SlideShare uma empresa Scribd logo
LEUCEMIA
COMPONENTES:
ANA LAURA MIRANDA
AUGUSTO SENNA
“Leucemia é somente uma
palavra
A leucemia é uma doença
maligna dos glóbulos brancos
(leucócitos), geralmente, de
origem desconhecida.
Tem como principal
característica o acúmulo de
células jovens anormais na
medula óssea, que substituem
as células sanguíneas normais.
Na medula, são encontradas
as células que dão origem aos
glóbulos brancos, aos glóbulos
vermelhos (hemácias ou
eritrócitos) e às plaquetas.
Estimativas de novos casos: 8.510, sendo 4.570
homens e 3.940 mulheres (2012)
Número de mortes: 5.935, sendo 3.202 homens e
2.733 mulheres (2010)
CLASSIFICAÇÃO
As leucemias podem ser agrupadas com base em quão
rapidamente a doença evolui e torna-se grave.
Sob esse aspecto, a doença pode ser do tipo crônica (que
geralmente agrava-se lentamente) ou aguda (que geralmente
agrava-se rapidamente).
CRÔNICA
No início da doença, as células leucêmicas ainda conseguem
fazer algum trabalho dos glóbulos brancos normais.
Médicos geralmente descobrem a doença durante exame de
sangue de rotina. Lentamente, a leucemia crônica se agrava.
À medida que o número de células leucêmicas aumenta,
aparecem inchaço nos linfonodos (ínguas) ou infecções.
Quando surgem, os sintomas são brandos, agravando-se
gradualmente.
AGUDA
As células leucêmicas não podem fazer nenhum
trabalho das células sanguíneas normais.
O número de células leucêmicas cresce
rapidamente e a doença agrava-se num curto
intervalo de tempo.
SUBTIPOS
As leucemias também podem ser agrupadas baseando-
se nos tipos de glóbulos brancos que elas afetam:
linfoides ou mieloides.
As que afetam as células linfoides são chamadas de
linfoide, linfocítica ou linfoblástica.
A leucemia que afeta as células mieloides são chamadas
mieloide ou mieloblástica.
 Leucemia linfoide crônica: afeta células linfoides e se
desenvolve vagarosamente. A maioria das pessoas
diagnosticadas com esse tipo da doença tem mais de 55 anos.
Raramente afeta crianças.
 Leucemia mieloide crônica: afeta células mieloides e se
desenvolve vagarosamente, a princípio. Acomete
principalmente adultos.
 Leucemia linfoide aguda: afeta células linfoides e agrava-se
rapidamente. É o tipo mais comum em crianças pequenas,
mas também ocorre em adultos.
 Leucemia mieloide aguda: afeta as células mieloides e avança
rapidamente. Ocorre tanto em adultos como em crianças.
SINTOMAS
 Os principais sintomas decorrem do acúmulo de células defeituosas
na medula óssea, prejudicando ou impedindo a produção dos
glóbulos vermelhos (causando anemia, que por sua vez causa
fadiga e palpitação), dos glóbulos brancos (deixando o organismo
mais sujeito a infecções) e das plaquetas (ocasionando
sangramentos das gengivas e pelo nariz, manchas roxas na pele ou
pontos vermelhos sob a pele).
 O paciente pode apresentar gânglios linfáticos inchados, mas sem
dor, principalmente na região do pescoço e das axilas; febre ou
suores noturnos; perda de peso sem motivo aparente; desconforto
abdominal (provocado pelo inchaço do baço ou fígado); dores nos
ossos e nas articulações. Caso a doença afete o Sistema Nervoso
Central (SNC), podem surgir dores de cabeça, náuseas, vômitos,
visão dupla e desorientação.
