SlideShare uma empresa Scribd logo
Parque Tecnológico de Marília
Prof. Dr. Elvis Fusco
fusco@univem.edu.br
Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Marília
COMCITI
Sistema Local de Inovação
O sistema local de inovação é composto por entidades que
representam instituições de ensino e pesquisa, incubadora de
empresas, órgãos públicos e empresas da iniciativa privada de
Marília e região. Tem-se um sistema de articulação do arranjo
local de inovação que atende aos requisitos do processo de
sondagem para implantação do Parque Tecnológico de Marília.
Instituições de
Ensino e Pesquisa
Indústria
Regional
Governo Entidades
Inovação
Breve histórico de ações do sistema local de inovação
 2000 (UNIVEM / Prefeitura Municipal de Marília / SEBRAE): Criação do
Centro Incubador de Empresas de Marília - CIEM;
 2006 (Governo do Estado): Criação da FATEC Marília;
 2010 (UNIVEM): Criação do Centro de Inovação COMPSI;
 2012 (Indústria Regional de Tecnologia da Informação): Criação da
ASSERTI (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação),
durante o evento de lançamento da entidade foi proposta a visão de criação
do Parque Tecnológico de Marília;
 Nov/2012 (Boa Vista Serviços): criação do Centro de Inovação BVTec em
Marília no campus do UNIVEM;
 Jan/2013 (Prefeitura Municipal): declara apoio à iniciativa da instalação
do Parque Tecnológico em Marília;
 Mar/2013 (Prefeitura Municipal | UNIVEM | ACIM | Boa Vista Serviços):
reunião na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia
do Estado de São Paulo;
Breve histórico de ações do sistema local de inovação
 Jun/2013 (ASSERTI): reunião com Johnny Rizzieri do Parque Tecnológico
de São José do Rio Preto;
 Ago/2013 (Prefeitura): palestra com o consultor Daniel de Jesus sobre o
Parque Tecnológico de Sorocaba;
 Set/2013 (Prefeitura | Entidades Representativas): reunião com
representantes setoriais da cidade de Marília e região para identificação das
áreas de vocação;
 Mai/2014 (Prefeitura): apresentação do projeto de lei de incentivo fiscal
para câmara municipal;
 Jun/2014 (Prefeitura | UNIVEM | ASSERTI): apresentação do projeto de
solicitação de implantação do Parque Tecnológico de Marília à Secretaria de
Ciência e Tecnologia do Governo de São Paulo;
 Out/2014 (Prefeitura | Câmara Municipal): aprovação da lei de criação do
Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Marília – COMCITI.
Marília apresenta projeto de parque tecnológico para
governador Geraldo Alckmin (27/06/2014)
Apresentação do projeto do Parque Tecnológico de Marília para o
secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação
Nelson Luiz Baeta Neves Filho.
junho/2014
Escolas
Técnicas
Ensino
Superior
Lab. Pesquisa
Grupos de
Pesquisa
Empresas dos principais segmentos econômicos de Marília e região
Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM)
UNIVEM
(COMPSI)SEBRAE-SP
Prefeitura
Municipal
CIESP FIESP ACIM ASSERTI
Sistema Local de Inovação
O que é Parque Tecnológico?
Parques tecnológicos são empreendimentos para a promoção de
ciência, tecnologia e inovação. São espaços que oferecem
oportunidade para as empresas transformarem pesquisa em
produto, aproximando os centros de conhecimento (universidades,
centros de pesquisas e escolas) do setor produtivo (empresas em
geral). Esses ambientes propícios para o desenvolvimento de
Empresas de Base Tecnológica (EBTs) e para a difusão da Ciência,
Tecnologia e Inovação transformam-se em locais que estimulam a
sinergia de experiências entre as empresas, tornando-as mais
competitivas.
Sistema Paulista de Parques Tecnológicos
O governo do Estado de São Paulo criou o Sistema Paulista de
Parques Tecnológicos (SPTec), que dá apoio e suporte aos parques
tecnológicos, com o objetivo de atrair investimentos e gerar novas
empresas intensivas em conhecimento ou de base tecnológica, que
promovam o desenvolvimento econômico do Estado.
Para fazer parte do SPTec, a prefeitura ou a entidade gestora do
parque tecnológico deve encaminhar um ofício à Secretaria de
Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do
Estado de São Paulo solicitando sua inclusão no Sistema Paulista de
Parques Tecnológicos.
Cidades com Parques Tecnológicos em SP
Credenciamento definitivo:
• São José dos Campos
• Sorocaba
• Ribeirão Preto
• Piracicaba
• Santos
• São Carlos
Credenciamento provisório:
• Araçatuba
• Barretos
• Botucatu
• Campinas
• São José dos Campos
• Santo André
• São José do Rio Preto
• São Paulo
Objetivos do Parque Tecnológico
O Parque Tecnológico tem com objetivo oferecer às empresas que
compõem os principais segmentos econômicos da região uma
infraestrutura física e tecnológica e capacitação técnica para fomentar a
integração, otimização, competitividade e inovação por meio de processos
científicos e tecnológicos, com os seguintes objetivos específicos:
• Impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico da região bem
como o fortalecimento da indústria ligada às áreas de vocação;
• Criar novas empresas de base tecnológica competitivas no mercado
nacional e internacional;
• Atrair para a região novas atividades de pesquisa, desenvolvimento e
produção de bens e serviços inovadores;
• Incentivar a transferência de novas empresas de base tecnológica;
• Estimular a transferência de tecnologias das Instituições de Ensino para
as entidades e empresas integrantes do Parque Tecnológico.
No dia 30 de setembro de 2013 foi realizada reunião local com instituições,
empresas, indústrias, universidades e associações para a identificação da vocação e
objetivos do Parque Tecnológico de Marília.
Foram identificados com base em dados provenientes da Prefeitura Municipal de
Marília, SEBRAE-SP, CIESP, FIESP e ASSERTI, que os principais clusters de empresas
que serão beneficiadas pelo Parque Tecnológico de Marília são:
• Empresas do setor de Tecnologia da Informação;
• Indústrias do setor alimentício;
• Indústrias do setor de metalurgia;
• Indústrias do setor de eletroeletrônica;
• Empresas do setor de agronegócio.
Como resultado da reunião foi decidido que na primeira etapa de implantação os
setores:
i) metalúrgico, ii) alimentício e iii) Tecnologia da Informação irão explorar os
recursos do Parque Tecnológico de Marília.
Caracterização da Vocação
Requisitos para Obtenção do Credenciamento Provisório do
Parque Tecnológico no SPTec
 Centro de inovação tecnológica, em operação, já cadastrado na Rede
Paulista de Centros de Inovação Tecnológica (RPCITec);
 Incubadora de empresas, em funcionamento, integrante da Rede
Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec);
 Comprovação da propriedade de uma área de no mínimo 200 mil
m²;
 Documento manifestando apoio à implantação do parque subscrito
por empresas locais, bem como centros de pesquisa e instituições de
ensino e pesquisa;
 Projeto básico do empreendimento contendo o esboço do projeto
urbanístico e estudos prévios de viabilidade econômica, financeira e
técnico-científica.
O Sistema Local de Inovação da região de Marília apresenta-se como
um cenário propício para a implantação do Parque Tecnológico;
A identificação inicial do potencial de vocação para a constituição
futura do parque tecnológico é apoiada pela articulação de apoios de
entidades associativas, da esfera política regional e setorial;
A infraestrutura científico-tecnológica e educacional e as ações dos
ambientes de inovação composto pela incubadora de empresas de
base tecnológica e centros de inovação são requisitos para o projeto;
Ações como a criação do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e
Inovação de Marília e o projeto de lei de incentivo fiscal demonstram
o apoio do poder público ao projeto do Parque Tecnológico de
Marília;
Considerações Finais
A implantação de um Parque Tecnológico em Marília pode significar
um programa de desenvolvimento urbano regional planejado,
baseado na inovação, na sustentabilidade social, econômica e
ambiental, articulado com as vocações já demarcadas na região e
voltado para a produção cientifica, tecnológica e educativa e para a
disseminação do conhecimento e aumento da competividade dos
arranjos locais produtivos.
Deste modo, o parque tecnológico irá consagrar-se como indutor
do progresso social e material da região, harmonizando o
desenvolvimento regional e cumprindo seu papel de gerar renda,
criar empregos e atuar como catalisador de investimentos em CT&I.
Considerações Finais
- Decreto nº 60.286, de 25 de março de 2014 - Institui e
regulamenta o Sistema Paulista de Ambientes de Inovação (SPAI) e
dá providências correlatas.
http://www.desenvolvimento.sp.gov.br/parques-tecnologicos
Mais informações

