SlideShare uma empresa Scribd logo
Metodologia de Projeto de
        Design
     Prof. Márcio Duarte
Fase 1

compreensão
Situação atual [pesquisa e análise]
• Compreender e classificar o serviço/produto do
  cliente/empresa/ONG (segmento, categoria, etc.);
• Identificar o volume de produção ou prestação de serviço
  (produtividade/potencialidade);
• Obter o entendimento das características do mercado do cliente
  (econômicas, tendências, socioculturais, etc);
• Identificar com quem o cliente se comunica (público-alvo) e
  compreender as características desse consumidor/público-alvo do
  cliente (estilo de vida/comportamento/anseios/desejos, contexto
  sociocultural);
• Identificação da perspectiva mercadológica do cliente (visão/ideal
  da empresa/ONG que alcançar em curto, médio e longo prazo).
Definição do problema [pesquisa e
análise]
• A partir da definição da visão, identificar possíveis
  problemas, aspectos deficientes ou carentes, que
  possam dificultar, inviabilizar ou impossibilitar o
  alcance da realização do ideal do cliente;
• Elencar pontos fracos (aspectos que possam ser
  eliminados ou favorecidos) e pontos fortes (valores
  que possam ser preservados, reposicionados ou
  valorizados) do cliente.
Definição do problema [pesquisa e
análise]
Identificação de oportunidades
[análise]
• Identificar e selecionar os valores distintivos do
  seu cliente: características individuais que
  possam fortalecer a comunicação com o
  mercado/público-alvo com o intuito de favorecer
  o alcance dos ideais por parte do cliente;
• Obter o entendimento de qual é a trajetória ideal
  (quais os possíveis veículos de comunicação).
Definição do objetivo
• O objetivo deve ser definido com o intuito de
  delimitar o compromisso e focar a atuação do
  designer. Deve-se descrever de modo claro e
  objetivo o que está sendo proposto para o
  desenvolvimento do projeto.
Fase 2

proposição
Geração de conceitos
• É o sentido atribuído na concepção da comunicação do
  cliente (através de cores, imagens, layout, etc.), com o
  intuito de gerar significado coerente com valores
  distintivos identificados anteriormente;
• O conceito é fator que rege a narrativa da mensagem
  que se quer passar para seduzir o público-alvo;
• É importante neste momento realizar banco de
  imagens que possam transmitir o conceito gerado.
Geração de conceitos
Construção das diretrizes
• As diretrizes são caminhos, um conjunto de instruções ou
  indicações para se tratar e levar a termo um plano, uma
  proposta que visa solucionar o problema e alcançar
  resultados que favoreçam as intenções mercadológicas do
  cliente;
• O designer propõe duas ou até três propostas/diretrizes,
  cada qual com sua narrativa própria (conceito), o qual
  também deve ser responsável pela escolha do caminho a
  ser traçado, antes de iniciar a etapa de geração de
  alternativas (o que? = finalidade / para quem? = público-
  alvo / e como? = tipo de produto).
Geração de alternativas [solução em
design]
• As alternativas devem ser geradas de modo coerente com as
  informações obtidas anteriormente. Neste momento o processo
  criativo deve caminhar solto com agilidade e objetividade. Para
  tanto, acredita-se que utilizar raffes, croquis, sketchs (rabiscos)
  como ferramenta de criatividade no processo de geração de
  alternativas é bastante favorável;
• Não existe um número exato de alternativas geradas para chegar
  ao modelo ideal, no entanto, não deve-se acreditar na primeira
  ideia como única verdade. Nesta etapa, pode-se utilizar de técnicas
  de criatividade, como o brainstorm, para agilizar o processo de
  criação (principalmente se o projeto estiver sendo desenvolvido em
  grupo).
Geração de alternativas [solução
em design] #1
Geração de alternativas [solução
em design]
Geração de alternativas [solução
em design] #2
Geração de alternativas [solução
em design]
Geração de alternativas [solução
em design]
Geração de alternativas [solução
em design]
Fase 3

finalização
Definição
• A etapa de definição, que inicia a fase de
  finalização do projeto, deve ser estruturada para
  viabilizar a produção dos instrumentos de
  comunicação gerados (dado que deve ser gerado
  a partir da compreenção conjunta da intenção da
  peça como público-alvo);
• Nesta etapa é importante a construção de mock-
  ups – modelos tridimencionais – antes da
  construção final da peça.
Definição: mock-up
Situação futura
• Quais são os resultados esperados para o
  projeto?
• Como planejar futuras estratégias?
Considerações finais
• A utilização de matrizes (exploração do
  processo lógico do aluno) favorece no
  processo de análise.
Memorial descritivo
Objetivo
• Descrever de modo claro e objetivo qua a
  intenção do trabalho para a obtenção de
  resultados;

