SlideShare uma empresa Scribd logo
capa Temas de Participação Social
É uma proposta que mobiliza os municípios do Semiárido e  da Amazônia Legal Brasileira para melhorar de maneira concreta a vida de cada criança e adolescente Busca contribuir com a redução das iniquidades, em sintonia com os ODMs – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Gestores, técnicos, conselheiros, lideranças sociais, comunicadores e as próprias crianças, adolescentes e suas famílias são estimulados e apoiados a avançar na garantia dos direitos de cada menino e menina Os municípios que mais conseguem avançar em um ciclo de 3 anos conquistam o reconhecimento internacional, com o  Selo UNICEF Município Aprovado Edição 2009-2012 O que é  Selo UNICEF?
Como o Selo é conquistado?   O que é  Selo UNICEF?  O Selo UNICEF valoriza o esforço para alcançar melhores resultados nos municípios Cada município será comparado com outros de seu próprio estado e que vivem realidades semelhantes, a partir dos subgrupos definidos pelo Selo UNICEF  A avaliação dos municípios está dividida em três eixos:  Eixo 01: Impacto Social  Eixo 02: Gestão de Políticas Públicas Eixo 03: Participação Social
Neste eixo, são avaliadas as condições de vida de meninas e meninos no município. Os avanços nesse sentido serão medidos a partir de  13   indicadores  ligados às ODMs e coletados em fontes oficiais no início e no final da edição do Selo. EIXO 1 : IMPACTO SOCIAL
Neste eixo, são avaliadas em que medida as políticas públicas, ações e programas criados, gerenciados e implementados pelo município estão contribuindo com o alcance dos resultados do Impacto Social. Esse acompanhamento será feito a partir de  19 indicadores  ligados às ODMs e coletados em fontes oficiais , no início e no final da edição do Selo. Eixo 02: Gestão das Políticas Públicas
Neste eixo, serão avaliadas as capacidades do município em mobilizar diversos setores para a realização de  2 fóruns comunitários  e atividades e projetos em torno de  3 temas  importantes para a garantia dos direitos de crianças e adolescentes. Eixo 03: Participação Social
Etapas já desenvolvidas  2009-2010 Indicação Articulador Criação  Comissão  Pró-Selo Adesão pelo gestor 1º Encontro  de Capacitação Comprovação  funcionamento  CMDCA e CT 2º Encontro  de Capacitação  (Fórum)
Etapas já desenvolvidas  2009-2010 Produção de  Diagnóstico  Participativo Realização  Do 1º Fórum  Comunitário Finalização  Plano de Ação Municipal 3º Ciclo de  Capacitação  ( Guia Políticas  Públicas e  Guia Adolescentes )  Estamos aqui! 4º Ciclo de  Capacitação 5º Ciclo de  Capacitação
Em foco: Os temas da Participação Social
Fazem parte deste eixo: 1º Fórum Comunitário  –  para discussão do diagnóstico e elaboração do Plano de Ação –  até set 2010 Atividades temáticas –  para mobilizar escolas e comunidades –  até abril 2012 2º Fórum Comunitário  –  para avaliação do desenvolvimento do Plano, incluindo os temas –  em   maio/junho 2012 Eixo 03: Participação Social
Cada pessoa – incluindo cada criança e adolescente – tem o  direito de participar  das discussões e decisões que afetam suas vidas. Para avançar na garantia dos direitos da infância e adolescência, é crucial a participação social  na discussão, elaboração e controle de  políticas públicas . Atividades temáticas: Ideias-base Para tanto, o Selo propõe 3 temas  atuais e desafiadores para provocar essa participação social no dia-a-dia dos municípios
2. Cultura e Identidade:Comunicação para a Igualdade Étnico-racial 3. Esporte e Cidadania 1.  Educação para Convivência com o Semiárido / Mudança Climática Temas propostos
 
