SlideShare uma empresa Scribd logo
PSICOLOGIA
D A   D A N Ç A
N O   M E R C A D O   D A
COMO SE INSERIR
M A R I A   C R I S T I N A   L O P E S
SUMÁRIO
O QUE É A
PSICOLOGIA DA
DANÇA?
COMO
EFETIVAMENTE SE
INSERIR NO
MERCADO?
QUEM É O
PROFISSIONAL?
PÁG 4 PÁG 5
PÁG 3
COMO SE INSERIR NO MERCA DO
DA PSICOLOGIA DA DA NÇA
O QUE É A PSICOLOGIA DA DA NÇA ?
A psicologia da dança é uma área de
atuação da psicologia. Esta área não
assume linhas teóricas rígidas ou um
contexto de trabalho específico.
Ou seja, a psicologia da dança pode
estar em diversos contextos. O
psicólogo da dança pode trabalhar na
clínica, na escola, nas companhias, com
pesquisa nas universidades e em
qualquer local em que há dança e
pessoas.
Da mesma maneira, podemos trabalhar
com a psicologia educacional no
contexto na dança, tratando
transtornos em bailarinos na clínica ou
focando em performance e rendimento
nas companhias. Podemos dizer que a
psicologia da dança é muito ampla.
A psicologia da dança busca
compreender a relação entre dança e
saúde mental. Bem como
compreender de que maneira
podemos melhorar aprendizagem e
rendimento em dança.
Em suma, o objetivo principal da área
é melhorar o bem-estar e buscar
saúde integral para todos os
envolvidos com a dança. Este objetivo
vai regular toda a atuação do
psicólogo.
Devemos compreender que é
necessário conhecer o contexto da
dança para atuarmos nesta área.
Afinal, devemos compreender todas
as influências , cobranças e vivências
de bailarinos, professores e pais.
QUEM É O PROFISSIONA L?
O profissional da área da psicologia da
dança é um apaixonado! Apaixonado
pela psicologia e apaixonado pela
dança.
Em geral, é um professor de dança que
está em um processo de mudança de
área e começa a prestar consultoria
para a própria escola em que atua como
professor. Também pode ser um
bailarino que por algum motivo desistiu
da dança e vê na área uma forma de
unir duas paixões.
Na realidade, o psicólogo da dança tem
diversos perfis. É um profissional da
psicologia que esbarra na dança em
algum momento de sua vida e se
encanta.
Porém, para permanecer na área o
profissional deve desenvolver algumas
características e habilidades. Em geral,
relacionadas ao empreendedorismo.
Afinal, não há nos jornais de domingo
um cargo descrito como "psicólogo da
dança". Isso por que a área deve ser
construída pelos maiores interessados:
os psicólogos.
Portanto, se você quer compreender
quem é exatamente o psicólogo da
dança digo a você: é o psicólogo com o
espírito empreendedor apaixonado
pela dança. Muitas dificuldades
aparecerão pela frente e somente com
a paixão e o empreendedorismo é
possível seguir.
COMO SE INSERIR EFETIVA MENTE
NO MERCA DO?
Se algum aluno meu me pedir para
explicar sobre o mercado da psicologia
da dança em apenas uma palavra, direi,
sem pestanejar: inexistente!
A psicologia da dança está crescente
agora no Brasil e no mundo. Estamos
iniciando a vontade de fazer bailarinos
melhores e mais adequados enquanto
você lê. Nos últimos dez anos o número
de pesquisas em psicologia sobre a
dança aumentou exponencialmente.
Mas então permanece a pergunta: e o
mercado?
Talvez você já tenha ouvido o ditado
"quem procura acha". Correto? Pois
bem. Acha mesmo!
No meio desta ascenção da área
percebemos que existe muita gente
bacana por aí que está muito
interessada em saber mais sobre o
tema. Escolas e companhias querem
melhorar a qualidade de seus serviços.
Assim como professores querem dar
uma aula melhor. E mesmo bailarinos e
alunos precisam de um tratamento
diferenciado.
O psicólogo já é necessário na dança há
muito tempo. Nós só não estávamos
atentos a isso. Por isso, basta abrir os
olhos, procurar com atenção e
encontraremos o caminho claro a ser
seguido.
Mas quais são, afinal, as possibilidades
profissionais do psicólogo?
O psicólogo pode ajudar professores a
gerenciar suas turmas, melhorar suas
aulas e saber lidar com crianças
especiais. Também pode ajudar
bailarinos e alunos a controlar
estresse, ansiedade e dançar melhor.
Além de poder ajudar outros públicos
afins.
Para atingir estes objetivos é possível
oferecer palestras, workshops e
serviços clínicos. O psicólogo
oferecerá serviços diversos.
No início da carreira não devemos
pensar somente na oferta de serviços.
Mas também em como que seus
clientes encontrarão o psicólogo. Por
isso, é necessário estabelecer
parcerias.
Escolas de dança geralmente tem
muitos alunos que precisam de ajuda.
Em geral, professores e diretores não
tem para quem indicar. Por isso é
interessante ter uma conversa aberta
com eles o mostrar como você pode
ajudá-los.
Da mesma forma é interessante
oferecer alguns serviços gratuitos para
estas instituições. Assim, estes
profissionais podem conhecer seu
trabalho e você pode compreender
melhor como pode ajudá-los.