• O que foi definido enquanto propósito de
  trabalho
Metodologia
• Pontuar claramente de modo preciso as fases
  de desenvolvimento do trabalho;

  – Este parágrafo não deve ser muito extenso, no
    entanto de apresentar quais atividades foram
    necessárias para obtenção dos resultados
Proposição
• Este tem importância fundamental!

• O Resultado é a proposta concretizada, a
  resposta obtida através de uma intenção
  (OBJETIVO) de um processo metodológico
  aplicado;

• Neste momento deve-se apresentar os conceitos
  e valores trabalhados na geração de alternativas;
  – Os quais devem ser resultados de estudos e análises
    dos dados obtidos em pesquisa.
Resultados esperados
• É importante comentar sobre o que se espera
  alcançar com a proposta apresentada;

• Este momento pode favorecer para a
  percepção da amplitude do trabalho.
Exemplo de memorial: [imagens]
Exemplo de memorial: [Look]
http://www.sebastiany.com.br/show-cases/marca-moda-gabriela-pires.htm

Case: Designer de Bijuterias
Objetivos
• Realizar o design da
  identidade de marca de
  bijuterias e acessórios
  de moda alinhada às
  características e
  diferecias de seus
  produtos, traduzindo o
  que se iniciou como um
  hobby, em uma
  empresa forte e
  reconhecida.
Problema a ser resolvido
• Por se tratar de uma nova
  marca, ainda sem uma
  definição clara e estratégica
  de sua atuação e mercado,
  o design do logo deveria ser
  inteiramente alinhado a
  estilo e personalidade das
  peças criadas pela designer
  de jóias Gabriela Pires,
  responsável diretamente
  pela criação das bijuterias e
  acessórios.
Solução
•   A borboleta criada como símbolo
    para marca foi desenvolvida a
    partir do monograma GP, iniciais
    de Gabriela Pires. Seu design foi
    concebido desde o início para
    permitir a aplicação em relevo
    em pequenas peças de metal,
    utilizadas como identificação da
    marca nos colares e acessórios
    maiores.

•   O logotipo também foi elaborado
    para ajudar a formar uma
    imagem de marca minuciosa,
    versátil e sofisticada, valores do
    DNA de marca detectado como
    forte caracterírtica do design das
    peças.
Solução
• Para diferenciar as linhas
  de produtos que a marca
  Gabriela Pires possui,
  foram utilizadas duas
  paletas cromáticas, a
  primeira em tons de
  verde para produtos mais
  sofisticados e uma
  segunda paleta, de cores
  mais vibrantes para uma
  linha de produtos mais
  exuberante e exótico.
Por que funciona?
• A marca funciona porque
  promove identificação por
  parte do público-alvo dos
  valores de feminilidade,
  delicadeza e sofisticação. O
  padrão de cores e textura da
  marca auxilia a criação de
  peças de comunicação
  integradas para
  fortalecimento da marca no
  mercado atacado, enquanto o
  apelo das peças e do
  monograma aplicado aos
  acessórios geram uma
  percepção maior de valor de
  marca no mercado de varejo.
Finalizando…
• Outro exemplo pratico (acadêmico):
  – http://textileindustry.ning.com/profiles/blogs/desenvolvim


• Geração de Alternativas:
  #1
    http://www.profpipi.com/2010/08/claudia-marcondes-tc
  #2
    http://neonbag.blogspot.com.br/2010/07/geracao-de-alt
Brincadeiras tecnológicas
Software de modelaem 3D on-line
http://www.continuumfashion.com/Ddress/



Roupa em Spray
http://neworder.com.br/blog/por-ai/roupa-em-spra

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

01 introducao_identidade
01 introducao_identidade01 introducao_identidade
01 introducao_identidade
Fabio Silveira: Designer | Professor
 
Metodologia do Design 01
Metodologia do Design 01Metodologia do Design 01
Metodologia do Design 01
Robson Santos
 