Todos  têm  que saber que o município , inscrito no Selo, agora está na fase de desenvolver os temas da Participação Social.  O GT deve preparar um comunicado  para todas as escolas e  associações  culturais,  ambientais  e  esportivas), informando que o município está desenvolvendo ações  de educação contextualizada, educação étnico-racial e esporte. E convocar todos!!! Comunicar para aumentar a participação  1. Todos têm o direito de receber informações  A comunicação é um direito constitucional e deve ser percebida como uma política pública A comunicação pode ampliar o acesso às outras políticas públicas como saúde, educação e assistência social
Comunicar para aumentar a participação  2. A informação deve ser útil A população precisa ser informada sobre os objetivos, a importância e o  desenvolvimento das ações governamentais A comunicação, para ser efetiva, tem que ser planejada O município pode formar um sub-grupo de trabalho dedicado à comunicação Este grupo será responsável por mapear e  alimentar com informações os meios de comunicação
Comunicar para aumentar a participação  3. Comunicar é ser criativo É preciso estar atento para criar mecanismos para que toda a população receba informações A realidade de cada município é que determina as melhores formas de comunicar Os adolescentes podem organizar a comunicação nas redes sociais (Blogs, Facebook, Twitter), promovendo debates e discussões sobre o andamento dos trabalhos de cada tema Mesmo a melhor tecnologia pode não dispensar o carro de som
Comunicar para aumentar a participação  4.  Todos precisam estar mobilizados A mobilização é efetiva quando promove nas pessoas a vontade de participar e envolver-se em temas de interesse coletivo. Os adolescentes costumam se reunir em grupos de interesse (esporte, religião, cultura, etc).  É importante identificar em cada tema quais  são os adolescentes que mais se interessam e podem contribuir.
Comunicar para aumentar a participação  Os GTs podem desenvolver espaços  para que a comunidade participe na reflexão e produção de informação sobre os temas de Participação A comunidade deve ter espaços locais para se posicionar sobre todos os assuntos 5. Todos podem produzir informação Crianças e adolescentes podem e devem ser comunicadores nos seus municípios A comunidade se desenvolve mais quando pode expressar suas ideias
 
Instrumentos de cidadania Utilizando as letras   Jornal Escolar - Mural Jornal Escolar - Impresso
Criando jornais murais...
Criando jornais murais...
Criando jornais escolares
Criando jornais escolares
Instrumentos de cidadania Utilizando os sons Rádio escola Rádio comunitária  Rádio comercial Auto falante
Utilizando novas tecnologias... Blog como ferramenta para...
Utilizando novas tecnologias... ... divulgar fatos, fotos, eventos, turismo e jornais.
Um por todos, todos por um
Usar o blog para compartilhar informações e divulgar as ações do Grupo de Trabalho http://www.cruzselounicef.blogspot.com/ Como estamos nos comunicando
Oficinas de habilidades
Como estamos nos comunicando Mobilizar os participantes pelo Facebook www.facebook.com
Como estamos nos comunicando Acompanhar as novidades do Selo: Site: www.selounicef.org.br
Os temas da Participação Social Como nos organizar?
Passo a passo dos Temas Município define quais  temas   serão trabalhados Articulador e Comissão  Pró-Selo identificam um  mobilizador (a)  para cada tema Cada mobilizador(a) agrega mais pessoas, incluindo adolescentes, e forma  Grupo de Trabalho,  integrado com Comissão  Pró-Selo  O Grupo  constrói um  Plano de Trabalho , integrado  ao Plano Municipal  Pró-Selo
Passo a passo dos Temas (cont.) Atividades são desenvolvidas pelo município  até abril de 2012 . As ações são devidamente  registradas e sistematizadas  durante todo processo. O trabalho desenvolvido é  apresentado durante o 2º Fórum  Comunitário. O trabalho é avaliado  pelo mediador(a) contratado pelo UNICEF e pela comunidade durante o 2º Fórum Comunitário em  maio/junho de 2012 . Atenção : não serão enviados produtos ao escritório do UNICEF.  Eles serão apresentados e avaliados durante o 2º Fórum
Atividades e atribuições do Grupo de Trabalho Primeiras atividades :  definir suas regras de funcionamento; conversar sobre o tema e as ações a serem realizadas; elaborar um cronograma de trabalho; ter a certeza de que todos têm um bom entendimento da proposta. Principais atribuições: •  executar, com qualidade, as ações propostas para o tema; • articular-se com a Comissão Pró-Selo do município; •  estimular e motivar instituições e pessoas para participar das várias ações; •  registrar tudo o que for feito, com fotos, pequenos filmes, cartazes, blogs . O município que participou da edição 2007/2008 do Selo deve buscar as pessoas envolvidas para serem parceiras na nova jornada. É importante partir de algo já conhecido e realizado;  Faz toda diferença incluir grupos de adolescentes do município, como jovens comunicadores e  grêmios estudantis.
Dicas sobre o Plano de Trabalho Garantir que todo GT conheça e entenda a metodologia proposta para cada tema. Discutir a situação do município em relação ao tema. O ponto de partida é retomar  a linha de base e o diagnóstico  produzido para o  1º  Fórum. Assim será possível começar a compreender a situação deste tema em relação às crianças e adolescentes.  É importante também checar o que aparece no  Plano Municipal de Ação  para integrar e/ou atualizar as ações.
Onde queremos chegar Temáticas inseridas na agenda pública do município. Participação social fortalecida no município. Crianças e adolescentes participando das discussão, elaboração e monitoramento da garantia de seus direitos. Políticas públicas da infância e adolescência fortalecidas, com avanço na superação das iniquidades.
Pontos importantes Articulação dos Grupos de Trabalho com a Comissão Municipal Pró-Selo.  Participação ativa e qualificada dos  adolescentes  em todas as etapas, incluindo o planejamento e avaliação e não apenas na execução das atividades. As ações dos temas devem ser integradas ao Plano Municipal de Ação do Selo UNICEF, contribuindo com a melhoria dos indicadores.
Pontos importantes (cont.) O  contato  do UNICEF e parceiros com o município continua sendo com o(a) articulador(a) . O  foco da avaliação  será a capacidade do município em promover a participação social, valorizando a participação das crianças e adolescentes, contemplando a área urbana e rural, valorizando a diversidade de gênero e étnico-racial. Importante : O 2º Fórum Comunitário acontecerá no município entre maio e junho de 2012
Qual trabalho nos temas já é desenvolvido no município? O que as propostas dos temas trazem de inovador? Quais os principais desafios para estes temas? Como iniciar a mobilização? Mãos à obra!
Realização  Apoio Parceria técnica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Trabalho voluntario (trad)
Trabalho  voluntario (trad)Trabalho  voluntario (trad)
Trabalho voluntario (trad)
fapac
 