CONT. . .
É essencial compreender quais são
as dores da escola ou companhia. É
gerenciar suas turmas? É lidar com
os pais? É melhorar as aulas para
turmas específicas?
Faça uma entrevista com o diretor
procurando compreendê-lo. E
sempre estabeleça uma boa relação
com os outros profissionais da
instituição.
Ou seja, a orientação principal é
entender as necessidades do público.
O psicólogo não deve focar apenas
em seus estudos e em como ele
acredita que pode ajudar. Mas fazer
um balanço e encaixar estes dois
lados da mesma moeda.
O psicólogo pode fazer esta avaliação
e montar um serviço voltado apenas
para isso. Por exemplo, se a
dificuldade de uma escola é lidar com
os pais dos alunos o psicólogo pode
montar uma consultoria para estar
presente na escola duas vezes na
semana para acompanhamento de
aula e em reuniões de pais.
É importante ser empreendedor nesse
meio. O psicólogo deve buscar seus
próprios objetivos encontrando
possibilidades em vários contextos.
Ser reconhecido em determinada
região também significa mostrar o seu
trabalho para o mundo. As pessoas
devem ter conhecimento da atuação e
capacidades do psicólogo. Portanto,
trabalhar a timidez e a dificuldade de
se posicionar também é essencial.
CONT. . .
Se tivéssemos que fazer uma receita
para se inserir no mercado não seria
fácil. Afinal, não estamos cumprindo
requisitos para um emprego formal.
Mas poderíamos colocar em alguns
passos simples.
Saber quais são as pessoas e
instituições específicas que pode ajudar
é um dos primeiros passos. Faça uma
pesquisa, liste as escolas e companhias.
Entenda o momento das instituições e
de outros possíveis clientes. Pesquise
online, faça entrevistas, envie e-mails
sem o intuito de vender seus serviços.
Mas apenas de compreendê-los.
Ao invés de oferecer um serviço "frio"
mostre exatamente como o serviço
pode ajudá-los. Por exemplo, quando
quiser oferecer um serviço de
"consultoria voltado para o bem-estar
dos alunos".
Apresente os passos da consultoria, as
observações de aula, as entrevistas que
serão feitas, como exatamente o
serviço ajudará a escola. Mostre como a
consultoria vai deixar os alunos e pais
mais satisfeitos e diminuirá a
rotatividade de alunos.
Enfim, deixe o serviço mais atraente e
pessoal para a pessoa com quem está
conversando.
1. CONHECER OS CLIENTES
2. CONHECER A S NECESSIDA DES
3. OFERECER O SERVIÇO A DEQUA DO
4. OFERECER DE A CORDO COM O
ORÇA MENTO
Não adianta oferecermos um serviço
perfeito para a instituição se ela não
puder pagar. Devemos estabelecer
um objetivo simples, como "melhorar
a aprendizagem dos alunos" e
desenvolver vários serviços para
orçamentos diversos. Você pode
oferecer uma palestra, workshop ou
consultoria, por exemplo.
5. ESTA BELECER PA RCERIA
Após o serviço feito é importante
estabelecer uma parceria. A parceria
deve ser sempre no sentido de ambas
as partes ganharem algo. Seja
reconhecimento, indicação de clientes,
dinheiro, etc.
É preciso pensar em parcerias que de
alguma forma existe esta relação
ganha-ganha. Existem algumas
parcerias possíveis.
Uma delas é indicação de clientes para
o consultório do psicólogo (psicólogo
ganha clientes) e a escola recebe alunos
com uma saúde melhor (escola ganha
alunos saudáveis). Outra é oferecer
palestras gratuitas para pais nas
reuniões. Assim a instituição ganha
reconhecimento por oferecer uma
palestra com um bom profissional e o
psicólogo recebe reconhecimento dos
pais.
Não se esqueça: vale a pena lutarmos
pelos nossos sonhos e viver das nossas
paixões. A psicologia da dança é linda e
pode mudar vidas.
QUEM SOU?
Maria Cristina Lopes
Olá! Sou psicóloga pela PUC-Rio e
trabalho com a dança desde 2016.
Acredito que a dança e a psicologia
têm o poder de ajudar muitas
pessoas. Juntas podem fazer um
mundo melhor, com mais felicidade
e saúde emocional.
Já fiz cursos em diversas áreas
como: neurociências (UFRJ),
orientação profissional (UERJ),
terapia cognitivo-comportamental
(Santa Casa), psicologia escolar
(CAPE) e recursos humanos. Todos
estes conhecimentos agregam e
facilitam a minha atuação na área da
psicologia da dança.
Trabalho com a psicologia da dança
desde 2013. Atualmente trabalho na
clínica atendendo bailarinos e como
consultora em escolas de dança.
Escrevo artigos na área para blogs e
para a Revista Dança Brasil.
Também ofereço cursos únicos na
área, como o primeiro curso de
psicologia da dança no Brasil
realizado em 2016. Acredito que a
área deve se fortalecer e que devemos
valorizar esta profissão. Para isso
ofereço cursos, aulas e e-books
gratuitos, como este que está lendo.
Acompanhe todo o meu trabalho em
www.mariacristinalopes.com ou
converse comigo:
mariacristinalopes@gmail.com. Será
um prazer! Vamos juntos?
O QUE FA ÇO?
Como se inserir no mercado da psicologia da dança