História do Design - Apresentação - Hd00
História do Design - Apresentação - Hd00História do Design - Apresentação - Hd00
História do Design - Apresentação - Hd00
Valdir Soares
 
Exercício de criação: Sonho de Valsa
Exercício de criação: Sonho de ValsaExercício de criação: Sonho de Valsa
Exercício de criação: Sonho de Valsa
Cíntia Dal Bello
 
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Léo Dias
 
Historia do Design
Historia do DesignHistoria do Design
Historia do Design
Ravena Gente Boa
 
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de InovaçãoDesign Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
Maristela Meireles
 
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Valdir Soares
 
Etapas de-um projeto-de-design-de-interiores
Etapas de-um projeto-de-design-de-interioresEtapas de-um projeto-de-design-de-interiores
Etapas de-um projeto-de-design-de-interiores
Wellington Cristovao
 
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamlineHd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Ticianne Darin
 
Métodos de Design: Uma abordagem para estudos de viabilidade em projetos de s...
Métodos de Design: Uma abordagem para estudos de viabilidade em projetos de s...Métodos de Design: Uma abordagem para estudos de viabilidade em projetos de s...
Métodos de Design: Uma abordagem para estudos de viabilidade em projetos de s...
Alessandro Lima
 
Metodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMetodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de moda
Marcio Duarte
 
História do Design (2016)
História do Design (2016)História do Design (2016)
História do Design (2016)
Marcio Duarte
 
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Mauricio Mallet Duprat
 
Design Editorial | Estruturas
Design Editorial | EstruturasDesign Editorial | Estruturas
Design Editorial | Estruturas
Fabio Silveira: Designer | Professor
 
Design
Design Design
Design
Piedade Alves
 
Design e design gráfico
Design e design gráficoDesign e design gráfico
Design e design gráfico
Deisi Motter
 
Design Editorial | Sistemas Tipográficos
Design Editorial | Sistemas TipográficosDesign Editorial | Sistemas Tipográficos
Design Editorial | Sistemas Tipográficos
Fabio Silveira: Designer | Professor
 
(Breve) Introdução ao Design
(Breve) Introdução ao Design(Breve) Introdução ao Design
(Breve) Introdução ao Design
Marcio Duarte
 
Metodo projectual Bruno Munari
Metodo projectual Bruno MunariMetodo projectual Bruno Munari
Metodo projectual Bruno Munari
Francisco Gómez Castro
 

Mais procurados (20)

01 introducao_identidade
01 introducao_identidade01 introducao_identidade
01 introducao_identidade
 
Metodologia do Design 01
Metodologia do Design 01Metodologia do Design 01
Metodologia do Design 01
 
História do Design - Apresentação - Hd00
História do Design - Apresentação - Hd00História do Design - Apresentação - Hd00
História do Design - Apresentação - Hd00
 
Exercício de criação: Sonho de Valsa
Exercício de criação: Sonho de ValsaExercício de criação: Sonho de Valsa
Exercício de criação: Sonho de Valsa
 
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
 
Historia do Design
Historia do DesignHistoria do Design
Historia do Design
 
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de InovaçãoDesign Thinking e Ferramentas de Inovação
Design Thinking e Ferramentas de Inovação
 
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
Metodologia de Projeto - Design Conceitos - 1.0.BAI430
 
Etapas de-um projeto-de-design-de-interiores
Etapas de-um projeto-de-design-de-interioresEtapas de-um projeto-de-design-de-interiores
Etapas de-um projeto-de-design-de-interiores
 
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamlineHd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
Hd 2016.1 aula.14 - art deco e streamline
 
Métodos de Design: Uma abordagem para estudos de viabilidade em projetos de s...
Métodos de Design: Uma abordagem para estudos de viabilidade em projetos de s...Métodos de Design: Uma abordagem para estudos de viabilidade em projetos de s...
Métodos de Design: Uma abordagem para estudos de viabilidade em projetos de s...
 
Metodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de modaMetodologia para produtos de moda
Metodologia para produtos de moda
 
História do Design (2016)
História do Design (2016)História do Design (2016)
História do Design (2016)
 
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
Teoria de Desenho (Plano / Forma / Movimento)
 
Design Editorial | Estruturas
Design Editorial | EstruturasDesign Editorial | Estruturas
Design Editorial | Estruturas
 
Design
Design Design
Design
 
Design e design gráfico
Design e design gráficoDesign e design gráfico
Design e design gráfico
 
Design Editorial | Sistemas Tipográficos
Design Editorial | Sistemas TipográficosDesign Editorial | Sistemas Tipográficos
Design Editorial | Sistemas Tipográficos
 
(Breve) Introdução ao Design
(Breve) Introdução ao Design(Breve) Introdução ao Design
(Breve) Introdução ao Design
 
Metodo projectual Bruno Munari
Metodo projectual Bruno MunariMetodo projectual Bruno Munari
Metodo projectual Bruno Munari
 

Semelhante a Metodologia para Projeto de Design

Projeto portfólio 5 semestre dolly
Projeto portfólio 5 semestre dollyProjeto portfólio 5 semestre dolly
Projeto portfólio 5 semestre dolly
pablonaba
 
Design
DesignDesign
Guia do Projeto Discente 5 semestre 2015 01
Guia do Projeto Discente 5 semestre 2015 01Guia do Projeto Discente 5 semestre 2015 01
Guia do Projeto Discente 5 semestre 2015 01
pablonaba
 
Produção Gráfica - Estratégia de Design
Produção Gráfica - Estratégia de DesignProdução Gráfica - Estratégia de Design
Produção Gráfica - Estratégia de Design
Odair Cavichioli
 
Modamercado6
Modamercado6Modamercado6
Modamercado6
Izabel Meister
 
Produção Gráfica - Planejando
Produção Gráfica - PlanejandoProdução Gráfica - Planejando
Produção Gráfica - Planejando
Odair Cavichioli
 
Projeto GráFico4
Projeto GráFico4Projeto GráFico4
Projeto GráFico4
graziellacarrara
 

Semelhante a Metodologia para Projeto de Design (7)

Projeto portfólio 5 semestre dolly
Projeto portfólio 5 semestre dollyProjeto portfólio 5 semestre dolly
Projeto portfólio 5 semestre dolly
 
Design
DesignDesign
Design
 
Guia do Projeto Discente 5 semestre 2015 01
Guia do Projeto Discente 5 semestre 2015 01Guia do Projeto Discente 5 semestre 2015 01
Guia do Projeto Discente 5 semestre 2015 01
 
Produção Gráfica - Estratégia de Design
Produção Gráfica - Estratégia de DesignProdução Gráfica - Estratégia de Design
Produção Gráfica - Estratégia de Design
 
Modamercado6
Modamercado6Modamercado6
Modamercado6
 
Produção Gráfica - Planejando
Produção Gráfica - PlanejandoProdução Gráfica - Planejando
Produção Gráfica - Planejando
 
Projeto GráFico4
Projeto GráFico4Projeto GráFico4
Projeto GráFico4
 

Mais de Marcio Duarte

Produção de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVProdução de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TV
Marcio Duarte
 
Introdução a Internet
Introdução a InternetIntrodução a Internet
Introdução a Internet
Marcio Duarte
 
Egito
EgitoEgito
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Marcio Duarte
 
Pre-história
Pre-históriaPre-história
Pre-história
Marcio Duarte
 
Alfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaAlfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na Moda
Marcio Duarte
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
Marcio Duarte
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
Marcio Duarte
 
O Designer Valorizado
O Designer ValorizadoO Designer Valorizado
O Designer Valorizado
Marcio Duarte
 
Wordpress
WordpressWordpress
Wordpress
Marcio Duarte
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
Marcio Duarte
 
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoAula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Marcio Duarte
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
Marcio Duarte
 
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Marcio Duarte
 
Aula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoAula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococo
Marcio Duarte
 
Aula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoAula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismo
Marcio Duarte
 
Aula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaAula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_media
Marcio Duarte
 
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoAula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Marcio Duarte
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
Marcio Duarte
 
Timeline e historia do design
Timeline e historia do designTimeline e historia do design
Timeline e historia do design
Marcio Duarte
 

Mais de Marcio Duarte (20)

Produção de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TVProdução de Roteiro Publicitário para TV
Produção de Roteiro Publicitário para TV
 
Introdução a Internet
Introdução a InternetIntrodução a Internet
Introdução a Internet
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Pre-história
Pre-históriaPre-história
Pre-história
 
Alfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na ModaAlfabetismo Visual na Moda
Alfabetismo Visual na Moda
 
Gestalt
GestaltGestalt
Gestalt
 
Processo criativo
Processo criativoProcesso criativo
Processo criativo
 
O Designer Valorizado
O Designer ValorizadoO Designer Valorizado
O Designer Valorizado
 
