SlideShare uma empresa Scribd logo
Personalidade

Psicologia aplicada a organização
Personalidade
O    que é?

 Origem    da palavra – “persona”- nome
    dado às máscaras que os atores do
    teatro antigo usavam para representar
    papéis;

    Senso comum – é a referência a um
    atributo ou característica da pessoa que
    causa impressão nos outros
Personalidade

A personalidade é resultado do alicerce
 biológico + ação continuada do meio
 ambiente durante a vida intra-uterina +
 ação continuada do meio ambiente
 durante todo o desenvolvimento do
 indivíduo;
Personalidade

“A busca de estrutura da personalidade é
 uma busca de alguma caracterização ou
 de algum princípio unificador que exprima
    a unidade essencial da pessoa, bem
          como sua singularidade”
  (HILGARD, ATKINSON, 1979, p. 479)
Não existe uma teoria da
  personalidade, ou seja,
  uma teoria que abranja
   todos os aspectos do
comportamento humano ,
    mas existem muitas
teorias cuja principal área
 de interesse se situa no
        domínio da
      personalidade.
MEDIDAS DE PERSONALIDADE SÃO:
   Entrevista – pode ser mais ou menos estruturada,
    consistindo em um diálogo que possui um propósito
    definido;

   Inventário de personalidade – é um questionário
    bastante extenso e minucioso que o indivíduo responde
    fornecendo informações sobre si mesmo; pode medir
    uma ou várias características da personalidade;

   Teste situacional – os psicólogos observam o
    comportamento do indivíduo numa situação simulada da
    vida real;
Testes psicológicos
 Avaliar   os vários aspectos da personalidade;

    Explorar a semelhança e diferença das funções
    psíquicas;

   Testes projetivos – caracterizam-se por
    respostas a estímulos pouco estruturados e
    bastante ambíguos; o objetivo dos testes
    projetivos é a revelação de aspectos
    inconscientes e profundos da personalidade;
Personalidade na organização
FATORES QUE INFLUENCIAM O DESENVOLVIMENTO HUMANO


    Hereditariedade – carga genética que estabelece o
     potencial do indivíduo que pode ou não desenvolver-se;
    Crescimento orgânico – refere-se ao aspecto físico;
    Maturação neurofisiológica – é o que torna possível
     certos padrões de comportamento;
    Meio conjunto de influências e estimulações ambientais
     que altera os padrões de comportamento do indivíduo
Aspectos do desenvolvimento humano.
   Aspecto físico-motor- crescimento orgânico, maturação
 neurofisiológica, capacidade de manipulação de objetos e de
                    exercitar o próprio corpo;
 Aspecto intelectual – capacidade de pensamento, raciocínio.




 Aspecto afetivo-emocional – é o modo particular do indivíduo
                 integrar as suas experiências.
Aspecto social – é a maneira como o indivíduo reage diante de
           situações que envolvem outras pessoas.
As variações
 Aptidões;


 Posturas;


   Comportamento;

   Desempenho no trabalho;
Funções Psicológicas
 Sensações      e Percepções:
▪ cada personalidade difere na escolha do ângulo para
  observar seu interlocutor;
   “Ao perceber o mundo das coisas, o percebedor vai
    selecionar e organizar os objetos, acontecimentos e
                 sons de maneira particular”
               (BENGAMINI, 2005, p. 108)


▪ Percepção: processo pelo qual as sensações são
  captadas transformando numa experiência significativa;
Funções Psicológicas
▪ Estereótipos: quando a impressão padronizada influência
  a percepção de um sujeito;

▪ Efeito Halo: quando uma característica positiva ou
  negativa de um sujeito encobre todas as outras
  características;

▪ Percepção seletiva: qualquer característica sobressaia
  aumentando a probabilidade de ser percebido;

▪ Projeção: características suas no outro
Funções Psicológicas
 Percepção        e interação pessoal:
▪ Há uma distorção natural do que é percebido como uma
   maneira de rearfirmação da identidade do observador;


   Inteligência:
▪ Função psíquica responsável pelo conhecimento;
▪ Diferentes trabalhos intelectuais: inteligência visual,
   intrapessoal (emocional), espacial, numérica...
Funções Psicológicas

 Emoções:

▪ Não é possível estudar de maneira direta;
▪ Difícil controlar as emoções;
▪ Depressão e ansiedade;
▪ Comportamento não verbal;
▪ Emoções na infância, na adolescência e na vida adulta;
NEUROSE:
 Trata-se de uma reação exagerada em relação a uma
experiência vivida(Reação Vivencial). É uma maneira da
pessoa SER e de reagir à vida;

É uma enfermidade de natureza emocional, também ligada
à personalidade do indivíduo e ao seu universo afetivo;

 Diante de determinadas situações, todos nós temos
reações emocionais, mas o neurótico as expressa de uma
forma exagerada;

Tem uma incidência maior de depressão, preocupam-se
mais com tudo e com todos, sofrendo sempre por
antecedência;
PSICOSE:
  Estado mental que indica uma perda de contato com o
real. A pessoa que atravessa uma crise psicótica pode ter
alucinações, delírios, mudanças comportamentais e
pensamento confuso. Estes sintomas estão aliados a uma
carência de visão crítica que leva o indivíduo a não
reconhecer o caráter estranho de seu comportamento.