Conselhos de Juventude: Espaço de Participação Juvenil
Conselhos de Juventude: Espaço de Participação JuvenilConselhos de Juventude: Espaço de Participação Juvenil
Conselhos de Juventude: Espaço de Participação Juvenil
Aniervson Santos
 
Participação Cidadã - Carlos Neder
Participação Cidadã - Carlos NederParticipação Cidadã - Carlos Neder
Participação Cidadã - Carlos Neder
Alberto Ramos
 
Voluntariado educativo
Voluntariado educativoVoluntariado educativo
Voluntariado educativo
Instituto Faça Parte
 
Vi conferência de assistência social
Vi conferência de assistência socialVi conferência de assistência social
Vi conferência de assistência social
Socorro Lira
 
Apostila Voluntariado Centro Paula Souza
Apostila Voluntariado Centro Paula SouzaApostila Voluntariado Centro Paula Souza
Apostila Voluntariado Centro Paula Souza
Rodrigo Martins Naves
 
Slides Terceiros
Slides TerceirosSlides Terceiros
Slides Terceiros
Inova Gestão
 
Módulo 2 - Capacitação para ONGs - Voluntariado Online FT
Módulo 2 - Capacitação para ONGs - Voluntariado Online FTMódulo 2 - Capacitação para ONGs - Voluntariado Online FT
Módulo 2 - Capacitação para ONGs - Voluntariado Online FT
Portal Voluntários Online
 
Apresentação mmmmmm
 Apresentação mmmmmm Apresentação mmmmmm
Apresentação mmmmmm
lovvyy
 
Relações Públicas no 3º setor
Relações Públicas no 3º setorRelações Públicas no 3º setor
Relações Públicas no 3º setor
Rafael Batista
 
Revista Profissão Mestre - Planos de aula sobre eleições
Revista Profissão Mestre - Planos de aula sobre eleiçõesRevista Profissão Mestre - Planos de aula sobre eleições
Revista Profissão Mestre - Planos de aula sobre eleições
Isabel Aguiar
 
Introdução aos sistemas e programas federais de financiamento, convênio e pat...
Introdução aos sistemas e programas federais de financiamento, convênio e pat...Introdução aos sistemas e programas federais de financiamento, convênio e pat...
Introdução aos sistemas e programas federais de financiamento, convênio e pat...
Observatório de Territórios Sustentáveis e Saudáveis da Bocaina
 
Confira abaixo o documento com as bases programáticas apresentados pelo psb e...
Confira abaixo o documento com as bases programáticas apresentados pelo psb e...Confira abaixo o documento com as bases programáticas apresentados pelo psb e...
Confira abaixo o documento com as bases programáticas apresentados pelo psb e...
Polibio Braga
 
Artigo a juventude consciente e organizada modifica a essencia de uma nc
Artigo   a juventude consciente e organizada modifica a essencia de uma ncArtigo   a juventude consciente e organizada modifica a essencia de uma nc
Artigo a juventude consciente e organizada modifica a essencia de uma nc
Novas da Guiné Bissau
 
Assistência Social - Fortalecimento dos Conselhos de Assistência Social
Assistência Social - Fortalecimento dos Conselhos de Assistência SocialAssistência Social - Fortalecimento dos Conselhos de Assistência Social
Assistência Social - Fortalecimento dos Conselhos de Assistência Social
José Boff
 
Cartilha da cidadania
Cartilha da cidadania Cartilha da cidadania
Cartilha da cidadania
forumdacidadania
 
Oficina sobre voluntariado educativo
Oficina sobre voluntariado educativo Oficina sobre voluntariado educativo
Oficina sobre voluntariado educativo
Instituto Faça Parte
 
Túlio i seminário macrorregioanl pnh
Túlio i seminário macrorregioanl pnhTúlio i seminário macrorregioanl pnh
Túlio i seminário macrorregioanl pnh
redehumanizasus
 
governança solidária local
governança solidária localgovernança solidária local
governança solidária local
jandira feijó
 
