SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Baixar para ler offline
Facilitadora: Aghata K. R. Gonsalves
ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS
FONTES DE RECURSOS OSCs
Doação
indivíduos
Doação
empresas
Crowdfunding
Rendas
patrimoniais
Patrocínios
ConvêniosTermo de
Fomento Termo de
Colaboração
Eventos
Patrocínios
Venda de
produtos ou
serviços
Fundações
Internacionais
PROJETO SOCIAL
• Contribui para construir uma visão clara sobre a
situação atual e sobre a situação desejada:
descreve a realidade, identificando questões, e para propor
o que se gostaria que se transformasse após certo tempo;
• Contribui para Pensar que ações podem ser feitas para
promover a mudança desejada e se organizar para tal.
Exemplo: ASSOCIAÇÃO SANTA FÉ
Fonte: Associação Santa Fé
Fonte: Associação Santa Fé
Fonte: Associação Santa Fé
Fonte: Associação Santa Fé
Fonte: Associação Santa Fé
Fonte: Associação Santa Fé
Fonte: Associação Santa Fé
Fonte: Associação Santa Fé
O QUE É UM PROJETO SOCIAL?
• Um instrumento de
comunicação;
• Instrumento de
intervenção em um
ambiente;
• Instrumento para
fazer algo inovador.
INOVAÇÃO
É criar novas maneiras de fazer
algo que há muito tempo era feito da
mesma forma;
Solucionar problemas, através de
melhores respostas;
Criar novos produtos ou
serviços;
Capacidade de olhar para as atividades
a partir de uma nova perspectiva
*TEDxSanJoseCA Transforming healthcare for children and their families: Doug Dietz at 2012
DESIGN THINKING: Método para inovar
Idealização
(projeto)
Implementação e
avaliação
(execução)
Inspiração e
Empatia
(concepção)
v
PROJETOS INOVADORES
https://www.youtube.com/watch?v=8y6t0q_zRUk
VÍDEO YOUTUBE: Mensagens de Ninar – Casa da Criança Santo Amaro
Novas possibilidades existem
e elas esperam por nós!
ETAPAS PROJETO – MODELO CMDCA
I. Justificativa II. Público-Alvo III. Meta
IV. Objetivo
Geral
V. Objetivos
Específicos
IV.
Metodologia
VII.
Resultados
Esperados
VIII.
Cronograma
IV. Orçamento
ETAPAS PROJETO
• Por que vamos fazer? [Justificativa]
• Para quem vamos fazer? [Público-Alvo]
• Aonde queremos chegar? [Meta]
• O que vamos fazer? [Objetivos]
• Como vamos fazer? [Metodologia]
• Que impactos queremos gerar? [Resultados esperados]
• Como vamos monitorar e avaliar os resultados? [Indicadores]
• Com quem vamos fazer? [Equipe, parceiros)
• Quando vamos fazer? [Cronograma]
• Quanto vai custar? [Orçamento]
DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
Por que vamos fazer? [Justificativa]
• Procure explicitar a situação problema ou a oportunidade de inovação que a
o projeto está propondo atacar, mudar, desenvolver.
Exemplo: “Embora o município de Florianópolis apresente alguns indicadores com média
positiva (quando comparados à média nacional), estes indicadores nem sempre conseguem
retratar as diferenças sociais que possuímos em nossa cidade.
Da forma como eles são apresentados podem mascarar as necessidades urgentes de
investimento para garantir o direitos das crianças e adolescentes do município. Além disso, as
informações sobre a garantia dos direitos das crianças e adolescentes disponibilizadas ao
cidadão são em geral de difícil entendimento e pouco contextualizadas.
Assim as pessoas não têm subsídios para discutir e buscar soluções para os problemas que
ameaçam a qualidade de vida desse público. Não possuem também um ponto de partida com
informações congregadas para a formulação de políticas públicas no âmbito do CMDCA.”
(Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM).
Aonde queremos chegar? [Meta]
• As metas devem estar vinculadas aos objetivos específicos do projeto,
explicitando os indicadores para cada uma delas.
• São as ações e os resultados que definirão o impacto do projeto.
Exemplo:
1. Identificação de parâmetros e benchmarking de qualidade em diagnósticos sociais