 Ele tem sérias dificuldades nos
relacionamentos sociais e em
executar as tarefas cotidianas.
PERVERSÃO:

    • A perversão é uma estrutura psicopatológica
    caracterizada pelos desvios de objeto e
    finalidade.A pessoa portadora de perversão
    sente-se atraída por aquilo que é pessoalmente
    ou socialmente proibido e inaceitável.

    Dentre as mais conhecidas perversões estão: a
    pedofilia(atração por crianças); a bestialidade ou a zoofilia
    ( atração por animais); o sadismo (prazer obtido ao infligir dor
    ao parceiro) ;masoquismo (prazer em sofrer);
     o fetichismo(atração por parte específica do corpo do parceiro
    ou por algo que o represente).
TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE
   Afetam todas as áreas de influência da personalidade de
    um indivíduo, o modo como ele vê o mundo, a maneira
    como expressa as emoções, o comportamento social;

   Caracteriza um estilo pessoal de vida mal adaptado,
    inflexível e prejudicial a si próprio e/ou aos conviventes;

   Por convenção, o diagnóstico só deve ser dado a adultos,
    ou no final da adolescência, pois a personalidade só está
    completa nessa época, na maioria das vezes. Os
    diagnósticos de distúrbios de conduta na adolescência e
    pré-adolescência são outros.
PERSONALIDADE ANTI-SOCIAL


Insensibilidade aos sentimentos alheios: desrespeito por normas,
regras e obrigações sociais de forma persistente; baixa tolerância
à frustração e facilmente explode em atitudes agressivas e
violentas; incapacidade de assumir a culpa do que fez de errado,
ou de aprender com as punições; tendência a culpar os outros ou
defender-se com raciocínios lógicos, porém improváveis;
estabelece relacionamentos com facilidade, principalmente
quando é do seu interesse, mas dificilmente é capaz de mantê-
los.
PERSONALIDADE BORDERLINE
                OU LIMÍTROFE
   Comportamento impulsivo principalmente quanto a
    gastos financeiros, sexual, abuso de substâncias
    psicoativas, pequenos furtos, dirigir irresponsavelmente.

   Rápida variação das emoções, passando de um estado
    de irritação para angustiado e depois para depressão
    (não necessariamente nesta ordem);
PERSONALIDADE PARANÓIDE
    Excessiva sensibilidade em ser desprezado;


    Tendência a guardar rancores recusando-se a perdoar insultos,
    injúrias ou injustiças cometidas;


    Interpretações errôneas de atitudes neutras ou amistosas de
    outras pessoas, tendo respostas hostis ou desdenhosas;
   Repetidas suspeitas injustificadas relativas à fidelidade do parceiro
    conjugal.;
PERSONALIDADE DEPENDENTE
  Incapaz de tomar decisões do dia-a-dia sem ma excessiva
quantidade de conselhos ou reafirmações de outras. Permite
que outras pessoas decidam aspectos importantes de sua
vida como onde morar, que profissão exercer.
PERSONALIDADE ESQUIZÓIDE


        Poucas ou nenhuma atividade produz prazer. Frieza
    emocional, afetividade distante;

     Capacidade limitada de expressar sentimentos calorosos,
    ternos ou de raiva para como os outros;

   Preferência quase invariável por atividades solitárias.Tendência
    a voltar para sua vida introspectiva e fantasias pessoais;
PERSONALIDADE ANSIOSA
   É facilmente ferido por críticas e desaprovações;

    Não costuma ter amigos íntimos além dos parentes mais
    próximos;

    Só aceita um relacionamento quando tem certeza de que é
    querido;

    Evita atividades sociais ou profissionais onde o contato com
    outras pessoas seja intenso, mesmo que venha a ter
    benefícios com isso.

   Exagera nas dificuldades, nos perigos envolvidos em
    atividades comuns, porém fora de sua rotina.
PERSONALIDADE HISTRIÔNICA
   Busca freqüentemente elogios, aprovações e reafirmações
    dos outros em relação ao que faz ou pensa;

     Abertamente preocupada com a aparência e atratividade
    físicas;

    Expressa as emoções com exagero inadequado, como
    ardor excessivo no trato com desconhecidos, acessos de
    raiva incontrolável, choro convulsivo em situações de pouco
    importância;

   Sente-se desconfortável nas situações onde não é o centro
    das atenções.
PERSONALIDADE OBSESSIVA
       Insistência em que as pessoas façam as coisas a seu
    modo ou querer fazer tudo por achar que os outros farão
    errado;