DIAGNÓSTICO
 Na análise laboratorial, o hemograma (exame de
sangue) estará alterado, porém, o diagnóstico é
confirmado no exame da medula óssea (mielograma).
 Nesse exame, retira-se menos de um mililitro do
material esponjoso de dentro do osso e examina-se as
células ali encontradas.
TRATAMENTO
 Tem o objetivo de destruir as células leucêmicas, para que a medula
óssea volte a produzir células normais.
 O tratamento é feito em etapas. A primeira tem a finalidade de obter a
remissão completa, ou seja, um estado de aparente normalidade após a
poliquimioterapia. Esse resultado é alcançado um a dois meses após o
início do tratamento (fase de indução de remissão), quando os exames
(de sangue e da medula óssea) não mais evidenciam células anormais.
 Entretanto, pesquisas comprovam que ainda restam no organismo
muitas células leucêmicas (doença residual), o que obriga a
continuação do tratamento para não haver recaída. Nas etapas
seguintes, o tratamento varia de acordo com o tipo de célula afetada
pela leucemia. Nas linfoides, pode durar mais de dois anos, e nas
mieloides, menos de um ano.
 São três fases: consolidação (tratamento intensivo com substâncias não
empregadas anteriormente); reindução (repetição dos medicamentos
usados na fase de indução da remissão) e manutenção (o tratamento é
mais brando e contínuo por vários meses).
PREVENÇÃO
 As causas da leucemia ainda não estão definidas,
mas, suspeita-se da associação entre
determinados fatores com o risco aumentado de
desenvolver alguns tipos específicos.
 Tabagismo: leucemia mieloide aguda
 Radiação (radioterapia, raios X): leucemia mieloide aguda e
crônica e leucemia lifoide aguda
 Síndrome de Down e outras doenças hereditárias: leucemia
aguda
 Benzeno (encontrado na fumaça do cigarro, gasolina e
largamente usado na indústria química): leucemia mieloide aguda
e crônica, leucemia linfoide aguda
 Quimioterapia (algumas classes de drogas): leucemia mieloide
aguda e leucemia linfoide aguda
 Síndrome mielodisplásica e outras desordens sanguíneas:
leucemia mieloide aguda
DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM
 Ansiedade relacionada com a morte
 Deambulação prejudicada
 Dor aguda
 Fadiga
 Hipertermia
 Náusea
 Risco de infecção
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM
 Assistência pré, trans e pós operatória
 Assistência na administração da Quimioterapia
 Assistência na Radioterapia
 Aliviar e Tratar dor
 Assistência nas intercorrências (náusea, vômitos, lesão na pele,
infecções, sangramento e alopecia).
 Orientação e apoio ao cliente e família
A Essência do Cuidar:
É de fundamental importância à participação do enfermeiro junto
ao paciente com leucemia e seus familiares, pois essa patologia
requer extrema atenção pela equipe. O enfermeiro deve no
exercício de suas funções dar coragem e ânimo à família e aos
pacientes para que juntos consigam promover uma boa qualidade
de vida e uma melhor adesão ao tratamento.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Leucemia (INCA) – Pesquisado em 14 de setembro de
2013
http://www.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/si
te/home/leucemia
Doenges, Moorhouse, Murr -Diagnósticos de
Enfermagem
Ed. Guanabara Koogan, 10ª edição

