SlideShare uma empresa Scribd logo
Seu passo em favor da criança
MANUAL DO VOLUNTÁRIO
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
2
O BEIJA-FLOR
Houve um incêndio na floresta e
enquanto todos os bichos corriam apavorados,
um pequeno beija-flor ia do rio para o
incêndio levando gotinhas de água em seu bico.
O leão vendo aquilo, perguntou
para o pequeno beija-flor:
Oh, beija-flor, você acha que vai
conseguir apagar o incêndio sozinho?
O beija-flor respondeu:
Eu não sei se vou conseguir, mas
estou fazendo a minha parte.
Fábula utilizada por Betinho como metáfora
do significado de solidariedade.
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
3
1. BEM VINDO!
Se você chegou até aqui é porque deseja fazer parte do grande
número de pessoas que colaboram e contribuem, dia a dia, para um
mundo melhor: os voluntários.
A ação voluntária acontece a partir da vontade de se exercer a
cidadania, quando o indivíduo passa a se enxergar como peça
fundamental na solução dos problemas sociais locais, capaz de criar ou
transformar a realidade.
Mas por onde começar?
Aqui você encontrará dados e informações sobre os conceitos dessa
atividade, as responsabilidades necessárias, legislação e alguns
exemplos de trabalhos voluntários. Ou seja, informações importantes
para você colocar em prática sua vontade de ser voluntário.
Sendo assim, lançamos o seguinte desafio: leia esse material, reflita,
questione-se, encontre um lugar onde possa ajudar, coloque a mão na
massa e dê seu passo em favor da criança!
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
4
2. APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO
Com o lema "A Serviço da Valorização da Vida" a Associação Passos de
Integração é uma entidade civil de direito privado, sem fins lucrativos, cuja sede
administrativa fica situada na Rua Getúlio Vargas, 52, bairro Vila Operária, no
município de Itajaí/SC.
Sua fundação ocorreu em 08 de junho de 2001, através da implantação de seu
primeiro programa denominado Recanto Infantil Marcos Valdir Moroso tendo
como objetivo inicial oferecer proteção à crianças e adolescentes em situação de
vulnerabilidade social quando desprovidos de proteção integral na família, buscando
em parceria com a rede de políticas públicas acolhê-las provisoriamente e
excepcionalmente em pequenos grupos, sob regime de Casa-Lar, trabalhando sua
reintegração familiar e aumentando os índices de retorno familiar ou adoções bem
sucedidas.
A instituição tem como madrinha e mentora a Juíza de Direito Dra. Sônia
Maria Mazzetto Moroso, que incentivou um grupo de amigos voluntários,
empresários locais e apoiou um trabalho diferenciado no município de Itajaí, que
objetivasse dar qualidade ao trabalho com a infância e juventude.
A Associação Passos de Integração é gerida por uma Diretoria Executiva e
um Conselho Fiscal (ambos voluntários). Conta com uma Assessoria Administrativa,
uma Assessoria de Programas e Projetos e uma Assessoria Jurídica, além dos
profissionais contratados para execução dos três Programas desenvolvidos pela
entidade, sendo estes, respectivamente: Programa de Acolhimento
Institucional Recanto Infantil Marcos Valdir Moroso (regime de Casa-Lar);
Programa Acolher e Cuidar (acompanhamento de egressos dos programas de
acolhimento institucional desenvolvidos no município de Itajaí por ONGs e/ou
Governo); e Programa Com Viver (Famílias Acolhedoras).
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
5
Entre os objetivos da instituição está a integração e apoio à rede de políticas
públicas de atendimento à criança e ao adolescente do município de Itajaí, contando
com representatividade no Conselho Municipal de Direitos da Criança e do
Adolescente (vice-presidência), no Conselho Municipal de Assistência Social e no
Fórum Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, fortalecendo em Itajaí as
políticas de atendimento infantojuvenil, principalmente quanto a implantação do
Plano Municipal de Promoção, Proteção e Defesa do Direito de Crianças e
Adolescentes à Convivência Familiar e Comunitária, qual seja, de priorizar
ações de proteção à infância e juventude paralelas a promoção de sua família, gerando
o desenvolvimento de autonomia, acesso a educação de qualidade, saúde, cultura e
lazer à população atendida.
Desde a fundação do primeiro Programa até maio de 2010 a instituição já
atendeu direta e indiretamente 1.327 crianças e adolescentes e 1.251 familiares
adultos, tendo como principal parceiros: a Prefeitura Municipal, o Fundo Municipal
de Atendimento à Criança e ao Adolescente do Conselho Municipal de Direitos da
Criança e do Adolescente (FIA - ITAJAÍ), o Governo Estadual, além do apoio de
pessoas físicas e jurídicas, bem como através de Fundações, Instituições e outros
financiadores como a empresa Petrobrás, que financiou o fortalecimento do Programa
Acolher e Cuidar nos anos de 2006 e 2007 e UNESCO/REDE GLOBO, que também
o financiou em 2009, por meio do Projeto Criança Esperança.
Em ações voltadas a fortalecer a sua sustentabilidade a instituição desenvolve
alianças estratégicas para captação de recursos financeiros e apoio institucional,
voluntariado para ocupação de espaços e equipamentos; captação de recursos
financeiros por meio da destinação de parte do imposto de renda devido de Pessoas
Físicas e Pessoas Jurídicas por meio da resolução 12 do COMDICA - Itajaí (doação
casada); financiamento próprio com recursos levantados por meio de eventos.
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
6
3. O QUE É SER VOLUNTÁRIO?
É aquele que presta serviços não remunerados em benefício da comunidade.
Para melhor definição, segue abaixo alguns conceitos:
“Voluntário é o ator social e agente de transformação, que presta serviços não
remunerados em benefício da comunidade. Doando seu tempo e conhecimentos, realiza
um trabalho gerado pela energia de seu impulso solidário, e atende não só às necessidades
do próximo, como também aos imperativos de uma causa. O voluntário atende também
suas próprias motivações pessoais, sejam elas de caráter religioso, cultural, filosófico ou
emocional.” (Fundação Abrinq)
“O voluntário é o jovem ou o adulto que, devido ao seu interesse pessoal e ao seu espírito
cívico, dedica parte de seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de
atividades, organizadas ou não, de bem estar social ou outros campos”. (ONU –
Organização das Nações Unidas)
“O voluntário é o cidadão que, motivado pelos valores de participação e solidariedade,
doa seu tempo, trabalho e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas
de interesse social e comunitário”. (Conselho da Comunidade Solidária)
Resumindo, voluntário é a pessoa que doa o seu trabalho, suas potencialidades e
talentos em uma função que o desafia e gratifica em prol de uma realização pessoal e
benefícios sociais.
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
7
Dentre as definições apresentadas, quatro elementos podem ser destacados:
Qualificação: o conceito moderno de voluntariado está muito ligado à execução de um
trabalho qualificado, que leva em conta o talento e as habilidades de quem o executa.
Satisfação: é um trabalho exercido com prazer, garra, que fascina e dá um sentimento
de plenitude para quem o executa.
Doação: a entrega de horas de sua vida em prol do próximo, da comunidade, é resultado
de um amor transbordante, que precisa se materializar por meio da ação.
Realização: é um trabalho que tem um compromisso com o êxito, com o sucesso, que
está determinado a cumprir com os objetivos propostos.
Em resumo, o trabalho voluntário é uma ação de qualidade, feito com prazer em
direção a uma solução que não precisa ser necessariamente grande, mas precisa ser
eficiente.
O voluntariado tem um impacto significativo e positivo na sua comunidade. Mas
você sabia que ele pode ter muitos benefícios para você também? Aqui estão alguns deles:
Maior estabilidade emocional
Possibilidade de fazer o que realmente gosta
Sentir-se parte da sua comunidade
Oportunidade para fazer novas amizades
Descoberta de novas potencialidades
Mudanças de pontos de vistas sobre o seu próprio valor
Melhoria de sua auto-estima
Opções de impulsionar sua carreira
Motivação e sentido de realização
Novos interesses e hobbies
Novas experiências
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
8
Nenhum homem ou mulher é uma ilha. As pessoas em sociedades codependem
umas das outras para sobreviver. O voluntário é uma excelente ferramenta para ajudar a
desenvolver sua comunidade e causar um impacto positivo na qualidade de vida das
pessoas.
Que melhor forma para conectar-se à sua comunidade e doar um pouco de si?