Wordpress
WordpressWordpress
Wordpress
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
 
Aula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismoAula 07 impressionismo-expressionismo
Aula 07 impressionismo-expressionismo
 
Aula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismoAula 06 naturalismo-realismo
Aula 06 naturalismo-realismo
 
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismoAula 05 neoclassicismo-romantismo
Aula 05 neoclassicismo-romantismo
 
Aula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococoAula 04 barroco-e_rococo
Aula 04 barroco-e_rococo
 
Aula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismoAula 03 renascimento-maneirismo
Aula 03 renascimento-maneirismo
 
Aula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_mediaAula 02 arte-crista- id_media
Aula 02 arte-crista- id_media
 
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismoAula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
Aula 08 fauvismo-expressionismo_futurismo_cubismo
 
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e AntiguidadeHistória da Arte - Pré-história e Antiguidade
História da Arte - Pré-história e Antiguidade
 
Timeline e historia do design
Timeline e historia do designTimeline e historia do design
Timeline e historia do design
 

Último

Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 

Último (20)

Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 

Metodologia para Projeto de Design

  • 1. Metodologia de Projeto de Design Prof. Márcio Duarte
  • 3. Situação atual [pesquisa e análise] • Compreender e classificar o serviço/produto do cliente/empresa/ONG (segmento, categoria, etc.); • Identificar o volume de produção ou prestação de serviço (produtividade/potencialidade); • Obter o entendimento das características do mercado do cliente (econômicas, tendências, socioculturais, etc); • Identificar com quem o cliente se comunica (público-alvo) e compreender as características desse consumidor/público-alvo do cliente (estilo de vida/comportamento/anseios/desejos, contexto sociocultural); • Identificação da perspectiva mercadológica do cliente (visão/ideal da empresa/ONG que alcançar em curto, médio e longo prazo).
  • 4. Definição do problema [pesquisa e análise] • A partir da definição da visão, identificar possíveis problemas, aspectos deficientes ou carentes, que possam dificultar, inviabilizar ou impossibilitar o alcance da realização do ideal do cliente; • Elencar pontos fracos (aspectos que possam ser eliminados ou favorecidos) e pontos fortes (valores que possam ser preservados, reposicionados ou valorizados) do cliente.
  • 5. Definição do problema [pesquisa e análise]
  • 6. Identificação de oportunidades [análise] • Identificar e selecionar os valores distintivos do seu cliente: características individuais que possam fortalecer a comunicação com o mercado/público-alvo com o intuito de favorecer o alcance dos ideais por parte do cliente; • Obter o entendimento de qual é a trajetória ideal (quais os possíveis veículos de comunicação).
  • 7. Definição do objetivo • O objetivo deve ser definido com o intuito de delimitar o compromisso e focar a atuação do designer. Deve-se descrever de modo claro e objetivo o que está sendo proposto para o desenvolvimento do projeto.
  • 9. Geração de conceitos • É o sentido atribuído na concepção da comunicação do cliente (através de cores, imagens, layout, etc.), com o intuito de gerar significado coerente com valores distintivos identificados anteriormente; • O conceito é fator que rege a narrativa da mensagem que se quer passar para seduzir o público-alvo; • É importante neste momento realizar banco de imagens que possam transmitir o conceito gerado.
  • 11. Construção das diretrizes • As diretrizes são caminhos, um conjunto de instruções ou indicações para se tratar e levar a termo um plano, uma proposta que visa solucionar o problema e alcançar resultados que favoreçam as intenções mercadológicas do cliente; • O designer propõe duas ou até três propostas/diretrizes, cada qual com sua narrativa própria (conceito), o qual também deve ser responsável pela escolha do caminho a ser traçado, antes de iniciar a etapa de geração de alternativas (o que? = finalidade / para quem? = público- alvo / e como? = tipo de produto).