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Infarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do MiocárdioInfarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do Miocárdio
Danielle Alexia
 
Leucemia Mielóide Crônica
Leucemia Mielóide CrônicaLeucemia Mielóide Crônica
Leucemia Mielóide Crônica
João Marcos
 
Paciente inconsciente
Paciente inconscientePaciente inconsciente
Paciente inconsciente
Anderson Santana
 
Anemia 20
Anemia 20Anemia 20
Anemia 20
pauloalambert
 
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Infarto agudo do miocárdio   (IAM)Infarto agudo do miocárdio   (IAM)
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Shirley Rodrigues
 
Doenças Cardiovasculares
Doenças CardiovascularesDoenças Cardiovasculares
Doenças Cardiovasculares
Diego Caires
 
Doenças Neurológicas
Doenças NeurológicasDoenças Neurológicas
Doenças Neurológicas
Fábio Simões
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
adrieila
 
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofiliaDisfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
NEELLITON SANTOS
 
Insuficiência Cardíaca Congestiva - ICC
Insuficiência Cardíaca Congestiva - ICCInsuficiência Cardíaca Congestiva - ICC
Insuficiência Cardíaca Congestiva - ICC
Cíntia Costa
 
Anemia aplásica
Anemia aplásicaAnemia aplásica
Anemia aplásica
Erislânio Vitor
 
Apresentação anemia
Apresentação anemiaApresentação anemia
Apresentação anemia
Laboratório Sérgio Franco
 
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICOLÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
pauloalambert
 
Choques
ChoquesChoques
Sistema hematológico
Sistema hematológicoSistema hematológico
Sistema hematológico
Denise Terenzi
 
1 c
1  c1  c
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
resenfe2013
 
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
cuidadoaoadulto
 
Slide 2 Aula 2 LeucóCitos
Slide 2   Aula 2 LeucóCitosSlide 2   Aula 2 LeucóCitos
Slide 2 Aula 2 LeucóCitos
samir12
 
Doenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratórioDoenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratório
Aroldo Gavioli
 

Mais procurados (20)

Infarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do MiocárdioInfarto Agudo do Miocárdio
Infarto Agudo do Miocárdio
 
Leucemia Mielóide Crônica
Leucemia Mielóide CrônicaLeucemia Mielóide Crônica
Leucemia Mielóide Crônica
 
Paciente inconsciente
Paciente inconscientePaciente inconsciente
Paciente inconsciente
 
Anemia 20
Anemia 20Anemia 20
Anemia 20
 
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
Infarto agudo do miocárdio   (IAM)Infarto agudo do miocárdio   (IAM)
Infarto agudo do miocárdio (IAM)
 
Doenças Cardiovasculares
Doenças CardiovascularesDoenças Cardiovasculares
Doenças Cardiovasculares
 
Doenças Neurológicas
Doenças NeurológicasDoenças Neurológicas
Doenças Neurológicas
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofiliaDisfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
Disfunções hematológicas - anemias - leucemia - homofilia
 
Insuficiência Cardíaca Congestiva - ICC
Insuficiência Cardíaca Congestiva - ICCInsuficiência Cardíaca Congestiva - ICC
Insuficiência Cardíaca Congestiva - ICC
 
Anemia aplásica
Anemia aplásicaAnemia aplásica
Anemia aplásica
 
Apresentação anemia
Apresentação anemiaApresentação anemia
Apresentação anemia
 
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICOLÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO
 
Choques
ChoquesChoques
Choques
 
Sistema hematológico
Sistema hematológicoSistema hematológico
Sistema hematológico
 
1 c
1  c1  c
1 c
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
Seminário: Anemia (cuidado ao adulto)
 
Slide 2 Aula 2 LeucóCitos
Slide 2   Aula 2 LeucóCitosSlide 2   Aula 2 LeucóCitos
Slide 2 Aula 2 LeucóCitos
 
Doenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratórioDoenças do sistema respiratório
Doenças do sistema respiratório
 

Destaque

Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
DANTX
 
Leucemias
Leucemias Leucemias
Leucemias
LeucemiasLeucemias
Leucemias
Doriam Perera
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
Nazareth Av
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
emelendeznegron
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemias, fisiologia y generalidades
Leucemias, fisiologia y generalidadesLeucemias, fisiologia y generalidades
Leucemias, fisiologia y generalidades
Universidad Juarez Autonoma de Tabasco
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
raquelpiress
 
aula leucemia
aula leucemiaaula leucemia
aula leucemia
Eugênio Pacelli
 
Diapositiva leucemia
Diapositiva leucemiaDiapositiva leucemia
U. 11 - Infecções Urinárias - PowerPoint
U. 11 - Infecções Urinárias - PowerPointU. 11 - Infecções Urinárias - PowerPoint
U. 11 - Infecções Urinárias - PowerPoint
I.Braz Slideshares
 