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Apostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dançaApostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Maria Cristina Lopes
 
A dança pode ajudar
A dança pode ajudarA dança pode ajudar
A dança pode ajudar
Maria Cristina Lopes
 
Arte terapia
Arte terapiaArte terapia
Arte terapia
Janice Santos
 
Planejamento dança
Planejamento dançaPlanejamento dança
Planejamento dança
SimoneHelenDrumond
 
A dança pictórica
A dança pictóricaA dança pictórica
A dança pictórica
pibiduergsmontenegro
 
Biodança
BiodançaBiodança
Biodança
Cleoalvares
 
A dança psicossomática
A dança psicossomáticaA dança psicossomática
A dança psicossomática
pibiduergsmontenegro
 
A dança falada
A dança faladaA dança falada
A dança falada
pibiduergsmontenegro
 
Workshop Dança e Terapia
Workshop Dança e TerapiaWorkshop Dança e Terapia
Workshop Dança e Terapia
Jorge Barbosa
 
Portfólio Patricia Resende Soares
Portfólio Patricia Resende SoaresPortfólio Patricia Resende Soares
Portfólio Patricia Resende Soares
Portfolio2015
 
Dança contemporânea
Dança contemporâneaDança contemporânea
Dança contemporânea
José Marques
 
Oficina de dança e expressão
Oficina de dança e expressãoOficina de dança e expressão
Oficina de dança e expressão
Jeyce R. Sousa Pires
 
Apostila de estudo dança
Apostila de estudo dança Apostila de estudo dança
Apostila de estudo dança
Sheila Faria
 
Depressão: o que é, tratamento e estratégias
Depressão: o que é, tratamento e estratégiasDepressão: o que é, tratamento e estratégias
Depressão: o que é, tratamento e estratégias
Maria Cristina Lopes
 
Mulher Na DançA Do Ventre 1
Mulher Na DançA Do Ventre 1Mulher Na DançA Do Ventre 1
Mulher Na DançA Do Ventre 1
caroldp
 
