SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
“HABILIDADES NAS AULAS DE QUÍMICA
E SEQUÊNCIA DIDÁTICA
NO ENSINO DE CIÊNCIAS”
Diretoria de Ensino Leste 4
Núcleo Pedagógico
ORIENTAÇÃO TÉCNICA - QUÍMICA
Maria Aparecida Temple da Silva
Pauta
Habilidades nas aulas de química
10h 30– café
11h - Leitura de texto, socialização do estudo, filme,
reflexão e discussão, análise de uma situação de
aprendizagem.
13h às 14h – Sequência Didática
Revisão das etapas que estruturam uma Sequência Didática
(S.D.); Análise de uma Situação de Aprendizagem (S.A) do
Caderno do Aluno.
14h – encerramento e avaliação
Objetivos:
• Propiciar um momento de estudo e reflexão coletiva sobre o
tema “Habilidades nas aulas de química” e o uso de "Sequências
Didáticas" com situações problemáticas de interesse como
possibilidades de reorientação de estratégias educativas.
“O que é ou para que serve a
Alfabetização Científica”
Grupo 1- Que razões podem avaliar a necessidade de uma educação científica para
todos os cidadãos?
Grupo 2- Que entender por alfabetização científica?
Grupo 3- Alfabetização cientifica e tecnológica: necessidade ou mito irrealizável?
Grupo 4- Contribuição da alfabetização científica para a formação dos cidadãos
Grupo 5 – Alfabetização científica versus preparação de futuros cientistas
Síntese e socialização
Fechamento: Filme: Rachel Carson - Dia da Terra - Earth Days - Parte 3 de 12
http://www.youtube.com/watch?v=GK-Xyc9Wo3Q
Leitura : “Importância da Educação Científica na Sociedade Atual”
Cap.1 Livro “A Necessária Renovação do Ensino das Ciências”
António Cachapuz; Daniel Gil-Perez; Anna Maria Pessoa de Carvalho; João
Praia; Amparo Vilches.
As Situações de Aprendizagem
presentes no Caderno do Professor e
Aluno podem contemplar essa
necessidade?
Disciplina: Ano/Série: Volume:
Situação de Aprendizagem (SA):
1. Essa SA tem equilíbrio na composição de elementos CTSA?
2. Essa SA apresenta um problema gerador para introduzir a
proposta? Qual?
3. O problema tem relevância social?
4. Os conceitos científicos presentes na SA são pertinentes
para resolver o problema proposto?
5. Essa SA propõe a aplicação dos conhecimentos construídos
para outros problemas?
6. Essa AS permite relações interdisciplinares? Quais?
7. Aponte quais as modificações que você julga necessárias
para que essa SA fique mais equilibrada no que diz respeito à
abordagem CTSA.
Realize uma breve análise da situação de aprendizagem no que diz respeito à
abordagem CTSA (Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente), seguindo as
questões abaixo:
O que são Sequências Didáticas
(SD) ou Situações de
Aprendizagem (SA)?
Para Dolz e Schneuwly (2004) , as Sequências Didáticas são
instrumentos que podem guiar professores, propiciando intervenções
sociais, ações recíprocas dos membros dos grupo e intervenções
formalizadas nas instituições escolares, tão necessárias para a
organização da aprendizagem em geral e para o progresso de
apropriação de gêneros em particular. Esses autores comentam que a
criação de uma Sequência de atividades deve permitir a
transformação gradual das capacidades iniciais dos alunos para que
estes dominem um gênero e que devem ser consideradas questões
como as complexidades de tarefas, em função dos elementos que
excedem as capacidades iniciais dos alunos.
Fundamentação Teórica
O que são Sequências Didáticas?
As sequências didáticas são um conjunto de atividades
ligadas entre si, planejadas para ensinar um conteúdo,
etapa por etapa. Organizadas de acordo com os
objetivos que o professor quer alcançar para a
aprendizagem de seus alunos, elas envolvem atividades
de aprendizagem e de avaliação.
Características das sequências didáticas
Quanto à estrutura:
 conceitos científicos são foco de aprendizagem.
 uso de dois tipos de situação
 escolhas de modelos explicativos concorrentes
 predição, observação e conclusão
 há produção de textos escritos.
 há um problema claro e explícito baseado em problemas da ciência.