Leucemias
LeucemiasLeucemias
Leucemias
sergio pedraza
 
O Papel do Laboratório no Diagnóstico das Neoplasias Hematológicas
O Papel do Laboratório no Diagnóstico das Neoplasias HematológicasO Papel do Laboratório no Diagnóstico das Neoplasias Hematológicas
O Papel do Laboratório no Diagnóstico das Neoplasias Hematológicas
Publicações Weinmann
 
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
Francismar Prestes Leal
 
Leucemias agudas
Leucemias agudasLeucemias agudas
Leucemias agudas
Antonio Morales
 
Cancer
CancerCancer
Leucemia linfoblastica aguda
Leucemia linfoblastica agudaLeucemia linfoblastica aguda
Leucemia linfoblastica aguda
Danii Lopez
 
Leucemia Linfoblastica Aguda
Leucemia Linfoblastica Aguda Leucemia Linfoblastica Aguda
Leucemia Linfoblastica Aguda
Sebastian Marino
 
Leucemias pediatria 2011
Leucemias pediatria 2011Leucemias pediatria 2011
Leucemias pediatria 2011
DELFIRIO FRANCO LOPEZ
 

Destaque (20)

Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Leucemias
Leucemias Leucemias
Leucemias
 
Leucemias
LeucemiasLeucemias
Leucemias
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Leucemias, fisiologia y generalidades
Leucemias, fisiologia y generalidadesLeucemias, fisiologia y generalidades
Leucemias, fisiologia y generalidades
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
aula leucemia
aula leucemiaaula leucemia
aula leucemia
 
Diapositiva leucemia
Diapositiva leucemiaDiapositiva leucemia
Diapositiva leucemia
 
U. 11 - Infecções Urinárias - PowerPoint
U. 11 - Infecções Urinárias - PowerPointU. 11 - Infecções Urinárias - PowerPoint
U. 11 - Infecções Urinárias - PowerPoint
 
Leucemias
LeucemiasLeucemias
Leucemias
 
O Papel do Laboratório no Diagnóstico das Neoplasias Hematológicas
O Papel do Laboratório no Diagnóstico das Neoplasias HematológicasO Papel do Laboratório no Diagnóstico das Neoplasias Hematológicas
O Papel do Laboratório no Diagnóstico das Neoplasias Hematológicas
 
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
Leucemia Linfoblástica Aguda (LLA)
 
Leucemias agudas
Leucemias agudasLeucemias agudas
Leucemias agudas
 
Cancer
CancerCancer
Cancer
 
Leucemia linfoblastica aguda
Leucemia linfoblastica agudaLeucemia linfoblastica aguda
Leucemia linfoblastica aguda
 
Leucemia Linfoblastica Aguda
Leucemia Linfoblastica Aguda Leucemia Linfoblastica Aguda
Leucemia Linfoblastica Aguda
 
Leucemias pediatria 2011
Leucemias pediatria 2011Leucemias pediatria 2011
Leucemias pediatria 2011
 

Semelhante a Leucemia pronto ppt

Apresentação leucemia
Apresentação leucemiaApresentação leucemia
Apresentação leucemia
Sérgio Franco - CDPI
 
Doencas em geral
Doencas em geralDoencas em geral
Doencas em geral
Natanael Signorini
 
Doencas em geral
Doencas em geralDoencas em geral
Doencas em geral
Natanael Signorini
 
Enfermedad de Leucemia concepto y clasificacion.pptx
Enfermedad de Leucemia concepto y clasificacion.pptxEnfermedad de Leucemia concepto y clasificacion.pptx
Enfermedad de Leucemia concepto y clasificacion.pptx
FranchescaPereira
 
Lmc
LmcLmc
Cartilha sbr lupus
Cartilha sbr lupusCartilha sbr lupus
Cartilha sbr lupus
Vanessa Queiroz
 
LES SBR
LES SBRLES SBR
01 antonio carlos campos dalmeida
01 antonio carlos campos dalmeida01 antonio carlos campos dalmeida
01 antonio carlos campos dalmeida
radarrt
 
