SlideShare uma empresa Scribd logo
O que é?
Consiste na etapa formal de adesão ao programa, mediante contratualização de compromissos e indicadores firmados
entre o Ministério da Saúde e os gestores municipais. Os gestores municipais, por sua vez, contratualizam diretamente
com as equipes num processo que envolve pactuação local, regional e estadual, com a participação dos espaços de
controle social.
Até quando foi a adesão?
As adesões dos municípios para o segundo ciclo do programa se encerraram no dia 05 de abril de 2013.
Qual o passo seguinte?
A etapa seguinte é a contratualização / recontratualização e deve ser realizada pelos gestores, via sistema, até o dia 30
de junho.
Quem deve realizar a contratualização / recontratualização no sistema?
Para facilitar a contratualização, o sistema foi simplificado. Agora somente o gestor precisa acessar o sistema e deve
indicar quais equipes deverão participar do 2º ciclo do programa.
Durante este período, os gestores municipais devem realizar a contratualização / recontratualização com suas equipes,
sendo pactuadas ações e responsabilidades com as equipes, firmadas por meio do Termo de Compromisso.
Para os gestores que já finalizaram a contratualização, as informações estão gravadas no sistema e não é necessário
realizar a contratualização novamente.
Como gestores e equipes contratualizam?
Ao final das etapas descritas no novo sistema, o próprio gestor deverá gerar um Termo de Compromisso Municipal e
uma cópia do Termo de Compromisso específico para cada uma das equipes confirmadas.
O Termo das equipes deverá ser impresso e assinado por um responsável da equipe. A adesão esclarecida e voluntária
da equipe deve estar registrada em ata de reunião.
Ambos os documentos devem estar disponíveis para verificação no momento da avalição externa.
Quem participou do 1º Ciclo precisa fazer algo?
Apenas as equipes confirmadas pelo gestor usando o sistema serão homologadas pelo Ministério da Saúde. Desse
modo, para o 2º Ciclo, é necessário que o gestor confirme, inclusive, a continuidade das equipes que participaram do 1º
ciclo.
[Escolha a data]
Na fase de desenvolvimento, equipes de saúde, gestores municipais e estaduais, além do Ministério da Saúde,
desenvolvem um conjunto de ações com o intuito de promover movimentos de mudança na gestão e no cuidado
prestado pelas equipes, visando a melhoria do acesso e da qualidade da atenção à saúde.
Essa fase está organizada em quatro dimensões: autoavaliação; monitoramento; educação permanente; e apoio
institucional.
A terceira fase consiste na avaliação externa das condições de acesso e de qualidade da totalidade de municípios e
equipes participantes do programa. O Ministério da Saúde em parceria com Instituições de Ensino e Pesquisa realiza
visita às equipes para a avaliação de um conjunto de aspectos, desde a infraestrutura e insumos até questões ligadas
ao processo de trabalho.
A avaliação externa busca reconhecer e valorizar os esforços e resultados das Equipes de Atenção Básica e dos
gestores municipais de saúde na qualificação da Atenção Básica.
Finalmente, a quarta fase é constituída por um processo de recontratualização que deve ocorrer após a certificação por
meio da pactuação das equipes e dos municípios com o incremento de novos padrões e indicadores de qualidade, de
forma a estimular a institucionalização de um processo cíclico e sistemático a partir dos resultados alcançados pelos
participantes do PMAQ-AB
2

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Por uma AB acessível, cuidadora e resolutiva - Alzira Jorge
Por uma AB acessível, cuidadora e resolutiva - Alzira JorgePor uma AB acessível, cuidadora e resolutiva - Alzira Jorge
Por uma AB acessível, cuidadora e resolutiva - Alzira Jorge
comunidadedepraticas
 
Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PM...
Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PM...Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PM...
Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PM...
comunidadedepraticas
 
Pmaq setembro de 2011
Pmaq   setembro de 2011Pmaq   setembro de 2011
Pmaq setembro de 2011
gerenciaeq
 
Atenção Básica em rede, acessível, resolutiva e cuidadora - DAB
Atenção Básica em rede, acessível, resolutiva e cuidadora - DABAtenção Básica em rede, acessível, resolutiva e cuidadora - DAB
Atenção Básica em rede, acessível, resolutiva e cuidadora - DAB
comunidadedepraticas
 
