamentos
Juciê Vasconcelos
 
5 pop 004.01 - treinamento
5   pop 004.01 - treinamento5   pop 004.01 - treinamento
5 pop 004.01 - treinamento
Andreia Carvalho
 
Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
Renatbar
 
Modelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.docModelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.doc
Lenny Arj
 
Bpf Treinamento
Bpf TreinamentoBpf Treinamento
Bpf Treinamento
Lidiane Marcele Scandelai
 
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de RiscosRiscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Gerlane Batista
 
Saúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no TrabalhoSaúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no Trabalho
Leonardo Machado
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
Mayra de Souza
 
O que é qualidade
O que é qualidadeO que é qualidade
O que é qualidade
ELAINESILVEIRA
 
Aula residuos de serviços da saúde
Aula   residuos de serviços da saúdeAula   residuos de serviços da saúde
Aula residuos de serviços da saúde
santhdalcin
 

Mais procurados (20)

BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'SBOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
 
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO PARA PROCEDIMENTOS REALIZADOS NAS UNIDADES BÁ...
 
Procedimentos operacionais padrão pop´s
Procedimentos operacionais padrão   pop´sProcedimentos operacionais padrão   pop´s
Procedimentos operacionais padrão pop´s
 
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzadaPop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
Pop gq-014 rev00 - prevenção da contaminação cruzada
 
Aula boas praticas fabricação
Aula boas praticas fabricaçãoAula boas praticas fabricação
Aula boas praticas fabricação
 
Pop para distribuidora de medicamentos rd
Pop para distribuidora de medicamentos rdPop para distribuidora de medicamentos rd
Pop para distribuidora de medicamentos rd
 
Modelo de manual da qualidade
Modelo de manual da qualidadeModelo de manual da qualidade
Modelo de manual da qualidade
 
Check list almoxarifado
Check list almoxarifadoCheck list almoxarifado
Check list almoxarifado
 
Modelo it
Modelo itModelo it
Modelo it
 
Check list para auditoria interna
Check list para auditoria internaCheck list para auditoria interna
Check list para auditoria interna
 
Pop manutenção preventiva de equipamentos
Pop   manutenção preventiva de equipamentosPop   manutenção preventiva de equipamentos
Pop manutenção preventiva de equipamentos
 
5 pop 004.01 - treinamento
5   pop 004.01 - treinamento5   pop 004.01 - treinamento
5 pop 004.01 - treinamento
 
Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
 
Modelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.docModelo de relatório de visita técnica.doc
Modelo de relatório de visita técnica.doc
 
Bpf Treinamento
Bpf TreinamentoBpf Treinamento
Bpf Treinamento
 
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de RiscosRiscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
Riscos Ambientais e Medidas de Controle de Riscos
 
Saúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no TrabalhoSaúde e Segurança no Trabalho
Saúde e Segurança no Trabalho
 
Ferramentas da Qualidade
Ferramentas da QualidadeFerramentas da Qualidade
Ferramentas da Qualidade
 
O que é qualidade
O que é qualidadeO que é qualidade
O que é qualidade
 
Aula residuos de serviços da saúde
Aula   residuos de serviços da saúdeAula   residuos de serviços da saúde
Aula residuos de serviços da saúde
 

Destaque

Pop microscopia
Pop   microscopiaPop   microscopia
Pop microscopia
José Vitor Alves
 
Procedimento Operacional MODELO
Procedimento Operacional MODELOProcedimento Operacional MODELO
Procedimento Operacional MODELO
Rogério Souza
 
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop   limpeza e sanitização da caixa d'águaPop   limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
Juciê Vasconcelos
 
Pop treinamento
Pop treinamentoPop treinamento
Pop treinamento
cafusp
 
MANUAL DE BOAS PRÁTICAS
MANUAL DE BOAS PRÁTICASMANUAL DE BOAS PRÁTICAS
Condicionamento - Diretrizes para Limpeza de Tubulações - PETROBRAS-ABEMI-ABCE
Condicionamento - Diretrizes para Limpeza de Tubulações - PETROBRAS-ABEMI-ABCECondicionamento - Diretrizes para Limpeza de Tubulações - PETROBRAS-ABEMI-ABCE
Condicionamento - Diretrizes para Limpeza de Tubulações - PETROBRAS-ABEMI-ABCE
Frau Soares
 