 há um conjunto de dados claros para embasar as conclusões.
 conclusões devem trazer os dados interpretados.
 textos de apoio são utilizados para auxiliar a construção de justificativas.
Prof. Dr. Marcelo Motokane
Departamento de Biologia
Fac. de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Universidade de São Paulo
Quanto aos pressupostos teóricos:
 Fundamentada em pressupostos teóricos da Enculturação
Científica.
 Importância de uma linguagem apropriada e compartilhada
com os alunos.
 O ponto de partida é uma situação problematizadora.
 Estímulo às atividades de leitura, escrita e discussão.
Características das sequências didáticas
Prof. Ms. Olga Aguilar Santana
Instituto de Biociências da USP
Autora do livro: “Ciências Naturais” - EF
Participação na autoria dos Cadernos de ciências e Biologia do Currículo do Estado de São Paulo
15
O que representa a
fórmula H2O?
As novas situações são outras propostas que
devem ser oferecidas aos alunos para verificar
se eles aprenderem sobre o tema estudado.
Ela é uma forma de avaliação.
Disciplina: Ano/Série: Volume:
1. Proporciona levantamento de conhecimentos
prévios dos alunos? Como
2. As problematizações são interessantes para os
alunos? Qual é a proposta?
3. As atividades propostas estão contextualizadas
com o cotidiano do aluno?
4. Qual (is) estratégia (s) é (são) sugerida (s) para a
busca de dados sobre o tema?
5. Como é proposta a sistematização de
conhecimentos após a pesquisa dos dados?
6. Além de reflexão e argumentação, o que mais as
atividades propostas incentivam?
7. Você sugere mudanças? Quais?
8. Qual a importância dessa análise em sua prática
de professor?
Realize uma breve análise de uma Situação de Aprendizagem do caderno
seguindo as questões abaixo:
Considerações
 As SD ou SA possuem momentos nos quais a argumentação pode ser
desenvolvida tanto de forma oral quanto escrita.
 As SD partem de um problema central capaz de realmente aproximar
os alunos do conhecimento científico, ganhando a atenção e o
interesse destes (e não de um imenso corpo teórico
descontextualizado e distante como o frequentemente encontrado
nos livros)
 Permitem que os estudantes usem a imaginação, criatividade, o
discurso (especialmente a argumentação) para responder as questões
específicas decorrentes do problema central, propiciando o
desenvolvimento de destrezas inerentes ao trabalho científico como:
elaboração de hipóteses, interpretação crítica dos dados obtidos à luz
de teorias.
Considerações
O professor pode sugerir várias modificações na SD:
1. Modificações para esclarecer o problema
 Trazer outros exemplos, incluindo alguns da sua realidade local.
 Adequar a linguagem (garantir entendimento dos textos).
 Explicar gráficos e tabelas.
 Mudar ordem das perguntas e atividades.
 Inserir outras perguntas.
2. Modificações em relação ao contexto do curso
 Acrescentar elementos para que a SD faça links com assuntos tratados em aulas
anteriores ou posteriores do curso.
 Adicionar elementos da História e Filosofia da Ciência.
 Incluir discussões epistemológicas (como se faz Ciência).
3. Modificações referentes às características da turma
 Utilizar as ideias e dúvidas dos alunos para fomentar a discussão.
 Construir hipóteses junto com os alunos na lousa.
 Pedir para que os alunos façam as atividades sozinhos ou em pequenos grupos.
4. Modificações referentes a limitações materiais
 Substituir vídeos por textos, slides por esquemas na lousa, etc.
“Lição de Escola”
• Os professores que participaram desta orientação técnica
deverão elaborar, juntos, por escola, uma Situação de
Aprendizagem (S.A.) seguindo as etapas que a caracteriza, e
se possível, contemplar a relação C-T-S-A (Ciência-
Tecnologia-Sociedade-Ambiente)
• Encaminhar a Situação de Aprendizagem (S.A.) digitada para
o email cidatemple@gmail.com
Bom trabalho!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alfabetização cientifica slide2
Alfabetização cientifica slide2Alfabetização cientifica slide2
Alfabetização cientifica slide2Andreus Cruz
 