Como voluntário você certamente dará um retorno para a sociedade de alguns dos
benefícios que a sociedade lhe dá.
É com o somatório dessas qualificações que você fará a
diferença em muitas vidas de crianças e adolescentes.
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
9
4. COLOCANDO A MÃO NA MASSA
Uma das principais características do voluntariado é a liberdade: você
pode escolher uma atividade que queria fazer e que lhe dê prazer.
Evidentemente a liberdade está ligada à responsabilidade e você deve,
portanto, escolher com cuidado o trabalho que deseja fazer para só se
comprometer com o que de fato puder realizar.
Há várias formas de colaborar com a Associação Passos de Integração,
abaixo segue os Projetos que desenvolvemos, nos quais você voluntário poderá
atuar:
Projeto Leitura – Apoio e Incentivo a Leitura através de contação de
histórias na Casa-Lar Recanto Infantil Marcos Valdir Moroso.
Projeto Família Amiga – Apadrinhamento das crianças e adolescentes
acolhidos na Casa-Lar Recanto Infantil, proporcionando a convivência
familiar e comunitária.
Projeto Brincar é Educar – Desenvolvimento de atividades lúdicas e
recreativas com as crianças acolhidas pelo Programa Recanto Infantil,
para períodos de finais de semana, feriados e férias escolares.
Projeto Arte e Cultura - Viabilização de atividades ligadas a arte e
cultura: apresentações teatrais, musicais e artísticas em geral.
Projeto de Manutenção: Realização de obras e reparos, como
serviços de Pintor, Marceneiro, Eletricista, Encanador.
Projeto de Desenvolvimento Organizacional: Realização de trabalhos voltados
à melhoria da gestão organizacional.
Projeto Portas Abertas: Caso você tenha alguma ideia que não esteja contemplada
nos projetos acima, encaminhe uma nova proposta para análise.
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
10
Ao decidir assumir o compromisso de colaborar com alguma atividade acima
descrita, de forma voluntária, tenha em mente que estará assumindo uma série de
responsabilidades, não só com a Associação Passos de Integração, mas com toda a
comunidade à que ela atende. Confira os principais Direitos e Responsabilidades de
um voluntário:
DIREITOS
•Desempenhar uma tarefa que o valorize e que seja um desafio para ampliar ou
desenvolver habilidades.
•Receber apoio no trabalho que desempenha (capacitação, supervisão e avaliação técnica).
•Ter a possibilidade da integração como voluntário na organização.
•Ter as mesmas informações que os funcionários remunerados e descrição clara de tarefas
e responsabilidades.
•Contar com os recursos indispensáveis para o trabalho voluntário.
•Respeito aos termos acordados quanto à sua dedicação, tempo doado, etc. e não ser
desrespeitado na disponibilidade assumida.
•Receber reconhecimento e estímulo.
•Ter oportunidade para melhor aproveitamento de suas capacidades recebendo tarefas e
responsabilidades de acordo com os seus conhecimentos, experiência e interesse.
•Ambiente de trabalho favorável por parte do pessoal remunerado da instituição.
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
11
RESPONSABILIDADES
•Conhecer a organização onde presta serviços (a fim de trabalhar levando em conta essa
realidade social) e as tarefas que lhe forem atribuídas.
•Escolher cuidadosamente a área onde deseja atuar conforme seus interesses, objetivos e
habilidades pessoais, garantindo um trabalho eficiente.
•Ser responsável no cumprimento dos compromissos assumidos como voluntário.
•Só se comprometer com o que de fato puder fazer.
•Respeitar valores e crenças das pessoas com as quais trabalha.
•Trabalhar de forma integrada e coordenada com a organização onde presta serviço e
aproveitar as capacitações oferecidas, através de uma atitude aberta e flexível.
•Manter os assuntos confidenciais em absoluto sigilo.
•Acolher de forma receptiva a coordenação e a supervisão de seu trabalho.
•Usar de bom senso para resolver imprevistos, além de informar os responsáveis.
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
12
Agora...
Chegou o momento de encontrar a sua vaga
e começar a colaborar com a nossa Organização.
Preencha o formulário abaixo, destaque e entregue em nossa
Sede Administrativa, situada à Av. Getúlio Vargas, nº 52, no
Bairro Vila Operária – Itajaí/SC.
Aproveite para nos fazer uma visita!
Contamos com você!
Grande abraço,
Equipe Passos de Integração
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
13
TERMO DE ADESÃO
1. Identificação Pessoal
Nome Completo:
CPF: RG:
Sexo: Data de Nascimento: ____/_____/_________
Endereço:
Complemento:
Cidade/SC: CEP:
Telefones: (___) _____-_____ ou (___ ) _____-_____
E-mail:
Estado Civil:
Possui Filhos? Idade:
2. Identificação Profissional
Empresa:
Telefones
Profissão:
Cargo Atual:
3. Escolaridade
( ) Ensino
Fundamental
( ) Ensino
Médio
( ) Ensino
Superior
( ) Pós
Graduação
( )
Mestrado
( )
Doutorado
Formação Acadêmica:
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
14
4. Como tomou conhecimento da Associação Passos de Integração?
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
5. Está cadastrado junto ao Fórum ou tem algum interesse futuro
em adoção?
( ) SIM ( ) NÃO
6. Atividades que gostaria de realizar:
( ) Projeto Leitura
( ) Projeto Família Amiga da Criança
( ) Projeto Brincar é Educar
( ) Projeto Arte e Cultura
( ) Projeto de Manutenção
( ) Projeto de Desenvolvimento Organizacional
( ) Projeto Portas Abertas
Declaro que estou ciente e aceito os termos da Lei do Serviço Voluntário, n° 9.608, de
18 de fevereiro de 1998, sendo que prestarei serviços voluntários na Associação Passos de
Integração.
___________________________
Assinatura do voluntário
__________________________
Nome do responsável
Assinatura do responsável
________________________________
Associação Passos de Integração
Itajaí,____/____/____.
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
15
Anexo
Lei do Voluntário
Ao longo do tempo, o Trabalho Voluntário passou a ser reconhecido no Brasil
como um exercício de cidadania. Parte desse reconhecimento se deu graças à criação da
Lei do Voluntário – Lei 9.608 – em 1998.
A Lei foi importante para legitimar a relação entre voluntários e Organizações Sem
Fins Lucrativos. Seja você Voluntário ou Organização, é importante conhecer o texto da
Lei para fazer valer seus direitos e deveres. Por isso, separamos o texto da lei pra você!
LEI Nº 9.608 de 18 DE FEVEREIRO DE 1998
Dispõe sobre o serviço voluntário e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1. Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a atividade não remunerada, prestada por
pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou instituição privada de fins não lucrativos, que
tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive,
mutualidade.
Parágrafo único. O serviço voluntário não gera vínculo empregatício nem
obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afim.
Art. 2. O serviço voluntário será exercido mediante a celebração de termo de adesão entre a entidade,
pública ou privada, e o prestador do serviço voluntário, dele devendo constar o objeto e as condições do
seu exercício.
Art. 3 . O prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente
realizar no desempenho das atividades voluntárias.
Parágrafo único. As despesas a serem ressarcidas deverão estar expressamente
autoriza das pela entidade a que for prestado o serviço voluntário.
Art. 4. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 5. Revogam-se as disposições em contrário.
Brasília, 18 de fevereiro de 1998; 177 da Independência e 110 da República.
FERNANDO HENRIQUE CARDOSO
Paulo Paiva - (Publicado no Diário Oficial da União, de 18/02/98)
VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO
16
REFERÊNCIAS
Este manual trata-se de uma adaptação à realidade da Associação Passos de
Integração do Manual para Capacitação do Voluntário,
elaborado pelo Instituto Voluntários em Ação – Florianópolis 2010.
ELABORAÇÃO
Aghata Karoliny Ribeiro Gonsalves
Assessora Administrativa e Financeira
Jacqueline de Souza Emerim
Assessora de Programas e Projetos
COLABORAÇÃO
Janaina Francisca Vicente dos Santos da Veiga
Assessora Jurídica
Associação Passos de Integração
CNPJ: 04.548.805/0001-25
Sede Administrativa: Av. Getúlio Vargas, nº 52 – Vila Operária – Itajaí/SC
Contato: 47| 3349-9632
www.passosdeintegracao.org.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação inclusiva compreende a educação especial
Educação inclusiva compreende a educação  especialEducação inclusiva compreende a educação  especial
Educação inclusiva compreende a educação especial
dilaina maria araujo maria
 