Manual BPF Mousse Cake
Manual BPF Mousse Cake Manual BPF Mousse Cake
Pop cic 041_identificação_de_paciente_internado
Pop cic 041_identificação_de_paciente_internadoPop cic 041_identificação_de_paciente_internado
Pop cic 041_identificação_de_paciente_internado
Mara Soares
 
Manual de quimoterapia
Manual de quimoterapiaManual de quimoterapia
Manual de quimoterapia
Laryssasampaio
 
Pop
PopPop
Pop controle da temperatura e umidade
Pop   controle da temperatura e umidadePop   controle da temperatura e umidade
Pop controle da temperatura e umidade
Juciê Vasconcelos
 
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio ClinicoGarantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Biomedicina SP
 
Procedimento identificacao de_residuos_perigosos_final_revisado_assinado_pra
Procedimento identificacao de_residuos_perigosos_final_revisado_assinado_praProcedimento identificacao de_residuos_perigosos_final_revisado_assinado_pra
Procedimento identificacao de_residuos_perigosos_final_revisado_assinado_pra
Andreia Oliveira
 
Estruturando o controle interno modelo coso
Estruturando o controle interno modelo cosoEstruturando o controle interno modelo coso
Estruturando o controle interno modelo coso
TvSaj
 
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Humana Assistida
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Humana AssistidaGestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Humana Assistida
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Humana Assistida
Fabiola Bento
 
Ju farma
Ju farmaJu farma
Creatinina para que serve
Creatinina para que serveCreatinina para que serve
Creatinina para que serve
Avelina Carmo
 
521 material de estudo manual de elaboracao e gestao de projetos - interno
521 material de estudo   manual de elaboracao e gestao de projetos - interno 521 material de estudo   manual de elaboracao e gestao de projetos - interno
521 material de estudo manual de elaboracao e gestao de projetos - interno
Sergio Leite Silva
 
Pop alcoometria
Pop   alcoometriaPop   alcoometria
Pop alcoometria
Juciê Vasconcelos
 
11 secretaria municipal da saúde
11 secretaria municipal da saúde11 secretaria municipal da saúde
11 secretaria municipal da saúde
Edinho Silva
 

Destaque (20)

Pop microscopia
Pop   microscopiaPop   microscopia
Pop microscopia
 
Procedimento Operacional MODELO
Procedimento Operacional MODELOProcedimento Operacional MODELO
Procedimento Operacional MODELO
 
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop   limpeza e sanitização da caixa d'águaPop   limpeza e sanitização da caixa d'água
Pop limpeza e sanitização da caixa d'água
 
Pop treinamento
Pop treinamentoPop treinamento
Pop treinamento
 
MANUAL DE BOAS PRÁTICAS
MANUAL DE BOAS PRÁTICASMANUAL DE BOAS PRÁTICAS
MANUAL DE BOAS PRÁTICAS
 
Condicionamento - Diretrizes para Limpeza de Tubulações - PETROBRAS-ABEMI-ABCE
Condicionamento - Diretrizes para Limpeza de Tubulações - PETROBRAS-ABEMI-ABCECondicionamento - Diretrizes para Limpeza de Tubulações - PETROBRAS-ABEMI-ABCE
Condicionamento - Diretrizes para Limpeza de Tubulações - PETROBRAS-ABEMI-ABCE
 
Manual BPF Mousse Cake
Manual BPF Mousse Cake Manual BPF Mousse Cake
Manual BPF Mousse Cake
 
Pop cic 041_identificação_de_paciente_internado
Pop cic 041_identificação_de_paciente_internadoPop cic 041_identificação_de_paciente_internado
Pop cic 041_identificação_de_paciente_internado
 
Manual de quimoterapia
Manual de quimoterapiaManual de quimoterapia
Manual de quimoterapia
 
Pop
PopPop
Pop
 
Pop controle da temperatura e umidade
Pop   controle da temperatura e umidadePop   controle da temperatura e umidade
Pop controle da temperatura e umidade
 
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio ClinicoGarantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
 