Texto 2 amaq
Texto 2   amaqTexto 2   amaq
Texto 2 amaq
comunidadedepraticas
 
Planejamento Regional Integrado
Planejamento Regional IntegradoPlanejamento Regional Integrado
Programa Academia da Saúde - Informações Básicas
Programa Academia da Saúde - Informações BásicasPrograma Academia da Saúde - Informações Básicas
Programa Academia da Saúde - Informações Básicas
comunidadedepraticas
 
7. CONASS Debate - PPT A governança regional das redes de atenção à saúde
7. CONASS Debate - PPT A governança regional das redes de atenção à saúde7. CONASS Debate - PPT A governança regional das redes de atenção à saúde
7. CONASS Debate - PPT A governança regional das redes de atenção à saúde
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Apresentação natal 20_03_2014
Apresentação natal 20_03_2014Apresentação natal 20_03_2014
21 portaria 1886_de_18_12_1997
21 portaria 1886_de_18_12_199721 portaria 1886_de_18_12_1997
21 portaria 1886_de_18_12_1997
Alinebrauna Brauna
 
7. CONASS Debate - PPT Governança da Rede Mãe Paranaense
7. CONASS Debate - PPT Governança da Rede Mãe Paranaense7. CONASS Debate - PPT Governança da Rede Mãe Paranaense
7. CONASS Debate - PPT Governança da Rede Mãe Paranaense
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Orientações para cadastro das PICs nos sistemas de informação do ms
Orientações para cadastro das PICs nos sistemas de informação do msOrientações para cadastro das PICs nos sistemas de informação do ms
Orientações para cadastro das PICs nos sistemas de informação do ms
comunidadedepraticas
 
Cadastramento e-SUS
Cadastramento e-SUSCadastramento e-SUS
Cadastramento e-SUS
comunidadedepraticas
 
PORTARIA INTERMINISTERIAL N. 405, DE 15 DE MARÇO DE 2016
PORTARIA INTERMINISTERIAL N. 405, DE 15 DE MARÇO DE 2016PORTARIA INTERMINISTERIAL N. 405, DE 15 DE MARÇO DE 2016
PORTARIA INTERMINISTERIAL N. 405, DE 15 DE MARÇO DE 2016
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
CONASS Debate – Uma Agenda de Eiciência para o SUS – A experiência dos Consór...
CONASS Debate – Uma Agenda de Eiciência para o SUS – A experiência dos Consór...CONASS Debate – Uma Agenda de Eiciência para o SUS – A experiência dos Consór...
CONASS Debate – Uma Agenda de Eiciência para o SUS – A experiência dos Consór...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Apresentação maria do carmo ministério saúde
Apresentação maria do carmo   ministério saúdeApresentação maria do carmo   ministério saúde
Apresentação maria do carmo ministério saúde
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas GeraisA Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
9ª Assembleia - Governança e Gestão no SUS
9ª Assembleia - Governança e Gestão no SUS9ª Assembleia - Governança e Gestão no SUS
9ª Assembleia - Governança e Gestão no SUS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Apresentação ana pid
Apresentação ana pidApresentação ana pid
Apresentação ana pid
Alinebrauna Brauna
 
Revista I Ministério da Saúde e Municípios
Revista I Ministério da Saúde e MunicípiosRevista I Ministério da Saúde e Municípios
Revista I Ministério da Saúde e Municípios
Ministério da Saúde
 

Mais procurados (20)

Por uma AB acessível, cuidadora e resolutiva - Alzira Jorge
Por uma AB acessível, cuidadora e resolutiva - Alzira JorgePor uma AB acessível, cuidadora e resolutiva - Alzira Jorge
Por uma AB acessível, cuidadora e resolutiva - Alzira Jorge
 
Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PM...
Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PM...Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PM...
Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica - PM...
 