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula geografia urbana (1)
Aula geografia urbana (1)Aula geografia urbana (1)
Aula geografia urbana (1)
Jéssica Alencar
 
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
Faculdade União das Américas
 
As Cidades Brasileiras
As Cidades BrasileirasAs Cidades Brasileiras
As Cidades Brasileiras
André Luiz Marques
 
Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbano
profdu
 
Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01
ProfGeoJean
 
ESF
ESFESF
Sistemas Agrícolas
Sistemas AgrícolasSistemas Agrícolas
Sistemas Agrícolas
joao paulo
 
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Cadernizando
 
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃOINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
UEMA
 
Arte pré histórica no brasil
Arte pré histórica no brasilArte pré histórica no brasil
Arte pré histórica no brasil
Ed de Souza
 
Aula patrimônio cultural
Aula patrimônio culturalAula patrimônio cultural
Aula patrimônio cultural
Curso Letrados
 
Aula 11 - Conflitos armados no mundo atual
Aula 11 - Conflitos armados no mundo atualAula 11 - Conflitos armados no mundo atual
Aula 11 - Conflitos armados no mundo atual
Gerson Coppes
 
2 A Cidade
2  A Cidade2  A Cidade
2 A Cidade
Ana Cunha
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Victor Said
 
Cultura material imaterial
Cultura material imaterialCultura material imaterial
Cultura material imaterial
roberto mosca junior
 