Metodol ens ciencias ataide
Metodol ens ciencias   ataideMetodol ens ciencias   ataide
Metodol ens ciencias ataideryanfilho
 
Novosrumosparaolaboratorioescoladecienciasatarcisoborgespp .arquivo
 Novosrumosparaolaboratorioescoladecienciasatarcisoborgespp .arquivo Novosrumosparaolaboratorioescoladecienciasatarcisoborgespp .arquivo
Novosrumosparaolaboratorioescoladecienciasatarcisoborgespp .arquivoMarcos Elias
 
Investigando a pesquisa_educacional
Investigando a pesquisa_educacionalInvestigando a pesquisa_educacional
Investigando a pesquisa_educacionalpibidbio
 
Livro Didatico
Livro DidaticoLivro Didatico
Livro Didaticojanloterio
 
As pesquisas denominadas do tipo estado da arte em educação
As pesquisas denominadas do tipo estado da arte em educaçãoAs pesquisas denominadas do tipo estado da arte em educação
As pesquisas denominadas do tipo estado da arte em educaçãoMaysa Brum
 
Ensino de química por meio de atividades
Ensino de química por meio de atividadesEnsino de química por meio de atividades
Ensino de química por meio de atividadesaleciam18
 
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...Ronaldo Santana
 
Ciências da natureza
Ciências da naturezaCiências da natureza
Ciências da naturezaalaecioramos
 
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...Leticia Strehl
 
Diferenças tcc
Diferenças tccDiferenças tcc
Diferenças tccalexweb13
 
Ensino de-astronomia-erros-conceituais
Ensino de-astronomia-erros-conceituaisEnsino de-astronomia-erros-conceituais
Ensino de-astronomia-erros-conceituaisMarcelo Franco
 
SOBRE AS PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE FÍ...
SOBRE AS PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE FÍ...SOBRE AS PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE FÍ...
SOBRE AS PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE FÍ...Escola Profª Clícia Gadelha
 
Pesquisa em educação buscando rigor e qualidade
Pesquisa em educação   buscando rigor e qualidadePesquisa em educação   buscando rigor e qualidade
Pesquisa em educação buscando rigor e qualidadeDarlan Campos
 
MATERIAL PARA ESTUDO
MATERIAL PARA ESTUDOMATERIAL PARA ESTUDO
MATERIAL PARA ESTUDONívia Sales
 
As pesquisas denominadas estado da arte
As pesquisas denominadas estado da arteAs pesquisas denominadas estado da arte
As pesquisas denominadas estado da arteJosiueg
 

Mais procurados (20)

Alfabetização cientifica slide2
Alfabetização cientifica slide2Alfabetização cientifica slide2
Alfabetização cientifica slide2
 
Metodol ens ciencias ataide
Metodol ens ciencias   ataideMetodol ens ciencias   ataide
Metodol ens ciencias ataide
 
Novosrumosparaolaboratorioescoladecienciasatarcisoborgespp .arquivo
 Novosrumosparaolaboratorioescoladecienciasatarcisoborgespp .arquivo Novosrumosparaolaboratorioescoladecienciasatarcisoborgespp .arquivo
Novosrumosparaolaboratorioescoladecienciasatarcisoborgespp .arquivo
 
Didática
DidáticaDidática
Didática
 
Investigando a pesquisa_educacional
Investigando a pesquisa_educacionalInvestigando a pesquisa_educacional
Investigando a pesquisa_educacional
 
Livro Didatico
Livro DidaticoLivro Didatico
Livro Didatico
 
As pesquisas denominadas do tipo estado da arte em educação
As pesquisas denominadas do tipo estado da arte em educaçãoAs pesquisas denominadas do tipo estado da arte em educação
As pesquisas denominadas do tipo estado da arte em educação
 
Ensino de química por meio de atividades
Ensino de química por meio de atividadesEnsino de química por meio de atividades
Ensino de química por meio de atividades
 
Projeto integrador
Projeto integradorProjeto integrador
Projeto integrador
 
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
Pesquisando o ensino de ciências por investigação na educação básica utilizan...
 
Ciências da natureza
Ciências da naturezaCiências da natureza
Ciências da natureza
 
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
Proposta de inovação no ensino da seleção de material bibliográfico em biblio...
 
Viviani alves de_lima
Viviani alves de_limaViviani alves de_lima
Viviani alves de_lima
 
Diferenças tcc
Diferenças tccDiferenças tcc
Diferenças tcc
 
Ensino de-astronomia-erros-conceituais
Ensino de-astronomia-erros-conceituaisEnsino de-astronomia-erros-conceituais
Ensino de-astronomia-erros-conceituais
 
SOBRE AS PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE FÍ...
SOBRE AS PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE FÍ...SOBRE AS PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE FÍ...
SOBRE AS PROPOSTAS DE UTILIZAÇÃO DAS ATIVIDADES EXPERIMENTAIS NO ENSINO DE FÍ...
 
Pesquisa em educação buscando rigor e qualidade
Pesquisa em educação   buscando rigor e qualidadePesquisa em educação   buscando rigor e qualidade
Pesquisa em educação buscando rigor e qualidade
 
MATERIAL PARA ESTUDO
MATERIAL PARA ESTUDOMATERIAL PARA ESTUDO
MATERIAL PARA ESTUDO
 
As pesquisas denominadas estado da arte
As pesquisas denominadas estado da arteAs pesquisas denominadas estado da arte
As pesquisas denominadas estado da arte
 
P ensino metodologia2012.2
P ensino metodologia2012.2P ensino metodologia2012.2
P ensino metodologia2012.2
 

Destaque

Compromiso laicos san bernardino
Compromiso laicos san bernardinoCompromiso laicos san bernardino
Compromiso laicos san bernardinolaicosanbernardino
 