Plano de aula sobre a torre de hanói
Plano de aula sobre a torre de hanóiPlano de aula sobre a torre de hanói
Plano de aula sobre a torre de hanói
Wesley Freitas
 
A atividade física como ferramenta para a inclusão
A atividade física como ferramenta para a inclusãoA atividade física como ferramenta para a inclusão
A atividade física como ferramenta para a inclusão
Universidade Salgado de Oliveira
 
Metodologia World café
Metodologia World caféMetodologia World café
Olhar investigativo em relação a matemática
Olhar investigativo em relação a matemáticaOlhar investigativo em relação a matemática
Olhar investigativo em relação a matemática
Nethy Marques
 
Declaração universal dos direitos das crianças (2)
Declaração universal dos direitos das crianças (2)Declaração universal dos direitos das crianças (2)
Declaração universal dos direitos das crianças (2)
Silvilene Oliveira
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
Gislaine
 
Organização de eventos esportivos: Marketing e Jornalismo
Organização de eventos esportivos: Marketing e JornalismoOrganização de eventos esportivos: Marketing e Jornalismo
Organização de eventos esportivos: Marketing e Jornalismo
Basileu Rodrigo Tavares
 
Educação fiscal pára de minas
Educação fiscal pára de minasEducação fiscal pára de minas
Educação fiscal pára de minas
fpv_transilvania
 
Jogos matemáticos
Jogos matemáticosJogos matemáticos
Jogos matemáticos
amitafdairam
 
Apostila ensino médio atividades fisicas
Apostila ensino médio atividades fisicasApostila ensino médio atividades fisicas
Apostila ensino médio atividades fisicas
Reginaldo Pazinatto
 
Tecnologias Assistivas: Conceitos e Possibilidades
Tecnologias Assistivas: Conceitos e PossibilidadesTecnologias Assistivas: Conceitos e Possibilidades
Tecnologias Assistivas: Conceitos e Possibilidades
Soraia Prietch
 
Como encontrar a medida certa pdf pp
Como encontrar a medida certa pdf ppComo encontrar a medida certa pdf pp
Como encontrar a medida certa pdf pp
rosania39
 
Lúdico
LúdicoLúdico
Lúdico
estercotrim
 
Festivais e torneios
Festivais e torneiosFestivais e torneios
Festivais e torneios
Leonardo Melo
 
Brincar de brincar
Brincar de brincarBrincar de brincar
Métodos pedagógicosmec
Métodos pedagógicosmecMétodos pedagógicosmec
Métodos pedagógicosmec
Cassio Meira Jr.
 