   Comportamento rígido e insistência irracional (teimosia);

     Excessivo apego a normas sociais em ocasiões de
    formalidade;

   Relutância em desfazer-se de objetos por achar que serão
    úteis algum dia (mesmo sem valor sentimental)Indecisão
    prejudicando seu próprio trabalho ou estudo;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicologia e Motivação
 Psicologia e Motivação Psicologia e Motivação
Psicologia e Motivação
weronicasdj
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
Micaella Gomes
 
Trabalho em equipe e ética no trabalho
Trabalho em equipe e ética no trabalhoTrabalho em equipe e ética no trabalho
Trabalho em equipe e ética no trabalho
Leonardo Melo Santos
 
Stress
StressStress
Stress
Lala_f
 
O que é qualidade de vida
O que é qualidade de vidaO que é qualidade de vida
O que é qualidade de vida
Fernanda Nascimento Nascimento
 
Teorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimentoTeorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimento
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Rosemar Prota
 
Os mecanismos de defesa
Os mecanismos de defesa Os mecanismos de defesa
Os mecanismos de defesa
MandyNeres7
 
Transtornos de ansiedade
Transtornos de ansiedadeTranstornos de ansiedade
Transtornos de ansiedade
Caio Maximino
 
Psicologia do desenolvimento
Psicologia do desenolvimentoPsicologia do desenolvimento
Psicologia do desenolvimento
Ana Larissa Perissini
 
Id.Ego.Super
Id.Ego.SuperId.Ego.Super
Id.Ego.Super
Camila Munari
 
Habilidades sociais
Habilidades sociaisHabilidades sociais
Habilidades sociais
Edith Andrade
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
Luisa Sena
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
Celso Stumpo de Oliveira
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Aroldo Gavioli
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
Aroldo Gavioli
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalhoPalestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
DoroteiaSouza
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
Oficina Psicologia
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
Leticia Costa
 

Mais procurados (20)

Psicologia e Motivação
 Psicologia e Motivação Psicologia e Motivação
Psicologia e Motivação
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
Trabalho em equipe e ética no trabalho
Trabalho em equipe e ética no trabalhoTrabalho em equipe e ética no trabalho
Trabalho em equipe e ética no trabalho
 
Stress
StressStress
Stress
 
O que é qualidade de vida
O que é qualidade de vidaO que é qualidade de vida
O que é qualidade de vida
 
Teorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimentoTeorias do desenvolvimento
Teorias do desenvolvimento
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
Os mecanismos de defesa
Os mecanismos de defesa Os mecanismos de defesa
Os mecanismos de defesa
 
Transtornos de ansiedade
Transtornos de ansiedadeTranstornos de ansiedade
Transtornos de ansiedade
 
Psicologia do desenolvimento
Psicologia do desenolvimentoPsicologia do desenolvimento
Psicologia do desenolvimento
 
Id.Ego.Super
Id.Ego.SuperId.Ego.Super
Id.Ego.Super
 
Habilidades sociais
Habilidades sociaisHabilidades sociais
Habilidades sociais
 
Transtorno de personalidade
Transtorno de personalidadeTranstorno de personalidade
Transtorno de personalidade
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
 
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidadeSaúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
Saúde mental, desenvolvimento e transtornos da personalidade
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
 
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos BásicosAula 3 -  Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
Aula 3 - Personalidade e Processos Psicológicos Básicos
 
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalhoPalestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
Palestra inteligência emocional no combate ao stress no trabalho
 
Saúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalhoSaúde mental e trabalho
Saúde mental e trabalho
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 

Destaque

Apresentação personalidade e valores
Apresentação personalidade e valoresApresentação personalidade e valores
Apresentação personalidade e valores
Mariana Rezende
 
Comportamento organizacional aula4
Comportamento organizacional aula4Comportamento organizacional aula4
Comportamento organizacional aula4
Niraldo Nascimento
 
Personalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudesPersonalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudes
Alexandre Cavalcanti
 
O que é Personalidade?
O que é Personalidade?O que é Personalidade?
O que é Personalidade?
Silas Bastianelli Pinto
 
Personalidade e Emoções
Personalidade e EmoçõesPersonalidade e Emoções
Personalidade e Emoções
Marcela Montalvão Teti
 
Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
Tiago Soares
 
Processos psicológicos básicos psicologia
Processos psicológicos básicos   psicologia Processos psicológicos básicos   psicologia
Processos psicológicos básicos psicologia
Maria Santos
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
Liliane Ennes
 
Teorias da personalidade
Teorias da personalidadeTeorias da personalidade
Teorias da personalidade
Clínica Evolução vida
 
Teorias da personalidade adler e horney
Teorias da personalidade adler e horneyTeorias da personalidade adler e horney
Teorias da personalidade adler e horney
Micaella Gomes
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
Rui Loureiro
 
Personalidade e esporte
Personalidade e esportePersonalidade e esporte
Personalidade e esporte
Mundus Esportivus
 