2. Elaboração da metodologia contextualizada à realidade de Florianópolis
3. Coletar dados nos campos das universidades, organizações de atendimento e organizações
públicas;
4. Concluir a análise inicial dos dados coletados
5. Contemplar a Perspectiva de diversos stakeholders incluída na interpretação dos dados
6. Produção e impressão do relatório Final diagramado com imagens e textos de fácil
compreensão
7. Realizar um evento de lançamento do Relatório Sinais Vitais, distribuindo cópias impressas
e o link em meio digital para download, além de cobertura da mídia para publicizar suas
informações.
(Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM).
DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
O que vamos fazer? [Objetivos]
• Objetivo geral indica o que se quer alcançar ao final do projeto;
• Os objetivos específicos detalham o objetivo geral, indicando a sequência
de ações a serem realizadas para alcançá-lo.
• Os objetivos do projeto devem ser redigidos com o verbo no modo
infinitivo, tentado responder em um parágrafo: o que? para que?
Exemplo:
OBJETIVO GERAL: Criar o Relatório Sinais Vitais: Diagnóstico da Situação das Crianças e
Adolescentes em Florianópolis a fim de subsidiar a formulação e execução de políticas públicas para
atendimento deste público no município, bem como informar aos cidadãos.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS.
1) Levantar informações técnicas a respeito das crianças e adolescentes do município de
Florianópolis;
2) Mobilizar pessoas de diferentes segmentos da população e especialistas sobre a temática criança e
adolescente para discutir e interpretar os dados a partir de suas experiências;
3) Fornecer informações de fácil compreensão e contextualizadas sobre o atendimento as crianças e
adolescentes da cidade de Florianópolis.
(Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM).
DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
Como vamos fazer? [Metodologia]
• Como o projeto será executado, quais modelos ou tecnologias sociais serão
utilizados
Exemplo:(Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM).
DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
Como vamos monitorar e avaliar os resultados? [Indicadores]
Exemplo:
• Nº e qualidade de fontes pesquisas
• Nº e diversidade de especialistas que contribuirão para a análise dos indicadores
• Lista de presença nas oficinas temáticas
• Fotos e registro das visitas
• Nº de downloads e distribuição dos relatórios
• Utilização do relatório para subsidiar a formulação de políticas públicas em Florianópolis.
(Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM).
DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
REFERÊNCIAS
Elaboração:
Aghata K. R. Gonsalves
Assessora de Desenvolvimento Institucional
Instituto Comunitário Grande Florianópolis – ICOM
Referências:
ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE SANTA FÉ. Relatório de Atividades de 2013. São Paulo, 2013.
http://www.santafe.org.br/imagens/rel2013.pdf
ICOM. Manual do Programa de Desenvolvimento Institucional. Instituto Comunitário Grande
Florianópolis. Florianópolis, 2015.
INSTITUTO FONTE. Elaborar bons projetos: alicerces. São Paulo, 2012.
http://goo.gl/eZO2xc
INSTITUTO FONTE. Elaborar bons projetos: diferenciais. São Paulo, 2012.
http://goo.gl/YyNChL
KISIL, R. Elaboração de projetos e propostas para organizações da sociedade civil. Coleção
Gestão e Sustentabilidade. São Paulo: Global/ Instituto Fonte, 2000.
SILVA, A. L. P. Utilizando o planejamento como ferramenta de aprendizagem. Coleção Gestão e
Sustentabilidade. São Paulo: Global/ Instituto Fonte, 2000.
Assessora de Desenvolvimento Institucional
E-mail: aghata@icomfloripa.org.br
Instituto Comunitário Grande Florianópolis
www.icomfloripa.org.br
Rua Lacerda Coutinho, 100 - Florianópolis/SC
Contato: +55 (48) 3222-5127
Facilitadora: Aghata K. R. Gonsalves