7 dicas para aumentar sua autoestima
7 dicas para aumentar sua autoestima7 dicas para aumentar sua autoestima
7 dicas para aumentar sua autoestima
Maria Cristina Lopes
 
Dança Moderna - Martha Graham
Dança Moderna - Martha GrahamDança Moderna - Martha Graham
Dança Moderna - Martha Graham
Marcos Ramon
 
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora DuncanDança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Marcos Ramon
 
O som
O somO som
Mulheres no Oriente
Mulheres no OrienteMulheres no Oriente
Mulheres no Oriente
aimarjf
 

Destaque (20)

Apostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dançaApostila Desenvolvimento Psicologia da dança
Apostila Desenvolvimento Psicologia da dança
 
A dança pode ajudar
A dança pode ajudarA dança pode ajudar
A dança pode ajudar
 
Arte terapia
Arte terapiaArte terapia
Arte terapia
 
Planejamento dança
Planejamento dançaPlanejamento dança
Planejamento dança
 
A dança pictórica
A dança pictóricaA dança pictórica
A dança pictórica
 
Biodança
BiodançaBiodança
Biodança
 
A dança psicossomática
A dança psicossomáticaA dança psicossomática
A dança psicossomática
 
A dança falada
A dança faladaA dança falada
A dança falada
 
Workshop Dança e Terapia
Workshop Dança e TerapiaWorkshop Dança e Terapia
Workshop Dança e Terapia
 
Portfólio Patricia Resende Soares
Portfólio Patricia Resende SoaresPortfólio Patricia Resende Soares
Portfólio Patricia Resende Soares
 
Dança contemporânea
Dança contemporâneaDança contemporânea
Dança contemporânea
 
Oficina de dança e expressão
Oficina de dança e expressãoOficina de dança e expressão
Oficina de dança e expressão
 
Apostila de estudo dança
Apostila de estudo dança Apostila de estudo dança
Apostila de estudo dança
 
Depressão: o que é, tratamento e estratégias
Depressão: o que é, tratamento e estratégiasDepressão: o que é, tratamento e estratégias
Depressão: o que é, tratamento e estratégias
 
Mulher Na DançA Do Ventre 1
Mulher Na DançA Do Ventre 1Mulher Na DançA Do Ventre 1
Mulher Na DançA Do Ventre 1
 
7 dicas para aumentar sua autoestima
7 dicas para aumentar sua autoestima7 dicas para aumentar sua autoestima
7 dicas para aumentar sua autoestima
 
Dança Moderna - Martha Graham
Dança Moderna - Martha GrahamDança Moderna - Martha Graham
Dança Moderna - Martha Graham
 
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora DuncanDança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
Dança moderna - Fraçois Delsarte, Loie Fuller e Isadora Duncan
 
O som
O somO som
O som
 
Mulheres no Oriente
Mulheres no OrienteMulheres no Oriente
Mulheres no Oriente
 

Semelhante a Como se inserir no mercado da psicologia da dança

O Segredo da convivência
O Segredo da convivênciaO Segredo da convivência
O Segredo da convivência
Instituto de Thalentos
 
CBTO - 2013 Cláudia Pedral
CBTO - 2013  Cláudia PedralCBTO - 2013  Cláudia Pedral
CBTO - 2013 Cláudia Pedral
Abrato-SC
 
Recolocação Profissional
Recolocação Profissional Recolocação Profissional
Recolocação Profissional
Raquel Magalhaes de Mello
 
O desenvolvimento pessoal e profissional com coaching
O desenvolvimento pessoal e profissional com coachingO desenvolvimento pessoal e profissional com coaching
O desenvolvimento pessoal e profissional com coaching
luizadell
 
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Giba Canto
 
Pnl formação módulo despertar janeiro 2018 v2
Pnl formação   módulo despertar janeiro 2018 v2Pnl formação   módulo despertar janeiro 2018 v2
Pnl formação módulo despertar janeiro 2018 v2
Aline Siqueira
 
Iniciação ao Coaching
Iniciação ao CoachingIniciação ao Coaching
Iniciação ao Coaching
Escola Ecit
 
Guia pratico de como iniciar no coaching
Guia pratico de como iniciar no coachingGuia pratico de como iniciar no coaching
Guia pratico de como iniciar no coaching
Ederronio Mederos
 