Atividades e-planos-para-aula-de-geografia-8°-ano
Atividades e-planos-para-aula-de-geografia-8°-anoAtividades e-planos-para-aula-de-geografia-8°-ano
Atividades e-planos-para-aula-de-geografia-8°-ano
Karen Santos
 
1 lugar, território, espaço e paisagem
1 lugar, território, espaço e paisagem1 lugar, território, espaço e paisagem
1 lugar, território, espaço e paisagem
Fernanda Lopes
 
Regionalização
RegionalizaçãoRegionalização
Regionalização
Prof. Francesco Torres
 
memória e identidade-semana1-14a18-fevereiro
memória e identidade-semana1-14a18-fevereiromemória e identidade-semana1-14a18-fevereiro
memória e identidade-semana1-14a18-fevereiro
GiseleFinatti
 
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Eddieuepg
 

Mais procurados (20)

Aula geografia urbana (1)
Aula geografia urbana (1)Aula geografia urbana (1)
Aula geografia urbana (1)
 
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
Trabalho sobre a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem
 
As Cidades Brasileiras
As Cidades BrasileirasAs Cidades Brasileiras
As Cidades Brasileiras
 
Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbano
 
Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01
 
ESF
ESFESF
ESF
 
Sistemas Agrícolas
Sistemas AgrícolasSistemas Agrícolas
Sistemas Agrícolas
 
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacionalDo meio natural ao meio técnico científico informacional
Do meio natural ao meio técnico científico informacional
 
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃOINDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO
 
Arte pré histórica no brasil
Arte pré histórica no brasilArte pré histórica no brasil
Arte pré histórica no brasil
 
Aula patrimônio cultural
Aula patrimônio culturalAula patrimônio cultural
Aula patrimônio cultural
 
Aula 11 - Conflitos armados no mundo atual
Aula 11 - Conflitos armados no mundo atualAula 11 - Conflitos armados no mundo atual
Aula 11 - Conflitos armados no mundo atual
 
2 A Cidade
2  A Cidade2  A Cidade
2 A Cidade
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
 
Cultura material imaterial
Cultura material imaterialCultura material imaterial
Cultura material imaterial
 
Atividades e-planos-para-aula-de-geografia-8°-ano
Atividades e-planos-para-aula-de-geografia-8°-anoAtividades e-planos-para-aula-de-geografia-8°-ano
Atividades e-planos-para-aula-de-geografia-8°-ano
 
1 lugar, território, espaço e paisagem
1 lugar, território, espaço e paisagem1 lugar, território, espaço e paisagem
1 lugar, território, espaço e paisagem
 
Regionalização
RegionalizaçãoRegionalização
Regionalização
 
memória e identidade-semana1-14a18-fevereiro
memória e identidade-semana1-14a18-fevereiromemória e identidade-semana1-14a18-fevereiro
memória e identidade-semana1-14a18-fevereiro
 
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
Geografia Urbana (Urbanização) Aula Completa - 2 Processos e Problemas Urbano...
 

Destaque

Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
6478769879685
 
Apresentação Tasso de Sousa Leite
Apresentação Tasso de Sousa LeiteApresentação Tasso de Sousa Leite
Apresentação Tasso de Sousa Leite
glauber_alien
 
Cais do Porto (incubadora do Porto Digital)
Cais do Porto (incubadora do Porto Digital)Cais do Porto (incubadora do Porto Digital)
Cais do Porto (incubadora do Porto Digital)
Startupi
 
institucional parque nova
institucional parque novainstitucional parque nova
institucional parque nova
Raquel Resende
 
Incubadoras Tecnológicas
Incubadoras TecnológicasIncubadoras Tecnológicas
Incubadoras Tecnológicas
Rafael Fiss
 
ACELERADORA TECNOLÓGIA DE VIANA DO CASTELO
ACELERADORA TECNOLÓGIA DE VIANA DO CASTELOACELERADORA TECNOLÓGIA DE VIANA DO CASTELO
ACELERADORA TECNOLÓGIA DE VIANA DO CASTELO
VIANATECH
 
Física no Parque
Física no ParqueFísica no Parque
Física no Parque
Marcos Oliveira
 
Incubadora CCDE 2009
Incubadora CCDE 2009Incubadora CCDE 2009
Incubadora CCDE 2009
Prof.AntonioCanchola
 
Anprotec 2016
Anprotec 2016Anprotec 2016
Anprotec 2016
Compsi Univem
 
Incubadoras e Incubação
Incubadoras e IncubaçãoIncubadoras e Incubação
Incubadoras e Incubação
Leandro Reinaux
 
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Antônio Diomário de Queiroz
 
APL TI Marília
APL TI MaríliaAPL TI Marília
APL TI Marília
Elvis Fusco
 
Incubadora de Empreendedores
Incubadora de EmpreendedoresIncubadora de Empreendedores
Incubadora de Empreendedores
Daniel Santos
 
Proposta de Parque Linear
Proposta de Parque LinearProposta de Parque Linear
Proposta de Parque Linear
Tifani Kuga
 
"O estudante como protagonista da aprendizagem: o caso da Faculdade Uniaméric...
"O estudante como protagonista da aprendizagem: o caso da Faculdade Uniaméric..."O estudante como protagonista da aprendizagem: o caso da Faculdade Uniaméric...
"O estudante como protagonista da aprendizagem: o caso da Faculdade Uniaméric...
Desafios da Educação
 