Vida e ambiente sequencia didatica ciencias pronto
Vida e ambiente sequencia didatica ciencias prontoVida e ambiente sequencia didatica ciencias pronto
Vida e ambiente sequencia didatica ciencias pronto31082013
 
Slides planejamento matematica 2015
Slides planejamento matematica 2015Slides planejamento matematica 2015
Slides planejamento matematica 2015Claudio Pessoa
 
Sequencia didatica animais
Sequencia didatica animaisSequencia didatica animais
Sequencia didatica animaisrenatajaguaribe
 
Sequência didática - ciências
Sequência didática - ciênciasSequência didática - ciências
Sequência didática - ciênciasvaleriacrp
 
Sequencia didática 6º ao 9º sem. diagnóstica
Sequencia didática  6º ao 9º sem. diagnósticaSequencia didática  6º ao 9º sem. diagnóstica
Sequencia didática 6º ao 9º sem. diagnósticajosivaldopassos
 
célula- tecido- órgãos e sistemas
célula- tecido- órgãos e sistemascélula- tecido- órgãos e sistemas
célula- tecido- órgãos e sistemasRegina E Franck
 
Corpo humano - células, partes de uma célula, sistema urinário, sistema locom...
Corpo humano - células, partes de uma célula, sistema urinário, sistema locom...Corpo humano - células, partes de uma célula, sistema urinário, sistema locom...
Corpo humano - células, partes de uma célula, sistema urinário, sistema locom...Susana Felix
 

Destaque (12)

AFASOL en la Esperanza..
AFASOL en la Esperanza..AFASOL en la Esperanza..
AFASOL en la Esperanza..
 
Compromiso laicos san bernardino
Compromiso laicos san bernardinoCompromiso laicos san bernardino
Compromiso laicos san bernardino
 
Vida e ambiente sequencia didatica ciencias pronto
Vida e ambiente sequencia didatica ciencias prontoVida e ambiente sequencia didatica ciencias pronto
Vida e ambiente sequencia didatica ciencias pronto
 
Slides planejamento matematica 2015
Slides planejamento matematica 2015Slides planejamento matematica 2015
Slides planejamento matematica 2015
 
Sequência Didática
Sequência Didática Sequência Didática
Sequência Didática
 
Sequencia didatica animais
Sequencia didatica animaisSequencia didatica animais
Sequencia didatica animais
 
Sequência didática - ciências
Sequência didática - ciênciasSequência didática - ciências
Sequência didática - ciências
 
Plano de ensino 9º ano ciências
Plano de ensino 9º ano ciênciasPlano de ensino 9º ano ciências
Plano de ensino 9º ano ciências
 
Plano de ensino 8º ano ciencias
Plano de ensino 8º ano cienciasPlano de ensino 8º ano ciencias
Plano de ensino 8º ano ciencias
 
Sequencia didática 6º ao 9º sem. diagnóstica
Sequencia didática  6º ao 9º sem. diagnósticaSequencia didática  6º ao 9º sem. diagnóstica
Sequencia didática 6º ao 9º sem. diagnóstica
 
célula- tecido- órgãos e sistemas
célula- tecido- órgãos e sistemascélula- tecido- órgãos e sistemas
célula- tecido- órgãos e sistemas
 
Corpo humano - células, partes de uma célula, sistema urinário, sistema locom...
Corpo humano - células, partes de uma célula, sistema urinário, sistema locom...Corpo humano - células, partes de uma célula, sistema urinário, sistema locom...
Corpo humano - células, partes de uma célula, sistema urinário, sistema locom...
 

Semelhante a OT Química - 7jun2013

Planejamento de Pesquisas qualitativas
Planejamento de Pesquisas qualitativasPlanejamento de Pesquisas qualitativas
Planejamento de Pesquisas qualitativasSonia Matos Moutinho
 
Currículo Oficial e o Ensino das Ciências
Currículo Oficial e o Ensino das CiênciasCurrículo Oficial e o Ensino das Ciências
Currículo Oficial e o Ensino das CiênciasPaulo Garcez
 
Conhecimento didatico-a-base-da-sala-de-aulapdf
Conhecimento didatico-a-base-da-sala-de-aulapdfConhecimento didatico-a-base-da-sala-de-aulapdf
Conhecimento didatico-a-base-da-sala-de-aulapdfIagoNieri
 
O ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasO ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasRenato De Souza Abelha
 
Texto 1 - Aula 9 - Metodologias ativas III. (1).pptx
Texto 1 - Aula 9 - Metodologias ativas III. (1).pptxTexto 1 - Aula 9 - Metodologias ativas III. (1).pptx
Texto 1 - Aula 9 - Metodologias ativas III. (1).pptxLauraHDayanne1
 
Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)Bruna Gomes
 
A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental ações que
A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental ações queA aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental ações que
A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental ações quepibidbio
 
DISCUTINDO CONTROVÉRSIAS SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DO “...
DISCUTINDO CONTROVÉRSIAS SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DO “...DISCUTINDO CONTROVÉRSIAS SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DO “...
DISCUTINDO CONTROVÉRSIAS SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DO “...ProfessorPrincipiante
 
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptxoensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptxZoraideVieiraCruz
 
Planejamento anual sociologia completo
Planejamento anual sociologia completoPlanejamento anual sociologia completo
Planejamento anual sociologia completoRafael Vigentin
 
Considerações importantes sobre ensinar e aprender ciências
Considerações importantes sobre ensinar e aprender ciênciasConsiderações importantes sobre ensinar e aprender ciências
Considerações importantes sobre ensinar e aprender ciênciasMirtes Campos
 
Apresentação formação de professores
Apresentação formação de professoresApresentação formação de professores
Apresentação formação de professoresMargarete Borga
 

Semelhante a OT Química - 7jun2013 (20)

Planejamento de Pesquisas qualitativas
Planejamento de Pesquisas qualitativasPlanejamento de Pesquisas qualitativas
Planejamento de Pesquisas qualitativas
 
Otalfabetizaocientifica 121003112937-phpapp02
Otalfabetizaocientifica 121003112937-phpapp02Otalfabetizaocientifica 121003112937-phpapp02
Otalfabetizaocientifica 121003112937-phpapp02
 
Currículo Oficial e o Ensino das Ciências
Currículo Oficial e o Ensino das CiênciasCurrículo Oficial e o Ensino das Ciências
Currículo Oficial e o Ensino das Ciências
 
01.mediaçãopedagogica 28.9.10
01.mediaçãopedagogica 28.9.1001.mediaçãopedagogica 28.9.10
01.mediaçãopedagogica 28.9.10
 
Conhecimento didatico-a-base-da-sala-de-aulapdf
Conhecimento didatico-a-base-da-sala-de-aulapdfConhecimento didatico-a-base-da-sala-de-aulapdf
Conhecimento didatico-a-base-da-sala-de-aulapdf
 
O ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológiasO ensino de ciências e suas metodológias
O ensino de ciências e suas metodológias
 
Dicastit producao aulas
Dicastit producao aulasDicastit producao aulas
Dicastit producao aulas
 
Didática da física
Didática da físicaDidática da física
Didática da física
 
Texto 1 - Aula 9 - Metodologias ativas III. (1).pptx
Texto 1 - Aula 9 - Metodologias ativas III. (1).pptxTexto 1 - Aula 9 - Metodologias ativas III. (1).pptx
Texto 1 - Aula 9 - Metodologias ativas III. (1).pptx
 
620 2268-1-pb
620 2268-1-pb620 2268-1-pb
620 2268-1-pb
 
Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)Proj. integrador (1)
Proj. integrador (1)
 
Momentos pedagógicos
Momentos pedagógicosMomentos pedagógicos
Momentos pedagógicos
 
Welson
WelsonWelson
Welson
 
Welson
WelsonWelson
Welson
 
A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental ações que
A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental ações queA aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental ações que
A aula de ciências nas séries iniciais do ensino fundamental ações que
 
DISCUTINDO CONTROVÉRSIAS SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DO “...
DISCUTINDO CONTROVÉRSIAS SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DO “...DISCUTINDO CONTROVÉRSIAS SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DO “...
DISCUTINDO CONTROVÉRSIAS SOCIOCIENTÍFICAS NO ENSINO DE CIÊNCIAS POR MEIO DO “...
 
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptxoensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
oensinodecinciasesuasmetodolgias-140323143039-phpapp02.pptx
 
Planejamento anual sociologia completo
Planejamento anual sociologia completoPlanejamento anual sociologia completo
Planejamento anual sociologia completo
 
Considerações importantes sobre ensinar e aprender ciências
Considerações importantes sobre ensinar e aprender ciênciasConsiderações importantes sobre ensinar e aprender ciências
Considerações importantes sobre ensinar e aprender ciências
 
Apresentação formação de professores
Apresentação formação de professoresApresentação formação de professores
Apresentação formação de professores
 

Mais de Claudia Elisabete Silva

DE Leste 4 - Cultura é Currículo - Maio 2014
DE Leste 4 - Cultura é Currículo - Maio 2014DE Leste 4 - Cultura é Currículo - Maio 2014
DE Leste 4 - Cultura é Currículo - Maio 2014Claudia Elisabete Silva
 
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de AulaATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de AulaClaudia Elisabete Silva
 