Guia Prático de como iniciar no Coaching
Guia Prático de como iniciar no CoachingGuia Prático de como iniciar no Coaching
Guia Prático de como iniciar no Coaching
Wanderson Silveira
 
Guia pratico de como iniciar no coaching
Guia pratico de como iniciar no coachingGuia pratico de como iniciar no coaching
Guia pratico de como iniciar no coaching
Ederronio Mederos
 
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
MarryCruz1
 
Masterclass
MasterclassMasterclass
Masterclass
Rogério Castilho
 
Volkswagen auto europa organização positiva
Volkswagen auto europa organização positivaVolkswagen auto europa organização positiva
Volkswagen auto europa organização positiva
Alfredo Leite
 
Palestras Dia da Secretárias
Palestras Dia da SecretáriasPalestras Dia da Secretárias
Palestras Dia da Secretárias
DMT Consulting
 
Iniciação ao Coaching
Iniciação ao CoachingIniciação ao Coaching
Iniciação ao Coaching
Escola Ecit
 
Advoco Brasil - Coaching para Advogados - Metodologia Exclusva
Advoco Brasil - Coaching para Advogados - Metodologia ExclusvaAdvoco Brasil - Coaching para Advogados - Metodologia Exclusva
Advoco Brasil - Coaching para Advogados - Metodologia Exclusva
Andre Medeiros
 
Manual da vida plena mariacristinalopes.com
Manual da vida plena mariacristinalopes.comManual da vida plena mariacristinalopes.com
Manual da vida plena mariacristinalopes.com
Maria Cristina Lopes
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Antonio Franklin Ritton
 
O Segredo da Superação
O Segredo da SuperaçãoO Segredo da Superação
O Segredo da Superação
Instituto de Thalentos
 
Educar com otimismo
Educar com otimismoEducar com otimismo
Educar com otimismo
Alfredo Leite
 

Semelhante a Como se inserir no mercado da psicologia da dança (20)

O Segredo da convivência
O Segredo da convivênciaO Segredo da convivência
O Segredo da convivência
 
CBTO - 2013 Cláudia Pedral
CBTO - 2013  Cláudia PedralCBTO - 2013  Cláudia Pedral
CBTO - 2013 Cláudia Pedral
 
Recolocação Profissional
Recolocação Profissional Recolocação Profissional
Recolocação Profissional
 
O desenvolvimento pessoal e profissional com coaching
O desenvolvimento pessoal e profissional com coachingO desenvolvimento pessoal e profissional com coaching
O desenvolvimento pessoal e profissional com coaching
 
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
Coaching versus terapia (Paulo Vieira)
 
Pnl formação módulo despertar janeiro 2018 v2
Pnl formação   módulo despertar janeiro 2018 v2Pnl formação   módulo despertar janeiro 2018 v2
Pnl formação módulo despertar janeiro 2018 v2
 
Iniciação ao Coaching
Iniciação ao CoachingIniciação ao Coaching
Iniciação ao Coaching
 
Guia pratico de como iniciar no coaching
Guia pratico de como iniciar no coachingGuia pratico de como iniciar no coaching
Guia pratico de como iniciar no coaching
 
Guia Prático de como iniciar no Coaching
Guia Prático de como iniciar no CoachingGuia Prático de como iniciar no Coaching
Guia Prático de como iniciar no Coaching
 
Guia pratico de como iniciar no coaching
Guia pratico de como iniciar no coachingGuia pratico de como iniciar no coaching
Guia pratico de como iniciar no coaching
 
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
LIVRO UNICO psicologia bons estudos livro único...
 
Masterclass
MasterclassMasterclass
Masterclass
 
Volkswagen auto europa organização positiva
Volkswagen auto europa organização positivaVolkswagen auto europa organização positiva
Volkswagen auto europa organização positiva
 
Palestras Dia da Secretárias
Palestras Dia da SecretáriasPalestras Dia da Secretárias
Palestras Dia da Secretárias
 
Iniciação ao Coaching
Iniciação ao CoachingIniciação ao Coaching
Iniciação ao Coaching
 
Advoco Brasil - Coaching para Advogados - Metodologia Exclusva
Advoco Brasil - Coaching para Advogados - Metodologia ExclusvaAdvoco Brasil - Coaching para Advogados - Metodologia Exclusva
Advoco Brasil - Coaching para Advogados - Metodologia Exclusva
 