União da juventude do campo e cidade
União da juventude do campo e  cidadeUnião da juventude do campo e  cidade
União da juventude do campo e cidade
Adilson P Motta Motta
 

Mais procurados (20)

Trabalho voluntario (trad)
Trabalho  voluntario (trad)Trabalho  voluntario (trad)
Trabalho voluntario (trad)
 
Conselhos de Juventude: Espaço de Participação Juvenil
Conselhos de Juventude: Espaço de Participação JuvenilConselhos de Juventude: Espaço de Participação Juvenil
Conselhos de Juventude: Espaço de Participação Juvenil
 
Participação Cidadã - Carlos Neder
Participação Cidadã - Carlos NederParticipação Cidadã - Carlos Neder
Participação Cidadã - Carlos Neder
 
Voluntariado educativo
Voluntariado educativoVoluntariado educativo
Voluntariado educativo
 
Vi conferência de assistência social
Vi conferência de assistência socialVi conferência de assistência social
Vi conferência de assistência social
 
Apostila Voluntariado Centro Paula Souza
Apostila Voluntariado Centro Paula SouzaApostila Voluntariado Centro Paula Souza
Apostila Voluntariado Centro Paula Souza
 
Slides Terceiros
Slides TerceirosSlides Terceiros
Slides Terceiros
 
Módulo 2 - Capacitação para ONGs - Voluntariado Online FT
Módulo 2 - Capacitação para ONGs - Voluntariado Online FTMódulo 2 - Capacitação para ONGs - Voluntariado Online FT
Módulo 2 - Capacitação para ONGs - Voluntariado Online FT
 
Apresentação mmmmmm
 Apresentação mmmmmm Apresentação mmmmmm
Apresentação mmmmmm
 
Relações Públicas no 3º setor
Relações Públicas no 3º setorRelações Públicas no 3º setor
Relações Públicas no 3º setor
 
Revista Profissão Mestre - Planos de aula sobre eleições
Revista Profissão Mestre - Planos de aula sobre eleiçõesRevista Profissão Mestre - Planos de aula sobre eleições
Revista Profissão Mestre - Planos de aula sobre eleições
 
Introdução aos sistemas e programas federais de financiamento, convênio e pat...
Introdução aos sistemas e programas federais de financiamento, convênio e pat...Introdução aos sistemas e programas federais de financiamento, convênio e pat...
Introdução aos sistemas e programas federais de financiamento, convênio e pat...
 
Confira abaixo o documento com as bases programáticas apresentados pelo psb e...
Confira abaixo o documento com as bases programáticas apresentados pelo psb e...Confira abaixo o documento com as bases programáticas apresentados pelo psb e...
Confira abaixo o documento com as bases programáticas apresentados pelo psb e...
 
Artigo a juventude consciente e organizada modifica a essencia de uma nc
Artigo   a juventude consciente e organizada modifica a essencia de uma ncArtigo   a juventude consciente e organizada modifica a essencia de uma nc
Artigo a juventude consciente e organizada modifica a essencia de uma nc
 
Assistência Social - Fortalecimento dos Conselhos de Assistência Social
Assistência Social - Fortalecimento dos Conselhos de Assistência SocialAssistência Social - Fortalecimento dos Conselhos de Assistência Social
Assistência Social - Fortalecimento dos Conselhos de Assistência Social
 
Cartilha da cidadania
Cartilha da cidadania Cartilha da cidadania
Cartilha da cidadania
 
Oficina sobre voluntariado educativo
Oficina sobre voluntariado educativo Oficina sobre voluntariado educativo
Oficina sobre voluntariado educativo
 
Túlio i seminário macrorregioanl pnh
Túlio i seminário macrorregioanl pnhTúlio i seminário macrorregioanl pnh
Túlio i seminário macrorregioanl pnh
 
governança solidária local
governança solidária localgovernança solidária local
governança solidária local
 
União da juventude do campo e cidade
União da juventude do campo e  cidadeUnião da juventude do campo e  cidade
União da juventude do campo e cidade
 

Destaque

Democracia, participação social e saúde
Democracia, participação social e saúdeDemocracia, participação social e saúde
Democracia, participação social e saúde
Regina M F Gomes
 
Apresentação participação social
Apresentação participação socialApresentação participação social
Apresentação participação social
Alinebrauna Brauna
 
Participação Social e democracia participativa
Participação Social e democracia participativaParticipação Social e democracia participativa
Participação Social e democracia participativa
Ouvidoria Geral do Estado da Bahia
 
Modulo de lazer e participação social final
Modulo de lazer e participação social finalModulo de lazer e participação social final
Modulo de lazer e participação social final
3Terapeutasocupacionais
 