Comportamento organizacional stephen p. robbins (livro)
Comportamento organizacional    stephen p. robbins (livro)Comportamento organizacional    stephen p. robbins (livro)
Comportamento organizacional stephen p. robbins (livro)
Nilo Corrêa
 
Desenvolvimento Humano - Personalidade
Desenvolvimento Humano - PersonalidadeDesenvolvimento Humano - Personalidade
Desenvolvimento Humano - Personalidade
100ideias
 
Comportamento Organizacional 1
Comportamento Organizacional 1Comportamento Organizacional 1
Comportamento Organizacional 1
Tajra Assessoria Educacional Ltda
 
Aula 1 - Introdução ao Comportamento Organizacional
Aula 1 - Introdução ao Comportamento OrganizacionalAula 1 - Introdução ao Comportamento Organizacional
Aula 1 - Introdução ao Comportamento Organizacional
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Psicologia do trabalho e das organizações
Psicologia do trabalho e das organizaçõesPsicologia do trabalho e das organizações
Psicologia do trabalho e das organizações
Ana Pereira
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
guestcda5ca
 
Personalidade carater ou teperamento
Personalidade   carater ou teperamentoPersonalidade   carater ou teperamento
Personalidade carater ou teperamento
Daniel de Carvalho Luz
 

Destaque (20)

Apresentação personalidade e valores
Apresentação personalidade e valoresApresentação personalidade e valores
Apresentação personalidade e valores
 
Comportamento organizacional aula4
Comportamento organizacional aula4Comportamento organizacional aula4
Comportamento organizacional aula4
 
Personalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudesPersonalidade valores e atitudes
Personalidade valores e atitudes
 
O que é Personalidade?
O que é Personalidade?O que é Personalidade?
O que é Personalidade?
 
Personalidade e Emoções
Personalidade e EmoçõesPersonalidade e Emoções
Personalidade e Emoções
 
Psicologia Organizacional
Psicologia OrganizacionalPsicologia Organizacional
Psicologia Organizacional
 
Processos psicológicos básicos psicologia
Processos psicológicos básicos   psicologia Processos psicológicos básicos   psicologia
Processos psicológicos básicos psicologia
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Personalidade
PersonalidadePersonalidade
Personalidade
 
Teorias da personalidade
Teorias da personalidadeTeorias da personalidade
Teorias da personalidade
 
Teorias da personalidade adler e horney
Teorias da personalidade adler e horneyTeorias da personalidade adler e horney
Teorias da personalidade adler e horney
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
 
Personalidade e esporte
Personalidade e esportePersonalidade e esporte
Personalidade e esporte
 
Comportamento organizacional stephen p. robbins (livro)
Comportamento organizacional    stephen p. robbins (livro)Comportamento organizacional    stephen p. robbins (livro)
Comportamento organizacional stephen p. robbins (livro)
 
Desenvolvimento Humano - Personalidade
Desenvolvimento Humano - PersonalidadeDesenvolvimento Humano - Personalidade
Desenvolvimento Humano - Personalidade
 
Comportamento Organizacional 1
Comportamento Organizacional 1Comportamento Organizacional 1
Comportamento Organizacional 1
 
Aula 1 - Introdução ao Comportamento Organizacional
Aula 1 - Introdução ao Comportamento OrganizacionalAula 1 - Introdução ao Comportamento Organizacional
Aula 1 - Introdução ao Comportamento Organizacional
 
Psicologia do trabalho e das organizações
Psicologia do trabalho e das organizaçõesPsicologia do trabalho e das organizações
Psicologia do trabalho e das organizações
 
Comportamento Organizacional
Comportamento OrganizacionalComportamento Organizacional
Comportamento Organizacional
 
Personalidade carater ou teperamento
Personalidade   carater ou teperamentoPersonalidade   carater ou teperamento
Personalidade carater ou teperamento
 

Semelhante a Personalidade na organização

Transtorno de Personalidade.pptx
Transtorno de Personalidade.pptxTranstorno de Personalidade.pptx
Transtorno de Personalidade.pptx
AlerKing
 
Personalidade: Trilhando os Caminhos entre o Normal e o Patológico - Análise ...
Personalidade: Trilhando os Caminhos entre o Normal e o Patológico - Análise ...Personalidade: Trilhando os Caminhos entre o Normal e o Patológico - Análise ...
Personalidade: Trilhando os Caminhos entre o Normal e o Patológico - Análise ...
Esequias Caetano
 
Os temperamentos humanos
Os temperamentos humanosOs temperamentos humanos
Os temperamentos humanos
Paulo Viana
 
Psicotipos de personalidade
Psicotipos de personalidadePsicotipos de personalidade
Psicotipos de personalidade
Camilla_Fagundes
 
Transtorno de personalidade histriônica
Transtorno de personalidade histriônicaTranstorno de personalidade histriônica
Transtorno de personalidade histriônica
Maria Clara Teixeira
 