  • 12. Geração de alternativas [solução em design] • As alternativas devem ser geradas de modo coerente com as informações obtidas anteriormente. Neste momento o processo criativo deve caminhar solto com agilidade e objetividade. Para tanto, acredita-se que utilizar raffes, croquis, sketchs (rabiscos) como ferramenta de criatividade no processo de geração de alternativas é bastante favorável; • Não existe um número exato de alternativas geradas para chegar ao modelo ideal, no entanto, não deve-se acreditar na primeira ideia como única verdade. Nesta etapa, pode-se utilizar de técnicas de criatividade, como o brainstorm, para agilizar o processo de criação (principalmente se o projeto estiver sendo desenvolvido em grupo).
  • 13. Geração de alternativas [solução em design] #1
  • 14. Geração de alternativas [solução em design]
  • 15. Geração de alternativas [solução em design] #2
  • 16. Geração de alternativas [solução em design]
  • 17. Geração de alternativas [solução em design]
  • 18. Geração de alternativas [solução em design]
  • 20. Definição • A etapa de definição, que inicia a fase de finalização do projeto, deve ser estruturada para viabilizar a produção dos instrumentos de comunicação gerados (dado que deve ser gerado a partir da compreenção conjunta da intenção da peça como público-alvo); • Nesta etapa é importante a construção de mock- ups – modelos tridimencionais – antes da construção final da peça.
  • 22. Situação futura • Quais são os resultados esperados para o projeto? • Como planejar futuras estratégias?
  • 23. Considerações finais • A utilização de matrizes (exploração do processo lógico do aluno) favorece no processo de análise.
  • 25. Objetivo • Descrever de modo claro e objetivo qua a intenção do trabalho para a obtenção de resultados; • O que foi definido enquanto propósito de trabalho
  • 26. Metodologia • Pontuar claramente de modo preciso as fases de desenvolvimento do trabalho; – Este parágrafo não deve ser muito extenso, no entanto de apresentar quais atividades foram necessárias para obtenção dos resultados
  • 27. Proposição • Este tem importância fundamental! • O Resultado é a proposta concretizada, a resposta obtida através de uma intenção (OBJETIVO) de um processo metodológico aplicado; • Neste momento deve-se apresentar os conceitos e valores trabalhados na geração de alternativas; – Os quais devem ser resultados de estudos e análises dos dados obtidos em pesquisa.
  • 28. Resultados esperados • É importante comentar sobre o que se espera alcançar com a proposta apresentada; • Este momento pode favorecer para a percepção da amplitude do trabalho.
  • 29. Exemplo de memorial: [imagens]
  • 32. Objetivos • Realizar o design da identidade de marca de bijuterias e acessórios de moda alinhada às características e diferecias de seus produtos, traduzindo o que se iniciou como um hobby, em uma empresa forte e reconhecida.
  • 33. Problema a ser resolvido • Por se tratar de uma nova marca, ainda sem uma definição clara e estratégica de sua atuação e mercado, o design do logo deveria ser inteiramente alinhado a estilo e personalidade das peças criadas pela designer de jóias Gabriela Pires, responsável diretamente pela criação das bijuterias e acessórios.
  • 34. Solução • A borboleta criada como símbolo para marca foi desenvolvida a partir do monograma GP, iniciais de Gabriela Pires. Seu design foi concebido desde o início para permitir a aplicação em relevo em pequenas peças de metal, utilizadas como identificação da marca nos colares e acessórios maiores. • O logotipo também foi elaborado para ajudar a formar uma imagem de marca minuciosa, versátil e sofisticada, valores do DNA de marca detectado como forte caracterírtica do design das peças.
  • 35. Solução • Para diferenciar as linhas de produtos que a marca Gabriela Pires possui, foram utilizadas duas paletas cromáticas, a primeira em tons de verde para produtos mais sofisticados e uma segunda paleta, de cores mais vibrantes para uma linha de produtos mais exuberante e exótico.
  • 36. Por que funciona? • A marca funciona porque promove identificação por parte do público-alvo dos valores de feminilidade, delicadeza e sofisticação. O padrão de cores e textura da marca auxilia a criação de peças de comunicação integradas para fortalecimento da marca no mercado atacado, enquanto o apelo das peças e do monograma aplicado aos acessórios geram uma percepção maior de valor de marca no mercado de varejo.
  • 37. Finalizando… • Outro exemplo pratico (acadêmico): – http://textileindustry.ning.com/profiles/blogs/desenvolvim • Geração de Alternativas: #1 http://www.profpipi.com/2010/08/claudia-marcondes-tc #2 http://neonbag.blogspot.com.br/2010/07/geracao-de-alt
  • 38. Brincadeiras tecnológicas Software de modelaem 3D on-line http://www.continuumfashion.com/Ddress/ Roupa em Spray http://neworder.com.br/blog/por-ai/roupa-em-spra