Manual da vida plena mariacristinalopes.com
Manual da vida plena mariacristinalopes.comManual da vida plena mariacristinalopes.com
Manual da vida plena mariacristinalopes.com
 
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
Introducao a psicopedagogia_definicao_14-08-10
 
O Segredo da Superação
O Segredo da SuperaçãoO Segredo da Superação
O Segredo da Superação
 
Educar com otimismo
Educar com otimismoEducar com otimismo
Educar com otimismo
 

Mais de Maria Cristina Lopes

E-book autoestima | Psicologia da dança
E-book autoestima | Psicologia da dança E-book autoestima | Psicologia da dança
E-book autoestima | Psicologia da dança
Maria Cristina Lopes
 
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinosDinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Maria Cristina Lopes
 
PDF Planejando um futuro transformador na dança
PDF Planejando um futuro transformador na dançaPDF Planejando um futuro transformador na dança
PDF Planejando um futuro transformador na dança
Maria Cristina Lopes
 
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dançaOs talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Maria Cristina Lopes
 
Revista psicologia da dança - 1ª edição revisada
Revista psicologia da dança  - 1ª edição revisadaRevista psicologia da dança  - 1ª edição revisada
Revista psicologia da dança - 1ª edição revisada
Maria Cristina Lopes
 
O senhor urso não quer comer
O senhor urso não quer comerO senhor urso não quer comer
O senhor urso não quer comer
Maria Cristina Lopes
 
Como melhorar sua qualidade de vida
Como melhorar sua qualidade de vidaComo melhorar sua qualidade de vida
Como melhorar sua qualidade de vida
Maria Cristina Lopes
 

Mais de Maria Cristina Lopes (7)

E-book autoestima | Psicologia da dança
E-book autoestima | Psicologia da dança E-book autoestima | Psicologia da dança
E-book autoestima | Psicologia da dança
 
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinosDinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
Dinâmica para desenvolver confiança em bailarinos
 
PDF Planejando um futuro transformador na dança
PDF Planejando um futuro transformador na dançaPDF Planejando um futuro transformador na dança
PDF Planejando um futuro transformador na dança
 
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dançaOs talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
Os talentos que não dão certo em dança | Psicologia da dança
 
Revista psicologia da dança - 1ª edição revisada
Revista psicologia da dança  - 1ª edição revisadaRevista psicologia da dança  - 1ª edição revisada
Revista psicologia da dança - 1ª edição revisada
 
O senhor urso não quer comer
O senhor urso não quer comerO senhor urso não quer comer
O senhor urso não quer comer
 
Como melhorar sua qualidade de vida
Como melhorar sua qualidade de vidaComo melhorar sua qualidade de vida
Como melhorar sua qualidade de vida
 