6ª cnferência estadual de saúde do ceará 20 a 23.09.2011 - participação e c...
6ª cnferência estadual de saúde do ceará   20 a 23.09.2011 - participação e c...6ª cnferência estadual de saúde do ceará   20 a 23.09.2011 - participação e c...
6ª cnferência estadual de saúde do ceará 20 a 23.09.2011 - participação e c...
Alinebrauna Brauna
 
Participação social via projetos
Participação social via projetosParticipação social via projetos
Participação social via projetos
UTFPR
 
Politica e participação social
Politica e participação socialPolitica e participação social
Politica e participação social
Atividades Diversas Cláudia
 
Gestão pública e transformação social no brasil
Gestão pública e transformação social no brasilGestão pública e transformação social no brasil
Gestão pública e transformação social no brasil
Juuh Rodrigues
 
Bolo da vida
Bolo da vidaBolo da vida
Bolo da vida
Wilma Badan C.G.
 
Palestra: Não era apenas uma piada - 25 maneiras de encorajar as mulheres par...
Palestra: Não era apenas uma piada - 25 maneiras de encorajar as mulheres par...Palestra: Não era apenas uma piada - 25 maneiras de encorajar as mulheres par...
Palestra: Não era apenas uma piada - 25 maneiras de encorajar as mulheres par...
Lidiane Monteiro
 
Palestra para Pais, Alunos e Comunidade
Palestra para Pais, Alunos e ComunidadePalestra para Pais, Alunos e Comunidade
Palestra para Pais, Alunos e Comunidade
jamillerodrigues
 
Valorização da vida
Valorização da vidaValorização da vida
Valorização da vida
Wilma Badan C.G.
 
Terapia do perdão
Terapia do perdãoTerapia do perdão
Terapia do perdão
Wilma Badan C.G.
 
Cartilha cmas
Cartilha cmasCartilha cmas
Temas transversais andreia santana
Temas transversais andreia santanaTemas transversais andreia santana
Temas transversais andreia santana
andreiawietky
 
Pcn 10.1 Temas Transversais
Pcn   10.1   Temas TransversaisPcn   10.1   Temas Transversais
Pcn 10.1 Temas Transversais
literatoliberato
 
Temas transversais
Temas transversaisTemas transversais
Temas transversais
Adriana Amanda Bispo
 
Temas transversais
Temas transversaisTemas transversais
Temas transversais
Erica Frau
 
Participação e controle social
Participação e controle socialParticipação e controle social
Participação e controle social
feraps
 
Pse 2013
Pse 2013Pse 2013

Destaque (20)

Democracia, participação social e saúde
Democracia, participação social e saúdeDemocracia, participação social e saúde
Democracia, participação social e saúde
 
Apresentação participação social
Apresentação participação socialApresentação participação social
Apresentação participação social
 
Participação Social e democracia participativa
Participação Social e democracia participativaParticipação Social e democracia participativa
Participação Social e democracia participativa
 
Modulo de lazer e participação social final
Modulo de lazer e participação social finalModulo de lazer e participação social final
Modulo de lazer e participação social final
 
6ª cnferência estadual de saúde do ceará 20 a 23.09.2011 - participação e c...
6ª cnferência estadual de saúde do ceará   20 a 23.09.2011 - participação e c...6ª cnferência estadual de saúde do ceará   20 a 23.09.2011 - participação e c...
6ª cnferência estadual de saúde do ceará 20 a 23.09.2011 - participação e c...
 
Participação social via projetos
Participação social via projetosParticipação social via projetos
Participação social via projetos
 
Politica e participação social
Politica e participação socialPolitica e participação social
Politica e participação social
 
Gestão pública e transformação social no brasil
Gestão pública e transformação social no brasilGestão pública e transformação social no brasil
Gestão pública e transformação social no brasil
 
Bolo da vida
Bolo da vidaBolo da vida
Bolo da vida
 
Palestra: Não era apenas uma piada - 25 maneiras de encorajar as mulheres par...
Palestra: Não era apenas uma piada - 25 maneiras de encorajar as mulheres par...Palestra: Não era apenas uma piada - 25 maneiras de encorajar as mulheres par...
Palestra: Não era apenas uma piada - 25 maneiras de encorajar as mulheres par...
 
Palestra para Pais, Alunos e Comunidade
Palestra para Pais, Alunos e ComunidadePalestra para Pais, Alunos e Comunidade
Palestra para Pais, Alunos e Comunidade
 
Valorização da vida
Valorização da vidaValorização da vida
Valorização da vida
 
Terapia do perdão
Terapia do perdãoTerapia do perdão
Terapia do perdão
 
Cartilha cmas
Cartilha cmasCartilha cmas
Cartilha cmas
 
Temas transversais andreia santana
Temas transversais andreia santanaTemas transversais andreia santana
Temas transversais andreia santana
 
Pcn 10.1 Temas Transversais
Pcn   10.1   Temas TransversaisPcn   10.1   Temas Transversais
Pcn 10.1 Temas Transversais
 