Para a Minha Irmã
Para a Minha IrmãPara a Minha Irmã
Para a Minha Irmã
blackshark
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
Messias Miranda
 
Artigo irton101113 leucemia mieloide aguda- estudo de caso ufc ceara
Artigo irton101113 leucemia mieloide aguda- estudo de caso ufc cearaArtigo irton101113 leucemia mieloide aguda- estudo de caso ufc ceara
Artigo irton101113 leucemia mieloide aguda- estudo de caso ufc ceara
Irton Filho
 
Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
 Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)  Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
Hospital de Câncer de Barretos
 
Aula 1 Interpretação de exames.ppt
Aula 1 Interpretação de exames.pptAula 1 Interpretação de exames.ppt
Aula 1 Interpretação de exames.ppt
Daniele Bernard Viana
 
O Cancro
O CancroO Cancro
O Cancro
AnaGomes40
 
??A saúde do sistema cardiovascular??
??A saúde do sistema cardiovascular????A saúde do sistema cardiovascular??
??A saúde do sistema cardiovascular??
Igor Santos
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
minater
 
Leucemia Mieloblastica Aguda
Leucemia Mieloblastica Aguda Leucemia Mieloblastica Aguda
Leucemia Mieloblastica Aguda
minater
 
LMA slides com caso clínico e explicação
LMA slides com caso clínico e explicaçãoLMA slides com caso clínico e explicação
LMA slides com caso clínico e explicação
beautteclinic
 
Relação da Vitamina C com o Colágeno
Relação da Vitamina C com o ColágenoRelação da Vitamina C com o Colágeno
Relação da Vitamina C com o Colágeno
gizadgp
 
Aula: Leucemia Mieloide Crônica
Aula: Leucemia Mieloide CrônicaAula: Leucemia Mieloide Crônica
Aula: Leucemia Mieloide Crônica
Conceição Áquila
 

Semelhante a Leucemia pronto ppt (20)

Apresentação leucemia
Apresentação leucemiaApresentação leucemia
Apresentação leucemia
 
Doencas em geral
Doencas em geralDoencas em geral
Doencas em geral
 
Doencas em geral
Doencas em geralDoencas em geral
Doencas em geral
 
Enfermedad de Leucemia concepto y clasificacion.pptx
Enfermedad de Leucemia concepto y clasificacion.pptxEnfermedad de Leucemia concepto y clasificacion.pptx
Enfermedad de Leucemia concepto y clasificacion.pptx
 
Lmc
LmcLmc
Lmc
 
Cartilha sbr lupus
Cartilha sbr lupusCartilha sbr lupus
Cartilha sbr lupus
 
LES SBR
LES SBRLES SBR
LES SBR
 
01 antonio carlos campos dalmeida
01 antonio carlos campos dalmeida01 antonio carlos campos dalmeida
01 antonio carlos campos dalmeida
 
Para a Minha Irmã
Para a Minha IrmãPara a Minha Irmã
Para a Minha Irmã
 
Interpretação do hemograma
Interpretação do hemogramaInterpretação do hemograma
Interpretação do hemograma
 
Artigo irton101113 leucemia mieloide aguda- estudo de caso ufc ceara
Artigo irton101113 leucemia mieloide aguda- estudo de caso ufc cearaArtigo irton101113 leucemia mieloide aguda- estudo de caso ufc ceara
Artigo irton101113 leucemia mieloide aguda- estudo de caso ufc ceara
 
Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
 Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)  Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
Aula 9: Dra. Bianca Baglioli (Oncologista Pediátrica)
 
Aula 1 Interpretação de exames.ppt
Aula 1 Interpretação de exames.pptAula 1 Interpretação de exames.ppt
Aula 1 Interpretação de exames.ppt
 
O Cancro
O CancroO Cancro
O Cancro
 
??A saúde do sistema cardiovascular??
??A saúde do sistema cardiovascular????A saúde do sistema cardiovascular??
??A saúde do sistema cardiovascular??
 
