SlideShare uma empresa Scribd logo
Lipidose hepática
EPIDEMIOLOGIA DOENÇA HEPÁTICA
Colangites
60%Lipidose
21%
Neoplasias
11%
cistos
hepáticos
8%
LIPIDOSE
• Acumulo lipídico nos hepatócitos, podendo conduzir
a disfunção hepática grave ou morte
• Animais de meia idade
• Obesos (escore 4/5)
• Histórico de anorexia (2 a 4 dias) e perda de peso (> 25%)
LIPIDOSE
Secundária!
• Anorexia por estresse
• Anorexia por . . .
• Doença intestinal inflamatória
• Pancreatite
• Diabetes mellitus
• Colangites
• D.R.C.
•Fatores de risco:
• + Anorexia prolongada
• + Obesos
Anorexia
Quebra de
lipídeosnos
tecidos
O que sobra da
quebra é
armazenado
no Fígado
Estímulo
para lipase
hormônio
sensível
Glucagon
Catecolaminas
Cortisol
Glicose
• COLESTASE INTRA-HEPÁTICA GRAVE
Eliminação como
Lipoproteína
VLDL
B-oxidação pela
mitocôndria
L- carnitina
Anorexia
80%
Prognóstico
Alimentação
Com 60 – 80% vivem
Sem 5 – 10 % vivem
SINAIS CLÍNICOS
• VÔMITOS, NÁUSEA E PTIALISMO
Fonte: Valtolina, Chiara, a Robert P. Favier. "Feline Hepatic Lipidosis." Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice (2017).
SINAIS CLÍNICOS
Fonte: Valtolina, Chiara, a Robert P. Favier. "Feline Hepatic Lipidosis." Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice (2017).
ICTERÍCIA PELO RESSECADO E DESARRUMADO
SINAIS CLÍNICOS
ICTERÍCIA EM PALATO MOLE = MELHOR PROGNÓSTICO
SINAIS CLÍNICOS
• Bilirrubinúria
• Visível na urina
• Ou só na urinálise 1+ = problema ! ! !
ENCEFALOPATIA
HEPÁTICA
AMÔNIA E UREIA
NH3
NH3
Ureia
Falta
Arginina
SINAIS CLÍNICOS
ENCEFALOPATIA HEPÁTICA – AMAUROSE, NÁUSEA SEVERA, DEPRESSÃO MENTAL...
SINAIS CLÍNICOS
Fonte: https://pt.slideshare.net/Ricardola/gato-amarelo
HEPATOMEGALIA
• Fígado com até mais 50% de peso
• Fígado do obeso já era maior e com
mais gordura (esteatose hepática)
COMO DIAGNOSTICAR ? ? ? ? ?
• Sinais muito semelhantes as colangites ou outras doenças
• Sinais inespecíficos
• Histórico + Exames laboratoriais + Exames de imagem
EXAMES LABORATORIAIS
• Hemograma
• Anemias agudas = diferencial de hemólise
• Anemias crônicas
• Proteína total = globulinas = diferencial de colangite linfocítica
• Potássio
• Vômito, Diarreia e Anorexia
• Fósforo
• Síndrome de Realimentação
FAFAFA
GGT GGT GGT
2-3 x = Leve
4-5 x = Moderada
10x ou + = Grave
Cães – 40 a 60 hrs
Gatos – 3,5 horas
Cães – 12 hrs
Gatos – 1,5 hrs
Cães – 70 hrs
Gatos – 6 hrs *
Cães – 72 hrs
Gatos – ?
FA GGT
Diversos
l ocais
Clinics in laboratory medicine 35.3
(2015): 503-519.
Lipidose
- ALT e AST alteradas
- FA moderada ou grave
- GGT não acompanha FA (80%)
Vias Biliares
DIAGNÓSTICO
BILIRRUBINA
•Acumulo de bilirrubina = icterícia
• Produção aumentada
• Depuração reduzida / problemas na conjugação no fígado
• Fluxo da bile prejudicado
FígadoHeme
Fonte: http://www.revistaveterinaria.com.br/2012/08/03/ictericia-em-felinos/
DIAGNÓSTICO
COAGULAÇÃO
• Fígado produz e controla diversos fatores
• Vitamina k é essencial em inúmeros processos
• Na lipidose
• 25% TP
• 35% TPP
• 60% Vit. K
Todos recebem:
2,5 mg SC, IM ou VO
BID por 3 a 5 dias
Semanalmente até alta
ULTRASSOM
• Avaliar fígado
• Aumento de ecogenecidade
• Hepatomegalia
• Diferenciais: obeso ou diabético
• Avaliar vias biliares
• Avaliar comorbidades = Idoso!
DIAGNÓSTICO DEFINITIVO
• Histopatológico
• Coleta por agulha fina guiado por US
• Na dúvida = COMIDA ! ! !
TRATAMENTO S S S S
RECORDAR É VIVER E FAZ APRENDER . . .
Anorexia
Quebra de
lipídeosnos
tecidos
O que sobra da
quebra é
armazenado
no Fígado
Estímulo
para lipase
hormônio
sensível
Glucagon
Catecolaminas
Cortisol
Glicose
Insulina
Fígado tem
tempo de
regenerar
ESTIMULANTES DE APETITE ?
• Mirtazapina
• Antidepressivo com efeito colateral de fome e ação antiemética
• 1,88mg/gato SID ou BID ou cd 48h
• Ef. Colat.: alteração de comportamento, tremores, hiperatividade e contrações musculares.