Temas transversais
Temas transversaisTemas transversais
Temas transversais
 
Temas transversais
Temas transversaisTemas transversais
Temas transversais
 
Participação e controle social
Participação e controle socialParticipação e controle social
Participação e controle social
 
Pse 2013
Pse 2013Pse 2013
Pse 2013
 

Semelhante a Participação Social

ApresentaçãoII
ApresentaçãoIIApresentaçãoII
ApresentaçãoII
djincognito
 
ApresentaçãoII
ApresentaçãoIIApresentaçãoII
ApresentaçãoII
djincognito
 
Relatório 2009 - Projovem Adolescente Jaboatão-PE
Relatório 2009 - Projovem Adolescente Jaboatão-PERelatório 2009 - Projovem Adolescente Jaboatão-PE
Relatório 2009 - Projovem Adolescente Jaboatão-PE
PROJOVEM2013
 
R N P I Plano De Comunicação
R N P I    Plano De  ComunicaçãoR N P I    Plano De  Comunicação
R N P I Plano De Comunicação
Rede Nacional Primeira Infância
 
Unicef pt guia tenho_votonamatéria
Unicef pt guia tenho_votonamatériaUnicef pt guia tenho_votonamatéria
Unicef pt guia tenho_votonamatéria
IsabelPereira2010
 
Conheça o COEP
Conheça o COEPConheça o COEP
Conheça o COEP
coeppelotas
 
CST EM MARKETING DIGITAL
CST EM MARKETING DIGITALCST EM MARKETING DIGITAL
CST EM MARKETING DIGITAL
xiaowu8637
 
Projeto força jovem apresentação e regulamento do projeto
Projeto força jovem   apresentação e regulamento do projetoProjeto força jovem   apresentação e regulamento do projeto
Projeto força jovem apresentação e regulamento do projeto
Rua Heitor Liberato, 1172, Itajaí, Santa Catarina - Brasil
 
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITALCST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
Colaborar Educacional
 
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 -  Orientações Projetos SociaisEncontro 2 -  Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
Selo Socail Abaçaí Brasil
 
Tributos:O que nos temos a ver com isso?
Tributos:O que nos temos a ver com isso?Tributos:O que nos temos a ver com isso?
Tributos:O que nos temos a ver com isso?
0101mc
 

Semelhante a Participação Social (11)

ApresentaçãoII
ApresentaçãoIIApresentaçãoII
ApresentaçãoII
 
ApresentaçãoII
ApresentaçãoIIApresentaçãoII
ApresentaçãoII
 
Relatório 2009 - Projovem Adolescente Jaboatão-PE
Relatório 2009 - Projovem Adolescente Jaboatão-PERelatório 2009 - Projovem Adolescente Jaboatão-PE
Relatório 2009 - Projovem Adolescente Jaboatão-PE
 
R N P I Plano De Comunicação
R N P I    Plano De  ComunicaçãoR N P I    Plano De  Comunicação
R N P I Plano De Comunicação
 
Unicef pt guia tenho_votonamatéria
Unicef pt guia tenho_votonamatériaUnicef pt guia tenho_votonamatéria
Unicef pt guia tenho_votonamatéria
 
Conheça o COEP
Conheça o COEPConheça o COEP
Conheça o COEP
 
CST EM MARKETING DIGITAL
CST EM MARKETING DIGITALCST EM MARKETING DIGITAL
CST EM MARKETING DIGITAL
 
Projeto força jovem apresentação e regulamento do projeto
Projeto força jovem   apresentação e regulamento do projetoProjeto força jovem   apresentação e regulamento do projeto
Projeto força jovem apresentação e regulamento do projeto
 
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITALCST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
 
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 -  Orientações Projetos SociaisEncontro 2 -  Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
 
Tributos:O que nos temos a ver com isso?
Tributos:O que nos temos a ver com isso?Tributos:O que nos temos a ver com isso?
Tributos:O que nos temos a ver com isso?
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
sesiomzezao
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdfAtividade Análise literária O GUARANI.pdf
Atividade Análise literária O GUARANI.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 