Como se inserir no mercado da psicologia da dança

  • 1. PSICOLOGIA D A   D A N Ç A N O   M E R C A D O   D A COMO SE INSERIR M A R I A   C R I S T I N A   L O P E S
  • 2. SUMÁRIO O QUE É A PSICOLOGIA DA DANÇA? COMO EFETIVAMENTE SE INSERIR NO MERCADO? QUEM É O PROFISSIONAL? PÁG 4 PÁG 5 PÁG 3 COMO SE INSERIR NO MERCA DO DA PSICOLOGIA DA DA NÇA
  • 3. O QUE É A PSICOLOGIA DA DA NÇA ? A psicologia da dança é uma área de atuação da psicologia. Esta área não assume linhas teóricas rígidas ou um contexto de trabalho específico. Ou seja, a psicologia da dança pode estar em diversos contextos. O psicólogo da dança pode trabalhar na clínica, na escola, nas companhias, com pesquisa nas universidades e em qualquer local em que há dança e pessoas. Da mesma maneira, podemos trabalhar com a psicologia educacional no contexto na dança, tratando transtornos em bailarinos na clínica ou focando em performance e rendimento nas companhias. Podemos dizer que a psicologia da dança é muito ampla. A psicologia da dança busca compreender a relação entre dança e saúde mental. Bem como compreender de que maneira podemos melhorar aprendizagem e rendimento em dança. Em suma, o objetivo principal da área é melhorar o bem-estar e buscar saúde integral para todos os envolvidos com a dança. Este objetivo vai regular toda a atuação do psicólogo. Devemos compreender que é necessário conhecer o contexto da dança para atuarmos nesta área. Afinal, devemos compreender todas as influências , cobranças e vivências de bailarinos, professores e pais.
  • 4. QUEM É O PROFISSIONA L? O profissional da área da psicologia da dança é um apaixonado! Apaixonado pela psicologia e apaixonado pela dança. Em geral, é um professor de dança que está em um processo de mudança de área e começa a prestar consultoria para a própria escola em que atua como professor. Também pode ser um bailarino que por algum motivo desistiu da dança e vê na área uma forma de unir duas paixões. Na realidade, o psicólogo da dança tem diversos perfis. É um profissional da psicologia que esbarra na dança em algum momento de sua vida e se encanta. Porém, para permanecer na área o profissional deve desenvolver algumas características e habilidades. Em geral, relacionadas ao empreendedorismo. Afinal, não há nos jornais de domingo um cargo descrito como "psicólogo da dança". Isso por que a área deve ser construída pelos maiores interessados: os psicólogos. Portanto, se você quer compreender quem é exatamente o psicólogo da dança digo a você: é o psicólogo com o espírito empreendedor apaixonado pela dança. Muitas dificuldades aparecerão pela frente e somente com a paixão e o empreendedorismo é possível seguir.
  • 5. COMO SE INSERIR EFETIVA MENTE NO MERCA DO? Se algum aluno meu me pedir para explicar sobre o mercado da psicologia da dança em apenas uma palavra, direi, sem pestanejar: inexistente! A psicologia da dança está crescente agora no Brasil e no mundo. Estamos iniciando a vontade de fazer bailarinos melhores e mais adequados enquanto você lê. Nos últimos dez anos o número de pesquisas em psicologia sobre a dança aumentou exponencialmente. Mas então permanece a pergunta: e o mercado? Talvez você já tenha ouvido o ditado "quem procura acha". Correto? Pois bem. Acha mesmo! No meio desta ascenção da área percebemos que existe muita gente bacana por aí que está muito interessada em saber mais sobre o tema. Escolas e companhias querem melhorar a qualidade de seus serviços. Assim como professores querem dar uma aula melhor. E mesmo bailarinos e alunos precisam de um tratamento diferenciado. O psicólogo já é necessário na dança há muito tempo. Nós só não estávamos atentos a isso. Por isso, basta abrir os olhos, procurar com atenção e encontraremos o caminho claro a ser seguido. Mas quais são, afinal, as possibilidades profissionais do psicólogo? O psicólogo pode ajudar professores a gerenciar suas turmas, melhorar suas aulas e saber lidar com crianças especiais. Também pode ajudar bailarinos e alunos a controlar estresse, ansiedade e dançar melhor. Além de poder ajudar outros públicos afins. Para atingir estes objetivos é possível oferecer palestras, workshops e serviços clínicos. O psicólogo oferecerá serviços diversos. No início da carreira não devemos pensar somente na oferta de serviços. Mas também em como que seus clientes encontrarão o psicólogo. Por isso, é necessário estabelecer parcerias. Escolas de dança geralmente tem muitos alunos que precisam de ajuda. Em geral, professores e diretores não tem para quem indicar. Por isso é interessante ter uma conversa aberta com eles o mostrar como você pode ajudá-los. Da mesma forma é interessante oferecer alguns serviços gratuitos para estas instituições. Assim, estes profissionais podem conhecer seu trabalho e você pode compreender melhor como pode ajudá-los.