Pmaq setembro de 2011
Pmaq   setembro de 2011Pmaq   setembro de 2011
Pmaq setembro de 2011
 
Atenção Básica em rede, acessível, resolutiva e cuidadora - DAB
Atenção Básica em rede, acessível, resolutiva e cuidadora - DABAtenção Básica em rede, acessível, resolutiva e cuidadora - DAB
Atenção Básica em rede, acessível, resolutiva e cuidadora - DAB
 
Texto 2 amaq
Texto 2   amaqTexto 2   amaq
Texto 2 amaq
 
Planejamento Regional Integrado
Planejamento Regional IntegradoPlanejamento Regional Integrado
Planejamento Regional Integrado
 
Programa Academia da Saúde - Informações Básicas
Programa Academia da Saúde - Informações BásicasPrograma Academia da Saúde - Informações Básicas
Programa Academia da Saúde - Informações Básicas
 
7. CONASS Debate - PPT A governança regional das redes de atenção à saúde
7. CONASS Debate - PPT A governança regional das redes de atenção à saúde7. CONASS Debate - PPT A governança regional das redes de atenção à saúde
7. CONASS Debate - PPT A governança regional das redes de atenção à saúde
 
Apresentação natal 20_03_2014
Apresentação natal 20_03_2014Apresentação natal 20_03_2014
Apresentação natal 20_03_2014
 
21 portaria 1886_de_18_12_1997
21 portaria 1886_de_18_12_199721 portaria 1886_de_18_12_1997
21 portaria 1886_de_18_12_1997
 
7. CONASS Debate - PPT Governança da Rede Mãe Paranaense
7. CONASS Debate - PPT Governança da Rede Mãe Paranaense7. CONASS Debate - PPT Governança da Rede Mãe Paranaense
7. CONASS Debate - PPT Governança da Rede Mãe Paranaense
 
Orientações para cadastro das PICs nos sistemas de informação do ms
Orientações para cadastro das PICs nos sistemas de informação do msOrientações para cadastro das PICs nos sistemas de informação do ms
Orientações para cadastro das PICs nos sistemas de informação do ms
 
Cadastramento e-SUS
Cadastramento e-SUSCadastramento e-SUS
Cadastramento e-SUS
 
PORTARIA INTERMINISTERIAL N. 405, DE 15 DE MARÇO DE 2016
PORTARIA INTERMINISTERIAL N. 405, DE 15 DE MARÇO DE 2016PORTARIA INTERMINISTERIAL N. 405, DE 15 DE MARÇO DE 2016
PORTARIA INTERMINISTERIAL N. 405, DE 15 DE MARÇO DE 2016
 
CONASS Debate – Uma Agenda de Eiciência para o SUS – A experiência dos Consór...
CONASS Debate – Uma Agenda de Eiciência para o SUS – A experiência dos Consór...CONASS Debate – Uma Agenda de Eiciência para o SUS – A experiência dos Consór...
CONASS Debate – Uma Agenda de Eiciência para o SUS – A experiência dos Consór...
 
Apresentação maria do carmo ministério saúde
Apresentação maria do carmo   ministério saúdeApresentação maria do carmo   ministério saúde
Apresentação maria do carmo ministério saúde
 
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas GeraisA Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
A Política de Atenção Primária à Saúde em Minas Gerais
 
9ª Assembleia - Governança e Gestão no SUS
9ª Assembleia - Governança e Gestão no SUS9ª Assembleia - Governança e Gestão no SUS
9ª Assembleia - Governança e Gestão no SUS
 
Apresentação ana pid
Apresentação ana pidApresentação ana pid
Apresentação ana pid
 
Revista I Ministério da Saúde e Municípios
Revista I Ministério da Saúde e MunicípiosRevista I Ministério da Saúde e Municípios
Revista I Ministério da Saúde e Municípios
 

Destaque

Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Luis Dantas
 
Manual PSE - Ministério da Saúde
Manual PSE - Ministério da SaúdeManual PSE - Ministério da Saúde
Manual PSE - Ministério da Saúde
carlospolicarpo
 
Amaq2013
Amaq2013Amaq2013
Você sabe o que é o PSE?
Você sabe o que é o PSE?Você sabe o que é o PSE?
Você sabe o que é o PSE?
Patrícia Fernanda da Costa Santos
 
PSE
PSEPSE
O que são os conselhos de saúde
O que são os conselhos de saúdeO que são os conselhos de saúde
O que são os conselhos de saúde
Cms Nunes
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
Alinebrauna Brauna
 
Atenção Básica: Brasil e Mundo
Atenção Básica: Brasil e MundoAtenção Básica: Brasil e Mundo
Atenção Básica: Brasil e Mundo
Rondinelli Salvador Silva
 