Participação Social

  • 1. capa Temas de Participação Social
  • 2. É uma proposta que mobiliza os municípios do Semiárido e da Amazônia Legal Brasileira para melhorar de maneira concreta a vida de cada criança e adolescente Busca contribuir com a redução das iniquidades, em sintonia com os ODMs – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio Gestores, técnicos, conselheiros, lideranças sociais, comunicadores e as próprias crianças, adolescentes e suas famílias são estimulados e apoiados a avançar na garantia dos direitos de cada menino e menina Os municípios que mais conseguem avançar em um ciclo de 3 anos conquistam o reconhecimento internacional, com o Selo UNICEF Município Aprovado Edição 2009-2012 O que é Selo UNICEF?
  • 3. Como o Selo é conquistado? O que é Selo UNICEF? O Selo UNICEF valoriza o esforço para alcançar melhores resultados nos municípios Cada município será comparado com outros de seu próprio estado e que vivem realidades semelhantes, a partir dos subgrupos definidos pelo Selo UNICEF A avaliação dos municípios está dividida em três eixos: Eixo 01: Impacto Social Eixo 02: Gestão de Políticas Públicas Eixo 03: Participação Social
  • 4. Neste eixo, são avaliadas as condições de vida de meninas e meninos no município. Os avanços nesse sentido serão medidos a partir de 13 indicadores ligados às ODMs e coletados em fontes oficiais no início e no final da edição do Selo. EIXO 1 : IMPACTO SOCIAL
  • 5. Neste eixo, são avaliadas em que medida as políticas públicas, ações e programas criados, gerenciados e implementados pelo município estão contribuindo com o alcance dos resultados do Impacto Social. Esse acompanhamento será feito a partir de 19 indicadores ligados às ODMs e coletados em fontes oficiais , no início e no final da edição do Selo. Eixo 02: Gestão das Políticas Públicas
  • 6. Neste eixo, serão avaliadas as capacidades do município em mobilizar diversos setores para a realização de 2 fóruns comunitários e atividades e projetos em torno de 3 temas importantes para a garantia dos direitos de crianças e adolescentes. Eixo 03: Participação Social
  • 7. Etapas já desenvolvidas 2009-2010 Indicação Articulador Criação Comissão Pró-Selo Adesão pelo gestor 1º Encontro de Capacitação Comprovação funcionamento CMDCA e CT 2º Encontro de Capacitação (Fórum)
  • 8. Etapas já desenvolvidas 2009-2010 Produção de Diagnóstico Participativo Realização Do 1º Fórum Comunitário Finalização Plano de Ação Municipal 3º Ciclo de Capacitação ( Guia Políticas Públicas e Guia Adolescentes ) Estamos aqui! 4º Ciclo de Capacitação 5º Ciclo de Capacitação
  • 9. Em foco: Os temas da Participação Social
  • 10. Fazem parte deste eixo: 1º Fórum Comunitário – para discussão do diagnóstico e elaboração do Plano de Ação – até set 2010 Atividades temáticas – para mobilizar escolas e comunidades – até abril 2012 2º Fórum Comunitário – para avaliação do desenvolvimento do Plano, incluindo os temas – em maio/junho 2012 Eixo 03: Participação Social
  • 11. Cada pessoa – incluindo cada criança e adolescente – tem o direito de participar das discussões e decisões que afetam suas vidas. Para avançar na garantia dos direitos da infância e adolescência, é crucial a participação social na discussão, elaboração e controle de políticas públicas . Atividades temáticas: Ideias-base Para tanto, o Selo propõe 3 temas atuais e desafiadores para provocar essa participação social no dia-a-dia dos municípios
  • 12. 2. Cultura e Identidade:Comunicação para a Igualdade Étnico-racial 3. Esporte e Cidadania 1. Educação para Convivência com o Semiárido / Mudança Climática Temas propostos
  • 13.  
  • 14. Todos têm que saber que o município , inscrito no Selo, agora está na fase de desenvolver os temas da Participação Social. O GT deve preparar um comunicado para todas as escolas e associações culturais, ambientais e esportivas), informando que o município está desenvolvendo ações de educação contextualizada, educação étnico-racial e esporte. E convocar todos!!! Comunicar para aumentar a participação 1. Todos têm o direito de receber informações A comunicação é um direito constitucional e deve ser percebida como uma política pública A comunicação pode ampliar o acesso às outras políticas públicas como saúde, educação e assistência social
  • 15. Comunicar para aumentar a participação 2. A informação deve ser útil A população precisa ser informada sobre os objetivos, a importância e o  desenvolvimento das ações governamentais A comunicação, para ser efetiva, tem que ser planejada O município pode formar um sub-grupo de trabalho dedicado à comunicação Este grupo será responsável por mapear e alimentar com informações os meios de comunicação
  • 16. Comunicar para aumentar a participação 3. Comunicar é ser criativo É preciso estar atento para criar mecanismos para que toda a população receba informações A realidade de cada município é que determina as melhores formas de comunicar Os adolescentes podem organizar a comunicação nas redes sociais (Blogs, Facebook, Twitter), promovendo debates e discussões sobre o andamento dos trabalhos de cada tema Mesmo a melhor tecnologia pode não dispensar o carro de som