• Ciproeptatina (cobavital)
• Hepatotóxico como os benzodiazepínicos (diazepam) = necrose hepática
• 2 mg/ gato SID
• Ef. Colateral de sonolência ou excitação
Somente
em casos
LEVES ! ! !
ALIMENTAÇÃO FORÇADA ?
•CONTRA INDICADA:
• ESTRESSE = RESISTÊNCIA A INSULINA
• PERIGOSA PARA O GATO = ASPIRAÇÃO
• NÃO SUPLEMENTA O NECESSÁRIO
• INDUZ AVERSÃO PROFUNDA AO ALIMENTO
SONDAS DE ALIMENTAÇÃO
Fonte: Valtolina, Chiara, a Robert P. Favier. "Feline Hepatic Lipidosis." Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice (2017).
NASOGÁSTRICA ESOFÁGICA
NUTRIÇÃO
•60 kcal / kg / dia
•Nutralife - 1,22Kcal/ml
•A/D - 1,3 kcal/ml
•Recovery – 1 kcal/ml
Exemplo: gato 3kg
•60 x 3 = 180 kcal/dia
•Nutralife – 147 ml
•A/D – 138 ml
•Recovery – 180 ml
SÍNDROME DE REALIMENTAÇÃO
Glicose
K
ATP
P
Glicose
K P
Falta P na circulação e nas
membranas celulares
(Fosfolipidicas)
Hemólise
Disfunção leucocitária,
trombocitopenia, letargia,
fraqueza muscular, emese,
ataxia, convulsão...
NUTRIÇÃO
•Reintrodução da alimentação = gradativa E LENTA
• Quanto mais tempo o gato ficou em jejum, mas lentamente deve ser a introdução da dieta
• Pode levar até 2 semanas para chegar a 100%
•Volume inicial?
• Cada paciente é único, não tem regra! Tentar 10-15 ml e ver resposta! 25% total – 1ºDia
•Intervalo de pelo menos 2 a 3 horas entre as administrações
•Sonda por 3 a 6 semanas – até comer sozinho por 1 semana
Lipidose hepática
NUTRIÇÃO
•Solução parenteral
•Não indicada = glicose
•Não alimenta enterócitos e colonócitos
ANTIEMÉTICOS
• Ondansetrona – 0,5 a 1 mg/kg BID ou TID
• Atua em receptores centrais e periféricos
• Ef. Colat. Só com 30 x a dose
• Maropitant (Cerenia) – 1 mg/kg SID até 5 dias
• Bem tolerado por gatos – pancreatite?
• Efeito de analgesia visceral
• Metoclopramida – 0,2 a 0,4 mg/kg SC ou VO ou 2 mg/kg/dia infusão IV
• Melhora o esvaziamento gástrico e diminui as contrações duodenais
• Excreção renal = cuidado com D.R.C.
Não precisar vomitar
e passar maaaaaal
pra usar
ANTIÁCIDOS
• Ranitidina 1 – 2,5 mg/kg BID
• Procinético gástrico e de motilidade intestinal (cólon)
• Ef. Colat.: Hipotensão transitória bolus I.V.
• Famotidina 0,5mg/kg sid ou bid
• Reduz 70 a 90% acidez estomacal = mais eficaz que a ranitidina
• Omeprazol 0,5 – 1 mg/kg SID
• Comprimido revestido => absorção intestinal!
POTÁSSIO
•Anorexia, vômito e diarreia
• Avaliar frequentemente
• Sinais clínicos:
• Ventroflexão cervical, letargia , fraqueza muscular, hipomotilidade gastrointestinal e nefropatia
• Tratamento
• Voltar a comer
• Suplementação VO ou IV
FLUIDOTERAPIA
•Corrigir a desidratação
•Corrigir eletrólitos
ENCEFALOPATIA HEPÁTICA
• Lactulona – 0,5ml/kg TID
• Metronidazol 10 mg/kg BID
• Amoxicilina 10 mg/kg BID
• Baixa proteína no início
Reduzir produção e absorção
de Amônia !
NUTRACÊUTICOS E ANTIOXIDANTES
•Same 90mg/gato – 20 mg/kg SID
• Excelente para lesões agudas em fígado
• Protege as células da ação dos radicais livres
• Evita apoptose celular
• Funções: antinflamatorias, analgésicas e de síntese de DNA e proteínas
• Deve ser manipulado para liberação entérica ou aumentar dose em 50%
NUTRACÊUTICOS E ANTIOXIDANTES
•Ursacol 15 mg/kg VO SID
• Principal acido biliar da bile do urso negro
• Fluidifica a bile
• Processos de estase biliar e hepatite crônica
• Funções: antinflamatório, imunomodulador e antifibrótico
NUTRACÊUTICOS E ANTIOXIDANTES
• VITAMINA E 10 U.I. / KG / DIA
• NÃO É SINTETIZADA , SÓ ABSORVIDA DO ALIMENTO
• ANTIOXIDANTE DE MEMBRANAS
• VITAMINA C
• ANTIOXIDANTE E CO-FATOR DE VIAS METABÓLICAS
• AUXILIA A FUNÇÃO DA VIT. E
• L – CARNITINA 250 MG/ GATO VO SID
• MELHORAR A OXIDAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS NA MITOCÔNDRIA
MANEJO COMPORTAMENTAL
• REDUÇÃO DO ESTRESSE
Lipidose hepática
Lipidose hepática
Lipidose hepática