Esporte e lazer
Esporte e lazerEsporte e lazer
Esporte e lazer
TecaAdri
 
Molde gato xadrez
Molde gato xadrezMolde gato xadrez
Molde gato xadrez
Telma N Nogueira S
 

Mais procurados (20)

Educação inclusiva compreende a educação especial
Educação inclusiva compreende a educação  especialEducação inclusiva compreende a educação  especial
Educação inclusiva compreende a educação especial
 
Plano de aula sobre a torre de hanói
Plano de aula sobre a torre de hanóiPlano de aula sobre a torre de hanói
Plano de aula sobre a torre de hanói
 
A atividade física como ferramenta para a inclusão
A atividade física como ferramenta para a inclusãoA atividade física como ferramenta para a inclusão
A atividade física como ferramenta para a inclusão
 
Metodologia World café
Metodologia World caféMetodologia World café
Metodologia World café
 
Olhar investigativo em relação a matemática
Olhar investigativo em relação a matemáticaOlhar investigativo em relação a matemática
Olhar investigativo em relação a matemática
 
Declaração universal dos direitos das crianças (2)
Declaração universal dos direitos das crianças (2)Declaração universal dos direitos das crianças (2)
Declaração universal dos direitos das crianças (2)
 
Ludicidade
LudicidadeLudicidade
Ludicidade
 
Organização de eventos esportivos: Marketing e Jornalismo
Organização de eventos esportivos: Marketing e JornalismoOrganização de eventos esportivos: Marketing e Jornalismo
Organização de eventos esportivos: Marketing e Jornalismo
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Educação fiscal pára de minas
Educação fiscal pára de minasEducação fiscal pára de minas
Educação fiscal pára de minas
 
Jogos matemáticos
Jogos matemáticosJogos matemáticos
Jogos matemáticos
 
Apostila ensino médio atividades fisicas
Apostila ensino médio atividades fisicasApostila ensino médio atividades fisicas
Apostila ensino médio atividades fisicas
 
Tecnologias Assistivas: Conceitos e Possibilidades
Tecnologias Assistivas: Conceitos e PossibilidadesTecnologias Assistivas: Conceitos e Possibilidades
Tecnologias Assistivas: Conceitos e Possibilidades
 
Como encontrar a medida certa pdf pp
Como encontrar a medida certa pdf ppComo encontrar a medida certa pdf pp
Como encontrar a medida certa pdf pp
 
Lúdico
LúdicoLúdico
Lúdico
 
Festivais e torneios
Festivais e torneiosFestivais e torneios
Festivais e torneios
 
Brincar de brincar
Brincar de brincarBrincar de brincar
Brincar de brincar
 
Métodos pedagógicosmec
Métodos pedagógicosmecMétodos pedagógicosmec
Métodos pedagógicosmec
 
Esporte e lazer
Esporte e lazerEsporte e lazer
Esporte e lazer
 
Molde gato xadrez
Molde gato xadrezMolde gato xadrez
Molde gato xadrez
 

Destaque

Texto 2 o incêndio na floresta
Texto 2   o incêndio na florestaTexto 2   o incêndio na floresta
Texto 2 o incêndio na floresta
SEDUC cursos técnicos
 
Integração Treinamento Colaboradores
Integração Treinamento ColaboradoresIntegração Treinamento Colaboradores
Integração Treinamento Colaboradores
SINDILOJAS POA
 
1 ficha de interpretação (5º) - a floresta
1   ficha de interpretação (5º) - a floresta1   ficha de interpretação (5º) - a floresta
1 ficha de interpretação (5º) - a floresta
Helena Lourenço
 
Bem vindo ao Futuro! - Um resumo de como a ciência moldará o futuro daqui 100...
Bem vindo ao Futuro! - Um resumo de como a ciência moldará o futuro daqui 100...Bem vindo ao Futuro! - Um resumo de como a ciência moldará o futuro daqui 100...
Bem vindo ao Futuro! - Um resumo de como a ciência moldará o futuro daqui 100...
Rafael da Silva
 
Diretrizes prestador servico
Diretrizes prestador servicoDiretrizes prestador servico
Diretrizes prestador servico
Rui Britto
 
Manual do desenvolvedor 1.5.5
Manual do desenvolvedor 1.5.5Manual do desenvolvedor 1.5.5
Manual do desenvolvedor 1.5.5
Leandro Jardim
 
2308201114334062 codigo de_conduta
2308201114334062 codigo de_conduta2308201114334062 codigo de_conduta
2308201114334062 codigo de_conduta
Sandra Dória
 
Palestra para Integração de Novos Funcionários
Palestra para Integração de Novos FuncionáriosPalestra para Integração de Novos Funcionários
Palestra para Integração de Novos Funcionários
MúltiplaOn Educação Executiva
 
Fiz o que pude
Fiz o que pudeFiz o que pude
Fiz o que pude
Jorgiane Carvalho
 
Codigo de Conduta Votorantim
Codigo de Conduta VotorantimCodigo de Conduta Votorantim
Codigo de Conduta Votorantim
Blan Tavares
 
Talento 2.0
Talento 2.0Talento 2.0
Talento 2.0
Jose Claudio Terra
 
O endomarketing em 10 premissas
O endomarketing em 10 premissasO endomarketing em 10 premissas
O endomarketing em 10 premissas
Ideia de Marketing
 
TOTVS Gestão Financeira - inovações na integração bancária
TOTVS Gestão Financeira - inovações na integração bancáriaTOTVS Gestão Financeira - inovações na integração bancária
TOTVS Gestão Financeira - inovações na integração bancária
TOTVS Connect
 
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
Endo Engagement Specialists
 
Endomarketing: cliente interno o coração das organizações
Endomarketing: cliente interno o coração das organizaçõesEndomarketing: cliente interno o coração das organizações
Endomarketing: cliente interno o coração das organizações
SocialBase
 
Manual de apresentação novos colaboradores - google docs
Manual de apresentação   novos colaboradores - google docsManual de apresentação   novos colaboradores - google docs
Manual de apresentação novos colaboradores - google docs
proriso
 
Palestra endomarketing
Palestra endomarketingPalestra endomarketing
Palestra endomarketing
Doisnovemeia Publicidade
 
Guia do-colaborador-m3-apl
Guia do-colaborador-m3-aplGuia do-colaborador-m3-apl
Guia do-colaborador-m3-apl
Elisandra Ribeiro Carvalho
 
Ética Empresarial
Ética EmpresarialÉtica Empresarial
Ética Empresarial
Karina Rocha
 
Recursos Humanos - Manual de conduta e ética
Recursos Humanos - Manual de conduta  e éticaRecursos Humanos - Manual de conduta  e ética
Recursos Humanos - Manual de conduta e ética
Marcus Renet Paiva
 

Destaque (20)

Texto 2 o incêndio na floresta
Texto 2   o incêndio na florestaTexto 2   o incêndio na floresta
Texto 2 o incêndio na floresta
 
Integração Treinamento Colaboradores
Integração Treinamento ColaboradoresIntegração Treinamento Colaboradores
Integração Treinamento Colaboradores
 
1 ficha de interpretação (5º) - a floresta
1   ficha de interpretação (5º) - a floresta1   ficha de interpretação (5º) - a floresta
1 ficha de interpretação (5º) - a floresta
 
Bem vindo ao Futuro! - Um resumo de como a ciência moldará o futuro daqui 100...
Bem vindo ao Futuro! - Um resumo de como a ciência moldará o futuro daqui 100...Bem vindo ao Futuro! - Um resumo de como a ciência moldará o futuro daqui 100...
Bem vindo ao Futuro! - Um resumo de como a ciência moldará o futuro daqui 100...
 