Suas 13 estudos de caso para debate
Suas  13 estudos de caso para debateSuas  13 estudos de caso para debate
Suas 13 estudos de caso para debate
Rosane Domingues
 
Planejamento Urbano - Aspectos Teóricos
Planejamento Urbano - Aspectos TeóricosPlanejamento Urbano - Aspectos Teóricos
Planejamento Urbano - Aspectos Teóricos
Marcos
 

Destaque (17)

Projeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RITProjeto Estruturador - RIT
Projeto Estruturador - RIT
 
Apresentação Tasso de Sousa Leite
Apresentação Tasso de Sousa LeiteApresentação Tasso de Sousa Leite
Apresentação Tasso de Sousa Leite
 
Cais do Porto (incubadora do Porto Digital)
Cais do Porto (incubadora do Porto Digital)Cais do Porto (incubadora do Porto Digital)
Cais do Porto (incubadora do Porto Digital)
 
institucional parque nova
institucional parque novainstitucional parque nova
institucional parque nova
 
Incubadoras Tecnológicas
Incubadoras TecnológicasIncubadoras Tecnológicas
Incubadoras Tecnológicas
 
ACELERADORA TECNOLÓGIA DE VIANA DO CASTELO
ACELERADORA TECNOLÓGIA DE VIANA DO CASTELOACELERADORA TECNOLÓGIA DE VIANA DO CASTELO
ACELERADORA TECNOLÓGIA DE VIANA DO CASTELO
 
Física no Parque
Física no ParqueFísica no Parque
Física no Parque
 
Incubadora CCDE 2009
Incubadora CCDE 2009Incubadora CCDE 2009
Incubadora CCDE 2009
 
Anprotec 2016
Anprotec 2016Anprotec 2016
Anprotec 2016
 
Incubadoras e Incubação
Incubadoras e IncubaçãoIncubadoras e Incubação
Incubadoras e Incubação
 
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regionalEducação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
Educação profissional e tecnológica para o desenvolvimento regional
 
APL TI Marília
APL TI MaríliaAPL TI Marília
APL TI Marília
 
Incubadora de Empreendedores
Incubadora de EmpreendedoresIncubadora de Empreendedores
Incubadora de Empreendedores
 
Proposta de Parque Linear
Proposta de Parque LinearProposta de Parque Linear
Proposta de Parque Linear
 
"O estudante como protagonista da aprendizagem: o caso da Faculdade Uniaméric...
"O estudante como protagonista da aprendizagem: o caso da Faculdade Uniaméric..."O estudante como protagonista da aprendizagem: o caso da Faculdade Uniaméric...
"O estudante como protagonista da aprendizagem: o caso da Faculdade Uniaméric...
 
Suas 13 estudos de caso para debate
Suas  13 estudos de caso para debateSuas  13 estudos de caso para debate
Suas 13 estudos de caso para debate
 
Planejamento Urbano - Aspectos Teóricos
Planejamento Urbano - Aspectos TeóricosPlanejamento Urbano - Aspectos Teóricos
Planejamento Urbano - Aspectos Teóricos
 

Semelhante a Parque Tecnológico de Marília

Lei de Incentivo à Inovação de Marília
Lei de Incentivo à Inovação de MaríliaLei de Incentivo à Inovação de Marília
Lei de Incentivo à Inovação de Marília
Elvis Fusco
 
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas GeraisSecretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Fabricio Martins
 
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Fabricio Martins
 
Palestra BáSica 21 07 09
Palestra BáSica 21 07 09Palestra BáSica 21 07 09
Palestra BáSica 21 07 09
Matheus Parreira Machado
 
Palestra Básica - Agosto de 2009
Palestra Básica - Agosto de 2009Palestra Básica - Agosto de 2009
Palestra Básica - Agosto de 2009
Matheus Parreira Machado
 
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade TecnológicaUberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Prefeitura Municipal de Uberaba
 
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do EstadoO polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
lossio
 
Tecnologia de Informação: Fortaleza, Cidade Competitiva e Inovadora
Tecnologia de Informação: Fortaleza, Cidade Competitiva e InovadoraTecnologia de Informação: Fortaleza, Cidade Competitiva e Inovadora
Tecnologia de Informação: Fortaleza, Cidade Competitiva e Inovadora
Cesar Cals Neto
 
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
inovaDay .
 