Procedimento identificacao de_residuos_perigosos_final_revisado_assinado_pra
Procedimento identificacao de_residuos_perigosos_final_revisado_assinado_praProcedimento identificacao de_residuos_perigosos_final_revisado_assinado_pra
Procedimento identificacao de_residuos_perigosos_final_revisado_assinado_pra
 
Estruturando o controle interno modelo coso
Estruturando o controle interno modelo cosoEstruturando o controle interno modelo coso
Estruturando o controle interno modelo coso
 
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Humana Assistida
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Humana AssistidaGestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Humana Assistida
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Humana Assistida
 
Ju farma
Ju farmaJu farma
Ju farma
 
Creatinina para que serve
Creatinina para que serveCreatinina para que serve
Creatinina para que serve
 
521 material de estudo manual de elaboracao e gestao de projetos - interno
521 material de estudo   manual de elaboracao e gestao de projetos - interno 521 material de estudo   manual de elaboracao e gestao de projetos - interno
521 material de estudo manual de elaboracao e gestao de projetos - interno
 
Pop alcoometria
Pop   alcoometriaPop   alcoometria
Pop alcoometria
 
11 secretaria municipal da saúde
11 secretaria municipal da saúde11 secretaria municipal da saúde
11 secretaria municipal da saúde
 