OT Mediação e Linguagem - II Encontro 13mar
OT Mediação e Linguagem - II Encontro 13marOT Mediação e Linguagem - II Encontro 13mar
OT Mediação e Linguagem - II Encontro 13marClaudia Elisabete Silva
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoClaudia Elisabete Silva
 
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_AutorizaçãoInforme Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_AutorizaçãoClaudia Elisabete Silva
 
Guia Prático HPV - perguntas e respostas
Guia Prático HPV - perguntas e respostasGuia Prático HPV - perguntas e respostas
Guia Prático HPV - perguntas e respostasClaudia Elisabete Silva
 
Educação Especial: OT Planejamento 2014 EF-Anos Finais e Ensino Médio
Educação Especial: OT Planejamento 2014 EF-Anos Finais e Ensino MédioEducação Especial: OT Planejamento 2014 EF-Anos Finais e Ensino Médio
Educação Especial: OT Planejamento 2014 EF-Anos Finais e Ensino MédioClaudia Elisabete Silva
 
OT Currículo e histórias indígena, africana e afro-brasileira
OT Currículo e histórias indígena, africana e afro-brasileiraOT Currículo e histórias indígena, africana e afro-brasileira
OT Currículo e histórias indígena, africana e afro-brasileiraClaudia Elisabete Silva
 
OT Múltiplas histórias na sala de aula: história africana, afro-brasileira e ...
OT Múltiplas histórias na sala de aula: história africana, afro-brasileira e ...OT Múltiplas histórias na sala de aula: história africana, afro-brasileira e ...
OT Múltiplas histórias na sala de aula: história africana, afro-brasileira e ...Claudia Elisabete Silva
 
1a Exposição de Boas Práticas da Diretoria de Ensino Leste 4
1a Exposição de Boas Práticas da Diretoria de Ensino Leste 41a Exposição de Boas Práticas da Diretoria de Ensino Leste 4
1a Exposição de Boas Práticas da Diretoria de Ensino Leste 4Claudia Elisabete Silva
 
Cronograma Cultura é Currículo - Outubro de 2013
Cronograma Cultura é Currículo - Outubro de 2013Cronograma Cultura é Currículo - Outubro de 2013
Cronograma Cultura é Currículo - Outubro de 2013Claudia Elisabete Silva
 

Mais de Claudia Elisabete Silva (20)

DE Leste 4 - Cultura é Currículo - Maio 2014
DE Leste 4 - Cultura é Currículo - Maio 2014DE Leste 4 - Cultura é Currículo - Maio 2014
DE Leste 4 - Cultura é Currículo - Maio 2014
 
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de AulaATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
ATPC Como Espaço de Formação - Gestão da Sala de Aula
 
Cultura é Currículo - abril 2014
Cultura é Currículo - abril 2014Cultura é Currículo - abril 2014
Cultura é Currículo - abril 2014
 
OT Sala de Leitura 15abril
OT Sala de Leitura 15abrilOT Sala de Leitura 15abril
OT Sala de Leitura 15abril
 
OT Mediação e Linguagem - II Encontro 13mar
OT Mediação e Linguagem - II Encontro 13marOT Mediação e Linguagem - II Encontro 13mar
OT Mediação e Linguagem - II Encontro 13mar
 
OT Mediação e Linguagem 11fev
OT Mediação e Linguagem 11fevOT Mediação e Linguagem 11fev
OT Mediação e Linguagem 11fev
 
OT Sabores da Leitura 25fev
OT Sabores da Leitura 25fevOT Sabores da Leitura 25fev
OT Sabores da Leitura 25fev
 
Reset Tablet (DE Leste 4)
Reset Tablet (DE Leste 4)Reset Tablet (DE Leste 4)
Reset Tablet (DE Leste 4)
 
Tablet Educacional
Tablet EducacionalTablet Educacional
Tablet Educacional
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
 
Porque vacinar contra o HPV
Porque vacinar contra o HPVPorque vacinar contra o HPV
Porque vacinar contra o HPV
 
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_AutorizaçãoInforme Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
Informe Técnico - Campanha de Vacinação HPV_Autorização
 
Guia Prático HPV - perguntas e respostas
Guia Prático HPV - perguntas e respostasGuia Prático HPV - perguntas e respostas
Guia Prático HPV - perguntas e respostas
 
Educação Especial: OT Planejamento 2014 EF-Anos Finais e Ensino Médio
Educação Especial: OT Planejamento 2014 EF-Anos Finais e Ensino MédioEducação Especial: OT Planejamento 2014 EF-Anos Finais e Ensino Médio
Educação Especial: OT Planejamento 2014 EF-Anos Finais e Ensino Médio
 
Planejamento Escolar 2014
Planejamento Escolar 2014Planejamento Escolar 2014
Planejamento Escolar 2014
 
Ciencias da Natureza 2014
Ciencias da Natureza 2014Ciencias da Natureza 2014
Ciencias da Natureza 2014
 
OT Currículo e histórias indígena, africana e afro-brasileira
OT Currículo e histórias indígena, africana e afro-brasileiraOT Currículo e histórias indígena, africana e afro-brasileira
OT Currículo e histórias indígena, africana e afro-brasileira
 
OT Múltiplas histórias na sala de aula: história africana, afro-brasileira e ...
OT Múltiplas histórias na sala de aula: história africana, afro-brasileira e ...OT Múltiplas histórias na sala de aula: história africana, afro-brasileira e ...
OT Múltiplas histórias na sala de aula: história africana, afro-brasileira e ...
 