Pse 2013
Pse 2013Pse 2013
PSE
PSEPSE
Vera_Redes_de_atencao
Vera_Redes_de_atencaoVera_Redes_de_atencao
Vera_Redes_de_atencao
comunidadedepraticas
 
Exploração e Abuso Sexual
Exploração e Abuso SexualExploração e Abuso Sexual
Exploração e Abuso Sexual
Michele Pó
 
Vera_Obesidade
Vera_ObesidadeVera_Obesidade
Vera_Obesidade
comunidadedepraticas
 
Violência Sexual
Violência SexualViolência Sexual
Violência Sexual
guest849a1d
 
Ações do Programa Saúde na Escola (PSE)
Ações do Programa Saúde na Escola (PSE)Ações do Programa Saúde na Escola (PSE)
Ações do Programa Saúde na Escola (PSE)
Adriano Monteiro
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
Alinebrauna Brauna
 
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério SaúdeApresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Manual do Bebê: Cuidados, orientações e dicas
Manual do Bebê: Cuidados, orientações e dicasManual do Bebê: Cuidados, orientações e dicas
Manual do Bebê: Cuidados, orientações e dicas
blogped1
 

Destaque (18)

Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
 
Manual PSE - Ministério da Saúde
Manual PSE - Ministério da SaúdeManual PSE - Ministério da Saúde
Manual PSE - Ministério da Saúde
 
Amaq2013
Amaq2013Amaq2013
Amaq2013
 
Você sabe o que é o PSE?
Você sabe o que é o PSE?Você sabe o que é o PSE?
Você sabe o que é o PSE?
 
PSE
PSEPSE
PSE
 
O que são os conselhos de saúde
O que são os conselhos de saúdeO que são os conselhos de saúde
O que são os conselhos de saúde
 
O que é violência sexual
O que é violência sexualO que é violência sexual
O que é violência sexual
 
Atenção Básica: Brasil e Mundo
Atenção Básica: Brasil e MundoAtenção Básica: Brasil e Mundo
Atenção Básica: Brasil e Mundo
 
Pse 2013
Pse 2013Pse 2013
Pse 2013
 
PSE
PSEPSE
PSE
 
Vera_Redes_de_atencao
Vera_Redes_de_atencaoVera_Redes_de_atencao
Vera_Redes_de_atencao
 
Exploração e Abuso Sexual
Exploração e Abuso SexualExploração e Abuso Sexual
Exploração e Abuso Sexual
 
Vera_Obesidade
Vera_ObesidadeVera_Obesidade
Vera_Obesidade
 
Violência Sexual
Violência SexualViolência Sexual
Violência Sexual
 
Ações do Programa Saúde na Escola (PSE)
Ações do Programa Saúde na Escola (PSE)Ações do Programa Saúde na Escola (PSE)
Ações do Programa Saúde na Escola (PSE)
 
Slides infanto completo
Slides infanto completoSlides infanto completo
Slides infanto completo
 
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério SaúdeApresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
Apresentação - Redes - João Batista - Ministério Saúde
 
Manual do Bebê: Cuidados, orientações e dicas
Manual do Bebê: Cuidados, orientações e dicasManual do Bebê: Cuidados, orientações e dicas
Manual do Bebê: Cuidados, orientações e dicas
 

Semelhante a Pmaq

Siadap
SiadapSiadap
Programa Nacional de Qualificação da Gestão e da Atenção ao Parto e Nasciment...
Programa Nacional de Qualificação da Gestão e da Atenção ao Parto e Nasciment...Programa Nacional de Qualificação da Gestão e da Atenção ao Parto e Nasciment...
Programa Nacional de Qualificação da Gestão e da Atenção ao Parto e Nasciment...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Unidades de-gestao
Unidades de-gestaoUnidades de-gestao
Unidades de-gestao
DouglasCarlo3
 
Integridade 2018
Integridade 2018Integridade 2018
Integridade 2018
DouglasCarlo3
 
Ms programa avaliacao qualificacao_sus
Ms programa avaliacao qualificacao_susMs programa avaliacao qualificacao_sus
Ms programa avaliacao qualificacao_sus
daliafiocruz
 