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O gato na emergencia: obstrução
O gato na emergencia: obstruçãoO gato na emergencia: obstrução
O gato na emergencia: obstrução
Carolina Trochmann
 
Dermatopatias Crônicas em Cães
Dermatopatias Crônicas em CãesDermatopatias Crônicas em Cães
Dermatopatias Crônicas em Cães
Instituto Qualittas de Pós Graduação
 
FELV atualizada 2022
FELV atualizada 2022FELV atualizada 2022
FELV atualizada 2022
Carolina Trochmann
 
Aula Vesícula Biliar
Aula Vesícula BiliarAula Vesícula Biliar
Aula Vesícula Biliar
Cibele Carvalho
 
Caes e gatos
Caes e gatosCaes e gatos
Caes e gatos
Sarah Lemes
 
Principais endocrinopatias em pequenos animais
Principais endocrinopatias em pequenos animaisPrincipais endocrinopatias em pequenos animais
Principais endocrinopatias em pequenos animais
ReginaReiniger
 
Simpósio de Cardiologia
Simpósio de CardiologiaSimpósio de Cardiologia
Simpósio de Cardiologia
Instituto Qualittas de Pós Graduação
 
O gato na emergência: Dispneia
O gato na emergência: DispneiaO gato na emergência: Dispneia
O gato na emergência: Dispneia
Carolina Trochmann
 
Educação alimentar de cães e gatos.ppt ok
Educação alimentar de cães e gatos.ppt okEducação alimentar de cães e gatos.ppt ok
Educação alimentar de cães e gatos.ppt ok
Joaozoo
 
Obesidade em Cães e Gatos por Thalita Maciel
Obesidade em Cães e Gatos por Thalita MacielObesidade em Cães e Gatos por Thalita Maciel
Obesidade em Cães e Gatos por Thalita Maciel
Thalita Maciel de Melo
 
Peritonite Infecciosa Felina PIF
Peritonite Infecciosa Felina PIF Peritonite Infecciosa Felina PIF
Peritonite Infecciosa Felina PIF
Carolina Trochmann
 
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Carolina Trochmann
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
Marília Gomes
 
Cistite Intersticial Felina e Síndrome de pandora
Cistite Intersticial Felina e Síndrome de pandoraCistite Intersticial Felina e Síndrome de pandora
Cistite Intersticial Felina e Síndrome de pandora
Carolina Trochmann
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
Marília Gomes
 
Mormo.
Mormo.Mormo.
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Carolina Trochmann
 
Emergências Cirúrgicas em Pequenos Animais
Emergências Cirúrgicas em Pequenos AnimaisEmergências Cirúrgicas em Pequenos Animais
Emergências Cirúrgicas em Pequenos Animais
Instituto Qualittas de Pós Graduação
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
Marília Gomes
 
Aula de digestivo parte 3
Aula de digestivo parte 3Aula de digestivo parte 3
Aula de digestivo parte 3
Raimundo Tostes
 

Mais procurados (20)

O gato na emergencia: obstrução
O gato na emergencia: obstruçãoO gato na emergencia: obstrução
O gato na emergencia: obstrução
 
Dermatopatias Crônicas em Cães
Dermatopatias Crônicas em CãesDermatopatias Crônicas em Cães
Dermatopatias Crônicas em Cães
 