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdfsadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
Karlaejobson
 
O-cerebro-do-adolescente (2).pptx
O-cerebro-do-adolescente (2).pptxO-cerebro-do-adolescente (2).pptx
O-cerebro-do-adolescente (2).pptx
DeinnisNagnner3
 
O-cerebro-do-adolescente (1).pptx
O-cerebro-do-adolescente (1).pptxO-cerebro-do-adolescente (1).pptx
O-cerebro-do-adolescente (1).pptx
FernandaLima678264
 
Género e Diversidade nas Escolas
Género e Diversidade nas EscolasGénero e Diversidade nas Escolas
Género e Diversidade nas Escolas
Michele Pó
 
Transtornos da personalidade
Transtornos da personalidadeTranstornos da personalidade
Transtornos da personalidade
Lu1zFern4nando
 
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsxcompetencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
PatriciaRegina25
 
Afectividade
AfectividadeAfectividade
Afectividade
Carla Neves
 
Início da Vida
Início da VidaInício da Vida
Início da Vida
cincodarazao
 
Percepção aula 2- atenção (1)
Percepção  aula 2- atenção (1)Percepção  aula 2- atenção (1)
Percepção aula 2- atenção (1)
Universidade FUMEC
 
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
Thayane Victoriano
 
Aula Avaliação de Desempenho 4
Aula Avaliação de Desempenho 4Aula Avaliação de Desempenho 4
Aula Avaliação de Desempenho 4
Juliana Baino
 
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitosPsicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
RichardMateusFidelis
 
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da PersonalidadeTerapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Eduardo Moreira
 
Aula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritórioAula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritório
Homero Alves de Lima
 
A personalidade e seu desenvlvimento alunos febac 2014.2
A personalidade e seu desenvlvimento  alunos febac 2014.2A personalidade e seu desenvlvimento  alunos febac 2014.2
A personalidade e seu desenvlvimento alunos febac 2014.2
Jhosafá de Kastro
 

Semelhante a Personalidade na organização (20)

Transtorno de Personalidade.pptx
Transtorno de Personalidade.pptxTranstorno de Personalidade.pptx
Transtorno de Personalidade.pptx
 
Personalidade: Trilhando os Caminhos entre o Normal e o Patológico - Análise ...
Personalidade: Trilhando os Caminhos entre o Normal e o Patológico - Análise ...Personalidade: Trilhando os Caminhos entre o Normal e o Patológico - Análise ...
Personalidade: Trilhando os Caminhos entre o Normal e o Patológico - Análise ...
 
Os temperamentos humanos
Os temperamentos humanosOs temperamentos humanos
Os temperamentos humanos
 
Psicotipos de personalidade
Psicotipos de personalidadePsicotipos de personalidade
Psicotipos de personalidade
 
Transtorno de personalidade histriônica
Transtorno de personalidade histriônicaTranstorno de personalidade histriônica
Transtorno de personalidade histriônica
 
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdfsadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
sadementaledesenvolvimentodapersonalidade-140813214028-phpapp01.pdf
 
O-cerebro-do-adolescente (2).pptx
O-cerebro-do-adolescente (2).pptxO-cerebro-do-adolescente (2).pptx
O-cerebro-do-adolescente (2).pptx
 
O-cerebro-do-adolescente (1).pptx
O-cerebro-do-adolescente (1).pptxO-cerebro-do-adolescente (1).pptx
O-cerebro-do-adolescente (1).pptx
 
Género e Diversidade nas Escolas
Género e Diversidade nas EscolasGénero e Diversidade nas Escolas
Género e Diversidade nas Escolas
 
Transtornos da personalidade
Transtornos da personalidadeTranstornos da personalidade
Transtornos da personalidade
 
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsxcompetencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
competencias_socioemocionais_teoria_big_five.ppsx
 
Afectividade
AfectividadeAfectividade
Afectividade
 
Início da Vida
Início da VidaInício da Vida
Início da Vida
 
Percepção aula 2- atenção (1)
Percepção  aula 2- atenção (1)Percepção  aula 2- atenção (1)
Percepção aula 2- atenção (1)
 
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
 
Aula Avaliação de Desempenho 4
Aula Avaliação de Desempenho 4Aula Avaliação de Desempenho 4
Aula Avaliação de Desempenho 4
 
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitosPsicologia aplicada a enfermagem- conceitos
Psicologia aplicada a enfermagem- conceitos
 
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da PersonalidadeTerapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
Terapia Cognitivo Comportamental dos Transtornos da Personalidade
 
Aula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritórioAula 02 auxiliar de escritório
Aula 02 auxiliar de escritório
 
A personalidade e seu desenvlvimento alunos febac 2014.2
A personalidade e seu desenvlvimento  alunos febac 2014.2A personalidade e seu desenvlvimento  alunos febac 2014.2
A personalidade e seu desenvlvimento alunos febac 2014.2
 