Diretrizes prestador servico
Diretrizes prestador servicoDiretrizes prestador servico
Diretrizes prestador servico
 
Manual do desenvolvedor 1.5.5
Manual do desenvolvedor 1.5.5Manual do desenvolvedor 1.5.5
Manual do desenvolvedor 1.5.5
 
2308201114334062 codigo de_conduta
2308201114334062 codigo de_conduta2308201114334062 codigo de_conduta
2308201114334062 codigo de_conduta
 
Palestra para Integração de Novos Funcionários
Palestra para Integração de Novos FuncionáriosPalestra para Integração de Novos Funcionários
Palestra para Integração de Novos Funcionários
 
Fiz o que pude
Fiz o que pudeFiz o que pude
Fiz o que pude
 
Codigo de Conduta Votorantim
Codigo de Conduta VotorantimCodigo de Conduta Votorantim
Codigo de Conduta Votorantim
 
Talento 2.0
Talento 2.0Talento 2.0
Talento 2.0
 
O endomarketing em 10 premissas
O endomarketing em 10 premissasO endomarketing em 10 premissas
O endomarketing em 10 premissas
 
TOTVS Gestão Financeira - inovações na integração bancária
TOTVS Gestão Financeira - inovações na integração bancáriaTOTVS Gestão Financeira - inovações na integração bancária
TOTVS Gestão Financeira - inovações na integração bancária
 
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
Ebook Endomarketing Inteligente & Criativo 2007
 
Endomarketing: cliente interno o coração das organizações
Endomarketing: cliente interno o coração das organizaçõesEndomarketing: cliente interno o coração das organizações
Endomarketing: cliente interno o coração das organizações
 
Manual de apresentação novos colaboradores - google docs
Manual de apresentação   novos colaboradores - google docsManual de apresentação   novos colaboradores - google docs
Manual de apresentação novos colaboradores - google docs
 
Palestra endomarketing
Palestra endomarketingPalestra endomarketing
Palestra endomarketing
 
Guia do-colaborador-m3-apl
Guia do-colaborador-m3-aplGuia do-colaborador-m3-apl
Guia do-colaborador-m3-apl
 
Ética Empresarial
Ética EmpresarialÉtica Empresarial
Ética Empresarial
 
Recursos Humanos - Manual de conduta e ética
Recursos Humanos - Manual de conduta  e éticaRecursos Humanos - Manual de conduta  e ética
Recursos Humanos - Manual de conduta e ética
 

Semelhante a Manual do Voluntário

Apostila Voluntariado Centro Paula Souza
Apostila Voluntariado Centro Paula SouzaApostila Voluntariado Centro Paula Souza
Apostila Voluntariado Centro Paula Souza
Rodrigo Martins Naves
 
Apresentação projeto social.pptx
Apresentação projeto social.pptxApresentação projeto social.pptx
Apresentação projeto social.pptx
FranciscaKeilaSilvad
 
ILs_Programa_de_Voluntariado_2020.pdf apresentação
ILs_Programa_de_Voluntariado_2020.pdf apresentaçãoILs_Programa_de_Voluntariado_2020.pdf apresentação
ILs_Programa_de_Voluntariado_2020.pdf apresentação
RicardodeQueirozMach
 
Aula 2 cidadania
Aula 2   cidadaniaAula 2   cidadania
Aula 2 cidadania
RASC EAD
 
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
Módulo 1 - O Trabalho VoluntárioMódulo 1 - O Trabalho Voluntário
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
Portal Voluntários Online
 
Livro volunteducativo
Livro volunteducativoLivro volunteducativo
Livro volunteducativo
Rosemary Zillig Chile
 
Aula Do Dia 240708
Aula Do Dia 240708Aula Do Dia 240708
Aula Do Dia 240708
elianinha
 
trabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economicotrabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economico
JonasNeves14
 
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário
Manual para Capacitação Inicial do VoluntárioManual para Capacitação Inicial do Voluntário
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário
Portal Voluntários Online
 
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário - Fundação Telefônica
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário - Fundação TelefônicaManual para Capacitação Inicial do Voluntário - Fundação Telefônica
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário - Fundação Telefônica
Portal Voluntários Online
 
Associação projeto paz e união vislumbrando o exercício da cidadania em cidad...
Associação projeto paz e união vislumbrando o exercício da cidadania em cidad...Associação projeto paz e união vislumbrando o exercício da cidadania em cidad...
Associação projeto paz e união vislumbrando o exercício da cidadania em cidad...
FCVSA
 
Análise de conjuntura ivete
Análise de conjuntura iveteAnálise de conjuntura ivete
Análise de conjuntura ivete
Joana D'Arc
 
Voluntário
VoluntárioVoluntário
Voluntário
Gonçalo
 
Fc 1
Fc 1Fc 1
Portfólio ong libertas
Portfólio ong libertasPortfólio ong libertas
Portfólio ong libertas
Valberlucio pereira
 
Compacto relatorio estagio
Compacto relatorio estagioCompacto relatorio estagio
Compacto relatorio estagio
Andressa Gomes
 
Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]
katia--07
 
Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]
katia--07
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
katia--07
 
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
Portal Voluntários Online
 

Semelhante a Manual do Voluntário (20)

Apostila Voluntariado Centro Paula Souza
Apostila Voluntariado Centro Paula SouzaApostila Voluntariado Centro Paula Souza
Apostila Voluntariado Centro Paula Souza
 
Apresentação projeto social.pptx
Apresentação projeto social.pptxApresentação projeto social.pptx
Apresentação projeto social.pptx
 
ILs_Programa_de_Voluntariado_2020.pdf apresentação
ILs_Programa_de_Voluntariado_2020.pdf apresentaçãoILs_Programa_de_Voluntariado_2020.pdf apresentação
ILs_Programa_de_Voluntariado_2020.pdf apresentação
 
Aula 2 cidadania
Aula 2   cidadaniaAula 2   cidadania
Aula 2 cidadania
 
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
Módulo 1 - O Trabalho VoluntárioMódulo 1 - O Trabalho Voluntário
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
 
Livro volunteducativo
Livro volunteducativoLivro volunteducativo
Livro volunteducativo
 
Aula Do Dia 240708
Aula Do Dia 240708Aula Do Dia 240708
Aula Do Dia 240708
 
trabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economicotrabalho de revisao da materia direito economico
trabalho de revisao da materia direito economico
 
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário
Manual para Capacitação Inicial do VoluntárioManual para Capacitação Inicial do Voluntário
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário
 
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário - Fundação Telefônica
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário - Fundação TelefônicaManual para Capacitação Inicial do Voluntário - Fundação Telefônica
Manual para Capacitação Inicial do Voluntário - Fundação Telefônica
 
Associação projeto paz e união vislumbrando o exercício da cidadania em cidad...
Associação projeto paz e união vislumbrando o exercício da cidadania em cidad...Associação projeto paz e união vislumbrando o exercício da cidadania em cidad...
Associação projeto paz e união vislumbrando o exercício da cidadania em cidad...
 