Leucemia
LeucemiaLeucemia
Leucemia
 
Leucemia Mieloblastica Aguda
Leucemia Mieloblastica Aguda Leucemia Mieloblastica Aguda
Leucemia Mieloblastica Aguda
 
LMA slides com caso clínico e explicação
LMA slides com caso clínico e explicaçãoLMA slides com caso clínico e explicação
LMA slides com caso clínico e explicação
 
Relação da Vitamina C com o Colágeno
Relação da Vitamina C com o ColágenoRelação da Vitamina C com o Colágeno
Relação da Vitamina C com o Colágeno
 
Aula: Leucemia Mieloide Crônica
Aula: Leucemia Mieloide CrônicaAula: Leucemia Mieloide Crônica
Aula: Leucemia Mieloide Crônica
 

Último

Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
reforma trabalhista - direto e deveresss
reforma trabalhista - direto e deveresssreforma trabalhista - direto e deveresss
reforma trabalhista - direto e deveresss
adequacaocontabil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
Endereços — Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia - ...
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
reforma trabalhista - direto e deveresss
reforma trabalhista - direto e deveresssreforma trabalhista - direto e deveresss
reforma trabalhista - direto e deveresss
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

Leucemia pronto ppt

  • 2. COMPONENTES: ANA LAURA MIRANDA AUGUSTO SENNA “Leucemia é somente uma palavra
  • 3. A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos (leucócitos), geralmente, de origem desconhecida. Tem como principal característica o acúmulo de células jovens anormais na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais. Na medula, são encontradas as células que dão origem aos glóbulos brancos, aos glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e às plaquetas.
  • 4. Estimativas de novos casos: 8.510, sendo 4.570 homens e 3.940 mulheres (2012) Número de mortes: 5.935, sendo 3.202 homens e 2.733 mulheres (2010)
  • 5. CLASSIFICAÇÃO As leucemias podem ser agrupadas com base em quão rapidamente a doença evolui e torna-se grave. Sob esse aspecto, a doença pode ser do tipo crônica (que geralmente agrava-se lentamente) ou aguda (que geralmente agrava-se rapidamente).
  • 6. CRÔNICA No início da doença, as células leucêmicas ainda conseguem fazer algum trabalho dos glóbulos brancos normais. Médicos geralmente descobrem a doença durante exame de sangue de rotina. Lentamente, a leucemia crônica se agrava. À medida que o número de células leucêmicas aumenta, aparecem inchaço nos linfonodos (ínguas) ou infecções. Quando surgem, os sintomas são brandos, agravando-se gradualmente.
  • 7. AGUDA As células leucêmicas não podem fazer nenhum trabalho das células sanguíneas normais. O número de células leucêmicas cresce rapidamente e a doença agrava-se num curto intervalo de tempo.
  • 8. SUBTIPOS As leucemias também podem ser agrupadas baseando- se nos tipos de glóbulos brancos que elas afetam: linfoides ou mieloides. As que afetam as células linfoides são chamadas de linfoide, linfocítica ou linfoblástica. A leucemia que afeta as células mieloides são chamadas mieloide ou mieloblástica.
  • 9.  Leucemia linfoide crônica: afeta células linfoides e se desenvolve vagarosamente. A maioria das pessoas diagnosticadas com esse tipo da doença tem mais de 55 anos. Raramente afeta crianças.  Leucemia mieloide crônica: afeta células mieloides e se desenvolve vagarosamente, a princípio. Acomete principalmente adultos.  Leucemia linfoide aguda: afeta células linfoides e agrava-se rapidamente. É o tipo mais comum em crianças pequenas, mas também ocorre em adultos.  Leucemia mieloide aguda: afeta as células mieloides e avança rapidamente. Ocorre tanto em adultos como em crianças.