Mais de Liliane Ennes

Administração de marketing
Administração de marketingAdministração de marketing
Administração de marketing
Liliane Ennes
 
Como fazer sua monografia
Como fazer sua monografiaComo fazer sua monografia
Como fazer sua monografia
Liliane Ennes
 
Coca-Cola A marca que mudou o mundo
Coca-Cola A marca que mudou o mundoCoca-Cola A marca que mudou o mundo
Coca-Cola A marca que mudou o mundo
Liliane Ennes
 
Vampire knight album of best moments2
Vampire knight album of best moments2Vampire knight album of best moments2
Vampire knight album of best moments2
Liliane Ennes
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
Liliane Ennes
 
Vampire knight album of best moments
Vampire knight album of best momentsVampire knight album of best moments
Vampire knight album of best moments
Liliane Ennes
 
Faith the great doctor
Faith the great doctorFaith the great doctor
Faith the great doctor
Liliane Ennes
 
Vampire Knight novel
Vampire Knight novelVampire Knight novel
Vampire Knight novel
Liliane Ennes
 
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chinesesDoramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Liliane Ennes
 
Criativem
CriativemCriativem
Criativem
Liliane Ennes
 
Trabalho de filosofia religiões
Trabalho de filosofia religiõesTrabalho de filosofia religiões
Trabalho de filosofia religiões
Liliane Ennes
 
Transtorno do tripolar
Transtorno do tripolarTranstorno do tripolar
Transtorno do tripolar
Liliane Ennes
 
Significado do nome liliane
Significado do nome lilianeSignificado do nome liliane
Significado do nome liliane
Liliane Ennes
 
Tda campanha dos alimentos
Tda campanha dos alimentosTda campanha dos alimentos
Tda campanha dos alimentos
Liliane Ennes
 
Objetivos do milenio
Objetivos do milenioObjetivos do milenio
Objetivos do milenio
Liliane Ennes
 
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesmaComunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Liliane Ennes
 
Propaganda palio adventure locker da fiat
Propaganda palio adventure locker da fiatPropaganda palio adventure locker da fiat
Propaganda palio adventure locker da fiat
Liliane Ennes
 
Conotação
ConotaçãoConotação
Conotação
Liliane Ennes
 
4 relatorio tda[1]
4 relatorio tda[1]4 relatorio tda[1]
4 relatorio tda[1]
Liliane Ennes
 
Entrevista ao gerente do comper
Entrevista ao gerente do comperEntrevista ao gerente do comper
Entrevista ao gerente do comper
Liliane Ennes
 

Mais de Liliane Ennes (20)

Administração de marketing
Administração de marketingAdministração de marketing
Administração de marketing
 
Como fazer sua monografia
Como fazer sua monografiaComo fazer sua monografia
Como fazer sua monografia
 
Coca-Cola A marca que mudou o mundo
Coca-Cola A marca que mudou o mundoCoca-Cola A marca que mudou o mundo
Coca-Cola A marca que mudou o mundo
 
Vampire knight album of best moments2
Vampire knight album of best moments2Vampire knight album of best moments2
Vampire knight album of best moments2
 
Criatividade
CriatividadeCriatividade
Criatividade
 
Vampire knight album of best moments
Vampire knight album of best momentsVampire knight album of best moments
Vampire knight album of best moments
 
Faith the great doctor
Faith the great doctorFaith the great doctor
Faith the great doctor
 
Vampire Knight novel
Vampire Knight novelVampire Knight novel
Vampire Knight novel
 
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chinesesDoramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
Doramas japoneses,koreanos,tailandeses,chineses
 
Criativem
CriativemCriativem
Criativem
 
Trabalho de filosofia religiões
Trabalho de filosofia religiõesTrabalho de filosofia religiões
Trabalho de filosofia religiões
 
Transtorno do tripolar
Transtorno do tripolarTranstorno do tripolar
Transtorno do tripolar
 
Significado do nome liliane
Significado do nome lilianeSignificado do nome liliane
Significado do nome liliane
 
Tda campanha dos alimentos
Tda campanha dos alimentosTda campanha dos alimentos
Tda campanha dos alimentos
 
Objetivos do milenio
Objetivos do milenioObjetivos do milenio
Objetivos do milenio
 
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesmaComunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
Comunicação intrapessoal é a comunicação que uma pessoa tem consigo mesma
 
Propaganda palio adventure locker da fiat
Propaganda palio adventure locker da fiatPropaganda palio adventure locker da fiat
Propaganda palio adventure locker da fiat
 
Conotação
ConotaçãoConotação
Conotação
 
4 relatorio tda[1]
4 relatorio tda[1]4 relatorio tda[1]
4 relatorio tda[1]
 
Entrevista ao gerente do comper
Entrevista ao gerente do comperEntrevista ao gerente do comper
Entrevista ao gerente do comper
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Yan Kayk da Cruz Ferreira
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFVRegistros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
Registros da 8ª edição da FECINTEC - AFV
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 