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docGestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
neyfds
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Paulo Junior
 
Como elaborar projetos sociais
Como elaborar projetos sociaisComo elaborar projetos sociais
Como elaborar projetos sociais
danielastieh
 
Topicos De Um Projeto
Topicos De Um ProjetoTopicos De Um Projeto
Topicos De Um Projeto
bethbal
 

Mais procurados (20)

Gestao De Projetos
Gestao De ProjetosGestao De Projetos
Gestao De Projetos
 
PROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAISPROJETO SOCIAIS
PROJETO SOCIAIS
 
Como Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos SociaisComo Elaborar Projetos Sociais
Como Elaborar Projetos Sociais
 
Gestão de Projetos
Gestão de ProjetosGestão de Projetos
Gestão de Projetos
 
Gestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e FerramentasGestão de Projetos e Ferramentas
Gestão de Projetos e Ferramentas
 
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_docGestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
Gestao de projetos_-_exercicio_1._com_gabarito_doc
 
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOKGerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
Gerenciamento de Projetos - Disciplinas PMBOK
 
PPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores CoordenadoresPPT encontro com Professores Coordenadores
PPT encontro com Professores Coordenadores
 
Gerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - IniciaçãoGerenciamento de projetos - Iniciação
Gerenciamento de projetos - Iniciação
 
Como elaborar projetos sociais
Como elaborar projetos sociaisComo elaborar projetos sociais
Como elaborar projetos sociais
 
Gestão de projetos
Gestão de projetosGestão de projetos
Gestão de projetos
 
Topicos De Um Projeto
Topicos De Um ProjetoTopicos De Um Projeto
Topicos De Um Projeto
 
Introdução a Gerenciamento de Projetos
Introdução a Gerenciamento de ProjetosIntrodução a Gerenciamento de Projetos
Introdução a Gerenciamento de Projetos
 
Fundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de ProjetosFundamentos da Gestão de Projetos
Fundamentos da Gestão de Projetos
 
Elaboração de projetos sociais
Elaboração de projetos sociaisElaboração de projetos sociais
Elaboração de projetos sociais
 
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
ELABORAÇÃO DE PROJETOSELABORAÇÃO DE PROJETOS
ELABORAÇÃO DE PROJETOS
 
Gerenciamento de escopo PMBOK
Gerenciamento de escopo PMBOKGerenciamento de escopo PMBOK
Gerenciamento de escopo PMBOK
 
Qualificacao tcc (1)
Qualificacao tcc (1)Qualificacao tcc (1)
Qualificacao tcc (1)
 
Modelo relatório evento
Modelo relatório eventoModelo relatório evento
Modelo relatório evento
 
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de ImplementaçãoElaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
Elaboração de Planejamento Estratégico e Ferramentas de Implementação
 

Semelhante a Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016

Profº Uilson - 8ª e Última Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Profº Uilson - 8ª e Última Aula - Planejamento Comunicação IntegradaProfº Uilson - 8ª e Última Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Profº Uilson - 8ª e Última Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Rubens Fructuoso
 
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADEOficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
Rodrigo Alvarez
 
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientaisManual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Hedileno Monteiro
 
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITALCST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
Colaborar Educacional
 
Manual de apoio à elaboração de projetos culturais
Manual de apoio à elaboração de projetos culturaisManual de apoio à elaboração de projetos culturais
Manual de apoio à elaboração de projetos culturais
Thiago Neri
 
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos SociaisAula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Prof. Leonardo Rocha
 

Semelhante a Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016 (20)

Guia de Elaboração de Projetos
Guia de Elaboração de ProjetosGuia de Elaboração de Projetos
Guia de Elaboração de Projetos
 
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 -  Orientações Projetos SociaisEncontro 2 -  Orientações Projetos Sociais
Encontro 2 - Orientações Projetos Sociais
 
Intervenção social
Intervenção social Intervenção social
Intervenção social
 
Elaboração de Projetos para Editais Empresariais e Públicos - 2014
Elaboração de Projetos para Editais Empresariais e Públicos - 2014Elaboração de Projetos para Editais Empresariais e Públicos - 2014
Elaboração de Projetos para Editais Empresariais e Públicos - 2014
 
Projeto telefonica vivo_visões_do_futuro
Projeto telefonica vivo_visões_do_futuroProjeto telefonica vivo_visões_do_futuro
Projeto telefonica vivo_visões_do_futuro
 