Análise de conjuntura ivete
Análise de conjuntura iveteAnálise de conjuntura ivete
Análise de conjuntura ivete
 
Voluntário
VoluntárioVoluntário
Voluntário
 
Fc 1
Fc 1Fc 1
Fc 1
 
Portfólio ong libertas
Portfólio ong libertasPortfólio ong libertas
Portfólio ong libertas
 
Compacto relatorio estagio
Compacto relatorio estagioCompacto relatorio estagio
Compacto relatorio estagio
 
Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]
 
Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]Voluntariado.ppt2[1]
Voluntariado.ppt2[1]
 
Voluntariado
VoluntariadoVoluntariado
Voluntariado
 
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
Módulo 1 - O Trabalho Voluntário
 

Mais de Aghata Gonsalves

Plano de Ação CMDCA - 2015
Plano de Ação CMDCA - 2015Plano de Ação CMDCA - 2015
Plano de Ação CMDCA - 2015
Aghata Gonsalves
 
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
Aghata Gonsalves
 
Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016
Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016
Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016
Aghata Gonsalves
 
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no BrasilLinha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
Aghata Gonsalves
 
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de FlorianópolisBoletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
Aghata Gonsalves
 
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
Aghata Gonsalves
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Aghata Gonsalves
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2014
 Relatório Anual SocioAmbientar 2014 Relatório Anual SocioAmbientar 2014
Relatório Anual SocioAmbientar 2014
Aghata Gonsalves
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2013
Relatório Anual SocioAmbientar 2013Relatório Anual SocioAmbientar 2013
Relatório Anual SocioAmbientar 2013
Aghata Gonsalves
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Aghata Gonsalves
 
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Aghata Gonsalves
 
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
Aghata Gonsalves
 
Aula 06 07-08-2015
Aula 06   07-08-2015Aula 06   07-08-2015
Aula 06 07-08-2015
Aghata Gonsalves
 
Aula 04 03-07-2015
Aula 04   03-07-2015Aula 04   03-07-2015
Aula 04 03-07-2015
Aghata Gonsalves
 
Aula 03 26-06-2015
Aula 03   26-06-2015Aula 03   26-06-2015
Aula 03 26-06-2015
Aghata Gonsalves
 
Aula 01 - 12-06-2015
Aula 01 - 12-06-2015Aula 01 - 12-06-2015
Aula 01 - 12-06-2015
Aghata Gonsalves
 
Aula 02 19-06-2015
Aula 02   19-06-2015Aula 02   19-06-2015
Aula 02 19-06-2015
Aghata Gonsalves
 

Mais de Aghata Gonsalves (17)

Plano de Ação CMDCA - 2015
Plano de Ação CMDCA - 2015Plano de Ação CMDCA - 2015
Plano de Ação CMDCA - 2015
 
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
 
Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016
Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016
Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016
 
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no BrasilLinha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
 
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de FlorianópolisBoletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
 
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2014
 Relatório Anual SocioAmbientar 2014 Relatório Anual SocioAmbientar 2014
Relatório Anual SocioAmbientar 2014
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2013
Relatório Anual SocioAmbientar 2013Relatório Anual SocioAmbientar 2013
Relatório Anual SocioAmbientar 2013
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
 
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
 
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
 
Aula 06 07-08-2015
Aula 06   07-08-2015Aula 06   07-08-2015
Aula 06 07-08-2015
 
Aula 04 03-07-2015
Aula 04   03-07-2015Aula 04   03-07-2015
Aula 04 03-07-2015
 
Aula 03 26-06-2015
Aula 03   26-06-2015Aula 03   26-06-2015
Aula 03 26-06-2015
 
Aula 01 - 12-06-2015
Aula 01 - 12-06-2015Aula 01 - 12-06-2015
Aula 01 - 12-06-2015
 