  • 6. CONT. . . É essencial compreender quais são as dores da escola ou companhia. É gerenciar suas turmas? É lidar com os pais? É melhorar as aulas para turmas específicas? Faça uma entrevista com o diretor procurando compreendê-lo. E sempre estabeleça uma boa relação com os outros profissionais da instituição. Ou seja, a orientação principal é entender as necessidades do público. O psicólogo não deve focar apenas em seus estudos e em como ele acredita que pode ajudar. Mas fazer um balanço e encaixar estes dois lados da mesma moeda. O psicólogo pode fazer esta avaliação e montar um serviço voltado apenas para isso. Por exemplo, se a dificuldade de uma escola é lidar com os pais dos alunos o psicólogo pode montar uma consultoria para estar presente na escola duas vezes na semana para acompanhamento de aula e em reuniões de pais. É importante ser empreendedor nesse meio. O psicólogo deve buscar seus próprios objetivos encontrando possibilidades em vários contextos. Ser reconhecido em determinada região também significa mostrar o seu trabalho para o mundo. As pessoas devem ter conhecimento da atuação e capacidades do psicólogo. Portanto, trabalhar a timidez e a dificuldade de se posicionar também é essencial.
  • 7. CONT. . . Se tivéssemos que fazer uma receita para se inserir no mercado não seria fácil. Afinal, não estamos cumprindo requisitos para um emprego formal. Mas poderíamos colocar em alguns passos simples. Saber quais são as pessoas e instituições específicas que pode ajudar é um dos primeiros passos. Faça uma pesquisa, liste as escolas e companhias. Entenda o momento das instituições e de outros possíveis clientes. Pesquise online, faça entrevistas, envie e-mails sem o intuito de vender seus serviços. Mas apenas de compreendê-los. Ao invés de oferecer um serviço "frio" mostre exatamente como o serviço pode ajudá-los. Por exemplo, quando quiser oferecer um serviço de "consultoria voltado para o bem-estar dos alunos". Apresente os passos da consultoria, as observações de aula, as entrevistas que serão feitas, como exatamente o serviço ajudará a escola. Mostre como a consultoria vai deixar os alunos e pais mais satisfeitos e diminuirá a rotatividade de alunos. Enfim, deixe o serviço mais atraente e pessoal para a pessoa com quem está conversando. 1. CONHECER OS CLIENTES 2. CONHECER A S NECESSIDA DES 3. OFERECER O SERVIÇO A DEQUA DO 4. OFERECER DE A CORDO COM O ORÇA MENTO Não adianta oferecermos um serviço perfeito para a instituição se ela não puder pagar. Devemos estabelecer um objetivo simples, como "melhorar a aprendizagem dos alunos" e desenvolver vários serviços para orçamentos diversos. Você pode oferecer uma palestra, workshop ou consultoria, por exemplo. 5. ESTA BELECER PA RCERIA Após o serviço feito é importante estabelecer uma parceria. A parceria deve ser sempre no sentido de ambas as partes ganharem algo. Seja reconhecimento, indicação de clientes, dinheiro, etc. É preciso pensar em parcerias que de alguma forma existe esta relação ganha-ganha. Existem algumas parcerias possíveis. Uma delas é indicação de clientes para o consultório do psicólogo (psicólogo ganha clientes) e a escola recebe alunos com uma saúde melhor (escola ganha alunos saudáveis). Outra é oferecer palestras gratuitas para pais nas reuniões. Assim a instituição ganha reconhecimento por oferecer uma palestra com um bom profissional e o psicólogo recebe reconhecimento dos pais. Não se esqueça: vale a pena lutarmos pelos nossos sonhos e viver das nossas paixões. A psicologia da dança é linda e pode mudar vidas.
  • 8. QUEM SOU? Maria Cristina Lopes Olá! Sou psicóloga pela PUC-Rio e trabalho com a dança desde 2016. Acredito que a dança e a psicologia têm o poder de ajudar muitas pessoas. Juntas podem fazer um mundo melhor, com mais felicidade e saúde emocional. Já fiz cursos em diversas áreas como: neurociências (UFRJ), orientação profissional (UERJ), terapia cognitivo-comportamental (Santa Casa), psicologia escolar (CAPE) e recursos humanos. Todos estes conhecimentos agregam e facilitam a minha atuação na área da psicologia da dança. Trabalho com a psicologia da dança desde 2013. Atualmente trabalho na clínica atendendo bailarinos e como consultora em escolas de dança. Escrevo artigos na área para blogs e para a Revista Dança Brasil. Também ofereço cursos únicos na área, como o primeiro curso de psicologia da dança no Brasil realizado em 2016. Acredito que a área deve se fortalecer e que devemos valorizar esta profissão. Para isso ofereço cursos, aulas e e-books gratuitos, como este que está lendo. Acompanhe todo o meu trabalho em www.mariacristinalopes.com ou converse comigo: mariacristinalopes@gmail.com. Será um prazer! Vamos juntos? O QUE FA ÇO?