  • 10. SINTOMAS  Os principais sintomas decorrem do acúmulo de células defeituosas na medula óssea, prejudicando ou impedindo a produção dos glóbulos vermelhos (causando anemia, que por sua vez causa fadiga e palpitação), dos glóbulos brancos (deixando o organismo mais sujeito a infecções) e das plaquetas (ocasionando sangramentos das gengivas e pelo nariz, manchas roxas na pele ou pontos vermelhos sob a pele).  O paciente pode apresentar gânglios linfáticos inchados, mas sem dor, principalmente na região do pescoço e das axilas; febre ou suores noturnos; perda de peso sem motivo aparente; desconforto abdominal (provocado pelo inchaço do baço ou fígado); dores nos ossos e nas articulações. Caso a doença afete o Sistema Nervoso Central (SNC), podem surgir dores de cabeça, náuseas, vômitos, visão dupla e desorientação.
  • 11. DIAGNÓSTICO  Na análise laboratorial, o hemograma (exame de sangue) estará alterado, porém, o diagnóstico é confirmado no exame da medula óssea (mielograma).  Nesse exame, retira-se menos de um mililitro do material esponjoso de dentro do osso e examina-se as células ali encontradas.
  • 12. TRATAMENTO  Tem o objetivo de destruir as células leucêmicas, para que a medula óssea volte a produzir células normais.  O tratamento é feito em etapas. A primeira tem a finalidade de obter a remissão completa, ou seja, um estado de aparente normalidade após a poliquimioterapia. Esse resultado é alcançado um a dois meses após o início do tratamento (fase de indução de remissão), quando os exames (de sangue e da medula óssea) não mais evidenciam células anormais.  Entretanto, pesquisas comprovam que ainda restam no organismo muitas células leucêmicas (doença residual), o que obriga a continuação do tratamento para não haver recaída. Nas etapas seguintes, o tratamento varia de acordo com o tipo de célula afetada pela leucemia. Nas linfoides, pode durar mais de dois anos, e nas mieloides, menos de um ano.  São três fases: consolidação (tratamento intensivo com substâncias não empregadas anteriormente); reindução (repetição dos medicamentos usados na fase de indução da remissão) e manutenção (o tratamento é mais brando e contínuo por vários meses).
  • 13. PREVENÇÃO  As causas da leucemia ainda não estão definidas, mas, suspeita-se da associação entre determinados fatores com o risco aumentado de desenvolver alguns tipos específicos.
  • 14.  Tabagismo: leucemia mieloide aguda  Radiação (radioterapia, raios X): leucemia mieloide aguda e crônica e leucemia lifoide aguda  Síndrome de Down e outras doenças hereditárias: leucemia aguda  Benzeno (encontrado na fumaça do cigarro, gasolina e largamente usado na indústria química): leucemia mieloide aguda e crônica, leucemia linfoide aguda  Quimioterapia (algumas classes de drogas): leucemia mieloide aguda e leucemia linfoide aguda  Síndrome mielodisplásica e outras desordens sanguíneas: leucemia mieloide aguda
  • 15. DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM  Ansiedade relacionada com a morte  Deambulação prejudicada  Dor aguda  Fadiga  Hipertermia  Náusea  Risco de infecção
  • 16. ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM  Assistência pré, trans e pós operatória  Assistência na administração da Quimioterapia  Assistência na Radioterapia  Aliviar e Tratar dor  Assistência nas intercorrências (náusea, vômitos, lesão na pele, infecções, sangramento e alopecia).  Orientação e apoio ao cliente e família A Essência do Cuidar: É de fundamental importância à participação do enfermeiro junto ao paciente com leucemia e seus familiares, pois essa patologia requer extrema atenção pela equipe. O enfermeiro deve no exercício de suas funções dar coragem e ânimo à família e aos pacientes para que juntos consigam promover uma boa qualidade de vida e uma melhor adesão ao tratamento.
  • 17. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Leucemia (INCA) – Pesquisado em 14 de setembro de 2013 http://www.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/si te/home/leucemia Doenges, Moorhouse, Murr -Diagnósticos de Enfermagem Ed. Guanabara Koogan, 10ª edição