Aula 02 19-06-2015
Aula 02   19-06-2015Aula 02   19-06-2015
Aula 02 19-06-2015
 

Manual do Voluntário

  • 1. Seu passo em favor da criança MANUAL DO VOLUNTÁRIO
  • 2. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 2 O BEIJA-FLOR Houve um incêndio na floresta e enquanto todos os bichos corriam apavorados, um pequeno beija-flor ia do rio para o incêndio levando gotinhas de água em seu bico. O leão vendo aquilo, perguntou para o pequeno beija-flor: Oh, beija-flor, você acha que vai conseguir apagar o incêndio sozinho? O beija-flor respondeu: Eu não sei se vou conseguir, mas estou fazendo a minha parte. Fábula utilizada por Betinho como metáfora do significado de solidariedade.
  • 3. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 3 1. BEM VINDO! Se você chegou até aqui é porque deseja fazer parte do grande número de pessoas que colaboram e contribuem, dia a dia, para um mundo melhor: os voluntários. A ação voluntária acontece a partir da vontade de se exercer a cidadania, quando o indivíduo passa a se enxergar como peça fundamental na solução dos problemas sociais locais, capaz de criar ou transformar a realidade. Mas por onde começar? Aqui você encontrará dados e informações sobre os conceitos dessa atividade, as responsabilidades necessárias, legislação e alguns exemplos de trabalhos voluntários. Ou seja, informações importantes para você colocar em prática sua vontade de ser voluntário. Sendo assim, lançamos o seguinte desafio: leia esse material, reflita, questione-se, encontre um lugar onde possa ajudar, coloque a mão na massa e dê seu passo em favor da criança!
  • 4. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 4 2. APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO Com o lema "A Serviço da Valorização da Vida" a Associação Passos de Integração é uma entidade civil de direito privado, sem fins lucrativos, cuja sede administrativa fica situada na Rua Getúlio Vargas, 52, bairro Vila Operária, no município de Itajaí/SC. Sua fundação ocorreu em 08 de junho de 2001, através da implantação de seu primeiro programa denominado Recanto Infantil Marcos Valdir Moroso tendo como objetivo inicial oferecer proteção à crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social quando desprovidos de proteção integral na família, buscando em parceria com a rede de políticas públicas acolhê-las provisoriamente e excepcionalmente em pequenos grupos, sob regime de Casa-Lar, trabalhando sua reintegração familiar e aumentando os índices de retorno familiar ou adoções bem sucedidas. A instituição tem como madrinha e mentora a Juíza de Direito Dra. Sônia Maria Mazzetto Moroso, que incentivou um grupo de amigos voluntários, empresários locais e apoiou um trabalho diferenciado no município de Itajaí, que objetivasse dar qualidade ao trabalho com a infância e juventude. A Associação Passos de Integração é gerida por uma Diretoria Executiva e um Conselho Fiscal (ambos voluntários). Conta com uma Assessoria Administrativa, uma Assessoria de Programas e Projetos e uma Assessoria Jurídica, além dos profissionais contratados para execução dos três Programas desenvolvidos pela entidade, sendo estes, respectivamente: Programa de Acolhimento Institucional Recanto Infantil Marcos Valdir Moroso (regime de Casa-Lar); Programa Acolher e Cuidar (acompanhamento de egressos dos programas de acolhimento institucional desenvolvidos no município de Itajaí por ONGs e/ou Governo); e Programa Com Viver (Famílias Acolhedoras).
  • 5. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 5 Entre os objetivos da instituição está a integração e apoio à rede de políticas públicas de atendimento à criança e ao adolescente do município de Itajaí, contando com representatividade no Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (vice-presidência), no Conselho Municipal de Assistência Social e no Fórum Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, fortalecendo em Itajaí as políticas de atendimento infantojuvenil, principalmente quanto a implantação do Plano Municipal de Promoção, Proteção e Defesa do Direito de Crianças e Adolescentes à Convivência Familiar e Comunitária, qual seja, de priorizar ações de proteção à infância e juventude paralelas a promoção de sua família, gerando o desenvolvimento de autonomia, acesso a educação de qualidade, saúde, cultura e lazer à população atendida. Desde a fundação do primeiro Programa até maio de 2010 a instituição já atendeu direta e indiretamente 1.327 crianças e adolescentes e 1.251 familiares adultos, tendo como principal parceiros: a Prefeitura Municipal, o Fundo Municipal de Atendimento à Criança e ao Adolescente do Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (FIA - ITAJAÍ), o Governo Estadual, além do apoio de pessoas físicas e jurídicas, bem como através de Fundações, Instituições e outros financiadores como a empresa Petrobrás, que financiou o fortalecimento do Programa Acolher e Cuidar nos anos de 2006 e 2007 e UNESCO/REDE GLOBO, que também o financiou em 2009, por meio do Projeto Criança Esperança. Em ações voltadas a fortalecer a sua sustentabilidade a instituição desenvolve alianças estratégicas para captação de recursos financeiros e apoio institucional, voluntariado para ocupação de espaços e equipamentos; captação de recursos financeiros por meio da destinação de parte do imposto de renda devido de Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas por meio da resolução 12 do COMDICA - Itajaí (doação casada); financiamento próprio com recursos levantados por meio de eventos.
  • 6. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 6 3. O QUE É SER VOLUNTÁRIO? É aquele que presta serviços não remunerados em benefício da comunidade. Para melhor definição, segue abaixo alguns conceitos: “Voluntário é o ator social e agente de transformação, que presta serviços não remunerados em benefício da comunidade. Doando seu tempo e conhecimentos, realiza um trabalho gerado pela energia de seu impulso solidário, e atende não só às necessidades do próximo, como também aos imperativos de uma causa. O voluntário atende também suas próprias motivações pessoais, sejam elas de caráter religioso, cultural, filosófico ou emocional.” (Fundação Abrinq) “O voluntário é o jovem ou o adulto que, devido ao seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte de seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social ou outros campos”. (ONU – Organização das Nações Unidas) “O voluntário é o cidadão que, motivado pelos valores de participação e solidariedade, doa seu tempo, trabalho e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário”. (Conselho da Comunidade Solidária) Resumindo, voluntário é a pessoa que doa o seu trabalho, suas potencialidades e talentos em uma função que o desafia e gratifica em prol de uma realização pessoal e benefícios sociais.
  • 7. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 7 Dentre as definições apresentadas, quatro elementos podem ser destacados: Qualificação: o conceito moderno de voluntariado está muito ligado à execução de um trabalho qualificado, que leva em conta o talento e as habilidades de quem o executa. Satisfação: é um trabalho exercido com prazer, garra, que fascina e dá um sentimento de plenitude para quem o executa. Doação: a entrega de horas de sua vida em prol do próximo, da comunidade, é resultado de um amor transbordante, que precisa se materializar por meio da ação. Realização: é um trabalho que tem um compromisso com o êxito, com o sucesso, que está determinado a cumprir com os objetivos propostos. Em resumo, o trabalho voluntário é uma ação de qualidade, feito com prazer em direção a uma solução que não precisa ser necessariamente grande, mas precisa ser eficiente. O voluntariado tem um impacto significativo e positivo na sua comunidade. Mas você sabia que ele pode ter muitos benefícios para você também? Aqui estão alguns deles: Maior estabilidade emocional Possibilidade de fazer o que realmente gosta Sentir-se parte da sua comunidade Oportunidade para fazer novas amizades Descoberta de novas potencialidades Mudanças de pontos de vistas sobre o seu próprio valor Melhoria de sua auto-estima Opções de impulsionar sua carreira Motivação e sentido de realização Novos interesses e hobbies Novas experiências