Personalidade na organização

  • 2. Personalidade O que é?  Origem da palavra – “persona”- nome dado às máscaras que os atores do teatro antigo usavam para representar papéis;  Senso comum – é a referência a um atributo ou característica da pessoa que causa impressão nos outros
  • 3. Personalidade A personalidade é resultado do alicerce biológico + ação continuada do meio ambiente durante a vida intra-uterina + ação continuada do meio ambiente durante todo o desenvolvimento do indivíduo;
  • 4. Personalidade “A busca de estrutura da personalidade é uma busca de alguma caracterização ou de algum princípio unificador que exprima a unidade essencial da pessoa, bem como sua singularidade” (HILGARD, ATKINSON, 1979, p. 479)
  • 5. Não existe uma teoria da personalidade, ou seja, uma teoria que abranja todos os aspectos do comportamento humano , mas existem muitas teorias cuja principal área de interesse se situa no domínio da personalidade.
  • 6. MEDIDAS DE PERSONALIDADE SÃO:  Entrevista – pode ser mais ou menos estruturada, consistindo em um diálogo que possui um propósito definido;  Inventário de personalidade – é um questionário bastante extenso e minucioso que o indivíduo responde fornecendo informações sobre si mesmo; pode medir uma ou várias características da personalidade;  Teste situacional – os psicólogos observam o comportamento do indivíduo numa situação simulada da vida real;
  • 7. Testes psicológicos  Avaliar os vários aspectos da personalidade;  Explorar a semelhança e diferença das funções psíquicas;  Testes projetivos – caracterizam-se por respostas a estímulos pouco estruturados e bastante ambíguos; o objetivo dos testes projetivos é a revelação de aspectos inconscientes e profundos da personalidade;
  • 9. FATORES QUE INFLUENCIAM O DESENVOLVIMENTO HUMANO  Hereditariedade – carga genética que estabelece o potencial do indivíduo que pode ou não desenvolver-se;  Crescimento orgânico – refere-se ao aspecto físico;  Maturação neurofisiológica – é o que torna possível certos padrões de comportamento;  Meio conjunto de influências e estimulações ambientais que altera os padrões de comportamento do indivíduo
  • 10. Aspectos do desenvolvimento humano. Aspecto físico-motor- crescimento orgânico, maturação neurofisiológica, capacidade de manipulação de objetos e de exercitar o próprio corpo; Aspecto intelectual – capacidade de pensamento, raciocínio. Aspecto afetivo-emocional – é o modo particular do indivíduo integrar as suas experiências. Aspecto social – é a maneira como o indivíduo reage diante de situações que envolvem outras pessoas.
  • 11. As variações  Aptidões;  Posturas;  Comportamento;  Desempenho no trabalho;
  • 12. Funções Psicológicas  Sensações e Percepções: ▪ cada personalidade difere na escolha do ângulo para observar seu interlocutor; “Ao perceber o mundo das coisas, o percebedor vai selecionar e organizar os objetos, acontecimentos e sons de maneira particular” (BENGAMINI, 2005, p. 108) ▪ Percepção: processo pelo qual as sensações são captadas transformando numa experiência significativa;
  • 13. Funções Psicológicas ▪ Estereótipos: quando a impressão padronizada influência a percepção de um sujeito; ▪ Efeito Halo: quando uma característica positiva ou negativa de um sujeito encobre todas as outras características; ▪ Percepção seletiva: qualquer característica sobressaia aumentando a probabilidade de ser percebido; ▪ Projeção: características suas no outro
  • 14. Funções Psicológicas  Percepção e interação pessoal: ▪ Há uma distorção natural do que é percebido como uma maneira de rearfirmação da identidade do observador;  Inteligência: ▪ Função psíquica responsável pelo conhecimento; ▪ Diferentes trabalhos intelectuais: inteligência visual, intrapessoal (emocional), espacial, numérica...
  • 15. Funções Psicológicas  Emoções: ▪ Não é possível estudar de maneira direta; ▪ Difícil controlar as emoções; ▪ Depressão e ansiedade; ▪ Comportamento não verbal; ▪ Emoções na infância, na adolescência e na vida adulta;
  • 16. NEUROSE:  Trata-se de uma reação exagerada em relação a uma experiência vivida(Reação Vivencial). É uma maneira da pessoa SER e de reagir à vida; É uma enfermidade de natureza emocional, também ligada à personalidade do indivíduo e ao seu universo afetivo;  Diante de determinadas situações, todos nós temos reações emocionais, mas o neurótico as expressa de uma forma exagerada; Tem uma incidência maior de depressão, preocupam-se mais com tudo e com todos, sofrendo sempre por antecedência;