Profº Uilson - 8ª e Última Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Profº Uilson - 8ª e Última Aula - Planejamento Comunicação IntegradaProfº Uilson - 8ª e Última Aula - Planejamento Comunicação Integrada
Profº Uilson - 8ª e Última Aula - Planejamento Comunicação Integrada
 
ELABORAÇÃO DE PROJETOS.pptx
ELABORAÇÃO DE PROJETOS.pptxELABORAÇÃO DE PROJETOS.pptx
ELABORAÇÃO DE PROJETOS.pptx
 
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADEOficina Mobilização de Recursos_CLADE
Oficina Mobilização de Recursos_CLADE
 
fundamig-projetos-luana.pptx
fundamig-projetos-luana.pptxfundamig-projetos-luana.pptx
fundamig-projetos-luana.pptx
 
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientaisManual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
 
Elaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos SociaisElaboração de projetos Sociais
Elaboração de projetos Sociais
 
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientaisManual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
Manual para elaboracao_administracao_e_avaliacao_de_projetos_socioambientais
 
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITALCST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
CST EM BLOCKCHAIN, CRIPTOMOEDAS E FINANÇAS NA ERA DIGITAL
 
Orientações sobre projetos
Orientações sobre projetosOrientações sobre projetos
Orientações sobre projetos
 
Manual de apoio à elaboração de projetos culturais
Manual de apoio à elaboração de projetos culturaisManual de apoio à elaboração de projetos culturais
Manual de apoio à elaboração de projetos culturais
 
Cemec projetos culturais - aula 4 - daniele torres - gestão de projetos
Cemec   projetos culturais - aula 4 - daniele torres - gestão de projetosCemec   projetos culturais - aula 4 - daniele torres - gestão de projetos
Cemec projetos culturais - aula 4 - daniele torres - gestão de projetos
 
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos SociaisAula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
Aula de Empreendedorismo Social Unibrasil - Projetos Sociais
 
Editais im 0215_aula_4_sha
Editais im 0215_aula_4_shaEditais im 0215_aula_4_sha
Editais im 0215_aula_4_sha
 
Super Case DIG 4 :: Instituto Souza Cruz
Super Case DIG 4 :: Instituto Souza CruzSuper Case DIG 4 :: Instituto Souza Cruz
Super Case DIG 4 :: Instituto Souza Cruz
 
Supercase - Instituto Souza Cruz
Supercase - Instituto Souza CruzSupercase - Instituto Souza Cruz
Supercase - Instituto Souza Cruz
 

Mais de Aghata Gonsalves

Mais de Aghata Gonsalves (17)

Plano de Ação CMDCA - 2015
Plano de Ação CMDCA - 2015Plano de Ação CMDCA - 2015
Plano de Ação CMDCA - 2015
 
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
GESTÃO DE PARCERIAS - "Com quem fazemos"
 
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no BrasilLinha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
Linha do Tempo: História da Criança e do Adolescente no Brasil
 
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de FlorianópolisBoletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
Boletim Informativo do Conselho Tutelar de Florianópolis
 
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
Agenda Colaborativa para o Fortalecimento do Sistema de Garantia de Direitos ...
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2014
 Relatório Anual SocioAmbientar 2014 Relatório Anual SocioAmbientar 2014
Relatório Anual SocioAmbientar 2014
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2013
Relatório Anual SocioAmbientar 2013Relatório Anual SocioAmbientar 2013
Relatório Anual SocioAmbientar 2013
 
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012Relatório Anual SocioAmbientar 2012
Relatório Anual SocioAmbientar 2012
 
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1Newsletter SocioAmbientar 2014/1
Newsletter SocioAmbientar 2014/1
 
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
Newsletter SocioAmbientar - 2013/1
 
Manual do Voluntário
Manual do VoluntárioManual do Voluntário
Manual do Voluntário
 
Aula 06 07-08-2015
Aula 06   07-08-2015Aula 06   07-08-2015
Aula 06 07-08-2015
 
Aula 04 03-07-2015
Aula 04   03-07-2015Aula 04   03-07-2015
Aula 04 03-07-2015
 
Aula 03 26-06-2015
Aula 03   26-06-2015Aula 03   26-06-2015
Aula 03 26-06-2015
 
Aula 01 - 12-06-2015
Aula 01 - 12-06-2015Aula 01 - 12-06-2015
Aula 01 - 12-06-2015
 