FELV atualizada 2022
FELV atualizada 2022FELV atualizada 2022
FELV atualizada 2022
 
Aula Vesícula Biliar
Aula Vesícula BiliarAula Vesícula Biliar
Aula Vesícula Biliar
 
Caes e gatos
Caes e gatosCaes e gatos
Caes e gatos
 
Principais endocrinopatias em pequenos animais
Principais endocrinopatias em pequenos animaisPrincipais endocrinopatias em pequenos animais
Principais endocrinopatias em pequenos animais
 
Simpósio de Cardiologia
Simpósio de CardiologiaSimpósio de Cardiologia
Simpósio de Cardiologia
 
O gato na emergência: Dispneia
O gato na emergência: DispneiaO gato na emergência: Dispneia
O gato na emergência: Dispneia
 
Educação alimentar de cães e gatos.ppt ok
Educação alimentar de cães e gatos.ppt okEducação alimentar de cães e gatos.ppt ok
Educação alimentar de cães e gatos.ppt ok
 
Obesidade em Cães e Gatos por Thalita Maciel
Obesidade em Cães e Gatos por Thalita MacielObesidade em Cães e Gatos por Thalita Maciel
Obesidade em Cães e Gatos por Thalita Maciel
 
Peritonite Infecciosa Felina PIF
Peritonite Infecciosa Felina PIF Peritonite Infecciosa Felina PIF
Peritonite Infecciosa Felina PIF
 
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
Displasia coxofemoral em felinos - Simposio Especialidades Veteduka
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
 
Cistite Intersticial Felina e Síndrome de pandora
Cistite Intersticial Felina e Síndrome de pandoraCistite Intersticial Felina e Síndrome de pandora
Cistite Intersticial Felina e Síndrome de pandora
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
 
Mormo.
Mormo.Mormo.
Mormo.
 
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
Como o conhecimento do comportamento felino pode nos ajudar na rotina clínica...
 
Emergências Cirúrgicas em Pequenos Animais
Emergências Cirúrgicas em Pequenos AnimaisEmergências Cirúrgicas em Pequenos Animais
Emergências Cirúrgicas em Pequenos Animais
 
Caso clínico
Caso clínicoCaso clínico
Caso clínico
 
Aula de digestivo parte 3
Aula de digestivo parte 3Aula de digestivo parte 3
Aula de digestivo parte 3
 

Semelhante a Lipidose hepática

Dietoterapia doenças gastro intestinais
Dietoterapia doenças gastro intestinaisDietoterapia doenças gastro intestinais
Dietoterapia doenças gastro intestinais
Luciana Moura Abreu Prieto
 
Nutrição enteral e parenteral no doente crítico
Nutrição enteral e parenteral no doente críticoNutrição enteral e parenteral no doente crítico
Nutrição enteral e parenteral no doente crítico
Eduardo Tibali
 
Apresentação pancreatite
Apresentação pancreatite Apresentação pancreatite
Apresentação pancreatite
MaisaDiasSimoes
 
suporte-alimentar-doenca-gastroenterica.pdf
suporte-alimentar-doenca-gastroenterica.pdfsuporte-alimentar-doenca-gastroenterica.pdf
suporte-alimentar-doenca-gastroenterica.pdf
BrunoPelosoSignorett
 
Aula 4. Nutrição e Hepatopatias COMPLETA.pdf
Aula 4. Nutrição e Hepatopatias COMPLETA.pdfAula 4. Nutrição e Hepatopatias COMPLETA.pdf
Aula 4. Nutrição e Hepatopatias COMPLETA.pdf
Joseericdelima
 
Principais diisturbios do sistema urinario 2015
Principais diisturbios do sistema urinario 2015Principais diisturbios do sistema urinario 2015
Principais diisturbios do sistema urinario 2015
ReginaReiniger
 
Distúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticosDistúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticos
resenfe2013
 
Diabetes - Hálito de maçã apodrecida
Diabetes - Hálito de maçã apodrecidaDiabetes - Hálito de maçã apodrecida
Diabetes - Hálito de maçã apodrecida
Lílian Andrade
 
aula dm vanielle novafapi.pdf
aula dm vanielle novafapi.pdfaula dm vanielle novafapi.pdf
aula dm vanielle novafapi.pdf
FranciscoFlorencio6
 
Bioquimica clinica 2015
Bioquimica clinica 2015Bioquimica clinica 2015
Bioquimica clinica 2015
ReginaReiniger
 
Diarréia e distúrbios hidroeletrolíticos em pediatria
Diarréia e distúrbios hidroeletrolíticos em pediatriaDiarréia e distúrbios hidroeletrolíticos em pediatria
Diarréia e distúrbios hidroeletrolíticos em pediatria
Lorena de Assis
 