Agenda de-melhorias
Agenda de-melhoriasAgenda de-melhorias
Agenda de-melhorias
Ronaldo Picorelli lima filho
 
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
JlioAlmeida21
 
Os desafios terceiro_setor
Os desafios terceiro_setorOs desafios terceiro_setor
Os desafios terceiro_setor
Mauricio Santos
 
Livro pdf gestão pública em saúde-3.2
Livro pdf gestão pública em saúde-3.2Livro pdf gestão pública em saúde-3.2
Livro pdf gestão pública em saúde-3.2
Eloi Menezes
 
Refencial básico de governança tcu
Refencial básico de governança  tcuRefencial básico de governança  tcu
Refencial básico de governança tcu
kikinhax
 
Concurso de Salvador
Concurso de SalvadorConcurso de Salvador
Concurso de Salvador
Andrei_Sansil
 
Apresentação pdv-2013-2014
Apresentação pdv-2013-2014Apresentação pdv-2013-2014
Apresentação pdv-2013-2014
José Francisco Moreira Neto
 
PGE Regulamento-2013
PGE Regulamento-2013PGE Regulamento-2013
PGE Regulamento-2013
Imprensa-semec
 
UFOP (2015) Monitoramento e Avaliação de Ações Educativas
UFOP (2015) Monitoramento e Avaliação de Ações EducativasUFOP (2015) Monitoramento e Avaliação de Ações Educativas
UFOP (2015) Monitoramento e Avaliação de Ações Educativas
Leonardo Savassi
 
Resultado no setor publico
Resultado  no setor publicoResultado  no setor publico
Resultado no setor publico
Mardem
 
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superiorA importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
André Boaratti
 
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superiorA importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
André Boaratti
 
Ed 1 2009_inmetro_abt
Ed 1 2009_inmetro_abtEd 1 2009_inmetro_abt
Ed 1 2009_inmetro_abt
Diogo Edler Menezes
 
estagio curricular obrigatorio nao remunerado
 estagio curricular obrigatorio nao remunerado estagio curricular obrigatorio nao remunerado
estagio curricular obrigatorio nao remunerado
Alexandre Araujo
 
Capacitação para gestores das práticas integrativas e complementares
Capacitação para gestores das práticas integrativas e complementaresCapacitação para gestores das práticas integrativas e complementares
Capacitação para gestores das práticas integrativas e complementares
comunidadedepraticas
 

Semelhante a Pmaq (20)

Siadap
SiadapSiadap
Siadap
 
Programa Nacional de Qualificação da Gestão e da Atenção ao Parto e Nasciment...
Programa Nacional de Qualificação da Gestão e da Atenção ao Parto e Nasciment...Programa Nacional de Qualificação da Gestão e da Atenção ao Parto e Nasciment...
Programa Nacional de Qualificação da Gestão e da Atenção ao Parto e Nasciment...
 
Unidades de-gestao
Unidades de-gestaoUnidades de-gestao
Unidades de-gestao
 
Integridade 2018
Integridade 2018Integridade 2018
Integridade 2018
 
Ms programa avaliacao qualificacao_sus
Ms programa avaliacao qualificacao_susMs programa avaliacao qualificacao_sus
Ms programa avaliacao qualificacao_sus
 
Agenda de-melhorias
Agenda de-melhoriasAgenda de-melhorias
Agenda de-melhorias
 
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
Processo de preparação para acreditação ona em clínica de gastroenterologia e...
 
Os desafios terceiro_setor
Os desafios terceiro_setorOs desafios terceiro_setor
Os desafios terceiro_setor
 
Livro pdf gestão pública em saúde-3.2
Livro pdf gestão pública em saúde-3.2Livro pdf gestão pública em saúde-3.2
Livro pdf gestão pública em saúde-3.2
 
Refencial básico de governança tcu
Refencial básico de governança  tcuRefencial básico de governança  tcu
Refencial básico de governança tcu
 
Concurso de Salvador
Concurso de SalvadorConcurso de Salvador
Concurso de Salvador
 
Apresentação pdv-2013-2014
Apresentação pdv-2013-2014Apresentação pdv-2013-2014
Apresentação pdv-2013-2014
 
PGE Regulamento-2013
PGE Regulamento-2013PGE Regulamento-2013
PGE Regulamento-2013
 