Aula 02 19-06-2015
Aula 02   19-06-2015Aula 02   19-06-2015
Aula 02 19-06-2015
 

Elaboração de Projetos - CMDCA FLORIPA 01/08/2016

  • 1. Facilitadora: Aghata K. R. Gonsalves ELABORAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS
  • 2. FONTES DE RECURSOS OSCs Doação indivíduos Doação empresas Crowdfunding Rendas patrimoniais Patrocínios ConvêniosTermo de Fomento Termo de Colaboração Eventos Patrocínios Venda de produtos ou serviços Fundações Internacionais
  • 3. PROJETO SOCIAL • Contribui para construir uma visão clara sobre a situação atual e sobre a situação desejada: descreve a realidade, identificando questões, e para propor o que se gostaria que se transformasse após certo tempo; • Contribui para Pensar que ações podem ser feitas para promover a mudança desejada e se organizar para tal.
  • 4. Exemplo: ASSOCIAÇÃO SANTA FÉ Fonte: Associação Santa Fé
  • 12. O QUE É UM PROJETO SOCIAL? • Um instrumento de comunicação; • Instrumento de intervenção em um ambiente; • Instrumento para fazer algo inovador.
  • 13. INOVAÇÃO É criar novas maneiras de fazer algo que há muito tempo era feito da mesma forma; Solucionar problemas, através de melhores respostas; Criar novos produtos ou serviços; Capacidade de olhar para as atividades a partir de uma nova perspectiva
  • 14. *TEDxSanJoseCA Transforming healthcare for children and their families: Doug Dietz at 2012 DESIGN THINKING: Método para inovar Idealização (projeto) Implementação e avaliação (execução) Inspiração e Empatia (concepção)
  • 15. v
  • 16.
  • 17. PROJETOS INOVADORES https://www.youtube.com/watch?v=8y6t0q_zRUk VÍDEO YOUTUBE: Mensagens de Ninar – Casa da Criança Santo Amaro
  • 18. Novas possibilidades existem e elas esperam por nós!
  • 19. ETAPAS PROJETO – MODELO CMDCA I. Justificativa II. Público-Alvo III. Meta IV. Objetivo Geral V. Objetivos Específicos IV. Metodologia VII. Resultados Esperados VIII. Cronograma IV. Orçamento
  • 20. ETAPAS PROJETO • Por que vamos fazer? [Justificativa] • Para quem vamos fazer? [Público-Alvo] • Aonde queremos chegar? [Meta] • O que vamos fazer? [Objetivos] • Como vamos fazer? [Metodologia] • Que impactos queremos gerar? [Resultados esperados] • Como vamos monitorar e avaliar os resultados? [Indicadores] • Com quem vamos fazer? [Equipe, parceiros) • Quando vamos fazer? [Cronograma] • Quanto vai custar? [Orçamento]
  • 21. DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO Por que vamos fazer? [Justificativa] • Procure explicitar a situação problema ou a oportunidade de inovação que a o projeto está propondo atacar, mudar, desenvolver. Exemplo: “Embora o município de Florianópolis apresente alguns indicadores com média positiva (quando comparados à média nacional), estes indicadores nem sempre conseguem retratar as diferenças sociais que possuímos em nossa cidade. Da forma como eles são apresentados podem mascarar as necessidades urgentes de investimento para garantir o direitos das crianças e adolescentes do município. Além disso, as informações sobre a garantia dos direitos das crianças e adolescentes disponibilizadas ao cidadão são em geral de difícil entendimento e pouco contextualizadas. Assim as pessoas não têm subsídios para discutir e buscar soluções para os problemas que ameaçam a qualidade de vida desse público. Não possuem também um ponto de partida com informações congregadas para a formulação de políticas públicas no âmbito do CMDCA.” (Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM).