1a Exposição de Boas Práticas da Diretoria de Ensino Leste 4
1a Exposição de Boas Práticas da Diretoria de Ensino Leste 41a Exposição de Boas Práticas da Diretoria de Ensino Leste 4
1a Exposição de Boas Práticas da Diretoria de Ensino Leste 4
 
Cronograma Cultura é Currículo - Outubro de 2013
Cronograma Cultura é Currículo - Outubro de 2013Cronograma Cultura é Currículo - Outubro de 2013
Cronograma Cultura é Currículo - Outubro de 2013
 

Último

Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSPedroMatos469278
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 

Último (20)

Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 

OT Química - 7jun2013

  • 1. “HABILIDADES NAS AULAS DE QUÍMICA E SEQUÊNCIA DIDÁTICA NO ENSINO DE CIÊNCIAS” Diretoria de Ensino Leste 4 Núcleo Pedagógico ORIENTAÇÃO TÉCNICA - QUÍMICA Maria Aparecida Temple da Silva
  • 2. Pauta Habilidades nas aulas de química 10h 30– café 11h - Leitura de texto, socialização do estudo, filme, reflexão e discussão, análise de uma situação de aprendizagem. 13h às 14h – Sequência Didática Revisão das etapas que estruturam uma Sequência Didática (S.D.); Análise de uma Situação de Aprendizagem (S.A) do Caderno do Aluno. 14h – encerramento e avaliação
  • 3. Objetivos: • Propiciar um momento de estudo e reflexão coletiva sobre o tema “Habilidades nas aulas de química” e o uso de "Sequências Didáticas" com situações problemáticas de interesse como possibilidades de reorientação de estratégias educativas.
  • 4. “O que é ou para que serve a Alfabetização Científica”
  • 5. Grupo 1- Que razões podem avaliar a necessidade de uma educação científica para todos os cidadãos? Grupo 2- Que entender por alfabetização científica? Grupo 3- Alfabetização cientifica e tecnológica: necessidade ou mito irrealizável? Grupo 4- Contribuição da alfabetização científica para a formação dos cidadãos Grupo 5 – Alfabetização científica versus preparação de futuros cientistas Síntese e socialização Fechamento: Filme: Rachel Carson - Dia da Terra - Earth Days - Parte 3 de 12 http://www.youtube.com/watch?v=GK-Xyc9Wo3Q Leitura : “Importância da Educação Científica na Sociedade Atual” Cap.1 Livro “A Necessária Renovação do Ensino das Ciências” António Cachapuz; Daniel Gil-Perez; Anna Maria Pessoa de Carvalho; João Praia; Amparo Vilches.
  • 6. As Situações de Aprendizagem presentes no Caderno do Professor e Aluno podem contemplar essa necessidade?
  • 7. Disciplina: Ano/Série: Volume: Situação de Aprendizagem (SA): 1. Essa SA tem equilíbrio na composição de elementos CTSA? 2. Essa SA apresenta um problema gerador para introduzir a proposta? Qual? 3. O problema tem relevância social? 4. Os conceitos científicos presentes na SA são pertinentes para resolver o problema proposto? 5. Essa SA propõe a aplicação dos conhecimentos construídos para outros problemas? 6. Essa AS permite relações interdisciplinares? Quais? 7. Aponte quais as modificações que você julga necessárias para que essa SA fique mais equilibrada no que diz respeito à abordagem CTSA. Realize uma breve análise da situação de aprendizagem no que diz respeito à abordagem CTSA (Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente), seguindo as questões abaixo:
  • 8. O que são Sequências Didáticas (SD) ou Situações de Aprendizagem (SA)?
  • 9. Para Dolz e Schneuwly (2004) , as Sequências Didáticas são instrumentos que podem guiar professores, propiciando intervenções sociais, ações recíprocas dos membros dos grupo e intervenções formalizadas nas instituições escolares, tão necessárias para a organização da aprendizagem em geral e para o progresso de apropriação de gêneros em particular. Esses autores comentam que a criação de uma Sequência de atividades deve permitir a transformação gradual das capacidades iniciais dos alunos para que estes dominem um gênero e que devem ser consideradas questões como as complexidades de tarefas, em função dos elementos que excedem as capacidades iniciais dos alunos. Fundamentação Teórica
  • 10. O que são Sequências Didáticas? As sequências didáticas são um conjunto de atividades ligadas entre si, planejadas para ensinar um conteúdo, etapa por etapa. Organizadas de acordo com os objetivos que o professor quer alcançar para a aprendizagem de seus alunos, elas envolvem atividades de aprendizagem e de avaliação.