UFOP (2015) Monitoramento e Avaliação de Ações Educativas
UFOP (2015) Monitoramento e Avaliação de Ações EducativasUFOP (2015) Monitoramento e Avaliação de Ações Educativas
UFOP (2015) Monitoramento e Avaliação de Ações Educativas
 
Resultado no setor publico
Resultado  no setor publicoResultado  no setor publico
Resultado no setor publico
 
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superiorA importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
 
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superiorA importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
A importância da auto avaliação institucional para o ensino superior
 
Ed 1 2009_inmetro_abt
Ed 1 2009_inmetro_abtEd 1 2009_inmetro_abt
Ed 1 2009_inmetro_abt
 
estagio curricular obrigatorio nao remunerado
 estagio curricular obrigatorio nao remunerado estagio curricular obrigatorio nao remunerado
estagio curricular obrigatorio nao remunerado
 
Capacitação para gestores das práticas integrativas e complementares
Capacitação para gestores das práticas integrativas e complementaresCapacitação para gestores das práticas integrativas e complementares
Capacitação para gestores das práticas integrativas e complementares
 

Mais de Alinebrauna Brauna

Pnab
PnabPnab
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricos
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricosOrientacoes coleta analise_dados_antropometricos
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricos
Alinebrauna Brauna
 
Livro completo senad5
Livro completo senad5Livro completo senad5
Livro completo senad5
Alinebrauna Brauna
 
Radis 131 web
Radis 131 webRadis 131 web
Radis 131 web
Alinebrauna Brauna
 
Copia de radis_129_23maio2013
Copia de radis_129_23maio2013Copia de radis_129_23maio2013
Copia de radis_129_23maio2013
Alinebrauna Brauna
 
O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012
Alinebrauna Brauna
 
Pmaq
PmaqPmaq
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Alinebrauna Brauna
 
Todo sentimento
Todo sentimentoTodo sentimento
Todo sentimento
Alinebrauna Brauna
 
Suas os desafios da assistencia social
Suas   os desafios da assistencia socialSuas   os desafios da assistencia social
Suas os desafios da assistencia social
Alinebrauna Brauna
 
Saúde mental
Saúde mentalSaúde mental
Saúde mental
Alinebrauna Brauna
 
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociaisO papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
Alinebrauna Brauna
 
Mpcda
MpcdaMpcda
Histórico sobre o eca
Histórico sobre o ecaHistórico sobre o eca
Histórico sobre o eca
Alinebrauna Brauna
 
Politica de ad
Politica de adPolitica de ad
Politica de ad
Alinebrauna Brauna
 
Perguntas e-respostas-crack
Perguntas e-respostas-crackPerguntas e-respostas-crack
Perguntas e-respostas-crack
Alinebrauna Brauna
 
Palestra álcool
Palestra álcoolPalestra álcool
Palestra álcool
Alinebrauna Brauna
 
Manual prevencao suicidio_saude_mental
Manual prevencao suicidio_saude_mentalManual prevencao suicidio_saude_mental
Manual prevencao suicidio_saude_mental
Alinebrauna Brauna
 
Lei maria da penha
Lei maria da penhaLei maria da penha
Lei maria da penha
Alinebrauna Brauna
 
Idoso
IdosoIdoso

Mais de Alinebrauna Brauna (20)

Pnab
PnabPnab
Pnab
 
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricos
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricosOrientacoes coleta analise_dados_antropometricos
Orientacoes coleta analise_dados_antropometricos
 
Livro completo senad5
Livro completo senad5Livro completo senad5
Livro completo senad5
 
Radis 131 web
Radis 131 webRadis 131 web
Radis 131 web
 
Copia de radis_129_23maio2013
Copia de radis_129_23maio2013Copia de radis_129_23maio2013
Copia de radis_129_23maio2013
 
O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012O que são conferências 21.05.2012
O que são conferências 21.05.2012
 
Pmaq
PmaqPmaq
Pmaq
 
Violência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentesViolência sexual contra crianças e adolescentes
Violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Todo sentimento
Todo sentimentoTodo sentimento
Todo sentimento
 
Suas os desafios da assistencia social
Suas   os desafios da assistencia socialSuas   os desafios da assistencia social
Suas os desafios da assistencia social
 