  • 8. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 8 Nenhum homem ou mulher é uma ilha. As pessoas em sociedades codependem umas das outras para sobreviver. O voluntário é uma excelente ferramenta para ajudar a desenvolver sua comunidade e causar um impacto positivo na qualidade de vida das pessoas. Que melhor forma para conectar-se à sua comunidade e doar um pouco de si? Como voluntário você certamente dará um retorno para a sociedade de alguns dos benefícios que a sociedade lhe dá. É com o somatório dessas qualificações que você fará a diferença em muitas vidas de crianças e adolescentes.
  • 9. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 9 4. COLOCANDO A MÃO NA MASSA Uma das principais características do voluntariado é a liberdade: você pode escolher uma atividade que queria fazer e que lhe dê prazer. Evidentemente a liberdade está ligada à responsabilidade e você deve, portanto, escolher com cuidado o trabalho que deseja fazer para só se comprometer com o que de fato puder realizar. Há várias formas de colaborar com a Associação Passos de Integração, abaixo segue os Projetos que desenvolvemos, nos quais você voluntário poderá atuar: Projeto Leitura – Apoio e Incentivo a Leitura através de contação de histórias na Casa-Lar Recanto Infantil Marcos Valdir Moroso. Projeto Família Amiga – Apadrinhamento das crianças e adolescentes acolhidos na Casa-Lar Recanto Infantil, proporcionando a convivência familiar e comunitária. Projeto Brincar é Educar – Desenvolvimento de atividades lúdicas e recreativas com as crianças acolhidas pelo Programa Recanto Infantil, para períodos de finais de semana, feriados e férias escolares. Projeto Arte e Cultura - Viabilização de atividades ligadas a arte e cultura: apresentações teatrais, musicais e artísticas em geral. Projeto de Manutenção: Realização de obras e reparos, como serviços de Pintor, Marceneiro, Eletricista, Encanador. Projeto de Desenvolvimento Organizacional: Realização de trabalhos voltados à melhoria da gestão organizacional. Projeto Portas Abertas: Caso você tenha alguma ideia que não esteja contemplada nos projetos acima, encaminhe uma nova proposta para análise.
  • 10. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 10 Ao decidir assumir o compromisso de colaborar com alguma atividade acima descrita, de forma voluntária, tenha em mente que estará assumindo uma série de responsabilidades, não só com a Associação Passos de Integração, mas com toda a comunidade à que ela atende. Confira os principais Direitos e Responsabilidades de um voluntário: DIREITOS •Desempenhar uma tarefa que o valorize e que seja um desafio para ampliar ou desenvolver habilidades. •Receber apoio no trabalho que desempenha (capacitação, supervisão e avaliação técnica). •Ter a possibilidade da integração como voluntário na organização. •Ter as mesmas informações que os funcionários remunerados e descrição clara de tarefas e responsabilidades. •Contar com os recursos indispensáveis para o trabalho voluntário. •Respeito aos termos acordados quanto à sua dedicação, tempo doado, etc. e não ser desrespeitado na disponibilidade assumida. •Receber reconhecimento e estímulo. •Ter oportunidade para melhor aproveitamento de suas capacidades recebendo tarefas e responsabilidades de acordo com os seus conhecimentos, experiência e interesse. •Ambiente de trabalho favorável por parte do pessoal remunerado da instituição.
  • 11. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 11 RESPONSABILIDADES •Conhecer a organização onde presta serviços (a fim de trabalhar levando em conta essa realidade social) e as tarefas que lhe forem atribuídas. •Escolher cuidadosamente a área onde deseja atuar conforme seus interesses, objetivos e habilidades pessoais, garantindo um trabalho eficiente. •Ser responsável no cumprimento dos compromissos assumidos como voluntário. •Só se comprometer com o que de fato puder fazer. •Respeitar valores e crenças das pessoas com as quais trabalha. •Trabalhar de forma integrada e coordenada com a organização onde presta serviço e aproveitar as capacitações oferecidas, através de uma atitude aberta e flexível. •Manter os assuntos confidenciais em absoluto sigilo. •Acolher de forma receptiva a coordenação e a supervisão de seu trabalho. •Usar de bom senso para resolver imprevistos, além de informar os responsáveis.
  • 12. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 12 Agora... Chegou o momento de encontrar a sua vaga e começar a colaborar com a nossa Organização. Preencha o formulário abaixo, destaque e entregue em nossa Sede Administrativa, situada à Av. Getúlio Vargas, nº 52, no Bairro Vila Operária – Itajaí/SC. Aproveite para nos fazer uma visita! Contamos com você! Grande abraço, Equipe Passos de Integração
  • 13. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 13 TERMO DE ADESÃO 1. Identificação Pessoal Nome Completo: CPF: RG: Sexo: Data de Nascimento: ____/_____/_________ Endereço: Complemento: Cidade/SC: CEP: Telefones: (___) _____-_____ ou (___ ) _____-_____ E-mail: Estado Civil: Possui Filhos? Idade: 2. Identificação Profissional Empresa: Telefones Profissão: Cargo Atual: 3. Escolaridade ( ) Ensino Fundamental ( ) Ensino Médio ( ) Ensino Superior ( ) Pós Graduação ( ) Mestrado ( ) Doutorado Formação Acadêmica:
  • 14. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 14 4. Como tomou conhecimento da Associação Passos de Integração? ________________________________________________________ ________________________________________________________ ________________________________________________________ 5. Está cadastrado junto ao Fórum ou tem algum interesse futuro em adoção? ( ) SIM ( ) NÃO 6. Atividades que gostaria de realizar: ( ) Projeto Leitura ( ) Projeto Família Amiga da Criança ( ) Projeto Brincar é Educar ( ) Projeto Arte e Cultura ( ) Projeto de Manutenção ( ) Projeto de Desenvolvimento Organizacional ( ) Projeto Portas Abertas Declaro que estou ciente e aceito os termos da Lei do Serviço Voluntário, n° 9.608, de 18 de fevereiro de 1998, sendo que prestarei serviços voluntários na Associação Passos de Integração. ___________________________ Assinatura do voluntário __________________________ Nome do responsável Assinatura do responsável ________________________________ Associação Passos de Integração Itajaí,____/____/____.
  • 15. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 15 Anexo Lei do Voluntário Ao longo do tempo, o Trabalho Voluntário passou a ser reconhecido no Brasil como um exercício de cidadania. Parte desse reconhecimento se deu graças à criação da Lei do Voluntário – Lei 9.608 – em 1998. A Lei foi importante para legitimar a relação entre voluntários e Organizações Sem Fins Lucrativos. Seja você Voluntário ou Organização, é importante conhecer o texto da Lei para fazer valer seus direitos e deveres. Por isso, separamos o texto da lei pra você! LEI Nº 9.608 de 18 DE FEVEREIRO DE 1998 Dispõe sobre o serviço voluntário e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Art. 1. Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive, mutualidade. Parágrafo único. O serviço voluntário não gera vínculo empregatício nem obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afim. Art. 2. O serviço voluntário será exercido mediante a celebração de termo de adesão entre a entidade, pública ou privada, e o prestador do serviço voluntário, dele devendo constar o objeto e as condições do seu exercício. Art. 3 . O prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente realizar no desempenho das atividades voluntárias. Parágrafo único. As despesas a serem ressarcidas deverão estar expressamente autoriza das pela entidade a que for prestado o serviço voluntário. Art. 4. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Art. 5. Revogam-se as disposições em contrário. Brasília, 18 de fevereiro de 1998; 177 da Independência e 110 da República. FERNANDO HENRIQUE CARDOSO Paulo Paiva - (Publicado no Diário Oficial da União, de 18/02/98)
  • 16. VOLUNTÁRIOS|ASSOCIAÇÃOPASSOSDEINTEGRAÇÃO 16 REFERÊNCIAS Este manual trata-se de uma adaptação à realidade da Associação Passos de Integração do Manual para Capacitação do Voluntário, elaborado pelo Instituto Voluntários em Ação – Florianópolis 2010. ELABORAÇÃO Aghata Karoliny Ribeiro Gonsalves Assessora Administrativa e Financeira Jacqueline de Souza Emerim Assessora de Programas e Projetos COLABORAÇÃO Janaina Francisca Vicente dos Santos da Veiga Assessora Jurídica Associação Passos de Integração CNPJ: 04.548.805/0001-25 Sede Administrativa: Av. Getúlio Vargas, nº 52 – Vila Operária – Itajaí/SC Contato: 47| 3349-9632 www.passosdeintegracao.org.br