Modelo de Sustentabilidade do Ecossistema de Inovação de Marília
Modelo de Sustentabilidade do Ecossistema de Inovação de MaríliaModelo de Sustentabilidade do Ecossistema de Inovação de Marília
Modelo de Sustentabilidade do Ecossistema de Inovação de Marília
Elvis Fusco
 
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de SorocabaProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
CADWARE-TECHNOLOGY
 
Palestra Desiree Zoauain
Palestra Desiree ZoauainPalestra Desiree Zoauain
Palestra Desiree Zoauain
Confap
 
Parque tecnologico de Anápolis
Parque tecnologico de AnápolisParque tecnologico de Anápolis
Parque tecnologico de Anápolis
fabrizioribeiro
 
INOVA UPS 2011_Carlos Alberto
INOVA UPS 2011_Carlos AlbertoINOVA UPS 2011_Carlos Alberto
INOVA UPS 2011_Carlos Alberto
NIT Rio
 
Brasiltec out/2005
Brasiltec out/2005Brasiltec out/2005
Brasiltec out/2005
kleber.torres
 
Brasiltec 10 05
Brasiltec 10 05Brasiltec 10 05
Brasiltec 10 05
kleber.torres
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Antônio Diomário de Queiroz
 
Sapiens Parque Florianópolis
Sapiens Parque FlorianópolisSapiens Parque Florianópolis
Sapiens Parque Florianópolis
Corretor Pimentel
 
Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estad...
Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estad...Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estad...
Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estad...
BVS Rede de Informação e Conhecimento – SES/SP Centro de Documentação
 
KraftGreen
KraftGreen KraftGreen

Semelhante a Parque Tecnológico de Marília (20)

Lei de Incentivo à Inovação de Marília
Lei de Incentivo à Inovação de MaríliaLei de Incentivo à Inovação de Marília
Lei de Incentivo à Inovação de Marília
 
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas GeraisSecretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
Secretaria de Ciencia, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais
 
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
Palestra Básica. Secretaria De Ciencia, Tecnologia E Ensino Superior De Minas...
 
Palestra BáSica 21 07 09
Palestra BáSica 21 07 09Palestra BáSica 21 07 09
Palestra BáSica 21 07 09
 
Palestra Básica - Agosto de 2009
Palestra Básica - Agosto de 2009Palestra Básica - Agosto de 2009
Palestra Básica - Agosto de 2009
 
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade TecnológicaUberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
Uberaba em Dados - 7/7 - Uberaba, Cidade Tecnológica
 
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do EstadoO polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
O polo tecnológico de Florianópolis pelo Governo do Estado
 
Tecnologia de Informação: Fortaleza, Cidade Competitiva e Inovadora
Tecnologia de Informação: Fortaleza, Cidade Competitiva e InovadoraTecnologia de Informação: Fortaleza, Cidade Competitiva e Inovadora
Tecnologia de Informação: Fortaleza, Cidade Competitiva e Inovadora
 
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
Guilherme Ary Plonski: Cidades Inteligentes Regiões Metropolitanas - Habitade...
 
Modelo de Sustentabilidade do Ecossistema de Inovação de Marília
Modelo de Sustentabilidade do Ecossistema de Inovação de MaríliaModelo de Sustentabilidade do Ecossistema de Inovação de Marília
Modelo de Sustentabilidade do Ecossistema de Inovação de Marília
 
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de SorocabaProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
ProIndústria 2017 - A07 - Parque Tecnológico de Sorocaba
 
Palestra Desiree Zoauain
Palestra Desiree ZoauainPalestra Desiree Zoauain
Palestra Desiree Zoauain
 
Parque tecnologico de Anápolis
Parque tecnologico de AnápolisParque tecnologico de Anápolis
Parque tecnologico de Anápolis
 
INOVA UPS 2011_Carlos Alberto
INOVA UPS 2011_Carlos AlbertoINOVA UPS 2011_Carlos Alberto
INOVA UPS 2011_Carlos Alberto
 
Brasiltec out/2005
Brasiltec out/2005Brasiltec out/2005
Brasiltec out/2005
 
Brasiltec 10 05
Brasiltec 10 05Brasiltec 10 05
Brasiltec 10 05
 
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa CatarinaEmergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
Emergência dos parques tecnológicos em Santa Catarina
 
Sapiens Parque Florianópolis
Sapiens Parque FlorianópolisSapiens Parque Florianópolis
Sapiens Parque Florianópolis
 
Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estad...
Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estad...Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estad...
Políticas Públicas para a promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação no Estad...
 
KraftGreen
KraftGreen KraftGreen
KraftGreen
 

Mais de Elvis Fusco

APLs da Indústria de Alimentos e do Amendoim
APLs da Indústria de Alimentos e do AmendoimAPLs da Indústria de Alimentos e do Amendoim
APLs da Indústria de Alimentos e do Amendoim
Elvis Fusco
 
Formação Digital para a Era Digital: Transformação Digital
Formação Digital para a Era Digital: Transformação DigitalFormação Digital para a Era Digital: Transformação Digital
Formação Digital para a Era Digital: Transformação Digital
Elvis Fusco
 
Ecosistema Brasileño de Innovación: Estudio de caso del Sistema Paulista de I...
Ecosistema Brasileño de Innovación: Estudio de caso del Sistema Paulista de I...Ecosistema Brasileño de Innovación: Estudio de caso del Sistema Paulista de I...
Ecosistema Brasileño de Innovación: Estudio de caso del Sistema Paulista de I...
Elvis Fusco
 
Palestra sobre Ecossistemas de Inovação
Palestra sobre Ecossistemas de InovaçãoPalestra sobre Ecossistemas de Inovação
Palestra sobre Ecossistemas de Inovação
Elvis Fusco
 