Apresentação de estudo de caso
Apresentação de estudo de casoApresentação de estudo de caso
Apresentação de estudo de caso
Danimilene
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdf
Marcela Cardoso
 
Nauseas e vomitos
Nauseas e vomitosNauseas e vomitos
Nauseas e vomitos
Fernando de Oliveira Dutra
 
Disturbio do sistema digestorio parte 2
Disturbio do sistema digestorio parte 2Disturbio do sistema digestorio parte 2
Disturbio do sistema digestorio parte 2
ReginaReiniger
 
Aula sobre Pâncreas e fígado e nutrição
Aula sobre  Pâncreas e fígado e nutriçãoAula sobre  Pâncreas e fígado e nutrição
Aula sobre Pâncreas e fígado e nutrição
LuaraGarcia3
 
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutriçãoO gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
Carolina Trochmann
 
Rins - Apresentação
Rins - ApresentaçãoRins - Apresentação
Rins - Apresentação
Cíntia Costa
 
Obesidade
Obesidade Obesidade
Obesidade
Nutriline SRL
 
Aula 2 - Os Segredos da Avaliação Hepática (1).pdf
Aula 2 - Os Segredos da Avaliação Hepática (1).pdfAula 2 - Os Segredos da Avaliação Hepática (1).pdf
Aula 2 - Os Segredos da Avaliação Hepática (1).pdf
AnaniasSousa4
 

Semelhante a Lipidose hepática (20)

Dietoterapia doenças gastro intestinais
Dietoterapia doenças gastro intestinaisDietoterapia doenças gastro intestinais
Dietoterapia doenças gastro intestinais
 
Nutrição enteral e parenteral no doente crítico
Nutrição enteral e parenteral no doente críticoNutrição enteral e parenteral no doente crítico
Nutrição enteral e parenteral no doente crítico
 
Apresentação pancreatite
Apresentação pancreatite Apresentação pancreatite
Apresentação pancreatite
 
suporte-alimentar-doenca-gastroenterica.pdf
suporte-alimentar-doenca-gastroenterica.pdfsuporte-alimentar-doenca-gastroenterica.pdf
suporte-alimentar-doenca-gastroenterica.pdf
 
Aula 4. Nutrição e Hepatopatias COMPLETA.pdf
Aula 4. Nutrição e Hepatopatias COMPLETA.pdfAula 4. Nutrição e Hepatopatias COMPLETA.pdf
Aula 4. Nutrição e Hepatopatias COMPLETA.pdf
 
Principais diisturbios do sistema urinario 2015
Principais diisturbios do sistema urinario 2015Principais diisturbios do sistema urinario 2015
Principais diisturbios do sistema urinario 2015
 
Distúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticosDistúrbios hidroeletrolíticos
Distúrbios hidroeletrolíticos
 
Diabetes - Hálito de maçã apodrecida
Diabetes - Hálito de maçã apodrecidaDiabetes - Hálito de maçã apodrecida
Diabetes - Hálito de maçã apodrecida
 
aula dm vanielle novafapi.pdf
aula dm vanielle novafapi.pdfaula dm vanielle novafapi.pdf
aula dm vanielle novafapi.pdf
 
Bioquimica clinica 2015
Bioquimica clinica 2015Bioquimica clinica 2015
Bioquimica clinica 2015
 
Diarréia e distúrbios hidroeletrolíticos em pediatria
Diarréia e distúrbios hidroeletrolíticos em pediatriaDiarréia e distúrbios hidroeletrolíticos em pediatria
Diarréia e distúrbios hidroeletrolíticos em pediatria
 
Apresentação de estudo de caso
Apresentação de estudo de casoApresentação de estudo de caso
Apresentação de estudo de caso
 
Livro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdfLivro dietas hospitalares pdf
Livro dietas hospitalares pdf
 
Nauseas e vomitos
Nauseas e vomitosNauseas e vomitos
Nauseas e vomitos
 
Disturbio do sistema digestorio parte 2
Disturbio do sistema digestorio parte 2Disturbio do sistema digestorio parte 2
Disturbio do sistema digestorio parte 2
 
Aula sobre Pâncreas e fígado e nutrição
Aula sobre  Pâncreas e fígado e nutriçãoAula sobre  Pâncreas e fígado e nutrição
Aula sobre Pâncreas e fígado e nutrição
 
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutriçãoO gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
O gato com anorexia - cuidados com o quinto sinal vital, a nutrição
 
Rins - Apresentação
Rins - ApresentaçãoRins - Apresentação
Rins - Apresentação
 
Obesidade
Obesidade Obesidade
Obesidade
 
Aula 2 - Os Segredos da Avaliação Hepática (1).pdf
Aula 2 - Os Segredos da Avaliação Hepática (1).pdfAula 2 - Os Segredos da Avaliação Hepática (1).pdf
Aula 2 - Os Segredos da Avaliação Hepática (1).pdf
 