  • 17. Comunicar para aumentar a participação 4. Todos precisam estar mobilizados A mobilização é efetiva quando promove nas pessoas a vontade de participar e envolver-se em temas de interesse coletivo. Os adolescentes costumam se reunir em grupos de interesse (esporte, religião, cultura, etc). É importante identificar em cada tema quais são os adolescentes que mais se interessam e podem contribuir.
  • 18. Comunicar para aumentar a participação Os GTs podem desenvolver espaços para que a comunidade participe na reflexão e produção de informação sobre os temas de Participação A comunidade deve ter espaços locais para se posicionar sobre todos os assuntos 5. Todos podem produzir informação Crianças e adolescentes podem e devem ser comunicadores nos seus municípios A comunidade se desenvolve mais quando pode expressar suas ideias
  • 19.  
  • 20. Instrumentos de cidadania Utilizando as letras Jornal Escolar - Mural Jornal Escolar - Impresso
  • 25. Instrumentos de cidadania Utilizando os sons Rádio escola Rádio comunitária Rádio comercial Auto falante
  • 26. Utilizando novas tecnologias... Blog como ferramenta para...
  • 27. Utilizando novas tecnologias... ... divulgar fatos, fotos, eventos, turismo e jornais.
  • 28. Um por todos, todos por um
  • 29. Usar o blog para compartilhar informações e divulgar as ações do Grupo de Trabalho http://www.cruzselounicef.blogspot.com/ Como estamos nos comunicando
  • 31. Como estamos nos comunicando Mobilizar os participantes pelo Facebook www.facebook.com
  • 32. Como estamos nos comunicando Acompanhar as novidades do Selo: Site: www.selounicef.org.br
  • 33. Os temas da Participação Social Como nos organizar?
  • 34. Passo a passo dos Temas Município define quais temas serão trabalhados Articulador e Comissão Pró-Selo identificam um mobilizador (a) para cada tema Cada mobilizador(a) agrega mais pessoas, incluindo adolescentes, e forma Grupo de Trabalho, integrado com Comissão Pró-Selo O Grupo constrói um Plano de Trabalho , integrado ao Plano Municipal Pró-Selo
  • 35. Passo a passo dos Temas (cont.) Atividades são desenvolvidas pelo município até abril de 2012 . As ações são devidamente registradas e sistematizadas durante todo processo. O trabalho desenvolvido é apresentado durante o 2º Fórum Comunitário. O trabalho é avaliado pelo mediador(a) contratado pelo UNICEF e pela comunidade durante o 2º Fórum Comunitário em maio/junho de 2012 . Atenção : não serão enviados produtos ao escritório do UNICEF. Eles serão apresentados e avaliados durante o 2º Fórum
  • 36. Atividades e atribuições do Grupo de Trabalho Primeiras atividades : definir suas regras de funcionamento; conversar sobre o tema e as ações a serem realizadas; elaborar um cronograma de trabalho; ter a certeza de que todos têm um bom entendimento da proposta. Principais atribuições: • executar, com qualidade, as ações propostas para o tema; • articular-se com a Comissão Pró-Selo do município; • estimular e motivar instituições e pessoas para participar das várias ações; • registrar tudo o que for feito, com fotos, pequenos filmes, cartazes, blogs . O município que participou da edição 2007/2008 do Selo deve buscar as pessoas envolvidas para serem parceiras na nova jornada. É importante partir de algo já conhecido e realizado; Faz toda diferença incluir grupos de adolescentes do município, como jovens comunicadores e grêmios estudantis.
  • 37. Dicas sobre o Plano de Trabalho Garantir que todo GT conheça e entenda a metodologia proposta para cada tema. Discutir a situação do município em relação ao tema. O ponto de partida é retomar a linha de base e o diagnóstico produzido para o 1º Fórum. Assim será possível começar a compreender a situação deste tema em relação às crianças e adolescentes. É importante também checar o que aparece no Plano Municipal de Ação para integrar e/ou atualizar as ações.
  • 38. Onde queremos chegar Temáticas inseridas na agenda pública do município. Participação social fortalecida no município. Crianças e adolescentes participando das discussão, elaboração e monitoramento da garantia de seus direitos. Políticas públicas da infância e adolescência fortalecidas, com avanço na superação das iniquidades.
  • 39. Pontos importantes Articulação dos Grupos de Trabalho com a Comissão Municipal Pró-Selo. Participação ativa e qualificada dos adolescentes em todas as etapas, incluindo o planejamento e avaliação e não apenas na execução das atividades. As ações dos temas devem ser integradas ao Plano Municipal de Ação do Selo UNICEF, contribuindo com a melhoria dos indicadores.
  • 40. Pontos importantes (cont.) O contato do UNICEF e parceiros com o município continua sendo com o(a) articulador(a) . O foco da avaliação será a capacidade do município em promover a participação social, valorizando a participação das crianças e adolescentes, contemplando a área urbana e rural, valorizando a diversidade de gênero e étnico-racial. Importante : O 2º Fórum Comunitário acontecerá no município entre maio e junho de 2012
  • 41. Qual trabalho nos temas já é desenvolvido no município? O que as propostas dos temas trazem de inovador? Quais os principais desafios para estes temas? Como iniciar a mobilização? Mãos à obra!
  • 42. Realização Apoio Parceria técnica