  • 11. Características das sequências didáticas Quanto à estrutura:  conceitos científicos são foco de aprendizagem.  uso de dois tipos de situação  escolhas de modelos explicativos concorrentes  predição, observação e conclusão  há produção de textos escritos.  há um problema claro e explícito baseado em problemas da ciência.  há um conjunto de dados claros para embasar as conclusões.  conclusões devem trazer os dados interpretados.  textos de apoio são utilizados para auxiliar a construção de justificativas. Prof. Dr. Marcelo Motokane Departamento de Biologia Fac. de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo
  • 12. Quanto aos pressupostos teóricos:  Fundamentada em pressupostos teóricos da Enculturação Científica.  Importância de uma linguagem apropriada e compartilhada com os alunos.  O ponto de partida é uma situação problematizadora.  Estímulo às atividades de leitura, escrita e discussão. Características das sequências didáticas
  • 13. Prof. Ms. Olga Aguilar Santana Instituto de Biociências da USP Autora do livro: “Ciências Naturais” - EF Participação na autoria dos Cadernos de ciências e Biologia do Currículo do Estado de São Paulo
  • 14.
  • 15. 15 O que representa a fórmula H2O?
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19. As novas situações são outras propostas que devem ser oferecidas aos alunos para verificar se eles aprenderem sobre o tema estudado. Ela é uma forma de avaliação.
  • 20. Disciplina: Ano/Série: Volume: 1. Proporciona levantamento de conhecimentos prévios dos alunos? Como 2. As problematizações são interessantes para os alunos? Qual é a proposta? 3. As atividades propostas estão contextualizadas com o cotidiano do aluno? 4. Qual (is) estratégia (s) é (são) sugerida (s) para a busca de dados sobre o tema? 5. Como é proposta a sistematização de conhecimentos após a pesquisa dos dados? 6. Além de reflexão e argumentação, o que mais as atividades propostas incentivam? 7. Você sugere mudanças? Quais? 8. Qual a importância dessa análise em sua prática de professor? Realize uma breve análise de uma Situação de Aprendizagem do caderno seguindo as questões abaixo:
  • 21. Considerações  As SD ou SA possuem momentos nos quais a argumentação pode ser desenvolvida tanto de forma oral quanto escrita.  As SD partem de um problema central capaz de realmente aproximar os alunos do conhecimento científico, ganhando a atenção e o interesse destes (e não de um imenso corpo teórico descontextualizado e distante como o frequentemente encontrado nos livros)  Permitem que os estudantes usem a imaginação, criatividade, o discurso (especialmente a argumentação) para responder as questões específicas decorrentes do problema central, propiciando o desenvolvimento de destrezas inerentes ao trabalho científico como: elaboração de hipóteses, interpretação crítica dos dados obtidos à luz de teorias.
  • 22. Considerações O professor pode sugerir várias modificações na SD: 1. Modificações para esclarecer o problema  Trazer outros exemplos, incluindo alguns da sua realidade local.  Adequar a linguagem (garantir entendimento dos textos).  Explicar gráficos e tabelas.  Mudar ordem das perguntas e atividades.  Inserir outras perguntas. 2. Modificações em relação ao contexto do curso  Acrescentar elementos para que a SD faça links com assuntos tratados em aulas anteriores ou posteriores do curso.  Adicionar elementos da História e Filosofia da Ciência.  Incluir discussões epistemológicas (como se faz Ciência). 3. Modificações referentes às características da turma  Utilizar as ideias e dúvidas dos alunos para fomentar a discussão.  Construir hipóteses junto com os alunos na lousa.  Pedir para que os alunos façam as atividades sozinhos ou em pequenos grupos. 4. Modificações referentes a limitações materiais  Substituir vídeos por textos, slides por esquemas na lousa, etc.
  • 23. “Lição de Escola” • Os professores que participaram desta orientação técnica deverão elaborar, juntos, por escola, uma Situação de Aprendizagem (S.A.) seguindo as etapas que a caracteriza, e se possível, contemplar a relação C-T-S-A (Ciência- Tecnologia-Sociedade-Ambiente) • Encaminhar a Situação de Aprendizagem (S.A.) digitada para o email cidatemple@gmail.com Bom trabalho!