Mais de Carolina Trochmann

Como atender um gato sem ser atacado
Como atender um gato sem ser atacadoComo atender um gato sem ser atacado
Como atender um gato sem ser atacado
Carolina Trochmann
 
Obesidade em felinos
Obesidade em felinosObesidade em felinos
Obesidade em felinos
Carolina Trochmann
 
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake newsGatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Carolina Trochmann
 
Abra a boca do gato! + gengivoestomatite
Abra a boca do gato! + gengivoestomatiteAbra a boca do gato! + gengivoestomatite
Abra a boca do gato! + gengivoestomatite
Carolina Trochmann
 
Encefalopatia hepatica
Encefalopatia hepatica Encefalopatia hepatica
Encefalopatia hepatica
Carolina Trochmann
 
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
Carolina Trochmann
 
PCR - Benefícios na rotina clínica
PCR - Benefícios na rotina clínica PCR - Benefícios na rotina clínica
PCR - Benefícios na rotina clínica
Carolina Trochmann
 
FeLV - atualizações baseadas no consenso AAFP 2020
FeLV - atualizações baseadas no consenso AAFP 2020FeLV - atualizações baseadas no consenso AAFP 2020
FeLV - atualizações baseadas no consenso AAFP 2020
Carolina Trochmann
 
Obesidade em felinos
Obesidade em felinosObesidade em felinos
Obesidade em felinos
Carolina Trochmann
 
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Carolina Trochmann
 
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção? Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Carolina Trochmann
 

Mais de Carolina Trochmann (11)

Como atender um gato sem ser atacado
Como atender um gato sem ser atacadoComo atender um gato sem ser atacado
Como atender um gato sem ser atacado
 
Obesidade em felinos
Obesidade em felinosObesidade em felinos
Obesidade em felinos
 
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake newsGatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
Gatos e Toxoplasmose: derrubando fake news
 
Abra a boca do gato! + gengivoestomatite
Abra a boca do gato! + gengivoestomatiteAbra a boca do gato! + gengivoestomatite
Abra a boca do gato! + gengivoestomatite
 
Encefalopatia hepatica
Encefalopatia hepatica Encefalopatia hepatica
Encefalopatia hepatica
 
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
O que deveriamos orientar o tutor do gato na primeira consulta?
 
PCR - Benefícios na rotina clínica
PCR - Benefícios na rotina clínica PCR - Benefícios na rotina clínica
PCR - Benefícios na rotina clínica
 
FeLV - atualizações baseadas no consenso AAFP 2020
FeLV - atualizações baseadas no consenso AAFP 2020FeLV - atualizações baseadas no consenso AAFP 2020
FeLV - atualizações baseadas no consenso AAFP 2020
 
Obesidade em felinos
Obesidade em felinosObesidade em felinos
Obesidade em felinos
 
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
Cistite Intersticial Felina - Tratamento Comportamental
 
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção? Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
Leptospira spp em gatos: estamos subestimando essa infecção?
 