Palestra "Inovação em Pequenas e Médias Empresas"
Palestra "Inovação em Pequenas e Médias Empresas"Palestra "Inovação em Pequenas e Médias Empresas"
Palestra "Inovação em Pequenas e Médias Empresas"
Elvis Fusco
 
Programa Futuro Universitário Empreendedor
Programa Futuro Universitário EmpreendedorPrograma Futuro Universitário Empreendedor
Programa Futuro Universitário Empreendedor
Elvis Fusco
 
Associativismo em Tecnologia da Informação
Associativismo em Tecnologia da InformaçãoAssociativismo em Tecnologia da Informação
Associativismo em Tecnologia da Informação
Elvis Fusco
 
Pós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos Móveis
Pós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos MóveisPós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos Móveis
Pós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos Móveis
Elvis Fusco
 
Carreira e Mercado em Tecnologia da Informação
Carreira e Mercado em Tecnologia da InformaçãoCarreira e Mercado em Tecnologia da Informação
Carreira e Mercado em Tecnologia da Informação
Elvis Fusco
 
Redes Sociais e Monitoramento de Mídias Digitais
Redes Sociais e Monitoramento de Mídias DigitaisRedes Sociais e Monitoramento de Mídias Digitais
Redes Sociais e Monitoramento de Mídias Digitais
Elvis Fusco
 
Plataforma Semântica de Recuperação da Informação Aplicada a Extração de Arti...
Plataforma Semântica de Recuperação da Informação Aplicada a Extração de Arti...Plataforma Semântica de Recuperação da Informação Aplicada a Extração de Arti...
Plataforma Semântica de Recuperação da Informação Aplicada a Extração de Arti...
Elvis Fusco
 
1º Encontro de Negócios Multissetorial
1º Encontro de Negócios Multissetorial1º Encontro de Negócios Multissetorial
1º Encontro de Negócios Multissetorial
Elvis Fusco
 
Big Data
Big DataBig Data
Big Data
Elvis Fusco
 
Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informa...
Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informa...Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informa...
Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informa...
Elvis Fusco
 
As Áreas de Atuação do Profissional de TI
As Áreas de Atuação do Profissional de TIAs Áreas de Atuação do Profissional de TI
As Áreas de Atuação do Profissional de TI
Elvis Fusco
 
Inteligência Coletiva
Inteligência ColetivaInteligência Coletiva
Inteligência Coletiva
Elvis Fusco
 
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTIEvento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Elvis Fusco
 
Inteligência Coletiva em Ambientes Corporativos
Inteligência Coletiva em Ambientes CorporativosInteligência Coletiva em Ambientes Corporativos
Inteligência Coletiva em Ambientes Corporativos
Elvis Fusco
 
Sistema de Informação em Marketing
Sistema de Informação em MarketingSistema de Informação em Marketing
Sistema de Informação em Marketing
Elvis Fusco
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
Elvis Fusco
 

Mais de Elvis Fusco (20)

APLs da Indústria de Alimentos e do Amendoim
APLs da Indústria de Alimentos e do AmendoimAPLs da Indústria de Alimentos e do Amendoim
APLs da Indústria de Alimentos e do Amendoim
 
Formação Digital para a Era Digital: Transformação Digital
Formação Digital para a Era Digital: Transformação DigitalFormação Digital para a Era Digital: Transformação Digital
Formação Digital para a Era Digital: Transformação Digital
 
Ecosistema Brasileño de Innovación: Estudio de caso del Sistema Paulista de I...
Ecosistema Brasileño de Innovación: Estudio de caso del Sistema Paulista de I...Ecosistema Brasileño de Innovación: Estudio de caso del Sistema Paulista de I...
Ecosistema Brasileño de Innovación: Estudio de caso del Sistema Paulista de I...
 
Palestra sobre Ecossistemas de Inovação
Palestra sobre Ecossistemas de InovaçãoPalestra sobre Ecossistemas de Inovação
Palestra sobre Ecossistemas de Inovação
 
Palestra "Inovação em Pequenas e Médias Empresas"
Palestra "Inovação em Pequenas e Médias Empresas"Palestra "Inovação em Pequenas e Médias Empresas"
Palestra "Inovação em Pequenas e Médias Empresas"
 
Programa Futuro Universitário Empreendedor
Programa Futuro Universitário EmpreendedorPrograma Futuro Universitário Empreendedor
Programa Futuro Universitário Empreendedor
 
Associativismo em Tecnologia da Informação
Associativismo em Tecnologia da InformaçãoAssociativismo em Tecnologia da Informação
Associativismo em Tecnologia da Informação
 
Pós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos Móveis
Pós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos MóveisPós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos Móveis
Pós-graduação em Desenvolvimento Web e Aplicativos Móveis
 
Carreira e Mercado em Tecnologia da Informação
Carreira e Mercado em Tecnologia da InformaçãoCarreira e Mercado em Tecnologia da Informação
Carreira e Mercado em Tecnologia da Informação
 
Redes Sociais e Monitoramento de Mídias Digitais
Redes Sociais e Monitoramento de Mídias DigitaisRedes Sociais e Monitoramento de Mídias Digitais
Redes Sociais e Monitoramento de Mídias Digitais
 
Plataforma Semântica de Recuperação da Informação Aplicada a Extração de Arti...
Plataforma Semântica de Recuperação da Informação Aplicada a Extração de Arti...Plataforma Semântica de Recuperação da Informação Aplicada a Extração de Arti...
Plataforma Semântica de Recuperação da Informação Aplicada a Extração de Arti...
 