  • 17. PSICOSE:  Estado mental que indica uma perda de contato com o real. A pessoa que atravessa uma crise psicótica pode ter alucinações, delírios, mudanças comportamentais e pensamento confuso. Estes sintomas estão aliados a uma carência de visão crítica que leva o indivíduo a não reconhecer o caráter estranho de seu comportamento.  Ele tem sérias dificuldades nos relacionamentos sociais e em executar as tarefas cotidianas.
  • 18. PERVERSÃO: • A perversão é uma estrutura psicopatológica caracterizada pelos desvios de objeto e finalidade.A pessoa portadora de perversão sente-se atraída por aquilo que é pessoalmente ou socialmente proibido e inaceitável.  Dentre as mais conhecidas perversões estão: a pedofilia(atração por crianças); a bestialidade ou a zoofilia ( atração por animais); o sadismo (prazer obtido ao infligir dor ao parceiro) ;masoquismo (prazer em sofrer); o fetichismo(atração por parte específica do corpo do parceiro ou por algo que o represente).
  • 20. Afetam todas as áreas de influência da personalidade de um indivíduo, o modo como ele vê o mundo, a maneira como expressa as emoções, o comportamento social;  Caracteriza um estilo pessoal de vida mal adaptado, inflexível e prejudicial a si próprio e/ou aos conviventes;  Por convenção, o diagnóstico só deve ser dado a adultos, ou no final da adolescência, pois a personalidade só está completa nessa época, na maioria das vezes. Os diagnósticos de distúrbios de conduta na adolescência e pré-adolescência são outros.
  • 21. PERSONALIDADE ANTI-SOCIAL Insensibilidade aos sentimentos alheios: desrespeito por normas, regras e obrigações sociais de forma persistente; baixa tolerância à frustração e facilmente explode em atitudes agressivas e violentas; incapacidade de assumir a culpa do que fez de errado, ou de aprender com as punições; tendência a culpar os outros ou defender-se com raciocínios lógicos, porém improváveis; estabelece relacionamentos com facilidade, principalmente quando é do seu interesse, mas dificilmente é capaz de mantê- los.
  • 22. PERSONALIDADE BORDERLINE OU LIMÍTROFE  Comportamento impulsivo principalmente quanto a gastos financeiros, sexual, abuso de substâncias psicoativas, pequenos furtos, dirigir irresponsavelmente.  Rápida variação das emoções, passando de um estado de irritação para angustiado e depois para depressão (não necessariamente nesta ordem);
  • 23. PERSONALIDADE PARANÓIDE  Excessiva sensibilidade em ser desprezado;  Tendência a guardar rancores recusando-se a perdoar insultos, injúrias ou injustiças cometidas;  Interpretações errôneas de atitudes neutras ou amistosas de outras pessoas, tendo respostas hostis ou desdenhosas;  Repetidas suspeitas injustificadas relativas à fidelidade do parceiro conjugal.;
  • 24. PERSONALIDADE DEPENDENTE Incapaz de tomar decisões do dia-a-dia sem ma excessiva quantidade de conselhos ou reafirmações de outras. Permite que outras pessoas decidam aspectos importantes de sua vida como onde morar, que profissão exercer.
  • 25. PERSONALIDADE ESQUIZÓIDE  Poucas ou nenhuma atividade produz prazer. Frieza emocional, afetividade distante;  Capacidade limitada de expressar sentimentos calorosos, ternos ou de raiva para como os outros;  Preferência quase invariável por atividades solitárias.Tendência a voltar para sua vida introspectiva e fantasias pessoais;
  • 26. PERSONALIDADE ANSIOSA  É facilmente ferido por críticas e desaprovações;  Não costuma ter amigos íntimos além dos parentes mais próximos;  Só aceita um relacionamento quando tem certeza de que é querido;  Evita atividades sociais ou profissionais onde o contato com outras pessoas seja intenso, mesmo que venha a ter benefícios com isso.  Exagera nas dificuldades, nos perigos envolvidos em atividades comuns, porém fora de sua rotina.
  • 27. PERSONALIDADE HISTRIÔNICA  Busca freqüentemente elogios, aprovações e reafirmações dos outros em relação ao que faz ou pensa;  Abertamente preocupada com a aparência e atratividade físicas;  Expressa as emoções com exagero inadequado, como ardor excessivo no trato com desconhecidos, acessos de raiva incontrolável, choro convulsivo em situações de pouco importância;  Sente-se desconfortável nas situações onde não é o centro das atenções.
  • 28. PERSONALIDADE OBSESSIVA  Insistência em que as pessoas façam as coisas a seu modo ou querer fazer tudo por achar que os outros farão errado;  Comportamento rígido e insistência irracional (teimosia);  Excessivo apego a normas sociais em ocasiões de formalidade;  Relutância em desfazer-se de objetos por achar que serão úteis algum dia (mesmo sem valor sentimental)Indecisão prejudicando seu próprio trabalho ou estudo;

Notas do Editor

  1. Esta pode ser uma figura para exemplificar os testes projetivos