Saúde mental
Saúde mentalSaúde mental
Saúde mental
 
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociaisO papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
 
Mpcda
MpcdaMpcda
Mpcda
 
Histórico sobre o eca
Histórico sobre o ecaHistórico sobre o eca
Histórico sobre o eca
 
Politica de ad
Politica de adPolitica de ad
Politica de ad
 
Perguntas e-respostas-crack
Perguntas e-respostas-crackPerguntas e-respostas-crack
Perguntas e-respostas-crack
 
Palestra álcool
Palestra álcoolPalestra álcool
Palestra álcool
 
Manual prevencao suicidio_saude_mental
Manual prevencao suicidio_saude_mentalManual prevencao suicidio_saude_mental
Manual prevencao suicidio_saude_mental
 
Lei maria da penha
Lei maria da penhaLei maria da penha
Lei maria da penha
 
Idoso
IdosoIdoso
Idoso
 

Pmaq

  • 1. O que é? Consiste na etapa formal de adesão ao programa, mediante contratualização de compromissos e indicadores firmados entre o Ministério da Saúde e os gestores municipais. Os gestores municipais, por sua vez, contratualizam diretamente com as equipes num processo que envolve pactuação local, regional e estadual, com a participação dos espaços de controle social. Até quando foi a adesão? As adesões dos municípios para o segundo ciclo do programa se encerraram no dia 05 de abril de 2013. Qual o passo seguinte? A etapa seguinte é a contratualização / recontratualização e deve ser realizada pelos gestores, via sistema, até o dia 30 de junho. Quem deve realizar a contratualização / recontratualização no sistema? Para facilitar a contratualização, o sistema foi simplificado. Agora somente o gestor precisa acessar o sistema e deve indicar quais equipes deverão participar do 2º ciclo do programa. Durante este período, os gestores municipais devem realizar a contratualização / recontratualização com suas equipes, sendo pactuadas ações e responsabilidades com as equipes, firmadas por meio do Termo de Compromisso. Para os gestores que já finalizaram a contratualização, as informações estão gravadas no sistema e não é necessário realizar a contratualização novamente. Como gestores e equipes contratualizam? Ao final das etapas descritas no novo sistema, o próprio gestor deverá gerar um Termo de Compromisso Municipal e uma cópia do Termo de Compromisso específico para cada uma das equipes confirmadas. O Termo das equipes deverá ser impresso e assinado por um responsável da equipe. A adesão esclarecida e voluntária da equipe deve estar registrada em ata de reunião. Ambos os documentos devem estar disponíveis para verificação no momento da avalição externa. Quem participou do 1º Ciclo precisa fazer algo? Apenas as equipes confirmadas pelo gestor usando o sistema serão homologadas pelo Ministério da Saúde. Desse modo, para o 2º Ciclo, é necessário que o gestor confirme, inclusive, a continuidade das equipes que participaram do 1º ciclo.
  • 2. [Escolha a data] Na fase de desenvolvimento, equipes de saúde, gestores municipais e estaduais, além do Ministério da Saúde, desenvolvem um conjunto de ações com o intuito de promover movimentos de mudança na gestão e no cuidado prestado pelas equipes, visando a melhoria do acesso e da qualidade da atenção à saúde. Essa fase está organizada em quatro dimensões: autoavaliação; monitoramento; educação permanente; e apoio institucional. A terceira fase consiste na avaliação externa das condições de acesso e de qualidade da totalidade de municípios e equipes participantes do programa. O Ministério da Saúde em parceria com Instituições de Ensino e Pesquisa realiza visita às equipes para a avaliação de um conjunto de aspectos, desde a infraestrutura e insumos até questões ligadas ao processo de trabalho. A avaliação externa busca reconhecer e valorizar os esforços e resultados das Equipes de Atenção Básica e dos gestores municipais de saúde na qualificação da Atenção Básica. Finalmente, a quarta fase é constituída por um processo de recontratualização que deve ocorrer após a certificação por meio da pactuação das equipes e dos municípios com o incremento de novos padrões e indicadores de qualidade, de forma a estimular a institucionalização de um processo cíclico e sistemático a partir dos resultados alcançados pelos participantes do PMAQ-AB 2