1º Encontro de Negócios Multissetorial
1º Encontro de Negócios Multissetorial1º Encontro de Negócios Multissetorial
1º Encontro de Negócios Multissetorial
 
Big Data
Big DataBig Data
Big Data
 
Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informa...
Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informa...Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informa...
Representação e recuperação da informação no contexto das tecnologias informa...
 
As Áreas de Atuação do Profissional de TI
As Áreas de Atuação do Profissional de TIAs Áreas de Atuação do Profissional de TI
As Áreas de Atuação do Profissional de TI
 
Inteligência Coletiva
Inteligência ColetivaInteligência Coletiva
Inteligência Coletiva
 
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTIEvento de Lançamento Oficial da ASSERTI
Evento de Lançamento Oficial da ASSERTI
 
Inteligência Coletiva em Ambientes Corporativos
Inteligência Coletiva em Ambientes CorporativosInteligência Coletiva em Ambientes Corporativos
Inteligência Coletiva em Ambientes Corporativos
 
Sistema de Informação em Marketing
Sistema de Informação em MarketingSistema de Informação em Marketing
Sistema de Informação em Marketing
 
Gestão do Conhecimento
Gestão do ConhecimentoGestão do Conhecimento
Gestão do Conhecimento
 

Último

Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptxREDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
IranyGarcia
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 

Último (6)

Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptxREDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
REDE_DE_COMPUTADORES_TECNOLOGIA_TIPOS.pptx
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 