Último

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

Lipidose hepática

  • 3. LIPIDOSE • Acumulo lipídico nos hepatócitos, podendo conduzir a disfunção hepática grave ou morte • Animais de meia idade • Obesos (escore 4/5) • Histórico de anorexia (2 a 4 dias) e perda de peso (> 25%)
  • 4. LIPIDOSE Secundária! • Anorexia por estresse • Anorexia por . . . • Doença intestinal inflamatória • Pancreatite • Diabetes mellitus • Colangites • D.R.C. •Fatores de risco: • + Anorexia prolongada • + Obesos
  • 5. Anorexia Quebra de lipídeosnos tecidos O que sobra da quebra é armazenado no Fígado Estímulo para lipase hormônio sensível Glucagon Catecolaminas Cortisol Glicose
  • 6. • COLESTASE INTRA-HEPÁTICA GRAVE Eliminação como Lipoproteína VLDL B-oxidação pela mitocôndria L- carnitina Anorexia 80% Prognóstico Alimentação Com 60 – 80% vivem Sem 5 – 10 % vivem
  • 7. SINAIS CLÍNICOS • VÔMITOS, NÁUSEA E PTIALISMO Fonte: Valtolina, Chiara, a Robert P. Favier. "Feline Hepatic Lipidosis." Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice (2017).
  • 8. SINAIS CLÍNICOS Fonte: Valtolina, Chiara, a Robert P. Favier. "Feline Hepatic Lipidosis." Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice (2017). ICTERÍCIA PELO RESSECADO E DESARRUMADO
  • 9. SINAIS CLÍNICOS ICTERÍCIA EM PALATO MOLE = MELHOR PROGNÓSTICO
  • 10. SINAIS CLÍNICOS • Bilirrubinúria • Visível na urina • Ou só na urinálise 1+ = problema ! ! !
  • 12. SINAIS CLÍNICOS ENCEFALOPATIA HEPÁTICA – AMAUROSE, NÁUSEA SEVERA, DEPRESSÃO MENTAL...
  • 13. SINAIS CLÍNICOS Fonte: https://pt.slideshare.net/Ricardola/gato-amarelo HEPATOMEGALIA • Fígado com até mais 50% de peso • Fígado do obeso já era maior e com mais gordura (esteatose hepática)
  • 14. COMO DIAGNOSTICAR ? ? ? ? ? • Sinais muito semelhantes as colangites ou outras doenças • Sinais inespecíficos • Histórico + Exames laboratoriais + Exames de imagem
  • 15. EXAMES LABORATORIAIS • Hemograma • Anemias agudas = diferencial de hemólise • Anemias crônicas • Proteína total = globulinas = diferencial de colangite linfocítica • Potássio • Vômito, Diarreia e Anorexia • Fósforo • Síndrome de Realimentação
  • 16. FAFAFA GGT GGT GGT 2-3 x = Leve 4-5 x = Moderada 10x ou + = Grave Cães – 40 a 60 hrs Gatos – 3,5 horas Cães – 12 hrs Gatos – 1,5 hrs Cães – 70 hrs Gatos – 6 hrs * Cães – 72 hrs Gatos – ? FA GGT Diversos l ocais Clinics in laboratory medicine 35.3 (2015): 503-519. Lipidose - ALT e AST alteradas - FA moderada ou grave - GGT não acompanha FA (80%)
  • 17. Vias Biliares DIAGNÓSTICO BILIRRUBINA •Acumulo de bilirrubina = icterícia • Produção aumentada • Depuração reduzida / problemas na conjugação no fígado • Fluxo da bile prejudicado FígadoHeme Fonte: http://www.revistaveterinaria.com.br/2012/08/03/ictericia-em-felinos/
  • 18. DIAGNÓSTICO COAGULAÇÃO • Fígado produz e controla diversos fatores • Vitamina k é essencial em inúmeros processos • Na lipidose • 25% TP • 35% TPP • 60% Vit. K Todos recebem: 2,5 mg SC, IM ou VO BID por 3 a 5 dias Semanalmente até alta
  • 19. ULTRASSOM • Avaliar fígado • Aumento de ecogenecidade • Hepatomegalia • Diferenciais: obeso ou diabético • Avaliar vias biliares • Avaliar comorbidades = Idoso!
  • 20. DIAGNÓSTICO DEFINITIVO • Histopatológico • Coleta por agulha fina guiado por US • Na dúvida = COMIDA ! ! !
  • 21. TRATAMENTO S S S S RECORDAR É VIVER E FAZ APRENDER . . .
  • 22. Anorexia Quebra de lipídeosnos tecidos O que sobra da quebra é armazenado no Fígado Estímulo para lipase hormônio sensível Glucagon Catecolaminas Cortisol Glicose Insulina Fígado tem tempo de regenerar
  • 23. ESTIMULANTES DE APETITE ? • Mirtazapina • Antidepressivo com efeito colateral de fome e ação antiemética • 1,88mg/gato SID ou BID ou cd 48h • Ef. Colat.: alteração de comportamento, tremores, hiperatividade e contrações musculares. • Ciproeptatina (cobavital) • Hepatotóxico como os benzodiazepínicos (diazepam) = necrose hepática • 2 mg/ gato SID • Ef. Colateral de sonolência ou excitação Somente em casos LEVES ! ! !
  • 24. ALIMENTAÇÃO FORÇADA ? •CONTRA INDICADA: • ESTRESSE = RESISTÊNCIA A INSULINA • PERIGOSA PARA O GATO = ASPIRAÇÃO • NÃO SUPLEMENTA O NECESSÁRIO • INDUZ AVERSÃO PROFUNDA AO ALIMENTO