Pop+ +procedimento+operacional+padrao

  • 1. E N U N C I A D O OBJETIVO Padronizar os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) em termos de redação, emissão e distribuição. APLICAÇÃO Este POP aplica-se unicamente ao Laboratório de Controle Analìtico. DIVULGAÇÃO Este POP é divulgado eletronicamente via Rede da PAJ MOREL ficando disponível para consulta somente para o Laboratório de Controle Analítico. Uma cópia papel pode ser emitida pelo Responsável Documentação: EMISSÃO, REVISÃO E APROVAÇÃO Este POP foi: • Emitido por : João Guilhermo da Silva – Gerência da Qualidade • Revisado por : Márcia Teixeira – Gerência do Laboratório de Controle Analítico • Aprovado por : Adriano Leite – Gerência de Produção USUÁRIOS PRINCIPAIS Acesso Nome Área Via Rede João Guilherme da Silva Gerência Garantia da Qualidade Via Rede Márcia Teixeira Gerência do Laboratório de Controle Analítico Cópia papel Laboratório de Controle Analítico Laboratório de Controle Analítico Via Rede Flávio Brandão Responsável Documentação HISTÓRICO PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO - POP Página 1 de 5 Código CA- POP-GQ 001 Data Emissão NOV/2005 Versão nº 01 ÁREA EMITENTE: GERÊNCIA DA QUALIDADE ASSUNTO: POP - Procedimento Operacional Padrão
  • 2. VERSÃO DATA PÁGINA NATUREZA DA MUDANÇA 1 01/11/2005 1 a 8 Criação do Documento 1. DEFINIÇÃO
  • 3. Os Procedimentos Operacionais Padrão (POPs) são documentos eletrônicos (eventualmente impressos em papel) que descrevem como conduzir rotinas laboratoriais e gerenciais. As pessoas envolvidas no sistema de gestão do LCQ (Laboratório de Controle de Qualidade) deverão sempre respeitar as instruções contidas nos POPs. 2. CRIAÇÃO DE UM POP 2.1. EMISSÃO Os POPs podem ser criados por instrução ou iniciativa de qualquer pessoa de um laboratório ou área de apoio, desde que seja um consenso de toda a equipe daquele laboratório ou área. Os passos da emissão são os seguintes : 1) Redação pelo Emitente. 2) Envio para o Revisor que é escolhido em função do seu conhecimento na área de atuação do POP. 3) Correções/sugestões sucessivas via E-Mail até acerto entre o Emitente e o Revisor. 4) Envio para o Aprovador que é escolhido em função do seu conhecimento e do seu grau de autoridade na área de atuação do POP. 5) Correções/sugestões sucessivas via E-Mail até acerto entre o Emitente e o Aprovador com eventuais consultas ao Revisor e à Gerência da Qualidade. 6) Envio do POP final pelo Emitente ao Responsável Documentação O Emitente do POP é responsável pela sua emissão em arquivo Word, pela sua circulação via E- Mail para revisão e aprovação (podendo haver várias trocas de E-Mail até revisão e aprovação definitivas), pelo seu envio ao Responsável Documentação para emissão do documento eletrônico definitivo e das eventuais cópias papel. 2.2. APRESENTAÇÃO DA CAPA DO POP Apresentar conforme modelo da página 1 deste POP (CA-POP-GQ-001). Observações: • A capa deverá ser apresentada, fora raras exceções, em uma única página (a primeira). • Página: Colocar o número da página e indicar o número total de páginas do POP. • Código: Indicar o número do POP, obedecendo aos seguintes critérios: • O número deverá ser apresentado sob a forma: CA-POP-XX-YYY • Os 5 primeiros caracteres deverão sempre ser "CA-POP", a exceção do Manual da Qualidade onde estes caracteres deverão ser “CA-MQ”. • Substituir XX pelo Código da Área ou do tipo de POP´s, como por exemplo : • RD: Responsável Documentação • CA: Controle Analítico • GQ: Gerência da Qualidade • Substituir YYY pelo número seqüencial, por ordem cronológica, do POP. • Data Emissão: Colocar nesse campo o mês e ano da emissão do POP.
  • 4. • Versão: Colocar nesse campo o número da versão do POP. • ÁREA EMITENTE: Identificar a área responsável pela emissão do POP. • ASSUNTO: O assunto, embora deva ser o mais conciso possível, deverá refletir toda a extensão de atuação do POP. Por exemplo, se o POP tratar de operação, de manutenção e de ajuste/calibração de um equipamento "X", todos esses termos deverão constar do título. • OBJETIVO : Descrever o objetivo do POP. • APLICAÇÃO : Identificar a(s) área(s) de aplicação do POP • DIVULGAÇÃO : o texto abaixo deverá ser repetido neste item em todos os POPs : Este POP é divulgado eletronicamente via Rede da PAJ MOREL ficando disponível para consulta somente para o Laboratório de Controle Analítico. Uma cópia papel pode ser emitida pelo Responsável Documentação: • EMISSÃO, REVISÃO E APROVAÇÃO : Identificar responsáveis e áreas respectivas pela emissão, revisão e aprovação do POP. Conforme comentado no item 2.1, deverão ser identificados : o Emitente; o Revisor; o Aprovador. • USUÁRIOS PRINCIPAIS : Preencher o quadro indicando : • O tipo de acesso ao documento, ou seja : • Via Rede; • Ou Cópia papel; • O nome do Usuário do procedimento; • A Área onde o Usuário pertence; Obs – Deverá sempre constar desta lista o RD (Responsável pela Documentação). • Histórico: Deverá conter as alterações sucessivas realizadas no procedimento, sendo preenchido a cada modificação: a versão, a data, a página e a natureza da mudança. 3. CONTEÚDO DO POP O POP deverá sempre responder às perguntas seguintes em relação ao que está sendo exposto: • Quem faz ? • O que faz ? • Quando faz ? • Como faz ? • Onde faz ? Não mencionar o nome de pessoas no POP, mas sim o nome dos cargos.
  • 5. Quando o POP estabelece o uso de um formulário, anexar o modelo desse formulário ao POP. 4. CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DOS POPS Uma cópia eletrônica ou papel da versão em curso de cada POP deve ficar disponível a todos os usuários do POP. É conservada uma cópia eletrônica de todas as versões de cada POP dentro da rede. 5. POPS EXTINTOS Quando um POP é extinto, o Responsável Documentação precisa conservar a rastreabilidade deste POP . Dois casos podem ocorrer: • O POP é substituído por um outro (com outra numeração): o arquivista estabelecerá uma tabela de correspondência mostrando o número do POP antigo e o número do POP substituto. Esta tabela constitui um registro do sistema da qualidade. • O POP não é substituído por outro. Neste caso, o rastreamento será feito com a lista dos POPs em vigor na época do estudo. 6. LISTA DOS POPS A lista dos POPs deverá ser atualizada pelo Responsável Documentação, conforme modelo ANEXO I, cada 6 meses ou antes, se julgado procedente por este Responsável. ANEXO I
  • 6. MODELO DE LISTA DE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS Laboratório Controle Analítico LISTA DOS POPs Data :01/12/05 Número Título Autor / Revisor Versão Emissão Data de Vigência Próxima Revisão