  • 22. Aonde queremos chegar? [Meta] • As metas devem estar vinculadas aos objetivos específicos do projeto, explicitando os indicadores para cada uma delas. • São as ações e os resultados que definirão o impacto do projeto. Exemplo: 1. Identificação de parâmetros e benchmarking de qualidade em diagnósticos sociais 2. Elaboração da metodologia contextualizada à realidade de Florianópolis 3. Coletar dados nos campos das universidades, organizações de atendimento e organizações públicas; 4. Concluir a análise inicial dos dados coletados 5. Contemplar a Perspectiva de diversos stakeholders incluída na interpretação dos dados 6. Produção e impressão do relatório Final diagramado com imagens e textos de fácil compreensão 7. Realizar um evento de lançamento do Relatório Sinais Vitais, distribuindo cópias impressas e o link em meio digital para download, além de cobertura da mídia para publicizar suas informações. (Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM). DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
  • 23. O que vamos fazer? [Objetivos] • Objetivo geral indica o que se quer alcançar ao final do projeto; • Os objetivos específicos detalham o objetivo geral, indicando a sequência de ações a serem realizadas para alcançá-lo. • Os objetivos do projeto devem ser redigidos com o verbo no modo infinitivo, tentado responder em um parágrafo: o que? para que? Exemplo: OBJETIVO GERAL: Criar o Relatório Sinais Vitais: Diagnóstico da Situação das Crianças e Adolescentes em Florianópolis a fim de subsidiar a formulação e execução de políticas públicas para atendimento deste público no município, bem como informar aos cidadãos. OBJETIVOS ESPECÍFICOS. 1) Levantar informações técnicas a respeito das crianças e adolescentes do município de Florianópolis; 2) Mobilizar pessoas de diferentes segmentos da população e especialistas sobre a temática criança e adolescente para discutir e interpretar os dados a partir de suas experiências; 3) Fornecer informações de fácil compreensão e contextualizadas sobre o atendimento as crianças e adolescentes da cidade de Florianópolis. (Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM). DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
  • 24. Como vamos fazer? [Metodologia] • Como o projeto será executado, quais modelos ou tecnologias sociais serão utilizados Exemplo:(Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM). DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
  • 25. Como vamos monitorar e avaliar os resultados? [Indicadores] Exemplo: • Nº e qualidade de fontes pesquisas • Nº e diversidade de especialistas que contribuirão para a análise dos indicadores • Lista de presença nas oficinas temáticas • Fotos e registro das visitas • Nº de downloads e distribuição dos relatórios • Utilização do relatório para subsidiar a formulação de políticas públicas em Florianópolis. (Fonte: Projeto Sinais Vitais – ICOM). DICAS PARA REDAÇÃO DO PROJETO
  • 26. REFERÊNCIAS Elaboração: Aghata K. R. Gonsalves Assessora de Desenvolvimento Institucional Instituto Comunitário Grande Florianópolis – ICOM Referências: ASSOCIAÇÃO BENEFICENTE SANTA FÉ. Relatório de Atividades de 2013. São Paulo, 2013. http://www.santafe.org.br/imagens/rel2013.pdf ICOM. Manual do Programa de Desenvolvimento Institucional. Instituto Comunitário Grande Florianópolis. Florianópolis, 2015. INSTITUTO FONTE. Elaborar bons projetos: alicerces. São Paulo, 2012. http://goo.gl/eZO2xc INSTITUTO FONTE. Elaborar bons projetos: diferenciais. São Paulo, 2012. http://goo.gl/YyNChL KISIL, R. Elaboração de projetos e propostas para organizações da sociedade civil. Coleção Gestão e Sustentabilidade. São Paulo: Global/ Instituto Fonte, 2000. SILVA, A. L. P. Utilizando o planejamento como ferramenta de aprendizagem. Coleção Gestão e Sustentabilidade. São Paulo: Global/ Instituto Fonte, 2000.
  • 27. Assessora de Desenvolvimento Institucional E-mail: aghata@icomfloripa.org.br Instituto Comunitário Grande Florianópolis www.icomfloripa.org.br Rua Lacerda Coutinho, 100 - Florianópolis/SC Contato: +55 (48) 3222-5127 Facilitadora: Aghata K. R. Gonsalves