  • 25. SONDAS DE ALIMENTAÇÃO Fonte: Valtolina, Chiara, a Robert P. Favier. "Feline Hepatic Lipidosis." Veterinary Clinics of North America: Small Animal Practice (2017). NASOGÁSTRICA ESOFÁGICA
  • 26. NUTRIÇÃO •60 kcal / kg / dia •Nutralife - 1,22Kcal/ml •A/D - 1,3 kcal/ml •Recovery – 1 kcal/ml Exemplo: gato 3kg •60 x 3 = 180 kcal/dia •Nutralife – 147 ml •A/D – 138 ml •Recovery – 180 ml
  • 27. SÍNDROME DE REALIMENTAÇÃO Glicose K ATP P Glicose K P Falta P na circulação e nas membranas celulares (Fosfolipidicas) Hemólise Disfunção leucocitária, trombocitopenia, letargia, fraqueza muscular, emese, ataxia, convulsão...
  • 28. NUTRIÇÃO •Reintrodução da alimentação = gradativa E LENTA • Quanto mais tempo o gato ficou em jejum, mas lentamente deve ser a introdução da dieta • Pode levar até 2 semanas para chegar a 100% •Volume inicial? • Cada paciente é único, não tem regra! Tentar 10-15 ml e ver resposta! 25% total – 1ºDia •Intervalo de pelo menos 2 a 3 horas entre as administrações •Sonda por 3 a 6 semanas – até comer sozinho por 1 semana
  • 30. NUTRIÇÃO •Solução parenteral •Não indicada = glicose •Não alimenta enterócitos e colonócitos
  • 31. ANTIEMÉTICOS • Ondansetrona – 0,5 a 1 mg/kg BID ou TID • Atua em receptores centrais e periféricos • Ef. Colat. Só com 30 x a dose • Maropitant (Cerenia) – 1 mg/kg SID até 5 dias • Bem tolerado por gatos – pancreatite? • Efeito de analgesia visceral • Metoclopramida – 0,2 a 0,4 mg/kg SC ou VO ou 2 mg/kg/dia infusão IV • Melhora o esvaziamento gástrico e diminui as contrações duodenais • Excreção renal = cuidado com D.R.C. Não precisar vomitar e passar maaaaaal pra usar
  • 32. ANTIÁCIDOS • Ranitidina 1 – 2,5 mg/kg BID • Procinético gástrico e de motilidade intestinal (cólon) • Ef. Colat.: Hipotensão transitória bolus I.V. • Famotidina 0,5mg/kg sid ou bid • Reduz 70 a 90% acidez estomacal = mais eficaz que a ranitidina • Omeprazol 0,5 – 1 mg/kg SID • Comprimido revestido => absorção intestinal!
  • 33. POTÁSSIO •Anorexia, vômito e diarreia • Avaliar frequentemente • Sinais clínicos: • Ventroflexão cervical, letargia , fraqueza muscular, hipomotilidade gastrointestinal e nefropatia • Tratamento • Voltar a comer • Suplementação VO ou IV
  • 35. ENCEFALOPATIA HEPÁTICA • Lactulona – 0,5ml/kg TID • Metronidazol 10 mg/kg BID • Amoxicilina 10 mg/kg BID • Baixa proteína no início Reduzir produção e absorção de Amônia !
  • 36. NUTRACÊUTICOS E ANTIOXIDANTES •Same 90mg/gato – 20 mg/kg SID • Excelente para lesões agudas em fígado • Protege as células da ação dos radicais livres • Evita apoptose celular • Funções: antinflamatorias, analgésicas e de síntese de DNA e proteínas • Deve ser manipulado para liberação entérica ou aumentar dose em 50%
  • 37. NUTRACÊUTICOS E ANTIOXIDANTES •Ursacol 15 mg/kg VO SID • Principal acido biliar da bile do urso negro • Fluidifica a bile • Processos de estase biliar e hepatite crônica • Funções: antinflamatório, imunomodulador e antifibrótico
  • 38. NUTRACÊUTICOS E ANTIOXIDANTES • VITAMINA E 10 U.I. / KG / DIA • NÃO É SINTETIZADA , SÓ ABSORVIDA DO ALIMENTO • ANTIOXIDANTE DE MEMBRANAS • VITAMINA C • ANTIOXIDANTE E CO-FATOR DE VIAS METABÓLICAS • AUXILIA A FUNÇÃO DA VIT. E • L – CARNITINA 250 MG/ GATO VO SID • MELHORAR A OXIDAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS NA MITOCÔNDRIA

Notas do Editor

  1. Ureia – baixa qd não está tendo o ciclo, mas cuidado com perda renal ou baixa ingestão de proteína
  2. São sensíveis porem não são especificias de doença hepática. Aumentos acentuados podem mostrar importante agressão, mas devido a capacidade de regeneração do fígado não fecham o prognostico Em estágio final de doença hepática (cirrose) pela substituição de hepatócitos por tecido fibrótico as enzimas podem estar baixas Prognostico não é feita com uma só avaliação.
  3. Anormalidade “especifica” mais frequente Hemolise = aguda e muito grave para causar icterícia, pois geralmente o fígado é capaz de suportar o aumento de demanda => Regenerativa Anemia da hepatopatia = processo crônico (junto dos sinais da hepatopatia) anemia da doença crônica ou aumento da depuração de hemácias => Arregenerativa Hepatica e extra hepática = alteração de obstrução no US, alterações nas enzimas de fígado, ...