Parque Tecnológico de Marília

  • 1. Parque Tecnológico de Marília Prof. Dr. Elvis Fusco fusco@univem.edu.br Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Marília COMCITI
  • 2. Sistema Local de Inovação O sistema local de inovação é composto por entidades que representam instituições de ensino e pesquisa, incubadora de empresas, órgãos públicos e empresas da iniciativa privada de Marília e região. Tem-se um sistema de articulação do arranjo local de inovação que atende aos requisitos do processo de sondagem para implantação do Parque Tecnológico de Marília. Instituições de Ensino e Pesquisa Indústria Regional Governo Entidades Inovação
  • 3. Breve histórico de ações do sistema local de inovação  2000 (UNIVEM / Prefeitura Municipal de Marília / SEBRAE): Criação do Centro Incubador de Empresas de Marília - CIEM;  2006 (Governo do Estado): Criação da FATEC Marília;  2010 (UNIVEM): Criação do Centro de Inovação COMPSI;  2012 (Indústria Regional de Tecnologia da Informação): Criação da ASSERTI (Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação), durante o evento de lançamento da entidade foi proposta a visão de criação do Parque Tecnológico de Marília;  Nov/2012 (Boa Vista Serviços): criação do Centro de Inovação BVTec em Marília no campus do UNIVEM;  Jan/2013 (Prefeitura Municipal): declara apoio à iniciativa da instalação do Parque Tecnológico em Marília;  Mar/2013 (Prefeitura Municipal | UNIVEM | ACIM | Boa Vista Serviços): reunião na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo;
  • 4. Breve histórico de ações do sistema local de inovação  Jun/2013 (ASSERTI): reunião com Johnny Rizzieri do Parque Tecnológico de São José do Rio Preto;  Ago/2013 (Prefeitura): palestra com o consultor Daniel de Jesus sobre o Parque Tecnológico de Sorocaba;  Set/2013 (Prefeitura | Entidades Representativas): reunião com representantes setoriais da cidade de Marília e região para identificação das áreas de vocação;  Mai/2014 (Prefeitura): apresentação do projeto de lei de incentivo fiscal para câmara municipal;  Jun/2014 (Prefeitura | UNIVEM | ASSERTI): apresentação do projeto de solicitação de implantação do Parque Tecnológico de Marília à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Governo de São Paulo;  Out/2014 (Prefeitura | Câmara Municipal): aprovação da lei de criação do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Marília – COMCITI.
  • 5. Marília apresenta projeto de parque tecnológico para governador Geraldo Alckmin (27/06/2014)
  • 6. Apresentação do projeto do Parque Tecnológico de Marília para o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Nelson Luiz Baeta Neves Filho. junho/2014
  • 7. Escolas Técnicas Ensino Superior Lab. Pesquisa Grupos de Pesquisa Empresas dos principais segmentos econômicos de Marília e região Centro Incubador de Empresas de Marília (CIEM) UNIVEM (COMPSI)SEBRAE-SP Prefeitura Municipal CIESP FIESP ACIM ASSERTI Sistema Local de Inovação
  • 8. O que é Parque Tecnológico? Parques tecnológicos são empreendimentos para a promoção de ciência, tecnologia e inovação. São espaços que oferecem oportunidade para as empresas transformarem pesquisa em produto, aproximando os centros de conhecimento (universidades, centros de pesquisas e escolas) do setor produtivo (empresas em geral). Esses ambientes propícios para o desenvolvimento de Empresas de Base Tecnológica (EBTs) e para a difusão da Ciência, Tecnologia e Inovação transformam-se em locais que estimulam a sinergia de experiências entre as empresas, tornando-as mais competitivas.
  • 9. Sistema Paulista de Parques Tecnológicos O governo do Estado de São Paulo criou o Sistema Paulista de Parques Tecnológicos (SPTec), que dá apoio e suporte aos parques tecnológicos, com o objetivo de atrair investimentos e gerar novas empresas intensivas em conhecimento ou de base tecnológica, que promovam o desenvolvimento econômico do Estado. Para fazer parte do SPTec, a prefeitura ou a entidade gestora do parque tecnológico deve encaminhar um ofício à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de São Paulo solicitando sua inclusão no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos.
  • 10. Cidades com Parques Tecnológicos em SP Credenciamento definitivo: • São José dos Campos • Sorocaba • Ribeirão Preto • Piracicaba • Santos • São Carlos Credenciamento provisório: • Araçatuba • Barretos • Botucatu • Campinas • São José dos Campos • Santo André • São José do Rio Preto • São Paulo
  • 11. Objetivos do Parque Tecnológico O Parque Tecnológico tem com objetivo oferecer às empresas que compõem os principais segmentos econômicos da região uma infraestrutura física e tecnológica e capacitação técnica para fomentar a integração, otimização, competitividade e inovação por meio de processos científicos e tecnológicos, com os seguintes objetivos específicos: • Impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico da região bem como o fortalecimento da indústria ligada às áreas de vocação; • Criar novas empresas de base tecnológica competitivas no mercado nacional e internacional; • Atrair para a região novas atividades de pesquisa, desenvolvimento e produção de bens e serviços inovadores; • Incentivar a transferência de novas empresas de base tecnológica; • Estimular a transferência de tecnologias das Instituições de Ensino para as entidades e empresas integrantes do Parque Tecnológico.
  • 12. No dia 30 de setembro de 2013 foi realizada reunião local com instituições, empresas, indústrias, universidades e associações para a identificação da vocação e objetivos do Parque Tecnológico de Marília. Foram identificados com base em dados provenientes da Prefeitura Municipal de Marília, SEBRAE-SP, CIESP, FIESP e ASSERTI, que os principais clusters de empresas que serão beneficiadas pelo Parque Tecnológico de Marília são: • Empresas do setor de Tecnologia da Informação; • Indústrias do setor alimentício; • Indústrias do setor de metalurgia; • Indústrias do setor de eletroeletrônica; • Empresas do setor de agronegócio. Como resultado da reunião foi decidido que na primeira etapa de implantação os setores: i) metalúrgico, ii) alimentício e iii) Tecnologia da Informação irão explorar os recursos do Parque Tecnológico de Marília. Caracterização da Vocação
  • 13. Requisitos para Obtenção do Credenciamento Provisório do Parque Tecnológico no SPTec  Centro de inovação tecnológica, em operação, já cadastrado na Rede Paulista de Centros de Inovação Tecnológica (RPCITec);  Incubadora de empresas, em funcionamento, integrante da Rede Paulista de Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica (RPITec);  Comprovação da propriedade de uma área de no mínimo 200 mil m²;  Documento manifestando apoio à implantação do parque subscrito por empresas locais, bem como centros de pesquisa e instituições de ensino e pesquisa;  Projeto básico do empreendimento contendo o esboço do projeto urbanístico e estudos prévios de viabilidade econômica, financeira e técnico-científica.
  • 14. O Sistema Local de Inovação da região de Marília apresenta-se como um cenário propício para a implantação do Parque Tecnológico; A identificação inicial do potencial de vocação para a constituição futura do parque tecnológico é apoiada pela articulação de apoios de entidades associativas, da esfera política regional e setorial; A infraestrutura científico-tecnológica e educacional e as ações dos ambientes de inovação composto pela incubadora de empresas de base tecnológica e centros de inovação são requisitos para o projeto; Ações como a criação do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação de Marília e o projeto de lei de incentivo fiscal demonstram o apoio do poder público ao projeto do Parque Tecnológico de Marília; Considerações Finais
  • 15. A implantação de um Parque Tecnológico em Marília pode significar um programa de desenvolvimento urbano regional planejado, baseado na inovação, na sustentabilidade social, econômica e ambiental, articulado com as vocações já demarcadas na região e voltado para a produção cientifica, tecnológica e educativa e para a disseminação do conhecimento e aumento da competividade dos arranjos locais produtivos. Deste modo, o parque tecnológico irá consagrar-se como indutor do progresso social e material da região, harmonizando o desenvolvimento regional e cumprindo seu papel de gerar renda, criar empregos e atuar como catalisador de investimentos em CT&I. Considerações Finais
  • 16. - Decreto nº 60.286, de 25 de março de 2014 - Institui e regulamenta o Sistema Paulista de Ambientes de Inovação (SPAI) e dá providências correlatas. http://www.desenvolvimento.sp.gov.br/parques-tecnologicos Mais informações